PEC da Maioridade Penal pode não ter votos suficientes para aprovação

O editor soube agora há pouco que os defensores da proposta de redução da maioridade penal começam a considerar a hipótese de derrota.

Pesquisa feita agora há ouco, 21h54min, revelam que a PEC terá entre 280 a 290 votos, mas a aprovação de emenda constitucional exige 308 votos.

Assembléia inicia processo de cassação do deputado dr. Bassegio

O corregedor da Comissão de Ética da Assembléia, Marlon Santos, recomendou o início de processo disciplinar contra seu colega dr. Bassegio, denunciado por vários malfeitos, inclusive extorsão. 

No seu Twitter, o deputado disse que não renunciará. 

Uma subcomissão composta pelos deputados Enio Bacci (PDT), Jeferson Fernandes (PT) e Sérgio Turra (PP) irá apurar as denúncias nos próximos meses – o encaminhamento do processo deve terminar em agosto, segundo a AL. O grupo terá o prazo de 10 sessões ordinárias para se pronunciar – não está descartado um pedido de cassação do deputado. Se o parecer for favorável à penalidade, o texto precisará do aval da Comissão de Ética. Depois, ainda deve ir para plenário para a decisão de todos os deputados.

C&A fecha âncora no BarraShoppingSul, Porto Alegre

Será neste domingo o último dia de funcionamento da loja C&A do BarraShoppingSul, Porto Alegre. Trata-se de uma âncora.

A rede não aguentou mais as vendas baixas.

A C&A também avisou, hoje, que clientes que tiverem seus cartões, poderão fazer compras com descontos de 10%.

Grécia deu calote de 1,6 bilhões de euros no FMI

A expectativa se confirmou e a Grécia não pagou a dívida de € 1,6 bilhão com o Fundo Monetário Internacional (FMI) vencida nesta terça-feira (30), transformando-se no primeiro país desenvolvido a dar um calote no fundo.

O prazo expirou às 18h do horário de Washington (19h, em Brasília). Ao mesmo tempo, o drama aumenta porque o país fica pela primeira vez desde 2010 sem uma ajuda financeira externa. A Grécia já havia recebido um socorro de € 237,8 do FMI e do BCE (Banco Central Europeu) e tentava desbloquear o acesso a € 7,2 bilhões, última parcela do pacote de € 245 bilhões, para pagar sua dívida com o fundo.

O clima é de incerteza e apreensão nas ruas de Atenas. Os bancos continuam fechados desde o controle de capital - restrição para transações financeiras - imposto pelo governo na segunda (29), e um grande protesto ocorreu nesta noite a favor de um acordo com os credores.


O primeiro-ministro Alexis Tsipras, do partido de esquerda Syriza, tentou dar uma última cartada na tarde desta terça ao pedir o adiamento da dívida por um curto período e propor um socorro de dois anos ao ESM (Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira), fundo vinculado à União Europeia responsável por cuidar dos interesses financeiros dos países da zona do euro. O socorro emergencial seria no valor de € 30 bilhões.

Maioridade penal: PSDB, DEM e PMDB são favoráveis; PT e PDT contra

Na sessão desta terça-feira a noite, os deputados devem votar o substitutivo apresentado pelo deputado Laerte Bessa na comissão especial da maioridade penal que prevê a responsabilização parcial criminal de jovens de 16 e 17 anos. Há uma proposta alternativa do deputado Onyx Lorenzoni, mais flexível, mas que também reduz a maioridade.

A noite tem sido de tensão de manifestantes dos dois lados. 

O editor acompanha tudo pela TV Câmara e também com o pessoal da bancada do DEM, com ênfase para o deputado Onyx Lorenzoni. 

Durante a votação relacionada à PEC da redução da maioridade penal, os líderes de partidos como o PSDB, DEM, PMDB e PSD afirmaram que vão orientar suas bancadas para votar a favor da proposta. Do outro lado, os líderes do PT, Psol, PDT e PPS confirmaram pela tarde que orientarão contrários à medida.

Na sessão desta terça-feira, os deputados devem votar o substitutivo apresentado pelo deputado Laerte Bessa (PR-DF) à PEC 171/93 na comissão especial da maioridade penal. O texto define que a responsabilização penal de jovens entre 16 e 17 anos não será integral. A sugestão do colegiado é que ela fique restrita a crimes hediondos (homicídio qualificado, latrocínio, sequestro, estupro), tráfico de drogas, casos de terrorismo, lesão corporal grave e roubo qualificado.

Após várias reuniões partidárias, as bancadas do PSDB, do chamado blocão (que reúne o PMDB, PP, PTB, PSC, PHS, PEN), do DEM e do PSD fecharam questão a favor do texto do deputado Laerte Bessa. Juntas, estas bancadas reúnem 260 parlamentares. Do outro lado, as bancadas que já se manifestaram contra a redução da maioridade penal: PT, Psol, PDT e PPS juntam 97 parlamentares.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que é a favor da redução da maioridade penal adiou ao máximo o início da votação para garantir o quorum máximo. Deputados a favor da proposta alegam que quanto maior o número de parlamentares em plenário, maiores as chances da PEC ser aprovada. Para passar em primeiro turno, a PEC da maioridade penal precisa de, pelo menos, 308 votos.

União Européia rejeita mais prazo para a Grécia

Os ministros das Finanças da zona do euro, reunidos rejeitaram nesta terça-feira, em reunião realizada por meio de teleconferência, uma extensão do programa de assistência à Grécia, que termina logo mais à meia-noite (19h em Brasília). Eles marcaram nova reunião para esta quarta.

Pela rede social Twitter, o ministro das Finanças finlandês, Alexander Stubb, indicou que a proposta apresentada hoje pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, continha três pedidos, e escreve que dois, a extensão do atual programa e um perdão de dívida “não são possíveis”. O terceiro, um novo empréstimo do mecanismo europeu de estabilidade, será analisado segundo “o procedimento habitual”, ou seja, mais tarde.

Na mesma rede social, o porta-voz de Jeoren Dijsselbloen, presidente do Eurogrupo, anunciou que na quarta-feira de manhã haverá nova teleconferência dos ministros das Finanças da zona do euro, após o anúncio de uma nova carta das autoridades gregas.


Os responsáveis das Finanças da zona do euro – grupo de países que adotam a moeda única – debateram a crise grega durante várias horas. Hoje é o último dia do prazo dado ao governo grego pelos credores internacionais para pagar uma parte do que deve. Caso não pague, o país entrará em calote.

Prevista para esta terça, entrega da Ponte de Laguna é adiada, diz Dnit

O site G1, rede Globo, informou esta tarde que o Dnit adiou a entrega porque falta finalização de concretagem e pintura. A obra é esperada para desafogar congestionamentos no Sul catarinense. Valor da obra da nova ponte de Laguna é de quase R$ 700 milhões. - 

Leia tudo: 

Prevista para esta terça (30), a entrega da obra da nova Ponte de Laguna, no Sul de Santa Catarina, foi adiada. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no estado, a construção ainda não foi liberada porque ainda faltam a conclusão dos trabalhos de concretagem e o acabamento da pintura das faixas.
A nova ponte, que terá o nome de Anita Garibaldi, é esperada por usuários do trecho sul da BR-101 e tem como objetivo desafogar os congestionamentos frequentes na região.
Segundo o departamento, a nova previsão é de que a ponte seja concluída até o fim da semana. Com isso, os testes de cargas poderiam ser feitos na próxima semana, diz o Dnit.
A inauguração oficial ainda não tem data confirmada, pois dependerá da agenda da presidente Dilma Rousseff, que deve participar da solenidade.
Em abril, uma reunião entre o prefeito da cidade e o Ministério dos Transportes havia definido a data de entrega da obra para 15 de maio, o que também não ocorreu.
Vistoria de deputados
No último dia 8, quando havia sido confirmada a entrega da obra para esta terça, o Dnit havia informado que faltavam apenas acabamentos na camada asfáltica e ajustes na iluminação, e que mais de 100 postes já haviam sido colocados.
Naquele dia, deputados da Frente Parlamentar que pede a duplicação da BR-101 e superintendentes do Dnit fizeram uma vistoria na obra. "Estamos iniciando processo de sinalização e acabando a parte de pavimentação e iluminação", explica Vissilar Pretto, superintendente do Dnit em Santa Catarina.
"A angústia era saber se a obra realmente estava sendo terminada, e está. É um ponto de estrangulamento do tráfego, de grandes engarrafamentos, que tanto prejudicam o transporte de cargas, os passageiros", disse o deputado Ronaldo Benedet.
De acordo com o procurador do Município de Laguna, Leandro Schiefler Bento, o valor total da obra, somando-se a licitação e os aditivos, chega a quase R$ 700 milhões. Por falta de pagamento, os trabalhos ficaram paralisados por duas semanas. Segundo o Dnit, ainda faltam R$ 16 milhões para completar o pagamento.

Ainda segundo o Dnit, a obra será entregue junto com o túnel do Morro do Formigão, em Tubarão, também no Sul do estado.

Exclusivo - Saiba como é a Medida Provisória que Dilma prepara para desmontar a Polícia Federal

O editor possui informações de que a presidente Dilma Roussef voltará dos EUA disposta a assinar a Medida Provisória que vai revolucionar a Policia  Federal em meio a operações que estão mudando o país. 

A informação corre dentro da PF.

Só vai ser dado conhecimento do texto da Medida Provisória quando sair publicada no diário oficial. 

Nenhuma das entidades de classe da PF teve acesso ao texto. Os dirigentes da PF se reuniram com a cúpula da corporação, em grupos de trabalho, e comentaram”en passant” seu projeto, que está na Casa Civil.

