Mais Petrolão, mais escândalo. Delator da Petrobrás apresenta novos nomes da corrupção na Petrobrás. Istoé lista Dilma, Delcídio Amaral, Cid Gomes, Renan Filho,

A revista Istoé que já circula, publica ampla reportagem de capa, botando mais gasolina no incêndio que engole a Petrobrás no maior escândalo de uma estatal em todo o século, levando junto a presidente Dilma, o PT e boa pasrte da base aliada. Diz a revista que enquanto os peemedebistas adotam um método pulverizado de doação de campanha, o PT é o que concentra a maior fatia do dinheiro das empresas citadas no escândalo. Andrade Gutierrez, OAS, Queiroz Galvão, Engevix e UTC destinaram R$ 28,5 milhões à direção nacional do PT. À candidata Dilma Rousseff, R$ 20 milhões foram repassados pela OAS e outros R$ 5 milhões pela UTC.No total, são 53,5 milhões, mais do que o total que Aécio recebeu até agora de todos os doadores somados, empreiteiros, banqueiros, empresários em geral. 

Istoé conta em detalhes, inclusive com nomes e valores, como o esquema na Petrobras abasteceu o caixa de aliados do governo e apresenta os novos nomes denunciados pelo ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa na delação premiada

. A reportagem é de Mário Simas Filho, Sérgio Pardellas e Josie Jerônimo. Leia material trabalhado pelo editor em cima dela. O texto completo vai no link ao final desta nota. 

. Até agora, eram conhecidos trechos da delação do ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras Paulo Roberto Costa, considerado o maior arquivo vivo da República. Em depoimento à Polícia Federal, o ex-executivo da estatal entregou nomes de políticos e empresas que superfaturaram em 3% o valor dos contratos da Petrobras exatamente no período em que ele comandava o setor de distribuição, entre 2004 e 2012.

, A relação de nomes entregue pelo ex-executivo da Petrobras é ainda mais robusta. ISTOÉ apurou com procuradores e fontes ligadas à investigação que, além desses políticos já citados, também foram delatados por Paulo Roberto Costa o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o governador do Ceará, Cid Gomes, e os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Francisco Dornelles (PP-RJ).

 . O Presidente do Senado, Renan Calheiros -  Montanhas de dinheiro abarrotaram o caixa de campanha de Renan Filho (PMDB), herdeiro político do senador. Cinco empresas relacionadas ao esquema entraram com R$ 8,1 milhões na campanha, o equivalente a 46,8% dos R$ 17,3 milhões arrecadados pelo diretório estadual do partido, presidido pelo parlamentar. No fim de agosto deste ano, um cheque de R$ 3,3 milhões da Camargo Corrêa irrigou o caixa controlado por Renan. Para que os recursos não saíssem diretamente para a campanha do filho do presidente do Senado, o dinheiro foi pulverizado em campanhas de deputados estaduais de diferentes partidos que compõem a coligação formada em torno de Renan Filho.
Partidos como PDT, PT, PCdoB e PROS dividiram os recursos.

 . O Presidente da Câmara, Eduardo Alves -  Ele nega ter recebido recursos de Paulo Roberto Costa, mas, a exemplo de Renan, tem a campanha abastecida por empresas situadas no epicentro do escândalo. Henrique Eduardo Alves lidera a corrida ao governo do Rio Grande do Norte. Até agora, recebeu R$ 6,7 milhões de três empreiteiras apontadas no esquema de desvio de verbas da estatal.

. O ex-presidente do PP, Francisco Dornelles - O senador Francisco Dornelles, alvo do delator Paulo Roberto Costa. Ele obteve R$ 400 mil da Andrade Gutierrez e R$ 800 mil da Queiroz Galvão

. O filho do Ministro de Minas e Energia -  Ainda no Estado maranhense, o filho do ministro de Minas e Energia, integrante da lista de Paulo Roberto Costa, e candidato do PMDB ao governo do Maranhão, Lobão Filho, recebeu para sua campanha R$ 500 mil da empresa Andrade Gutierrez. A PF apura ligações do candidato com a empresa fornecedora de material para a construção da refinaria, no município de Bacabeira. O ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau atua há muito tempo nessa área para a família do ex-presidente José Sarney (PMDB), pai da governadora do Maranhão, Roseana Sarney. Quando saiu do ministério, Rondeau foi trabalhar na Engevix, uma das cinco empreiteiras abraçadas pelo escândalo.

. O senador do PT e candidato ao governo do Mato Grosso, Delcídio Amaral - Recém-incluído na rumorosa relação do delator, o senador petista Delcídio Amaral também obteve recursos para sua campanha de empresas mencionadas como integrantes do esquema. A campanha de Delcídio ao governo de Mato Grosso do Sul recebeu R$ 622 mil da OAS, R$ 2,8 milhões da Andrade Gutierrez e R$ 2,3 milhões da UTC. Entre 2000 e 2001, Delcídio ocupou a diretoria de Gás e Energia da Petrobras.

