Sartori nomeia diretorias da corretora e da administradora de consórcios do Banrisul

O governador José Ivo Sartori anunciou, na tarde desta sexta-feira, os nomes dos novos diretores da Banrisul S/A Corretora de Valores Mobiliários e Câmbio e da Banrisul S/A Administradora de Consórcios. Seguindo a mesma linha adotada na indicação dos diretores do Banrisul, o governador priorizou o caráter técnico das escolhas para as subsidiárias do grupo.
Para a presidência da Administradora de Consórcios foi indicado Irany de Oliveira Sant Anna Júnior, também vice-presidente do Banrisul, que é economista formado pela UFRGS e funcionário de carreira do Banco Central do Brasil. Como diretores, ficarão Artemino Raimundo Rosi, funcionário de carreira do Banrisul e formado em Administração de Empresas pela UFRGS, e Fernando Postal, formado em Gestão Pública pela Universidade de Caxias do Sul (UCS) e ex-diretor da Banrisul Consórcio, nos períodos de 2005 e de 2007 a 2011.

Já a Corretora de Valores Mobiliários terá como presidente Nilvo Reinoldo Fries, funcionário de carreira do Banco Brasil e formado em Administração de Empresas pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Os diretores serão Carmem Paludo, funcionária do Banrisul e membro do Comitê de Ética e de Conduta da Fundação Banrisul, e Emílio Gazzana, professor de Administração Fazendária da PUCRS, que dirigiu diversas instituições bancárias no Brasil e já atuou na área comercial da Embaixada do Brasil em Londres. 

Laranja do doleiro Alberto Youssef é solto

O juiz federal Sérgio Moro mandou soltar nesta sexta-feira o ex-banqueiro João Procópio de Almeida Prado, apontado como laranja de Alberto Youssef. Ele seria o responsável por operar as contas do doleiro no exterior, utilizadas para o pagamento de propina no esquema de corrupção da Petrobras.

Tarso se diz defensor da liberdade de imprensa

É sui generis, para se dizer o mínimo, o que postou no Twitter o ex-governador Tarso Genro (PT): “Proponho que se faça um Manifesto Nacional em Defesa da Liberdade de Imprensa”.

Vai na contramão do pensamento de boa parte de seus colegas de partido.

MPF pede que empreiteiras da Lava Jato paguem R$ 4,4 bi

O Ministério Público Federal ingressou nesta sexta-feira com cinco ações de improbidade administrativa contra as empreiteiras Galvão Engenharia, Engevix, Camargo Corrêa, OAS, Mendes Júnior e Sanko.

As empresas, envolvidas nas investigações da Operação Lava-Jato, poderão ter de devolver aos cofres públicos R$ 4,4 bilhões, conforme pleiteia o MPF. Os procuradores federais também querem impedir que as empreiteiras assinem novos contratos com o governo.

Oposição quer que Lula se explique na CPI da Petrobras

Líderes da oposição ao governo Dilma defenderam nesta sexta que o ex-presidente Lula seja convocado para depor na nova CPI da Petrobras, que será instalada na próxima semana.

Após a denúncia do Estadão de que ele tem mantido encontros com representantes das empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato, os partidos entendem que Lula precisa explicar seu grau de envolvimento.

"Nenhum homem público pode se negar a falar sobre o que fez", assegurou o líder do PPS na Câmara Federal, Rubens Bueno (PR).

Ruas, na Assembleia, segue agindo como vereador

Parece ainda não ter caído a ficha do recém-eleito deputado estadual Pedro Ruas (Psol) de que ele não é mais vereador de Porto Alegre. Desde que assumiu uma cadeira na Assembleia Legislativa – a única de seu partido -, tem se concentrado exclusivamente em tentar impedir a prefeitura da Capital de reajustar a tarifa do transporte público.

Pela segunda vez, este mês, irá ingressar com ação judicial para barrar o novo valor, de R$ 3,25, sancionado ontem pelo prefeito José Fortunati, que começa a vigorar no próximo domingo.

