Datafolha diz que Dilma teria 35% dos votos, mas iria para difícil segundo turno contra Marina

Sobre a última pesquisa (entre parênteses) eis o resultado, publicado na Folha deste domingo:

Dilma, 35% (30%)
Marina, 26% (23%)
Aécio, 13% (17%)
Eduardo Campos, 7% (8%)

. Dilma, PT, iria para um difícil segundo turno.

O STF terá coragem, dia 14, de livrar a cara dos bandidos do Mensalão ?

No julgamento do Mensalao, o ministro não conseguiu maioria para livrar a cara dos mensaleiros, mas agora recebeu dois novos aliados nomeados por Dilma.



O jornalista Roberto Pompeu no seu artigo de hoje em Veja, intitulado "Tudo é absurdo", pergunta se o STF terá coragem para reabrir o Mensalão e calar a voz das ruas?

. O julgamento dos recursos dos 25 condenados no processo do Mensalão começa quarta-feira com a discussão sobre a possibilidade de mudar a sentença de condenação de 11 réus. Desde abril o presidente do STF prometia agendar o julgamento dos embargos, mas só fez isto no último dia de julho, depois de nomeados dois novos ministros por Dilma, que já mostraram ao que vieram na semana passada, quando inverteram a maioria e fizeram o Supremo voltar atrás da decisão de mandar para a cadeia os deputados e senadores condenados à prisão.

. Os ministros vão decidir se é legítima a análise de embargos infringentes no Supremo Tribunal Federal (STF). Embora esse recurso esteja previsto no Regimento Interno da Corte, ele não figura em lei desde 1990. Se o STF aceitar julgar os embargos, réus condenados que tiveram ao menos quatro votos pela absolvição terão direito a novo julgamento, com reexame das provas e chance de reverter parte da condenação.

Ana Amélia defende o orçamento impositivo em artigo para Folha de S. Paulo

Em artigo que assina Folha deste sábado, a senadora Ana Amélia explica que a tramitação da PEC do Orçamento Impositivo assumiu agora a condição de prioridade para o Congresso, mas avisa que o motivo dos debates, contudo, não parece estar à altura da relevância assumida pela proposta de emenda constitucional. Leia tudo:
A julgar pela percepção da mídia, trata-se de um movimento conduzido pelos congressistas para garantir a liberação das emendas parlamentares. Seria um expediente esperto para o Congresso evitar cortes orçamentários, exigidos pelo necessário controle dos gastos.
Não se deve olhar essa inadiável iniciativa pelo lado das emendas parlamentares. Isso equivale a focar a árvore e não a floresta!
Emendas são legítimas, mas, nesse caso, a questão é de princípio: todo o Orçamento deve ser impositivo.
CLIQUE AQUI para ler tudo.

Dilma fala dilmês sobre o metrô de Porto Alegre. Ela anuncia que no próximo anúncio haverá anúncio.

Falta um Fellini para traduzir o dilmês da presidente. 


A presidente Dilma Rousseff inovou nas entrevistas que concedeu neste final de semana em Porto Alegre porque agora ela já anuncia que vai anunciar alguma coisa no seu anúncio seguinte.

Ela falava sobre as verbas para o metrô, prometido na última campanha eleitoral.

O repórter perguntou:
- Seria correto dizer que desta vez não haverá anúncio?

A resposta foi surpreendente:
- Claro que tem. Estou anunciando, nesta viagem, que vai ter anúncio na próxima.

. É só esperar pelo próximo anúncio, quando a presidente poderá anunciar novidades num futuro anúncio…

. E la nave va.

Médicos examinam Lula durante 5 horas e avisam pela enésima vez: "O presidente está curado do câncer".

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez neste sábado exames no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Lula chegou às 8 horas e deixou o hospital por volta das 13 horas. O médico Roberto Kalil Filho, que integra a equipe que cuida da saúde de Lula, disse em entrevista coletiva após os exames que os resultados foram "normais". "O presidente Lula se encontra em perfeito estado. Os exames estão todos normais, sem nenhum indício de que a doença voltou", afirmou.

