Se Levy teve mesmo embolia pulmonar, não poderá viajar esta noite para os EUA


Embolia pulmonar é um bloqueio de uma ou mais artérias dos pulmões causada por gordura, ar, coágulo de sangue ou células cancerosas (...) Embolia pulmonar costuma ser um caso emergencial que necessitará de atendimento médico imediato. O médico poderá realizar um exame físico para procurar por algum sinal de trombose venosa profunda nas pernas do paciente, geralmente caracterizada por uma região vermelho, sensível e inchada, e também medirá a pressão arterial.-

É muito estranho o noticiário sobre a internação do ministro Levy, tudo por conta de uma suposta embolia pulmonar. Em menos de 24h, ele recebeu alta e deveria embarcar esta noite para os EUA, uma viagem de 10 horas. 

Ou Levy não vai, ou se for vai morrer ou não era nada do que se dizia. 

De qualquer modo, liberar um paciente deste para viagem tão longa, poucas horas depois de ter saído do hospital, é mais do que temeridade, porque passa a ser um crime. 

A doença não permite viajar.

E não costuma ser diagnosticada e curada em menos de 24 horas, sobretudo depois do paciente internado, o que significa que o caso não era muito simples.

O editor foi ao Google ver tudo sobre embolia pulmonar. CLIQUE AQUI para ler. 

Em clima de velório, PT gaúcho critica o governo Dilma e também o PT nacional

A foto ao lado é de Kelly Matos, da RBS. A repórter-fotográfica apanhou um flagrante precioso, porque ele apresenta um cenário de homens e mulheres compungidos, próprios de uma cerimônia de velório.


O site www.zerohora.com.br, que publica a foto ao lado, informou esta tardinha que o diretório estadual do PT se reuniu neste sábado, em Porto Alegre, e aprovou um documento com duras críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff.

Leia mais:

 Com frases como “o governo Dilma precisa mudar já”, a carta redigida pelos integrantes do partido apontou a necessidade de uma “reorientação imediata da política econômica”, adotada a partir do segundo mandato da presidente Dilma.

Além do governo, o PT gaúcho também disparou críticas à postura de líderes nacionais do PT durante o Congresso do partido em Salvador. Os petistas do RS avaliaram que aquele congresso foi “incapaz de apontar as mudanças urgentes a serem feitas”, citando como exemplo a ausência de posicionamento sobre o financiamento de partidos e de campanhas eleitorais.

—Existe uma maioria nacional que não quer mudar nada. É preciso olhar a realidade –, enfatizou o prefeito de Canoas, Jairo Jorge.

Ricardo Pessoa, infernal: "Quando eu dizia Tulipa, o tesoureiro de Dilma respondia Caneco", e levava a propina para Dilma.

Foi tudo filmado.

O empreiteiro Ricardo Pessoa tem som e imagem.

Ele é um homem prevenido.

Suas denúncias chegaram ao gabinete de Dilma, o que explica o pânico que povoa neste momento o governo, Dilma, Lula e o PT.

Leia, abaixo, trecho da reportagem de Veja e entenda melhor de que modo a quadrilha trabalhava, inclusive com o uso de senhas.

No RS, no governo Olívio Dutra, no caso do Clube da Cidadania, também senhas e apelidos foram usados pelos líderes do PT para traficar informações.

Leia o trecho de Veja:

Segundo o empreiteiro Ricardo Pessoa, a UTC contribuiu com 2,4  milhões de reais em dinheiro vivo para a campanha à reeleição de Lula, numa operação combinada diretamente com José de Filippi Júnior, que era o tesoureiro da campanha e hoje trabalha como secretário de Saúde da cidade de São Paulo.
Para viabilizar a entrega do dinheiro e manter a ilegalidade em segredo, o empreiteiro amigo de Lula e o tesoureiro do presidente-candidato montaram uma operação clandestina digna dos enredos rocambolescos de filmes sobre a máfia. Pessoa contou aos procuradores que ele, o executivo da UTC Walmir Pinheiro e um emissário da confiança de ambos levavam pessoalmente os pacotes de dinheiro ao comitê da campanha presidencial de Lula. Para não chamar a atenção de outros petistas que trabalhavam no local, a entrega da encomenda era precedida de uma troca de senhas entre o pagador e o beneficiário.
Ao chegar com a grana, Pessoa dizia “tulipa”. Se ele ouvia como resposta a palavra “caneco”, seguia até a sala de Filippi Júnior. A escolha da senha e da contrassenha foi feita por Pessoa com emissários do tesoureiro da campanha de Lula numa choperia da Zona Sul de São Paulo. Antes de chegar ao comitê eleitoral, a verba desviada da Petrobras percorria um longo caminho. Os valores saíam de uma conta na Suíça do consórcio Quip, formado pelas empresas UTC, Iesa, Camargo Corrêa e Queiroz Galvão, que mantém contratos milionários com a Petrobras para a construção das plataformas P-53, P-55 e P-63.
Em nome do consórcio, a empresa suíça Quadrix enviava o dinheiro ao Brasil. A Quadrix também transferiu milhares de dólares para contas de operadores ligados ao PT. Pessoa entregou aos investigadores as planilhas com todas as movimentações realizadas na Suíça. Os pagamentos via caixa dois são a primeira prova de que o ex-presidente Lula foi beneficiado diretamente pelo petrolão.

Até agora, as autoridades tinham informações sobre as relações lucrativas do petista com grandes empreiteiras investigadas na Operação Lava-Jato, mas nada comparável ao testemunho e aos dados apresentados pelo dono da UTC. Depois de deixar o governo, Lula foi contratado como palestrante por grandes empresas brasileiras. Documentos obtidos pela Polícia Federal mostram que ele recebeu cerca de 3,5 milhões de reais da Camargo Corrêa. Parte desse dinheiro foi contabilizada pela construtora como “doações” e “bônus eleitorais” pagos ao Instituto Lula. Conforme revelado por VEJA, a OAS também fez uma série de favores pessoais ao ex-presidente, incluindo a reforma e a construção de imóveis usados pela família dele. UTC, Camargo Corrêa e OAS estão juntas nessa parceria. De diferente entre elas, só as variações dos apelidos, das senhas e das contrassenhas. “Brahma”, “tulipa” e “caneco”, porém, convergem para um mesmo ponto.

Deputado Júlio Delgado refuta denúncia de propina de R$ 150 mil para melar CPI da Petrobrás

O editor recebeu há pouco a nota oficial a seguir, assinada pelo deputado mineiro Júlio Delgado, acusado por Ricardo Pessoa pelo recebimento de R$ 150 mil para melar a CPI da Petrobrás.

Leia tudo:

A indevida e irresponsável inclusão do meu nome em lista de doações ilícitas e recebimento de propina para campanhas políticas é uma clara tentativa de me usar para desmoralizar os trabalhos da CPI da Petrobras, cuja responsabilidade é esclarecer o esquema de corrupção montado para desviar recursos públicos.
Desde a instalação da CPI atuo de maneira enfática para investigar as denúncias da Operação Lava Jato. Na instalação da comissão apresentei requerimento de convocação do empresário Ricardo Pessoa, presidente da UTC, para detalhar aos parlamentares os métodos e procedimentos utilizados por essa organização.
Repudio veementemente a leviandade de vincular meu nome a doações irregulares e sinto-me ainda mais motivado e convicto de que a comissão precisa ser mais rígida e transparente, deve ir fundo nesta apuração. É nossa obrigação apresentar a verdade à sociedade brasileira.
Reitero que a doação divulgada pela imprensa e creditada a mim foi, na verdade, destinada ao Diretório Estadual de Minas Gerais do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e repassada a 16 candidatos a deputados estaduais e federais (lista anexa). Não recebi um centavo sequer desses recursos, todas as transferências estão declaradas à Justiça Eleitoral e disponíveis a consulta pública.
Essa tentativa de intimidação não vai alterar minha postura parlamentar, muito menos influenciar em minha atuação na CPI da Petrobrás. Vou exigir acesso ao conteúdo dos depoimentos na delação premiada do empresário e insistir em sua convocação, o mais breve possível, para prestar esclarecimentos e fazer uma acareação na CPI.

