Depois de 111 dias de greve, enfrentando o intransigente governo Dilma, aulas na UFSM entraram janeiro adentro. Isto explica a quantidade de jovens na cidade, numa época em que ninguém fica em Santa Maria

Nesta época do ano, Santa Maria,não costumam ter muitos jovens da classe média fazendo vida noturna, porque a maior parte dos estudantes já terminou o ano letivo, já prestou vestibular na imponente UFSM (26 mil estudantes) e voltou para suas casas em outras cidades, Estados e Países, ou simplesmente foi para a praia.

. Desta vez foi diferente, o que explica a grande quantidade de universitários e estudantes no interior da boite Kiss, participando de um evento formatado pelos centros acadêmicos.  

.  Acontece que os alunos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, voltaram às aulas no dia 17 de agosto, depois da mais longa greve realizada na cidade. Eles estavam parados desde o dia 29 de maio, quando os professores começaram a greve que durou 111 dias.

. A greve demorou todo esse tempo, obrigando a reposição das aulas em pleno verão, porque o governo da presidente Dilma Roussef foi intransigente e derrotou amplamente os professores e estudantes grevistas, obrigando-os a abrir mão do plano de carreira e das demandas por melhores salários. O reitor Felipe Muller, sempre alinhado com o governo, manteve a ordem unida até o final.

- Faltavam seis semanas de aula quando a paralisação começou. A previsão é que o fim do ano letivo se estenda até fevereiro de 2013. A categoria reivindica um plano de reestruturação da carreira docente, que teria sido prometido pelo governo federal para março deste ano. Entre as reivindicações está uma carreira mais curta, com 13 níveis remuneratórios (atualmente são 17), variação de 5% entre os níveis e um salário mínimo para a carreira de 2.329,35 reais referente a 20 horas semanais de trabalho (atualmente esse valor é de 1.597,92 reais). Os professores pedem também melhores condições de trabalho e infraestrutura.

Artigo, Helder Caldeira - Santa Maria: o diabo na casa da farinha

• Helder Caldeira, revista ON

Para cada jovem morto na catástrofe da boate Kiss há um Lula, um Renan, um Sarney e muitos larápios a legitimar tais desgraças brasileiras.Um domingo sombrio amanheceu no céu brasileiro. Centenas de jovens gaúchos perderam a vida no trágico incêndio da boate Kiss, na cidade de Santa Maria (RS), deixando outras centenas de feridos e um país inteiro consternado. A presidente Dilma Rousseff deixou a 1ª Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) e da União Europeia e, emocionada, chorou diante das câmeras. As autoridades brasileiras lamentaram. Nas redes sociais e em todos os veículos de comunicação, cidadãos e profissionais se mobilizaram. Um dia dramático.

A tragédia imediatamente revelou as mazelas: a boate estava com os alvarás de funcionamento vencidos; a banda utilizou rojões em ambiente fechado e altamente inflamável; alguns extintores de incêndio não funcionaram, assim como nenhum sinal ou alarme soou; as Unidades de Saúde não deram conta dos atendimentos emergenciais a tantas vítimas; e profissionais desqualificados bloquearam a saída dos jovens sem o pagamento das comandas de consumo, condenando-os à morte. Foi, literalmente e como reza o dito popular, o diabo na casa da farinha.

Ora, convenhamos: alguém acredita que os empresários, donos de casas noturnas, cogitam a possibilidade de uma catástrofe se abater sobre seus estabelecimentos, levando a óbito seus clientes? É óbvio que não.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Análise, Adivo Paim Filho - Santa Maria em clima de Holocausto

* Adivo Paim Filho
Analista de Cenários Estratégicos
Santa Maria, RS
- Especial para www.polibiobraga.com.br

