Supremo suspende votação do Senado sobre projeto que restringe criação do Partido de Marina

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes determinou na noite desta quarta-feira (24) que seja suspensa a votação no Senado do projeto de lei que prejudica os novos partidos, com menos tempo de TV e menos verba do Fundo Partidário.

. O projeto tem apoio de Dilma e do PT, porque o governo tem medo de Marina Silva.

. A decisão em caráter provisório estabelece que a questão seja analisada antes pelo plenário da Suprema Corte. O projeto de lei havia sido aprovado na Câmara dos Deputados na terça-feira (23) e estava na iminência de ser votado no Senado.

. Pela proposta, os parlamentares que mudarem de partido no meio do mandato não poderão transferir o tempo de rádio e TV nem os recursos do Fundo Partidário da sigla de origem para a nova legenda.

Projeto de Pompeo/Beto Albuquerque criminaliza rachas e fixa penas pesadas para infratores

Autor do projeto original foi Pompeo de Matos, do RS, mas o texto aprovado foi o projeto apensado pelo também gaúcho Beto Albuquerque. Código de trânsito passa a ter punição criminal para delitos ocorridos em função de corridas em vias públicas sem autorização. Em caso de morte, é cinco a dez anos de prisão. Atualmente, penas são convertidas em cestas básicas.

* Clipping www.congressoemfoco.com.br, by Mário Coelho.

A Câmara aumentou nesta quarta-feira (24) a punição para quem participar de corridas não autorizadas nas estradas brasileiras. Os rachas, pelo projeto aprovado pelos deputados, agora é crime que pode resultar em prisão de até dez anos e multa de R$ 1.915,00. Anteriormente, a punição criminal – de até dois anos de reclusão – era normalmente convertida em cestas básicas – e a administrativa em vigor é de R$ 195.
“Pela primeira vez, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) recebe pena de prisão por homicídio. Antes era detenção, podia ser convertido em cesta básica. A gente traz para o código que no trânsito também se comete assassinatos”, afirmou o autor do projeto, deputado Beto Albuquerque (PSB-RS). Outra inovação é multiplicar por dez as punições administrativas, como multas, o que resultou na aprovação de uma emenda substitutiva global.

De acordo com o texto aprovado pelos deputados, que segue para análise do Senado, participar de um racha tem pena entre seis meses e três anos de prisão, ainda podendo ser convertida em prestação de serviços ou doação de cestas básica.

CLIQUE AQUI para saber tudo.

Comissão do senado aprova unificação gradual do ICMS interestadual

Intenção é que todos os estados tenham a mesma alíquota de 4% do imposto até 2025 para acabar com a guerra fiscal. Destaques e emendas serão analisados na próxima semana

Geraldo Magela/Agência Senado

Relatório do petista Delcídio Amaral teve 16 destaques apresentados por senadores
A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) doSenado aprovou nesta quarta-feira (24) o texto base do projeto de reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). As diferentes alíquotas interestaduais cobradas no país, que geram a chamada “guerra fiscal”, serão unificadas gradualmente até 4%. Os destaques e emendas à proposta serão analisadas na próxima semana.
Pela proposta, as alíquotas de 12% (adotada nos estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste) e de 7% (praticada no Sul e Sudeste) serão reduzidas progressivamente até serem unificadas em 4%. Ficam de fora dessa unificação produtos industrializados, beneficiados e agropecuários originados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, além do Espírito Santo, que terão alíquota de 7%. O processo de transição começará em 1º de janeiro de 2014 e só terminará em 1º de janeiro de 2025.

. Durante as discussões, foram apresentadas 41 emendas, acatadas em parte pelo relator, o senador Delcidio Amaral (PT-MT)

Golpe de Estado: com votos de Maluf, Genoíno e João Paulo, CCJ da Câmara aprova redução de poderes do STF

A PEC 33, que propõe submeter decisões do Supremo Tribunal Federal ao Congresso Nacional, desperta críticas duras de Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes, ministros do STF.

. A proposta partiu de Naqzareno Fonteles, PT, e foi apoiada pelo que existe de pior na Câmara. O objetivo é emparedar o STF às vésperas do julgamento dos embargos dos mensaleiros. A pressão sobre o STF para que livre da cadeia os bandidos do PT envolvidos no Mensalão é muito grande. A reação ao cerco ao Supremo é muito reduzida. 

