Base aliada aprova 23,5% por 28 x0. Oposição saiu antes da votação para derrubar o quorum.

A oposição retirou-se em peso do plenário, esta noite, mas a base aliada, comandada pelos deputados do PT, votou o projeto que aumenta em 23,5% os salários dos professores públicos gaúchos. O resultado foi 29xO. Eram necessários 28 votos. Os 23 deputados da oposição saíram para não dar quorum.

. A mesma sessão também rejeitou a proposta do Deputado Frederico Antunes, PP, que mandava Tarso definir em 60 dias o calendário para o início do pagamento do piso nacional do magistério. A proposta foi rejeitada por 27 contra 21. Os deputados oficialistas estavam visivelmente constrangidos por terem mudado de lado tão rapidamente.

. O desgaste produzido pela oposição e pelos professores ao governo Tarso Genro e aos Deputados do PT foi o mais agudo desde o início da atual administração. E as discussões prosseguirão.

. Os debates foram duríssimos durante o dia. Os professores, nas galerias, vaiaram os Deputados do PT e seus aliados, chamando-os de "pilantras". O ponto alto das discussões foi o momento em que o deputado tucano Jorge Pozzobom e chamou Tarso Genro de "palhaço". A expressão foi retirada dos anais, a pedido do líder do PT, Daniel Bordignon.

ENTREVISTA - Tarso deixará R$ 5 bi em novos precatórios

Mariza Abreu, ex-secretária gaúcha da Educação

Com o aumento de 23,5%, o governo gaúcho resolve a questão do piso nacional do magistério?
Nem pensar. O valor resultante do aumento fica aquém do próprio piso do ano passado.

Como fica para os professores?Fiz cálculos com o economista Darcy Carvalho e concluímos que o governo Tarso Genro deixará uma herança maldita de R$ 5 bilhões em precatórios devidos aos professores, já que será esta a diferença entre o que ele pagará e o valor do piso em cada momento do seu mandato.

É muito dinheiro. E quem pagará?
O próximo ou os próximos governadores.

Mas já há estoque enorme de precatórios neste momento.
Disse-me o Deputado Frederico Antunes que o estoque atual é de R$ 4,8 bilhões.

MERCHANDISING
O editor disponibiliza campanha publicitária da Foxter, que faz campanha de vendas antecipadas das três torres da Maiojama na Nova Carlos Gomes, Porto Alegre, o conjunto Trend. São dos edifícios corporativos e um residencial. Se você quiser saber mais, para esta fase da campanha os preços são menores, até o lançamento, e um profissional, Jefferson Alan, atenderá os leitores pelo seu celular 9548.7541. Se você preferir, fale por e-mail:jeffersonalan.foxter@gmail.com   

Americanas brigam na Justiça, mas Renner será mesmo a nova âncora do Moinhos Shopping

As Lojas Americanas litiga judicialmente para permanecer como âncora do Moinhos Shopping, mas o empreendedor já apalavrou a troca da bandeira do local, que passará para Lojas Renner.

Cia. Zaffari pagou R$ 220 milhões a Jorge Gerdau pelo Moinhos Shopping e Sheraton

Quando o editor postou no seu site WWW.polibiobraga.com.br a notícia sobre a venda do Moinhos Shopping, quinta-feira da semana passada, a revelação do nome do comprador só não saiu por cautela, mas toda a história recolhida sobre o negócio indicava que a Cia. Zaffari tinha mesmo comprado não apenas o shopping, como também o Hotel Sheraton e os terrenos que ladeiam os dois empreendimentos em Porto Alegre.

. Esta semana, a revista Época revelou que o comprador foi mesmo a Cia. Zaffari, que teria pago R$ 220 milhões ao controlador do Fundo Imobiliário Moinhos Shopping, Jorge Gerdau, que possui 72% do Moinhos Shopping. Os outros 28% estão com o dono da Hcasa, Carlos Rodolfo Schneider, de Joinville. A Hcasa não vendeu sua participação.

