JN mostra que José Dirceu está envolvido no escândalo do Petrolão.

O Jornal Nacional desta quinta-feira informou que a Justiça Federal determinou a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, do irmão dele Luiz Eduardo de Oliveira e Silva e da empresa JD Assessoria e Consultoria Ltda., que pertence aos dois. Para o Ministério Público Federal, há indícios de que a empresa tenha recebido recursos de empreiteiras ligadas ao esquema de corrupção na Petrobras, desvendado pela Operação Lava Jato.Com a quebra de sigilo, os procuradores querem saber se os pagamentos feitos à JD Assessoria e Consultoria foram para o pagamento de propinas, tal como ocorria em empresas de fachada comandadas pelo doleiro Alberto Youssef, também preso na Operação Lava Jato.

De acordo com a decisão, a JD Assessoria e Consultoria recebeu, entre 2009 e 2013, R$ 3.761.000,00, das construtoras Galvão Engenharia, OAS e UTC Engenharia. 

As três empresas tiveram executivos presos no início de dezembro, quando foi deflagrada a sétima fase da Lava Jato.

O MPF chegou à empresa de Dirceu ao analisar documentos contábeis das empreiteiras.

Em uma das lisas, da Galvão Engenharia, aparece a rubrica genérica de "consultoria", para justificar pagamentos mensais de R$ 25 mil à JD Assessoria e Consultoria. O total desses pagamentos soma R$ 725 mil. Da mesma forma, nos livros da OAS, os procuradores encontraram pagamentos mensais de R$ 30 mil, que totalizaram outros R$ 720 mil.
No caso da UTC, foram encontrados apenas dois pagamentos. Um no valor de R$ 1.337.000,00, em 2012, e outro de R$ 939 mil, feito em 2013. Em ambos, a justificativa anotada nos documentos era de "consultoria, assessoria e auditoria".

De acordo com a Procuradoria Geral da República, o esquema do mensalão foi usado para comprar apoio de parlamentares no Congresso. O advogado de Gerson Almada, vice-presidente da construtora Engevix, preso na sétima fase da Lava Jato, afirmou em uma petição enviada à Justiça Federal que um esquema semelhante foi montado na Petrobras, para captar recursos a serem revertidos para deputados. 

Dono da Engevix diz que foi extorquido pela Petrobrás para o governo comprar a base aliada

O vice-presidente da construtora Engevix e dona do Estaleiro Rio Grande, RS, Gerson de Mello Almada, preso na sétima fase da Operação Lava Jato, apresentou nesta quarta-feira defesa à Justiça Federal do Paraná em que afirma que foi “extorquido” pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e diz que só pagou propina em contratos com a estatal porque o então dirigente “exigia” o desembolso dos recursos e “ameaçava” os empresários. “O que ele [Paulo Roberto Costa] fazia era ameaçar, um a um, os empresários, com o poder econômico da Petrobras. Prometia causar prejuízos no curso de contratos. Dizia que levaria à falência quem contrastasse seu poder, sinônimo da simbiose do poder econômico da megaempresa com o poder político do governo”, relata a defesa. O Jornal Nacional da noite desta quinta-feira apresentou ampla reportagem sobre o assunto. 

Para Almada, a Petrobras não pode ser considerada “vítima” do esquema criminoso, e sim uma engrenagem do petrolão, já que teria sido utilizada como forma de arrecadar dinheiro para a distribuição de propina e para a engorda de caixas de partidos políticos. 

“O pragmatismo nas relações políticas chegou a tal dimensão que o apoio no Congresso Nacional passou a depender da distribuição de recursos a parlamentares. O custo alto das campanhas eleitorais levou, também, à arrecadação desenfreada de dinheiro para as tesourarias dos partidos políticos. Não por coincidência, a antes lucrativa sociedade por ações, Petrobras, foi escolhida para geração desses montantes necessários à compra da base aliada do governo e aos cofres das agremiações partidárias”, afirma. 

