Henrique Meirelles topa Senado na chapa de Skaf em São Paulo

O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, acaba de ingressar na chapa de Paulo Skaf, presidente licenciado da Fiesp, ao governo de São Paulo. Ele será candidato ao Senado. Assim, acaba de se formar uma coligação poderosa com o PMDB, de Michel Temer e Skaf, o PSD, de Gilberto Kassab e Meirelles, e o PDT, que indicou o jurista José Roberto Batochio, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, a vice.

. As articulações com o PSD, Meirelles, PMDB, Skaf, PDT e Batochio, nas últimas horas, foram tocadas pessoalmente por Lula, que sabe que seu candidato, Alexandre Padilha, jamais chegará aos dois dígitos. A saída, então, é organizar um frentão de candidatos contra Alckmin  e o PSDB, visando garantir segundo turno. De quebra, esses adversários também apoiarão Dilma em SP. 

Mauro Kniknik é também membro remunerado do Conselho de Administração do BRDE

Além de secretário estadual de Desenvolvimento (R$ 17 mil por mês), Mauro Knijnik, como já informou o editor, também presta serviços como membro do Conselho de Administração do grupo Iochpe (R$ 12 mil mensais). A este valor deve ser acrescentada a função de membro do Conselho de Administração do BRDE (R$ 6,3 mil de jeton a cada reunião, ocorrendo uma a cada dois meses).

. A lei admite o acúmulo das funções de secretário de Estado e membro dos Conselhos de Administração e Fiscal de empresas estatais, mas veda expressamente este tipo de exercício simultâneo em empresas privadas, como é o caso do grupo Iochpe, devido ao evidente conflito de interesse.

. O caso do secretário Mauro Knijnik é único no governo Tarso.

. Ele não é o único, no entanto, a ocupar simultaneamente posições como membros de Conselhos de estatais. 

. Ele viaja todos os meses para SP, sede do grupo Iochpe, onde presta serviços no Conselho de Administração.

. O governador Tarso Genro sempre soube e admite isto.


- Mauro Knijnik é também alto funcionário aposentado do BRDE, onde ocupou e incorporou as funções de diretor.  

Ao tungar dinheiro da Petrobrás, governo demonstra de que modo sangra as estatais

Neste editorial, o jornal O Estado de S. Paulo trata da sangria das estatais.

Incapaz de cuidar direito das próprias contas, o governo continua usando as estatais para abastecer o Tesouro e disfarçar suas más condições financeiras. Essa manobra foi usada nos últimos dois anos e continua em pauta em 2014. A melhor explicação para o novo lance, desta vez com a Petrobrás, é a evidente piora do balanço do setor público. Algo parecido ocorreu na década de 1980, quando a administração central, sem crédito na praça, usou as empresas federais como canal de financiamento. O resultado foi desastroso. Quase todas estavam em péssimo estado quando foram privatizadas. O quadro fiscal é hoje bem melhor do que naquela época, apesar da gastança e do mau uso do dinheiro público. Mas o governo, sem disposição para resolver seus problemas da maneira correta, prefere lançar mão de expedientes de baixa qualidade. Uma das saídas é recorrer às estatais para abastecer seu caixa, assim como tem recorrido à política de controle de preços e tarifas para disfarçar a inflação.

Desta vez, o sinal de alerta soou quando foi divulgado o novo arranjo com a Petrobrás - uma concessão de quatro áreas do pré-sal, sem licitação, em troca de pagamentos de R$ 2 bilhões neste ano e mais R$ 13 bilhões entre 2015 e 2018. A reação no mercado financeiro foi imediata e mais uma vez despencou o preço das ações da empresa.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Diretor do Google falará quarta na Federasul

O diretor de operações do Google Enterprise, Mauro Rezende, será o palestrante do Tá na Mesa, na Federasul, quarta-feira ao meio dia. 

