FHC muda de idéia: "Chegou a hora da CPI da Petrobrás"

Depois de dizer que uma CPI em ano eleitoral não seria boa ideia, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso resolveu seguir a linha do candidato Aécio Neves (PSDB-MG) e passou a defender uma investigação:

-  Os acontecimentos revelados pela imprensa sobre malfeitos na Petrobras são de tal gravidade que a própria titular da Presidência, arriscando-se a ser tomada como má gestora, preferiu abrir o jogo.  Embora, antes desse desdobramento eu tivesse declarado que a apuração poderia ser feita por mecanismos do Estado, creio que é o caso de ampliar a apuração.

Depois de vender Pasadena para a Petrobrás, o barão da Astra botou dinheiro nas campanhas de Lula e de Dilma

CLIQUE AQUI para entender os negócios do barão. "Ele é um parasita, sempre grudado no dinheiro público, na Bélgica ou no Brasil", diz o jornalista belga Marco Van Hees, de Bruxelas, em entrevista ao Estadão de sábado. 


Em 2006 ele empurrou a refinaria Pasadena para a Petrobrás de Lula e Dilma, mas nunca esqueceu o bom negócio que fez com os governos do PT. Em função disto, fez estas contribuições financeiras para Lula e Dilma, via sua empresa brasileira, a Tractebel, bem conhecida no RS porque controla as usinas de Machadinho e Itá, entre outros negócios. Veja quanto ele deu:

2006, campanha de Lula – R$ 300 mil
2010, campanha de Dilma – R$ 900 mil
Ele também doou para o filme “Lula, filho do Brasil”.


Este barão belga, Alberto Frère, 83 anos (foto acima), o  homem mais rico daquele País, era o dono da refinaria Pasadena, por meio da Astra Transcor Energy, que foi comprada por U$ 42 milhões como sucata e vendida por U$ 1,12 bilhão para a Petrobras. Ele comprou esta refinaria em 2005 e vendeu 50% para a Petrobras em 2006, já por mais de U$ 300 milhõe, passando o restante para a estatal no ano seguinte por US$ 800 milhões.

. Este senhor possui 8% das ações da GDF Suez Global LNG, ocupando a cadeira de vice-presidente mundial nesta mega organização, maior produtora privada de energia do planeta. A GDF Suez possui negócios com a Petrobras no Recôncavo Baiano, mas seu principal negócio no Brasil é a Tractebel Energia, dona de um faturamento de quase R$ 6 bilhões anuais. É dona de Estreito, Jirau, Machadinho, Itá e dezenas de hidrelétricas, termelétricas, eólicas. 

Emir Sader, sociólogo petista de carteirinha, diz que será um passeio a vitória de Dilma

Em entrevista ao Jornal do Commercio, sociólogo do PT afirma que mudanças sociais reelegerão Dilma Rousseff e que pesquisas revelam que discurso de Eduardo Campos não convence o País; para ele, governador de Pernambuco perdeu a chance de ser o candidato de Lula em 2014.  Sader, que pode assumir vaga no Senado com eventual eleição de Lindbergh Farias (PT) ao governo do Rio de Janeiro, abriu o 5º Congresso Latino-Americano de Juízes do Trabalho, em Porto de Galinhas.

Nagelstein quer processo ético-disciplinar contra colegas que cassaram seu mandato por dez dias

Inconformado com o relatório final da CPI dos Black Blocs, que ignorou o apoio ostensivo de vereadores do PSOL e do PT à invasão e ocupação da Câmara, o que resultou na cassação branca do mandato de todos os vereadores durante dez dias, Valter Nagelstein decidiu protocolar pedido de instauração de processo ético-disciplinar contra Fernanda Melchiona (PSOL) e mais Sofia Cavedon, Alberto Koppitke e Marcelo Sgarbossa.

COMPRE ESTES LIVROS DE POLIBIO BRAGA
Versões em e-book. Compre e baixe neste domingo.
"Herança Maldita - Os 16 anos do PT em Porto Alegre", 435 páginas, R$ 15,00
"Cabo de Guerra" (Yeda contra o Eixo do Mal), 499 páginas, R$ 29,90
CLIQUE em www.albuka.com.br e faça sua compra agora mesmo

Vem aí a Associação Brasileira de Proteína Animal

Sairá segunda-feira a fusão entre a União Brasileira de Avicultura e Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína. A idéia é que tudo resulte na criação da Associação Brasileira de Proteína Animal, congregando os dois setores e mais o de ovos.