Há elementos que demonstram  que a Medida Provisória deve sair  como é contado a seguir pelo editor:

1    São extintos os cargos de EPF(Escrivão de Policia Federal) e APF( Agente de Policia Federal);
2     Cria-se o cargo de Analista de Policia Federal,nível superior, com diploma específico para cada atribuição(predominantemente Direito e Administração);
3    Os APFs e EPFs vão passar a ser Analistas de Policia Federal; Cria-se o cargo de policial médio que terá a atribuição que tinham os APFs e EPFs, subordinados aos analistas de PF, com remuneração menor.
5
      Durante a transição, os Delegados vão cumprindo o Código de Processo Penal e presidindo os inquéritos e investigações, na medida do possível, ate se formarem na Academia de Policia Federal os novos policiais nível médio, aprovados em concurso.

A medida provisória entrará em vigor imediatamente e revogará grande parte das leis que regulam as atividades dos Policiais Federais, leis estas que passaram por várias modificações ao longo dos anos. Não se sabe que atribuições exatamente terão os Analistas de Policia Federal.

Os Delegados Presidentes de inquéritos policiais continuarão sem ter um efetivo de policiais sob seu comando, afinal, existem núcleos onde ficam lotados os demais cargos da PF, conforme a especialização de cada um e a Direção-Geral da PF é contra a criação de unidades de investigação com estrutura para tanto.

As atividades de polícia administrativa(migração,.controle de armas,produtos químicos e segurança privada) devem ser passadas aos Analistas de PF, segundo se comenta.

O que  preocupa é a forma açodada e sigilosa como o assunto vem sendo tratado pela cúpula da PF e até que ponto isso irá travar as investigações em andamento, sobretudo as que estão abalando estruturas criminosas consolidadas.


Enquanto isso, os Delegados da PF estão se movimentando renunciando a funções de chefia, em movimento que se assemelha ao dos Advogados Públicos Federais, procurando melhorar as condições de trabalho, que passam pela implantação de um projeto de combate à corrupção com criação das equipes de investigação.

Cesa fecha balanço com prejuízo de R$ 25,3 milhões, valor maior do que o da receita do ano

Foi de R$ 25,3 milhões o prejuízo apurado no ano passado pela Cesa, Companhia Estadual de Silos e Armazéns, valor praticamente superior ao da receita bruta, que bateu em R$ 24,9 milhões.

A Cesa já acumula prejuízos oceânicos de R$ 518,2 milhões.

Trata-se de um elefante branco sem lugar no mercado, sem presente e sem futuro.

A Cesa é a mais forte candidata ao topo da lista de desmonte das estatais estaduais inviáveis e desnecessárias.

Brasil vai aderir ao programa que facilita entrada nos EUA. Acesso cruzado à previdência também foi garantido para os dois povos.

O pessoal de imprensa do governo Dilma informou ainda há pouco ao editor que a reunião de trabalho entre os presidentes do Brasil e dos Estados Unidos trouxe, nesta terça-feira (30), um resultado concreto para agilizar a entrada dos turistas que viajam frequentemente para lá. 

O governo brasileiro vai finalizar os trâmites para aderir ao programa Global Entry no primeiro semestre de 2016.

“Os Chefes de Estado manifestaram satisfação com a decisão do Governo brasileiro de participar do Programa ‘Global Entry’. Expressaram, ademais, o compromisso de tomar as medidas necessárias para concretizar a participação do Brasil no Programa "Global Entry" até a primeira metade de 2016”, diz o comunicado oficial e conjunto.



A discussão em torno de isenção de vistos ficou para o futuro.

“Os Presidentes comprometeram-se a trabalhar conjuntamente para que se cumpram os requisitos tanto do Programa de Dispensa de Vistos dos Estados Unidos quanto da legislação brasileira correspondente, de modo a permitir viagens sem vistos de cidadãos brasileiros e norte-americanos entre os dois países”, afirma o comunicado.

Outro acordo importante foi assinado pelos presidentes na área de previdência social. Haverá o reconhecimento das contribuições previdenciárias de brasileiros que moram nos Estados Unidos, e vice-versa. Evita-se assim uma dupla cobrança em dois sistemas de aposentadoria.


“Com o rápido crescimento do comércio e dos investimentos entre os dois países, estima-se que o acordo trará uma economia de mais de 900 milhões de” dólares a empresas brasileiras e norte-americanas ao longo dos primeiros seis anos”, diz o comunicado.

9 em cada 10 paranaenses são contra o governo Dilma Roussef

O diretor do Instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, passou ainda há pouco ao editor os resultados da pesquisa de avaliação do governo Dilma Roussef no Paraná.

Eis os números principais sobre o governo:

Apóia, 10,8%
Não apóia, 87,1%
Não opinou ou não tem opinião, 2,1%


Crise na indústria faz vendas do comércio despencarem em Caxias do Sul, mas ramo mole é o menos afetado

O mês de maio apresentou resultados negativos, tanto no ramo mole como no ramo duro do comércio de Caxias do Sul, o segundo município mais importante do RS, que caíram em relação ao mesmo período do ano passado. 

Na comparação com abril deste ano, apenas o ramo mole apresentou um pequeno crescimento positivo (0,83%).

Ramo duro, quatro segmentos apresentaram resultados positivos quando comparado com abril deste ano: informática e telefonia (18,04%); óticas, joalherias e relojoarias (12,77%); materiais de construção (32,85%) e implementos agrícolas (7,67%). Quando a comparação é com o mesmo período do ano passado, somente o segmento de materiais de construção apresentou crescimento positivo (65,89 %).
Ramo mole, apenas os segmentos de “vestuário, calçados e tecidos” apresentou crescimento positivo em relação a abril de 2015 (16,85%). Quando a comparação com o mesmo período do ano passado, nenhum segmento conseguiu resultados positivos. Com estes resultados, o comércio acumula perdas de 22,63% no ano de 2015 e 14,49% no acumulado de doze meses.
           
Quanto ao emprego, no mês de maio, apenas os setores de serviços de utilidade pública, construção civil e comércio apresentaram saldo positivo neste mês, os demais fecharam com saldo negativo. No ano, o acumulado de perdas de vagas no comércio chega a 107 vagas e no acumulado de doze meses a 449 vagas. Cabe ressaltar que o setor da indústria de transformação acumula saldo negativo de 2.204 vagas no ano e de 8.056 vagas no acumulado de doze meses.


Na avaliação da assessora de Economia e Estatística da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Caxias do Sul, Maria Carolina R. Gullo, em Caxias do Sul, a crise está mais forte, tendo em vista que o governo era quem estava auxiliando o setor industrial ao promover compras de alguns produtos, e/ou através dos subsídios fiscais anteriormente concedidos. “Ainda estamos passando por uma crise de legitimidade do governo federal, embora em menor escala, mas os resultados do ajuste fiscal vão demorar a aparecer e, por isso, a tendência de números ruins deve continuar”, salienta

Grécia recua e pede mais prazo para os credores

A Grécia pediu hoje à União Europeia um novo acordo de financiamento de dois anos para salvar o país da crise, anunciou o gabinete do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras. A proposta surge horas antes do fim do prazo para o país reembolsar o Fundo Monetário Internacional (FMI) em quase 1,6 bilhão de euros

Aécio resolve processar Dilma e Edinho por "extorsão"

CLIQUE AQUI para examinar os pontos centrais da representação, segundo o blog O Antagonista. -


Depois de uma reunião entre presidentes e líderes na Câmara e no Senado, os partidos de oposição decidiram nesta terça-feira liderados pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), entrar com uma ação na Procuradoria-Geral da República contra a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, que foi tesoureiro da campanha presidencial do PT em 2014, por extorsão.

A representação terá como base uma das revelações do empresário Ricardo Pessoa, da UTC, em delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato. O empreiteiro disse ter sido pressionado pelo então secretário de finanças da campanha para que sua empresa doasse ao PT. "Há ali, explicitado por ele, uma clara chantagem. Ou ele aumentava as doações ao Partido dos Trabalhadores e à campanha da presidente da República ou ele não continuava com suas obras na Petrobras", comentou Aécio, após o encontro.

Segundo Aécio, como apenas a presidente "é quem teria as condições de efetivar essa chantagem", a ação também é contra ela. Nos trechos da delação divulgados pela imprensa, Pessoa teria dito aos investigadores: "O Edinho me disse: você tem obras na Petrobras e tem aditivos, não pode só contribuir com isso. Tem que contribuir com mais. Estou precisando". Em coletiva de imprensa no último domingo, Edinho Silva negou que tenha pressionado o empresário a fazer doações ao PT durante as eleições.

O senador tucano afirmou que a reunião entre líderes da oposição hoje levou a outras duas decisões contra a presidente. Os partidos irão solicitar o compartilhamento da delação de Pessoa junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em busca de mais informações sobre doações que teriam sido feitas com dinheiro de corrupção da Petrobras. E entrarão ainda com uma nova representação no Tribunal de Contas da União (TCU) para "reiterar" que as chamadas "pedaladas fiscais" continuam sendo praticadas em 2015. 

O próprio tribunal, porém, está com a credibilidade abalada após ter sido citado na delação do dono da UTC no âmbito da Lava Jato. Ricardo Pessoa revelou ter pago R$ 50 mil por mês ao advogado Tiago Cedraz, filho do ministro Aroldo Cedraz, para que ele repassasse informações do tribunal que fossem do interessa da construtora.