Greve na Iesa paralisa Polo Naval

Os trabalhadores da Iesa no Pólo Naval de Charqueadas, RS, pararam as atividades há três dias e até agora nenhum módulo foi produzido. “Já deveriam estar prontos seis módulos até a metade do ano”, lembra Carvalho, que quer acompanhar a audiência no dia 10. A Iesa poderá fechar, poque a Petrobrás, único cliente da companhia no município, estaria prestes a romper seu contrato de US$ milhões, o que só não teria feito ainda por causa das eleições.
Sairá no dia 10 de julho uma audiência, no Rio de Janeiro, com o diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobrás, José Antônio de Figueiredo, ara discussão de maior envolvimento da companhia na negociação com a empresa IESA Óleo & Gás unidade Charqueadas, que mantém mil trabalhadores da região carbonífera do Estado e poderá encerrar as atividades no local.
De acordo com Jorge Luiz Silveira de Carvalho, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de São Jerônimo, que abrange ainda Butiá, Arroio dos Ratos, Triunfo e Charqueadas, a preocupação dos trabalhadores, o temor dos trabalhadores é grande. “Eles estão com receio de ficar sem emprego. O salário é importante, assim como outras reivindicações, mas o principal é garantir que o Polo não feche. Já ouvimos falar que ele poderia ser transferido para o Rio de Janeiro e por isso pedimos a ajuda do presidente da AL, Gilmar Sossella, para intervir nas negociações e explicar para a Petrobrás a necessidade de continuidade do trabalho”, disse o líder sindical.


. A Iesa estava procurando um sócio capaz de aportar na empresa o valor de R$ 800 milhões, capaz de garantir a efetivação dos contratos com a Petrobrás. 

Flávio Gomes será vice de Vieira da Cunha. Na suplência de Lasier, irá Ffrancisco Pinho, atual vice de Gravataí.

O candidato a vice-governador na chapa de Vieira da Cunha, PDT, será Flávio Gomes, do PSC. A suplência do candidato ao senado, Lasier Martins, será Francisco Pinho, DEM, atual vice-prefeito de Gravataí. 


Pelo terceiro mês seguido cai a confiança dos industriais do RS

O Índice de Confiança do Empresário Industrial do RS (ICEI-RS) atingiu 45,7 pontos em junho, a terceira queda consecutiva. O recuo em relação a maio foi de 1,0 ponto. 

. A principal causa para esse cenário é o momento delicado do setor, com seus altos custos de produção e sua pouca competitividade diante da concorrência externa.


. Além da desaceleração da demanda doméstica, há a incerteza em torno dos rumos da economia e o risco de racionamento de energia.

CLIQUE AQUI para saber um pouco mais, já que a Fiergs não detalha os fatores que prejudicam a indústria gaúcha e nem indica solução alguma para os problemas, prosseguindo na sua política de submissão diante dos desmandos dos governos do PT (federal e estadual).

Dilma, sem medo de vaia, estará na final e entregará o troféu, confirma a Fifa

A presidente está ausente dos estádios desde que foi xingada no jogo de abertura da Copa, mas formalizou hoje sua decisão de entregar a taça ao vencedor.

. Não se sabe se ela voltará atrás caso o Brasil venha a ser desclassificado. 

Reportagem de capa de Veja diz que governo Dilma ameaça o Plano Real

A reportagem de capa de Veja deste final de semana, intitulada "As ameaças ao Real em seu vigésimo aniversário", avisa que a derrota da hiperinflação reordenou a economia brasileira e foi o pontapé inicial de uma nova fase de prosperidade. Duas décadas depois, no entanto, esse avanço corre riscos

. Leia a reportagem a seguir do repórter Giuliano Guandalini:

As ameaças ao Real em seu vigésimo aniversário

. Em 1994, a seleção brasileira entrou em campo, na Copa dos Estados Unidos, sob o estigma de nunca ter vencido um título mundial desde 1970. No dia 17 de julho, com a vitória suada sobre a Itália, nos pênaltis, o time provou que era possível conquistar a taça novamente, mesmo sem ter Pelé vestindo a camisa 10 — afinal, todas as outras conquistas haviam sido obtidas com a ajuda decisiva do melhor jogador de todos os tempos. Mas as atenções dos brasileiros não estavam, na época, concentradas apenas nos gols de Romário e Bebeto. No dia 1º de julho de 1994, entrou em circulação o real, a nova moeda brasileira. Para o futuro do país, havia então um estigma extremamente mais importante a ser superado. O desafio era derrotar, de uma vez por todas, a hiperinflação, o maior mal pelo qual passou a economia brasileira em sua história.