- A Cia. Zaffari controla a mais importante rede de supermercados do RS e também a rede de shopping centers Bourbon. Não se sabe quais as intenções da empresa em relação ao Sheraton, porque hotéis não fazem parte do seu portfólio de negócios, embora um hotel esteja previsto para a segunda etapa do Bourbon Wallig, que não abriu ainda.

Entenda melhor o que de verdade o governo gaúcho propõe aos professores

A proposta de reajuste do governo Tarso Genro, PT,  para o magistério, não prevê o pagamento  do piso nacional e foi construída de modo defeituoso para confundir os professores e a opinião pública. O editor conversou longamente com a ex-secretária da Educação de Yeda, Mariza Abreu, que alinhou de modo mais didático a barafunda que faz o governo estadual em torno do assunto. 

1) A primeira parte da proposta está contemplada no projeto de lei em votação na Assembleia. O governo afirma que está concedendo 23, 51%, mas este total será o resultado do pagamento que será feito em três  parcelas, a última das quais no ano que vem:
1ª) 9,84% em maio de 2012 que, como em maio de 2011, resulta da incorporação ao vencimento básico dos professores de R$ 38,91 da parcela autônoma (em consequência, quem ganha menos tem reajuste menor e quem ganha mais. reajuste maior, na lógica inversa do piso nacional);
2ª) 6,08% em novembro de 2012, que corresponde ao INPC de 2011;
3ª) 6,00% em fevereiro de 2013, que provavelmente será o INPC de 2012.

2) A segunda parte da proposta foi anunciada pelo governo em entrevista em 24 de fevereiro, com mais três parcelas, a última das quais no penúltimo mês do atual governo do PT:
1ª) 6,50% em novembro de 2013;
2ª) 6,50% em maio de 2014;
3ª) 13,72% em novembro de 2014.

. O reajuste de 76,68% que o governo diz pagar e que consta nos seus anúncios de páginas nos jornais desta terça-feira,  é na verdade o acumulado dos 10,91% de maio de 2011 e mais essas seis parcelas que foram propostas.

. Pouca gente quer discutir que a  proposta do governo do PT implica no seguinte passivo para o Estado do RS, uma herança maldita que o governador Tarso Genro passará adiante:
1º) Não pagar o piso nacional agora e nem até o final do governo, pois o valor do piso é de R$ 1451,00 em janeiro de 2012 e a proposta chega somente a R$ 1.260,00 em novembro de 2014;
2º) Deixar a maior conta para o governo seguinte, pois o maior reajuste é proposto para os dois últimos meses do atual mandato;
3º) Gerar, na melhor hipótese para o Estado, ou seja, com o piso como vencimento inicial a partir de setembro/2011 e reajuste pelo INPC em 2013 e 2014, a diferença do vencimento básico proposto pelo governo e o piso nacional, corrigida como determina a sentença judicial que manda pagar o piso, uma dívida de R$ 5 bilhões. O valor dos precatórios em 2011 era  de R$ 4,9 bilhões.

- O governo do   Rio Grande do Sul paga 159 mil professores públicos estaduais, 81,3 mil dos quais inativos e 61,2 mil ativos.

Os problemas são os mesmos, mas os vilões do funcionalismo gaúcho mudaram de cara

Nova campanha já circula em impressos e também nas redes sociais, desta vez atacando o Governador Tarso Genro e os 32 deputados da base aliada, apresentados como inimigos públicos número 1 do funcionalismo estadual. A campanha nem chega a ser criativa, porque se limita a repetir o mesmo desenho dos materiais usados durante os governos Rigotto e Yeda Crusius.

. Só o que mudaram foram as fotos.

. Ao lado, examine quem são os novos vilões do funcionalismo público estadual do RS.

Assembléia tem pauta cheia esta tarde. Além da proposta de aumento para os professores, outros 14 projetos vão a votação.

Outras 14 matérias estão na pauta de votação desta terça-feira do Parlamento gaúcho, além do reajuste do magistério.

. Entre elas, a mais importante é a proposta do Executivo de criar cargos permanentes e em comissão (CC) na Uergs, em mais uma intenção de ampliar o aparelhamento do Estado, agora na universidade estadual.