Santa Maria amanheceu neste domingo em clima de Holocausto. Não apenas por tratar-se da comemoração internacional do Shoá, mas pela tragédia que trouxe a cidade para um estado de choque, com o incêndio na boate “Kiss”, em que morreram mais de duzentos jovens universitários e deixou outra centena de feridos, durante uma festa que serviria para arrecadar fundos para vindouras formaturas dos cursos de Agronomia, Veterinária, Pedagogia, Zootecnia, Técnico em Agronegócios e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Santa Maria. Falar em 232 mortos é falar 232 mães, 232 pais, 232 sonhos, 232 famílias, 232 laços de amizade e de amor, tudo destruído numa fatalidade destituída de um lado racional. Com a greve de mais 100 dias que assolou a Universidade, os cursos estão à toda, tratando de terminar o segundo semestre letivo de 2012. É por isso que a cidade está cheia de universitários neste momento, boa parte deles em tempo de provas e trabalhos de avaliação. Universitários também em busca de momentos de lazer, contraponto das demandas acadêmicas em meio ao inclemente verão santa-mariense – como esta festa. Duas bandas animariam a festa: “Gurizada fandangueira” e “Pimenta e seus comparsas”. Santa Maria, tradicional centro universitário gaúcho, recebe estudantes de todos os Estados do Brasil e até de países da América do Sul. A tragédia certamente é o produto final de uma série de fatores que se uniram para colocar o mundo diante da finitude, do mistério da morte. O meio da madrugada chegou com os inexplicáveis sons de sirenas e correria de carros pelo centro de Santa Maria e o espanto das notícias. A ida e vinda das ambulâncias povoou todo o domingo local e ainda bem depois das 16h o ronco de um helicóptero branco e verde marcava a tarde quente da cidade, em meio a um novo silêncio que impacta a todos. Shopping centers com as lojas fechadas por luto, faces sérias nas ruas e no Calçadão Salvador Isaia, conversas preocupadas e solidárias até entre desconhecidos. O reconhecimento de corpos, 120 rapazes e 112 moças, 90% mortos por asfixia com fumaça tóxica, no Centro Desportivo Municipal, continua. Um dia que nunca mais será esquecido na Cidade Universitária.

Artigo - No RS a Defesa Civil está nas mãos de amadores e de apadrinhados do PT


* Coronel José Aparecido de Macedo, Santa Maria

Cansei de falácias, de mentiras de governos e de políticos. A tragédia aqui em Santa Maria deu-se em virtude da ausência de "códigos corretos", e como dizia o caudilho Honório Lemes: "Quero Leis que governem homens e não homens que governem leis". Ingressei na BM em 1956, com 17 anos. Em 1962 conclui o antigo Curso de Formação de Oficias da BM. Fui classificado com Aspirante a Oficia no ex-Corpo de Bomeiros do Interior, com sede em Porto Alegre. Logo em seguida, março, iniciei o Curso de Especialização de Bombeiros para Oficiais, obrigatório. Ao longo de minha carreira, especializei-me em Prevenção Contra Incêndios. Participei de simpósios no Rio de Janeiro, promovido pelo Corpo de Bombeiros do RJ, junto com a Sociedade de Engenharia daquele Estado. Depois do incêndio das lojas Renner, Porto Alegre,  fui designado para integrar a Comissão de Prevenção Contra Incêndios para o Município de Porto Alegre, montda para elaborar um capítulo referente ao assunto, a fim de fazer parte do Código de Obras do Município. Conto tudo isto para dizer:

- Governos nunca se interessaram por Segurança, muito menos o PT, e nem Tarso Genro, o político de "novos paradigmas para Segurança Pública".