- No contexto, a essa altura, na quadra vivenciada, ressoa inclusive como uma retaliação", disse Marco Aurélio

. Gilmar Mendes disse que "na nossa memória constitucional, isso evoca coisas tenebrosas".

. O  projeto proposto pelo deputado Nazareno Fonteles (PT-PI) foi aprovado pela CCJ e ainda precisa passar por comissão especial antes de ser analisado pelos plenários da Câmara e do Senado. O parlamentar afirma combater a "hipertrofia" do STF.

CLIQUE AQUI para ler análise de Ricardo Setti, Veja. 

Tribunal aprova contas de Tarcisio Zimmerman, mas cobra R$ 148 mil por gestão ilegal

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), em sessão da 1a Câmara, realizada nesta quarta-feira (24), emitiu parecer favorável à aprovação das contas de 2009 do ex-prefeito de Novo Hamburgo, Tarcísio Zimmermann. No entanto, o ex-gestor terá que ressarcir os cofres do município em R$ 148.968,22.

. Seguindo o voto do relator da matéria, conselheiro Marco Peixoto, o TCE-RS determinou débito ao ex-prefeito em decorrência de itens apurados no trabalho de auditoria, como concessão irregular de reajuste em contrato e ausência de prestação de contas de dois auxílios concedidos. Zimmerman também foi multado em R$ 1,5 mil, valor máximo definido em lei estadual, por inobservância das normas constitucionais e legais reguladoras da gestão administrativa

. Da decisão cabe recurso em até 30 dias a contar da publicação no Diário Eletrônico do TCE-RS.


VENHA HOSPEDAR-SE EM GRAMADO COM A FAMÍLIA
Varanda das Bromélias
.
Boutique hotel no meio de um bosque na zona mais central.
Reservas@varandadasbromelias.com.br Rua Alarisch Schultz 198
RESERVE AGORA

Dilma poderá discutir gás para usina de Uruguaiana

Frederico Antunes

Dilma irá nesta quinta-feira até a Argentina. A questão do gás para a térmica de Uruguaiana será discutida em Buenos Aires?
Eu estive no ministério das Minas e Energia nesta terça-feira. Os técnicos preparam material para a presidente falar sobre o assunto com Kirchner.

Qual é a ideia?
A usina parou de novo, mas, pelo menos, agora está interligada ao sistema nacional. O acordo durou três meses e acabou. Agora a ideia é fazer um tratado. Nada mais de acordo.

De que gênero?
A usina produzirá seus 632 MW, usando gás comprado pelo Brasil, quando estiver produzindo para nós, e usando gás argentino, quando estiver produzindo para a Argentina.

Qual é a sua expectativa?
A melhor possível. Ninguém acreditava no acordo do início do ano, mas ele saiu. Dilma conhece muito bem o assunto. O empreendimento já existe desde que ela era secretária de Minas e Energia no RS. 

Aliança com PT poderia eleger Sartori no primeiro turno

Os setores do PMDB que defendem a aliança estadual com o PT, consideram que ela garantiria a eleição do ex-prefeito José Ivo Sartori ao Piratini.

Mendes Filho quer paternidade pela aproximação do PMDB do RS a Dilma

Único deputado do PMDB que apoiou a candidatura de Dilma Rousseff no RS, o deputado Mendes Ribeiro Filho queixou-se a companheiros  que é ele e ninguém mais o fiador da aproximação do Partido com o Planalto.

. Mendes Filho até encurtou seu retorno a Brasília para marcar posição.

. Em política, como no futebol, que não se desloca em campo, não recebe.

. Raposa felpuda do PMDB, Mendes Filho conhece a lição de cor e salteado, mas o problema é que ele está muito, mas muito debilitado.

. Eliseu Padilha também sabe de tudo isto.

Tonnolier terá que se explicar na Assembleia

Não só sobre depósitos judiciais tungados pelo governo Tarso perguntará a oposição ao secretário da Fazenda, quando ele comparecer à Assembleia do RS.

Inflação cai na terceira semana do mês

O IPC-S, medido pela FGV, apresentou variação de 0,54% na terceira semana do mês de abril; o resultado é 0,11 ponto percentual abaixo da taxa registrada na semana anterior e o item alimentação foi o principal responsável pela queda.

Calçados e gás para Uruguaiana, mas não só isto, constam da agenda positiva de Dilma, hoje, na Argentina

A presidente Dilma Roussef sustentará nesta quinta uma agenda difícil com sua colega da Argentina, Cristina Kirchner.

