Ambientalistas fazem protesto contra vazamento de óleo em Tramandaí

Integrantes de pelo menos 18 entidades, incluindo a Rede Marinho-Costeira e a ONG Mar Seguro, participaram de protesto à beira-mar de Tramandaí na manhã deste sábado. A caminhada com cartazes, caixões com flores e faixas relacionadas ao vazamento de óleo que aconteceu na quinta-feira teve início na Palataforma e seguirá até a Barra. O número de participantes aumentava ao longo do trajeto.

. O grupo chamou a atenção para a importância da fiscalização ambiental e convidou as pessoas a passarem os protestos que acontecem na Internet para as ruas.

. Muitas pessoas decidiram ignorar a recomendação da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) para moradores e veranistas evitarem entrar no mar em Tramandaí e Imbé devido ao vazamento de óleo ocorrido quinta-feira no Litoral Norte. Pessoas não param de chegar à beira da praia neste sábado para aproveitarem o dia de sol e calor. (Foto: Rodrigo Rodrigues/GES)


MERCHANDISING
Neste sábado a noite, Bier Markt, Porto Alegre - A partir das 18h
Agora com nova carta de cervejas e chopes artesanais: 91 marcas globais de cervejas e oito torneiras de chope. Peça também petiscos inspirados na gastronomia alemã. Rua Castro Alves 452. Ar forte, segurança, estacionamento fácil. 

Petrobras cria diretoria só para abrigar petista

Para evitar o agravamento da crise com o PMDB — após enfrentar o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e tirar seu apadrinhado Elias Fernandes da direção do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) —, a presidente Dilma decidiu manter o ex-senador Sérgio Machado (PMDB-CE) no comando da Transpetro.

. Segundo o jornal "O Globo", a decisão de substituir Machado, que há nove anos preside a subsidiária da Petrobras, havia sido comunicada pelo governo à cúpula do PMDB, que reagiu mal e trabalhou para revertê-la, levando o Planalto a recuar.

. Ao mesmo tempo, outra decisão já tomada em relação à Petrobras, que será presidida por Maria das Graças Foster a partir do dia 13, é a criação de mais uma Diretoria, a Corporativa, que deverá ser usada para acomodar José Eduardo Dutra, ex-senador e ex-presidente do PT e da Petrobras.

Para juízes, caso mensalão detonou crise

Com os nervos à flor da pele, resultado da crise de credibilidade após revelações de movimentações financeiras atípicas de magistrados, a elite da toga, reunida em Teresina, apontou ontem interesses de “emparedar” o Supremo Tribunal Federal exatamente no ano em que será julgado o maior escândalo da Era Lula.

. O mensalão pode ser o pano de fundo da turbulência que atravessa a magistratura, desconfiam líderes da classe, doutos desembargadores e desembargadoras que presidem os 27 Tribunais de Justiça do País e que estão reunidos desde quinta-feira para debater o “aprimoramento das atividades” do Poder que julga.

. Sem citar explicitamente os nomes dos inimigos – por cautela, até que se prove o contrário, como manda o rito processual, adotam o silêncio quando instados a identificar quem os aflige -, magistrados acreditam que “alguns réus” do processo criminal que desafia o STF ou pessoas ligadas a eles estão à sombra de uma trama bem urdida para desestabilizar o Judiciário. Entre os 38 réus do mensalão, pontuam os magistrados, vários ainda têm força política aqui e ali.

. “O Supremo está emparedado por pessoas que querem abalar os alicerces do Judiciário”,brada Henrique Nélson Calandra, presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a mais poderosa e influente entidade da toga, com 15 mil magistrados a ela agregados.

Banco público amplia oferta e crédito supera R$ 2 trilhões

O volume de crédito concedido no Brasil cresceu 19% em 2011 – acima da previsão de 17,5% do Banco Central – e ultrapassou R$ 2 trilhões. O resultado foi impulsionado pelos bancos públicos, que ampliaram sua carteira em 7,7% no último trimestre, ante 3,2% das instituições privadas.