“[Almada] tem em comum com os demais presos – e boa parte do empresariado – o fato de ser testemunha ocular do possível maior estratagema de pilhagem de recursos públicos visto na história recente. Compõe, tão só, o grupo de pessoas que pecaram por não resistirem à pressão realizada pelos porta-vozes de quem usou a Petrobras para obter vantagens indevidas para si e para outros bem mais importantes na República Federativa do Brasil”, completa. “Diz que a acusação recai sobre os empreiteiros, e não diretamente sobre a Petrobras. 

Com isso, quer-se disfarçar do grande público, dos investidores, a realidade simples: a sociedade por ações foi utilizada, pelo controlador, para fins ilegais, graças à atuação e à omissão de seus administradores, cooptados para o objetivo ilegítimo de poder político”.

Delator diz ter recebido US$ 1,5 mi por não atrapalhar compra de refinaria

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa revelou à Polícia Federal que recebeu do lobista Fernando Baiano, descrito como operador do PMDB, um total de US$ 1,5 milhão para "não causar problemas" em uma reunião que iria definir a compra, pela Petrobras, de uma refinaria em Pasadena, nos EUA.

. É a primeira vez que vem a público depoimento do ex-integrante da Petrobras admitindo que houve propina no fechamento do negócio. A compra da refinaria gerou muita polêmica e foi questionada por diversas áreas de controle, como a CGU e o TCU. Em setembro, o Jornal Nacional antecipou que Paulo Roberto havia recebido 1,5 milhão de propina por Pasadena.

Padilha manda Infraero rever decisão de congelar obras de extensão da pista do Aeroporto Salgado Filho

O ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, tirou nota esta tarde para informar que mandou as Infraero reunir seu Conselho de Administração e rever a posição já tomada de não ampliar a pista atual do aeroporto Salgado Filho.

. O editor recebeu a nota oficial ainda há pouco.

. No documento, o ministro alega que as razões listadas para o congelamento das obras de extensão da pista, todas de ordem econômica (folga atual para o tráfego de cargas e passageiros) são insuficientes. Ele quer que também se considerem razões de segurança de vôo, apontando para o recente incidente com avião da Azul, que não encontro espaço suficiente no Salgado Filho para pouso de emergência, sendo obrigado a procurar a Base Aérea de Canoas. 

Acionistas aprovam venda da PT Portugal à Altice

Após um adiamento e muita expectativa, a Oi, finalmente, conseguiu aprovar a venda da operação portuguesa da Portugal Telecom (PT) para a francesa Altice por € 7,4 bilhões (cerca de R$ 28 bilhões).

. A decisão foi aprovada pelos acionistas da holding PT SGPS, antiga controladora da PT e atual acionista da Oi com 37% das ações, em Assembleia realizada em Lisboa (Portugal). A venda foi aprovada por 97% dos acionistas da operadora.

. Segundo analistas do setor, a Oi pretende, com os recursos da venda da unidade portuguesa da PT, comprar parte da TIM, através de uma proposta que será feita pelo banco BTG Pactual, que foi contratado como comissário mercantil. Sabe-se que Claro e Vivo não querem uma fusão entre a Oi e a TIM, hipótese que também está sendo discutida atualmente.


- Ontem o Conselho da Oi confirmou a efetivação de Bayard Gontijo no cargo de diretor presidente da companhia. O executivo respondia interinamente ao posto desde a saída de Zeinal Bava, em outubro do ano passado.  

Entrevista, Ricardo Russowsky, Federasul - O comércio gaúcho já enfrenta três contenciosos com o novo governo

ENTREVISTA
Ricardo Russowsky, presidente da Federasul

A diretoria da Federasul reuniu-se hoje e manifestou que está furiosa com o governo estadual ?
Nosso pessoal está furioso com o modo como o governo estadual defende a existência do salário mínimo regional, impede a execução da lei que proíbe cobrar mais ICMS sobre produtos adquiridos em outros Estados e penaliza com moratória micros e pequenos fornecedores do Estado.
E a solução ?
No caso da moratória, tem que abrir exceções ou os credores quebram, enquanto que no caso do salário mínimo regional, trata-se de acabar com ele e seguir o mínimo nacional.
E quanto ao imposto de fronteira ?
É cumprir a lei que acabou com o imposto.
É simples assim ?