. São inúmeros os atritos comerciais.

. O RS tem especial interesse no encontro, porque produto0s gaúchos têm sido penalizados pela exigência da Declaração juramentada de Importações, documento que entrava as importações argentinas.

. Nesta quarta-feira, a Abicalçados revelou ao editor que as exportações de calçados estão caindo. Em 2010, foram embarcados 14,1 milhões de pares, mas no ano passado o número caiu 15%, para 12 milhões. De janeiro até a metade de abril, os embarques caíram 23%.

. A alegação de que a Argentina quer melhorar seus números do comércio exterior não se sustenta, porque na medida em que caem as vendas brasileiras, calçados por exemplo, sobem compras argentinas dos mesmos produtos em outros Países. Este ano, o Brasil, que tinha fatia de 60% no mercado argentino de calçados, registrou apenas 44%, enquanto que os asiáticos elevaram sua fatia para 56%.

- Os gaúchos também querem ver resolvida a questão do suprimento de gás para a usina térmica a gás de Uruguaiana, do grupo americano AES.

Quase metade dos 80 membros da comitiva de Tarso é do setor público

São do setor público 30 dos 80 membros da comitiva que viajará com o governador Tarso Genro a partir desta quinta-feira.

. Eles terão suas despesas pagas pelos contribuintes. No caso dos cinco deputados da base aliada, as diárias somam R$ 1.200,00 para cada um.

. A viagem de dez dias a Israel, Palestina e Portugal é inútil. Lisboa só se justifica no roteiro porque a comitiva quer passar o feriadão de 1º de maio na Europa.


VENHA HOSPEDAR-SE EM GRAMADO COM A FAMÍLIA
Varanda das Bromélias
.
Boutique hotel no meio de um bosque na zona mais central.
Reservas@varandadasbromelias.com.br Rua Alarisch Schultz 198
RESERVE AGORA

MasterCard diz que vendas para o varejo despencaram em março

O mais recente SpendingPulse MasterCard, índice do varejo brasileiro, apontou que as vendas do setor cresceram 2,7% em março sobre o mesmo período de 2012. O crescimento ficou abaixo da taxa média registrada nos primeiros três meses do ano, que atingiu 5% em comparação ao primeiro trimestre do ano passado.

. Segundo o relatório, o resultado de março é reflexo da cautela do consumidor diante do cenário econômico. Por outro lado, as vendas da Páscoa ajudaram a conter a desaceleração, impulsionando ainda, as vendas do setor de supermercados, que obteve crescimento acima do observado no varejo total. Ainda de acordo com o indicador, outros fatores colaboraram para o crescimento das vendas no varejo como o bom desempenho da taxa de desemprego, que atingiu 5,6% em fevereiro (IBGE), além do aumento de 6,2% dos salários ao longo dos últimos 12 meses.

. Enquanto isso, os setores de móveis e eletrônicos, vestuário e construção registraram crescimento abaixo do varejo total. 

Polícia Federal quer quebra de sigilo bancário do faz-tudo de Lula, Freud Godoy

- Valete de Lula, Freud Godoy foi personal trainer de Lula (sem sucesso), mas sua atividade principal foi mesmo a função de laranja do ex-presidente. O caso está sendo investigado em Minas e envolve Lula.

* Clipping www.veja.com.br

A Polícia Federal (PF) vai pedir a quebra do sigilo bancário de Freud Godoy, segurança e assessor pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A medida faz parte do inquérito instaurado para desvendar o caminho percorrido pelos recursos distribuídos no esquema do mensalão e é também um desdobramento do depoimento prestado pelo empresário Marcos Valério Fernandes de Souza à Procuradoria-Geral da República em setembro do ano passado. Valério envolveu o ex-presidente Lula no esquema e afirmou que o mensalão bancou despesas pessoais do petista. Nesta terça-feira, Valério prestou novo depoimento à PF em Brasília. O operador do mensalão deixou a sede da polícia por volta das 16 horas. O inquérito aberto vai rastrear repasses do mensalão para o ex-presidente. A PF também deve ouvir o auxiliar de Lula nos próximos dez dias, em São Paulo.