FHC: "Dilma grita pega ladrão, mas sabe quem quem roubou no Petrolão foram os governos do PT"

O ex-presidente respondeu às declarações da petista, que culpou o governo do tucano por não ter iniciado uma investigação sobre desvios na Petrobras. Em  nota, FHC respondeu às declarações da presidente Dilma Rousseff, que lançou mão da velha tática petista e culpou o governo FHC por não ter iniciado uma investigação sobre os desvios na Petrobras na década de 1990. Em nota, o ex-presidente afirma que Dilma adota “a tática infamante da velha anedota do punguista que mete a mão no bolso da vítima, rouba e sai gritando ‘pega ladrão’."

FHC salientou o fato de Dilma tratar do trecho da delação premiada em que o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco afirma que começou a receber propina da empresa holandesa SBM offshore em 1997, mas ignorar as demais revelações feitas por ele. “O delator a quem a presidente se referiu foi explícito em suas declarações à Justiça. Disse que a propina recebida antes de 2004 foi obtida em acordo direto entre ele e seu corruptor. Somente a partir do governo Lula a corrupção, diz ele, se tornou sistemática”, afirmou. E questiona: “Como alguém sério pode responsabilizar meu governo pela conduta imprópria individual de um funcionário se nenhuma denúncia foi feita na época?”.

Ainda segundo o ex-presidente, o petrolão não é caracterizado por desvios de conduta individuais de funcionários da Petrobras – nem são os empregados, em sua maioria, os responsáveis. “Trata-se de um processo sistemático que envolve os governos da presidente Dilma e do ex-presidente Lula. Foram eles ou seus representantes na Petrobras que nomearam os diretores da empresa ora acusados de, em conluio com empreiteiras e, no caso do PT, com o tesoureiro do partido, de desviar recursos em benefício próprio ou para cofres partidários”.

O ex-presidente encerra a nota recomendando mais cuidado a Dilma diante dos fatos. “Em vez de tentar encobrir suas responsabilidades, jogando-as sobre mim, que nada tenho a ver com o caso, ela deveria fazer um exame de consciência”, afirma.


Ao tratar da delação de Barusco, a presidente se calou sobre a mais grave informação prestada pelo delator: a de que o tesoureiro do PT João Vaccari Neto recebeu até 200 milhões de dólares em propina do escândalo do petrolão.

Dilma tenta jogar a culpa do assalto à Petrobras sobre FHC

Após ser informada sobre os encontros de Lula com as empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato, a presidente Dilma Rousseff tratou de aliviar a própria consciência. Disse que, se já na década de 90 a corrupção que ocorria na Petrobras tivesse sido descoberta, o mega esquema de pagamento de propina de empreiteiras a funcionários não teria se perpetuado por tanto tempo.


Seguindo o exemplo de Lula, tenta culpar Fernando Henrique Cardoso pelo que acontece de errado no seu governo.

Lula também tem sido procurado por empreiteiras

O jornal O Estado de São Paulo revelou nesta sexta que desde o final do ano passado o ex-presidente Lula tem recebido emissários de empreiteiros que são alvos da Operação Lava-Jato. O pedido é um só: querem que ele interfira politicamente para evitar o colapso econômico das empresas.

Ao tomar conhecimento do fato, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que “recorrerem a um ex-presidente como se o Brasil fosse uma republiqueta onde a interferência política pudesse mudar o rumo de investigações é desconhecer a realidade de um país que, se não avançou nos seus procedimentos éticos em razão do que aconteceu nos últimos 12 anos, felizmente avançou do ponto de vista da solidez das instituições”.

Já o deputado federal Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS), no Twitter, foi mais sucinto: “foram pedir ajuda ao ‘chefe da quadrilha’”.

Dólar tem quarta alta e atinge R$ 2,879, maior valor desde outubro de 2004

O dólar comercial teve a quarta alta seguida nesta sexta-feira com avanço de 0,46%, cotado a R$ 2,879 na venda. É o maior valor de fechamento desde 25 de outubro de 2004, quando o dólar valia R$ 2,884.

No dia 11 deste mês, o dólar já tinha atingido R$ 2,874.


Com isso, o dólar encerra a semana com ganho acumulado de 1,68%. No mês, tem alta de 7,04% e, no ano, acumula valorização de 8,28%. 