. Ele disse que os exames foram "de rotina" e que as próximas avaliações devem ocorrer apenas em 2014. "O presidente Lula não fez os exames por causa dos boatos, já estavam programados desde sua última visita a este hospital, em abril".

Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT, os autores do Mensalão e a presidente Dilma

Desde o julgamento do Mensalão, circulam fotos e montagens sobre Lewandowski, sempre ressaltando suas ligações carnais com o petismo. Ele foi nomeado por Lula. O banner ao lado está disponibilizado no Google e expressa a contrariedade de brasileiros em relação ao que faz o ministro no STF.



A revista Veja de hoje revela que o Tribunal Superior Eleitoral sumiu com os pareceres técnicos que sugeriam a reprovação das contas do PT na época do mensalão e da campanha da presidente Dilma em 2010. Documentos revelam que isso ocorreu por determinação do ministro Ricardo Lewandowski. Vários jornais repercutem, hoje, sábado, a denúncia. Leia o material de Rodrigo Rangel:

Em outubro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal monopolizava as atenções do país quando alinhavava as últimas sentenças aos responsáveis pelo escândalo do mensalão. Naquele mesmo mês, só que em outra corte de Justiça e bem longe dos holofotes, um auditor prestava um surpreendente depoimento, que jogava luz sobre episódios ainda nebulosos que envolvem o maior caso de corrupção da história. O depoente contou que, em 2010, às vésperas da eleição presidencial, foi destacado para analisar as contas do PT relativas a 2003 - o ano em que se acionou a superengrenagem de corrupção. Foi nessa época que Delúbio Soares, Marcos Valério, José Genoino e o restante da quadrilha comandada pelo ex-ministro José Dirceu passaram a subornar com dinheiro público parlamentares e partidos aliados. Havia farto material que demonstrava que a contabilidade do partido era similar à de uma organização criminosa. Munido de documentos que atestavam as fraudes, o auditor elaborou seu parecer recomendando ao tribunal a rejeição das contas. O parecer, porém, sumiu - e as contas do mensalão foram aprovadas.


. Menos de dois meses depois, ocorreu um caso semelhante, tão estranho quanto o dos mensaleiros, mas dessa vez envolvendo as contas da última campanha presidencial do PT. O mesmo auditor foi encarregado de analisar o processo. Ao conferir as planilhas de gastos, descobriu diversas irregularidades, algumas formais, outras nem tanto. Faltavam comprovantes para justificar despesas da campanha. A recomendação do técnico: rejeitar as contas eleitorais, o que, na prática, significava impedir a diplomação da presidente Dilma Rousseff, como determina a lei. Ocorre que, de novo, o parecer nem sequer foi incluído no processo - e as contas de campanha foram aprovadas. 

. As duas histórias foram narradas em detalhes pelo auditor do Tribunal Superior Eleitoral, Rodrigo Aranha Lacombe, em depoimento ao qual VEJA teve acesso. 

. Ambas cristalizam a suspeita de que a Justiça Eleitoral manipula pareceres técnicos para atender a interesses políticos - o que já seria um escândalo. 

. Mas há uma acusação ainda mais grave. A manipulação que permitiu a aprovação das contas do mensalão e da campanha de Dilma Rousseff teria sido conduzida pessoalmente pelo então presidente do TSE, o ministro Ricardo Lewandowski.

Em vôo Brasilia-SP, quinta, ativistas gays fazem bullying criminoso contra o deputado Marcos Feliciano. Veja o video.

Já está no You Tube a gravação dos atos de hostilidade, intolerância, além da prática criminosa de bullying, protagonizada por agressivos ativistas gays contra o deputado Marco Feliciano, em pleno voo Brasília-São Paulo, sexta-feira. Foi o vôo 5019, da Azul.

. As cenas de desrespeito e crime mostram dois ativistas dirigindo-se ao assento do deputado, dançando, cantando e rebolando, ameaçando-o com gritos de guerra:

- Feliciano, Feliciano, a tua hora vai chegar.

. A música foi Robocop Gay. CLIQUE AQUI para ver e ouvir a música dos Mamonas Assassinos.