O dono da UTC disse ter doado R$ 7,5 milhões à campanha da presidente Dilma no ano passado. Sua lista de doações, porém, inclui diversos figurões da oposição, como o próprio senador Aécio Neves, que recebeu R$ 8,7 milhões para sua campanha presidencial, o ex-candidato a vice na chapa de Aécio, Aloysio Nunes, quando se candidatou a senador em 2010, o deputado Júlio Delgado, do PSB, entre outros.


Saiba como transformar em modelo, qualquer escola de alunos e professores atrasados e desordeiros

As diferenças começaram nos muros. Antes inteiros pichados, agora dão espaço ao branco, ao azul e só. E não foram só as paredes que mudaram na Escola Estadual Professor Waldocke Fricke de Lyra, em Manaus. Depois que passou para as mãos da Polícia Militar, virou 3º Colégio Militar da PM Waldocke Fricke de Lyra e, junto disso, viu sua rotina mudar drasticamente. O desempenho dos alunos também mudou — e para melhor.

O trecho acima é de reportagem de O Globo.

Leia tudo:

São 2 mil alunos dos ensinos fundamental e médio que passaram para as mãos da PM local em 2012, a pedido do governo estadual. O colégio fica em uma das regiões mais violentas de Manaus e registrava furtos, banheiros quebrados, brigas no pátio e trânsito livre de armas brancas. Os policiais mudaram isso com rotina rígida e uma gestão linha dura.

Para entrar, farda e horário rígido. para sair, só após a realização de todas as tarefas. Celular? A ordem é que ele fique sem bateria até a saída do colégio. Tudo isso sob a batuta do coronel aposentado Rudnei Caldas, que afirma ter encontrado resistência dos professores no início da implantação do novo sistema. Mesmo assim, ele não desistiu e manteve o que julgava melhor para a escola. Três anos depois, os alunos já estão completamente dentro da rotina extremamente rígida.

Quando passam, por exemplo, pelos policiais armados que atuam como inspetores, endireitam a coluna e batem continência. Dentro das salas de aulas, gritos de guerra são ouvidos antes das jornadas e distintivos de patentes são distribuídos para os donos das melhores notas. Uma indisciplina até é aceita, mas se reiterada, leva à expulsão. Em 2015, até maio, foram cinco alunos expulsos, média de um por mês — todos por não se adequarem à política do colégio. Os professores antigos, resistentes ao novo sistema, foram quase todos mandados embora e substituídos.

E as mudanças não são visíveis apenas na estrutura física do colégio e nas normas extremamente rígidas. De 2011 para 2013, a escola deu um salto no Ideb. O ensino fundamental passou de média 3,3 para 6,1. No ensino médio o salto foi de 3,1 para 5,8. Os novos coordenadores do colégio ainda se orgulham em afirmar que o índice de reprovação, de 15,2% em 2012, foi zerado em 2014. Alguns alunos ainda apareceram, de maneira inédita, entre os primeiros colocados nas Olimpíadas de Matemática das Escolas Públicas.


Quem também se adaptou às regras novas foram os professores. Uma das poucas remanescentes da administração antiga, Maria do Rosário de Almeida Braga, de 54 anos, afirmou ao jornal O Globo que não só os alunos têm exigências vindas da diretoria: os professores também. E, por isso, acredita ela, a imagem da escola e, principalmente, os desempenhos dos alunos, mudaram tanto nos últimos anos, tornando a escola modelo para o estado.

Tarso, o garoto do Rio, e a sua garota de Porto Alegre, Sandra

Com apartamento comprado no Rio e atuando decididamente na formação de uma espécie de Frente Ampla do tipo uruguaio, a Frente Brasil, o ex-governador Tarso Genro desfruta livre, leve e solto das tépidas noites cariocas.

Na foto ao lado, passeando em Copacabana.

Tarso passeia com a sua garota de Porto Alegre, Sandra, que resolveu economizar no tamanho da saia. 

A nota é do colunista Ancelmo Góes, "O Globo".

Leia o texto:

Como se não houvesse amanhã, o ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro e a mulher, Sandra, caminhavam por Copacabana, na noite de sexta. Veja os dois na foto feita quando o casal passava pela Rua Bolívar, ali perto do bar Belmonte. 

O gaúcho comprou apartamento no Rio, de onde tenta fazer o PT tomar tenência.

Entrevista, Gustavo Schiffino, CDL - Consumidores e empresários reduziram seu índice de confiança na economia

ENTREVISTA
Gustavo Schiffino, presidente da CDL de Porto Alegre

O Dia dos Namorados ajudou as vendas do varejo em junho ?
Com certeza, mas os números não se comparam aos do ano passado. A conjuntura é de turbulência para nós.

O consumidor compra menos ?
Com certeza, mas pior ainda são os indicadores que demosntram seu baixo índice de confiança na economia.

Não é o caso dos empresários.
É, sim. Também agora, nós estamos menos confiantes.

As liquidações vão ajudar ?
Pois achei que teríamos muitas liquidações depois do Dia dos Namorados, o que sempre ocorre, mas isto não aconteceu.

Muita gente me diz que o varejo reduz os preços para vender.
Não é fato. O que acontece é que há substituição de produtos por marcas mais baratas, o que é diferente. Não dá para perder margem mais do que já perdemos.

Dilma queria provas ? Pois aqui vai uma, com Ricardo Pessoa, UTC

Nos Estados Unidos, ontem, valentona, dona Dilma Roussef espinafrou Rciardo Pessoa, o dono da UTC, e aproveitou para falar mais uma vez sobre o que não entende, comparando as cruéis delações arrancadas mediante tortura da ditadura militar com o instituto legal da delação premiada instituída para a defesa do estado democrático de direito.

A presidente exigiu provas, alegando que nunca recebeu ou falou com o empreiteiro. 

Ao lado, vai uma das provas. 

Eles estão juntos, acompanhados de Marcelo Odebrecht, no lançamento da pedra fundamental do estaleiro Enseada do Paraguaçu, em 13 de julho de 2012, na Bahia. Pessoa é o terceiro da direita para a esquerda.

Marcos Coester diz que existe muito espaço para os gaúchos no novo Plano de Negócios da Petrobrás

Marcus Coester, o homem do Óleo & Gás da Fiergs, disse esta tarde ao editor que os cortes anunciados ontem pela Petrobrás não pioram e nem melhoram o estado atual do Pólo Naval de Rio Grande.

O que já está contratado, será mantido, e o que ainda não foi, dificilmente sê-lo-á.

Marcus Coester alerta para o tamanho do que ainda ficou dos investimentos previstos pela estatal para o período 2015-2019.

- São R$ 130 bilhões. Isto é dinheiro em qualquer lugar do mundo. Equivale a instalação de 130 montadoras de automóveis. 

No valor, existe muito espaço para os gaúchos.

Só a renúncia salvará dr. Basségio da cassação

Só um milagre salvará o deputado dr. Basségio de uma cassação, hoje, no final da tarde, na Comissão de Ética da Assembléia.

Na Assembléia, não existe milagre.

Se o deputado quiser preservar seus direitos políticos, deveria renunciar antes da cassação.

O corregedor, deputado Marlon Santos, dará mais ênfase à contratação de funcionário-fantasma por parte do colega, até porque hoube confissão explícita, mas não aliviará a mão no seu relatório.

A reunião será as 18h.

Joaquim Barbosa critica 'investida política' de Dilma contra delação: "A delação é exigência da lei"

Ex-presidente do STF falou sobre declarações da petista, que disse 'não respeitar delator' e comparou delação premiada à tortura. Ele acha que Dilma cometeu crime de responsabilidade ao atacar a lei e, portanto, quem a aplica, no caso o Judiciário. 

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa comentou na madrugada desta terça-feira as declarações da presidente Dilma Rousseff, em Washington, sobre o depoimento demolidor do empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, segundo quem a campanha da petista foi abastecida com dinheiro desviado de contratos da Petrobras.

O que ele escreveu no seu Facebook:

Há algo profundamente errado na nossa vida pública. Nunca vi um Chefe de Estado tão mal assessorado como a nossa atual Presidente. A assessoria da Presidente deveria ter lhe informado o significado da expressão 'law enforcement': cumprimento e aplicação rigorosa das leis. Zelar pelo respeito e cumprimento das leis do país: esta é uma das mais importantes missões constitucionais de um presidente da República!
Nossa Constituição outorga ao presidente a prerrogativa de vetar um projeto ou de impugnar uma lei perante o STF por inconstitucionalidade. Porém a Constituição não autoriza o presidente a "investir politicamente" contra as leis vigentes, minando-lhe as bases. Caberia à assessoria informar a Presidente que atentar contra o bom funcionamento do Poder Judiciário é crime de responsabilidade!
"Colaboração" ou "delação" premiada é um instituto penal-processual previsto em lei no Brasil! Lei!!

Questionada sobre as declarações de Pessoa, trazidas à luz por VEJA, Dilma proferiu a seguinte declaração: "Eu não respeito delator. Até porque eu estive presa na ditadura e sei o que é. Tentaram me transformar em uma delatora". Depois, a presidente recorreu aos livros de História. "Há um personagem que a gente não gosta, porque as professoras nos ensinam a não gostar dele. E ele se chama Joaquim Silvério dos Reis, o delator. Eu não respeito delator", afirmou, mencionando o homem que traiu os inconfidentes em Minas Gerais.

Saiba, aqui, quais os segredos do governador Raimundo Colombo para manter salários em dia e antecipar o 13o

A seguir, entrevista do governador Raimundo Colombo, Santa Catarinas, para o Grupo RBS, com destaque no Bom Dia SC desta terça-feira. Colombo também concedeu entrevistas na segunda para o Grupo SCC e para o Grupo RIC, que exibe a Record em Santa Catarina. 