Justiça determina que RS forneça remédio derivado da maconha

O Juizado da Infância e Juventude da Comarca de Santa Maria determinou que o Estado do Rio Grande do Sul forneça no prazo de 15 dias o medicamento feito com a substância canabidiol, derivada da maconha, para o tratamento de uma menina de três anos que sofre de crises de epilepsia.

A criança é portadora da Síndrome de West, que evoluiu para um quadro grave de Epilepsia Refratária. Apenas o medicamento Hemp Oil Cannabidiol (CBD) surtiu efeito no tratamento das crises convulsórias.

O caso pode abrir novos precedentes.

Sartori já admite atraso no pagamento da folha

O governador José Ivo Sartori admitiu hoje que pode haver atraso no pagamento dos salários dos servidores, a partir de abril ou maio.

Ele só vê possibilidade de que isso não ocorra se as medidas planejadas pelo governo, que serão encaminhadas à Assembleia Legislativa, surtirem os resultados esperados.

Adiantou que, na próxima semana, irá iniciar conversas com o Tribunal de Justiça, Ministério Público e Defensoria Pública visando obter auxílio para cortar gastos, mas não antecipou quais medidas irá propor.

Dois meses depois da posse, Sartori recomeça a pagar precatórios

Após reunião realizada semana passada com o novo governador  José Ivo Sartori, a diretoria do Sinapers (Sindicato dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas do Estado do RS), obteve a informação de que o Tribunal de Justiça voltou a pagar os precatórios.

Esses são os primeiros ressarcimentos realizados em 2015 pelo Setor de Pagamento de Precatórios do Tribunal de Justiça do Estado.

O Setor de Pagamento de Precatórios aguardava a liberação de R$ 76 milhões relativos a 765 precatórios, sendo R$ 52 milhões de precatórios preferenciais e R$ 24 milhões da ordem crescente.

Reunião na próxima quarta busca solução para produtores de leite da região noroeste do RS

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado (Fetag) vai se reunir, na próxima quarta-feira (25), a  com a Comissão Estadual do Leite para discutir a crise da cadeira leiteira no Rio Grande do Sul e uma solução para os Produtores de 20 municípios da região Noroeste do Estado, prejudicados após a falência da empresa Santa Rita Laticínios, com sede em Estrela, no Vale do Taquari.

O presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, afirma que a situação é insustentável e a dívida com cerca de 800 produtores que entregavam leite à indústria pode chegar a R$ 3 milhões. Na tarde de hoje, 1,5 mil produtores de leite bloquearam  o  trevo que dá acesso à cidade de Guarani das Missões, na BR-392, pedindo providências.

Ana Amélia defende correção do IR pelo INPC e derrubada do veto de Dilma

Favorável à derrubada do veto da presidente Dilma à correção da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física em 6,5%, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) lembra ao editor que ano passado apresentou o PLS nº 2 prevendo que a correção fosse feita com base na variação do INPC.

Palavras textuais dela: “O INPC é o mesmo índice usado pelo governo para corrigir o valor e aplicar o reajuste ao salário mínimo. Assim, a derrubada desse veto à correção da tabela impõe-se como uma necessidade. Esse não é um tema partidário, é um tema de interesse da classe trabalhadora. Portanto, essa é uma matéria de alta relevância social e um compromisso nosso com a classe trabalhadora é derrubar esse veto à correção da tabela do Imposto de Renda. Se depender do meu voto, o veto da correção da tabela do IR será derrubado. Chegou a hora da verdade para o Congresso Nacional".

Projeto de lei que proíbe sacrifício de animais em cultos afro provoca polêmica

A deputada Regina Becker Fortunati, do PDT, comprou briga com integrantes de religiões de matrizes africanas. É dela a proposta de proibir a utilização de animais nos cultos.

Em entrevista à rádio Band, o babalorixá e historiador Hendrix Silveira contestou a alegação da deputada de que nesses rituais religiosos ocorreriam maus tratos aos animais.

É de se pensar o que sacrifício dos bichos significa para o babalorixá, se não maus tratos.

Jungmann se apressa para evitar medida que blinda Lula e Dilma no Petrolão

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) vai apresentar na semana que vem, na Câmara, um Decreto Legislativo que derruba a Instrução Normativa aprovada com rapidez impressionante pelo Tribunal de Contas da União. Ela transforma o TCU em avalista dos acordos de leniência que o governo pretende fazer, via Controladoria-Geral da União, com as empreiteiras do Petrolão.