Estamos vendo "os novos" e os resultados, ou seja, a falência da Segurança Pública, e principalmente da Defesa Civil área diretamente ligada ao Governador: uma estrutura ineficiente, lotada de cargos com CCs e FGS só para politicagem. O orçamento do Estado é a mais importante do que as vitimas do incêndio e das que ocorrem por assaltos, roubos e furtos? A ONGs que defendem os Direito Humanos servem para quê ? Para os bandidos? Há muita coisa a dizer sobre Segurança Pública. Vou repetir uma:

- SEGURANÇA PÚBLICA NÃO É PARA POLÍTICOS E NEM PARA AMADORES, É PARA PROFISSIONAIS. O RS os têm! Também não pode ser motivo de barganha política, pois a vida do cidadão e sua familia estão acima das politicagens pessoais.

Santa Maria - É hora de chorar os mortos, mas também de buscar os culpados pela tragédia

Ainda é muito cedo para buscar culpados neste caso da tragédia que matou 245 jovens em Santa Maria, RS, mas pelo menos três linhas de investigação podem resultar na responsabilização de quatro gêneros diferentes de atores:
27 de Janeiro de 2013
Nunca imaginei que uma brincadeira daria nisso! 
Acompanhei o início do fogo que veio das faíscas do sparkles e se propagou pelo teto nas esponjas do isolamento acústico.
Não me apavorei porque não achei que poderia lidar com a situação, mas vi muita gente entrar em pânico, cair e desmaiar umas por cima das outros, era um mar de gente atirada. Vi que muita gente em crise acessou a porta mais próxima, que era a do banheiro e se alojaram lá dentro. Vi pessoal que trabalhava se escondendo até dentro de freezers! Quando vi que não tinha mais jeito de sair pela saída principal dei a volta na areá vip e sai pela lateral empurrando e pisando por cima de muita gente, acredito que não sairia se não fosse pela força que utilizei para passar pelas pessoas, ao sair olhava para baixo e via que pisava e cruzava por cima de mulheres e homens desmaiados. Foi uma merda sair por uma porta de no máximo 2 metros e ainda com uma mesa atravessada e todos aqueles corrimões atravessados no meio do caminho. Não vi alarme soando, só gritos, não vi luz de saída, só fumaça. Quando sai me passou na cabeça as pessoas que  passei por cima e voltei para retirá-las pois não agüentava escutar berros, ver policias e bombeiros sem dar conta, porque tinha muita gente empilhada. Quando entrei tinha que escolher quem salvar, mas até aí não tinha passado na cabeça a MORTE.
Muita gente apavorada e nenhuma organização, tivemos que levar muitas pessoas desmaiadas no colo até o topo daquela subida para largar dentro de ambulâncias, uma estratégia deveria ser montada faltou para aproximar atendimento das vítimas, mas não culpo porque mal cabia duas pessoas dentro de cada ambulância 
Sem ter saída para a  fumaça e não podendo ver mais ninguém para poder ajudar começamos a abrir um buraco na parede, arrancar madeiras, grades, janelas destruíramos o isolamento acústico. Ao abrir o buraco na parede para entrar no caixa e um bombeiro me convidou para entrar porque sozinho não conseguiria tirar as pessoas. Entrei e pela primeira vez vi a morte pessoalmente. Vibrava a cada pessoa que saia, mas eu via que nenhum estava com vida. Vizinhos me molhavam e molhavam panos para que eu pudesse entrar mais para o meio da boate, logo um enfermeiro do SAMU me pediu para sair lá de dentro, pois tinha risco de desabar. Não acreditei e ele me mostrou que todos que saiam daí para frente estavam mortos, mesmo assim voltei, peguei uma lanterna com um policial e voltei para ver se alguém se mexia ou pedia socorro. No primeiro momento que liguei e foquei a luz na área vip vi muitos corpos, não sabia mais o que fazer, perdi forças porque vi gente pendurada em grades, vi pessoas empilhadas uma por cima das outras e não era uma ou duas dezenas, era muita gente. 
Imagem que nunca apagarei da minha cabeça, não tive força física para ficar ali e tive que sair derrotado de dentro daquele buraco, não entendi a noção e o tamanho da tragédia. Vim abatido para casa, pois não agüentava a dor nas pernas e na cabeça. Acordei agora ao meio dia com amigos atrás de mim, liguei a tv e vi a relação de pessoas mortas.
 Queria ter feito mais! Mas sei que tanto eu quanto meus amigos e voluntários deram o máximo. 
Agradeço a todos, pois são irmãos que abraçaram a causa e davam sangue pelas vítimas. @[100003778119615:2048:Eduardo Flores da Silva] @[100002006604601:2048:Eduardo Buriol de Oliveira] @[100003192448604:2048:Matheus Fettermann] @[100001107595834:2048:André Luis Kettermann Coutinho] @[100000308737353:2048:Kassio Lutz] @[100003471891359:2048:Marcos Vinicius Soquetta] @[100000131470750:2048:Jeferson Ribeiro Lima] Caixa Anderson mtos outros desconhecidos bombeiros policiais e todos os voluntarios profissionais da saúde