Sim, é simples assim. Tem que cumprir a lei. 

Construtora Rota Ely lançará R$ 275 milhões em valor geral de vendas no decorrer de 2015

Ao lado, o bairro Menino Deus


2015 promete ser agitado para a Rotta Ely, porque a construtora gaúcha está comprometida com os seis empreendimentos que serão lançados, totalizando  53 mil m² distribuídos em 486 unidades, com um VGV (valor geral de vendas) que passará dos R$ 275 milhões

. O diretor Tiago Rotta Ely mandou dizer esta tarde ao editor que a  grande aposta da empresa é o bairro Menino Deus, um dos bairros que tem o metro quadrado mais valorizado da cidade:

- Chegaremos ali em grande estilo, com quatro empreendimentos que serão lançados no decorrer deste ano. São três prédios residenciais e um comercial num dos bairros mais tradicionais de Porto Alegre.
     

. No planejamento da empresa, ainda há a previsão de outros dois lançamentos: um comercial na Avenida Protásio Alves e um residencial na Avenida João Pessoa. “      Outras 456 unidades, de quatro empreendimentos diferentes, serão entregues pela Rotta Ely ainda este ano. 

Tarso entra com pedido para receber mensalmente R$ 30.471,11 até o final da vida, salário de ex-governador do RS.

Tarso Genro esperou apenas deixar esfriar a cadeira para protocolar na secretaria estadual da Fazenda o seu pedido de pensão de ex-governador, o que lhe dará direito de receber mensalmente R$ 30.471,11 até o final da vida.

. Com o benefício de passar o valor para a viúva, caso venha a falecer antes dela.

. A rigor, Tarso nem precisaria protocolar o pedido, porque o crédito é automático.

- No RS, vale muito mais a pena ser ex-governador do que governador, já que ex ganha o dobro e além disto sua renda será eterna e não apenas por quatro anos. 

Cunha ataca Henrique Fontana: "Ele é um líder fraco. O PMDB não seguirá mais sua liderança na Câmara".

O candidato do PMDB à presidência da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (RJ), atacou o líder do governo na Casa, Henrique Fontana (PT-RS), ao classificar o petista como "fraco, desagregador e radical em suas posições". Segundo Cunha, a bancada peemedebista não reconhecerá mais a liderança de governo de Fontana.

.Henrique Fontana convocou uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira, e classificou de "inaceitável" Cunha dar publicidade a uma suposta gravação contra o peemedebista que teria sido articulada pela cúpula da Polícia Federal. "Acho um erro trazer um assunto como este para o centro da disputa", disse.

. De acordo com o peemedebista, "inaceitável" é a interferência de Fontana, enquanto líder do governo, na disputa pela presidência da Câmara. "Ele se comporta como líder do PT no governo e não como líder de um governo que tem vários partidos na sua base", atacou. "Não participaremos de nenhuma discussão sobre matérias de governo em que ele seja o interlocutor", acrescentou.
O deputado afirma que sua candidatura é de independência ao relação ao governo Dilma Rousseff (PT). No início deste mês, por exemplo, Cunha manifestou sua posição contrária à regulação da mídia:


- Quero reafirmar que seremos radicalmente contrários a qualquer projeto que tente regular de qualquer forma a mídia. Não confundam a pauta congressual da governabilidade, que apoiaremos, com a pauta ideológica do PT, que não apoiaremos de forma alguma. 

Deputada do PT obriga Assembléia do RS a conceder honraria máxima ao irmão, Armando. Marido, filhas, netas, cunhados e irmãs também receberam medalhas.

"Fernando, eles perderam a modéstia e o pudor", disse o ex-ministro Nelson Jobim, falando sobre os petistas para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Até neta de 5 anos da deputada recebeu Medalha da Assembléia.

