Bêbado, drogado, filho de Ciro Gomes é preso no Ceará.

- O posto a seguir é do jornal O Povo de Fortaleza, um dos diários mais prestigiados do Ceará. A notícia é enxuta e “politicamente correta”, sabendo-se que o caso envolve o sobrinho do governador. Nas redes sociais, o caso foi apresentado com mais gravidade, porque o motorista, filho de Ciro Gomes,PSB,  é apresentado como drogado, tendo sido preso com quantidades de maconha. Ciro Saboya Gomes teria sido solto depois de intervenção do pai e do tio, com desculpas apresentadas formalmente pela Polícia. O caso virou escândalo neste domingo.

Ciro Saboya Ferreira Gomes, 27, foi preso na manhã deste sábado, por volta das sete da manhã, após se envolver em um acidente de carro no cruzamento das ruas Ildefonso Albano com Costa Barros, no bairro Aldeota. Chamados ao local, policiais militares deram voz de prisão a Ciro, acusando-o inicialmente de desacato e de ter se recusado a fazer o teste do bafômetro.

Ao ser detido, Ciro foi levado para o 2º Distrito Policial, no bairro Meireles. Logo que soube da ocorrência, o pai de Ciro, o ex-ministro Ciro Ferreira Gomes, também foi acompanhá-lo na delegacia. O delegado geral da Polícia Civil, Luís Carlos Dantas, esteve no 2º DP. Por volta das 11h30min, após prestar depoimento, o jovem foi liberado.

Ciro dirigia um Honda Fit preto quando colidiu com um Fox prata. Havia duas pessoas no outro veículo e pelo menos uma delas saiu ferida. Policiais informaram à imprensa que o jovem apresentava sinais de embriaguez. O carro de Ciro foi apreendido porque estava com licenciamento atrasado.

Artigo, Juremir Machado - Cuba, o inferno no paraíso

- O artigo a seguir é do jornalista Juremir Machado, do Correio do Povo. O jornalista é um homem de esquerda. Ele viajou com o governador Tarso Genro e uma nutrida missão de empresários e agentes públicos para Cuba, a pretexto de fazer negócios. O artigo a seguir é mais uma confissão do que qualquer outra coisa. Ela demonstra a inutilidade da viagem, apenas um capricho infanto-juvenil do esquerdista governador do RS, que já não consegue distinguir os interesses do Estado e os seus próprios interesses ideológicos ultrapassados. O artigo, claro, só saiu depois da volta de Juremir - e depois de muito esperneio dele com ele mesmo.

.Na crônica da semana passada, tentei, pela milésima vez, aderir ao comunismo. Usei todos os chavões que conhecia para justificar o projeto cubano. Não deu certo. Depois de 11 dias na ilha de Fidel Castro, entreguei de novo os pontos.

.O problema do socialismo é sempre o real. Está certo que as utopias são virtuais, o não-lugar, mas tanto problema com a realidade inviabiliza qualquer adesão. Volto chocado: Cuba é uma favela no paraíso caribenho.

.Não fiquei trancado no mundo cinco estrelas do hotel Habana Libre. Fui para a rua. Vi, ouvi e me estarreci. Em 42 anos, Fidel construiu o inferno ao alcance de todos. Em Cuba, até os médicos são miseráveis. Ninguém pode queixar-se de discriminação. É ainda pior. Os cubanos gostam de uma fórmula cristalina: ‘Cuba tem 11 milhões de habitantes e 5 milhões de policiais’. Um policial pode ganhar até quatro vezes mais do que um médico, cujo salário anda em torno de 15 dólares mensais. José, professor de História, e Marcela, sua companheira, moram num cortiço, no Centro de Havana, com mais dez pessoas (em outros chega a 30). Não há mais água encanada. Calorosos e necessitados de tudo, querem ser ouvidos. José tem o dom da síntese: ‘Cuba é uma prisão, um cárcere especial. Aqui já se nasce prisioneiro. E a pena é perpétua. Não podemos viajar e somos vigiados em permanência. Tenho uma vida tripla: nas aulas, minto para os alunos. Faço a apologia da revolução. Fora, sei que vivo um pesadelo. Alívio é arranjar dólares com turistas’. José e Marcela, Ariel e Julia, Paco e Adelaida, entre tantos com quem falamos, pedem tudo: sabão, roupas, livros, dinheiro, papel higiênico, absorventes. Como não podem entrar sozinhos nos hotéis de luxo que dominam Havana, quando convidados por turistas, não perdem tempo: enchem os bolsos de envelopes de açúcar. O sistema de livreta, pelo qual os cubanos recebem do governo uma espécie de cesta básica, garante comida para uma semana. Depois, cada um que se vire. Carne é um produto impensável.