Esses acordos, se assinados, podem livrar o ex-presidente Lula e a presidente Dilma de responsabilização no escândalo porque as empreiteiras não serão obrigadas a contar tudo o que sabem. Em troca, elas seguirão tendo o direito de fechar contratos para a realização de obras públicas.

Ministros discutem mudanças para o Simples Nacional.

Em reunião entre o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e o ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SPME), Guilherme Afif Domingos, nesta sexta-feira (20),  foi discutido  mudanças no “ Simples Nacional", o sistema  de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável para as microempresas e empresas de pequeno porte.  

Conforme Afif, são necessários ajustes  e que na próxima semana  deverá sair uma proposta para apresentar ao Congresso Nacional sobre as alterações no Simples Nacional.  As micro e pequenas empresas são responsáveis por 84% da geração líquida de empregos do país nos últimos dez anos. Em dezembro do ano passado Afif  apresentou a integrantes Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas no Congresso Nacional um estudo destinado a embasar a proposta de revisão das tabelas do Simples Nacional, num levantamento realizado em parceria com o Sebrae e com a Fundação Getulio Vargas.  


De acordo com o documento, o crescimento apresentado nos últimos anos por estas empresas é mais do que suficiente para afastar a necessidade de renúncia fiscal. O que viabiliza a empresas de pequeno porte pagarem o  ICMS, ISS, Imposto de Renda de Pessoa Jurídica, IPI, Contribuição Social de Lucro Líquido (CSLL), Cofins, PIS/PASEP e a Contribuição Patronal Previdenciária.  

Badesul financia obras da hidrelétrica Cazuza Ferreira.

O Badesul assinou contrato de financiamento para a construção da usina hidrelétrica Cazuza Ferreira, na cidade de São Francisco de Paula, que deverá entrar em operação em março de 2016.  O Banco repassará R$ 29.899.719,00 para a Cooperativa Regional de Desenvolvimento Teutônia (Certel) e para Cooperativa de Geração de Energia e Desenvolvimento Taquari /Jacuí (Certaja Desenvolvimento), de um custo  total de R$ 35 milhões.

PMDB escolhe presidente da nova CPI da Petrobras

Hugo Motta (fotos ao lado), deputado da Paraíba que presidiu a Comissão de Fiscalização e Controle no mandato passado, o primeiro de sua carreira é o nome escolhido pelo PMDB para presidir a nova CPI da Petrobras.
 
Segundo a coluna Radar de Veja, diante da recusa de Lúcio Vieira Lima em presidir a CPI teve que escolher um novo nome que estivesse disposto a virar pizzaiolo.
 
Hugo, eleito aos 21 anos e hoje com apenas 25, foi um eleitor entusiasmado de Vieira Lima. Com a escolha, o objetivo do grupo de Eduardo Cunha é tentar cicatrizar a bancada. Lúcio foi derrotado por Leonardo Picciani por apenas um voto de diferença.

Dilma confirma correção de 4,5% na tabela do IR

A presidente Dilma defendeu nesta sexta-feira, em entrevista para imprensa (foto), a correção de 4,5% na tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física e disse que Orçamento não tem espaço para números maiores, como os 6,5% aprovados pelo Congresso e vetados por ela no fim de janeiro. A presidente confirmou que o governo enviará novamente ao Congresso medida provisória com correção de 4,5%.

“Eu já mandei (a proposta de 4,5%) por duas vezes, vou chegar à terceira vez. Meu compromisso é 4,5%. Se, por algum motivo, não quiserem os 4,5%, nós vamos ter de abrir um processo de discussão novamente”, adiantou. 

Quanto maior o índice de correção da tabela, maior o número de contribuintes isentos do pagamento de imposto e menor a arrecadação. O governo argumenta que a correção de 6,5% levaria a uma renúncia fiscal de R$ 7 bilhões.

DEM diz que encontros de Lula com empresários são indevidos

O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), classificou como "indevidos" os encontros que o ex-presidente Lula e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, realizaram com emissários de empreiteiros que são alvo da Operação Lava Jato.