. Os prognósticos de sucesso do Plano Real, que completa agora vinte anos, não eram dos melhores

LEIA MAIS, clicando no link. 

Inflação do aluguel registra queda de 0,74% em junho

Em maio, IGP-M já estava no campo negativo, menos 0,13%. Esta é a maior queda do índice desde março de 2009.


Artigo, Gilberto Simões Pires - Saiba por que os petistas roubam, repetem mentiras sem parar e insistem em parecer verdadeiros;

Diante da postura disciplinada dos políticos petistas, que mesmo depois de flagrados em crimes inegáveis de corrupção negam tudo e ainda fazem questão de repetir mentiras tantas vezes quantas for necessário até que a maioria do povo pense que são verdades, muita gente fica se perguntando como e quando foi concebido este comportamento diabólico.

PLANO ESTRATÉGICO - Qual, afinal, a origem desse fantástico PLANO ESTRATÉGICO que o PT escolheu, elegeu e desenvolveu de forma extremamente disciplinada, para chegar e, se possível, permanecer no Poder por todo o sempre? Como o partido e seus militantes conseguem tamanha confiança, apoio e aprovação da maioria do povo e/ou de seu eleitorado?
CARTILHA MÁGICA - Que cartilha mágica é essa, que seus militantes cumprem com enorme prazer e paciência para chegar aos mais diferentes postos e desta forma garantir a obtenção de altos índices de aprovação e/ou aceitação em todas as esferas de governo e até fora dele?
REVOLUÇÃO GRAMSCISTA - Pois, a resposta para estas questões são claramente explicadas por Sergio Augusto de Avelar Coutinho, no seu livro: A REVOLUÇÃO GRAMSCISTA NO OCIDENTE. Como a obra é difícil de ser encontrada tomei a decisão de publicar e comentar alguns trechos do livro nos próximos cinco ou seis editoriais.
. Detalhe importante: a obra de Avelar Coutinho não é um romance. É um estudo sério de fatos e propostas, TODAS descritas nas atas do Foro de São Paulo, que, infelizmente, a mídia ainda não se interessou em divulgar. Acompanhem:
MEIOS E FINS - Muito se tem falado sobre a forma petista de governar. Creio, entretanto, que é preciso explicar com toda clareza o programa (ou meios) que o PT, de forma muito disciplinada vem obedecendo, à risca, para tentar, de todas as formas, atingir os fins já conquistados pela ditadura Castrista cubana.
 O mesmo programa, como muita gente sabe, é seguido, ipsis literis, pelos governos da Venezuela, Bolívia, Argentina e Equador, por exemplo, cujos membros fazem parte do Foro de São Paulo.
ANTONIO GRAMSCI - Pois, o grande mentor deste plano maquiavélico é Antonio Gramsci, um marxista e intelectual italiano nascido em 1891, que na sua mocidade já se identificava com um socialista revolucionário e membro do Partido Socialista Italiano, através do qual fez a sua iniciação ideológica.
CADERNOS DO CÁRCERE - No anos de 1923 a 1926, durante o período em que Mussolini era o Chefe do Gabinete italiano, Gramsci, apesar das condições adversas na Itália foi preso e processado, o que resultou em mais de 20 anos de reclusão.
CADERNOS DO CÁRCERE - Apesar do rigor penal de Turi, o prisioneiro Antonio Gramsci não só obteve direito à cela individual como ainda recebeu permissão para ler e escrever. Foi aí, a partir do início de 1929, que Gramsci começou a redigir a obra intitulada CADERNOS DO CÁRCERE. Ao todo foram 33 cadernos.