. Também do governo é o projeto que abona os 14 dias paralisados pelos professores entre novembro e dezembro do ano passado, quando a categoria decretou greve.

. Merece destaque, igualmente, a proposta do Deputado Frederico Antunes (PP), de criar uma comissão de representação externa para acompanhar o andamento do projeto 6.316, em trâmite na Câmara Federal, que permite a implantação de free shops em cidades brasileiras de fronteira.

Cpers não aceita nova proposta do governo e projeto vai a votação como foi concebido

A direção do Cpers não aprovou a proposta feita pelo governo agora há pouco de pagar o reajuste salarial de 23,51% ao magistério em parcela única, no mês de novembro.

. A presidente da entidade, Rejane de Oliveira, fincou pé no mês de maio como prazo para a implementação do reajuste, em troca de a categoria calar-se sobre o piso nacional da categoria até o ano que vem.

. Com isto, o projeto do governo vai à votação esta tarde tal qual foi proposto inicialmente, com o reajuste parcelado em três vezes até fevereiro de 2013, alcançando o inicial de R$ 977,05.

Base rejeita adiamento da votação, mas governo acena com nova proposta de prazo para reajuste

Em reunião de líderes no início desta tarde, a base aliada rejeitou adiar a votação do reajuste do magistério para que fosse estudada a viabilidade da contraproposta do Cpers, de pagamento dos 23,51% integralmente em maio, e não parcelado até fevereiro.

. O líder do governo, Valdeci de Oliveira (PT) alegou que não há possibilidade orçamentária para o pagamento integral em uma única vez, agora.

. Entretanto, há instantes o governo chamou os representantes do Cpers para apresentar uma terceira proposta: pagamento em parcela única, porém em novembro.

. Caso o Cpers concorde, o projeto receberá uma emenda e irá a votação ainda hoje.

MERCHANDISING
O editor disponibiliza campanha publicitária da Foxter, que faz campanha de vendas antecipadas das três torres da Maiojama na Nova Carlos Gomes, Porto Alegre, o conjunto Trend. São dos edifícios corporativos e um residencial. Se você quiser saber mais, para esta fase da campanha os preços são menores, até o lançamento, e um profissional, Jefferson Alan, atenderá os leitores pelo seu celular 9548.7541. Se você preferir, fale por e-mail:jeffersonalan.foxter@gmail.com   

Rio Grande do Sul receberá maior parte dos R$ 737 milhões liberados para garantir preço do arroz

O Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, anunciou nesta terça-feira, 20 de março, medidas de apoio à comercialização do arroz, onde serão aplicados R$ 737 milhões.  O recurso é para todo o Brasil e cerca de 90% será para o arroz gaúcho.

. O valor vai garantir preço de 2,20 milhões de toneladas de arroz.  No total serão R$ 211 milhões para Aquisições do Governo Federal (AGFs), R$ 406 milhões para Contratos de Opção Pública e R$ 120 milhões para Prêmio de Escoamento de Produto (PEP)  e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro).

. Mendes Ribeiro Filho disse que  “essas medidas são parte do apoio do governo aos produtores de arroz do país, garantindo o sustento de sua renda e uma remuneração mínima para sua colheita”.

. Renato Rocha, presidente da Federarroz, parabenizou a atuação do Ministro nessa iniciativa e afirmou que o pacote vem em boa hora e vai ajudar, mesmo com uma safra reduzida em razão da seca e outros fatores, a ser mantido o preço mínimo do produto (R$ 25,80) e até superá-lo. Para ele, há um compromisso dos ministérios da Agricultura,  Planejamento e Fazenda.  Rocha disse ainda que, às 14h30min, haverá uma nova reunião no Ministério da Agricultura para detalhar melhor essas medidas.

. A operacionalização se dará por intermédio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Pozzobom abre escritório político em Santa Maria, mas ainda não confirma ser candidato a Prefeito

Mesmo não confirmando ser candidato a Prefeito de Santa Maria, o Deputado Estadual Jorge Pozzobom (PSDB) inaugurou um escritório político na cidade.

. Um assessor disse a esta página que é para estar mais próximo da população para atendê-la melhor, como parlamentar.