"É parte de uma estratégia que visa obstacular e impedir o aprofundamento das investigações. Eu acho que é indevido", afirmou Mendonça ao Broadcast Político.

"São coisas que se conectam com a pressão sobre o ministro da Justiça, que recebeu advogados (dos executivos das empreiteiras) fora das agendas oficiais. Há todo um ambiente de pressão sobre o poder Judiciário, seja na primeira instância ou no âmbito do Supremo Tribunal Federal. É uma estrutura sendo movimentada com o intuito de abafar o caso", finalizou o deputado.

Petrobras contesta na Justiça pagamento de impostos para região Sul

A Petrobras tem impostos que podem ser contestados na Justiça que somam R$ 2,04 bilhões com os Estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul referentes a ICMS de importação discutidos na esfera administrativa e judicial, informou a empresa nesta quinta-feira.

O comunicado da estatal foi enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em resposta a questionamento do órgão referente a coluna publicada no jornal “Estado de S. Paulo”, segundo a qual o débito da estatal apenas com São Paulo era de R$ 10 bilhões.

Dólar sobe e encosta em R$ 2,88; Bovespa cai 1%

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda de 1,03%, a 50.763,28 pontos, por volta das 12h45 desta sexta-feira, enquanto o dólar comercial avançava 0,38%, a R$ 2,877 na venda. 

Nas últimas três sessões, a moeda norte-americana havia fechado em alta. Investidores esperavam os resultados de uma reunião dos ministros das Finanças da zona do euro para discutir o impasse entre a Grécia e seus credores europeus.

Governo do RS indica novo presidente da Junta Comercial

O governador José Ivo Sartori escolheu esta manhã o novo presidente da Junta Comercial do Estado. Será Olmiro Cavazzola, ex-diretor do Banrisul.

Estadão diz que empreiteiras do Lava Jato e Lula se reuniram

O ex-presidente Lula e seu sócio Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, têm recebido pessoalmente desde o fim do ano passado emissários de empreiteiros que são alvo da Operação Lava Jato, informa o jornal O Estado de S. Paulo em sua edição desta sexta. Preocupados com as prisões preventivas em curso e com as consequências financeiras das investigações, executivos pedem uma intervenção política de Lula para evitar o colapso econômico das empresas.

Okamotto admitiu ter recebido "várias pessoas" de empresas investigadas na Lava Jato. O jornal O Estado de S. Paulo ouviu relatos de interlocutores segundo os quais, em alguns momentos, empresários chegaram a dar um tom de ameaça às conversas.

No fim do ano passado, João Santana, diretor da Constran, empresa do grupo UTC, agendou um encontro com Lula - o presidente da UTC, Ricardo Pessoa, foi preso pela Lava Jato e é apontado como coordenador do cartel de empreiteiras que atuava na Petrobras.

CLIQUE aqui para ler a matéria completa no site do "Estadão".

CGU ainda não divulgou os gastos com cartão corporativo em 2015

Às vésperas do mês de março, a Controladoria-Geral não contabilizou um só centavo dos gastos do governo federal com cartões corporativos em 2015.

No ano passado, o governo Dilma torrou mais de R$ 65 milhões utilizando essa forma de pagamento, cuja conta é bancada pelo contribuinte. Na Presidência da República, 90% dos gastos com cartões corporativos são escondidos sob “sigilo” desde o governo Lula.

Segundo o site Diário do Poder, Lula tornou “secretos” os gastos após a revelação de uso de cartões para pagar mordomias de sua família e de ministros.

Novos aluguéis no Brasil estão mais baratos.

Conforme o  Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados, em 12 meses até janeiro deste ano, o valor do aluguel inicial pedido pelos locatários subiu, em média, 2,38% em nove cidade pesquisadas. Já, no mesmo período, a inflação acumulada pelo índice oficial, o IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo), foi de 7,14%, representando uma queda de queda de 4,65%, descontada a inflação do período.


Para o coordenador do Índice, Eduardo Zylberstajn, o  índice, levantado em anúncios de locação feitos na internet, leva em conta nove cidades brasileiras: Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Brasília (DF), Santos (SP), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), São Bernardo do Campo (SP), Campinas (SP) e Curitiba (PR). (fonte: O Estado de S. Paulo). 