O líder do PMDB,  deputado Eduardo Cunha -  É  outro integrante do PMDB incluído na lista do ex-diretor da Petrobras

. O ex-líder do PT, Cândido Vacarezza - O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) foi agraciado com R$ 150 mil provenientes da UTC. J

. O governador do Ceará, Cid Gomes, do Pros - Na delação que fez à PF, Paulo Roberto Costa menciona ainda o governador Cid Gomes, do Ceará, com quem negociou a instalação de uma minirrefinaria no Estado. O projeto seria apenas uma fachada para um esquema de lavagem de dinheiro por meio de empresas que nunca sairiam do papel, conforme ISTOÉ denunciou em abril. “Não sei quem é Paulo Roberto. Nunca estive com esse cidadão e sou vítima de uma armação de adversários políticos”, disse o governador Cid Gomes à ISTOÉ na tarde da sexta-feira 12.

. Pelo que se pode depreender até agora, as movimentações feitas com os recursos desviados da Petrobras abrangem o caixa formal dos candidatos, como mostra esta reportagem, e também dinheiro de caixa 2. No curso de seu trabalho para desvendar as tenebrosas transações, Sérgio Moro deu uma ordem: não quer depender de grampos ou suposições e vai fugir da “teoria do domínio do fato”, método que permeou o julgamento do mensalão, o maior escândalo de corrupção dos governos do PT.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Paulo Roberto Costa (ex-Petrobrás) estava na seleta lista de casamento da filha de Dilma em Porto Alegre

De Lauro Jardim, Coluna Radar, revista Veja desta sexta-feira:

De duas, uma: ou Dilma Rousseff gosta de ter em sua intimidade pessoas com quem não se bica ou suas incompatibilidades com o notório Paulo Roberto Costa (foto, capacete branco) não eram tão agudas como ela afirmou hoje na sabatina de O Globo.

Basta relembrar que o diretor com quem Dilma diz não ter “afinidade” estava na seleta lista de convidados do casamento de Paula Rousseff, filha de Dilma, em 2008, em Porto Alegre. 

Decepção com alta de Dilma derruba Bolsa. Ela caiu 6,29% nesta semana.

Em meio à recuperação da presidente nas pesquisas eleitorais, índice registra a pior semana desde maio de 2012; Bovespa fechou o período em queda de 6,19% em meio a uma bateria de pesquisas mostrando a petista empatada com Marina Silva (PSB). Somente nesta sexta-feira, queda foi de 2,42%; papéis da Petrobras caíram cerca de 12% na semana e 5% hoje.

Nova pesquisa mostra que no RS, Aécio e Marina vencem Dilma no 2º Turno.

A nova pesquisa Methodus sobre a corrida presidencial divulgada pela revista Voto, mostra que no cenário de 2º turno para os eleitores gaúchos, tanto o candidato do PSDB, Aécio Neves, quanto Marina Silva (PSB), venceriam a candidata petista Dilma Roussef (quadro anexo).

Segundo turno:

Cenário 1
Marina: 48%
Dilma: 41%
Brancos e nulos: 8,5%
Não sabem: 2,5%

Cenário 2
Aécio, 45,1%
Dilma: 43,2%
Brancos e nulos: 8,5%
Nãos abem: 3,1'%

. Segue abaixo o quadro da corrida presidencial na pesquisa para primeiro turno, estimulada:

Dilma Rousseff - PT 33,9%
Marina Silva - PSB 30,0%
Aécio Neves - PSDB 17,3%
Luciana Genro - PSOL 1,5%
Pastor Everaldo - PSC 1,5%
Branco/Nulo - 6,5%
Não sabe - 8,5%

- A seguir, comentário do editor com análise da pesquisa Methodus, intitulada Até Aécio ganha de Dilma no RS.

Tarso Genro nomeou como CC a própria cunhada quando foi prefeito de Porto Alegre

Tarso sempre foi muio carinhoso com a família. Na foto ao lado, ao lado de Tarso está sua mulher, Sandra Krebs, cuja irmã foi parar numa CC da prefeitura. Na foto estão também Luciana Genro e seu filho Fernando.

Em Brasília, Tarso Genro levou a cunhada para polpudo CC, Cargo em Comissão, na Câmara dos Deputados. Na época, o atual governador era deputado Federal. Na época em que Tarso Genro praticou sucessivos atos de nepotismo, 9 das 35 prefeituras administradas pelo PT no RS faziam o mesmo, conforme identificou na ocasião o jornal Folha de S. Paulo (edição de 7 de fevereiro de 2001). Na administração Olívio Dutra, o governo foi um antro de nepotismo.