. O pedido de quebra de sigilo de Godoy será encaminhado ainda nesta semana à Justiça Federal de Minas Gerais. No ano passado, Valério disse aos procuradores ter passado dinheiro para Lula arcar com "gastos pessoais" no início de 2003, quando o petista já havia assumido o Planalto. Os recursos foram depositados, segundo Valério, na conta da empresa de segurança Caso, de propriedade de Godoy, ex-assessor da Presidência e uma espécie de "faz-tudo" de Lula. O ex-presidente nega ter recebido dinheiro do esquema.

CLIQUE AQUI para saber mais.


Danilo Gentili sobre Lula no NYT: "Quem vai ler para Lula o que escreverem para ele publicar ?"

Ao lado, Danilo Gentili, divertindo-se com o analfabetismo funcional de Lula, agora no NYT.

Nas redes sociais o tom de crítica a Lula e ao New York Times foi bastante selvagem e totalmente desrespeitoso, porque se sabe que o ex-presidente não consegue escrever um parágrafo inteiro sem erros monumentais, sem considerar o fato de que ele é incapaz de colocar em letra de forma qualquer conteúdo complexo ou não. Completadas 24 horas da primeira notícia que encheu de orgulho petistas e aliados, soube-se que Lula não foi contratado para escrever uma vez por mês para o jornal, mas foi contratado para escrever uma vez por mês para a Agência New York Times, o que é bem diferente. As redes sociais registraram todas as incongruências do acontecimento, que chega a ser insólito, considerando-se as agruras por que passa Lula com investigações policiais em curso sobre sua mancebia com Rosemary Norotonha e sobre sua participação no Mensalão. Sobre a curiosidade já existente a respeito do que escreverá Lula no New York Times,  o mais caviloso registro foi do humorista Danino Gentili:

- Todo mundo querendo saber quem vai escrever a coluna de Lula para o NYT, mas eu quero saber é quem vai lê-la para ele.

Escândalo envolve prefeito Lauermann, que pode até ser cassado. Novo Hamburgo poderá ter terceira eleição em meio ano.

O procurador Celso Trez, ao lado, é um falcão destemido.

Em tese é possível que o prefeito de Novo Hamburgo, Luís Lauermann, PT, tenha o mandato cassado em função da denúncia de que teria entrado dinheiro sujo na sua campanha eleitoral.

. Seria a terceira eleição em meio ano, porque a eleição de outubro foi anulada, já que o vitorioso, o prefeito Tarcisio Zimmerman, PT, foi cassado pela Justiça Eleitoral. Seu pupilo, Lauermann, resultou eleito na eleição extraordinária de março.

. A investigação da denúncia está a cargo do procurador do MPF, Celso Três, um falcão que não deixa passar corrupto algum pela sua frente.

. O caso ganhou proporções oceânicas depois que a diretora de Compras e Licitações da prefeitura, a petista Carla Bertinatto, flagrada na Operação Capivara, desencadeada no início do mês pela Polícia. Emparedada por repórter do jornal NH, ela confessou que pegou dinheiro sujo para a campanha de Lauermann, junto às empreiteiras envolvidas na investigação policial e fornecedoras da prefeitura. O prefeito disse que ela não poderia pegar o dinheiro, mas pegou.

. O escândalo começou quando a Polícia constatou que empreiteiras de com fiança venciam licitações em troca de propinas.

Peemedebistas que defendem aliança com Tarso acham que ela garantiria vitória fácil de Sartori

Os setores do PMDB que defendem a aliança estadual com o PT, consideram que ela garantiria a eleição do ex-prefeito José Ivo Sartori ao Piratini já no primeiro turno.


PT não reage às sondagens oblíquas do PMDB sobre aliança no RS

O PT do RS não tosse e nem muge diante da movimentação de importantes líderes do PMDB, que até topam rifar a recandidatura de Pedro Simon em troca de aliança com o PT e entrega da vaga de candidato a Tarso Genro.

. As maiores resistências dentro  do PT parte da poderosa DS, a Democracia Socialista, fração neotrotskista fundamentalista guasca liderada pelo deputado Raul Pont.

Saiba em que condições Lasier Martins seria candidato ao Senado pelo PDT

Laser Martins só não sairá candidato ao Senado se em relação ao governo estadual o PDT não tiver candidato próprio, não se aliar com o PMDB e nem com o PT.