Caiado usa prisão do prefeito de Caracas para criticar Dilma


Um dos mais ferrenhos opositores dos governos petistas, o deputado Ronaldo Caiado (DEM/GO) criticou, nesta sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff (PT).

Desta vez, o pretexto foi a prisão do prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, preso na noite dessa quinta-feira por agentes do Serviço Bolivariano de Informação (Sebin), o serviço de inteligência da Venezuela. Ledezma é um forte opositor ao governo chavista e é acusado pelo presidente Nicolás Maduro de planejar um golpe de Estado.

CLIQUE na imagem acima para ler o que escreveu Caiado em sua conta do twitter.

Venda de carros volta a cair e montadoras estudam demissões

O mês de fevereiro continua fraco em vendas de veículos, a exemplo do que ocorreu no mês passado. Até quarta-feira, foram vendidas apenas 108 mil unidades, incluindo caminhões e ônibus, o que representa queda de 12,4% em relação a janeiro e de 24,7% na comparação com fevereiro do ano passado.

No acumulado de janeiro até agora, as vendas caíram 20,6% em relação a igual período de 2014, para 361,8 mil unidades, segundo dados do mercado.

Diante desse cenário, as montadoras estudam novas medidas de corte na produção e até demissões. A General Motors alega ter cerca de 700 trabalhadores excedentes na fábrica de São José dos Campos (SP), segundo o sindicato dos metalúrgicos local, que teme que ocorram demissões.

Setor de serviços fecha 2014 com o menor crescimento histórico

A receita bruta do setor de serviços cresceu 6% em 2014, a menor taxa histórica da série, iniciada em 2012, mostra a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta sexta-feira. 

Em 2013, o avanço foi de 8,5%. Em dezembro, houve crescimento de 4,2% sobre dezembro de 2013.

Entre as atividades, a menor evolução foi observada no segmento de serviços de informação e comunicação, cuja receita nominal subiu 3,4% em 2014 em relação ao ano anterior. Os serviços de transportes, serviços auxiliares de transportes e correio cresceram 6,4% na receita nominal no ano passado. Esse dado, bruto, não desconta a inflação acumulada no período.

Horário de verão continua.

O Horário de Verão não vai sofrer modificações para os próximos anos. A informação foi dada nesta sexta-feira pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. Segundo ele, vale a pena manter a mudança de horário no país, pois com o horário de verão se aproveita melhor a luminosidade natural do dia, reduzindo o consumo de eletricidade no fim da tarde, quando ocorria o chamado pico de consumo.

No início do horário de verão deste ano, a estimativa do governo era uma economia de R$ 278 milhões, com geração de energia térmica no horário de pico. O índice é bem menor do que foi registrado na edição anterior, onde a economia foi de R$ 405 milhões.

Eduardo Braga informou ainda que os relatórios finais sobre a economia de energia no período devem ser concluídos semana que vem. (Fonte: Agência Brasil)

Jerônimo diz que não fala em nome do PP ao se queixar de falta de rumo e prumo do Partido

O deputado Jerônimo Goergen disse hoje ao editor, via WhatsApp, que não fala em nome do PP quando se queixa da falta de rumo e prumo nacional do Partido.

Ao contrário do que imaginam alguns líderes progressistas gaúchos, o deputado não é fonte de informações sobre debandada para o PSDB, porque o tema é recorrente no noticiário local e nacional.

O PP gaúcho movimenta-se para superar os nós denunciados por Jerônimo Goergen, porque tenta emplacar a senadora Ana Amélia como presidente nacional do Partido, substituindo Ciro Nogueira.

Ênio Bacci protocola projeto para tirar 600 brigadianos dos presídios

A racionalidade na área da segurança pública gaúcha poderá melhorar um pouco, caso a Assembleia aprove e o governo implemente a lei que o deputado Enio Bacci protocolou esta semana.

A proposta do deputado do PDT é colocar os brigadianos fora da guarda externa dos presídios.

A tarefa sempre foi da Susepe, pelo menos até que o sistema prisional gaúcho passasse a operar em regime de permanente estado de calamidade.

600 homens poderão voltar para as ruas.