O governador Tarso Genro (PT-RS), manteve em Cargo em Comissão (CC) a própria cunhada, Silvia Lemos, em fevereiro de 2001, quando era prefeito de Porto Alegre. Ela ocupou a CC na função de secretária. O ato assinado por Tarso Genro ajudou a irmã da sua mulher, Sandra Krebs.

. Pelo exercício dessas funções, o ato em questão definia o salário mensal de R$ 1.925,00 por mês naquela época, sujeita a contratada a regime de 40 horas semanais de trabalho, sendo de 8 horas a jornada diária, devendo a frequência ser atestada.

. Na época, antes de assumir a CC, a cunhada Silvia Lemos trabalhou com Tarso Genro no seu escritório de advogado, que ele comandava e do qual se desligou ao final de 2000, quando se elegeu.

. Não foi a única CC que Silvia levou do cunhado, porque ela trabalhou com Tarso quando ele administrou a capital gaúcha anteriormente, 93 a 96, e quando foi vice-prefeito de Porto Alegre (89 a 96).

. Na administração do governador Olívio Dutra, PT, o cunhado também consegui-lhe outra CC .

. Tarso Genro nunca considerou que estivesse praticando nepotismo, mas ele desrespeitou sempre a resolução do PT nacional, que determina que mandatários petistas não nomeiem ou designem cônjuge, companheiro ou parente até terceiro grau como funcionário da administração.

. Reptado publicamente para se explicar, ele avisou:

 - É legal (o ato de nepotismo em relação a cunhada), não infringindo nenhuma norma vigente, perfeitamente ética e adequada aos princ´lios que norteiam a administração pública.

. Ele sempre achou que a nomeação da irmã da sua esposa não caracterizava nepotismo. Leia o que ele disse:

- A informação sobre a nomeação desorienta a opinião sobre o real significado do nepotismo, cujo combate, tanto pela imprensa como pela ação  política, é correto.

. Depois disso, o governador consultou a direção estadual do PT, que entendeu que existia mesmo constrangimento político na contratação de Silvia Lemos.

. Consultado, o PT mandou Tarso demitir a cunhada.

. Foi o que ele fez, mesmo contrariado.

. Na época, o presidente dop PT era Júlio Quadros, que reuniu a Executiva para tomar a decisão. 

Artigo - Cada um no seu quadrado

Artigo - Os gays de Livramento
por David Coimbra - Site Zero Hora - 11 de setembro de 2014

Nunca finquei o salto da minha bota num CTG. Nunca entrei numa bombacha. Não sei andar a cavalo. Prefiro peixe a churrasco. Sou a favor do casamento gay. Vejo homens andando de mãos dadas pelas calçadas perfeitas aqui dos Estados Unidos e acho extremamente civilizado. Sou contra qualquer tipo de discriminação sexual.

Feita essas ressalvas, gostaria que alguém me respondesse a uma questão sem qualificar a pergunta ou o perguntador, apenas para esclarecer minha mente obnubilada. A pergunta é a seguinte: Por que esse casal gay de Santana do Livramento PRECISA casar-se num CTG?

Essas associações, os CTGs, foram feitas pra cultuar TRADIÇÕES. Esse é o objetivo. O troço se chama Centro de Tradições Gaúchas. O CTG é um clube, é uma entidade particular, privada, um CTG não é público, nem estatal. Cerimônias de casamento heterossexuais são realizadas em CTGs, porque fazem parte das tais tradições deles. Casamentos homossexuais não fazem parte das tradições deles. Nem usar tênis. Nem cantar samba. Nem ser vegetariano.

CLIQUE aqui para ler todo texto.

Casa de torcedora do Grêmio que chamou goleiro do Santos de "macaco" é incendiada em Porto Alegre

A torcedora do Grêmio, Patrícia Moreira da Silva, flagrada chamando o goleiro Aranha, do Santos, de macaco durante partida válida pela Copa do Brasil na Arena no final de agosto, teve sua casa em Porto Alegre incendiada na sexta-feira.
. Segundo o jornal Zero Hora, por volta das 4h, o Corpo de Bombeiros foi chamado para controlar as chamas, que atingiram principalmente o assoalho. As informações são do advogado de Patrícia, Alexandre Rossato, que divulgou fotos da casa incendiada.

. "Não temos ideia dos autores, mas o que está acontecendo é um absurdo. Estão tendo atos muito mais criminosos do que qualquer crime que ela tenha cometido", disse o advogado. Segundo o advogado, um dos irmãos da torcedora vai registrar queixa na Polícia Civil na tarde desta sexta.

PT quer botar Marina na cadeia. Ela denunciou o Partido por botar um ladrão na Petrobrás.

Marina, Falcão e Paulinho.