Yamaha reduz investimentos, paralisa produção por dez dias e manda cada vez mais lucros para o Japão

Os funcionários da segunda maior montadora de motocicletas do país estão intrigados: afinal, quantas Yamaha existem no Brasil ? Ao que tudo indica, duas: uma para o chão de fábrica, marcada por um período de austeridade; e outra para o andar de cima, caracterizada por uma profícua política de remessa de lucros para a matriz. Para os trabalhadores, as notícias são desalentadoras, como informa o Relatório Reservado. A paralisação de 10 dias na fábrica de Manaus prevista para o fim do mês seria apenas o abre-alas de uma série de medidas antipopulares. Segundo informações filtradas junto à própria Yamaha, novas paradas devem ocorrer em julho e agosto. Ao mesmo tempo, a empresa teria planos de cortar um volume significativo dos contratos temporários de trabalho, firmados em um período de maior prosperidade do setor. No entanto, o que mais tem causado rebuliço entre os funcionários da montadora e líderes sindicais da Zona Franca é a possível marcha-a-ré da participação nos lucros. Na Yamaha, circula a informação de que a empresa deverá pagar, em média, um valor bem próximo do piso de R$ 730, previsto no acordo firmado com o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal) em maio deste ano - o teto foi fixado em R$ 1.580. O RR entrou em contato com a Yamaha, mas a empresa não quis comentar as informações.

. Paralelamente, a Yamaha também estaria revendo o programa de investimentos previstos para este ano no Brasil. O valor do corte ainda não está decidido. Mas é certo que os japoneses não desembolsarão os R$ 150 milhões originalmente previstos. Intramuros, a direção da Yamaha atribui as medidas contracionistas à retração do setor e à necessidade de reequilibrar seus estoques e reduzir os custos operacionais. No entanto, entre os funcionários, o discurso não cola.

. A julgar pelo desempenho recente da Yamaha, não haveria motivos para os japoneses circularem pelos corredores da companhia com uma katana em cada mão. De janeiro a maio deste ano, a empresa comercializou 77 mil motocicletas, contra 61 mil em igual período no ano passado - no mesmo período, as vendas totais da indústria recuaram 10%. De dezembro para cá, o market share da montadora asiática subiu de 11,1% para 12,2% - patamar que não era alcançado há quase três anos.

Grupo Hospitalar Conceição nega fim da emergência para pacientes com problemas ginecológicos

Em relação à nota "De olho na Copa, Conceição, hospital do governo Dilma, reduz "caos" e "tensão", eliminando a emergência ginecológica. O GHC é o maior da área no RS”, publicada no blog esclarece o que segue:

Em primeiro lugar, o número de leitos na emergência do Hospital Conceição é 64 e não 49, como foi publicado na referida nota. Cabe ressaltar que, em momento algum, o atendimento ginecológico foi suspenso. A emergência do Hospital Conceição está atendendo normalmente as pacientes com problemas ginecológicos. Os casos agudos e que necessitam de internações são remanejados para o Hospital Fêmina, medida que reduz o tempo de espera por leito e garante maior conforto para as pacientes. Já os atendimentos eletivos de Ginecologia (previamente agendados) são realizados normalmente. As pacientes também podem procurar diretamente o Hospital Fêmina, que dispõe de emergência ginecológica e obstétrica. A medida tem como objetivo otimizar a ocupação de leitos e desafogar a emergência do Conceição, qualificando o atendimento aos pacientes. O número de pacientes atendidos pela emergência do Hospital Conceição vem diminuindo desde a inauguração da UPA Moacyr Scliar, uma das unidades do GHC.  Isso acontece porque na UPA são atendidos os casos de menor complexidade (classificados como verde ou azul pelo Protocolo de Manchester). Isso explica a redução do número de atendimentos na emergência do Hospital Conceição, que caiu de 20 mil atendimentos por mês para cerca de dez mil. No entanto, com a abertura da UPA Moacyr Scliar, são atendidos, em média, 12 mil pacientes por mês no local, o que representa uma ampliação no atendimento do GHC na Zona Norte da capital. 