Vale a pena examinar o video  para conhecer um pouco mais sobre a gestão catarinense e qual o segredo para a manutenção dos salários em dia, mais o luxo de antecipar 50% do pagamento do 13o salário, conforme o governador anunciou ontem.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir. 



RS não exportava carne há 15 anos para os Estados Unidos

O deputado Jerônimo Goergen, PP do RS,  avisou ao editor que a abertura de mercado norte-americano chegam num momento de retração econômica e aumento de impostos. -


O coordenador institucional da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Jerônimo Goergen está festejandoa abertura do mercado norte-americano para a carne in natura do Brasil. Eis o que ele mandou dizer ao editor nesta terça-feira de manhã:

-  A decisão é histórica e pode colocar a agroindústria nacional em outro patamar. Somente o agronegócio nacional poderia gerar uma notícia tão positiva num momento político e econômico negativo, de retração e aumento de impostos.

A abertura do mercado americano favorece 95% da agroindústria exportadora brasileira e caberá aos estados se habilitarem para a venda da carne in natura. 

O deputado gaúcho faz esta análise sobre os ganhos dos produtores:

- Para se ter uma ideia do peso que esta decisão representa, os Estados Unidos não importavam nosso produto há 15 anos. É preciso fazer uma saudação especial aos profissionais de defesa agropecuária, agentes que não medem esforços para elevar nosso status sanitário. A sanidade animal representa hoje a principal barreira comercial entre os países.


Pelo menos 14 estados brasileiros estarão aptos a vender carne in natura para os Estados Unidos. 

As regras demoram 60 dias para vigorarem, após a publicação no diário oficial norte-americano. “Temos que fazer uma força-tarefa entre indústria e governos para alinhar todas as exigências burocráticas e começar os embarques”, finalizou o parlamentar.   

Cortes na Petrobrás afetarão, sim, radicalmente, o Pólo Naval de Rio Grande

O repórter Rafael Vigna escreve hoje no Jornal do Comércio que o corte de investimentos da Petrobras não surpreendeu os representantes de entidades ligadas à indústria naval do Rio Grande do Sul, porque a redução dos aportes deve comprometer as novas encomendas, mas em pouco mudará o atual cenários dos estaleiros da QGI e Ecovix, em Rio Grande, e do Grupo EBR, em São José do Norte. Hoje em dia, o setor, que já empregou mais de 23 mil pessoas no Estado, na produção de seis plataformas, em 7 anos, conta apenas com 8 mil trabalhadores. No entanto, outras nove encomendas (duas delas com contratos ainda em discussão) somam investimentos iniciais já contratados no valor de US$ 7,55 bilhões.

O retrato é otimista demais para as circunstâncias, por pelo menos duas razões: 1) Os pesados cortes de investimentos anunciados pela Petrobrás, afetarão, sim, novas contratações. 2) Até agora a Petyrobrás não deixou claro o que fará com as plataformas encomendadas à QGI.

Ao contrário do que sugere a reportagem, os cortes da Petrobrás afetarão, sim, radicalmente, o Pólo Naval de Rio Grande, que terá sobrevida, é certo, escapando desta forma do triste destino do falido Pólo Naval do Jacuí, uma das invencionices do governo Tarso Genro. 

O leitor deve ler a reportagem a seguir de Rafael Vigna com óculos bem azeitados e espírito crítico:

Os projetos atuais serão responsáveis, na avaliação de dirigentes do setor, pela manutenção das atividades em Rio Grande e São José do Norte por pelo menos mais três anos - período que pode coincidir com a retomada do fôlego da Petrobras. Essa é a opinião do vice-presidente executivo do Sindicato Nacional da Indústria da Construção Naval (Sinaval), Eduardo Krause. "Ninguém pode dizer que essa situação não era esperada. Por outro lado, quem se preparou vai enfrentar melhor a crise, que não será tão longa. No caso específico de Rio Grande e São José do Norte, é claro que será sentido, principalmente no que tange à mão de obra. Mas o importante é que temos contratos em execução, diferentemente do que ocorreu em outras duas crises", defende.

A visão é compartilhada pelo coordenador do Comitê de Competitividade em Petróleo e Gás da Fiergs, Marcus Coester. "O anúncio fica bastante dentro do que se esperava. A novidade é, justamente, a reestruturação da Petrobras. Que haveria cortes de investimentos e vendas de ativos, isso já era esperado. No que se refere ao Rio Grande do Sul, o foco central da empresa na exploração e produção, mesmo que com cortes, manterá ativa toda a lógica do processo e de uma rica cadeia produtiva já instalada no Estado", afirma.


Neste contexto, no município de São José do Norte, a EBR já teve, pelo menos, oito descargas de barcaças para iniciar a construção dos módulos da P-74, orçada, inicialmente, em US$ 750 milhões. Aproximadamente 1,5 mil trabalhadores estão em atividade enquanto aguardam a chegada do navio casco da P-74, prevista para a segunda metade do próximo ano.

84,7% da população desaprova o governo Richa, diz Instituto Paraná Pesquisas

O governador Beto Richa enfrenta problemas parecidos com os de Dilma Roussef no Paraná, porque pelo menos 84,7% da população desaprova completamente seu governo.

Os dados acabam de desembarcar nesta páginas, enviados pelo Instituto Paraná Pesquisas.

Acompanhe:

Aprovação
Aprova, 13%
Desaprova, 84,7%
Não sabe ou não respondeu, 2,3%

Avaliação
Está melhor do que esperavas, 3,1%
Está pior, 80,7%
Igual, 15,3%
Não sabe ou não respondeu, 0,8%

Governo adia por um ano regulamentação de free shops nas cidades de fronteira

Sem respeitar o que foi aprovado no Congresso, o governo Dilma decidiu por conta própria adiar por um ano a regulamentação da lei que autorizou a criação de free shops nas cidades fronteiriças.


Governo Dilma doa R$ 2,5 milhões para governo petista do Acre mandar mais 45 ônibus de haitianos para o Sul

O governo Dilma alcançou R$ 2,5 milhões para o governo petista do Acre contratar mais 45 ônibus e enviar imigrantes haitianos para o RS, SC, Paraná e São Paulo.

Esta semana, mais dois ônibus chegarão a Porto Alegre.

O governo do Acre, no entanto, já melhorou sua comunicação com a prefeitura da Capital, porque um dia antes dos embarques envia lista com os nomes, sexo e procedência dos imigrantes.

A pefeitura avisou que seus limites orçamentários para casos iguais estão esgualepados.

Rosane Oliveira diz que governo Sartori paralisou o Rio Grande

O título da análise de hoje da editora de Política da RBS, Rosane de Oliveira, é o seguinte: "Seis meses de penúria e paralisia". Leia tudo:

Ao completar seis meses à frente do Piratini, o governador José Ivo Sartori não tem o que comemorar. São seis meses de paralisia, engessado pela crise das finanças públicas que reduziu os investimentos a quase zero e ameaça comprometer serviços essenciais. Todos os meses, para pagar em dia os salários, o governo escolhe quem vai sacrificar. Até aqui, as vítimas têm sido as prefeituras, os hospitais e os fornecedores de produtos e serviços.

O ajuste fiscal, que começou no primeiro dia de governo, com um decreto de corte de gastos, foi renovado em junho, no bojo do pacote de projetos entregue à Assembleia. As propostas mais polêmicas deverão ser encaminhadas ao Legislativo em julho e agosto, incluindo o aumento do ICMS.

Na coluna dos fatos positivos o governo contabiliza a celebração de contratos de gestão com todos os secretários, que terão objetivos a cumprir. São metas em geral modestas, compatíveis com a falta de recursos para a implementação de políticas públicas.

Em seis meses, o governo não conseguiu avançar no projeto de enxugamento da máquina pública, porque esbarra na exigência legal de consultar a população para vender ou liquidar estatais. O Piratini deverá propor a realização de plebiscito com a eleição de 2016.

Nestes 180 dias, nenhum edital de concessão de serviços à iniciativa privada foi publicado. Sartori argumenta que é preciso ter paciência e que não se pode correr o risco de uma concessão dar errado. Nas Parcerias Público-Privadas, o governo ainda busca um modelo que seja bom para o Estado e atraente para os investidores.

Seria diferente se Tarso Genro tivesse vencido a eleição? Provavelmente, não. Tarso teria as mesmas contas para pagar — incluindo os reajustes que concedeu para quitação até 2018 — e não contaria com os R$ 6 bilhões que sacou dos depósitos judiciais. Tarso apontava como saída a renegociação da dívida com a União, uma empreitada difícil, considerando-se a dureza do ajuste conduzido pelo ministro Joaquim Levy.


Lobista ligado a Dirceu faz acordo de delação premiada

Larussa Borges, repórter de Veja em Brasília, relembra hoje que Milton Pascowitch pagou parte da sede da JD Assessoria e Consultoria, empresa do ex-ministro apontada como um dos possíveis propinodutos para lavar dinheiro desviado da Petrobras.