Diretório nacional do partido, presidido por Rui Falcão, vai entrar com representação criminal contra a candidata do PSB, que disse ontem, durante sabatina no jornal O Globo, que o partido não é confiável, uma vez que "coloca por 12 anos um diretor para assaltar os cofres da Petrobras".

. Marina Silva se referia a Paulo Roberto Costa, preso na Operação Lava Jato e que tem denunciado esquema de corrupção na estatal em acordo com a Justiça.

. Para o PT, a presidenciável praticou "difamação eleitoral" contra a legenda com fins eleitorais

92% dos leitores acham que Dilma sabia da corrupção na Petrobrás e tem que pagar por isto

A última enquete desta página indica que 92% dos leitores consideram que Dilma sabia de tudo (a corrupção na Petrobrás) e tem que pagar por isto. Leia as respostas:

Dilma não sabia de nada ?

Sabia e deve pagar por isso: 378 (92%)
Presidente não pode saber tudo: 28 (6%)
Outra resposta: 3 (2%)

Nova enquete já está disponibilizada e pergunta sobre casamentos gays em Centros de Tradição Gaúcha:

CTG é lugar para casamento gay ?

Não, porque CTG é lugar de macho e fêmea.
Sim, porque nos próprios CTGs existem filiados gays.
Outra resposta. 

Contadora do doleiro Youssef diz ter provas da corrupção de líderes do PT e PMDB, mais fundos Postalis e Funcef

Meire Poza confirmou à PF o que disse a VEJA: doleiro se reuniu com presidente do Senado, Renan Calheiros, em busca de apoio para negócios com fundos de pensão. 

. Este material é todo do site www.veja.com.br de hoje

Meire Poza – "O Beto (Youssef) lavava o dinheiro para as empreiteiras e repassava depois aos políticos e aos partidos. Era mala de dinheiro pra lá e pra cá o tempo todo." 

Em depoimento à Polícia Federal, a contadora Meire Poza detalhou as negociações - reveladas por ela em entrevista a VEJA - entre o doleiro Alberto Youssef, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o deputado André Vargas (sem partido-SP) para obtenção de apoio político para que o doleiro pudesse fazer negócios com os fundos de pensão dos Correios e da Caixa Econômica Federal. Youssef, pivô do bilionário esquema de lavagem de dinheiro desarticulado pela Operação Lava-Jato, queria que os fundos das estatais injetassem 50 milhões de reais em uma de suas empresas e, segundo Meire, tratou pessoalmente com Renan Calheiros, presidente do Congresso, do aval do PMDB para a negociação.

. À PF, Meire detalhou que o doleiro ofereceu em contrapartida a Vargas e Renan repasse de comissões a integrantes do PMDB e PT, partido ao qual pertencia o deputado, segundo reportagem do jornal O Globo.

CLIQUE AQUI para saber tudo. 

Produtores do Alegrete reclamam que Marfrig quer revogar lei da oferta e da procura

Além das demandas feitas junto ao governo (leia nota abaixo), a direção do grupo Marfrig reivindica fornecimento seguro de animais para alimentar a produção do frigorífico do Alegrete.

. O presidente do Sindicato Rural de Alegrete, Pedro Píffero, disse que se bateu muito nesta questão da oferta. "Queremos saber o que realmente querem!", reclamou.

. Irônico, avisou: 

- De fato não há negociação que consiga revogar a lei da oferta e da procura.

. A indústria também precisará fazer o dever de casa e entender o motivo pelo qual a maior parte da matéria-prima tem migrado para outros destinos. Segundo o sindicato, das 90 mil cabeças de gado gordo colocadas à disposição anualmente por produtores, 60 mil vão para fora do município da Fronteira Oeste e 30 mil são absorvidas pela Marfrig.

. Se tiver preço, o produtor venderá no Alegrete.

Governo estadual cede a exigências do Marfrig, que suspende demissão de 680 trabalhadores do Alegrete.

O grupo Marfrig voltou atrás na decisão de demitir 680 trabalhadores e fechar o frigorífico do Alegrete, RS, aguardando que sejam atendidas três demandas principais, duas delas junto ao governo estadual.

. As duas reivindicações da área do governo poderão ser atendidas rapidamente:

1) Financiamento do Banrisul, que já está sendo resolvido, segundo o secretário Mauro Knijnik.
1) O outro, da área fiscal, foi direcionado à Secretaria da Fazenda.

. Na próxima terça-feira, a empresa tem encontro marcado com representantes do Sindicato Rural de Alegrete, grupo com o qual já havia se reunido durante a Expointer, em Esteio. Em discussão, a questão da disponibilidade de gado, apontada como um dos fatores que pesaram na decisão de paralisar a atividade. Além disso, há a questão da rastreabilidade do rebanho e venda de terneiros para a terminação em outros Estados.