. O CEO atual da União Brasileira de Avicultura é o gaúcho Francisco Turra.  

Caso apóie Aécio, Vieira terá o apoio do PSDB, DEM e Solidariedade no RS

O PSDB do RS está cada vez mais próximo de um acerto com o candidato do PDT, Vieira da Cunha. Ele já se coligou com DEM e Solidariedade na proporcional. Se Vieira da Cunha fechar com Aécio Neves, a coligação será fechada.

. Serão quase 6 minutos de rádio e de TV a cada turno de propaganda eleitoral.

. O caso depende apenas da direção nacional. 

- Todos os Partidos negociam com todo mundo e nada ainda está definido no RS. Na segunda, 11h, o PDT visitará o PSB em busca de apoio, mas o candidato do PSB é Eduardo Campos.

COMPRE ESTES LIVROS 
DE POLIBIO BRAGA
Versões em e-book. Compre e baixe neste domingo.
"Herança Maldita - Os 16 anos do PT em Porto Alegre", 435 páginas, R$ 15,00
"Cabo de Guerra" (Yeda contra o Eixo do Mal), 499 páginas, R$ 29,90
CLIQUE em www.albuka.com.br e faça sua compra agora mesmo

"O PT perdeu a guerra na internet" já marca 13.928 visualizações

O comentário “O PT perdeu a guerra na Internet” bate todos os reecordes de visualização na lista dos posts do gênero que o editor disponibiliza diariamente nesta página. Esta manhã, 10h36 min, já eram 13.928 visualizações. A média diária de visitas aos comentários do editor não supera a casa dos 300.

CLIQUE AQUI para examinar “O PT perdeu a guerra na internet”


Bloco dos Pelados quer invadir e ocupar o plenário da Assembléia

O Bloco dos Pelados promete invadir e ocupar o plenário da Assembléia do RS no dia 7 de abril. 

COMPRE ESTES LIVROS 
DE POLIBIO BRAGA
Versões em e-book. Compre e baixe neste domingo.
"Herança Maldita - Os 16 anos do PT em Porto Alegre", 435 páginas, R$ 15,00
"Cabo de Guerra" (Yeda contra o Eixo do Mal), 499 páginas, R$ 29,90
CLIQUE em www.albuka.com.br e faça sua compra agora mesmo

Tarso quer paralisar CPI da CEEE

O deputado Lucas Redecker, PSDB, ignorará os pedidos dos deputados Ciro Simoni, PDT, e Nelsinho Metalúrgico, PT, para que seja suspensa a reunião de segunda-feira da CPI da CEEE.

. Simoni e Metalúrgico foram instruídos pelo governador Tarso Genro para que façam de tudo que for possível para que seja anulada a votação que resultou na eleição do deputado João Fisher, PP, para relator. Eles querem alguém alinhado com o governo, no caso Marlon Santos, PP.

. Os requerimentos de Simoni e Metalúrgico estão com a Procuradoria Geral da Assembléia.

Paulo Pimenta já recebeu alta e está em casa

O deputado Paulo Pimenta, PT do RS, já está em casa. Ele recebeu alta no Mãe de Deus.

COMPRE ESTES LIVROS 
DE POLIBIO BRAGA
Versões em e-book. Compre e baixe neste domingo.
"Herança Maldita - Os 16 anos do PT em Porto Alegre", 435 páginas, R$ 15,00
"Cabo de Guerra" (Yeda contra o Eixo do Mal), 499 páginas, R$ 29,90
CLIQUE em www.albuka.com.br e faça sua compra agora mesmo

PCdoB reage a ameaças de morte feitas contra Manuela

O PCdoB vai denunciar à Polícia Federal as ameaças de morte que são dirigidas à deputada gaúcha Manuela D'Ávila.

. Isto acontece através de mensagens enviadas pela Internet.

Dilma sabia de tudo há oito anos. Por que resolveu agir só agora ?