VENHA HOSPEDAR-SE EM GRAMADO COM A FAMÍLIA
Varanda das Bromélias
.
Boutique hotel no meio de um bosque na zona mais central.
Reservas@varandadasbromelias.com.br Rua Alarisch Schultz 198
RESERVE AGORA

Forças poderosas unem-se contra a nova Lei de Drogas. Terra conversará nesta quinta com Gleise Hoffmann. Votação será dia 8.

É muito pesada a oposição que sofre o projeto que cria a nova Lei de Drogas no Brasil, de autoria do deputado Osmar Terra. Trata-se do projeto de lei 7.663/10

. As forças pela liberação das drogas reuniu até mesmo seis ex-ministros da Justiça, inclusive o governador Tarso Genro, que há duas semanas protocolaram manifesto no STF, defendendo a liberação da maconha para uso medicinal, uma maneira esperta de atacar o projeto.

. Da mesma forma que os ex-ministros, atacam o projeto  os produtores, traficantes e consumidores de drogas, sem contar jornalões como Folha de S. Paulo.

. Rolam interesses políticos, sociais e financeiros de grande monta.

. O deputado Osmar Terra conta com apoio esmagador de deputados e senadores, inclusive para sua proposta de internação involuntária, mas o apoio público tem saído com ímpeto demasiadamente reduzido.

. Os rounds mais recentes foram protagonizados pelo governo federal, que apelou ao deputado Osmar Terra por mais alguns dias de paciência, porque a presidente Dilma Roussef quer discutir algumas mudanças tópicas. O que disse o deputado ao editor, nesta quarta-feira ao meio dia:

- Amanhã vamos conversar com a ministra Gleise Hofmann, que dirá o que quer o governo, mas sei que tanto ela quanto Dilma, que são mulheres e mães, não aceitam a liberação das drogas.

. O mais recente dead line para a votação do projeto é dia 8 de maio. 

CLIQUE AQUI para ler a análise do jornalista Reinaldo Azevedo e entender melhor o que está por trás dos defensores das drogas.

Taline diz que Tarso afrontou o PSB na reunião de terça. Beto, o presidente, nem foi convidado.

- Tarso, que se lembra de tudo e sobre o que não se lembra, adivinha, disse aos socialistas que nem se lembrava que Beto Albuquerque era o presidente do PSB.

* Clipping Correio do Povo, Taline Oppitz

Convocada pelo governador Tarso Genro para aparar arestas e para defender a unidade da gestão, a reunião com a bancada do PSB na Assembleia e com o secretário de Infraestrutura, Caleb de Oliveira, acabou servindo para tensionar ainda mais — ao que parece, propositalmente — a relação com os socialistas. Um dos motivos do desconforto foi o fato de o presidente estadual do partido, Beto Albuquerque, não ter sido convidado para o encontro, ao contrário do que ocorreu nos contatos com o PDT e o PTB, quando os dirigentes foram os interlocutores da conversa com Tarso. Líder do PSB na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque deixou o governo em função de divergências com integrantes de alas do PT para ser um dos principais articuladores da candidatura de Eduardo Campos ao Planalto. Na conversa de cerca de 40 minutos com Tarso, para a qual o vice-governador Beto Grill também não foi chamado, deputados perguntaram por que a dinâmica mantida com os demais aliados não havia sido reproduzida com o PSB. O governador disse que não se recordava da troca no comando do partido, mas que entraria em contato com Beto, para conversa reservada, em função da amizade dos dois. Beto assumiu a presidência do PSB no início de março, sucedendo Caleb.

Recado
Na conversa com os socialistas, Tarso defendeu a unidade do governo, apesar dos movimentos de aliados que discutem seus destinos na sucessão de 2014. O governador sinalizou, no entanto, de que já há pressão nos bastidores pela ocupação de espaços do PSB. Em tempo: logo após a reunião com o PSB, Tarso telefonou para Beto

Advogado de Jefferson quer Joaquim Barbosa fora da relatoria do Mensalão

* Clipping: Nathalia Passarinho Do G1, em Brasília

O advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa, que defende o presidente do PTB, Roberto Jefferson, delator do esquema do mensalão, afirmou nesta terça (23) ao G1 que vai pedir ao Supremo Tribunal Federal um novo relator para analisar os recursos contra as condenações da corte. Para o advogado, o ministro que vier a ser escolhido para a vaga de Carlos Ayres Britto, que se aposentou em novembro do ano passado, é que quem deve relatar os eventuais embargos de declaração e embargos infringentes dos réus condenados no julgamento do mensalão.