Deputado Júlio Delgado 

Mercadante cancela viagem aos EUA com Dilma, para circunscrever a crise política

O ministro da Casa Civil, Aloisio Mercadante, admitiu há pouco, em coletiva, que a crise política decorrente do vazamento da delação premiada de Ricardo Pessoa, obrigou-o a cancelar a viagem que faria aos EUA com Dilma.

A crise política chegou ao gabinete da presidente.

A própria presidente atrasou a viagem, só iniciada depois que ela reuniu seu grupo de crise, no caso Mercadante, Edinho Silva e Zé Eduardo, os dois primeiros, aliás, acusados diretamente como beneficiários de dinheiro sujo.


Troika de Dilma dá coletiva tensa, ao vivo, canal 40 da Skiy, Globonews

O ministro Aloísio Mercadante, que inicialmente não partriciparia da coletiva desta tarde, também já está falando para os jornalistas, junto com os ministros da Justiça e da Comunicação Social.

A Globonews transmite tudo ao vivo.

Mercadante é visivelmente o mais nervoso dos três.

A crise chegou para valer ao gabinete de Dilma.

Vá no canal 40, Sky, e veja tudo ao vivo.

Vale a pena medir a crise pelo nervosismo da troika.

O chefe do Clube do Bilhão filmou tudo. Veja mostra dados estarrecedores sobre a corrupção do Partido e do governo do PT.

"Pixuleco", era essa a palavra que, por pudor, vergonha, ou puro despiste, João Vaccari Neto usava para se referir ao dinheiro de propina com que a empreiteira UTC abastecia o caixa de seu partido. 

A revelação é da revista Veha que já está nas bancas.

O dono da UTC, homem prevenido, filmou tudo.

Leia tudo:

Homem do dinheiro, João Vaccari Neto é citado em diferentes trechos da delação de Ricardo Pessoa. O tesoureiro do PT aparece cobrando propina, recebendo propina, tratando sobre propina. O empreiteiro contou que conheceu Vaccari durante o primeiro governo Lula, mas foi só a partir de 2007 que a relação entre os dois se intensificou. Por orientação do então diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, um dos presos da Operação Lava-Jato, Pessoa passou a tratar das questões financeiras da quadrilha diretamente com o tesoureiro. A simbiose entre corrupto e corruptor era perfeita, a ponto de o dono da UTC em suas declarações destacar o comportamento diligente do tesoureiro: "Bastava a empresa assinar um novo contrato com a Petrobras que o Vaccari aparecia para lembrar: 'Como fica o nosso entendimento político?'". A expressão "entendimento político", é óbvio, significava pagamento de propina no dialeto da quadrilha. Aliás, propina, não. Vaccari, ao que parece, não gostava dessa palavra.

Como eram dezenas de contratos e centenas as liberações de dinheiro, corrupto e corruptor se encontravam regularmente para os tais "entendimentos políticos". João Vaccari era conhecido pelos comparsas como Moch, uma referência à sua inseparável mochila preta. Ele se tornou um assíduo frequentador da sede da UTC em São Paulo. Segundo os registros da própria empreiteira, para não chamar atenção, o tesoureiro buscava "as comissões" na empresa sempre nos sábados pela manhã. Ele chegava com seu Santa Fé prata, pegava o elevador direto para a sala de Ricardo Pessoa, no 9º andar do prédio, falava amenidades por alguns minutos e depois partia para o que interessava. Para se proteger de microfones, rabiscava os valores e os porcentuais numa folha de papel e os mostrava ao interlocutor. O tesoureiro não gostava de mencionar a palavra propina, suborno, dinheiro ou algo que o valha. Por pudor, vergonha ou por mero despiste, ele buscava o "pixuleco". Assim, a reunião terminava com a mochila do tesoureiro cheia de "pixulecos" de 50 e 100 reais. Mas, antes de sair, um último cuidado, segundo narrou Ricardo Pessoa: "Vaccari picotava a anotação e distribuía os pedaços em lixos diferentes". Foi tudo filmado.