Coordenação de Sartori avisa: "Martinelli continua nosso número 1 no Marketing"

ENTREVISTA
Sebastião Melo, coordenador da campanha de José Ivo Sartori, PMDB

O marqueteiro Marcos Martinelli saiu da campanha ?
Não saiu. A informação é equivocada.Ele continua nosso número 1 no Marketing. 

O que aconteceu ?
É que com a entrada atrasada de Simon na disputa pelo Senado, resolvemos que o Martinelli dedicasse mais ênfase ao Simon, mesmo continuando na Coordenação Geral do Marketing.

O contrato com ele foi alterado ?

O Marcos Martinelli é um profissional reconhecido em todo o País, temos por ele enorme respeito e ele ficará conosco até a vitória. Claro que na ênfase que ele dará à candidatura de Simon, novas bases contratuais foram firmadas.

PT confirma para o dia 27 o comício de encerramento da sua campanha no RS

O PT confirmou para o dia 27 o comício de encerramento da campanha de Tarso Genro. O governador vacilou um pouco porque esperava pela confirmação da presença de Lula, que não chegou. Dilma comparecerá. O comício sairá na área externa do Gigantinho, Porto Alegre. 

Nova pesquisa mostra que no RS, Aécio e Marina vencem Dilma no 2º Turno

A nova pesquisa Methodus sobre a corrida presidencial divulgada pela revista Voto, mostra que no cenário de 2º turno para os eleitores gaúchos, tanto o candidato do PSDB, Aécio Neves, quanto Marina Silva (PSB), venceriam a candidata petista Dilma Roussef (quadro anexo).

Segundo turno:

Cenário 1
Marina: 48%
Dilma: 41%
Brancos e nulos: 8,5%
Não sabem: 2,5%

Cenário 2
Aécio, 45,1%
Dilma: 43,2%
Brancos e nulos: 8,5%
Nãos abem: 3,1'%

. Segue abaixo o quadro da corrida presidencial na pesquisa para primeiro turno, estimulada:

Dilma Rousseff - PT 33,9%
Marina Silva - PSB 30,0%
Aécio Neves - PSDB 17,3%
Luciana Genro - PSOL 1,5%
Pastor Everaldo - PSC 1,5%
Branco/Nulo - 6,5%
Não sabe - 8,5%

- A seguir, comentário do editor com análise da pesquisa Methodus, intitulada Até Aécio ganha de Dilma no RS.

Methodus: Ana Amélia Lemos tem 39,4% e Tarso Genro, 27,7%

A nova pesquisa do instituto Methodus, encomendada pela revista Voto, apresenta larga vantagem da candidata Ana Amélia Lemos (PP) na disputa pelo Governo do Estado. A senadora gaúcha tem 39,4% das intenções de voto e é seguida pelo atual governador Tarso Genro (PT) com 27,7% do eleitorado (diferença de 12,8%).

.  Em um possível segundo turno envolvendo os dois candidatos, Ana Amélia sairia vitoriosa com 54,6%. O petista ficaria com 35,4% (diferença de 19%).

. Já na disputa pelo Senado, Olívio Dutra (PT) é lembrado por 13,3% dos votos, Lasier Martins (PDT) tem 11,7% e Pedro Símon (PMDB), 6,9%. Na entrevista estimulada, os dois pretendentes empatam, o pedetista tem 30,1, o petista 28,5% e Símon), 19,5%. A margem de erro é de 2,5% percentuais para mais ou para menos.

1º Turno - Estimulada:

Ana Amélia Lemos-PP: 39,4%
Tarso Genro-PT: 27,7%
José Ivo Sartori-PMDB: 11,8%
Vieira da Cunha-PDT: 3,9%
Roberto Robaina-PSOL: 1,0%
Branco/Nulo: 6,1%
Não sabe: 9,5%

Exportações do RS recuam 26,1% em agosto

As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,75 bilhão em agosto, o que representa uma queda de 26,1% em comparação com o mesmo mês de 2013. A China, principal parceiro comercial, influenciou nesse resultado ao diminuir em 47,1% as compras de soja, levando a uma desaceleração de 50,3% dos produtos básicos (totalizando US$ 484 milhões).

. Já o recuo de 9,1% nas vendas externas do setor industrial, que somou US$ 1,25 bilhão e respondeu por 71,4% de tudo que o Estado embarcou, foi determinado principalmente pela queda nos pedidos da Argentina e dos Estados Unidos: 32,8% e 8,8%, respectivamente.

. Essa foi a sétima retração consecutiva da indústria gaúcha segundo informações da Fiergs.

Artigo - Dilma ensina: é errando que se aprende a errar mais!

Artigo de Josias de Souza
Site UOL - 12 de setembro de 2014
Dilma ensina: é errando que se aprende. A errar!