CLIQUE AQUI  para ler tudo.
CLIQUE AQUI para examinar matéria publicado no site do GHC sobre esse tema.

Entrevista para Veja, Ana Amélia - "Não apoiamos Dilma porque temos histórico de oposição ao governador Tarso Genro

Na entrevista a seguir com a senadora Ana Amélia, o repórter de Veja, Fabriel Castro, informa que diretórios dissidentes do PP acionaram a Justiça Eleitoral contra a decisão da cúpula do partido de apoiar a reeleição da presidente Dilma Roussef.

Leia trechos editados por esta página. No link, a versão completa.

 Nos últimos dias, a presidente Dilma Rousseff acompanhou de perto – e preocupada – tensas convenções de partidos que apoiarão sua candidatura à reeleição em outubro. De todas as siglas que aceitaram repassar à petista seus minutos na propaganda eleitoral de televisão em troca de cargos no governo federal, nenhuma foi marcada por tamanha confusão como a que se viu na convenção do Partido Progressista, o PP, nesta quarta-feira.

A cúpula já havia decidido pelo apoio antes mesmo da convenção?
Eu nunca fui ouvida, nunca foi consultada. Eu e outros convencionais só fomos informados. E ficou decidido. Isso é democracia? É uma cúpula que delibera?

A senhora pensa em deixar o partido?
O Rio Grande do Sul está unido e eu não vou sair do partido por causa disso. O Rio Grande do Sul mostrou de que lado está.

Por que o diretório estadual preferiu apoiar Aécio?
No Rio Grande do Sul, temos uma história de oposição ao governador Tarso Genro, que é do PT. Não dá pra tergiversar nisso.

Então o apoio ao PSDB foi só por causa do cenário local? 
Não. Há uma diferença entre eles, de conceitos e de gestão. A mudança é necessária porque oxigena melhor a democracia. É importante. A permanência no poder causa sempre um desgaste, e é isso que está ocorrendo.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Economia manca reduz para 6,4% ndice de confiiança do segundo trimestre

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) recuou 6,4% na média do trimestre encerrado em junho frente ao mesmo período do ano anterior, maior variação negativa desde dezembro de 2011 (-6,8 por cento), ao passar para 114,7 pontos, informou nesta sexta-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV).

. No resultado anterior, referente ao período de três meses findos em maio, houve queda de 4,4 por cento.

. "O resultado geral da pesquisa confirma a tendência de desaceleração do nível de atividade do setor no segundo trimestre de 2014, e a diminuição do otimismo do empresariado em relação à possibilidade de recuperação no horizonte de abrangência da pesquisa (entre três e seis meses)", destacou a FGV.

. A confiança do setor de Varejo Restrito caiu 4,4 por cento no trimestre concluído em junho na comparação com o mesmo período do ano passado.

Ana Amélia fustiga Yeda e Luiz Carlos Heinze na véspera da aliança com o PSDB. Tarsila Crusius rebate e insinua reação no PSDB.

Todas as vontades do PP foram acolhidas pela Executiva do PSDB, que na cédula da convenção de hoje prevê abrir mão da candidatura ao Senado, coligar para a Câmara e não coligar para a Assembléia. 


Causou enorme desconforto no PSDB gaúcho a entrevista que a senadora Ana Amélia Lemos concedeu ao site Terra, na qual criticou obliquamente a ex-governadora Yeda Crusius, desprezando seu apoio para as eleições ao governo do Estado.Disse ela:

- Não quero comparações.

. A entrevista está no link a seguir.

. Ana Amélia também fustigou seus companheiros de Partido, Jair Bolsanaro, do Rio, e Luiz Carlos Heinze, do RS.

. No seu Twitter, depois que ouviu a entrevista, Tarsila Crusius, filha de Yeda, demonstrou sua contrariedade:

- Começa mal o candidato que abre a campanha atacando seus companheiros de Partido e os aliados. Até parece que ela busca apoio a uma terceira via.

. No RS, o candidato considerado da terceira via é o ex-prefeito de Caxias, José Ivo Sartori.

. PP, PSDB e SDD fazem convenção hoje.