Os seguranças - Basta ler o que escreveu no Facebook do editor uma das pessoas que estiveram na boate: ‎"Eu estava com as primeiras pessoas que sairam do local! Tivemos que forçar a barra com os seguranças para os mesmos abrirem a porta".
(Paulo @Paulomagrojr - Via Twitter)". Esta não é declaração isolada. Os seguranças impediram a passagem para cobrar a conta da noitada.

O proprietário - O dono da boate Kiss precisa ser ouvido para que diga se sabia do show de pirotecnia que resultou no incêndio e se tinha conhecimento da ação dos seguranças.

Os organizadores do evento - O caso é igual ao do proprietário.

A banda - As declarações de vários sobreviventes deixaram claro que o vocalista da banda, portanto com o conhecimento da banda, iniciou um show pirotécnico, o que acabou causando a tragédia.

Órgãos fiscalizadores - É inviável apurar neste momento as responsabilidade da prefeitura e dos Bombeiros (governo estadual), no caso de alvarás e autorizações, mas isto terá que ser feito.

Isto tudo é o que vai sendo esclarecido. 

- O que mais surpreendeu positivamente o editor foram as providências imediatas e eficazes dos bombeiros, policiais civis, militares e brigadianos, como também de todo o aparato de saúde público e privado. A operadora Oi, por exemplo, deslocou uma call movel (antena) para ampliar a cobertura 2 e3G na cidade e ampliou a rede wifi para imprensa e demais usuarios e telefonia. O pronto atendimento de primeiro mundo deve ter surpreendido o restante do Brasil, que acompanha tudo pela TV. A própria reação da população local é altamente civilizada, embora transmita a enorme dor de todas as pessoas. 

CLIQUE AQUI para acompanhar postagens on line de leitores e pessoas de Santa Maria e de todo o Brasil sobre o acontecimento. Trata-se do Facebook do editor. Toda a imprensa mundial acompanha a tragédia (acompanhe www.bbc.com). Emissoras de TV como a Globonews, transmite ao vivo desde as 8h tudo o que consegue apurar.

- No final da manhã e início da tarde deste domingo,  a avenida Osvaldo Aranha (proximidades do parque da Redenção), Porto Alegre, foi bloqueada para pouso de helicópteros trazendo feridos da tragédia em Santa Maria para o HPS. Em Porto Alegre, o Hemocentro de Porto Alegre está recebendo doações de sangue para as vitimas de Santa Maria. Quem puder doar, deve comparecer ao local de segunda a sexta feira das 8h às 12h e 13h às 18h e sábado das 8h às 14h.

Dilma antecipou regresso do Chile e viajou às pressas para Santa Maria

A presidente Dilma Rousseff chegou a Santa Maria no início da tarde deste domingo. A presidente antecipou volta ao país para acompanhar caso de pertoDo Chile, Dilma — que participava da cúpula entre a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e a União Europeia — esteve em contato permanente com o governador Tarso Genro e com o prefeito Cezar Schirmer. À tarde, Dilma teria outras duas reuniões bilaterais, uma com o presidente do México, Peña Nieto, e outra com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel. Porém, ela deve vir para Santa Maria até o final da tarde deste domingo.