. O tribunal publicou na segunda (22) o acórdão do julgamento, documento de mais de 8 mil páginas que detalha as decisões tomadas pelos ministros. Com publicação do acórdão, começa a correr o prazo para as defesas apresentarem recursos, que vai desta terça (23) até 2 de maio. Os recursos podem ser feitos na forma de embargos de declaração ou embargos infringentes.  Os embargos de declaração podem levar à redução de pena ou alterar o regime de cumprimento, mas não são capazes de reverter uma condenação. No caso do embargo infringente, se o réu obteve ao menos quatro votos favoráveis, há possibilidade de haver um novo julgamento, e a condenação vir a ser revertida.

. “O novo relator, que julgará os embargos, pelo regimento interno deve ser o juiz que venha a ser empossado na vaga do ministro Ayres Britto. É o que se chama redistribuição por sucessão. Não será mais Joaquim Barbosa, que era o relator, nem o ministro Ricardo Lewandowski, pois não há revisor em embargos”, disse o advogado. De acordo com o Luiz Francisco Barbosa, o relator originário do processo, ministro Joaquim Barbosa, não pode permanecer como relator porque ocupa atualmente a presidência do Supremo. Pelas regras internas citadas pelo advogado, ao assumir a presidência o ministro perde a relatoria de todos os processos que lhe foram anteriormente distribuídos, e assume a dos processos que são de competência exclusiva da presidência do STF.

. “É uma questão que está no regimento, no artigo 38 do regimento interno. Isso deverá abrir a minha manifestação nos embargos de declaração que eu vou protocolar no STF. A conseqüência é que muda o relator e que só se saberá quem é quando ele for empossado”, disse.

Capriles: "La Argentina parece parte del gobierno chavista"

O jornal La Nacion, Buenos Aires, postou a seguinte nota, que também poderia aplicar-se ao governo Dilma Roussef, do Brasil:

El jefe de la oposición critica la intromisión de Cristina Kirchner en Venezuela.

.Como a imprensa noticiou amplamente na época, o marido de Cristina, Nestor Kirchner, recebeu milhões de dólares de Chavez para fazer sua campanha. Uma partida dos dólares, que ingressou ilegalmente no País, foi apreendida no aeroporto de Ezeiza.

CLIQUE AQUI para ler as denúncias de Capriles.

Governo Alckmin denuncia nova tabela da FPE. No RS, o governo Tarso cala e consente desrespeito ao STF e ao Congresso.

A manutenção pelo Senado Federal de uma tabela de distribuição dos recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE), cuja rigidez foi julgada inconstitucional, "é quase uma provocação ao Supremo Tribunal Federal". Foi o que disse nesta terça-feira o secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, Andrea Calabi.

. Ao se referir ao Projeto de Lei Complementar do Senado nº 192, que estabelece normas sobre o cálculo, a entrega e o controle das liberações dos recursos do FPE, Calabi disse que a grande questão do fundo é que São Paulo, que tem 42 milhões de habitantes, na proporção de 22% de toda a população brasileira, recebe apenas 1% do montante global distribuído - responde pelo recolhimento de 40% de toda a soma. De acordo com ele, essa distorção ocorre por conta de falhas de legislação e da sub-representação do Estado na Câmara dos Deputados, com a limitação do número de parlamentares para as maiores unidades da Federação. "Então, São Paulo, que tem desafios enormes na questão metropolitana, tem um número de pobres muito superior aos outros Estados, tem questões pendentes e difíceis pertinentes às grandes cidades, não está recebendo FPE nenhum, praticamente. Isso é um absurdo", contestou. Pior ainda, segundo Calabi, é que "a proposta em curso reduz o 1%". 

. Questionado sobre o que o governo de São Paulo faz para resolver essa dificuldade, o secretário da Fazenda do Estado de São Paulo disse que a administração estadual está batalhando e mudando o sistema:

-O STF já declarou a inconstitucionalidade da rigidez dessa tabela de distribuição, mas, estranhamente, o Congresso está reativando a tabela que já havia sido revogada. Isso é quase uma provocação do Congresso ao STF.

Protesto de empresários contra promessa falsa de Tarso fecha rodovias nas Missões

Organizado pelas associações comerciais e industriais da região das Missões, RS,  e tendo por local o trevo do MTG em Santa Rosa, foi realizado protesto nesta quarta pela manhã, com o fechamento da BR 472 e RS 344.