Leia a reportagem assinad apor Larussa no site www.veja.com.br de hoje:

O empresário Milton Pascowitch, preso em maio na 13ª fase da Operação Lava Jato da Polícia Federal, celebrou acordo de delação premiada e prometeu contar às autoridades o que sabe sobre o escândalo do petrolão. Pascowitch é ligado ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado no julgamento do mensalão e também investigado em um inquérito sobre o esquema de corrupção que envolve a Petrobras, que pode ter movimentado mais de 6 bilhões de reais. Sua delação, já homologada pelo juiz Sergio Moro, pode contribuir para que a força-tarefa consiga novos indícios da participação do ex-homem forte do governo Lula no propinoduto que sangrou os cofres da estatal.
Milton Pascowitch é o 18º delator da Lava Jato. Além de dar informações sobre o possível envolvimento de Dirceu com o esquema, as revelações do lobista podem abrir e reforçar novas linhas de investigação, principalmente sobre o bilionário mercado de exploração do pré-sal. Em depoimento, o ex-vice-presidente da construtora Engevix, Gerson Almada, disse ter pago até 0,9% para Pascowitch por contratos de sondas de exploração de petróleo da Petrobras com a empresa Sete Brasil.
Pascowitch foi preso no final de maio pela Polícia Federal. Com a delação, ele foi autorizado a cumprir prisão domiciliar com o uso de uma tornozeleira eletrônica. O empresário pagou parte da sede da JD Assessoria e Consultoria, empresa do ex-ministro José Dirceu, apontada pelos investigadores do petrolão como um dos possíveis propinodutos para lavar dinheiro desviado da Petrobras. A empresa Jamp Engenheiros Associados, de propriedade do empresário, desembolsou 400.000 reais dos 1,6 milhão de reais utilizados na aquisição do imóvel que sediava a JD, em São Paulo. Mais: uma empresa de Milton Pascowitch também comprou um imóvel em nome de Camila, filha de Dirceu, no bairro da Saúde, na capital paulista.
O Ministério Público Federal investiga há meses a Jamp, considerada uma empresa de fachada suspeita de ser usada para lavar dinheiro do escândalo do petrolão. Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, o vice-presidente da Engevix, Gerson Alamada, disse que Dirceu fazia "lobby internacional" em nome da empreiteira, enquanto Pascowitch atuava como mediador das "relações partidárias" da construtora. A Engevix pagou pouco mais de 1 milhão de reais à JD Assessoria e Consultoria, empresa de Dirceu, conforme mostrou o site de VEJA. Pascowitch já havia sido detectado também na lista de supostos clientes da "consultoria" de José Dirceu. No rol de contratantes compilados pela Receita Federal, aparece a Jamp - ela pagou 1,457 milhão de reais para Dirceu.Sigilos - Condenado no julgamento do mensalão por corrupção ativa, José Dirceu é alvo de inquérito na Lava Jato e teve os sigilos fiscal e bancário quebrados em janeiro após o Ministério Público, em parceria com a Receita Federal, ter feito uma varredura nas empreiteiras investigadas na Lava Jato em busca de possíveis crimes tributários praticados pelos administradores da OAS, Camargo Correa, UTC/Constran, Galvão Engenharia, Mendes Junior, Engevix e Odebrecht. Os investigadores já haviam suspeitado que as empreiteiras cujas cúpulas são alvo de investigação, unidas em um cartel fraudaram contratos para a obtenção de obras da Petrobras, utilizavam empresas de fachada para dar ares de veracidade à movimentação milionária de recursos ilegais.

Ao site de VEJA, o advogado Roberto Podval, que integra a banca de defesa do ex-ministro da Casa Civil, disse que a delação do executivo "não muda nada" para o ex-ministro José Dirceu. "Dirceu não tem nenhuma ligação com a Petrobras", afirmou. "Para se fazer justiça e prender o Zé Dirceu é necessário prender todos os outros que foram citados". O advogado de Pascowitch, Theo Dias, declarou que não poderia comentar o caso.

A força do Sindicado de Ladrões

O editor recomenda a releitura do filme Sindicato de Ladrões, o clássico que consagrou Marlon Brando.

Só depois leia a nota a seguir sobre as relações da UTC com os sindicatos controlados pelo PT e pelo Solidariedade.

CLIQUE AQUI para rever algumas cenas escolhidas.

Ricardo Pessoa diz que pagou ao PT e à Força Sindical para evitar greves na UTC

Dono da UTC diz que pagou para o ex-ministro de Lima e atual relator da CPi da Petrobrás, tudo para usar a proteção do PT. 



Os repórteres Stelita Hass Carazzai e Flávio Ferreira, Folha de S. Paulo de hoje, informam que o dono do grupo UTC, Ricardo Pessoa disse, em delação premiada, que fez doações eleitorais aos deputados Luiz Sérgio (PT-RJ), atual relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras, e Paulinho da Força (SD-SP), ex-presidente da Força Sindical, para evitar greves em obras de suas empresas.

Leia a reportagem, cujas revelações são corrosivas:

O objetivo das doações eleitorais, segundo Pessoa, era garantir acesso aos congressistas, que são ligados aos movimentos sindicais.

A colaboração do empresário com a força-tarefa da Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras, foi homologada na quinta (25) pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki.

Em um de seus depoimentos, Pessoa contou que em 2011 houve uma grande paralisação na construção da hidrelétrica de Jirau, em Rondônia, com queima de cem ônibus e destruição de canteiros de obras, o que deixou as empreiteiras preocupadas.

Na época, a greve provocou uma mobilização de trabalhadores também em outras obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), num efeito dominó.

A doação oficial de R$ 200 mil que a UTC fez em 2014 para a campanha do deputado petista Luiz Sérgio, disse, teve como objetivo evitar paralisações em um dos principais contratos executados pela companhia, a montagem de equipamentos da usina nuclear de Angra 3, no município de Angra dos Reis (RJ).

Luiz Sérgio foi prefeito de Angra entre 1993 e 1996. Foi também presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do município, ligado à CUT (Central Única dos Trabalhadores), entidade ligada ao PT.

Luiz Sérgio também já foi ministro da Secretaria de Relações Institucionais no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff (PT).

Um consórcio integrado pela empresa de Pessoa, a Odebrecht, a Camargo Corrêa e a Andrade Gutierrez venceu licitação da Eletronuclear para montar parte dos equipamentos da usina atômica.

O custo total dos trabalhos, executados também por um outro consórcio de empresas, é de R$ 3,2 bilhões.

Já a doação a Paulinho da Força, de R$ 500 mil nas eleições de 2012 (quando o deputado concorreu à Prefeitura de São Paulo), foi motivada pelas obras da usina de São Manoel, na divisa entre Pará e Mato Grosso, afirmou.

A licitação da hidrelétrica foi vencida pela construtora Constran, do grupo UTC. Os sindicatos da região são ligados à Força Sindical, berço político de Paulinho e do Solidariedade.

OUTRO LADO

Os deputados Luiz Sérgio (PT-RJ) e Paulinho da Força (SDD-SP) negam ter recebido doações eleitorais da empresa UTC para evitar greves em obras da companhia.

Luiz Sérgio diz que a contribuição da UTC não tem nada de ilícito ou imoral e "soa como um elogio". "É uma doação legal, de um empresário forte que me reconhece como tendo uma boa interlocução com um movimento social".

Paulinho da Força diz que nunca sugeriu a Pessoa que iria ajudar a evitar greves.


"Ele nunca tocou nesse assunto comigo", disse o deputado, atual presidente do partido Solidariedade. Ele sustenta que jamais exigiu doações em troca de favores.

Câmara aprovará, hoje, redução da maioridade penal para 16 anos

A Câmara dos Deputados votará hoje o projeto que reduz a maioridade penal para 16 anos. A proposta será aprovada facilmente pelo plenário.

Tempo será fechado em todo o RS. Chuvas ocorrerão em alguns pontos do Estado.

O dia amanheceu com muitas nuvens sobre Porto Alegre e também sobre todo o Rio Grande do Sul, devendo chover na maior parte do Estado A MetSul alerta que há risco de precipitação forte em alguns pontos do Centro e do Norte do Estado, inclusive na Grande Porto Alegre. 

No decorrer do dia, especialmente da tarde para a noite, o tempo tende a melhorar e o sol pode aparecer em cidades do Oeste e mais ao Sul. A temperatura pouco varia por conta da instabilidade com elevada umidade. Esfria mais na fronteira com o Uruguai, à noite.

As mínimas rondam os 10°C em São José dos Ausentes e os 12°C em Santana do Livramento. As máximas, por sua vez, podem chegar a 21°C em Uruguaiana. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 15°C e 19°C. 



Dica de livro - Entenda melhor a crise das finanças públicas do RS

Quem ainda não compreendeu o drama das finanças públicas do RS deve comprar, ler e estudar imediatamente o livro "O Rio Grande tem saída ?", do economista Darcy Francisco Carvalho dos Santos.

São consistentes 320 páginas.

Se não encontrar na livraria, contrate um exemplar com o autor, darcyfcs@terra.com.br

51% de todos os aposentados do serviço público estadual são professores. Aposentadorias precoces raspam os cofres públicos.

O ataque imediato às aposentadorias especiais de professores estaduais e pessoal da segurança é questão de sobrevivência imediata - e de justiça. O peso das aposentadorias, pensões e substituições sobre o caixa do Tesouro é insuportável há muito tempo.  - 

Não existe nenhum grupo de servidores estaduais que se aposenta tanto quanto o dos professores públicos gaúchos.

São 84.364 professores em casa, algo como 51% do contingente total de funcionários.

A área da segurança - brigadianos e policiais - ocupa a segunda posição, com 37.750.

Ambos contam com aposentadorias especiais.

As professoras aposentam-se com 25 anos de serviço e os professores com 30 anos.

O caso das mulheres é inaceitável.

No seu livro "O Rio Grande tem saída ?", Darcy Francisco Carvalho dos Santos revela que as mulheres com mais de 60 anos passaram de 52,7% da população em 1980 para 55,9% em 2010. Sua expectativa de vida é de 81 anos, 5 anos maior do que a dos homens.