. Pozzobom é Deputado há 15 meses e somente agora, faltando pouco mais de seis para o pleito municipal, é que ele decidiu criar um escritório político em sua cidade natal. Pode ser coincidência. Ou precaução.

Biolchi vai pedir novo adiamento da votação do reajuste salarial do magistério

A votação do reajuste salarial de 23,51% proposto pelo governo para o magistério, programada para esta terça-feira, poderá não acontecer. De novo.

. O Deputado Márcio Biolchi (PMDB) pretende pedir que adiamento para que tanto os parlamentares da base quanto da oposição possam estudar mais detalhadamente a proposta feita hoje pelo Cpers, de pagar a integralidade do aumento em maio, ao invés de parcelá-lo até fevereiro do próximo ano.

. Se acolhido o pleito de Biolchi, será o segundo adiamento do projeto. Na semana passada, o pedido fora feito pelo governo.

CPERS dá um passo atrás e propõe silêncio temporário em troca de alteração no projeto de reajuste do magistério

O Cpers recuou e já não considera essencial, neste momento, brigar pelo pagamento do piso salarial nacional ao magistério.

. Na manhã desta terça-feira, a Presidente da entidade, Rejane de Oliveira, se reuniu com parlamentares da base e da oposição para propor uma modificação no projeto de reajuste previsto para ser votado esta tarde.

. A sindicalista pediu que, ao invés de o aumento de 23,51% ser pago em parcelas até fevereiro de 2013, que o seja integralmente em maio. Em troca, se compromete a manter os professores cabresteados até o ano que vem, quando só então voltará a clamar pelos R$ 1.451,00 de salário-base.

Rio Grande do Sul tem maior número de celulares pré-pagos do Brasil

O estado com maior proporção de pós-pagos é o Rio Grande do Sul, onde 26% das linhas usam essa modalidade de pagamento. Segundo a Anatel, 82% dos celulares em uso no Brasil são pré-pagos e, 18%, pós-pagos. 

. O Brasil terminou o mês passado com 248 milhões de linhas ativas, o que equivale a uma teledensidade de 126 linhas para cada 100 habitantes.

Projeto das PPPs sem “resquícios de neoliberalismo” será apresentado por Tarso na próxima semana

A notícia que alardeou equivocadamente ontem, no Twitter, o Deputado de primeira viagem Nelsinho Metalúrgico (PT), de que o Governador Tarso Genro havia anunciado a construção da ERS 010 mediante uma parceria público-privada, foi devidamente esclarecida nesta terça.

. Na verdade, o que Tarso anunciou durante inspeção das obras de duplicação da ERS 118, em Gravataí, foi que um novo projeto de PPP será apresentado na próxima semana. Nenhum detalhe foi antecipado.

. Ao passar-lhe o governo, a Governadora Yeda Crusius lhe entregara o projeto pronto. Mas como é praxe no PT, era preciso suprimir as influências neoliberais.

Fimec abre hoje em Novo Hamburgo coma presença de 600 expositores de 20 países

A Fimec (Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes) será aberta nesta terça-feira (20), às 17h,  no Parque da Fenac, em Novo Hamburgo. A feira é a segunda maior do mundo no setor coureiro-calçadista, com 600 expositores de 20 países. Numa ação conjunta entre Assintecal e Abrameq, haverá a participação de 30 importadores vindos do México, Colômbia, Equador, Argentina, Peru e Índia,com  rodadas de negócios com os fabricantes de componentes e máquinas brasileiras.

. Para o Diretor-presidente da Fenac, Elvir Desiam,  a Fimec é um termômetro para o segmento e mostra francos sinais de crescimento ainda maior.

. O público é estimado em 40 a 50 mil pessoas.

MERCHANDISING
O editor disponibiliza campanha publicitária da Foxter, que faz campanha de vendas antecipadas das três torres da Maiojama na Nova Carlos Gomes, Porto Alegre, o conjunto Trend. São dos edifícios corporativos e um residencial. Se você quiser saber mais, para esta fase da campanha os preços são menores, até o lançamento, e um profissional, Jefferson Alan, atenderá os leitores pelo seu celular 9548.7541. Se você preferir, fale por e-mail:jeffersonalan.foxter@gmail.com   

Trampa chinesa dribla controle e inunda mercado brasileiro com seus calçados desmontados

* Clipping O Globo, terça-feira.