. Com isso, os bancos estatais terminaram o ano com 43,5% de participação no mercado de crédito. Parte desse crescimento é atribuída às operações das instituições estatais com pessoas físicas, tanto para consumo como para habitação. A previsão para 2012 é de expansão de 15%.

Entrevista - Saiba por que o PMDB deve ter candidato próprio em Porto Alegre

Marco Alba, deputado e candidato do PMDB a prefeito de Gravataí, RS

Por que razão o senhor acha que o PMDB deve ter candidato próprio em Porto Alegre?
Por que isto tem sinergia e beneficia os candidatos do Partido na Grande Porto Alegre. Além disto, 2012 é o caminho para 2014.

Como é isto?
Sem candidato próprio em Porto Alegre, a Capital dos gaúchos, o PMDB não pavimenta o caminho para a sucessão de Tarso, porque o PDT já se comprometeu com a reeleição e nós ficaríamos totalmente a reboque. Renunciamos a candidato próprio ou até aceitaríamos uma vice para garantir a reeleição de Tarso? Como é que se chama isto?

Mas o diretório local defende a indicação do vice para Fortunatti.
É uma discussão em andamento. O PMDB não pode e não deve renunciar ao protagonismo em Porto Alegre. A atual administração foi eleita por nós, com nosso candidato, Fogaça, na cabeça. 

E nos outros municípios?
Onde der e for necessário, respeitadas as peculiariedades locais, coisas excepcionais, devemos ter candidato próprio.

Reportagem - Um gás na carreira (promoção estranha inflou carreira da nova presidente da Petrobrás)

CLIQUE AQUI para ler denúncia sobre favorecimentos da Petrobrás para a empresa do marido de Maria da Graça. O site é da revista Veja.

- A revista Época deste sábado denuncia que a nova Presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster, foi beneficiada com uma nomeação retroativa na própria Petrobrás, objetivando melhorar em 50% seus salários. Maria da Graça é ligadíssima à Presidente. Ela também está no centro de outra gama de denúncias sobre beneficiamento da empresa do seu marido por parte da Petrobrás. A revista não cita fontes, mas se trata de fogo amigo. Afinal de contas, o Presidente José Carlos Gabrielli foi "posto para a rua" por Dilma. Leia dois trechos selecionados pelo editor e depois a reportagem completa.

O  grande salto profissional de Maria das Graças foi possível porque, na década de 1990, ela conheceu a então secretária de Energia do Rio Grande do Sul, Dilma Rousseff. Ficaram amigas. Quando Dilma, em janeiro de 2003, foi nomeada ministra de Minas e Energia no primeiro governo Lula, a atual presidente a chamou para ocupar o cargo de secretária de Petróleo e Gás do ministério, onde ficou por mais de dois anos. Esse período guarda, no entanto, um episódio suspeito. Em 2004, de acordo com documentos oficiais da Petrobras obtidos com exclusividade por ÉPOCA, Maria das Graças ganhou uma nomeação retroativa na empresa. Um memorando datado de 11 de março de 2004 promove a química de petróleo sênior Maria das Graças Pena Silva (nome de solteira da futura presidente da Petrobras), que exercia na empresa o posto de gerente de tecnologia, ao cargo de confiança de gerente da unidade de Gás Natural da CEG Rio. Trata-se da companhia de distribuição de gás do Rio de Janeiro, empresa na qual a Petrobras detém participação via Gaspetro. O que há de mais estranho é que a data da nomeação é anterior à do memorando: 29 de janeiro de 2003. Maria das Graças ocuparia o cargo de outra funcionária, Lecy Pires Colnaghi. Segundo juristas, esse ato de nomeação retroativa constitui, por si só, uma ilegalidade. “Não existe nomeação retroativa.

(...)