. Em seus debates com os ativistas gays, o pastor jamais foi ofensivo, tocou nos debatedores, debochou ou fez bullying contra eles, tentando desmoralizá-los publicamente - o que configura crime tipificado em lei. 

. Um deputado gaúcho que estava no voo, contou ao editor que vários passageiros reagiram, sobretudo depois que um dos ativistas atreveu-se a passar a mão nos cabelos do deputado por duas vezes seguidas. O deputado contou que embora dois tenham praticado bullying, no vôo encontravam-se outros 20 gays, formando um grupo que viajava para um encontro da comunidade em SP.

. O incidente somente acabou depois que o comandante ameaçou retornar ao aeroporto e mandar a Polícia Federal prender os agressores. A bordo, o deputado acionou a Polícia Federal, que o escoltou do avião até o carro. 

. O vídeo inclui uma espécie de entrevista com uma passageira alinhada com os ativistas.

. O vídeo foi postado pelo grupo de gays e por isto não pegou outras cenas mais provocadoras de bullying contra o deputado.

CLIQUE AQUI para ver tudo.

Saiba quem são, que cargos ocupam e quais os salários de todos os servidores e conselheiros do Tribunal de Contas do RS

Agora só falta o governador Tarso Genro cumprir a lei e listar nomes, cargos e salários dos servidores estasduais, o que não faz porque "não é abelhudo", segundo ele mesmo. O Tribunal de Contas do Estado, que também não abria os dados, foi obrigado a fazê-lo ontem, por decisão judicial. No site do tribunal, é possível pesquisar os salários de magistrados, servidores efetivos, cargos em comissão (CCs), adidos, cedidos e estagiários. Ao clicar no nome escolhido, aparecem informações como cargo, tempo de serviço, função, remuneração bruta e líquida, parcelas indenizatórias e abono de permanência. Logo abaixo, notas explicativas ajudam o cidadão a tirar dúvidas sobre o que significa cada um dos itens que compõem o contracheque.

. Com a decisão, todos os principais órgãos públicos do Rio Grande do Sul já adotaram a transparência total no que se refere aos gastos com pessoal, seguindo os preceitos da Lei de Acesso à Informação. A única exceção continua sendo o Palácio Piratini. Em diferentes ocasiões, o governador Tarso Genro reafirmou ser contrário à medida. Por enquanto, não há indicativo de mudança.

Como acessar as remunerações:

 1) Acesse o site do TCE: www.tce.rs.gov.br
 2) No menu vertical da esquerda, clique no botão Informações Funcionais - Remunerações.
 3) Na página que se abre, há seis abas: Magistrados, Ministério Público de Contas, Servidores Efetivos, Cargos em Comissão, Adidos/Cedidos e Estagiários. Clique na opção que você deseja consultar.
 4) No menu logo abaixo das abas, selecione a categoria funcional que deseja pesquisar
 5) Para acessar a remuneração, clique no nome do funcionário.

Petista doente, nem Luiz Fernando Veríssimo quer a volta de Lula. Mas ele continua fiel e fará campanha para Dilma.

A charge ao lado está disponibilizada no Google.


Alinhado com a esquerda e alinhadíssimo aos governos do PT, o escritor gaúcho Luís Fernando Veríssimo aposta na reeleição de Dilma e condena o "volta, Lula". Sectário como sempre em política, incapaz de mudar de posição na área, nem o Mensalão abalou as convicções do escritor gaúcho. Leia, abaixo, notas do Painel, da Folha:

A favorita 1 Em entrevista ao programa É Notícia'', que vai ao ar à 0h30 de domingo para segunda-feira na Rede TV!, Luis Fernando Veríssimo afirma que Dilma deve ser reeleita e que considera improvável a hipótese de candidatura de Lula.

A favorita 2 "Seria até um erro se tentasse voltar o Lula", diz o escritor, que elogia o governo, mas diz que Dilma perdeu o ímpeto'' de punir casos de corrupção que demonstrou nos primeiros anos de seu mandato

Lula volta a se internar para exames de rotina no Sírio, São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está fazendo hoje exames no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Uma entrevista coletiva com os médicos do ex-presidente está marcada para  as 13h.