Os chineses mudaram de tática para colocar seus calçados no mercado brasileiro. Depois da sobretaxa de US$ 13,85 por par (válida desde março de 2010) e do fim das licenças automáticas para sapatos vindos de países asiáticos (outubro de 2011), empresas que operam no país (muitas delas comandadas por chineses) estão trazendo o produto desmontado da China para serem montados no Brasil. Os componentes e peças chegam principalmente pelos portos de Paranaguá, no Paraná, e de Itajaí, em Santa Catarina, e de lá seguem para pequenas empresas no interior do Rio Grande do Sul onde são montados e “nacionalizados”.

. A prática não é ilegal, mas está sendo usada como forma de escapar da tarifa antidumping, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Calçados (Abicalçados), que começou a se preocupar com o problema depois que a importação de cabedal (a parte de cima dos sapatos) saltou de 3,4 milhões de pares, em 2009, para 18,2 milhões em 2010 e 16,4 milhões de pares no ano passado. Além da China, os sapatos desmontados são trazidos do Paraguai, Vietnã, Indonésia e Alemanha, o que sugere que os chineses estão fazendo a chamada triangulação entre países para ludibriar a alfândega brasileira. 

. Só em janeiro, o número de cabedais importados está próximo a 1 milhão de pares. Outras partes, que são os solados e outros componentes, somaram mais de 193 mil quilos.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem de O Globo desta terça-feira.

Muito quente na entrada do outono

No dia em que começa o outono, a temperatura estará muito alta em Porto Alegre. Ao menos, no entorno da Praça da Matriz.

Ministério de Minas e Energia promete a Frederico Antunes relatório sobre alternativas para termoelétrica de Uruguaiana

Para daqui há dez dias, o Ministério de Minas e Energia (MME) prometeu a apresentar um balanço sobre a paralisação da usina termoelétrica AES Uruguaiana e elencar as possibilidades de retomada das atividades.

. A garantia foi dada nesta segunda-feira pelo Secretário do MME, Ildo Grudtner, ao Deputado Estadual Frederico Antunes (PP). O gaúcho está em Brasília desde a manhã de ontem para uma série de audiências com as esferas governamental e jurídica, para tratar de assuntos de interesse do Estado.

. Desde a suspensão do fornecimento de gás natural por parte da Argentina, há dois anos, a termoelétrica está parada. Somente este ano, já acumula prejuízo de R$ 20 milhões.

Delegacia da Receita Estadual cuidará dos grandes contribuintes do Estado

A 16 DRE (Delegacia Especializada da Receita Estadual), inaugurada ontem em Porto Alegre, será voltada aos grandes contribuintes. Segundo o Secretário da Fazenda, Odir Tonollier, eles respondem por 57% da arrecadação mensal de ICMS em números absolutos. E, em média, um valor de R$ 930 milhões.

 . A unidade fica na rua Siqueira Campos, 1.184, no Centro de Porto Alegre.

Dica de Comercial - Mercedes Benz apresenta Sorry

O material foi enviado pelo publicitário Glauco Fonseca

O título é “Sorry” (lamento muito, no caso do filme). Um show da Mercedes Benz.


CLIQUE AQUI para ver e ouvir.

Dica do dia – A fábula da galinha

Não se trata de nada parecido com a Revolução dos Bichos, mas a fábula que você verá no link faz igualmente pensar sobre  o cruel destino de quem trabalha e a aparente felicidade dos seres desajustados socialmente, que preferem tomar o que é dos outros por mérito: talento, competência, conhecimento ou legítima herança familiar.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir.

Revista diz que Cia. Zaffari pagou R$ 220 milhões a Jorge Gerdau pelo Moinhos Shopping

Na quinta-feira da semana passada, o editor publicou aqui nesta página a informação de que o empresário e membro do governo Dilma Rousseff, Jorge Gerdau, tinha finalmente se livrado do Moinhos Shopping, mas não quis revelar o nome do comprador.