O cargo que Maria das Graças exercia no ministério de Dilma – secretária de Petróleo e Gás – tinha o código DAS 6, o mais alto da Esplanada. Naquela ocasião, a remuneração de um DAS 6 era de R$ 7.575. Como gerente de tecnologia na Petrobras, Maria das Graças recebia R$ 9.700, aproximadamente. Quando um funcionário é cedido por uma empresa do governo federal a outro órgão ou um ministério, o gasto é todo de quem requisita. A empresa – no caso, a Petrobras – é ressarcida pelo ministério. Segundo normas do Ministério do Planejamento, cabe ao funcionário optar pela fórmula mais vantajosa: ganhar o DAS na íntegra ou receber o mesmo salário da empresa mais um porcentual do DAS. Como Maria das Graças ganhava mais na Petrobras, era interessante para ela manter o salário da estatal e receber mais 60% do salário do cargo comissionado. Quanto maior fosse o salário da estatal, maior seria sua remuneração final. E o salário de gerente da CEG era 50% maior que os vencimentos relativos ao cargo de gerente de tecnologia na Petrobras.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem.

Saiba por que as melhores universidades são as melhores

- A reportagem a seguir do jornal Valor desta sexta-feira, assinada por Luciano Máximo, explica de que forma as melhores universidades do mundo transformaram-se nas melhores universidades do mundo. A lista inclui duas paulistas, a USP e a Unicamp, ambas mantidas pelo governo estadual de São Paulo. E só. O RS não está nem mesmo na lista ampliadíssima. O caso das federais gaúchas é caso perdido, mas universidades como Unisinos e PUC poderiam avançar muito mais e com maior velocidade, porque teoricamente não são presas do corporativimo público atrasado e dos ideais neocomunistas atrasadíssimos, ambos incapazes de perceber que o mundo caminha para a frente e não para trás. Leia:

É difícil imaginar a centenária tradição acadêmica e a sobriedade científica na ponta da língua de todo um povo. Nos Estados Unidos, a expressão The Big Three se tornou popular para designar a trinca das maiores instituições de ensino superior do país: Harvard, Princeton e Yale. Mesmo quem não ostenta diploma ou cogita estudar em uma das três vetustas universidades reconhece seu peso. O termo suscita orgulho e credibilidade. Afinal, as universidades passaram a ser organicamente associadas com o local de onde saem lideranças de várias áreas, principalmente política e empresarial.
É justamente a capacidade de atrair as melhores mentes de todo o mundo e operar na vanguarda do ensino e da pesquisa que diferencia essas instituições de milhares de outras e as tornam universidades de classe mundial, diz Ben Sowter, executivo da QS Intelligence Unit, responsável pela organização do QS World University Rankings.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem e examinar o ranking das melhores universidades.

Mariza Abreu, ex-secretária da Educação: "Aumento salarial de Tarso é uma enganação"

A opinião da ex-secretária da Educação, Mariza Abreu

Estou no Canadá, mas acompanhando o que acontece no RS. No micro do hotel onde estou, não consigo enviar comentários para o teu site. Por isso, vai aqui de e-mail.

. É uma enganação o que o governo Tarso Genro oferece para o magistério. Como calculou o economista Darcy Santos, o aumento real oferecido é menor do que o pago em 2011. E o vencimento básico do plano de carreira do magistério do RS fica ainda muito distante do piso nacional.  Os dados do Cpers confirmam que o governo Tarso vai na lógica inversa do piso nacional, pois concede reajuste maior para quem ganha mais e reajuste menor para quem ganha menos.

. Vou repetir o que venho dizendo sempre: sem adequação do plano de carreira, como prevê a lei federal, os professores gaúchos ficarão sem o piso. Pior ainda: o governo do PT gera dívidas que virarão precatórios que algum dia serão cobrados pelo magistério na justica. O governo Tarso nao  ouve nem mesmo o ex- ministro Haddad e a CNTE, que também defendem a adequação da carreira. Haja subordinação ao corporativismo!

Mariza Abreu