Proibidos por lei do ex-deputado Bernardo Souza de praticar nepotismo direto ou cruzado, alguns deputados gaúchos parecem ter descoberto nova forma de homenagear a parentada. 

. A iniciativa de conceder medalhas para a parentada toda foi da deputada Marisa Formolo, do PT. É que no final da tarde desta quarta-feira, por iniciativa dela, seu irmão, Armando Formolo, recebeu a honraria máxima do parlamento gaúcho, a Medalha do Mérito Farroupilha. Marisa perdeu a reeleição, já que fez 25 mil votos, 20 mil a menos do que conseguiu na eleição anterior. 

. Não satisfeita, Marisa Formolo também fez a Assembléia conceder 20 Medalhas da 523a. Legislatura, para sua família toda, inclusive o marido, filha, genro, neta, nora, irmãs e cunhados. Pela ordem:

VILSON PASCOAL DALLA VECCHIA  - ESPOSO 
GIOVANA FORMOLO DALLA VECCHIA  - FILHA 
PABLO BECK PUHLE  - GENRO 
VERÔNICA FORMOLO DALLA VECCHIA BECK PUHLE  - NETA 
CAROLINE FORMOLO DALLA VECCHIA  - FILHA 
EDUARDO GIGANTE  - GENRO 
MANUELA DALLA VECCHIA GIGANTE  - NETA 
THIAGO FORMOLO DALLA VECCHIA  - FILHO 
YAEL PRIZANT  - NORA 
VELOCINO FORMOLO (IN MEMORIAM)  - IRMÃO
NILVAFORMOLO - CUNHADA
ARMANDO LUIZ FORMOLO  - IRMÃO 
JANDIRA FORMOLO  - CUNHADA
CELESTINA FORMOLO PONTALTI  - IRMà
ALDINA FORMOLO POLETTO  - IRMà
VALDIR POLETTO  - CUNHADO 
VALDOINO FORMOLO  - IRMÃO 
MARIA ELI FORMOLO  - CUNHADA 
JACIR ROBERTO FORMOLO  - IRMÃO 
CRISTINA FORMOLO  - CUNHADO

. A Assembléia informou ao editor que a Medalha do Mérito Farroupilha é a distinção máxima da Assembleia Legislativa do estado brasileiro do Rio Grande do Sul, sediada no Palácio Farroupilha, em Porto Alegre. É uma medalha destinada a pessoas que contribuíram para o desenvolvimento econômico, social e cultural do estado. A condecoração foi criada em 1995. A medalha consiste em uma faixa com as três cores da bandeira do Rio Grande do Sul (amarelo, vermelho e verde) e uma estrela de oito pontas.

Cada ex-governador gaúcho ou sua viúva recebe R$ 30.471,11 por mês. Eis a lista dos 10 beneficiados. Simon e Tarso ainda não se habilitaram.

A pensão de ex-governador do RS,  que beneficia também suas viúvas, é o mesmo de um desembargador.

Seis ex-governadores e quatro viúvas de governadores recebem ´pensões do Tesouro do Estado do RS.

. Cada um percebe a importância de R$ 30.471,101.

. Os ex-governadores são Alceu Collares, Antonio Britto, Olívio Dutra, Jair Soares, Germano Rigotto e Yeda Crusius.

. Pedro Simon optou pelo salário de senador e não se sabe se a partir do mês que vem pedirá inclusão na lista, situação parecida com a de Tarso Genro, que até agora não se habilitou

. As viúvas são Miriam de Souza (Amaral de Souza), Helize Queiros (Synval Guazelli), Marília Pinheiro (Leonel Brizola) e Neda Triches (Euclides Triches). Helize e Marília, pouco conhecidas do grande público, foram mulheres do outono dos governadores Guazelli e Brizola.

. No total, o Tesouro desembolsa mensalmente a importância de R$ 3,6 milhões por ano com os ex-governadores, sem contar Simon e Tarso, que ainda não se habilitaram. Tarso já avisou que vai pedir a pensão.