. José e Marcela, ainda assim, quiseram mostrar a casa e servir um almoço de domingo: arroz, feijão e alguns pedaços de fígado de boi. Uma festa. Culpa do embargo norte-americano? Resultado da queda do Leste Europeu? José não vacila: ‘Para quem tem dólares não há embargo. A crise do Leste trouxe um agravamento da situação econômica. Mas, se Cuba é uma ditadura, isso nada tem a ver com o bloqueio’. Cuba tem quatro classes sociais: os altos funcionários do Estado, confortavelmente instalados em Miramar; os militares e os policiais; os empregados de hotel (que recebem gorjetas em dólar); e o povo.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Luiz Fernando tem melhora relativa, mas quadro geral da doença continua grave

Boletim médico emitido as 17h45min pelo Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre

O paciente Luis Fernando Veríssimo segue com progressiva redução do suporte respiratório. As demais condições permanecem estáveis. O estado ainda é considerado grave, permanece em Hemodiálise e quadro infeccioso controlado.
Dr. Alberto Augusto Rosa
Dr. Sandro Cadaval
Dr. Eubrando Silvestre Oliveira

Artigo, Eliane Cantanhêde - Rose

Enquanto José Dirceu atiçava a militância do PT para ir "às ruas" defender os condenados do mensalão, a Polícia Federal prendia no escritório da Presidência da República em São Paulo a super Rose, que trabalhou com Dirceu por 12 anos, assessorou o presidente Lula e está metida até a alma em histórias do arco da velha. É estranho, assustador, como o tempo vem revelando o que estava por trás daquela equipe tão dedicada, meio heroica, que assessorava Dirceu nas CPIs contra Collor e nas alianças com o Ministério Público e a imprensa e nos vazamentos de estatais contra adversários, quaisquer que fossem.
Erenice Guerra se enrolou com tráfico de influência na Casa Civil e deu no que deu. Valdomiro Diniz foi filmado pedindo propina para o bicheiro Carlinhos Cachoeira e virou uma alma penada na vida de Dirceu. Agora essa Rosemary Noronha, cheia de mistérios e de poder. Secretária, não era uma simples mequetrefe. Promovida a chefe de gabinete, tinha lugar cativo nas viagens de Lula, cobrava plásticas, pacotes em cruzeiros e dinheiro em espécie para dar uma mãozinha em processos. Investia-se -ou era investida- de inexplicável poder.

. Como é que uma secretária, ou assistente, ou chefe de gabinete nomeia diretores da ANA, a agência de águas, e da Anac, de aviação civil ? Como exige que o Senado aprove alguém rejeitado em duas votações? E será que é mera coincidência justamente esses dois diretores serem presos agora com Rose?
Outro "detalhe" é o emblemático escritório da Presidência da República em São Paulo, onde o ex-presidente Lula e a atual presidente Dilma se reúnem com Antonio Palocci, demitido no governo de um e depois no da outra por histórias nunca muito bem explicadas.

- Em todo esse enredo, aplausos para a independência da Polícia Federal e do Ministério da Justiça. Que continuem revelando ao país quem é quem, "duela a quem duela".


ILUSTRAÇÃO - A figura acima já roda nas redes sociais. 

Polícia Federal teria grampos entre Rose e Lula

A Polícia Federal teria grampos de ligações recentes e continuadas entre Rose Noronha, a chefe de gabinete da presidência presa em SP, e o ex-presidente Lula.

. O temor é de que os grampos vazem a qualquer momento.

. O jornalista Reinaldo Azevedo, de Veja, insinuou claramente no seu blog da revista Veja que a mulher e Lula teriam também relações nada profissionais e políticas.

Rose ligou para Zé Dirceu e para o ministro da Justiça quando Polícia Federal invadiu seu apartamento em SP

* Clipping Folha de S. Paulo

Rosemary Novoa de Noronha ligou para o ex-ministro José Dirceu pedindo ajuda quando a Polícia Federal iniciou a operação de busca e apreensão em seu apartamento, na rua 13 de Maio, na Bela Vista, região central de São Paulo.

Dirceu foi acordado com a ligação por volta das 6h da manhã da última sexta-feira. Teria dito que não podia fazer nada por ela.

Antes de ser nomeada chefe de gabinete da Presidência em São Paulo em 2005, Rose, como é conhecida, trabalhou por quase 12 anos como secretária de Dirceu. Foi o ex-presidente Lula quem indicou-a para a chefia de gabinete da Presidência.

Os agentes que participaram da busca no apartamento contam que, antes de ligar para Dirceu, ela tentara falar com José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça.O ministro, no entanto, não atendeu a ligação, ainda de acordo com os policiais.

Rose ficou desesperada durante o tempo em que os policiais ficaram em seu apartamento. Chegou a chorar.
Disse que perderia o emprego depois das buscas -o que, de fato, aconteceu ontem, quando a presidente Dilma Rousseff decidiu exonerar todos os indiciados.Os policiais afirmam que ela ficou enfurecida quando eles tentaram copiar o conteúdo de um disco rígido de um laptop da filha dela.Como a filha não estava na lista dos que eram alvo da busca autorizada pela Justiça, os policiais deixaram de lado o computador.