Medida Provisória que embaralha as funções da Polícia Federal já está na Casa Civil. Saiba o que muda.

O editor soube na tarde deste sábado que dentro de poucos dias será publicada uma Medida Provisória que promete virar d cabeça para baixo a Polícia Federal, perturbando o andamento das operações  que estão mudando o País.

As informações já circularam no meio da semana.

Só vai ser dado conhecimento do texto da Medida Provisória quando ela for publicada no Diário Oficial.

Nenhuma das entidades de classe coinhece todo o contexto, mas fragmentos circulam em Brasília, Rio e São Paulo.

O projeto está na Casa Civil.

Eis o que vazou neste sábado:

- São extintos os cargos de Escrivão de Polícia Federal e Agente da Polícia Federal.
- Cria-se o cargo de Analista de Polícia Federal, nível superior.
- Cria-se o cargo de policial de nível médio, que terá a atribuição que tinham os Agentes e Escrivães, subordinados aos Analistas.
-
Durante a transição, os Delegados cumprirão o Código de Processo Penal, presidindo os inquéritos e investigações na medida do possível, até se formarem na  Academia de Polícia  Federal os novos policiais de nível médio aprovados em concurso.

Há muito mais.

Lula fez 78 viagens de lobby em jatinhos pagos pelas empreiteiras

Segundo a revista Época que já está circulando e que obteve uma cópia do relatório em mãos do MPF do Distrito Federal, Lula fez 78 viagens internacionais em jatinhos particulares, pagos por empresas como Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa, Vale, Coteminas, JAC Motors e Qualicorp..

O Instituto Lula, ontem, tentou furar a reportagem da revista, antecipando-se às denúncias, mas como não dispunha de todas as informações, acabou metendo os pés pelas mãos.

Neste final de semana, Lula, Dilma e o PT são fustigados por acusações e denúncias pesadíssimas, numa escalada que dificilmente não resultará na renúncia ou no impedimento do governo. 

Redes sociais pedem panelaço, 12h30, quando ministros Cardoso e Edinho começarem a mentir na TV

Nas redes sociais rola convocação para panelaço quando os ministros falarem. - 

Os ministros José Eduardo Cardozo e Edinho Silva devem dar uma entrevista coletiva às 12h30. Eles dirão que as doações da UTC foram legais, 

A escolha do horário visou cobrir os noticiários das principais emissoras de TV.

O governo perdeu o eixo, ontem, com a divulgação das denúncias do chefe do Clube do Bilhão, que contou para o MPF para quem deu dinheiro sujo, quando, onde e de que forma, listando nomes como os do próprio ministro Edinho, que mentirá de novo as 11h30, para as campanhas de Lula e Dilma, e para o ministro Mercadante, entre outros.

Leia mais detalhes sobre as denúncias, abaixo. 

Reinaldo faz súplica neste sábado: "Renuncia, Dilma, por favor !"

Renuncie, Dilma! Faça ao menos um bem ao Brasil. Ou aguarde o impeachment, o que vai custar mais caro aos pobres", escreve o blogueiro de Veja, ao comentar a delação de Ricardo Pessoa, da UTC

Ele sugere a compra da edição desta semana da revista, que traz a lista dos políticos que receberam doações da empreiteira.

Reinaldo foca nas doações para as campanhas de Lula e de Dilma, do PT, que tiveram caráter ilegal, já que foi dinheiro sujo para o caixa 2, tudo em troca de contratos com a Petrobrás. 

Jornais abrem manchetes e elevam pressão sobre Dilma, Lula e o PT

Poucos jornais brasileiros evitaram manchetes escandalosas para chamar a atenção para os termos principais da delação premiada co chefe do Clube do Bilhão, Ricardo Pessoa.