. O ex presidente teve um câncer na laringe, detectado em 2011, e encerrou em fevereiro do ano seguinte o tratamento contra a doença.

A partir desta tarde você já poderá usar o Aeromóvel de Porto Alegre. Dilma inaugurou a primeira linha esta manhã.

A presidente Dilma Rousseff, ao lado, inaugurou as 10h a linha do primeiro Aeromóvel em circulação no Brasil. O veículo ligará o Aeroporto Salgado Filho à estação do metrô, um quilômetro adiante. A engenharia do Aeromóvel é toda gaúcha, do engenheiro Oskar Coester, que há 30 anos batalha para que sua invenção seja finalmente usada no País. Nas Filipinas, veículo de igual concepção opera há muitos anos.

A presidente relembrou quando morava na capital gaúcha e o veículo, que havia sido projetado ainda na década de 1970, mas não operava, ficava parado no Centro da cidade. "Para mim tem um significado muito especial esta cerimônia. Para quem morou durante mais de 30 anos aqui, o aeromóvel sempre acendeu todas as esperanças que nós temos de ver um empreendimento não usual, não comum, mas revolucionário", disse Dilma. "É de fato silencioso, rápido e econômico. Tem todas as características da sustentabilidade", afirmou.

. Antes do evento, Dilma Rousseff andou no aeromóvel ao lado do presidente da Trensurb, Humberto Kasper, do idealizador do veículo, Oskar Coester, e de outras autoridades. A linha entre a Estação Aeroporto da Trensurb e o Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho será aberta ao público por volta das 12h.

. O funcionamento do aeromóvel terá caráter experimental pelos próximos 90 dias e deve operar em horário reduzido, com passagem gratuita. O veículo teve um investimento de R$ 37,8 milhões e deve beneficiar cerca de 7 mil usuários por dia, num trajeto de pouco mais de 800 metros. Novas linhas de extensão já estão em fase de estudo, segundo o governo.

. O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, destacou um dia “histórico” para a cidade. “Estamos aqui em um dia que certamente sera histórico não sé para Porto Alegre e para o estado, mas para a discussão da mobilidade urbana. É um dos temas que mais afligem o brasileiro e por isso a presidente abriu uma linha de financiamento do PAC R$ 50 milhões”, disse.

- As 12h30, Dilma e Tarso entregarão 40 retroescavadeiras para municípios gaúchos. A solenidade ocorre no Salão de Convenções da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). Com investimento de R$ 6,2 milhões, os equipamentos fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2, vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Agrário.

CLIQUE AQUI para entender o Aeromóvel.

Datafolha constata que povo fora das ruas melhora imagem de Dilma

Depois de uma queda de 35 pontos percentuais na aprovação de seu governo, a presidente Dilma Rousseff teve uma ligeira recuperação, segundo pesquisa Datafolha concluída ontem. O índice dos que consideram o governo ótimo ou bom subiu de 30% no final de junho, no auge dos protestos, para 36% agora.

. Na pesquisa deste mês, o índice dos que julgam o seu governo ruim/péssimo variou de 25% para 22% e aqueles que o consideram regular oscilou de 43% para 42%.

.Os brasileiros são mais otimistas com a sua situação econômica do que com as expectativas para o país.

. Subiu de 44% para 48% os que acreditam que sua situação vai melhorar. Já a opinião sobre a situação do país segue igual a junho (oscilou de 31% para 30%).


- A pesquisa foi feita entre quarta-feira e ontem em 160 municípios do país, com 2.615 entrevistados.

STF muda de posição com ministros nomeados por Dilma e garante mandatos de bandidos, mesmo encarcerados.

Montagem dos deputados João Paulo Cunha, José Genoino, Valdemar Costa Neto e Pedro Henry. As fotos são de Veja.



