PMs encerraram greves no Rio e na Bahia

As greves das PMs do Rio e da Bahia acabaram nesta noite. Policiais e bombeiros dos dois Estados decidiram encerrar a paralisação, mas prometeram voltar a debater sobre o assunto na semana que vem.

Tumulto a bordo obriga pouso de emergência da TAM em Porto Alegre

Um tumulto a bordo, sob circunstâncias ainda não confirmadas, forçou um pouso de emergência do voo 8047 da TAM, na tarde deste sábado, no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Segundo uma nota oficial da companhia, a aeronave vinha de Montevidéu, no Uruguai, e tinha como destino São Paulo, sem previsões de paradas na Capital gaúcha.

A TAM ainda informou que, devido à confusão, passageiros e tripulantes desembarcaram "em segurança". Todos reembarcaram na mesma aeronave e seguiram para São Paulo às 16h59min. O fato já é investigado por autoridades policiais, com a colaboração da companhia.

* Clipping www.correiodopovo.com.b

Nota do editor - Um homem, identificado como funcionário de operações da companhia, agrediu a tripulação e tentou invadir a cabine da aeronave. De acordo com uma testemunha, o homem foi controlado à força e amarrado com fita adesiva em um assento.

Lula foi internado inesperadamente na tarde deste sábado

O ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi internado no início da tarde deste sábado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A internação ocorreu as 17h. Ela não estava prevista. 

. Lula luta contra um câncer na laringe desde outubro do ano passado. Ele passava por sessões de radioterapia. A assessoria do ex-Presidente não soube informar as razões da internação.

Tarso envia projeto que poderá aparelhar ao PT o oficialato da Brigada Militar

- Na calada da noite e da virada do ano, sem discussão prévia e sem aviso, o Governador Tarso Genro mandou projeto para a Assembleia, estabelecendo critérios difusos para a promoção de oficiais da Brigada Militar, abrindo caminho para nomeações de gente ligada unicamente ao PT. Os Deputados ainda não se deram conta da manobra esperta. O aviso é do blog Polícia & Política, ligado a oficiais da reserva da Brigada.

Em ofício encaminhado ao Comandante Geral, o Presidente da AsOf manifesta a desconformidade com um projeto de lei (448/2011), o qual misteriosamente foi apresentado na ALRS, pelo governo do PT, ao apagar das luzes do ano passado. Tal projeto põe por terra todos os avanços conquistados à duras penas no que se refere aos critérios de promoções de oficiais da carreira de nível superior.

Se aprovado tal projeto tornaremos às pouco agradáveis promoções de oficiais ligados à siglas partidárias, afiliados políticos e poucos afeitos à nossa atividade fim.

Pelo que se sabe o projeto foi elaborado pela assessoria do Comandante Geral, de forma nada transparente, pois as modificações propostas não atendem de forma nenhuma os interesses dos oficiais, pois possibilitam o crescimento na carreira de oficiais despreparados, além do retorno da desprezível "CARONA" nas promoções dos oficiais, visto que aumenta em muito o valor dos critérios subjetivos, o número de oficiais avaliados, além de diminuir o interstício mínimo para acesso ao quadro de promoções.

Esse projeto é deveras prejudicial aos oficiais e deve ser repudiado veementemente por todos.

Desgastado com o caso da Casa da Moeda, ministro da Fazenda recebe apoio reafirmado de Dilma

A Presidente Dilma Rousseff desmentiu os boatos de que o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, teria apresentado seu pedido de demissão: "As pessoas que espalham esses rumores prestam um desserviço ao país. Não se sabe a quais interesses inconfessáveis elas servem — disse Dilma, citada no blog da presidência." 

- O Ministro foi envolvido pela oposição no escândalo da Casa da Moeda. Sempre que Dilma apresenta apoio a público a algum ministro, isto significa que ele está agonizante.

Artigo, Ricardo Noblat - Lula está sofrendo muito

O calvário de Lula
Lula está sofrendo muito”, desabafou, comovido, Gilberto Carvalho, Secretário-geral da Presidência da República, em recente conversa com um ministro do Supremo Tribunal Federal.

