Incor emite boletim e diz que Alckmin não melhorou. Ele seguirá internado.

O Incor informou ainda há pouco ao editor que o governador Geraldo Alckmin seguirá internado. Ele não melhorou. O hospital informou que só emitirá novo boletim quando ele der alta. Leia o comunicado das 18h:

PACIENTE
GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN


O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, seguirá internado no Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP) para tratamento, sem previsão de alta. Estão mantidas as informações clínicas do boletim das 13h deste sábado, 23 de agosto (clique aqui).

Dada a estabilidade do quadro clínico, novo boletim médico será divulgado somente por ocasião da alta hospital do Governador ou na ocorrência de fato relevante na evolução de seu quadro clínico.

Dilma diz que sai no RS o maior complexo de energia eólica da América Latina

A campanha de Dilma Roussef à presidência mandou dizer esta tarde ao editor que com apoio do Governo Federal, está sendo construído no Rio Grande do Sul o maior complexo de energia eólica da América Latina, que vai gerar mais de 550 megawatts (MW) de energia, o suficiente para abastecer uma cidade com 3,4 milhões habitantes. São três grandes parques eólicos em obras – dois deles contam com investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2): o Parque Eólico Geribatu (em Santa Vitória do Palmar) e o de Chuí (em Chuí, extremo sul do País). O terceiro é o de Hermenegildo, também em Santa Vitória do Palmar.

. Saiba mais, segundo a coordenação da campanha de Dilma:

. Toda a energia produzida pelas eólicas do Rio Grande do Sul será conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) por uma linha de transmissão de 500 quilômetros de extensão. A linha está sendo construída entre Santa Vitória do Palmar e Nova Santa Rita.


. Hoje, a energia dos ventos é responsável por apenas 2,2% do total fornecido pelo parque gerador elétrico brasileiro. A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) aponta que as usinas eólicas em operação no país geraram 1,3 GW em junho deste ano, 141% a mais do que no mesmo mês de 2013 (539 MW – que equivalia a 0,9% do total).

Aparece prova dos R$ 6 milhões pagos por Marcos Valério ao empresário que chantageava Lula

Ao lado, os fantasmas que assombram Lula. O maior deles é o que menos aparece na foto. 



CLIQUE AQUI para ler acusação de Marcos Valério ao MPF. O operador do Mensalão disse ter pago R$ 6 milhões ao empresário de ônibus Ronan Maria Pinto para que ele parasse de chantagear Lula. O contrato encontrato esta semana pela PF, comprova que Valério falou a verdade.

O jornal “O Estado de S. Paulo” deste sábado informa que agentes localizaram esta semana um contrato de empréstimo, no valor de R$ 6 milhões, entre a 2 S Participações Ltda, de Marcos Valério, o operador da quadrilha petista do Mensalão, e a Expresso Nova Santo André, de Ronan Maria Pinto, o empresário de ônibus de Santo André acusado de ter ajudado a mandar matar o ex-prefeito Celso Daniel. O contrato estava com a contadora do doleiro Alberto Youssef, sócio oculto do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Costa, o Paulinho, amigo pessoal de Lula, preso no Paraná e neste momento fazendo delação premiada. 

. Os R$ 6 milhões são valor exato do total que Marcos Valério pagou a Ronan para cobrir chantagem que ele vinha fazendo contra Lula, ameaçando contar o que sabe sobre o assassinato de Celso Daniel. 

. O contrato foi assinado em outubro de 2004 e com as inscrições “Enivaldo” e “confidencial” feitas a mão. Enivaldo, supostamente, seria Enivaldo Quadrado, que trabalhava para o doleiro Alberto Youssef. 

 Em dezembro de 2012, Ronan Maria Pinto disse jamais ter se encontrado com Marcos Valério e que não conhecia pessoalmente o operador do esquema do mensalão, em resposta ao depoimento dado por Valério ao Ministério Público Federal na época. Na ocasião, ele afirmou que o PT lhe pediu R$ 6 milhões para que Ronan parasse de chantagear o ex-presidente Lula, o então chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, e o ex-ministro José Dirceu. As chantagens teriam relação com a morte do prefeito de Santo André, Celso Daniel, assassinado em janeiro de 2002. (O Globo)

Equipe de José Ivo Sartori à beira de um ataque de nervos por falta total de recursos

A falta total de dinheiro leva a campanha de José Ivo Sartori à beira de um ataque de nervos. Sem recursos até para pesquisas quantitativas, qualitativas e trackings, a campanha vai em vôo cego, mas ninguém abandonou o barco - ainda. 