A revista Veja deste sábado demonstra de que modo STF e Congresso garantem os mandatos parlamentares de bandidos condenados e encarcerados. Se o povo não for novamente para as ruas, inclusive peitando o Congresso e o novo STF, esta excrecência legal será imposta aos brasileiros civilizados. A nova postura beneficia diretamente os bandidos do Mensalão (fotos ao lado). Leia a matéria completa:

Na última quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) inovou ao rever sua posição sobre parlamentares condenados pela prática de crimes. Por seis votos a quatro, a Corte decidiu que caberá ao Legislativo deliberar pela cassação ou não dos políticos sentenciados pela Justiça. No extremo, o Brasil poderá se tornar um caso raro no qual deputados ou senadores poderão exercer seus mandatos durante o dia e dormir na cadeia.

. Até o final do ano, é provável que a Câmara dos Deputados analise ao menos cinco processos de cassação de mandatos de deputados condenados pela Justiça. O primeiro da fila, inclusive, o ex-peemedebista Natan Donadon (RO), já cumpre pena no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. Condenado por desviar 8 milhões de reais dos cofres da Assembleia Legislativa de Rondônia, Donadon se entregou à Polícia Federal no final de julho, mas uma placa ainda aponta como seu o gabinete 239 no Anexo IV da Câmara. Ele perdeu o direito ao salário, aos benefícios e assessores, mas, juridicamente, ainda é um parlamentar eleito pelo estado de Rondônia. A manutenção do mandato garante algumas (poucas) regalias para Donadon: ele permanece em uma cela isolada no presídio, sem convívio com os demais detentos.

. Os dois mais novos ministros, como Teori Zavaschi (foto central ao lado), nomeados este ano por Dilma, que já revelaram ao que vieram esta semana, ajudarão a deliberar sobre o futuro do quarteto de mensaleiros: João Paulo Cunha (PT-SP), José Genoino (PT-SP), Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP). Durante o julgamento do mensalão, o STF votou pela perda imediata dos mandatos. Mas, com a recente virada no posicionamento da Corte graças aos votos dos ministros novatos Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso, esse cenário pode mudar: caberá, agora, aos deputados decidirem sobre os mandatos dos quatro mensaleiros. Ou seja, dado o histórico de corporativismo e complacência com desvios éticos, tudo pode acontecer.


. O último parlamentar que perdeu o mandato na Câmara foi em 2006. O ex-presidente do PP Pedro Corrêa (PE), que comandava o partido quando o mensalão operava a todo vapor, deixou o Congresso pelas portas dos fundos junto com José Dirceu (PT-SP) e Roberto Jefferson (PTB-RJ).

CLIQUE AQUI para ler tudo. 
CLIQUE AQUI para ver e ouvir Augusto Nunes sobre o caso.

Lobista denuncia: "Eu fui achacado por diretores da Petrobrás e tinha que dar dinheiro para campanhas do PMDB e do PT, inclusive de Dilma"

A reportagem bate de frente na Odebrecht, dona do Pólo de Triunfo, RS. Ela ajudou a irrigar os bolsos do PT e PMDB. A reportagem deixa mal Michel Temer,  vice de Dilma, a própria Dilma, e o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves. Dinheiro rolou da Petrobrás rolou farto para os bolsos dos bandidos políticos.



Reportagem da revista Época deste sábado produzirá o principal escândalo político deste ano, porque o lobista João Augusto Henriques resolveu denunciar a cobrança de propina para fechar contratos e diz que dinheiro foi para deputados – e até para a campanha presidencial. O material é dos repórteres Diego Escosteguy com o apoio de  Flávia Tavares, Marcelo Rochas, Murilo Ramos e Leandro Loyola. A campanha eleitoral de Dilma e do PT volta a ser enlameada, mas desta vez as denúncias são contundentes e recheadas de provas e testemunhas.

. João Augusto estava em silêncio. Permanecia inclinado à frente, apoiava-se na mesa com os antebraços. Batia, sem parar, a colherzinha de café na borda do pires – e mantinha o olhar fixo no interlocutor. Parecia alheio à balbúrdia das outras mesas no Café Severino, nos fundos da Livraria Argumento do Leblon, no Rio de Janeiro, naquela noite de sexta-feira, dia 2 de agosto. A xícara dele já estava vazia. O segundo copo de água mineral, também. João Augusto falava havia pouco mais de uma hora. Até então, pouco dissera de relevante sobre o assunto que o obrigara a estar ali: as denúncias de corrupção contra diretores ligados ao PMDB, dentro da Petrobras. Diante dos documentos e das informações obtidos por ÉPOCA sobre sua participação no esquema, João Augusto respondia evasivamente. Por alguma razão incerta, algo mudara nos últimos minutos. O semblante contraído sumira. Esperei que o silêncio dele terminasse.