E o sofrimento deverá aumentar nas próximas duas semanas, as últimas da radioterapia destinada a zerar o tumor de tamanho médio detectado na laringe de Lula no final de outubro do ano passado.

O diagnóstico inicial dos médicos que cuidam de Lula no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, recomendou uma cirurgia para extração do tumor. Lula foi contra.

A cirurgia poderia deixá-lo sem voz, seu principal instrumento de trabalho. Ele escolheu a segunda opção que os médicos lhe ofereceram: sessões de quimioterapia seguidas de sessões de radioterapia.

Se você descobre que Picasso tem um tumor na mão com a qual pinta seus quadros, você se arriscae a operá-lo e a deixá-lo sem pintar para o resto da vida?” - pergunta um médico paulista. "Cada paciente é um paciente e suas circunstâncias".

A equipe do Sírio Libanês comemorou o sucesso da quimioterapia, que reduziu drasticamente o tamanho do tumor de Lula. Mas é preciso que ele desapareça por completo ao cabo da radioterapia. Disso só se terá certeza seis semanas depois do fim do tratamento.

Caso o tumor não desapareça, os médicos se verão diante de uma situação ainda mais delicada: operar Lula depois de a garganta do paciente ter passado por um tratamento longo e para lá de penoso.

Um tratamento que talvez ainda obrigue Lula a se valer de uma sonda para poder se alimentar.

Corrupção no governo Dilma Rousseff, do PT - Advogada liga Toffoli e Gilberto Carvalho a máfia do DF

Em oito horas de gravações em áudio e vídeo, Christiane Araújo de Oliveira revela que mantinha relações íntimas com políticos e figuras-chave da República e que o governo federal usou de sua proximidade com a quadrilha de Durval Barbosa para conseguir material contra adversários políticos.

Nascida em Maceió, em uma família humilde, Christiane Araújo de Oliveira mudou-se para Brasília há pouco mais de dez anos com o objetivo de se formar em Direito. Em 2007, aceitou o convite para trabalhar no governo do Distrito Federal de um certo Durval Barbosa, delegado aposentado e corrupto contumaz que ficaria famoso, pouco depois, ao dar publicidade às cenas degradantes de recebimento de propina que levaram à cadeia o Governador José Roberto Arruda e arrasaram com seu círculo de apoiadores. Sob as ordens de Durval, Christiane se transformou num instrumento de traficâncias políticas. No ano passado, depois de VEJA mostrar a relação promíscua entre o petismo e o delegado, Christiane foi orientada a sumir da capital federal. Relatos detalhados de suas aventuras com poderosos, no entanto, já estavam em poder do Ministério Público e da Polícia Federal. Na edição que chega às bancas neste sábado, VEJA revela o teor de dois depoimentos feitos pela jovem advogada no final de 2010.

Em oito horas de gravações em áudio e vídeo, Christiane revelou que mantinha relações íntimas com políticos e figuras-chave da República. Ela participava de festas de embalo, viajava em aviões oficiais, aproveitava-se dos amigos e amantes influentes para obter favores em benefício da quadrilha chefiada por Durval, que desviou mais de 1 bilhão de reais dos cofres públicos. Ela também contou como o governo federal usou de sua proximidade com essa máfia para conseguir material que incriminaria adversários políticos.

A advogada relatou que manteve um relacionamento com o hoje ministro do Supremo Tribunal Federal José Antonio Dias Toffoli, quando ele ocupava cargo de advogado-geral da União no governo Lula. Os encontros, segundo ela, ocorriam em um apartamento onde Durval armazenava caixas de dinheiro usado para comprar políticos – e onde ele eventualmente registrava imagens dessas (e de outras) transações.

Christiane afirma que em um dos encontros entregou a Toffoli gravações do acervo de Durval Barbosa. A amostra, que Durval queria fazer chegar ao governo do PT, era uma forma de demonstrar sua capacidade de deflagrar um escândalo capaz de varrer a oposição em Brasília nas eleições de 2010. Ela também teria voado a bordo de um jato oficial do governo, por cortesia do atual ministro do STF, que na época era chefe da Advocacia Geral da União (AGU).