É hoje, 16h, a instalação do Comitê de Defesa do Aeroporto Salgado Filho

Será as 16h no segundo andar da sede da OAB do RS, Porto Alegre, a instalação do Comitê de Defesa do Salgado Filho.

. Quase 100 entidades e personalidades já aderiram ao movimento, que defende a imediata conclusão das obras de ampliação do aeroporto de Porto Alegre, inclusive extensão da pista.

Novo presidente da Procergs será conhecido até quarta-feira

 Até o meio da semana que vem a Procergs terá nova diretoria, inclusive o presidente.

Sulgás poderá ter nova diretoria dentro de uma a duas semanas

O secretário de Minas e Energia, Lucas Redecker, que presidiu nesta quinta-feira a assembleia geral que elegeu a nova diretoria da CEEE, continua costurando a nominata que comporá a direção da Sulgás, o que inclui o presidente.

. O governo espera concluir o processo no prazo de uma a duas semanas.

Tesoureiro do PT é exonerado e deixa conselho da Itaipu

A presidente Dilma Rousseff e o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, exoneraram João Vaccari Neto da função de conselheiro da Itaipu Binacional. Segundo decreto publicado no Diário Oficial da União, a exoneração ocorre "a pedido" de Vaccari Neto, tesoureiro nacional do PT.

. O petista tem sido citado em depoimentos da Operação Lava Jato como operador do partido no esquema de desvios da Petrobrás. Em substituição a Vaccari, o governo nomeou Giles Azevedo, que ficará no cargo até 16 de maio de 2016. Azevedo já trabalhou como chefe de gabinete da presidente Dilma Rousseff.

. Cada conselheiro de Itaipu ganha, por mês, R$ 20.804,13. O Conselho realiza seis reuniões ordinárias por ano, de acordo com calendário aprovado na última reunião do exercício anterior.

Apenas 41,4% das indústrias investiram o total planejado para 2014

O número de indústrias que efetivaram o total de investimentos planejado para 2014 foi 41,4% das empresas consultadas pela pesquisa Investimentos na Indústria, divulgada nesta quinta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

. Segundo entidade, o principal fator que limitou os aportes foi a "falta de confiança que atinge toda a indústria" em relação à economia. "A elevada incerteza econômica se compara somente à verificada em 2009, ano influenciado pela crise financeira internacional de 2008", disse a CNI.

. A pesquisa foi realizada entre 4 de novembro e 12 de dezembro do ano passado com 592 empresas, das quais 312 de grande porte, 213 médias e 67 pequenas. Dessas empresas, 71,8% disseram que fizeram algum investimento ao longo de 2014. Foi o mais baixo porcentual de investimentos na série histórica da pesquisa, iniciada em 2009.

Planalto blinda Dilma contra acusações de Cerveró

O ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, preso desde quarta-feira da semana passada, vai prestar depoimento hoje à tarde, na Polícia Federal (PF), sobre a polêmica compra, em 2006, da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). Na manhã de ontem, após visitar o cliente na carceragem da PF, em Curitiba, o advogado Edson Ribeiro afirmou que, agora, Cerveró “será contundente”. Ele ressaltou que o ex-diretor vai apontar a responsabilização do Conselho de Administração da estatal e da presidente Dilma Rousseff, que, na época, presidia o colegiado.

O Palácio do Planalto está em alerta. Nos bastidores, existe o temor de que Cerveró traga novas informações e puxe a presidente novamente para o centro do escândalo. Até o fechamento desta edição, a assessoria de comunicação da PF não havia confirmado o horário do depoimento.

De acordo com a defesa, a tese que será defendida pelo ex-diretor é de que, se Dilma diz que tomou a decisão de compra com base em parecer falho, a petista não foi diligente ao analisar os documentos.

A compra da refinaria, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), causou um prejuízo de US$ 792 milhões à estatal.

