O que explica o silêncio brasileiro em relação às contas secretas do HSBC na Suíça ?

OPINIÃO DO LEITOR
     

Simplesmente inaceitável o silêncio no Brasil em torno do vazamento das contas secretas do HSBC na Suíça. Passo pelos sites das grandes empresas jornalísticas e a cobertura ou é nula ou é miserável. Os números justificariam barulho, muito barulho. No caso brasileiro, são 8 667 contas num total de 7 bilhões de dólares sonegados. Me chamou a atenção, também, a atitude dos colunistas. Onde está a indignação e a estridência habitual? É o colunismo patronal e chapa branca. E se algum patrão dos colunistas estiver na lista ? Na Argentina, o Clarín encabeça o pelotão dos sonegadores. No mundo inteiro, jornais garimparam nomes de integrantes da lista. Não me surpreende a mídia no escândalo do HSBC. Conheço-a bem para esperar qualquer coisa diferente. Mas o governo: não tem nada a dizer? Estamos tão bens de dinheiro nos cofres públicos para desprezar a busca dos bilhões sonegados? Considere o que a Espanha está fazendo. O ministro das Finanças, Cristóbal Montoro, anunciou que estuda “ em Além de Pedro Barusco, quem são os 7 mil brasileiros do escândalo do HSBC da Suiça ?

Bandidos fazem o que querem no RS: Caixa é arrombada no centro do RS

Entregue à própria sorte, sem segurança nenhuma nas ruas, depois de sete bancos arrombados no interior durante o carnaval, agora uma agência da Caixa Econômica Federal foi arrombada no início da tarde desta terça-feira no centro de Porto Alegre, conforme informações. Segundo a Polícia Federal, os criminosos teriam passado pelo setor do autoatendimento e danificado a porta que dá acesso ao interior da agência.

Fortunati resolveu demitir seu secretário da Saúde, Carlos Casartelli

Como antecipou ontem o editor, o secretário municipal da Saúde, Carlos Casartelli, acaba de cair. As críticas do secretário  à equipe financeira da prefeitura resultaram na sua demissão nesta terça-feira. No fim de semana, o médico reclamou, no Twitter, de uma série de problemas que estariam afetando a pasta. As reclamações foram direcionadas ao secretário da Fazenda, Jorge Tonetto, desafeto de Casartelli, mas também à administração da Procempa. Os dois órgãos são dirigidos por quadros egressos do PT e denunciados como alinhados até hoje com o Partido.  Hoje, o prefeito José Fortunati confirmou a saída de Casartelli, que estava no cargo desde abril de 2010.
O prefeito ficou sem alternativa depois das críticas. 

O agora ex-secretário voltará à Câmara de Vereadores, já que é o primeiro suplente da bancada do PTB. Como o vereador Dr. Goularte faz parte do secretariado, Casartelli assumirá uma cadeira. 

Ministros do Supremo já questionam a longevidade das prisões da Lava Jato

No seu blog de hoje, terça-feira de carnaval, o jornalista Josias de Souza conta que as prisões duradouras da Operação Lava Jato começam a incomodar os ministros do STF. Em privado, o relator do caso, Teori Zavascki, e outros integrantes da Segunda Turma do Supremo questionam a necessidade de manter na cadeia suspeitos detidos há mais de três meses, desde novembro do ano passado. Receiam que as detenções, por longevas, já caracterizem uma antecipação de pena. Algo vedado pelo Código de Processo Penal. Leia a íntegra da análise, a seguir - 

Há uma semana, a Segunda Turma do STF, à qual pertence Zavascki, confirmou por unanimidade decisão liminar do relator que havia revogado em dezembro a ordem de prisão do juiz Sérgio Moro, do Paraná, contra o ex-diretor da Petrobras Renato Duque. Advogados dos outros presos voltarão à carga para reivindicar a soltura de seus clientes —por meio da interposição de novas petições ou da apreciação de recursos que ainda não foram julgados no mérito. Não são negligenciáveis as chances de êxito.

