Sondagem da CNI apontou recuo na produção industrial de setembro

A Sondagem da Indústria, divulgada ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apontou recuo de 6,9 pontos do indicador de produção na passagem de agosto para setembro, alcançando 47,2 pontos, patamar abaixo do neutro. Quando são excluídos os efeitos sazonais, houve uma queda de 1,3 ponto na margem, atingindo 48,2 pontos. Esse resultado corrobora a expectativa de recuo da produção industrial em setembro.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o índice retraiu 0,9 ponto. 

Capacidade instalada - A utilização da capacidade instalada (UCI) recuou 1 ponto percentual, alcançando 68,0%
Estoques -  Seguem avançando acima do planejado, indicando acúmulo de inventários. E

No que tange às percepções empresariais em outubro, a Sondagem captou piora em todos os indicadores, em linha com o observado no resultado preliminar da Sondagem da FGV.

Um comentário:

Anônimo disse...

Não se preocupe, povo brasileiro. Tudo neste mundo é movido a dinheiro. Depois da chamada "redemocratização", este será o primeiro Governo de Direita eleito no Brasil! Tudo que se viu até hoje de baderna, nas ruas e dentro do parlamento brasileiro, foi decorrente da ideologia de plantão acastelada no Palácio do Planalto e de muito dinheiro público injetado nessas ONGs. A fonte secou! Mesmo que venha muita grana de fora, não haverá clima para isso. Não se esqueça que os militares estão fora do poder desde 1985. Não entrarão, agora, para ficarem na mão desta esquerdalha idiota que transformou o país num caldeirão de imbecis!!! A mensagem que foi passada para o povão de 1985 para cá é: crescei e multiplicai-vos que o Estado Brasileiro lhes garante de um tudo! E não é bem assim... O Estado não pode ser integralmente responsável pelos cinco filhos que você colocou no mundo sem poder. O povo tem que ter em mente que o Estado lhes dará segurança, boas escolas, bons hospitais, facilitará a vida do empresariado para geração de empregos mas, você terá que trabalhar para sustentar os filhos que você fez/pariu! Simples assim!