Direção petista da CEEE entrega horto florestal de R$ 15 milhões para MST e governo do PMDB comemora em nota para os jornais do RS

O mínimo que se espera é que a nova direção da CEEE revogue a decisão do atual presidente, Gerson Carrion, que faz gestão temerária, já que recebeu ordem do novo presidente para que não tome decisões que comprometam o patrimônio da estatal. Na área mora pessoal da CEEE e fica ao lado da BR-290, 45 kms de Porto Alegre, campo de luxo com toda infraestrutura. 

Mesmo a menos de 24 horas de sair da presidência da CEEE, Gerson Carrion, PDT, nomeado pelo governador Tarso Genro, continua promovendo reuniões, tomando decisões e comprometendo gravemente o patrimônio da companhia, tudo para beneficiar os interesses do PT e seus aliados dentro e fora do Partido. Ontem, Carrion presidiu reunião para definir o orçamento deste ano, mesmos sabendo que não manda mais nada. Mais grave é a inacreditável decisão de se reunir com a Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra-RS) para assinaram, nesta terça-feira (20), um termo de compromisso que estabelece a alienação ao Incra de uma área de 777,4 hectares pertencentes à CEEE em Charqueadas, Grande Porto Alegre.

. A área será entregue para o MST, que tem gente acampada ao lado das terras, que são produtivas. Carrion quer trocar tudo por títulos da dívida agrária.

. O mais surpreendente é que o ato do novo governo do PMDB não teve a participação do novo governo, mas apenas de líderes do PT, como o deputado Dionilso Marcon, como se eles ainda estivessem no comando do Piratini.

. Pior: a notícia sobre o evento foi distribuída pelo Palácio Piratini, que no caso parece ter se transformado em assessoria de imprensa do PT e do MST. Leia a seguir:

O documento (termo de compromisso) estabelece um prazo de até 60 dias para que seja lavrada a escritura definitiva de compra e venda da área, após as duas instituições cumprirem cláusulas específicas, entre as quais a retirada da cobertura vegetal, corte e venda da madeira existente em parte da área. Segundo o presidente do Grupo CEEE, Gerson Carrion de Oliveira, esta negociação trará benefícios importantes aos envolvidos: ao Incra, que poderá expandir as ações sociais que envolvem os assentamentos agrários, e à CEEE, que terá a possibilidade de utilizar os Títulos da Dívida Agrária para uma monetização direta, visando a investimentos no sistema elétrico ou mesmo para garantias de novas operações financeiras que venham a ser realizadas pela Companhia.

Além do presidente da CEEE e do superintendente do Incra no RS, Roberto Ramos, também participaram do evento, realizado na sede da Companhia em Porto Alegre, o diretor administrativo da Empresa, Halikan Dias; o deputado federal, Dionilso Marcon; além de representantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) no Estado.

Christina Kirchner surpreende e denuncia: "Promotor Nisman foi assassinado para comprometer o governo"

CLIQUE AQUI para examinar reportagem do jornal Clarin de hoje sobre as declarações da presidente - 
A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, assinalou nesta quinta-feira (22)que está "convencida" de que a morte do promotor Alberto Nisman "não foi um suicídio", em uma nova carta publicada em seu blog. Segundo a presidente, foram "plantadas pistas falsas para Nisman" dentro de uma "operação contra o governo". "Por que alguém ia se suicidar sendo promotor e gozando ele e sua família de uma excelente qualidade de vida?", assinalou a presidente, que continua sem aparecer em público.

. Nisman foi encontrado em sua casa com um tiro na cabeça horas antes de comparecer ao Congresso para dar detalhes sobre a denúncia que tinha apresentado contra a presidente por suposto encobrimento de terroristas.

Entrevista, Vilson Noer, presidente da AGV - Diante das recessão, este será o Ano da Gestão para o varejo.

ENTREVISTA
Vilson Noer, presidente da Associação Gaúcha do Varejo, AGV

O varejo vai mesmo demitir entre 8% a 10% ?
Não falei isto. O que eu disse é que vai contratar menos.

Como é isto ?
Normalmente, todos os anos, as contratações temporárias representam 30 mil trabalhadores, que acabam contratados. Este ano isto não acontece. É isto.