– O que você quer saber?, disse ele.
– Sobre os negócios, respondi.

. Foi então que João Augusto Rezende Henriques disse, sem abaixar a voz ou olhar para os lados: “Do que eu ganhasse (no contratos intermediados com a Petrobras), eu tinha de dar para o partido (PMDB). Era o combinado, um percentual que depende do negócio”. A colherzinha não tilintava mais.

. Iniciava-se, ali, um desabafo motivado pelas denúncias que ÉPOCA investigava havia cerca de um mês. O caso envolvia a Petrobras – maior empresa do país, 25ª do mundo, com faturamento anual de R$ 281 bilhões. Começara com apenas uma pista: um contrato assinado em 2009, em Buenos Aires, entre o advogado e ex-deputado Sérgio Tourinho e o argentino Jorge Rottemberg. No documento, previa-se que Tourinho receberia US$ 10 milhões de uma empresa no Uruguai, um conhecido paraíso fiscal, caso a Petrobras vendesse a refinaria de San Lorenzo, avaliada em US$ 110 milhões, ao empresário Cristóbal Lopez, conhecido como czar do jogo na Argentina e amigo da presidente Cristina Kirchner. À primeira vista, o contrato não fazia sentido. Por que um lobista de Buenos Aires se comprometeria a pagar US$ 10 milhões a um advogado brasileiro, de Brasília, caso esse advogado, sem experiência na área de energia, conseguisse fechar a venda de uma refinaria da Petrobras na Argentina?

ÉPOCA foi buscar a resposta em entrevistas com partícipes do negócio, parlamentares e funcionários ligados ao PMDB. O advogado Tourinho era sócio dos lobistas do PMDB, que trabalhavam em parceria com Jorge Zelada, diretor internacional da Petrobras desde 2008 e, segundo João Augusto, apadrinhado do PMDB. A operação San Lorenzo, diz ele, não era um caso isolado. Era mais um dos muitos negócios fechados pelos operadores do PMDB na área internacional da Petrobras. De acordo com João Augusto, todos os contratos na área internacional da Petrobras tinham de passar por ele, João Augusto, que cobrava um pedágio dos empresários interessados. De acordo com ele, de 60% a 70% do dinheiro arrecadado dos empresários era repassado ao PMDB, sobretudo à bancada mineira do partido na Câmara, principal responsável pela indicação de Zelada à Petrobras. De acordo com João Augusto, o dinheiro servia para pagar campanhas ou para encher os bolsos dos deputados. O restante, diz ele, era repartido entre ele próprio e seus operadores na Petrobras – os responsáveis pelo encaminhamento dos contratos.

. Segundo João Augusto e outros quatro lobistas do PMDB, o dinheiro era distribuído a muita gente em Brasília. A maior parte seguia para os dez deputados do partido em Minas, entre eles o atual ministro da Agricultura, Antonio Andrade, e o presidente da Comissão de Finanças da Câmara, João Magalhães. O dinheiro, de acordo com João Augusto, não ficava apenas com essa turma. Segundo o relato dele e dos outros lobistas, o secretário das Finanças do PT, João Vaccari, recebeu o equivalente a US$ 8 milhões durante a campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010. João Augusto diz que organizou, com Vaccari, o repasse para a campanha de Dilma. O dinheiro, segundo ele, foi pago pela Odebrecht, em razão de um contrato bilionário fechado na área internacional da Petrobras, que dependia de aprovação do então presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, do PT. À Justiça Eleitoral, a campanha de Dilma declarou ter recebido R$ 2,4 milhões da Odebrecht. O coordenador financeiro da campanha de Dilma Rousseff, José de Filippi Júnior, afirma que não conhece João Augusto. “Posso garantir que ele não participou da arrecadação de recursos para a campanha da presidenta Dilma Rousseff, que toda arrecadação foi feita por meio de Transferência Eletrônica Bancária, e que as contas da campanha da presidenta foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral”, diz.