No final do ano, o relator Zavascki indeferiu 11 pedidos de liberdade de presos da Lava Jato. Entre eles executivos de algumas das maiores empreiteiras do país: Camargo Corrêa, OAS, Galvão Engenharia, UTC e Engevix. O ministro não chegou a julgar o mérito dos recursos. Limitou-se a invocar a Súmula 691 do STF. Editada em 2003, essa súmula impede o Supremo de julgar habeas corpus contra decisão temporária (indeferimento de liminar) tomada individualmente por magistrado de outra Corte superior, exceto se houver flagrante ilegalidade.

Os empreiteiros haviam batido à porta do STF porque tiveram pedidos de liberdade indeferidos por relator do STJ. Pela Súmula 691, eles só poderiam recorrer ao Supremo depois de uma manifestação colegiada e definitiva do STJ. Do contrário, haveria o que os advogados chamam de “supressão de instâncias”.

No caso de Renato Duque, acusado de receber propinas e lavar dinheiro, Zavascki aceitou a alegação da defesa de que a improcedência da ordem de prisão expedida pelo juiz Moro, por evidente, justificava a superação da Súmula 691. De nada adiantou manifestação do procurador-geral Rodrigo Janot a favor da prisão.


Dois ministros do STF já criticaram publicamente as prisões da Operação Lava Jato: Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello. Mas eles não integram o grupo incumbido de julgar os recursos dos presos. Compõem a Segunda Turma, além de Teori Zavascki, os ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Joaquim Barbosa reage aos blogs sujos, aos advogados sujos e aos políticos sujos

As reações de blogs sujos, advogados sujos e políticos sujos a todas as tuitadas do ex-ministro Joaquim Barbosa são exemplares. Vale a pena recapitular o que foi hoje para o Twitter do ex-presidente do STF:

1 – À canalha petista e sabujos aliados políticos que os defendem no Lava Jato:
"Sobre as reações aos meus posts recentes sobre a confusão entre Política e Justiça: meus críticos fingem não saber que hoje sou um cidadão livre".
2 – Aos advogados que não vão aos políticos na sua função de litigantes, mas cumprindo funções próprias da advocacia de porta de cadeia, na defesa impudica dos ladrões de dinheiro público:
"Cidadão livre: livre das amarras do cargo público. Cidadão na plenitude dos seus direitos, pronto para opinar sobre as questões da Pólis".
3 - As jornalistas comprados pelo esquema do PT:

"Às "Plumes-à-gage" furiosas com meus comentários: experimentem ser livres! Sei que isso seria extremamente penoso e "custoso" para vocês".

Além de Pedro Barusco, quem são os 7 mil brasileiros do escândalo do HSBC da Suiça ?

Um dos maiores escândalos financeiros internacionais de todos os tempos, a ajuda do braço suíço do HSBC a cerca de cem mil correntistas interessados em fugir do Fisco de seus países, tem muito a ver com o Brasil: segundo o banco, são quase nove mil brasileiros que ocultaram algo como US$ 7 bilhões em contas secretas na Suíça. No entanto, embora a lista completa seja conhecida de pelo menos um jornalista brasileiro, só dois nomes foram citados até agora: o de Pedro Barusco, aquele gerente da Petrobras que fez delação premiada e prometeu devolver US$ 97 milhões recebidos como propina (foi ele mesmo quem se incluiu na lista, em confissão ao Ministério Público); e o falecido banqueiro Edmond Safra.

É estranho: Edmond Safra era dono do Republic, que vendeu ao HSBC, e não faria sentido recorrer aos compradores, já que era dono também de outros bancos internacionais. Mas, estando morto há mais de 15 anos, sem poder defender-se, é fácil atacá-lo. E os outros? A ICIJ, Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, que levantou o caso, só liberou a lista para um repórter. Por que só para um? Considerando-se que entre os envolvidos estão o rei da Jordânia, Abdullah 2º, David Bowie, Tina Turner, Fernando Alonso, serão os envolvidos brasileiros ainda mais notáveis do que os internacionais?

Cadê a lista?


* O texto completo é do jornalista Carlos Brinckmann.