A cada meia hora um professor estadual gaúcho vai para casa com salário integral, por vontade própria. Um por hora fica doente.

Neste primeiro semestre, a cada meia hora de cada dia útil de oito horas, um professor foi para casa, afastado por vontade própria da sala de aula. 

Foram 2.584 afastamentos.

Não existe nada igual em qualquer outra repartição do Estado.
Ninguém foi demitido, porque ao gerir o dinheiro dos contribuintes, o governo é bom patrão.

Sem contar 1.156 que pediram licença para tratamento de saúde, o que quer dizer que a cada hora de dia útil 1,1 professor fica doente no RS.

Uma epidemia. 

Os grandes números foram publicados hoje pelo jornalista Túlio Millmann, Zero Hora, mas o editor tratou de calculá-los sobre os 127 dias úteis do semestre, 8 horas diárias. Os dados são da secretaria estadual da Educação. 

Entenda como ficou o resultado:

Afastamentos
2.584 - 20 por dia ou  2,5 por hora.
Aposentados
1.448/11/1,3
Tratamento de saúde
1.156/9/1,1
Licenças-maternidade
574/4,5/0,6
Desligamentos pedidos
508  ou 4 por dia.
Mortes

53  ou  0,4 por dia.

Ao desprezar os delatores, Dilma ataca Zé Genoíno e Lula

Referindo-se nominalmente ao senador Aécio Neves, Dilma disse em Nova Iorque que ele também recebeu dinheiro da UTC para a campanha. Aécio, devolveu na mesma hora, ouvido em Brasília: "O que está em investigação não é dinheiro para as campanhas, mas dinheiro sujo para as campanhas, que é o caso de Dilma". 


Dilma Roussef nos EUA, esquecendo que ela mesma é presidente eleita em pleno estado democrático de direito e não ocupa, portanto, uma cadeira herdada por golpe militar, ou seja, não preside uma ditadura:

- Eu não respeito delator, até porque estive presa na ditadura militar e sei o que é. Tentaram me transformar numa delatora. A ditadura fazia isso com as pessoas presas, e garanto para vocês que resisti bravamente. Até, em alguns momentos, fui mal interpretada quando disse que, em tortura, a gente tem que resistir, porque se não você entrega seus presos.

Além do mais, por que Dilma tão mal assim de companheiros seus como Zé Genoíno e Barba (Lula foi delator da ditadura militar, segundo o delegado Tuma Júnior), sabidamente delatores, conforme registra a história ?

Governador Raimundo Colombo antecipa metade do 13o e mantém pagamentos em dia em SC

O editor recebeu há pouco esta informação do governo catarinense, segundo a qual  governador Raimundo Colombo anunciou nesta segunda-feira, 29, a autorização para o pagamento de 50% do 13º salário de 2015 para todos os servidores do Estado, no dia 17 de julho.

Eis como o governador anunciou a novidade:

 - Mesmo num momento de estagnação da economia, vamos manter a tradição. Já é o 9º ano consecutivo que o Governo de Santa Catarina adianta a primeira parcela do 13º, além de pagar os salários em dia.

De acordo com cálculos da Secretaria de Estado da Fazenda, com o pagamento do salário de junho no dia 30/06 (R$ 888 milhões), mais a primeira parcela do 13º salário no dia 17/07 (R$ 364,9 milhões), mais o salário de julho no dia 31/7 (R$ 891,1 milhões), o Governo do Estado vai colocar na economia R$ 2,1 bilhões em apenas um mês. “Com isso, esperamos dar mais dinamismo à economia catarinense nesse momento crítico”, afirma o secretário da Fazenda Antonio Gavazzoni.
Os valores contemplam os servidores ativos e inativos do poder executivo – incluindo as fundações e autarquias estaduais – e pensionistas pagos pelo IPREV, num total de 151.832 servidores. Não entram na conta as folhas de pagamento das empresas estatais: Casan, Badesc e Celesc.

A projeção de gastos totais com a folha de pagamento dos servidores públicos estaduais de janeiro a julho é de R$ 6,4 bilhões, de acordo com a Diretoria do Tesouro Estadual.

Como ficam os segredos da nova frota de submarinos contratadas pela Marinha à Odebrecht ? Um deles é um submarino nuclear.

Nos enormes posts da mídia de Web e nas notícias da mídia impressa, com ênfase para Veja, Istoé e Época, chamou a atenção do editor pequenas notas em miolos de textos, falando sobre "riscos de vazamentos sobre armamento", tudo em função das buscas e apreensões realizadas na Odebrecht.

O editor lembra que um investimento de 6,7 bilhões de euros da Marinha brasileira, e um contrato de parceria entre o grupo Odebrecht com a estatal francesa DCNS, foi constituído para viabilizar a construção do primeiro submarino de propulsão nuclear brasileiro. O assunto é tratado como de segurança nacional.

Isto é tratado com enorme sigilo no âmbito da Odebrecht Defesa e Tecnologia empresa criada para gerir projetos nessa área. O projeto abrange o fabrico de quatro submarinos convencionais – de propulsão diesel-elétrica -, um estaleiro e uma base naval.

Os novos equipamentos, com entrega a partir de 2017, serão utilizados nas ações da Marinha em águas profundas e distantes. A principal demanda brasileira nesta área concentram-se na exploração do pré-sal e numa área oceânica denominada Amazônia Azul. O projeto, inserido no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), vai duplicar a frota nacional, atualmente com cinco submarinos convencionais.

Para o almirante Alan Arthou, que lidera o projeto do Estaleiro e da Base Naval pela Marinha, “o Prosub significará para o Brasil a conquista de independência tecnológica na construção de estaleiros e submarinos de propulsão nuclear. Será bom para a Marinha e para as empresas, pelo domínio do conhecimento tecnológico e também para a defesa de nossa soberania”, segundo disse o militar em declaração ao site da Odebrecht. Companhia brasileira e estatal da França criaram o consórcio Baía de Sepetiba, que executará todo o projeto.

 Pelo contrato, os franceses transferem a tecnologia do submarino nuclear à Odebrecht Defesa e Tecnologia. Além da França, este conhecimento só é detido por Estados Unidos, Inglaterra, Rússia e China. “A DCNS viu na Odebrecht a empresa brasileira com as características necessárias para absorver a tecnologia francesa e realizar o Prosub”, comemorou Fernando Barbosa, diretor-Superintendente da Odebrecht Engenharia Industrial, em mensagem publicada no site do grupo.

Segundo uma fonte envolvida no projeto, o modelo do submarino nuclear SN-BR) possui vantagens táticas e estratégicas por “desenvolver velocidades elevadas por longos períodos de navegação, aumentando sua mobilidade e permitindo a patrulha de áreas mais amplas no oceano).

É considerado seguro e de difícil detecção.

Empresa ganhará 
experiência

Cabe à Odebrecht a construção do estaleiro e da base naval, na cidade de Itaguaí (RJ). As instalações permitiriam o início, ainda este ano, do projeto do submarino nuclear, que não terá armas, mas motor à base deste tipo de combustível. Atualmente, a Odebrecht Infraestrutura e a Odebrecht Engenharia Industrial estão erguendo, no canteiro de obras de Itaguaí (RJ) as Unidades de Fabricação de Estruturas Metálicas (Ufem), onde serão construídas as seções do casco estruturas internas do submarino, e o Estaleiro e Base Naval (EBN), previsto para ser entregue em 2015..

“O aprendizado nesse projeto fará da Odebrecht a primeira empresa brasileira capacitada a projetar e construir estaleiros para submarinos convencionais e de propulsão nuclear”, disse o diretor responsável pelo Estaleiro e pela Base Naval., Fábio Gandolfo, da Odebrecht Infraestrutura, também por meio do site. No ano passado, a empresa brasileira criou a Odebrecht Defesa e Tecnologia, provavelmente com interesse em novos projetos na área.

O Estaleiro e a Base Naval ficarão um de frente para o outro, como se fossem dois braços adentrando ao mar, às margens da Baía de Sepetiba. Entre esses braços ficarão a Dársena - área de atracação dos submarinos em ambos os lados e que servirá de acesso aos dois diques secos, previstos no projeto, para manutenção e troca de combustível dos submarinos.


A bacia de evolução e o canal de acesso, áreas por onde os submarinos irão transitar e manobrar para terem acesso às instalações do EBN. O calado de toda  a área será de 12 metros – obras de dragagem estão em curso na região visando atender a este requisito..

Justiça do Trabalho constatou falsificação de assinaturas em relatório radiológico industrial da P-55

Unidade do tipo semi-submersível foi projetada para processar 180 mil barris de petróleo por dia, comprimir 6 milhões m³ de gás natural diários e injetar 290 mil barris de água. A P-55 opera na Bacia de Campos. - 


O editor já tem cópia do laudo elaborado pela perícia técnica contratada a mando da 7a. Vara do Trabalho de Rio Grande, na qual foram constadas falsificações de assinaturas dos técnicos da WDR Engenharia, Tecnologia e Ensaios, tudo nos Relatórios Diários de Obra relacionados com a construção da plataforma P-55, na época sob os cuidados da Quip (Queiroz Galvão, Iesa, UTC e Petrobrás).

A P-55 foi entregue desta forma.

O advogado Newton Ferreira dos Santos, com quem o editor conversou esta tarde, os técnicos de radiologia industrial que ele representa, insurgiram-se contra a falsificação dos seus nomes e foram demitidos.

Este caso não será resolvido apenas no âmbito da Justiça do Trabalho.