Sinal da crise ?
Como não. Nosso crescimento real, ano passado, foi negativo. Todos estão assustados. 2015 começou com medidas que fisgam renda e aumentam despesas. O efeito disto tudo sobre os consumidores é desastroso e produz recessão evidente.

Como andam as vendas de janeiro ?
Um amigo, dono de um pequeno varejo, me disse que está vendendo 50% menos. Conheço casos de quedas maiores. O mês começou péssimo. Este será um ano de ajustes também para as empresas.

Ajustes?

Não falo em demissões, mas, como disse, menos contratações. Para a AGV, este será o Ano da Gestão. É hora de olhar para dentro, reduzir custos, enxugar, melhorar a gestão, melhorar os ganhos com vendas iguais ou menores, expandir a força de venda. 

Marido de Maria do Rosário grita pelo Face: "Fora Levy". Mas não pede "Fora Dilma",que nomeou Levy.

- Eliezer Pacheco foi homem forte no ministério da Educação, no governo Lula, e sua mulher, Maria do Rosário, foi ministra forte no governo Dilma. Ambos caíram fora dos governos do PT. Maria virou desafeta de Bolsonaro na Câmara e Eliezer refugiou-se num carguinho sem importância de Canoas. Ambos, agora, resmungam de modo oblíquo.

Marido da deputada Maria do Rosário (PT-RS), Eliezer Pacheco resolveu criticar a política econômica do segundo mandato de Dilma Rousseff:

- Para enfrentar a crise, o governo optou por achacar os assalariados, como sempre fizeram os governos de direita, em vez de enfrentar os sonegadores e o grande capital. Não foi nisto em que votamos. Em defesa de nosso projeto e do PT, FORA LEVY.

. Eliezer ainda não se atreveu a bradar um "FORA DILMA", a presidente que nomeou, sustenta e e apóia os ajustes econômicos que provocam recessão e desemprego. 

Feira de Material Escolar de Porto Alegre começou, tem apoio oficial e vende tudo com descontos de até 15%

Começou hoje a Feira do Material Escolar de Porto Alegre, promoção da Smic na Praça da Alfândega. Os descontos irão até 15% sobre os valores cobrados em livrarias e supermercados. 

Ex-ministro de FHC, cabo eleitoral de Tarso, vai hoje pedir ajuda a Sartori para sua fábrica de caminhões Foton

Será as 16 horas a primeira visita do presidente da Foton no Brasil, Luiz Carlos Mendonça de Barros, depois que ele fez campanha eleitoral desbragada pela eleição do governador Tarso Genro.

. LCM, que foi ministro de FHC e hoje apoia Dilma e o PT, quer R$ 48 milhões do governo estadual para viabilizar sua fábrica de caminhões chineses em Guaíba. Tarso prometeu o dinheiro na forma de participação acionária.

. Em meio a crise financeira deixada como herança maldita pelo governo do PT, Sartori nem em pesadelo aceita atender o pedido. 

Farsul quer que Marfrig libere para outro grupo o frigorífico do Alegrete

A Farsul tentará convencer o grupo Marfrig a desocupar o frigorífico do Alegrete, que arrendou, a fim de que outra empresa retome as operações que ela suspendeu.

. A primeira reunião acontecerá hoje.

Ruas e Costella também renunciam ao aumento salarial concedido aos deputados

Os futuros deputados estaduais Pedro Ruas, PSOL, e Juvir Costella, PMDB, também decidiram renunciar ao aumento salarial aprovado no final do ano passado pela Assembléia.

. Eles seguem os exemplos de outros dois novatos: Marcel Van Hatten, PP, e Tiago Simon, PMDB.

. Ruas e costella farão doações a entidades assistenciais. Costella já decidiu que dará o dinheiro para a Apae de Esteio, Sapucaia e São Luiz Gonzaga.