. Ana Amélia não aceitou nenhuma das indicações para candidato ao Senado pela chapa majoritária e conseguiu apoio de Aécio para nomear Simone Leite, PP, mas há reação forte dentro do PSDB, que tem inscritos vários candidatos para a vaga.


CLIQUE AQUI para ver e ouvir a entrevista de Ana Amélia. 

- Mesmo sob fogo cruzadíssimo, Yeda fez 18,4% dos votos na tentativa de reeleição, contra apenas 24,74% de José Fogaça. Tarso venceu no primeiro turno, com 55,35%. 

Artigo, Reinaldo Azevedo, Folha de S. Paulo - Black blocs do Carvalho!

Na foto ao lado, black blocs posando para a posteridade, vestidos apenas com máscaras, embora com as genitálias à vista, em posição de ataque. Durante os jogos da Copa, atendendo orientação dos governos Dilma e Tarso, eles sumiram das ruas. 



Gilberto Carvalho e seus companheiros é que investiram na desordem desde junho de 2013
Enquanto o país amargava muitos milhões de prejuízo com a ação de bandidos mascarados, fantasiados de rebeldes, o ministro Gilberto Carvalho batia um papinho com eles, conforme confessou à repórter Natuza Nery, desta Folha. O petista incorre, assim, nas alíneas 9 do artigo 7º e 4, 5 e 7 do artigo 8º da Lei 1.079: é "crime de responsabilidade". Pena: perda da função pública e dos direitos políticos por cinco anos. Estão à disposição os respectivos arquivos desta coluna, do meu blog e do programa diário que mantenho na rádio Jovem Pan. Evidenciam o que penso sobre black blocs e manifestações violentas. Por mim, a canalha tem de ser enquadrada nos artigos 15 a 19 da Lei 7.170, a de Segurança Nacional.


. Carvalho e seu partido, então, é que passam a mão na cabeça de bandidos. Com quem mais ele pretende conversar? Fernandinho Beira-Mar? Marcola? A propósito: aquele encontro do deputado estadual petista Luiz Moura (SP) com membros do PCC fazia parte dessa rotina de diálogos? O site do PT publicou uma lista negra com os respectivos nomes de nove jornalistas, eu entre eles. Consta que nossos "paroxismos odientos" se revelariam "com mais clarividência na Copa do Mundo". O texto é de Alberto Cantalice, vice-presidente da legenda. Esse outro apedeuta certamente ignora o que seja "clarividência". Se clarividente eu fosse, não seria Cantalice a perceber.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Governos gaúchos fracassam no combate ao tráfico de drogas, que aumentou 454% nos últimos 10 anos.

Na reportagem que assina no jornal Zero Hora de hoje, a repórter Vanessa Kannenberg conta que com aumento de 454% do tráfico no RS, especialistas apontam falência do combate às drogas. A reportagem revela está repleta de revelações estarrecedoras sobre o fracasso completo das ações do governo no combate ao tráfico de drogas no Estado, porque nos últimos 10 anos, polícia voltou os olhos para o tráfico de drogas e 60% dos presos nas cadeias gaúchas estão cumprindo pena por relação com o tráfico.

. Leia tudo:

Embora tenha aumentado em quase 454% o número de apreensões por tráfico de drogas nos últimos 10 anos no Rio Grande do Sul, os gaúchos têm pouco a comemorar no Dia Internacional contra o Abuso de Drogas e o Tráfico Ilícito, celebrado nesta quinta-feira. Segundo especialistas, o aumento de ocorrências não reflete a redução no consumo de drogas e lota as cadeias gaúchas. 

Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública, de 2003 a 2013, os registros enquadrados como tráfico de entorpecentes aumentaram 5,5 vezes, enquanto a posse de drogas mais que dobrou. 

Segundo o diretor do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), delegado Cléber dos Santos Lima, a polícia intensificou o combate às drogas, mas o abrandamento da punição aos usuários ajuda a aumentar o consumo de entorpecentes.