É que o advogado teme que a plataforma P-55 enfrente algum tipo de tragédia do tipo que ocorreu com a Chevron, o que ocasionaria reflexos penais e cíveis de grande monta.

Segundo disse Newton Ferreira dos Santos ao editor, seus clientes tiveram que abandonar a área de radiologia industrial e passam por dificuldades desde 2012.

Ele também teme que falsificações iguais, mas em outras áreas da plataforma, também tenham ocorrido, já que a fiscalização pela Petrobrás era inexistente.

Governo Dilma diz que deve R$ 1,8 bi para empreiteiros de estradas, não nega, mas não sabe quando pagará

Causou estupor em Porto Alegre o teor das respostas que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy,  passou na quinta-feira para o presidente da Aneor, Associação Nacional das Empresas de Obras Públicas, José Alberto Pereira.

O editor soube por fontes bem informadas do governo estadual que o presidente da Aneor ficou duas horas com o ministro, tentando saber quando é que começarão os pagamentos de contas atrasadas de R$ 1,8 bilhão.

Foi uma conversa de surdos.

O ministro disse que nãos abe quando pagará o que deve e avisou que pagará sem correção alguma.

O caso poderá resultar na pralisação de todas as obras federais no RS e no Brasil.

Dnit já deve R$ 150 milhões para empreiteiras rodoviárias. São obras no RS.

No RS, o governo federal (Dnit, principalmente) deve desde setembro do ano passado e não paga as empreiteiras de obras rodoviárias.

Já são R$ 150 milhões.

O Daer, apesar do caixa raspado do Tesouro do Estado, mantém  os pagamentos em relativo cumprimento de prazos.

Dr. Bassegio poderá renunciar a qualquer momento.

O deputado estadual do PDT gaúcho, dr. Bassegio, poderá renunciar a qualquer momento. Bassegio será inapelavelmente cassado amanhã à tardinha pela Comissão de Ética.

Renunciando, poderá fazer como senador Renan Calheiros, que depois reelegeu-se e virou presidente do Congresso.

O deputado é acusado por vários malfeitos, entre os quais o de confisco de salários de servidores do seu gabinete.

Grécia avisa que dará calote. Bolsas do mundo continuam caindo.

Uma autoridade do governo do primeiro-ministro Alexis Tsipras revelou à agência Reuters que o país não fará o pagamento da parcela de 1,6 bilhão de euros em empréstimos do FMI, que vence nesta terça-feira.

O calote pode forçar saída do país da zona do euro.

Desdobramentos globais da crise grega já começam a aparecer. 

As bolsas no mundo todo registram forte queda com temor de colapso grego; mercados europeus vivenciam pior dia desde 2011; na Ásia, os índices Nikkei, Shangai e Hang Seng também sofreram fortes quedas e a situação para os índices norte-americanos é parecida, com perdas pelo Dow Jones, o S&P 500 e o Nasdaq; no Brasil, o Ibovespa caía quase 2% às 13h20 com "tragédia grega" e repercutindo a divulgação do Plano de Negócios da Petrobras;   

Procurador Geral da República diz que corrupção do PT na Petrobrás tem dimensões "descomunais"

Em campanha para permanecer à frente do comando do Ministério Público Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse nesta segunda-feira, em um debate com candidatos que disputam a cadeira com ele, que o escândalo do petrolão é um "descomunal caso de corrupção".
Janot afirmou que o país passa por um "grave momento" e pediu votos de integrantes do Ministério Público para continuar uma trajetória que, segundo ele, permitiu que o órgão atuasse com "profissionalismo" e "maturidade" em um momento em que o MP "é chamado a dizer por que veio".

O uso da expressão "descomunal" é inédito no caso do Procurador Geral da República e demonstra o conhecimento que tem o MPF sobre o escândalo, que acaba de desembarcar no gabinete de Dilma Roussef e ameaça a estabilidade do governo do PT. 


Rodrigo Janot concorre com os subprocuradores-gerais da República Carlos Frederico Santos, Mario Bonsaglia e Raquel Dodge a indicação para compor a lista tríplice a ser encaminhada à presidente Dilma Rousseff. Tradicionalmente, é escolhido como procurador-geral o mais votado na lista enviada ao Executivo. A eleição para a formação da lista tríplice será realizada no dia 5 de agosto.

Saiba quem decidirá sobre o habeas de Marcelo Odebrecht no STF

Durante o recesso do STF, saiba quem são os ministros que farão plantão. Um deles examinará o pedido de habeas corpus do dono da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que teve sua primeira investida fulminada neste final de semana no TRF-4, Porto Alegre.

O destino de Marcelo ficará na mão de um dos dois ministros seguintes:

1a. Quinzena - Marco Aurélio Melo.
2a. Quinzena - Ricardo Lewandowski.

Os advogados do dono da Odebrecht já sabem em que momento pedirão habeas ao STF.

Sistema do Hospital Mãe de Deus confirma saída de Seferin da posição de CEO

A direção do Hospital Mãe de Deus, Porto Alegre, confirmou há pouco ao editor que o médico Claucio Seferin não é mais seu CEO. Ele foi substituído pelo também médico Alceu Alves da Silva.

A nota sobre as mudanças sairá esta tarde.

Além do dr. Seferin, sai também Rogério Pitoco.

As alterações, que são inesperadas, foram decididas pela controladora do Sistema Mãe de Deus, no caso a Associação Educadora São Carlos, que tem sede em Caxias do Sul.

Os rumores sobre o iminente afastamento da irmã Lúcia Boniati não foram confirmados. A irmã é a representante da entidade no Sistema.

Ibovespa opera em queda afetada por crise na Grécia, Petrobrás e crise no Brasil

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa, abriu em queda nesta segunda-feira acompanhando os mercados internacionais que estão apreensivos com a aproximação do calote da Grécia e o aprofundamento da crise econômica no país. Em torno do meio dia, o índice caía a 1,13%, a 53.404 pontos.

Além do cenário externo, a oscilação da bolsa também foi afetada pela divulgação sobre a redução de37% no plano de investimentos da Petrobras, confirmado pela estatal nesta manhã. A companhia informou que planeja investir 130,3 bilhões de dólares entre os anos de 2015 e 2019. As ações da estatal passaram a maior parte da manhã subindo, mas depois das 12 horas começaram a cair. Por volta do meio dia, os papéis ordinários (que dão direito a voto) caíam a 0,40%, e os preferenciais (sem direito a voto) recuavam 0,50%.

No mesmo horário, as bolsas europeias operavam em baixa com quedas entre 1% e 4%, influenciadas principalmente pelas incertezas quanto aos rumos da Grécia. A bolsa de Paris (CAC 40) registrava baixa de 2,99% e a do Reino Unido, de 1,38%. Nos Estados Unidos, a Nasdaq oscilava 1,22% em trajetória negativa.

Já as bolsas asiáticas encerraram o pregão desta segunda com fortes perdas e os mercados na China voltaram para território baixista, apesar de Pequim ter anunciado um novo corte de juros. A Bolsa de Xangai, a principal da China, fechou em baixa de 3,34%. Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 2,61%, a 25.966 pontos. No mercado taiwanês, o Taiex recuou 2,4%, enquanto em Seul, o índice sul-coreano Kospi perdeu 1,42%.


A Grécia tem até amanhã para pagar uma dívida de quase 1,6 bilhão de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e o pagamento é necessário para que o governo consiga mais ajuda financeira. A nova ajuda, no entanto, só virá se o país concordar com reformas econômicas propostas pelos credores, que incluem cortes no orçamento do governo e mudan

Marpa - Marcas e Patentes não tem nada a ver com Marpa e Castro

O dono da Marpa e Castro Consultordes Associados,  Porto Alegre, Marcelo Domingues de Freitas e Castro, condenado a mais de oito anos de prisão, em regime fechado, por ter sonegado mais de R$ 6,6 milhões em impostos devidos às Receita Federal, não tem nada a ver com a Marpa - Marcas, Patentes e Inovações, empresa gaúchas que opera há 28 anos no mercado do RS.

A Marpa - Marcas e Patentes pediu ao editor o esclarecimento.

Que é feito. 

A decisão do  juiz Adel Américo Dias de Oliveira, da 22ª Vara Federal de Porto Alegre foi publicada no dia  21 de maio

O réu sonegou a quantia milionária ao declarar Imposto de Renda – dele e da empresa Marpa e Castro Consultores Associados -, entre os anos de 2000 a 2003.


O juiz federal garantiu a Castro o direito de recorrer em liberdade. Ele já recorreu da sentença no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em 9 junho.

Dr. Bassegio será cassado pela Assembléia. Reunião da Comissão de Ética será amanhã.

Na reunião de amanhã da Comissão de Ética da Assembléia do RS, o deputado Marlon Santos, PDT, o corregedor, defenderá a cassação do seu colega dr. Basségio, também do PDT.

É a tendência.

O relatório do corregedor, uma espécie de promotor, terá que ser aceito ou rejeitado pela Comissão de Ética, seguindo depois para o plenário.

STF autoriza investigações contra deputado Andres Sanches e ministro Edinho Silva, ambos do PT

O  Ministro Luis Fux, STF,  autorizou a realização de diligências por parte do Ministério Público Federal para apurar diversos crimes cometidos pelo Deputado Federal Andres Sanches (PT).

“(…) trata-se de Inquérito Criminal instaurado para apurar a suposta prática de crime falsum pelo Deputado Federal Andres Navarro Sanchez em seu registro de candidatura e na sua prestação de contas eleitoral.”

“Apura-se, ainda, a suposta prática de crimes contra a ordem tributária, tendo em vista suspeita de sonegação de tributos por empresas de que o investigado é sócio”.