A noa da presidente Dilma Roussef da semana passada, dá a impressão de que só agora ela ficou sabendo das incongruências sobre a compra da refinaria Pasadena em 2006, conforme explicitado no que escreveu e de acordo com a ordem para demitir Cerveró só agora. Cerveró foi o diretor que encaminhou a compra na época e atualmente era diretor Financeiro da BR Distribuidoras, da Petrobrás. Dilma mente. 

 . A pergunta mais enunciada no momento é a seguinte: por que Dilma demoroutanto para agir. Ela se omitiu durante oito anos. 

. O jornalista Reinaldo Azevedo conta que reportagem da VEJA desta semana intitulada “Um poço de suspeitas” agrega um documento novo ao imbróglio de Pasadena — aquele que está lá no alto da página. A revista não tinha chegando aos assinantes de Porto Alegre até este domingo de manhã. Leia o que esta página editou sobre a nota de Azevedo:

. No dia 2 de julho de 2008, o então procurador-geral da Fazenda Nacional, Luis Inácio Adams, que é hoje advogado-geral da União, enviou à então secretária-geral da Casa Civil, Erenice Guerra, um e-mail em que solicitava que se incluíssem na ata de uma reunião do conselho de administração da Petrobras duas ressalvas sobre a compra da refinaria de Pasadena. A primeira advertia que a tal Cláusula Marlim (aquela segundo a qual a Petrobras garantia à sua sócia, Astra, uma rentabilidade anual de 6,9% independentemente dos resultados da refinaria) não havia sido objeto de aprovação. A segunda informava que a diretoria executiva da empresa havia aberto um procedimento para investigar a falha.

. O e-mail reforça a informação de que o conselho acabou aprovando, originalmente, uma operação sem ter conhecimento de todos os dados. Mas, então, que fique claro:

O e-mail reforça a informação de que o conselho acabou aprovando, originalmente, uma operação sem ter conhecimento de todos os dados. Mas, então, que fique claro: a partir de 2 de julho de 2008, Dilma não poderia alegar ignorância de mais nada.

portagem da Folha publicada neste domingo informa que a direção da Petrobras defendeu diante do conselho, no dia 3 de março de 2008, a compra da outra metade da refinaria — e de seu estoque de óleo — por US$ 788 milhões. Sabem quem foi, de novo, o orador da turma? Nestor Cerveró — sim, o tal senhor que Dilma mandou agora demitir. Era ele quem falava, mas o fazia em nome de toda a direção executiva da Petrobras, a saber: José Sérgio Gabrielli, então presidente, e os diretores Graça Foster, Almir Barbassa, Renato Duque, Cerveró (afastado da diretoria da BR Distribuidora) e Paulo Roberto da Costa (preso em operação que apura lavagem de dinheiro).

Note-se: isso aconteceu no dia 3 de março de 2008. O que se debateu, então, nessa reunião era a tal cláusula “PuT Option”. Até porque, ATENÇÃO PARA OUTRO DADO, a Astra já havia recorrido à Justiça americana no ano anterior: 2007! Se Dilma não sabia de nada em 2006 porque o resumo executivo de Cerveró era incompleto, ela certamente tomou ciência — NEM QUE FOSSE COMO MINISTRA DA CASA CIVIL, NÃO COMO PRESIDENTE DO CONSELHO — da ação judicial. Não fosse isso, teria sido informada de sua existência no dia 3 de março de 2008; se escapou de ficar sabendo ali, o e-mail de Adams, do dia 2 julho, era mais uma advertência.


. Dilma não apenas se omitiu como ouviu a nova exposição de Cerveró. O conselho se recusou a pagar o que pediam os belgas, e a Petrobras teve de ir à Justiça se defender. Contratou um escritório de advocacia por US$ 7,9 milhões ligado a ex-integrantes da cúpula da empresa.

Pesquisas do PP e do PSB indicam Ana Amélia com ampla vantagem no RS

Entre deputados da Assembléia, dirigentes partidários e jornalistas da área, ciculam pelo menos duas pesquisas de intenções eleitorais recentes, ambas feitas por Partidos. O material supre a falta de pesquisas para domínio público, já que os jornais e emissoras locais não apresentam nada de novo desde o ano passado.