Em Porto Alegre, os únicos dois diários dignos deste nome e que circulam aos sábados, trataram o assunto de modo diferente. O Correio do Povo mal fez chamada no pé da capa, enquanto Zero Hora, este sim, abriu machete em duas linhas: "Dono da UTC diz ter dado R$ 3,5 milhões de caixa 12 para campanhas do PT".

O importante não é a doação em si, desde que legal, mas o importante é que foram doações ilegais.

Folha e Globo imprimiram manchetes praticamente idênticas neste sábado, sugerindo que a delação de Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, eleva a pressão sobre a presidente Dilma e o PT; Estado de S. Paulo foi na mesma linha.

Merval defende impugnação da chapa Dilma-Temer, impeachment e novas eleições gerais no Brasil

O título original deste artigo de hoje de Merval Pereira em "O Glob" é "Chapa de Dilma pode vir a ser impugnada". 

Leia tudo:

A famosa frase "Follow the money" ("Sigam o dinheiro") nunca foi dita por Mark Felt, o vice-diretor do FBI que ficou famoso como o informante Deep Throat do Watergate, para os repórteres do "Washington Post" Bob Woodward e Carl Bernstein. Foi inventada pelo diretor do filme, Alan J. Pakula, mas entrou para a história.

Assim como em Watergate, a orientação de seguir a trilha do dinheiro é o caminho que o Ministério Público tem para validar a delação premiada do chefe do "Clube das Empreiteiras", Ricardo Pessoa da UTC.

Em cinco dias de depoimentos prestados em Brasília, Pessoa descreveu minuciosamente como financiou campanhas com o dinheiro desviado da Petrobras, confirmando a prática de lavar dinheiro fruto da corrupção em doações registradas legalmente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), inclusive para as campanhas de Lula em 2006 e de Dilma em 2014.

A denúncia de Ricardo Pessoa confirma outra delação premiada, a do vice-presidente da empreiteira Camargo Corrêa, Eduardo Leite, que acusou o tesoureiro do PT João Vaccari de tê-lo coagido a fazer o pagamento de propinas como doações legais.

Assim como o ex-gerente Pedro Barusco, subordinado de Duque na Petrobras, Ricardo Pessoa também forneceu detalhes que possibilitam verificar suas acusações, como as planilhas de distribuição de propinas com as datas. Cabe ao Ministério Público comparar os dias de desembolso de verbas para as obras da Petrobras e a chegada de dinheiro na conta do PT.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, já havia prorrogado por mais um ano o prazo para que as contas eleitorais da presidente Dilma permaneçam disponíveis na internet. A decisão foi motivada por suspeitas de outras irregularidades, que ele considera "gravíssimas", como o pagamento de R$ 20 milhões a uma gráfica fantasma ou a uma firma, a Focal, para montar palanques presidenciais, no valor de R$ 25 milhões.

Há além disso outros dois processos no Tribunal Superior Eleitoral contra a campanha do PT e 2014, a partir de denúncias do PSDB, um com a ministra Maria Teresa, e outro com o ministro João Noronha, ambos do STJ. Paulo Roberto Costa e o doleiro Youssef já foram ouvidos sobre outras denúncias de uso de dinheiro desviado da Petrobras na campanha de 2014.

A impugnação da chapa por "abuso de poder político e econômico" pode ser uma das consequências da denúncia, o que provocaria uma nova eleição se o caso for resolvido na Justiça Eleitoral nos dois primeiros anos de mandato, isto é, até o final de 2016.

Caso ocorra uma decisão a partir do terceiro ano, haveria uma eleição indireta pelo Congresso, para o término do mandato. A gravidade de usar o TSE para "lavar" o dinheiro da corrupção pode gerar uma reação mais dura da Justiça Eleitoral, pois fere a credibilidade do tribunal, como já escrevi aqui.

O processo no TSE pode gerar também o de impeachment, por crime de responsabilidade, além do questionamento do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre os crimes contra o Orçamento cometidos no último ano do primeiro mandato da presidente Dilma.