Em entrevista veiculada na noite passada pela Rede TV!, Dilma Rousseff sinalizou que, sob sua presidência, o governo jamais se acomodará. Entre o certo e o errado, haverá sempre espaço para mais erros. Na Petrobras, por exemplo, a extensão do equívoco será ilimitada.

A Petrobras, como se sabe, convive com o absurdo. Preso, um ex-diretor conta às autoridades como saqueou as arcas da companhia para saciar as pulsões patrimonialistas de políticos governistas. Contra esse pano de fundo, perguntou-se a Dilma se extinguirá o modelo das nomeações políticas.

E ela: no meu governo, escolhi dentre os que eu considerava os melhores quadros da Petrobras. Vou continuar fazendo assim. Foi o que o presidente Lula fez. Vou continuar mantendo esse critério de escolher dentre os melhores. Esse é o melhor critério.

CLIQUE aqui para ler todo texto

Dilma aos jornalistas no Alvorada: "Meu querido, eu não farei um programa de governo 1.0"

O jornal O Globo de hoje informou que a  presidente Dilma Rousseff afirmou ontem, ao falar para jornalistas no Palácio do Alvorada (agora Dilma dá coletiva todos os dias) que não divulgará um documento com suas propostas detalhadas para um segundo mandato. A petista afirmou que seu programa de governo será conhecido de forma segmentada por meio de sua propaganda na TV e pela internet:

— Não vou fazer, por mais que alguém queira, um programa 1.0. Meu programa é moderno, vamos colocar no meu horário na televisão.

. A presidente afirmou que sua situação é diferente dos demais candidatos, pelo fato de tentar a reeleição:

Meu querido, nós publicamos um programa de diretrizes. Eu estou no governo, não tenho de chegar para vocês e dizer: ´eu vou fazer um programa de habitação chamado Minha Casa Minha Vida’. Eu já tenho um programa feito.

. Ao registrar sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral, Dilma protocolou um documento genérico, que foi aprofundado em reuniões de grupos setoriais formados por integrantes do governo, do PT e de movimentos sociais. Esses textos ainda têm de passar pelo crivo da própria candidata.

Em nova pesquisa Ibope, Dilma aumenta vantagem sobre Marina

A nova pesquisa Ibope de intenção de voto para presidente da República divulgada nesta sexta-feira mostra Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, com 39% das intenções de voto e Marina Silva (PSB) com 31%. Aécio Neves (PSDB) aparece com 15%. Os demais candidatos somados acumulam 2%. Brancos e nulos somam 8% e indecisos, 5%.

. O levantamento do Ibope foi divulgado somente nesta sexta por opção do contratante, a CNI. Na pesquisa anterior do Ibope, do último dia 3, Dilma tinha 37%, Marina, 33%, e Aécio, 15%. O percentual de indecisos era de 5% no último levantamento e o dos que disseram que votarão nulo ou em branco era de 7%.

- Os escândalos divulgados nas ultimas semanas não afetaram negativamente a campanha de Dilma, pelo contrário, ao que parece quanto mais mensalão, roubalheira na Petrobrás e recessão na economia, o povo acha melhor. Também pode estar influenciando a ampla vantagem no tempo de TV que Dilma tem em relação a Marina Silva para “sangrar” o quanto puder a candidata do PSB. Isso porque, no 2º turno, os concorrentes terão o mesmo tempo de TV. Os dois candidatos que chegarem ao segundo round da eleição terão dez minutos de programa cada um.

Segundo turno:

- Marina Silva: 43%
- Dilma Rousseff: 42%
- Branco/nulo: 10%
- Não sabe/não respondeu: 5%


- Dilma Rousseff: 48%
- Aécio Neves: 33%
- Branco/nulo: 13%
- Não sabe/não respondeu: 6%


- Marina Silva: 51%
- Aécio Neves: 27%
- Brancos e nulos: 14%
- Não sabe/não respondeu: 8%

PIB medido pelo BC, o IBC-Br, aponta novo recuo da economia. Queda foi de 0,31% em julho.

O dado que importa de verdade e que reflete o desempenho da economia é o que compara período deste ano com igual período do ano passado, ajustado. Neste caso, sobre julho do ano passado, o IBC-Br de hoje, Banco Centrasl,  aponta baixa de 0,23% na série sem ajuste e queda de 0,31% com ajuste. No ano, o crescimento é de 0,07% sem ajuste assim como com ajuste. Em 12 meses, o avanço é de 1,17% - e de 1,14% com ajuste.

. O governo e a maior parte da mídia prefere destacar comparações do mês com mês anterior.Depois de dois meses seguidos de retração, a economia brasileira apresentou expansão no começo do segundo semestre. Pela métrica do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), houve crescimento de 1,50% em julho, após retração de 1,51% em junho (dado revisado de queda de 1,48%), considerando a série com ajuste sazonal.