“(…) o Procurador Geral da República destacou os indícios da prática, em tese, delituosa e requereu diligências”.

“Defiro as diligências requeridas”.

No caso dos crimes eleitorais referidos, a denúncia trás a luz do MPF, também, práticas realizadas, com indícios de conluio criminoso, entre o ex-presidente do Corinthians e o Ministro Edinho Silva (PT), em suposta utilização de empresas de “fachada” para lavar dinheiro, sem origem comprovável, do PT.

Destino do deputado Basségio será decidido nesta terça-feira

Será amanhã a leitura do relatório do deputado Marlon Santos, que apura as denúncias de malfeitos praticadas pelo deputado do PDT, dr. Bassegio. Ele é acusado de confiscar dinheiro de funcionários do seu gabinete na Assembléia do RS.

Marlon Santos é corregedor da Comissão de Ética.

Foi pedida a cassação do deputado trabalhista.

Nova fase da Operação Pavlova foi desfechada hoje. Investigações atingem Confiança e Gboex.

Começou nova fase da Operação Pavolova na manhã desta segunda-feira, tudo com o cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão em Porto Alegre e Santo Antonio da Patrulha. A Polícia Federal, responsável pelas ações, também cumpre seis mandados de condução coercitiva.

Há dois meses, o editor passou informações sobre as investigações, todas elas no âmbito de apurações na seguradora Confiança e Gboex.

Nesta etapa, a PF apurou que parte do dinheiro desviado por duas seguradoras teria sido encaminhado por um dos investigados a um servidor público que ocupou o cargo de superintendente nacional da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Posteriormente, os valores foram depositados em contas de pessoas próximas ao então superintendente.

A suspeita é que o pagamento de propina estaria vinculado à não intervenção da Susep na seguradora Confiança, que é do Gboex. Um dos indícios que reforçam a tese é que, poucos meses após a saída do superintendente do cargo, a seguradora foi liquidada extrajudicialmente.


Os investigados responderão por crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, entre outros, de acordo com a participação individual no esquema.

Na ausência de Dilma, Lula vai a Brasília para coordenar ataques do governo e do PT ao MPF, Polícia Federal e Sérgio Moro

O ex-presidente quer aproveitar a viagem de Dilma Rousseff aos EUA para articular medidas que ajudem o partido a sair da crise. É o que informam todos os principais sites de hoje. 

Lula vai a Brasília para articular uma reação à crise política do PT(Heinrich Aikawa/Instituto Lula)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai aproveitar o vácuo político deixado pela presidente Dilma Rousseff, em viagem oficial aos Estados Unidos, e negociará com líderes do Congresso saídas para a crise política agravada pela delação do empresário Ricardo Pessoa, da UTC. Em Brasília nesta segunda-feira, 29, Lula terá conversas reservadas com parlamentares do PT. Aliados do ex-presidente esperam uma nova rodada de críticas a Dilma no encontro. Lula considera o governo "letárgico" e "apático" diante das recentes denúncias de irregularidades e que o partido não pode ter a mesma postura.


Lula deve cobrar uma nova agenda do PT no Legislativo. Segundo interlocutores, ele considera que a sigla precisa pensar no "pós-ajuste fiscal" e defender avanços alcançados durante os governos petistas. Um dos alvos é o Plano Nacional de Educação (PNE), que, segundo Lula tem dito a petistas, precisa ganhar amplo destaque na pauta do partido no Congresso.

Nesta segunda, marca de impostos pagos bateu em R$ 1 trilhão

O impostômetro bateu hoje em R$ 1 trilhão de impostos pagos pelos brasileiros. CLIQUE AQUI para examinar.

Petrobrás anuncia Plano de Negócios com fortíssimo recuo nos investimentos (US$ 15,1 bilhões) e forte venda de ativos (US$ 30 bilhões)

A Petrobrás informou há pouco ao editor que o Conselho de Administração da Petrobras
aprovou, no dia 26 de junho de 2015, o Plano de Negócios e Gestão 2015-2019. O Plano tem como objetivos fundamentais a desalavancagem da companhia e a geração de valor para os acionistas.

Investimentos e venda de ativos cobrem os próximos 4 anos.

O plano prevê o retorno da alavancagem às seguintes metas: alavancagem líquida - Endividamento líquido/ (endividamento líquido + patrimônio líquido) - inferior a 40% até 2018 e a 35% até 2020, e endividamento líquido/EBITDA inferior a 3 x até 2018 e a 2,5 x até 2020.

Dentre as premissas consideradas no planejamento financeiro do plano, destacam-se:
· Preços dos derivados no Brasil com paridade de importação;
· Preço do Brent (médio): US$ 60/bbl em 2015 e US$ 70/bbl no período 2016-2019;
· Taxa de câmbio (média): conforme a tabela ao lado.

O montante de desinvestimentos em 2015/2016 foi revisado para US$ 15,1 bilhões (sendo 30% na Exploração e Produção, 30% no Abastecimento e 40% no Gás e Energia). O plano também prevê esforços em reestruturação de negócios, desmobilização de ativos e desinvestimentos adicionais, totalizando US$ 42,6 bilhões em 2017/2018.

A carteira de investimentos do plano prioriza projetos de exploração e produção (E&P) de petróleo no Brasil, com ênfase no pré-sal. Nas demais áreas de negócios, os investimentos destinam-se, basicamente, à manutenção das operações e a projetos relacionados ao escoamento da produção de petróleo e gás natural. Os investimentos totais foram reduzidos em 37% quando comparados ao plano anterior e estão distribuídos conforme a tabela a seguir:
  
* Inclui investimento em negócios internacionais (US$ 4,9 bilhões).
** Inclui Distribuição (US$ 1,3 bilhão).

Dos investimentos da área de E&P, 86% serão alocados para desenvolvimento da produção, 11% para exploração e 3% para suporte operacional. Serão destinados US$ 64,4 bilhões a novos sistemas de produção no Brasil, dos quais 91% no pré-sal. Na atividade de exploração no país, os investimentos estão concentrados no Programa Exploratório Mínimo de cada bloco.

No Abastecimento, serão investidos US$ 12,8 bilhões, sendo 69% em manutenção e infraestrutura, 11% na conclusão das obras da Refinaria Abreu e Lima, 10% na Distribuição. Os demais 10% incluem investimentos no Comperj para recepção e tratamento de gás, manutenção de equipamentos, dentre outros.

A área de Gás e Energia tem alocados US$ 6,3 bilhões, com destaque para os gasodutos de escoamento do gás do pré-sal e suas respectivas unidades de processamento (UPGNs).

As metas de produção de óleo, LGN (líquido de gás natural) e gás natural no Brasil foram atualizadas, refletindo postergação de projetos de menor maturidade ou atraso na entrega das unidades de produção, principalmente em função de limitações de fornecedores no Brasil.

A companhia espera alcançar uma produção total de óleo e gás (Brasil e internacional) de 3,7 milhões de boed em 2020, ano no qual estimamos que o pré-sal representará mais de 50% da produção total de óleo.

O plano prevê a adoção de medidas de otimização e ganhos de produtividade para reduzir os gastos operacionais gerenciáveis (custos e despesas totais, excluindo-se a aquisição de matérias-primas). Ações já identificadas demonstram que esse resultado pode ser alcançado por meio de maior eficiência na gestão de serviços contratados, racionalização das estruturas e reorganização dos negócios, otimização dos custos de pessoal e redução nos dispêndios de suprimento de insumos.
Ressaltamos ainda que a companhia está sujeita a diversos fatores de risco que podem impactar adversamente suas projeções de fluxo de caixa, tais como:

• Mudanças de variáveis de mercado, como preço do petróleo e taxa de câmbio;
• Operações de desinvestimentos e outras reestruturações de negócios, sujeitas às condições de mercado vigentes à época das transações;

Presidente do Paraguai confirma manutenção da quota de US$ 300 para compras nos free shops

Gracias a la gestión del Gobierno Nacional, la cota de US$300 con el Brasil se extiende por un año mas.


A notícia acima é do Twitter do próprio presidente do Paraguai, edição desta segunda-feira. O que se percebe é que não foram apenas pressões políticas internas que levaram o governo Dilma ao recuo. CLIQUE AQUI para examinar mais posts do presidente do Paraguai.

Até o início desta manhã, a medida brasileira não tinha sido publicada no Diário Oficial da União.  

Empiricus diz que maior crise econômica da história brasileira já tem data para começar: 15 de setembro. Leia o estudo.

CLIQUE AQUI para ler todo o documento, distribuído nesta manhã de segunda-feira. -


No ano passado, em plena campanha eleitoral, a consultoria Empiricus assombrou o País com previsões catastróficas sobre o que aconteceria este ano na economia, tudo em função da análise dos números e da rota econômica perseguida pelo governo Dilma.

A empresa foi censurada de modo selvagem pelo governo e pelo PT.

A voz da Empiricus não foi a única a fazer advertências.

Desta vez, hoje, seus analistas voltam à carga.

Em certa medida, a entrevista a seguir de Armínio Fraga faz coro com a Empiricus, que adverte:

O Brasil corre sério risco de perder seu grau de investimento, com consequências devastadoras.
Mais inflação. Mais juro. Mais desemprego. Mais recessão.
E o golpe fatal se dará em setembro, quando o alfinete do Banco Central americano estourar as bolhas que se formam por todo o Planeta.
O início da maior Crise Econômica da História já tem data marcada: 16 de setembro de 2015.
Estamos frágeis, não fizemos o dever de casa.
O que resta agora é proteger as suas finanças e o seu emprego – IMEDIATAMENTE.