Aos poucos vai se formando um cenário difícil de ser ignorado, tantas são as irregularidades cometidas durante o primeiro mandato, culminando com a eleição presidencial em 2014. Como as denúncias se referem a fatos ocorridos quando Dilma já era presidente da República, cabe o processo, ao contrário das denúncias rejeitadas pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot, que se referiam à eleição de 2010, quando Dilma era ministra e candidata a presidente. As "pedaladas" fiscais e demais crimes contra o Orçamento pegam apenas a presidente Dilma, o que permitiria ao vice Michel Temer assumir o cargo em caso de impeachment. O financiamento eleitoral com o uso de dinheiro desviado do petrolão leva à impugnação da chapa.

Aécio diz que delação do dono da UTC aprofunda "crise política e moral que Dilma enfrenta"

O senador Aécio Neves divulgou nota nesta sexta sobre a delação do empresário Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia. Ele tentou blindar seu colega senador, Aloysio Alves. 

- No que diz respeito à citação feita ao nome do senador Aloysio Nunes, são doações ocorridas dentro da legalidade e integralmente declaradas à Justiça Eleitoral no ano de 2006.

Em relação à presidente Dilma, o raciocínio foi diferente:

- Tudo leva a crer que o Brasil, além da crise econômica que vive, enfrentará também o acirramento da grave crise política e moral que já enfrenta.

Chefe do Clube do Bilhão envolve filho do presidente do TCU

Empreiteiro da UTC revelou aos investigadores da Lava Jato que o advogado Tiago Cedraz, filho do ministro Aroldo Cedraz (foto ao lado), presidente do Tribunal de Contas da União, recebia R$ 50 mil por mês para passar a Ricardo Pessoa informações do tribunal que envolvessem os interesses da construtora.

O escritório de Tiago também foi contratado para atuar em caso sobre a Usina de Angra 3, serviço para o qual fechou o pagamento de R$ 1 milhão. A denúncia afeta diretamente a credibilidade da corte, que já se move pelo impeachment com a questão das "pedaladas fiscais"

Levy deixa hospital e deve viajar para os EUA ainda neste sábado

O site da revista Veja de hoje (www.veja.com.br) informou hoje que o ministro recebeu alta na madrugada, depois de ter sido internado com embolia pulmonar leve.

Leia mais:

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que foi internado na noite desta sexta-feira no Hospital do Coração de Brasília, já teve alta durante a madrugada. Levy teve uma embolia pulmonar leve e passou por vários exames. De acordo com informações divulgadas pela agência Estadão Conteúdo, o ministro passa bem e deve embarcar ainda neste sábado para os Estados Unidos onde vai acompanhar a presidente Dilma Rousseff em uma visita ao país.
O ministro da Fazenda deixou o hospital por volta de 1h20 deste sábado. Um carro do Ministério da Fazenda foi buscá-lo e, ao sair, ele abriu a janela para falar com jornalistas à porta do hospital: disse que estava bem. O ministro procurou transmitir tranquilidade e saiu sorrindo. A assessoria do ministério informou que ele vai viajar para os Estados Unidos ainda neste sábado e, no domingo estará em Nova York, onde integrará a comitiva da presidente Dilma Rousseff. No entanto, ele irá de voo comercial e não mais no avião da Força Aérea Brasileira (FAB).
VEJA MERCADOS - Levy foi a hospital de Brasilia com dores no peito

Levy deixou o hospital acompanhado de seu secretário executivo-adjunto, Fabrício Dantas. Segundo a assessoria, Levy foi ao hospital achando que o mal-estar era algo relacionado ao coração. No entanto, após exames, nenhum problema cardíaco foi detectado. Nos últimos dois dias, assessores disseram que ele estava bem mais nervoso que o normal, atitude que chamou atenção de pessoas próximas. Levy tem tido uma sobrecarga de trabalho e não sai antes das 2h da manhã do ministério.