STF aceita acordo de delação premiada do doleiro Youssef

Foi revelada ontem a noite a informação de que ao homologar o acordo de delação premiada de Alberto Youssef, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, destacou que há indício de envolvimento "de várias autoridades detentoras de prerrogativa de foro perante tribunais superiores, inclusive de parlamentares federais".

. O STF será acionado em seguida pelo MPF para que se iniciem as investigações contra deputados, senadores e outras autoridades que possuem foro privilegiado.

CLIQUE AQUI para examinar de que modo Youssef devolverá tudo o que roubou da Petrobrás. São hotéis, iates de luxo, dinheiro farto e imóveis. São os termos do acordo.

Empreiteiros presos reagem à estratégia do governo de jogar a culpa no cartel do Petrolão

A colunista Vera Magalhães, Folha de São Paulo, faz hoje uma análise, intitulada "Análise: Empreiteiras reagem à estratégia do governo de jogar culpa no cartel" e revela que acusadas de formar um "clube" para dividir obras da Petrobras, as empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato reagem e apontam a própria empresa como a responsável por ditar as regras dos acertos que levaram aos desvios bilionários na estatal. Ao lado, Ricardo Pessoa, dono da UTC, líder da reação. 

. Leia tudo e entenda a tentativa da Petrobrás de fugir das responsabilidades:

As primeiras iniciativas para tentar reagir ao que as empreiteiras veem como uma estratégia do governo para poupar a Petrobras de processos internacionais e seus dirigentes atuais de envolvimento nas investigações foram tomadas pelos advogados da UTC, uma das empresas acusadas de integrar o cartel.

. Em artigo publicado nesta semana e em peças anexadas ao processo, a defesa da construtora sustenta que a prova de que era a Petrobras quem detinha o total controle das regras é o comunicado em que a estatal proibiu, no fim de 2014, 23 construtoras de participarem de licitações.
Sétima fase da Operação Lava Jato
1 de 33
  
. A tese, que será abraçada também por outras empresas que têm proprietários ou executivos presos, é que as empreiteiras não podem ser responsabilizadas "na pessoa jurídica" pelos desvios, enquanto a diretores da Petrobras são imputados crimes "na pessoa física", preservando a integridade da estatal.
Os advogados acham que o Ministério Público e o juiz Sergio Moro ajudam, ainda que involuntariamente, a estratégia do governo de poupar a Petrobras e a atual direção, ao apontarem o cartel.

. Avaliam, ainda, que esse caminho poupa os políticos que detinham as indicações dos diretores flagrados em negociatas com o doleiro Alberto Youssef e as construtoras, pois circunscreve os crimes a funcionários que teriam se unido a empreiteiros para "pilhar" a Petrobras, como enunciou Dilma Rousseff nos discursos de posse.

. Para o governo, a reação orquestrada das empreiteiras é mais uma prova do cartel, além de uma tentativa dos corruptores de escaparem incólumes à primeira investigação que os colocou no banco dos réus e atrás das grades.

. Resta saber se, para conseguir tirar seus dirigentes da cadeia e se contrapor à tese que as prejudica, as empresas terão coragem de apontar como funcionavam, segundo sua versão, as engrenagens do esquema comandado pela Petrobras e pelos políticos.

Até agora, nenhum dos executivos quis apontar nessa direção, até porque as empresas ainda tentam manter sua capacidade de contratar com o setor público, por meio de acordos de leniência. 

Governo ajuiza amanhã recurso contra suspensão do novo salário mínimo gaúcho

Obedecendo ordem do governador José Sartori, a Procuradoria Geral do Estado ajuizará amanhã, sexta-feira, recurso ao Tribunal de Justiça para cassar a liminar que suspendeu os efeitos da lei que aumentou o salário mínimo estadual em 16%.

. A liminar foi concedida em ação protocolada pela Fecomércio e vale para todos.

Greve nos aeroportos começa hoje em todo o Brasil

É hoje a greve dos trabalhadores das companhias aéreas brasileiras. Eles pedem 8,5% de aumento salarial. O TST mandou que os grevistas garantam 80% do tráfego aéreo.