. A revista Época desta semana informa que Gerdau vendeu mesmo o shopping, mas informa que o negócio envolveu a área de 107 mil quadrados onde se localizam o Moinhos e o Sheraton. A informação do editor é de que a área toda foi mesmo vendida, mas o hotel propriamente dito não entrou no negócio, que envolveu unicamente o shopping.

. O comprador seria a Cia. Zaffari, que segundo a revista pagou R$ 220 milhões ao empresário. A Cia. Zaffari é dona da mais importante rede de supermercados do RS e também da rede de shoppings Bourbon.

MERCHANDISING
O editor disponibiliza campanha publicitária da Foxter, que faz campanha de vendas antecipadas das três torres da Maiojama na Nova Carlos Gomes, Porto Alegre, o conjunto Trend. São dos edifícios corporativos e um residencial. Se você quiser saber mais, para esta fase da campanha os preços são menores, até o lançamento, e um profissional, Jefferson Alan, atenderá os leitores pelo seu celular 9548.7541. Se você preferir, fale por e-mail:jeffersonalan.foxter@gmail.com     

Saiba por que o Banrisul não assinou com a AG o anúncio sobre a nova Arena do Inter

O anúncio que você vê aí ao lado é de página inteira, a cores, assinado pela Andrade Gutierrez e BTG Pactual.

. Ele poderia estar assinado pela Andrade Gutierrez e Banrisul.

. Historicamente, o Banrisul sempre foi o patrocinador principal do Internacional e do Grêmio, mas neste episódio da revitalização do Beira Rio, os atuais administradores do banco demonstraram desempenho condenável, levando o grupo Andrade Gutierrez a abandonar a mesa de negociações e em menos de duas semanas acertar com o BTG Pactual um empréstimo de R$ 205 milhões que o Banrisul negaceava há dois meses.

. Eis os três pecados  mortais cometidos pelos atuais administradores do banco:
1) Politizaram as discussões negociais com o grupo mineiro, intrigando-o com a prefeitura, o governo estadual e a própria presidente Dilma Rousseff.
2) Abriram informações confidenciais sobre o negócio, ao revelar quem seriam os sócios da Sociedade Específica de Negócio, fazendo gorar os entendimentos com IPE Saúde, Previmpa, Banrisul e o próprio Inter, sem contar os outros parceiros cujos nomes só não foram revelados publicamente.
3) O presidente Túlio Zamin prometeu publicamente que abriria todas as informações principais sobre o empréstimo de R$ 205 milhões, o que deixou em polvorosa o grupo empresarial de Minas, cujo faturamento anual é de R$ 5 bilhões.

- O sigilo bancário é protegido por lei. O caso do financiamento não era diferente de qualquer outro negócio bancário, só saindo com garantias reais. Além disto, o Banrisul seria apenas repassador de dinheiro que é do Bndes.

Na imagem, anúncio divulgado hoje nos jornais.

Rio Grande do Sul será prejudicado com aprovação da proposta que uniformiza ICMS interestadual para bens e mercadorias importadas

O Rio Grande do Sul é um dos estados que serão prejudicados com aprovação da proposta que uniformiza ICMS interestadual para bens e mercadorias importadas. Os governadores pedem ao Governo federal mais tempo para discutir a proposta de autoria do ex-líder do governo na Casa, Senador Romero Jucá (PMDB-RR), e que depende de aprovação do Senado, prevendo a uniformização das alíquotas do ICMS para importados em 4%.

. A medida, na avaliação do Governo Federal, serviria para conter a entrada de importados no país.

. Atualmente, a alíquota varia de um estado para outro.

McDonald's do shopping Praia de Belas foi interditada por falta de higiene

A lanchonete da rede McDonald's localizada no shopping Praia de Belas, em Porto Alegre, está impedida de atender clientes por  problemas de higiene e a incidência de insetos, conforme técnicos  da Vigilância em Saúde constataram no último sábado em Porto Alegre.


. A Vigilância em Saúde solicitou a limpeza e a desinsetização da lanchonete. Uma limpeza do local ocorreu nesta segunda-feira, mas o local está fechado até nova vistoria.