Saiba como as manifestações do dia 15 poderão ser um pesadelo para o PT e um sonho para o povo brasileiro

CLIQUE AQUI para ter acesso ao Facebook de adesão aos atos públicos do dia 15, Porto Alegre, pelo impeachment de Dilma. Ainda há pouco, estavam registradas 38 mil adesões - O jornalista Carlos Brinckmann escreve hoje no seu blog que o Impeachment não tem sentido para o PMDB, partido dos três substitutos eventuais de Dilma, porque afastar a presidente antes da metade do mandato exige novas eleições para substituí-la, mas não tem sentido também para o PSDB, pois tirá-la do cargo pode dar ao PT a aura de vítima "da zelite".

Leia mais, a seguir -
Só que as palavras têm força. E política, mais até que futebol, é uma caixinha de surpresas. Política e palavras exigem responsabilidade. Imaginemos que, em 15 de março, haja grandes manifestações em favor do impeachment. As flores do recesso, frágeis e passageiras por natureza, podem ganhar força e perenidade. Os parlamentares serão prisioneiros de seu próprio discurso, que imaginavam vazio, e da pressão das ruas. É preciso ser estadista para contradizer o próprio passado e, mais ainda, se opor à opinião majoritária. Mas cadê os estadistas? E o PT, como reagirá à possibilidade de perder o poder? Impeachment hoje é só uma palavra. Um sonho, ou pesadelo.
Se passar disso, pesadelo vira sonho. Ou vice-versa.

Trânsito no entorno de Laguna já apresenta retenção de cinco quilômetros para quem viaja para Porto Alegre

Do WhastsApp do editor neste momento:
Voltando para Porto Alegre pela BR-101 neste momento. Trânsito tranquilo, fluindo bem e na velocidade da via, com chuva leve em alguns trechos. Duas horas de Itapema a Laguna. Agora, retenção de 5 quilômetros a partir da elevada sobre o trevo de acesso a Laguna.

Tráfego ainda não é pesado na volta das praias do RS

O retorno das praias no fim deste feriadão de Carnaval ainda não é de estradas lotadas, mas será muito pior a partir do final da tarde e amanhã de manhã. Só pela freeway, conforme a Triunfo Concepa, concessionária da única freeway do Estado, aproximadamente 125 mil veículos passarão entre terça e quarta-feira. Na ERS-040, o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) prevê tráfego de 32 mil veículos até a quarta-feira. Já no trecho catarinense da BR-101, a lentidão deve ficar por conta do acesso a Laguna, a partir das 14h.CLIQUE AQUI para examinar o tráfego, ao vivo, pelas câmaras da concessionárias da freeway.

Cortes de Sartori podem paralisar atendimentos das Santas Casas

Santas Casas e hospitais filantrópicos decidirão se e quando suspenderão atendimentos no RS. "O govgerno Sartori terá que dizer quais pacientes não devem receber atendimento!", avisou Júlio Matos, presidente da Federação das Santas Casas. Os maiores prejudicados serão os 7 milhões de gaúchos atendidos pelo SUS. O secretário da Saúde, Jorge Gabardo, alegou que os cortes de 30% determinados nos repasses correspondem ao necessário para o equilíbrio nos compromissos, já que o governo anterior assumiu contas que não poderia ter assumido. O secretário quer racionalizar os serviços da área da saúde pública, custe o que custar.

Sem segurança no RS, bandidos arrombaram sete bancos e mantém população refém dentro das casas

Sem policiamento ostensivo nas ruas do RS, o Estado foi entregue à sanha dos bandidos durante o Carnaval. Nos três últimos dias, sete bancos foram arrombados. Brigada e Polícia Civil alegam falta de dinheiro até mesmo para pagar o combustível dos carros.

Ibsen e Brum na disputa pela presidência estadual do PMDB

Embora amplos setores do PMDB estejam trabalhando o nome de Ibsen Pinheiro para a presidência estadual do Partido, dia 15 de março, o atual presidente, Edson Brum, promete disputar a reeleição.