Por escrito, Dias Toffoli negou todas as acusações. “Nunca recebi da Dra. Christiane Araújo fitas gravadas relativas ao escândalo ocorrido no governo do Distrito Federal.” O Ministro disse ainda que nunca frequentou o apartamento citado por ela ou solicitou avião oficial para servi-la. Como chefe da AGU, só a teria recebido uma única vez em seu gabinete, em audiência formal.

 Nas gravações, Christiane relatou ainda que tem uma amizade íntima com Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República. No governo passado, quando Carvalho ocupava o cargo de chefe de gabinete de Lula, ela pediu a interferência do ministro para nomear o Procurador Leonardo Bandarra como chefe do Ministério Público do Distrito Federal. O pedido foi atendido. Bandarra, descobriu-se depois, era também um ativo membro da máfia brasiliense – e hoje responde a cinco ações na Justiça, depois de ter sido exonerado.

Gilberto Carvalho também teria tentado obter do grupo de Durval material para alvejar os adversários políticos do PT. Ele nega todas as acusações, e disse a VEJA: “Eu não estava nesse circuito do submundo. Estou impressionado com a criatividade dessa moça.”

Há uma terceira ligação de Christiane com o petismo. Ela trabalhou no comitê central da campanha de Dilma Rousseff. Foi encarregada da relação com as igrejas evangélicas – porque é, ela mesma, evangélica e filha de Elói Freire de Oliveira, fundador da Igreja Tabernáculo do Deus Vivo e figura que circula com desenvoltura entre os políticos de Brasília, sendo chamado de “profeta”. Com Dilma eleita, a advogada foi nomeada para integrar a equipe de transição. Mas foi exonerada quando veio à tona que ela teve participação na Máfia das Sanguessugas.

Segundo o procurador que tomou um dos depoimentos de Christiane, o material que ele coletou foi enviado à Polícia Federal para ser anexado aos autos da Operação Caixa de Pandora. Um segundo depoimento foi tomado pela própria PF. Mas nenhuma das revelações da advogada faz parte oficial dos autos da investigação. A reportagem de VEJA, que reproduz imagens das gravações em vídeo, conclui com uma indagação: “Por que será?”.

*Clipping revista Veja deste sábado.

Opinião do leitor - Na festa dos 32 anos do PT, a estrela foi Gilberto Kassab

Na festa dos 32 anos do PT, a estrela foi Gilberto Kassab

A foto tirada da festa dos 32 anos do PT e que enfeita a página de capa do Estadão de hoje é sintomática!  Kassab infiltrado em meio ao ninho dos gran-pardais petistas José Dirceu, José Dutra, Maria do Rosário, Agnelo Queiros, Rui Falcão, Marco Maia e Dilma Rousseff, foi capaz de tirar o riso e a alegria do rosto de todo mundo...até do dele.  Dilma também economizou ...seu sorriso para os filiados presentes à festa: ela não chega a mostrar os dentes. 
Mara Montezuma, São Paulo, SP.
CLIQUE AQUI para ver a foto histórica. Poucas vezes viu-se tanta falta de pudor político no Brasil. 

CLIQUE AQUI para ver a foto. Descubra os personagens. Lula, Tarso e Marta Suplicy não compareceram. E nem Jacques Wagner. 

Bispo de Assis denuncia nova Ministra: "Ela é aborteira, infeliz, mal-amada e irresponsável"

O Bispo de Assis (SP), D. José Benedito Simão, Presidente da Comissão pela Vida da regional Sul 1 (Estado de São Paulo) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), disse ontem ao Grupo Estado que a nova Ministra da Secretaria de Política para as Mulheres, Eleonora Menicucci, "é uma pessoa infeliz, mal-amada e irresponsável", que "adotou uma postura contra o povo e em favor da morte" ao defender o aborto em declarações dadas à imprensa. Informada, a Ministra não quis comentar as críticas feitas pelo bispo.

"Recebo com muita indignação as palavras da nova Ministra, cuja pasta  tem uma grande responsabilidade em favor da vida da mulher", afirmou D. José - para quem a ministra abriu polêmica que pode criar um confronto entre Igreja e governo.