— A gente prende um usuário com droga, ele vai para a delegacia, recebe uma advertência verbal e volta para a rua como se nada tivesse acontecido. As pessoas têm que entender que o consumo é caso de saúde pública e deve ser penalizado — defende Lima.

CLIQUE AQUI para ler mais. 


Incluído na Folha do grupo Iochpe, secretário de Tarso, Knijnik, continua devendo explicações

- O governo Tarso Genro, Assembléia e o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas calam diante do mais novo caso de improbidade administrativa. Na posição que ocupa, Knijnik pode beneficiar a empresa para a qual trabalha ou pode prejudicar as empresas concorrentes do grupo Iochpe no RS. 

Logo abaixo o leitor encontrará uma explicação que o secretário do Desenvolvimento do governo Tarso, Mauro Knijnik, mandou ao editor, justificando os serviços remunerados que presta (R$ 12 mil mensais) como conselheiro do grupo Iochpe, que começou suas atividades no RS, mas que hoje tem sede em SP, sem investimentos no Estado.

. A mensagem da secretaria diz o seguinte:

- Desde 2001 o grupo Iochpe não possui empresas no RS.

. O caso foi denunciado pelo editor esta semana.

. O secretário de Tarso viaja todos os meses para SP e participa das treuniões do Conselho de Administração do grupo.

. As leis proíbem este tipo de serviço a empresa privada, justamente devido aos princípios da moralidade pública, já que são evidentes os conflitos de interesse.

. Isto é totalmente incomum.

. No governo anterior, por menos do que isto o vice-governador Feijó sofreu pedido de impeachment, que não prosperou. Outros membros do governo também sofreram recriminações públicas e abriram mão do que recebiam.

. Quanto ao conflito de interesse, este preceito ético não se restringe apenas a investimentos da Ioschpe no RS, mas também aos planos seus concorrentes e parceiros comerciais, onde o Secretário tem acesso a informações estratégicas e confidenciais. Empresas concorrentes ou potenciais concorrentes, clientes e fornecedores que investiram no RS:

- John Deere
- AGCO
- International
- Manitowok
- Stara

Ao meio dia, almoço expresso a R$ 27,50.
A cantina localiza-se nos antigos túneis, repaginados, da Cervejaria Continental, shopping TOTAL, caso único no RS.
À noite, à la carte.
www.famigliafacin.com.br

Dica de livro - Fuga do Campo 14, a história de um fugitivo do campo norte-coreano de concentração número 14

DICA DE LIVRO
Fuga do Campo 14

Blaine Harden conta a história do norte-coreano Shing Dong-hyuk, nascido e criado dentro de um dos campos de concentração da Coréia do Norte. Ele foi o único que conseguiu fugir do Campo 14, primeiro em direção à China e depois para os Estados Unidos, onde trabalha e vive.
O autor, Blaine Harden, conheceu Shin, convenceu-o a contar sua história e o caso virou um best seller mundial. O autor foi chefe da sucursal do The Washington Post em Tóquio.
Como existe escassa literatura sobre a ditadura dinástica norte-coreana e seus crimes genocidas, o livro é recomendado para quem quer saber mais sobre o País, o único onde sobrevivem campos de concentração. Neles são alojados os inimigos do regime e seus familiares, mesmo nenês como Shing, condenados a viver até morrer em condições de trabalho e de vida de escravidão.

230 páginas
Editora Intrínseca
R$ 21,20

Em Porto Alegre, a Livraria Cultura possui exemplares.

CLIQUE AQUI para examinar esta reportagem video e áudio sobre a Coréia do Norte. O repórter conseguiu tomar cenas no próprio País, algo muito raro. 

Na véspera da convenção do PSDB, Yeda lança sua autobiografia "Coragem e Determinação"

O caixa da Livraria Saraiva contabilizou 300 livros vendidos ontem a noite para o lançamento de "Coragem e Determinação", a autobiografia que a ex-governadora Yeda Crusius autografou no Moinhos Shopping.

. Para os padrões do RS, onde as tiragens costumam ter mil exemplares e as sessões de autógrafos reúnem não mais do que 100 leitores, o evento ultrapassou as expectativas dos editores.