Maior tragédia já ocorrida no RS mata 245 jovens no incêndio da boate Kiss em Santa Maria

CLIQUE AQUI para acompanhar as notícias ao vivo, na Globonews.
CLIQUE AQUI para acompanhar informações on line de leitores, postadas a cada momento no Facebook do editor, esta manhã, inclusive com lista de sobreviventes.
CLIQUE AQUI para acompanhar notícias on line da própria cidde, no site do Diário de Santa Maria. 


Sem ter conhecimento, ainda, das reais proporções da tragédia, o empreendedor Adivo Paim Filho postou esta mensagem no Facebook do editor, nesta madrugada: "A tragédia que atingiu Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, nesta madrugada, com o incêndio que teria matado pelo menos 50 jovens numa boate, talvez a maior tragédia do Rio Grande do Sul desde o século passado". A tragédia foi muito maior, porque morreram245 jovens e 200 resultaram feridos. No local estavam 2 mil pessoas. No início da manhã, falava-se em 90, depois 120 e agora, 11h40min de domingo, o número é 245. O editor vai atualizando aqui mesmo as informações. Ainda durante a madrugada, o vereador Admar Pozzobom foi para o Facebook e avisou: "Amigos da Area de Saúde os Hospitais de Santa Maria estão pedindo Voluntarios para ajudar no atendimento as Vitimas do tragico incêndio na boate Kiss hoje 27-01-2013". Ele também pediu que as pessoas parassem de postar fotos das vítimas. 
Foto















- Nas redes sociais são postadas mensagens de luto como esta aí acima.

O site www.zerohora.com.br detalhou assim o que aconteceu, esta manhã:

O incêndio na boate Kiss já foi controlado pelo Corpo de Bombeiros, em Santa Maria. Porém, no local ainda ocorre a retirada de corpos de dentro da boate. De acordo com o delegado Sandro Meinerz, da Polícia Civil, as informações preliminares dão conta de que haveria, pelo menos, 90 mortos.
Um incêndio teria começado por volta das 2h deste domingo Segundo informações preliminares, o fogo teria começado na espuma de isolamento acústico, no teto.  As chamas se espalharam rapidamente e todo o ambiente encoberto por uma fumaça preta. O integrante de uma das bandas que se apresentou nesta noite, teria acendido um fogo de artifício - uma espécie de sinalizador - que teria iniciado o incêndio.O local possuiria apenas uma porta de saída e houve tumulto na tentativa de fuga. Bombeiros e populares abriram um buraco na parede externa para possibilitar que mais pessoas consigam sair.

Equipes do corpo de bombeiros, Base Aérea de Santa Maria, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Rodoviária Estadual, Brigada Militar, Batalhão de Operações Especiais e Samu contam, também, com o auxílio do serviço de ambulâncias de urgência e emergência de diversos hospitais e clínicas da cidade.

A Rua dos Andradas, entre a André Marques e Avenida Rio Branco, está interditados. Há muito tumulto no local.

Bombeiros ainda trabalham no local. A Polícia Civil já está no local, mas somente poderá inicar os trabalhos quando o fogo for completamente controlado. Há riscos do prédio da boate desabar. Peritos do IGP, de Porto Alegre, farão perícia sobre as causa do incêndio.

Governo estadual
A assessoria de imprensa do governador Tarso Genro confirmou que o chefe do Executivo estadual deve vir a Santa Maria, na manhã deste domingo. Está prevista a saída de Tarso às 11h, de Porto Alegre. Ainda pela manhã, o governador irá ao velório da mãe do prefeito de Porto Alegre, José Fortunatti. Depois ele parte para Santa Maria, quando deve chegar a cidade até o meio-dia.