. No ano passado a franquia do McDonald´s do Rua da Praia Shopping também foi fechada pela vigilãncia sanitário por "infestação de baratas".

- Em nota, a assessoria de imprensa do McDonald's informou que o local está em dia com a documentação e a higienização. A franquia aguarda a nova vistoria.

Emenda do pré-sal, que dará R$ 1,3 bilhão a mais por ano para o RS, já está em regime de urgência na Câmara

Após conferência regimental das assinaturas, o pedido de urgência para votação do projeto do pré-sal foi aceito pela presidência da Câmara. Responsável pela mobilização, o Deputado Alceu Moreira (PMDB), tem perspectiva de que a matéria seja votada até o fim do próximo mês. A informação foi passada ao editor pelo Deputado.

. O Deputado gaúcho também adiantou que tem um substitutivo de plenário pronto para ser apresentado no dia da votação. Na proposta de Alceu Moreira, os valores dos atuais privilegiados seria congelado - com a média dos últimos cinco anos - e o restante dividido para os demais estados e municípios com base nos Fundos de Participação.

- O Rio Grande do Sul, que hoje ganha apenas R$ 92 milhões, receberia R$ 1,4 bilhão.

Artigo, Zildo De Marchi - A pressa do governo e a urgência da sociedade

A pressa do governo e a urgência da sociedade
Zildo De Marchi

O artigo nº 62 da Constituição do estado do Rio Grande do Sul estipula que as proposições encaminhadas pelo Poder Executivo tenham sua tramitação acelerada na Assembleia Legislativa, sobrepondo-se aos demais projetos de lei em tramitação normal.

Segundo a Constituição gaúcha, caso essas matérias não sejam apreciadas em 30 dias, elas serão incluídas na pauta de votações do plenário do Parlamento gaúcho, interrompendo a deliberação de qualquer outro assunto. Em âmbito federal, temos, por exemplo, o regime de tramitação diferenciado, utilizado para as medidas provisórias.

Embora a esfera seja outra, igual crítica a que se fez durante o governo Lula em relação ao excesso de envios de medidas provisórias ao Congresso Nacional começa a ser feita ao governo Tarso, em decorrência da pouca relevância das matérias encaminhadas em regime de urgência para análise do Poder Legislativo.

Ao compararmos o primeiro ano da gestão dos três últimos governadores do Estado, deparamo-nos com uma situação muito interessante. Em 2003, no governo Rigotto (PMDB), 51,8% de seus projetos foram encaminhados em regime de urgência.

No governo Yeda (PSDB), esse percentual reduziu-se para 32,2% e, no ano passado, durante o primeiro ano do governo Tarso (PT), esse número foi elevado para 75,4% dos projetos encaminhados ao Poder Legislativo.

Evidentemente, algumas políticas que são de interesse real do conjunto da sociedade e da economia devem ter sua tramitação priorizada, com o intuito de resolver as demandas que afetam diretamente o desenvolvimento do Estado.

Mas, por que razão, por exemplo, se concede regime de urgência a uma proposição que estabelece que os secretários de Estado tenham direito a 13º salário, sendo que, por outro lado, questões como a adequação do Simples Gaúcho e o ajuste da substituição tributária podem aguardar?

Presidente do Sistema Fecomércio/RSA pressa do governo e a urgência da sociedade.

Americana Navistar fica sócia da Neobus, a quarta maior empresa fabricante de ônibus do Brasil

A Navistar, que no RS controla a fábrica de caminhões de cara achatada que era conhecido com o nome  International, além de controlar a fábrica de motores MWM, de Canoas, adquiriu 12% dos 45% que tinha a Marcopolo  na San Marino (Neobus), além de 35% da holding do controlador, Edson Tomiello, que detém 53% do capital total.

. As negociações injetarão dinheiro novo para ampliar os negócios da Neobus e permitir sua expansão internacional. Ônibus completos serão fabricados com a Navistar para os mercados das Américas do Norte e do Sul. A Neobus quer faturar R$ 1 bilhão até 2014. Ela é a quarta maior fabricante de ônibus do Brasil, atrás da Marcopolo, Induscar e Comil. Suas fábricas localizam-se em Caxias e Rio. Este ano, poderá abrir nova fábrica no México, mas neste caso com a Navistar.