Exportações gaúchas despencaram em agosto (-26,1%). Pelo sétimo mês, indústria vende menos para o exterior.

A Fiergs é incapaz de apresentar propostas para modificar a trajetória que conduz criminosamente a indústria gaúcha para a destruição. Já são sete meses seguidos de perdas graves da área industrial exportadora, a mais dinâmica do setor secundário do RS. Atrelada carnalmente aos interesses dos governos federal e estadual do PT, a Fiergs esquece do dever de casa. Aop contrário da Fiergs, os governos do PT terão a saída do bolivarianismo. O modelo econômico atual esgotou e o governo Dilma não muda e nem sabe como mudar. 

As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,75 bilhão em agosto, o que representa uma queda de -26,1% em comparação com o mesmo mês de 2013. De janeiro a agosto, as exportações gaúchas geraram US$ 12,61 bilhões, significando uma queda de -18% em comparação ao mesmo período de 2013. Desde total, o setor industrial vendeu US$ 8,71 bilhões, uma perda de -21,1%. Dos recuos, os mais expressivos foram em Metalurgia (-43,5%), Tabaco (-28,6%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-25,5%).

Commodities forçam queda - A China, principal parceiro comercial, influenciou nesse resultado ao diminuir em -47,1% as compras de soja, levando a uma desaceleração de -50,3% dos produtos básicos (totalizando US$ 484 milhões).

Indústria cada vez mais em queda - Já o recuo de -9,1% nas vendas externas do setor industrial, que somou US$ 1,25 bilhão e respondeu por 71,4% de tudo que o Estado embarcou, foi determinado principalmente pela queda nos pedidos da Argentina e dos Estados Unidos: -32,8% e -8,8%, respectivamente. Essa foi a sétima retração consecutiva da indústria gaúcha. "A forte dependência do mercado da Argentina tem levado grandes perdas para a indústria. Além disso, nem mesmo a retomada da economia americana vem sendo suficiente para alavancar vendas externas.

Importações
Ainda em agosto, as importações do Estado tiveram redução de -20,8%, atingindo US$ 1,30 bilhão, ante o mesmo mês do ano passado. Todas as categorias de uso sofreram perdas expressivas, com destaque negativo para Bens de Capital (-19,1%) e Bens intermediários (-14,5%). O menor ímpeto das importações desses produtos é reflexo da atividade mais tímida e da redução dos investimentos.

Josias Souza diz que Dilma quer ser vista como boba e não como cúmplice

Ao lado, Dilma boneco de Olinda.

O jornalista Josias Souza escreveu em sua coluna na Folha de S. Paulo que o Brasil não conhecia direito a Dilma Rousseff que elegera em 2010. Leia tudo:

Após passar três anos e oito meses tentando descobrir o que a personagem estava fazendo no Planalto, o país teve, finalmente, uma pista. Dilma talvez esteja em Brasília a passeio, eis a revelação.

Nesta segunda-feira, questionada em sabatina sobre a delação de um esquema bilionário de corrupção na Petrobras, a suposta presidente da República fez lembrar o Lula da época da explosão do mensalão: “Eu não tinha a menor ideia de que isso ocorria dentro da Petrobras'', disse ela.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Ênio Bacci decide trocar a Câmara pela Assembléia.

Ênio Bacci, PDT, e Manuela D'Ávila, PCdoB, são os únicos deputados federais que resolveram
disputar cadeira na Assembleia do RS. 

A entrevista que está logo abaixo sobre o desenrolar da CPMI da Petrobrás ocorreu logo depois da reunião de quarta-feira. O deputado gaúcho Ênio Bacci teve um desempenho corajoso na reunião. Ao editor, ele acusou o ex-diretor Nestor Cerveró, que segundo ele mentiu o tempo todo para os deputdos, protegido pela base aliada.

. O deputado trabalhista disse que a CPMI estava praticamente morta quando a revista Veja publicou reportagem com os primeiros nomes delatados pelo ex-diretor Paulo Costa.

. Ele acha que novos acontecimentos poderão forçar a Câmara a investigar de verdade.

. Ênio Bacci foi localizado ontem a noite pelo editor, quando estava em campanha por uma cadeira de deputado estadual. Ele não quer voltar a Brasília. "Acho que chegou a hora de acompanhar mais de perto as questões de segurança que afligem os gaúchos", disse o deputado.

. Um deputado estadual pelo PDT, para se eleger este ano, precisará de algo como 40 mil a 50 mil votos.

Entrevista, Ênio Bacci - Cerveró mentiu o tempo todo na CPI. Quero acareação com Paulo Costa.

ENTREVISTA: Deputado Ênio Bacci, PDT do RS.

O senhor é membro efetivo da CPMI da Petrobrás. Esta semana, o senhor pediu acareação entre o ex-diretor Cerveró, que falou na Comissão, e o também ex-diretor Paulo Costa. Qual a razão ?
Um dos dois mente.