Joaquim Levy só quer regulamentar revisão das dívidas dos Estados em 2016

O secretário da Fazenda do RS, Giovani Feltes, acha que só no ano que vem o governo regulamentará a lei que revisa as dívidas dos municípios e Estados.

A ordem é do ministro Joaquim Levy, que não quer saber de novos endividamentos públicos, seja de quem for.

Isto significa que o governo Sartori não tem espaço fiscal para tomar sequer um tostão de empréstimos novos, já que Tarso gastou tudo.

Infraero decidirá dia 24 o que fazer com o Salgado Filho

Será dia 24 a reunião da Infraero que decidirá sobre o prosseguimento das obras de extensão da pista do Aeroporto Salgado Filho.

O indicativo do ministro da Aviação, o gaúcho Eliseu Padilha, é de que tudo seja aprovado.

Dólar abre em alta de 0,83%.

O dólar abriu em alta de + 0,83% hoje, cotado cotado em R$ 2,83 na compra e R$ 2,8657 na venda, com viés de alta.

Crise do leite no RS acaba de levar à falência outra empresa no RS. Desta vez foi a Santa Rita, Estrela.

A crise que atinge a cadeia leiteira no estado acaba de levar à falência a Santa Rita Laticínios de Estrela. O pedido foi aceito pela Juíza Débora Gerhardt de Marques, da Primeira Vara da Comarca de Estrela. Foi nomeada  Administradora Judicial, a Sra. Claudete Figueiredo.

A Santa Rita assumiu a planta que pertencia a também falida VRS, que produzia o leite LatVida. 

Segundo  o advogado da  empresa a queda no consumo e o fechamento do mercado de outros estados para os produtos gaúchos, derrubou o preço do leite, o que inviabilizou a continuidade da empresa no mercado. A alta carga tributária foi outra dificuldade enfrentada pela empresa. Os credores tem prazo legal de 15 dias após a publicação do edital de falência para se habilitarem no processo.


- Segundo a Fetag 800 produtores tem cerca de R$2,5 milhões a receber da Santa Rita, o  Presidente da Fetag informou que a entidade vai conversar com os representantes da empresa pois a mesma vinha cumprindo o cronograma de pagamentos negociado anteriormente à falência.

Polícia chavista prende prefeito de Caracas, um dos líderes da oposição

O prefeito metropolitano de Caracas, o opositor Antonio Ledezma, foi preso nesta quinta-feira em seu escritório por agentes do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin, a polícia política da Venezuela). Pouco antes de ser levado, ele denunciou a chegada dos policiais em sua página no Twitter. O advogado do prefeito, Omar Estacio, denunciou a prisão como arbitrária e disse que não foi apresentada uma ordem judicial.

Testemunhas disseram que tiros foram disparados para o alto para dispersar pessoas que tentaram evitar a detenção, informou a imprensa venezuelana. A mulher do opositor, Mitzy Capriles de Ledezma, afirmou que o prefeito vinha sendo ameaçado "há vários dias". Em entrevista à Unión Radio, disse que resistiu muito e foi agredido ao ser preso nesta quinta. “Funcionários encapuzados levaram Antonio à força”, relatou.

Ela reclamou da falta de informações sobre o paradeiro do marido, que durou várias horas. À noite, em declaração em rede nacional, o presidente Nicolás Maduro confirmou a prisão do político opositor e disse que ele será processado "por delitos cometidos contra a paz, a segurança e a Constituição".

Odebrecht pediu a ministro munição para suprimir provas no Petrolão

Os repórteres Flávio Ferreira, Catia Seabra e Severino Motta, Folha de S. Paulo,  lançam mais luzes, hoje, sobre os pouco republicanos encontros do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com advogados dos empreiteiros presos no Paraná. Segundo a própria Folha e a revista Veja do final da semana passada, o ministro aconselhou os advogados a não permitirem que os empreiteiros façam delação premiada, porque surgiriam soluções para eles. A reação aos encontros de Cardozo é muito dura e partiu de personalidades como o ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, e do próprio juiz Sérgio Moro. Na reportagem, o jornal lança luzes sobre o encontro do ministro com representantes da Odebrecht. Marcelo Odebrecht ainda não foi preso. Advogados da empreiteira Odebrecht que se reuniram neste mês com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, recorreram a ele em busca de munição para questionar a legalidade de provas obtidas na Suíça pelos procuradores que investigam o esquema de corrupção descoberto na Petrobras pela Operação Lava Jato.