. Eis os números principais:

Ana Amélia, PP
PSB - 41%
PP - 39%

Tarso
PSB - 27%
PP - 29%

Muito atrás aparecem os demais candidatos, todos com menos de dois dígitos. 

COMPRE ESTES LIVROS 
DE POLIBIO BRAGA
Versões em e-book. Compre e baixe neste domingo.
"Herança Maldita - Os 16 anos do PT em Porto Alegre", 435 páginas, R$ 15,00
"Cabo de Guerra" (Yeda contra o Eixo do Mal), 499 páginas, R$ 29,90
CLIQUE em www.albuka.com.br e faça sua compra agora mesmo

Conheça os problemas de Tarso Genro para enfrentar a disputa pela reeleição do Piratini

O site da revista Veja deste domingo faz uma análise do desempenho sofrível do governador Tarso Genro no governo e suas reduzidas chances de reeleição. Vale a pena ler:

Isolado na Assembleia Legislativa gaúcha, onde apenas PTB, PCdoB e o nanico PPL ainda se mantêm fiéis à sua gestão, o governador Tarso Genro (PT) aparece em segundo lugar em pesquisas encomendadas por partidos.
Tarso anda às turras com os professores da rede estadual, que não recebem o piso nacional do magistério. Em Brasília, a situação tampouco é das mais confortáveis desde que ele passou a liderar uma frente de governadores cobrando um novo indexador para a dívida dos Estados com a União. Mais: é alvo frequente de fogo amigo no PT, que ressalta as declarações de sua filha, a barulhenta ex-deputada Luciana Genro (PSOL), contra o governo Dilma.
Ex-ministro da Justiça e presidente do PT após o estouro do escândalo do mensalão, Tarso não tem a simpatia da ala do PT ligada aos próceres petistas condenados no julgamento feito pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – o que não chega a ser um mérito. O governador gaúcho já defendeu publicamente a refundação do partido depois do escândalo dos mensaleiros e, antes do veredicto do STF, afirmou que altas autoridades da República deveriam ser levadas para o banco dos réus. As declarações foram mal recebidas pela antiga cúpula petista e até hoje causam retaliações internas de aliados do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.
Paralelamente ao enfraquecimento do governador, candidato à reeleição, PP e PMDB, ambos aliados de Dilma na esfera federal, articulam candidaturas próprias, o que deverá fazer do Estado um campo minado para a presidente na campanha. O PP apresentou o nome da senadora Ana Amélia Lemos, enquanto o PMDB formalizou a candidatura do ex-prefeito de Caxias do Sul José Ivo Sartori ao Palácio Piratini. Sartori é ligado ao senador Pedro Simon (PMDB). Também são candidatos ao governo gaúcho o deputado federal Vieira da Cunha (PDT), o empresário José Paulo Dornelles Cairoli (PSD) e o professor Roberto Robaina (PSOL).
Diante do cenário embaraçoso para Dilma, os adversários na corrida pelo Palácio do Planalto, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), já negociam o apoio de Ana Amélia, cujo palanque poderá servir a ambos. O PSB de Campos poderá estar representado em sua chapa, indicando o vice-governador. O nome mais cotado é do deputado federal José Stédile (PSB), irmão de João Pedro Stédile, dirigente do Movimento dos Sem Terra (MST). Como o PP gaúcho é ligado a grandes produtores rurais, a aliança seria uma forma de dobrar a resistência de pequenos agricultores. O PSDB também seria contemplado: a eventual vitória de Ana Amélia abriria espaço para que o tucano Alberto Wenzel, ex-prefeito de Santa Cruz do Sul, suplente dela, herdasse uma cadeira no Senado Federal. "Na formação de alianças políticas não pode haver radicalismo. Precisamos de uma ação mais criativa e menos preconceituosa”, diz a senadora Ana Amélia. 
“A vitória do PP depende muito mais de nós não errarmos do que do risco de concorrência de Tarso Genro”, afirma o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). Por enquanto, a frase deve ser vista tão somente como uma provocação. Mas, se os rumos não se alterarem nos próximos meses, não é exagero afirmar que Dilma terá de cabalar votos para Tarso.