Merval Pereira pergunta: "Não vai ter eleição ?"

Diz-se em política que somente dois fatos são importantes: o fato novo e o fato consumado. O fato consumado da morte trágica do ex-governador Eduardo Campos produziu o fato novo da candidatura de Marina Silva, que mudou a eleição. Agora, outro fato novo pode interferir nas eleições de outubro. Atribui-se ao ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, a ameaça de que, se abrir a boca, não vai ter eleição . Seria uma maneira de mandar um recado para seus muitos amigos políticos para que o tratassem bem, e à sua família.

. Como nos melhores filmes da máfia, ao ver que não tem chance de se livrar da prisão, e de que empresas de seus filhos começaram a ser investigadas ontem pela PF, Paulinho , como Lula o chamava, resolveu negociar com a Justiça delação premiada, incentivado pela mulher, Marici - que há tempos vinha se desentendendo com o advogado Nélio Machado, ontem trocado pela advogada paulista Beatriz Catta Preta, especialista em delações premiadas.


. O depoimento de Costa será para o juiz Sergio Moro, especialista em processos de lavagem de dinheiro que assessorou a ministra Rosa Weber no julgamento do mensalão.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Alckmin poderá sair do Incor as 17h

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição, ficará internado até, pelo menos, as 17 horas deste sábado no Instituto do Coração (Incor). O tucano foi submetido a uma avaliação da equipe que o atende, liderada pelo secretário estadual de Saúde David Uip, pela manhã e será submetido a outra no final da tarde. Sua participação no debate promovido na noite deste sábado pela TV Bandeirantes entre os postulantes ao governo do Estado é incerta. Assessores da campanha afirmam que a prioridade é o plenos restabelecimento do governador.

. Há pouco o editor recebeu este boletim do Incor:

PACIENTE
GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN

O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, segue internado no Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP), para tratamento de uma infecção intestinal causada por bactéria (ileíte bacteriana aguda), com manutenção de atividade inflamatória. Ele vem recebendo antibióticos por via intravenosa e analgésicos e deve permanecer hospitalizado neste sábado, 23 de agosto, até às 17h, quando passará por nova avaliação clínica.A equipe que assiste o paciente é liderada pelos Professores Doutores David Uip, infectologista, e Flair José Carrilho, gastroenterologista.

Alckmin, internado no Incor, não participará do debate desta noite na Band TV

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, por enquanto, ainda não há previsão de alta. O governador passou mal nessa sexta-feira, dia 22, após cumprir sua agenda. Antes de ser internado, ele participou da cerimônia de assinatura da concessão da linha 18 – Bronze do Monotrilho, responsável pela ligação entre os municípios de São Paulo, São Caetano, Santo André e São Bernardo do Campo.

. Alckmin é candidato à reeleição pelo PSDB, com 55% das intenções de votos.

. Neste sábado, dia 23, a Band realiza o primeiro debate entre os candidatos ao governo de São Paulo.

Só Collares, Mendes e Fortunati na dissidência por apoio a Dilma no Plaza

Apesar de todas as projeções feitas pelo PT do RS, foi um fiasco a presença de representantes do PMDB, PP e PDT na reunião desta manhã entre Dilma Roussef, prefeitos, vice-prefeitos e dirigentes partidários de 13 Partidos, no Plaza.

. A presidente foi cercada na posição principal pelas presenças carimbadas de dois líderes do PDT, Alceu Collares, seu empregado no Conselho da Itaipu, e o prefeito José Fortunati.

. O nome mais aplaudido dos Partidos que não apóiam Dilma no RS foi o de Mendes Filho, PMDB. Mendes Filho está muito doente.

. E mais nada. 

. Em discurso no encontro com prefeitos, vice-prefeitos e vereadores do Rio Grande do Sul, na manhã deste sábado, a presidente Dilma Rousseff admitiu a existência de um "problema grave" na saúde pública brasileira e falou a respeito da relação do governo federal com as prefeituras.