Em que ponto ?
Sobre a refinaria de Pasadena e sobre quase tudo relacionado com corrupção na Petrobrás, sobretudo propinas pagas pelas empreiteiras que sustentam contratos com a estatal.

Foi aceito seu pedido ?
Falei com o relator, o gaúcho Marco Maia, e decidimos esperar pelo depoimento de Paulo Costa, semana que vem. Se é que ele deporá.

Seu desempenho foi polêmico na reunião desta semana. Há informação de que o governo pedirá sua cabeça.
Sou criminalista e fui secretário da Segurança no RS. Sei o que faço e como faço. Não temo retaliações e nem tenho receio.

Como foi a reunião de quarta com Nestor Cerveró ?
Ele mentiu o tempo todo com a blindagem de boa parte da base aliada. Foi um embuste.

Há boatos de que tem gaúcho envolvido no caso ?
Falam muito, mas não podemos dar curso a boatos.

E-mail: enio.bacci@terra.com.br

Gaúchos podem estar incluídos na nova lista de delação de Paulo Costa

A bolsa de apostas existente no âmbito da Câmara dos Deputados, inclui esta semana um forte número de maldades sobre a presença de gaúchos na próxima lista de delatados pelo ex-diretor da Petrobrás, Paulo Costa.

. Seria gente de grosso calibre.

. O caso poderia atingir subsidiárias da Petrobrás. 

Líder do PT assume Câmara de Porto Alegre

O líder petista Mauro Pinheiro será presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre por alguns dias. Ele substituirá o professor Garcia, internado para tratamento de saúde.  

Ministra Ideli e secretária gaúcha da Justiça vão a Livramento para apoiar casamento coletivo gay gaúcho

A ministra dos Direitos Humanos, Ideli Salvatti, virá sábado ao RS. Ela mandou o aviso para a secretária da Justiça, Juçara Dutra Vieira. Ambas irão a Livramento assistir a cerimônia de casamento gaúcho gay, programado para a área onde foi incendiado o CTG (Centro de Tradições Gaúchas).

. Ideli e Juçara acham que chegou a hora dos gays gaúchos conseguirem apoio público dos governos federal e estadual. 

. A ministra andava meio sumida, mas resolveu abrir sua agenda para uma visita oficial ao Estado. 

Sartori vai no Cpers, diz que não fará como Tarso e se nega a assinar exigências feitas por escrito

Foi uma surpresa para o Cpers, o ex-poderoso sindicato dos professores públicos estaduais, ouvir e assistir a destemida atitude do ex-prefeito José Ivo Sartori, candidato a governador pelo PMDB, que se negou a assinar um documento de compromissos, 11 pontos, que lhe foi alcançado pela diretoria da entidade ao final de uma sabatina a que vêm sendo submetidos todos os que disputam a cadeira do Piratini.

. O assunto mais polêmico em discussão é o pagamento do piso nacional do magistério, cuja lei foi promulgada por Lula e que teve também a assinatura do então ministro Tarso Genro. Na campanha anterior, já candidato ao governo, Tarso Genro foi ao Cpers e prometeu publicamente que faria ao contrário de Yeda, já que pagaria o que assinou como ministro e além disto retiraria a Adin que a ex-governadora e outros governadores protocolaram no STF.

. Eleito com a ajuda maciça dos professores, que demonizaram Yeda, o líder do PT não pagou o piso e asssinou outra Adin, porque tinha retirado a que foi apresentada.

. Ontem, instado a assinar o compromisso de pagar, eis o que disse Sartori, contrariando a direção do Cpers:

– Quando fui prefeito, cumpri meu papel sem assinar qualquer papel. Nunca fiz isso, não seria agora que eu iria fazer, porque não é da minha conduta. Quem assinou a lei do piso não cumpriu. O que frustra a população é a promessa e as assinaturas indevidas de protocolos que depois não se executam.

Questionado pela presidente do Cpers, Helenir Oliveira, se planeja mexer no plano de carreira, Sartori dmitiu propor a mudança do plano, apesar de saber que os professores não querem ouvir falar de alterações.

– Os professores têm de oferecer uma contrapartida. Não podem ter só exigências. Isso vai fazer parte da conversa. Onde vamos arrumar o dinheiro? Ou temos todos boa vontade ou vamos ficar nessa postura antiga de continuar com o conflito.

. O problema do piso salarial nacional nem é a questão principal, porque ele pode ser pago facilmente. A questão é o plano de carreira. Ele engessa qualquer aumento salarial, já que repercute automaticamente sobre qualquer outra remuneração percebida pelos professores, transformando-se numa bola de neve mortal.


. O Cpers ainda não ouviu Tarso Genro, que adiou sua presença no sindicato. Ele irá no dia 25.