. Ao lado, a foto mostra a fila que se estendeu de dentro da livraria e ultrapassou o Press Café.

. No livro, Yeda conta sua trajetória de vida e também faz a releitura do seu governo, o primeiro de uma mulher e o primeiro de um tucano no RS. O volume, editado pela Critério e AGE, tem 400 páginas e custa R$ 45,00.

. A ex-governadora quer cumprir roteiro de novos lançamentos em cidades do interior do RS.

. Seu nome será homologado como candidata a deputada Federal pelo PSDB na convenção de hoje.

Ao meio dia, almoço expresso a R$ 27,50.
A cantina localiza-se nos antigos túneis, repaginados, da Cervejaria Continental, shopping TOTAL, caso único no RS.
À noite, à la carte.
www.famigliafacin.com.br

Coronel Riccardi, presidente da Asssociação dos Oficiais da Brigada, será candidato a deputado pelo PP

Entre as novidades que o PP apresentará na sua convenção estadual de hoje no RS, está a candidatura a deputado estadual do tenente-coronel Riccardi Guimarães. Ele é médico e presidente da Associação dos Oficiais da Brigada Militar.

Bogo avisa que disputará vaga de senador na convenção de hoje do PSDB, mas candidata poderá ser Simone Leite, PP.

Na convenção de hoje a tarde do PSDB do RS, será difícil a homologação do nome de Simone Leite, PP, para a vaga ao Senado (leia nota abaixo), porque pelo menos dois candidatos não pretendem abrir mão da disputa internas:

Vicente Bogo, ex-vice-governador e ex-deputado Federal.
Francisco Luçardo, ex-secretário estadual durante o governo tucano do RS.

. Vicente Bogo disse ontem as noite ao editor que vai para a disputa interna. Ele reclamou de golpes baixos que sofreu nos últimos dias, inclusive a liberação da falsa notícia de que estaria incluído na lista de políticos com problemas no Tribunal de Contas da União.

- Nem examinaram a lista e de todos os 127 nomes, pinçaram o meu, justamente eu, que não consto dela.

. Simone Leite, PP, é vice-presidente do PP.

. Se a chapa fechar como desejam Aécio, Ana Amélia e o PP, o PSDB não terá ninguém na majoritária.

. Outro nó é a composição da chapa proporcional, porque os tucanos não querem aliança para a Câmara e não querem acordo com o PP para a Assembléia, limitando-se neste caso a uma coligação com PRB e SDD.

. Durante todo o dia, ontem, o próprio senador Aécio Neves, PSDB, entrou em campo para convencer o Partido a abrir mão da vaga em favor de Simone, que é a candidata preferida pela senadora Ana Amélia, candidata a governador.

. PSDB,PP, SDD terão convenção hoje. O PRB, outro Partido da aliança, fará o mesmo amanhã.

Ao meio dia, almoço expresso a R$ 27,50.
A cantina localiza-se nos antigos túneis, repaginados, da Cervejaria Continental, shopping TOTAL, caso único no RS.
À noite, à la carte.
www.famigliafacin.com.br

PT fará sua convenção neste sábado para lançar Tarso

O PT do RS decidiu que fará amanhã, sábado, a sua convenção, lançando a seguinte chapa:

Governador, Tarso
Vice, Abigail, PCdoB
Senador, Olívio Dutra

. Até ontem a noite o PTB não tinha indicado o nome para suplente de Olívio.

Menegaz assume, hoje, presidência da Famurs

Está confirmado para hoje ao meio dia a posse do novo presidente da Famurs, Serge Menegaz. Ele é vice-prefeito de Tapejara pelo PMDB. Michel Temer, vice-presidente da República, que tinha confirmado presença, desistiu da viagem ontem a tarde.


. Na posse de Menegaz, quatro candidatos ao governo do RS poderão ficar lado a lado, porque confirmaram presença Tarso Genro, PT; Ana Amélia, PP; Sartori, PMDB, e Vieira da Cunha, PDT.