. Na coletiva, a presidente Dilma se recusou a comentar o acordo de delação premiada do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, anunciado na noite de sexta-feira.

Pesquisas mostrariam que Marina roubou votos de Dlma e Aécio. Ela já estaria com 27%.

O jornalista Ilimar Franco, O Globo, informa hoje na sua coluna que pesquisas telefônicas das campanhas presidenciais indicam que a ex-senadora Marina Silva já lidera as pesquisas em São Paulo, no Rio de Janeiro e ultrapassou o senador Aécio Neves (PSDB/MG) até em Minas Gerais.

. A presidente Dilma Rousseff também perdeu votos.

. Na próxima pesquisa do Ibope a candidata do PSB já aparecerá com cerca de 27% das intenções de voto, consolidando sua posição no segundo turno.No entanto, cientistas políticos ainda apostam que esse efeito pode ser passageiro, uma vez que os votos de Marina teriam menos consistência do que os de seus oponentes.

Morreram ontem: Wolmer Jardim e Said Farhat.

Morreram:

- Wolmer Jardim, 68 anos, natural de Uruguaiana. Ele foi cremado ontem a tardinha em Porto Alegre. Womer, jornalista, começou a carreira no jornal A Platéia, Livramento.
- Said Farhat, 93 anos, ex-diretor da revista Visão. Também publicitário e jornalista. 

Famurs denuncia desmandos no IPE. Governo estadual deve e não paga conta de R$ 3,2 bilhões.

A Famurs, que representa todos os prefeitos do RS, liberou ontem a noite estas informações sobre o modo como o IPE, Instituto de Previdência do Estado, vem tratando as prefeituras com as quais mantém convênios. A nota da Famurs denuncia descalabro administrativo, tolerância em relação à dívida de R$ 3,4 bilhões do governo estadual e crimes de improbidade administrativa apontados pelo TCE. Ao exigir mais dinheiro das prefeituras, o IPE tenta subsidiar os descontos atuais dos servidores estaduais e cobrir rombos produzidos por má gestão e incúria.  Leia o que o editor recebeu:

1) O IPE está reajustando a mensalidade dos planos de saúde de servidores de 90 prefeituras para cobrir um rombo bilionário nas contas do Instituto.

2) Os diretores da autarquia alegam que alguns municípios estão dando prejuízo ao órgão.

Qual é a verdade, segundo a Famurs ?

1)  O IPE omite o fato de que o governo do Estado deve R$ 3,4 bilhões ao IPE, conforme aponta relatório do Tribunal de Contas (TCE).

2) Enquanto as prefeituras terão suas taxas reajustadas de 11% para faixas de 13% a 22%, os servidores estaduais seguirão pagando apenas 6% de alíquota.

3) Existem claras irregularidade na gestão e descontrole no cadastro de consultas e exames. Há registros de beneficiários que já morreram, mas seguem consultando pelo IPE. Documento do TCE mostra que um único médico teria sido capaz de realizar 17 consultas em apenas 40 minutos. Outro médico conveniado ao IPE teria realizado 109 consultas em um só dia.

. A Famurs defende e cobra transparência na gestão do IPE, com a abertura da relação detalhada de exames e consultas prestadas em cada município e dos cálculos atuariais que justificariam a elevação das alíquotas municipais. A Federação ainda solicita a prorrogação para 2015 do reajuste da mensalidade dos planos de saúde dos servidores municipais, visto que as prefeituras precisam programar seus orçamentos no ano anterior.

Mais antigo cronista do turfe morreu neste sábado em Pelotas

O mais antigo cronista do turfe brasileiro faleceu na madrugada deste sábado, em Pelotas. O jornalista Jarbas Plínio de Mello morreu aos 87 anos, em casa, em decorrência de câncer. O velório acontece no Cemitério Ecumênico São Francisco de Paula, na Câmara A1 e o enterro está marcado para as 16h de hoje. Jarbas dedicou sua vida ao turfe. 

. Durante mais de três décadas trabalhou no Jockey Club de Pelotas (JCP), tendo tido uma colaboração imensurável para divulgação do turfe gaúcho. O jornalista comemorou no ano passado seus 55 anos de atuação no jornal Diário Popular. Sua trajetória profissional começou em 1953, na Rádio Pelotense, depois atuou nas rádios Tupanci, Cultura, Universidade, voltando para a Cultura onde encerrou as atividades em 2008. 