. O movimento reivindica asfaltamento de várias rodovias prometido pelo governador Tarso em 30 de janeiro de 2012, quando da interiorização de seu governo em Santa Rosa.


VENHA HOSPEDAR-SE EM GRAMADO COM A FAMÍLIA
Varanda das Bromélias
.
Boutique hotel no meio de um bosque na zona mais central.
Reservas@varandadasbromelias.com.br Rua Alarisch Schultz 198
RESERVE AGORA

Mensalão - Polícia Federal, monitorada pelo MPF, aperta o cerco sobre Lula


* Clipping O Globo

Em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR), em setembro, Valério contou que se reuniu no início de 2003 com o então ministro da Casa Civil, José Dirceu, e o tesoureiro do PT à época, Delúbio Soares, no segundo andar do Palácio do Planalto. Durante o encontro, eles teriam acertado os empréstimos do PT que irrigaram o esquema de compra de votos no Congresso. Segundo Valério, Dirceu teria afirmado que Delúbio, quando negociava com Valério, falava em seu nome e em nome de Lula.

. O publicitário contou ainda que, quando a reunião terminou, os três foram ao gabinete de Lula, onde passaram cerca de três minutos. À PGR, Valério afirmou que eles contaram ao então presidente o acerto firmado minutos antes e que Lula teria dito "ok". No mesmo depoimento em setembro, Valério contou ter feito dois depósitos, em 2003, para a empresa de segurança Caso, de Freud Godoy, ex-assessor de Lula. O publicitário, no entanto, só especificou um deles — de aproximadamente R$ 100 mil. No depoimento, Valério disse que o ex-presidente era o destinatário do dinheiro, que seria usado para “despesas pessoais”. O depósito já havia sido identificado pela CPI dos Correios, após a quebra de sigilo bancário de Freud Godoy, mas na época Valério nada disse.

. Em dezembro, quando as novas denúncias de Valério foram divulgadas, o “ex-assessor de Lula negou as acusações e disse que iria processar Valério. O ex-presidente também negou que tenha recebido dinheiro.

Mercedes Benz veio atrás da BMW e já pesquisa áreas em Joinville e Itajaí

A informação que o editor passou no início do mês por ocasião da assinatura do contrato da BMW com o governo de SC, agora é oficializada pelos prefeitos de Joinville e de Itajaí, e pelo secretário de Desenvolvimento Paulinho Bornhausen: a Mercedes Benz acaba de realizar visita técnica aos municípios catarinenses dentro do projeto da montadora alemã, que é a de instalar uma montadora no Brasil.

. Além da BMW, que já assinou tudo para construir sua fábrica em Araquari, na cidade vizinha de Joinville começou a operar a mais nova fábrica de motores da GM. 

GM de Gravataí já está em greve. Paralisação não atinge os sistemistas.

Aprovada pela maioria dos trabalhadores presentes na assembleia realizada em frente ao portão principal, a greve começou já no início da manhã desta quarta-feira. Mais de 1.500 pessoas estiveram concentradas em frente a fábrica. O entendimento foi de que a proposta apresentada pela montadora ficou ainda muito distante do que os trabalhadores reivindicam.

- Quando a proposta chegar próximo ao que os trabalhadores querem a gente aceita. A distância está muito grande e teremos que construir um entendimento. Queremos uma reposição que garanta a dignidade. Não somos um lixo desse país. Queremos apenas o reconhecimento do que a gente produz aqui - afirmou o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Valcir Ascari.

. A proposta da GM, rejeitada pela assembleia, foi construída após longa negociação entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí e representantes da direção da General Motors de Gravataí. A montadora ofereceu reajuste salarial de 8,29%, piso salarial de R$ 1.170,00, Abono Salarial de R$ 2.800,00 e PPR de R$ 8.650,00. Dos valores de Abono Salarial e PPR a fábrica prometeu antecipar para o dia 10 de maio, pagamento da quantia de R$ 7.200,00. A redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais é outra reivindicação dos trabalhadores, que busca garantir as mesmas práticas realizadas pelas plantas paulistas. A GM ofereceu a possibilidade de reduzir a jornada atual de 42 horas semanais, a partir de 1º de maio, para 41,5 horas e em janeiro de 2014 baixar para 41 horas.

- Uma nova assembleia de trabalhadores acontece na outra troca de turno que ocorre a partir das 14h15.