Leia tudo:

A defesa da empreiteira, um dos alvos da investigação, suspeita que os procuradores obtiveram informações bancárias na Suíça antes que o Ministério da Justiça apresentasse às autoridades suíças um pedido de colaboração.

Se conseguir demonstrar isso, a Odebrecht poderá recorrer à Justiça para tentar anular as provas obtidas pelos procuradores, ou impedir que sejam usadas no Brasil.

Os advogados da Odebrecht pediram ao ministro da Justiça uma certidão que informe detalhes sobre a cooperação com a Suíça. Se o documento comprovar a tese da empreiteira, poderá ser usado contra os procuradores. O Ministério da Justiça ainda não respondeu à solicitação.

Três representantes da Odebrecht se reuniram com Cardozo no último dia 5, em seu gabinete em Brasília. Eles expuseram o problema e ouviram do ministro a sugestão para que formalizassem o pedido. A reclamação foi registrada em ata e a petição foi apresentada quatro dias depois.

A petição faz questionamentos sobre duas visitas dos procuradores à Suíça, em novembro de 2014 e janeiro deste ano. "Não se sabe quando, por quem, em que termos e por quais fundamentos tais diligências foram autorizadas, e nem mesmo se houve prévia tramitação do indispensável pedido de cooperação às autoridades suíças", escreveram os advogados.

Os documentos e informações obtidos por outros países só podem ser usados no Brasil pela Polícia Federal, pelo Ministério Público e pelo Judiciário após a realização de trâmites oficiais de cooperação internacional por meio do Ministério da Justiça.


Segundo autoridades que acompanham o caso, procuradores dizem estar tranquilos em relação aos procedimentos adotados na Suíça pois as duas viagens tiveram a intermediação do órgão central de cooperação internacional da Justiça.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Estaleiro QGI paralisa em Rio Grande. Crise do Petrolão chega ao Pólo Naval.

Foi confirmada esta manhã a informação de que o estaleiro do consórcio QGI, antigo Quip, paralisou mesmo os trabalhos de montagem das plataformas P-75 e P-77 em Rio Grande.

Não se sabe o que fará o consórcio com os 4 mil trabalhadores que seriam contratados

QGI é controlada por Queiroz Galvão e Iesa, cujos diretores foram presos por ordem do juiz Sérgio Moro, Curitiba, no âmbito do julgamento do Lava Jato.

A Iesa já quebrou o Pólo Naval do Jacuí.

QGI quer aditivos aos contratos atuais, porque considera inaceitáveis os valores atuais. O custo total das duas plataformas, englobando não apenas os trabalhos do consórcio, é de Us$ 1,6 bilhão.

A situação de todo o Pólo Naval de Rio Grande é considerada desesperadora. Outros estaleiros também passam sinais de que poderão ter problemas, mas neste momento não admitem anormalidade alguma. São os casos da Ecovix e da EBR.

Toda a crise tem a ver com a desordem e a devassa que ocorrem na Petrobrás, consequência direta da corrupção que pode ter resultado em prejuízos de R$ 88 bilhões.


Nesta quinta-feira, o governador Ivo Sartori recebeu sindicalistas do Pólo Naval de Rio Grande, que pediram ajuda. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Benito Gonçalves, que comandou protestos no dia 12, não descarta novas manifestações. O problema é do governo federal, mas Benito reclama do governo estadual. Sartori falou ontem sobre o caso com o presidente da Força Sindical, Miguel Torres.O governo quer que o secretário do Desenvolvimento, Fábio Branco, ajude os sindicalistas e as empresas. Fábio foi prefeito de Rio Grande e conhece bem o caso. 

Governo só definirá na semana que vem a sucessão na Ceasa

Só na semana que vem o PSB será recebido na Casa Civil para desatar o nó da nova direção da Ceasa. Caberá ao Partido indicar os nomes.

Até lá, segue o baile com direção do  PT, que já se mostra incomodada com a demora no turn over.