Marina será ouvida na quarta por Boner e Poeta

 A sabatina de Marina Silva no Jornal nacional será na qurta-feira. 

Unidades da antiga Bom Gosto no RS vão para Lactalis e ABC

Esquartejada na quinta-feira, a LBR começa a sumir como grande player da área láctea e começará a entregar seus principais anéis na semana que vem, inclusive as plantas que pertenciam à Bom  Gosto no RS.

. No Estado, a planta de Fazenda Viklanova, Vale do Taaquari, ficará com a francesa Lacatalis, enquanto que a unidade de Tapejkara irá para a paulista ABC Medical Logístic. 

Esta manhã, Dilma quer ampliar dissidências no PMDB, PDT e PP do RS

A reunião desta manhã entre prefeitos, vereadores e líderes políticos com Dilma Roussef no Plaza, servirá para medir o tamanho da dissidência de Partidos com o PMDB, PDT e PP, que não apóiam Tarso Genro e no entanto integram a base aliada em Brasília.

. O PT acha que mil pessoas estarão com  a candidata.

. O número e a qualidade das adesões são desprezados pelos líderes do PMDB, PDT e PP, que pretendem marcar na paleta quem estiver presente e divergir da linha de apoios já declarados.

Cairolli fica onde está, ao lado de Sartori e do PMDB

Apesar da boataria, o candidato a vice de José Ivo Sartori, José Paulo Cairolli, não só permanecerá nma posição, como além disto quer conversar com Marina.  

Governo Tarso pensa em "empréstimo jumbo" de R$ 2 bilhões.

As dívidas do Estado assumiram proporções astronômicas no atual governo. Só para a União são R$ 50 bilhões. 

O governo Tarso Genro trabalha em cima do que técnicos da secretaria estadual da Fazenda já chamam de "empréstimo jumbo". A idéia é tomar R$ 2 bilhões.

. Isto só poderia acontecer no caso da renegociação da dívida com a União, que segundo o governador aconteceria em novembro.

. A situação financeira estadual está em frangalhos, o que justificaria o "empréstimo jumbo", já que o governo se nega a fazer qualquer ajuste fiscal que implique em redução de gastos, cortes maiores de investimentos e aumento da receita. 

PT só consegue atrair 5 mil pessoas para comício de Dilma e Tarso. No discurso, Dilma bate duro em Aécio e Marina.

Lula não veio e nem mandou explicações. 


Em primeiro plano, os dois líderes mais modernos do PT, Olívio Dutra e Dilma. CLIQUE AQUI para examinar a repercussão nacional do comício, inclusive sobre a reduzida presença de público. 

Num comício que reuniu 5 mil cinco mil pessoas em Porto Alegre (RS), portanto 1'/3 do previsto e a metade do que atraiu o comício de Ana Amélia e Aécio há três semanas,  a presidente Dilma Rousseff resolveu bater nos adversários;

- Eles pregam um ajuste maior na economia e nas contas públicas porque são "desempregadores" e "arrochadores de salários". Aqui, neste comício, não estão aqueles que ficam azarando, que fazem olho gordo para o governo e para o país. Aqui não estão aqueles que se ajoelharam e quebraram o país por três vezes. Aqui os pessimistas não têm vez. Agora, somos aqueles que vão vencer o pessimismo, a desinformação e as inverdades. Quem vai vencer é a verdade, e sabem por quê? Porque nós temos o que mostrar.

. O PT do RS e seus aliados agendaram o comício para o estacionamento do Gigantinho, porque queriam atrair 15 mil pessoas e dentro do estádio só cabem 5 mil.

. O registro sobre a presença de 5 mil pessoas foi feito por jornalistas ligados ao próprio PT e ao governo.

. O recado de Dilma foi Aécio Neves, que tem pregado maior ajuste fiscal, com corte nas despesas públicas, e também Marina Silva

. Antes da fala em Porto Alegre, Dilma esteve também em Novo Hamburgo (RS), onde inaugurou uma estação de metrô. Lá, ela afirmou que não irá acabar com o fator previdenciário, um mecanismo que reduz o valor de aposentadorias e que foi criado em 1999, no governo FHC.