. As denúncias de João Augusto são contestadas pelos acusados. Vaccari diz que não era responsável pela tesouraria da campanha de Dilma. Afirma ainda que “todas as doações ao PT são feitas dentro do que determina a legislação em vigor e de uma política de transparência do PT”. Gabrielli diz, por meio de nota, não ter conversado sobre o contrato da Odebrecht com Vaccari. Zelada afirma desconhecer a atuação de João Augusto na intermediação de contratos na Petrobras e nega ter sido indicado pelo PMDB. A Petrobras informou em nota que não comentaria o assunto. Apesar de todas as contestações, a reportagem de ÉPOCA confirmou, por meio de entrevistas em três cidades, vários pontos do depoimento de João Augusto. Investigações oficiais ainda são necessárias para apurar todas as suas denúncias.
>>Continue lendo esta reportagem em ÉPOCA desta semana


Romário deixa PSB de olho na prefeitura do Rio

Sem espaço no PSB e reclamando da falta de apoio de Eduardo Campos, presidente nacional do partido, e Alexandre Cardoso, presidente regional, o deputado federal e ex-jogador Romário decidiu mudar de partido para disputar a eleição para a prefeitura do Rio, em 2016.

. Romário, de acordo com sua assessoria, não decidiu em que partido se filiará, mas vem conversando com PR, PDT, PT, PMDB e PP. 

STF decide se condenações poderão ser revistas

O julgamento dos recursos dos 25 condenados no processo do mensalão começa quarta-feira com a discussão sobre a possibilidade de mudar a sentença de condenação de 11 réus. Os ministros vão decidir se é legítima a análise de embargos infringentes no Supremo Tribunal Federal (STF).
. Se o STF aceitar julgar os embargos, réus condenados que tiveram ao menos quatro votos pela absolvição terão direito a novo julgamento, com reexame das provas e chance de reverter parte da condenação.
. Teriam direito ao recurso João Paulo Cunha, João Cláudio Genú e Breno Fischberg, por lavagem de dinheiro; e José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Kátia Rabello, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz e José Roberto Salgado, por formação de quadrilha.
. Se o STF aceitar julgar os embargos infringentes, Dirceu poderá passar do regime fechado de prisão para o semiaberto.

Festival de Cinema de Gramado começa com muita chuva e estréia mundial de "Flores Raras"

Com muita chuva, frio e uma nova trilha sonora, composta por Carlos Badia, começou ontem a 41º edição do  Festival de Cinema de Gramado. A cerimônia de abertura foi transferida para o Palácio dos Festivais, seguida pelo momento mais esperado da noite: a entrega do troféu Oscarito para a atriz Gloria Pires. Ela apresentou com o diretor Bruno Barreto, o filme Flores Raras, na primeira exibição pública do longa no Brasil.

. Hoje, no segundo dia de programação, começa a mostra competitiva do 41º Festival de Cinema de Gramado. Na agenda, os curtas-metragens brasileiros "Pouco Mais de Um Mês" e "Merda!". Entre os longas, o estrangeiro "Puerta de Hierro - El Exilio de Perón" e o brasileiro "Éden". Na programação noturna, Wagner Moura recebe o Troféu Cidade de Gramado, às 21h30.

. Gramado receberá 200 mil visitantes até o dia 17. Por causa da chuva, as ruas aparecem vazias, mas os hotéis estão com 95% de ocupação e os restaurantes lotam ao meio dia e a noite.

- O ponto negativo do evento na cidade é o preço abusivo que bares e restaurantes, que estão cobrando valores intoleráveis na rua Coberta, local do tapete vermelho. Após as 19h30, as pessoas que quiserem ficar nas mesas olhando o movimento, pagarão em media R$100 por pessoa, apenas de consumação;  e todas mesas estão "reservadas". Clientes que chegaram antes das 19h30, são convidados a se retirar do local. Até mesmo uma banca de pipoca que mantém três mesas em volta ,cobra este valor para as pessoas ficarem em frente ao desfile das "celebridades". (Foto: Edson vara)