Estudo revela a dose mínima de atividade física para proteger o coração

Pesquisadores concluíram que mulheres na meia-idade não precisam se exercitar mais de três vezes por semana para diminuir em 20% o risco de infarto e derrame.
Corrida
Segundo os pesquisadores, o exercício deve ser intenso o suficiente para causar suor ou acelerar os batimentos cardíacos (Thinkstock)
Praticar exercício físico duas ou três vezes por semana é suficiente para reduzir em 20% o risco de infarto e derrame em mulheres na meia-idade. A conclusão é de uma pesquisa da Universidade de Oxford, na Inglaterra, publicada nesta segunda-feira no periódico Circulation.
Os cientistas analisaram dados de mais de 1 milhão de mulheres com idade média de 56 anos. Nenhuma participante tinha histórico de câncer, doenças do coração, derrame e diabetes. Aquelas que faziam duas ou três vezes por semana alguma atividade intensa o suficiente para suar ou acelerar os batimentos cardíacos colhiam benefícios para a saúde cardiovascular. Os pesquisadores contaram como exercícios não apenas modalidades praticadas na academia, mas também jardinagem e caminhada. Não foram encontradas evidências de que exercitar-se mais de três vezes por semana reduz ainda mais os riscos de infarto e AVC.
“Para prevenir doenças do coração e derrame, as mulheres não precisam se exercitar muitas vezes por semana. A alta frequência de atividade física oferece pouco benefício adicional à saúde, se comparada à frequência moderada”, afirma Miranda Armstrong, professora da Universidade de Oxford e coautora do estudo.

* Reportagem do site www.veja.com.br desta terça de Carnaval 

Sujeiras dos governos do PT na Petrobrás envolveram propinas de obras no RS

Planilha apreendida em março de 2014, mas só revelada pelas autoridades em dezembro, mostra que o doleiro Alberto Youssef guardava num cofre relação de 747 grandes projetos estruturais do país nos quais pretendia obter propina para o PP. Listados entre 2008 e 2012, eles são de diversas áreas: além de petróleo, hidrelétricas, hidrovias, estádios e aeroportos. Desses, 17 ficam no Rio Grande do Sul. Entre eles, a nova unidade de tratamento de diesel da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap, em Canoas), a construção de módulos de plataformas da Petrobras e até um emissário do Dmae (Departamento Municipal de Águas e Esgotos). A propina paga pelas empreiteiras para garantir esses negócios (ou que o doleiro almejava receber, já que ele não falou a respeito) teria chegado a R$ 76,7 milhões. Todos os mencionados negaram ter pago suborno.
Pedro Barusco, ex-gerente de Serviços da Petrobras, prestou depoimento ao Ministério Público Federal (MPF) no qual menciona que três contratos envolvendo obras no Rio Grande do Sul teriam sido foco de cobrança de propina por parte de dirigentes da estatal. O suborno, no Estado, teria alcançado valor equivalente a R$ 110,5 milhões – a maior parte paga em dólares. O dirigente da petroleira menciona o oleoduto Osório-Canoas, a montagem da plataforma P-53 e a construção de oito cascos de plataformas. A planilha de Barusco lista 87 obras no país.
Surge agora nova planilha, desta vez montada por Youssef a pedido dos procuradores, na qual ele lista 15 contratos da Petrobras no país que teriam se viabilizado mediante suborno ao PP. Desses, um é a construção da unidade de tratamento de diesel da Refap, em Canoas (R$ 1,5 bilhão, do qual o partido teria lucrado 1%).
Outros delatores mencionaram propina, como os lobistas Júlio Camargo e Augusto Ribeiro Neto, mas sem referência específica ao RS.

Doleiro diz que dinheiro sujo da ampliação da Refap, Canoas, RS, foi para o PP, via UTC