- Informações mais detalhadas o leitor encontrará no jornal Valor desta segunda-feira, página 86, conforme reportagem assinada por Sérgio Bueno.


CLIQUE AQUI para ler o texto "San marino se associa à americana Navistar", disponibilizado pelo Jornal Valor Econônimo. E CLIQUE AQUI para ler o texto "Segunda fábrica da Comil pode ficar em Lorena", também disponibilizado pelo Jornal Valor Econômico.

Educação e alimentação puxam aumento do IPC em Porto Alegre

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal da cidade de Porto Alegre (IPC-S/Porto Alegre), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) teve variação de 0,47%, na apuração feita na segunda semana de março de 20121. O resultado mostrou um aumento de 0,01 ponto percentual superior ao divulgado na primeira semana de março, que foi de 0,46%.

. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice mostraram aceleração em suas taxas de variação, entre destaque Educação, Leitura e Recreação e Habitação, onde as taxas passaram de -0,38% para -0,23%, e de 0,54% para 0,68%, respectivamente.

. Conforme a FGV, a análise deste resultado mostra que as pressões acima da variação média foram exercidas pelos grupos: Alimentação (0,69%), Habitação (0,68%) e Transportes; (0,58%).

MERCHANDISING
O editor disponibiliza campanha publicitária da Foxter, que faz campanha de vendas antecipadas das três torres da Maiojama na Nova Carlos Gomes, Porto Alegre, o conjunto Trend. São dos edifícios corporativos e um residencial. Se você quiser saber mais, para esta fase da campanha os preços são menores, até o lançamento, e um profissional, Jefferson Alan, atenderá os leitores pelo seu celular 9548.7541. Se você preferir, fale por e-mail: jeffersonalan.foxter@gmail.com     

Ministro Paulo Passos busca instruções com Jorge Gerdau em Porto Alegre

O Ministro dos Transportes, Paulo Passos, que irá hoje a Rio Grande para abrir a 1ª Feira do Polo Naval, jantou ontem com o empresário Jorge Gerdau, seu colega de governo, com quem discutiu reformas nas rotinas do Dnit e do próprio Ministério. A tarefa foi delegada a Gerdau por Dilma, com quem ele colabora como responsável pela Câmara de Gestão do Governo.

Na Assembléia, hoje, oposição e professores pressionarão pela rejeição do aumento de 23,5% e pelo pagamento imediato do piso nacional do magistério

Esta terça-feira será o dia de cão para o Governador Tarso Genro, porque as atenções políticas gaúchas estarão concentradas apenas na Assembleia do RS desde as primeiras horas da manhã, porque na parte da tarde os Deputados votarão o projeto do governo que propõe aumento de 23,5% para os salários dos professores estaduais.

. Uma série de reuniões permearão os debates, antes da votação.

. O governo imporá o peso dos seus 32 votos contra 23 da oposição, mas o cenário não é um mar de rosas para o governo:
- Os três Deputados do PSB e os cinco do PDT ainda não decidiram se acompanharão a base, embora esta seja a tendência. O PSB avisou que só resolverá o caso depois da reunião desta manhã com o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, enquanto que o PDT reunirá a bancada ao meio dia para discutir a posição. O PDT é o autor do índice Fundeb, que reajusta os valores do piso.

- A oposição quer surpreender os governistas com uma emenda ao projeto, propondo que dentro de 60 dias o Governador diga como e quando vai pagar o piso do magistério. O PSDB não quis assinar a emenda do PP, exigindo pagamento imediato. Os tucanos não entenderam o espírito da proposta, que cria um embaraço muito maior para o governo. No plenário, a oposição baterá no governo, que prometeu durante a campanha pagar o piso e que agora se nega a fazê-lo. 

. Na praça da Matriz, defronte à Assembleia, os professores ficarão acampados até o final da votação, porque eles pressionam pela rejeição do projeto, insistindo no pagamento do piso.