O bispo também disse que vai seguir de perto os pronunciamentos da Ministra. "Vamos acompanhar seu trabalho. Se os discursos forem nessa mesma linha (de defesa do aborto), vamos tomar algumas medidas de protesto, que podem ser panfletos ou manifesto público", acrescentou D. José.

A CNBB informou, segundo sua assessoria de imprensa, que o fato de a nova Ministra ser favorável ao aborto é uma questão pessoal e não a posição oficial do governo. Por isso, de acordo com o secretário-geral da entidade, D. Leonardo Steiner, que é também bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília, não se justificaria uma declaração da CNBB.

Senador governista xinga ministros de Dilma, do PT: "A nova ministra é uma aborteira e o ministro Gilberto Carvalho é um safado"

- O governo Dilma Rousseff, do PT, começou a perder o respeito até mesmo dentro da sua base aliada.

O Senador Magno Malta, um dos líderes da chamada bancada evangélica no Congresso, usou a tribuna nesta quinta-feira para atacar a nova Ministra das Mulheres e também o Secretário Geral da Presidência. Ele usou expressões anti-regimentais e pode ser denunciado ao Conselho de Ética. Sobre a nova Ministra escolhida por Dilma, disse Magno Malta:
- Ela é uma aborteira.

. A Ministra defende o aborto. Na campanha, Dilma negou apoio ao movimento abortista. Na posse da Ministra, a Presidente evitou o assunto e mandou a nova ministra respeitar a posição do governo, que não quer discutir o assunto.

. A respeito do Ministro Gilberto Carvalho, o Senador foi ainda mais virulento. Ao analisar as declarações do ministro de que o PT deveria confrontar os evangélicos, ele xingou Carvalho:
- Esse Ministro é um safado. Pode me processar. Ele é um safado.

. O Ministro resolveu botar panos quentes na discussão. A bancada evangélica pode desestabilizar a base aliada, porque tem 23% dela. Gilberto Carvalho disse mesmo o que disse no PT, colocando a questão como uma discussão sobre "hegemonia política".

. O governo não respondeu.

CLIQUE AQUI para ouvir e ver a reportagem da Band desta sexta a noite, que conta melhor todo o episódio.

Corrupção no governo Dilma Rousseff, do PT - Propina na Casa da Moeda era em dinheiro vivo

- O material a seguir é do site UOL deste sábado. Ele resume reportagem extensa do jornal Folha de S. Paulo. O jornal conta em detalhes conmo o ex-Presidente da Casa da Moeda, nomeado pelo Ministro Guido Mantega, recebeu US$ 6,1 milhões de comissão, numa só tacada. Foi dinheiro de fornecedor. É apenas um dos casos. O governo demitiu o Presidente e alegou que ele foi indicado pelo PTB, mas o PTB disse que apenas referendou o nome apresentado pelo governo e mesmo assim, em seguida, denunciou-o e pediu sua demissão, no que não foi atendido.

Relatório de uma operadora financeira de Londres diz que o ex-Presidente da Casa da Moeda Luiz Felipe Denucci recebeu, em dinheiro vivo, US$ 6,15 milhões de "comissão" de fornecedoras da estatal, informa reportagem de José Ernerto Credencio e Andreza Matais, publicada na Folha deste sábado (a íntegra está disponível assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

A entrega, segundo relato da corretora, seria feita num apartamento de Denucci no Rio de Janeiro.O ex-Presidente da Casa da Moeda, afirma não ter "consistência" a informação de que recebeu dinheiro de comissão de fornecedoras da estatal.

Conforme revelou a Folha, a demissão de Denucci aconteceu após o governo descobrir que o jornal preparava reportagem sobre "offshores" que Denucci e integrantes de sua família mantinham no exterior.

Outra reportagem mostrou que o ministro da Guido Mantega (Fazenda) foi informado sobre as suspeitas de irregularidades há alguns meses.

A indicação de Denucci para o cargo também é controversa. Mantega diz que os padrinhos do ex-titular da Casa da Moeda são deputados do PTB.

Já o Presidente nacional da legenda, Roberto Jefferson, diz que o partido apenas chancelou a indicação feita pelo Ministro.

Leia a reportagem completa na Folha deste sábado que já está nas bancas.


CLIQUE acima para ver melhor. A charge é de Sponholz.