- O imóvel em que ela vive não tem nada de luxuoso, ainda de acordo com policiais. Valeria entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão - preço de um apartamento de classe média nessa região de São Paulo.
O marido de Rose, José Cláudio de Noronha, é assessor especial da Infraero em São Paulo. Ele teria conseguido o cargo por pressão da mulher, segundo a PF. Ela tentava também arrumar obras para uma pequena construtora dele.

Opinião, Fábio Medina Osório - Se o Estado não tem dinheiro, por que não apela para as PPPs para construir e gerenciar presídios

OPINIÃO - Fábio Medina Osório, advogado.

No Brasil se faz e se pensa segurança pública sem políticas públicas consistentes para o sistema prisional. Se os Estados não dispõem de recursos para construir novos presídios, não entendo a razão pela ual abdicam de instrumentos como as parcerias público-privadas (PPPs), abrindo um espaço de financiamento para essas políticas públicas. Há prerrogativas que o próprio Estado poderia manter, como a supervisão do direito disciplinar ou obviamente a edição de normas internas. O que não parece aceitável é a total omissão que se observa em geral. Segurança pública sem política de controle do sistema carcerário é o equivalente à célebre figura de enxugar gelo.

Do Facebook do advogado gaúcho, ex-secretário da Segurança Pública e ex-Procurador do Ministério Público Estadual do RS.

Chefe de gabinete de Dilma em SP ainda não foi presa, mas PF já sabe que patifarias passaram por Rosemary

* Clipping O Estado dfe S. Paulo - Material de Fausto Macedo e Felipe Recondo, de O Estado de S. Paulo.

Relatório da Operação Porto Seguro revela que Rosemary Nóvoa de Noronha, chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, intermediou reuniões de “autoridades públicas” com integrantes da organização criminosa que corrompia servidores para emissão fraudulenta de pareceres técnicos. O documento assinala que Rosemary promoveu encontro “do governador da Bahia para Alípio Gusmão e César Floriano”.

Alípio Gusmão é conselheiro da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa). Carlos César Floriano, empresário, foi preso sexta-feira pela Polícia Federal em São Paulo e indiciado formalmente por corrupção ativa. A PF imputa a ele papel de destaque no grupo que pagava até R$ 300 mil por laudo forjado e se infiltrou em três agências reguladoras, no Tribunal de Contas da União, na Advocacia-Geral da União, na Secretaria do Patrimônio da União e no Ministério da Educação.

A PF coloca Rosemary no mesmo plano do grupo que foi indiciado por formação de quadrilha - dois servidores da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), três advogados e um empresário. Todos estão presos.

Rosemary foi indicada para o cargo pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A presidente Dilma Rousseff, a pedido de Lula, a manteve no escritório da Presidência na capital. 

CLIQUE AQUI para ler tudo.

OPINIÃO - Wambert Gomes Di Lorenzo - Só em um país como o nosso um chefe de gabinete do Presidente da República é indiciada por corrupção e nada sobra para o mandatário.

Ibope diz que Dilma supera Lula (26% a 19%). Aécio tem apenas 3%.

* Clipping O Estado de S. Paulo - Material de José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti

O eleitorado lembra mais da presidente Dilma Rousseff (PT) do que de seu padrinho político para a sucessão de 2014. Em pesquisa do Ibope, Dilma foi citada espontaneamente por 26% dos eleitores como candidata preferida à Presidência em 2014. Sem que eles vissem os nomes na cartela, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficou em segundo lugar, com 19% das menções. A diferença de sete pontos é maior do que a margem de erro.

. Do lado da oposição, apenas três nomes superaram o traço na espontânea: dois tucanos, José Serra (4%) e Aécio Neves (3%), e uma ex-presidenciável que está sem partido, Marina Silva (2%). Juntos, os demais nomes citados somam 2%.

. A taxa dos que não souberam dizer, espontaneamente, em quem votariam para presidente se a eleição fosse hoje chegou a 39%. A eles se soma 1% de eleitores que não quiseram responder. Além desses, outros 4% disseram que anulariam ou votariam em branco. Faltando dois anos para a eleição, o total de 44% de eleitores sem candidato é baixo, em comparação a outros pleitos.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Luiz Fernando está apenas com gripe A, mas estado continua grave

O escritor Luis Fernando Verissimo, 76 anos,  é vítima do vírus Influenza A, a gripe comum. A informação foi revelada na noite desta sábado pela equipe médica que o acompanha, no Hospital Moinhos de Vento.
O escritor está melhorando e necessita cada vez menos do auxílio de aparelhos. Entretanto, mas ainda passa por hemodiálise. Os médicos acreditam que pelo fato de ser diabético e hipertenso seu quadro tenha se agravado, exigindo uma internação imediata. 
Conforme o boletim, os resultados dos exames não apontaram a presença de nenhuma bactéria estranha no organismo do escritor.