CLIQUE AQUI para examinar video postado no Facebook por Cezar Abade, Santa Maria. 

O PT de Rosemary - Jornal começa a abrir os 25 mil grampos feitos pela PF. Saiba mais sobre a máfia do gabinete do presidente. Entenda por que Lula está tão calado.

Vazamento da Operação Porto Seguro coloca em poder do jornal Estado de S. Paulo todos os grampos captados pela Polícia Federal. Dali emergem um corruptor (o ex-senador Gilberto Miranda), dois corruptos (Paulo Vieira, da Anac, e José Weber Holanda, da AGU), um ministro titubeante (Luís Inácio Adams), uma secretária que fala demais (Rosemary Noronha) e até mesmo algumas ligações do ex-prefeito Gilberto Kassab. Sobre Lula, existem apenas citações indiretas nesta primeira fase de revelações (o jornal prosseguirá com as reportagens na segunda-feira) mas como se sabe Rosemary é amante do ex-presidente e foi sua chefe de gabinete no escritório da presidência em SP, o que por si só demonstra o que existe de explosivo nos telefonemas grampeados. Lula sabe de tudo isto - dos grampos - e é isto que o tem mantido tão calado nos últimos 60 dias. 

O site www.brasil247.com.br publicou este resumo do que viu na reportagem do Estadão:  "O jornal Estado de S. Paulo publica, neste domingo, seu último tiro contra o ex-presidente Lula relacionado à Operação Porto Seguro, da Polícia Federal. Numa reportagem assinada pelos jornalistas Fausto Macedo e Bruno Boghossian, o jornal revela ter tido acesso a 25.012 telefonemas captados pela PF durante a ação e disponibiliza, em seu portal, a seleção dos melhores trechos. Apesar do furo jornalístico, a reportagem vale pela mais quantidade de informações do que, propriamente, pela revelação de algo inédito sobre o ex-presidente Lula. Na capa, há a chamada "Áudios mostram ligação entre máfia dos pareceres e o poder" e um trecho de uma conversa entre Paulo Vieira, ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil e pivô da quadrilha, com a secretária Rosemary Noronha, ex-chefe de gabinete da presidência. Na conversa, Paulo e Rose citam o nome de Lula. Os grampos confirmam que Paulo dava expediente no escritório da Presidência em São Paulo até para fazer favores ao deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP). Em 4 de junho, às 16h50, o deputado liga para Paulo e diz que um amigo precisa "de um negócio seu". Valdemar diz que o amigo "precisa falar pessoalmente". "Eu vou atender ele lá no escritório da Presidência onde geralmente o pessoal do governo despacha", responde Paulo".

. Aí vai um trecho da reportagem (o material completo, inclusive áudios dos grampos, está no link a seguir):

Dois dias antes do estouro da operação, às 23h31, Paulo diz a seu irmão Rubens, ex-diretor da Anac, que Rose lhe pediu R$ 650 mil em dinheiro emprestados porque "comprou um apartamento novo em Higienópolis".No dia da operação, em 23 de novembro, às 19h07, Miranda telefona para o então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), e diz que precisa avisá-lo sobre um tema de "repercussão nacional", relacionado a "más amizades". Kassab chama Miranda de "meu senador" e este o chama de "querido amigo".

. Dezoito autoridades - governadores, prefeitos e ministros - foram flagradas em grampos ou citados pela quadrilha. O Congresso, a Procuradoria-Geral da República e o STF decidirão se essas pessoas serão investigadas.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Morreu dona Amélia, mãe do prefeito José Fortunati

Desde as 8h da manhã deste domingo, dona Amélia Santini Fortunati está sendo velada no Crematório Metropolitano, Porto Alegre, onde a cerimônia de cremação ocorrerá as 14h. Dona Amélia morreu ontem no Hospital Militar. Ela estva internada desde o dia 5 de janeiro com problemas respiratórios.