Indústria de refino de petróleo do Rio Grande do Sul, a Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, aparece numa lista de 11 obras da Petrobras que teriam sido objeto de corrupção. São 15 contratos pelos quais as empreiteiras vencedoras de licitações teriam pago propina a representantes da estatal. Eles foram listados pelo doleiro Alberto Youssef – um dos mais importantes delatores da Operação Lava-Jato – em depoimento prestado em 24 de novembro, mas liberado apenas agora pela 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná.
Citada pelo doleiro Alberto Youssef, em depoimento, como fonte de pagamento de propina ao PP, a construção da nova unidade de tratamento de diesel da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, contou com pagamento de aditivos contra­tuais acima do permitido por lei.
Orçada inicialmente em R$ 1,585 bilhão, a obra, dividida em dois contratos com a UTC Engenharia, terminou custando R$ 2,132 bilhões devido aos aditivos, que elevaram o valor original em 34,5%. O limite de acréscimos permitido pela Lei das Licitações e pelo Regulamento do Procedimento Licitatório Simplificado da Petrobras é de 25%, o que acabou sendo desrespeitado na obra da Refap. No total, a UTC recebeu R$ 547 milhões em aditivos.
No caso da Refap, dois contratos são relatados pelo doleiro. Um deles é a construção da nova unidade de diesel da refinaria, uma verdadeira duplicação, no valor de R$ 1,585 bilhão (a cargo da empresa UTC). O outro é o fornecimento de motores diesel do sistema de combate a incêndio, de água industrial e de geradores de emergência (a cargo da empresa MPE). Youssef não refere o valor da propina nesses contratos, mas, no interrogatório, fala que em todas as 11 obras houve pagamento, por parte das empreiteiras, de 1% ao PP (partido ao qual o doleiro é ligado)
Subsidiária da Petrobras, a Refap iniciou a obra da nova unidade de tratamento de diesel em janeiro de 2011. Com seis meses de atraso, as operações no local começaram em 3 de setembro de 2014.
O contrato entre a Petrobras e a UTC para a obra na Refap foi assinado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, que, em depoimentos no processo de delação premiada da Operação Lava-Jato, apontou a empresa como uma das que compunham o esquema de pagamento de propina em obras superfaturadas da estatal do petróleo. A UTC sempre negou as acusações.
Antiga sócia do consórcio Quip (com Queiroz Galvão, Iesa e Camargo Corrêa), a UTC também participou da construção de pelo menos quatro plataformas de petróleo no polo naval de Rio Grande, além de outras obras pelo Brasil.

Darcy F.C. dos Santos recomenda o livro "O mito do governo gratis - Paulo Rabello de Castro

O editor buscou esta manhã no seu refúgio de Garopaba, SC, o economista Darcy Francisco Carvalho dos Santos, para saber o título do livro que ele resolveu ler durante o carnaval. "Reler", disse Darcy. O livro de Paulo Rabello de Castro trata do mito do governo grátis, que é um fenômeno político que promete distribuir vantagens e ganhos para todos, sem custos para ninguém. Está na raiz do declínio do vigor da economia brasileira e na estagnação do seu processo produtivo. O governo grátis, como expressão de controle social, é o ápice do ilusionismo político e, no Brasil, tem sido prática corrente por sucessivos governantes, deixando um rastro de atraso, decadência e injustiça social. Podemos considerá-lo o grande adversário da prosperidade e o inimigo número um da ascensão social e patrimonial dos brasileiros.
R$ 55,00. 
Edições de Janeiro
240 páginas

Dilma tira general do cargo e entrega a seu tesoureiro o comando da Autoridade Pública Olímpica

Se o Governo Dilma Rousseff (PT) estapeou a face dos brasileiros ao conceder o comando do Ministério do Esporte ao charlatão Edir Macedo (IURD) através de seu preposto, George Hilton, não poderia deixar de agraciar seu mais importante militante, concedendo-lhe o cargo esportivo de mais exposição pública nos próximos anos, o de Autoridade Pública Olímpica.
Para tanto, resolveu nomear Edinho Silva, seu tesoureiro de campanha, e que vem sendo investigado, no momento, por TSE e PF, ser o operador, também do então “Caixa 2″ da atual presidente.
Dilma tirou do cargo um general três estrelas, Fernando Azevedo e silva, para entregar a sua raposa um orçamento de R$ 750 milhões. 

Bonecos de Olinda suprimem Dilma com medo de vaia por parte do povo de Pernambuco

Réplica da presidente Dilma Rousseff não desfilou pelas ruas de Olinda (PE). "No ano passado ela já foi muito vaiada, e o pessoal acha que é contra a gente", afirmou o organizador do desfile, Leandro Castro, que também evitou expor os demais bonecos ligados a políticos. Em 2014, o boneco gigante de Dilma circulou junto com alguns mascarados heróis das histórias de quadrinho americanas, como Batman e Robin, mas só ela foi vaiada pelo público, que queria vê-la fora da rua. Nem mesmo o Coringa, tradicional inimigo de Batman, foi tão vaiado quanto Dilma. Este ano, os organizadores do evento não quiseram correr novos riscos e por isto suprimiram bonecos que retratavam a presidente, eliminando também os de qualquer outro político. 

CEEE confirma 82% de aumento da conta de luz em apenas três meses

A CEEE confirmou que depois do aumento de 40% que implementou nas contas de energia elétrica em janeiro, aplicará outro aumento, desta vez de 30%, no dia 13 de março.

. Os dois aumentos de 40% e mais 30% , compostos, serão na verdade 82% de aumento que é 12%.

É um assalto aos bolsos dos consumidores e uma tragédia para as empresas, sobretudo indústrias, cujos custos tornar-se-ão insuportáveis.

. Tudo por conta da errática, populista, incompetente e ineficaz política energética do governo Dilma, PT. 

Zerohora.com passa a cobrar R$ 19,90 por acessos suplementares

O portal da RBS, www.zerohora.com.br ou www.clicrbs.com.br, passou a cobrar R$ 19,90 por mês para os leitores que ultrapassarem determinado número de acessos. Só mediante o pagamento, estes leitores poderão conferir as notícias. A prática já é comum em todos os grandes portais e sites jornalísticos do mundo.

Joaquim Barbosa ataca advogados que usam a política para livrar bandidos que roubam dos cofres públicos

"Se vc é advogado num processo criminal e entende que a polícia cometeu excessos/deslizes, vc recorre ao juiz. Nunca a políticos! Os que recorrem à política para resolver problemas na esfera judicial não buscam a Justiça. Buscam corrompê-la. É tão simples assim", postou no Twitter, ontem, segunda-feira de carnaval, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa. Após pedir a demissão do ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, por receber advogados da Lava Jato, o ex-ministro volta a atacar. Expulso por Barbosa de uma sessão, o advogado Luiz Fernando Pacheco (foto ao lado,s em barba) disse que o novo episódio revela o "caráter populista" do ex-ministro do STF;. O criminalista Kakay também ironiza caso; "Como é Carnaval parece ser uma piada de salão: um ex-ministro do Supremo sair do ostracismo para tentar pressionar a presidente da República e pedir a demissão do ministro da Justiça".. Para o PT, JB busca projeção com "ativismo jurídico". A ira de Joaquim Barbosa tem razão, porque Kakai e Pacheco, mas não só eles, ao defenderem bandidos celerados do Mensalão, recorreram a pressões políticas do governo para dobrar os juízes do STF. Agora, novamente, advogados que defendem os empreiteiros no Paraná, tentam até legislar no TCU para livrar seus clientes da cadeia. 

STF revoga lei gaúcha que mandava fazer exames fitossanitários em produtos agrícolas do Mercosul

ENTREVISTA
Jerônimo Goergen, deputado Federal, PP do RS

O STF Acaba de derrubar lei de sua autoria, 12.247/06, que condicionava a entrada de produtos agrícolas do Mercosul a exames fitossanitários. Como fica isto ?
Eu lamento… A decisão foi de quinta-feira, dia 12. Esta lei foi elaborada quando eu ainda era deputado estadual. A legislação estabelecia regras para o ingresso de produtos agrícolas no RS.
Qual foi o fundamento da decisão do STF ?
O ministro Dias Toffoli alegou que a Adin 3.813 movida contra a lei estadual, justificou a invasão de competência da União em matéria de comércio exterior.
Qual era o objetivo da sua lei ?:
Exigir que amostras dos produtos do Mercosul fossem ser coletadas para exames fitossanitários nos postos de fronteira. Dezenas de agrotóxicos e agroquímicos usados em lavouras do Mercosul, são proibidos no Brasil. Os nossos agricultores passam a enfrentar a concorrência predatória por parte dos vizinhos e os consumidores passam a consumir aliementos que nenhum brasileiro pode colocar no mercado, simplesmente porque a Anvisa não permite.
O que o senhor fará ?

Bom, esperar pela aprovação do PL 3487/12, que apresentei na Câmara, porque agora sou deputado federal. A lei valerá para todo o País. Se o STF entendeu que a lei estadual invadia competência da União, agora será a União a legislar.