Dica de feijoada, Canela - A melhor do RS, Hotel Continental

NOTA 10

O editor já visitou e recomenda com certeza.
O hotel Continental fica na entrada da Estrada do Caracol, Canela, RS, em meio a um bosque de pinheiros e estacionamento amplo.
O restaurante é amplo e abre as 12h as 15h
R$ 69,00 por pessoa, sem 10%, que não é cobrado.
Reservas: 014.,54.3282.5600.
- A feijoada é servida separadamente em panelas de ferro com o caldo de feijão: charque bovino, costela suína defumada, lingüiça pura, língua bovina, paio, orelha, pé e rabo suíno. Também sobremesas. São mais de 40 pratos. 

80% dos leitores querem 16 anos para todos os tipos de crimes

80% dos leitores desta página acham que a redução da maioridade penal pra 16 anos deve abranger todos os tipos de crimes.

É resultado da enquente disponibilizada aí ao lado nos últimos dias.

As demais respostas:

Não deve ocorrer redução, 3%
Redução só para alguns crimes, 11%
Outra resposta, 4%

A nova enquete pergunta sobre a situação dos políticos envolvidos no Lava Jato:

No caso do Lava Jato, como fica o caso dos políticos ?

Cadeia já, como os empreiteiros
Que continuem todos livres
Investigação, indiamento e julgamento
Outra resposta

Receita adiou corte pela metade no valor das compras em free shops

O deputado Frederico Antunes, PP do RS, saudou ontem a noite o anuncio extraoficial, por fontes do Ministério da Fazenda e do Governo do Paraguai, da assinatura na próxima semana da Portaria do Ministério da Fazenda de número 415/2015, prorrogando por um ano a cota máxima de US$ 300 em compras livre de impostos feitas por brasileiros nas lojas francas localizadas nos países vizinhos do Mercosul.

A luta pela manutenção da taxa atualmente aplicada tem sido uma das principais bandeiras das comunidades da fronteira e levadas adiante pelo deputado Frederico e a senadora Ana Amélia Lemos (PP/RS) enquanto a Lei dos Freeshops, aprovada em 2012, não é regulamentada.  Uma portaria editada ano passado pelo Ministério da Fazenda previa redução para US$ 150 como teto de compras dos brasileiros no estrangeiro sem incidência de impostos.
       
"Felizmente, o Ministério da Fazenda e a Receita Federal estão revendo este ponto, que afetaria diretamente os consumidores neste período em que a regulamentação ainda não saiu do papel. Estamos trabalhando firme, junto ao Governo Federal e com as comunidades, para que a regulamentação saia o mais rápido possível, se possível ainda no próximo mês de julho conforme anunciado pela Receita", adiantou o progressista.


Na próxima quarta-feira (01/07), o deputado Frederico Antunes, a senadora Ana Amélia, o presidente do PARLASUL, deputado Ciro Simoni e os prefeitos de Santana do Livramento, Glauber Lima e Foz do Iguaçu, Reni Pereira, juntamente com o presidente da ACIL, Sérgio Oliveira estarão reunidos com representantes da Receita Federal para tratar sobre o andamento do processo de regulamentação da Lei dos Freeshops.

Aloysio esnoba inclusão do seu nome na lista de Ricardo Pessoa

Único tucano incluído na lista de Ricardo Pessoa, UTC, o senador Aloysio Nunes Ferreira esnobou  a denúncia a seu respeito:

- Deve se preocupar quem recebeu doação e facilitou negócios da Petrobrás, o que evidentemente não é o meu caso. 

Sartori manda projeto que recria secretaria da Comunicação Social

Ao contrário do que se esperava, o Piratini antecipou o envio do novo pacote de projetos que enviaria em julho para a Assembléia.

Foi tudo protocolado nesta sexta.

Os projetos mexem em questões administrativas pontuais.

O mais importante é o que recria a secretaria de Comunicação Social.

PT gaúcho quer tirar, hoje, Carta de Porto Alegre, criticando aliança com PMDB e ajuste dfe Levy

O PT gaúcho reúne neste sábado seu diretório para debater as conclusdõers do 5o Congresso Nacional realizado em Salvador,cujas deliberações finais foram francamente conciliadoras.

Os petistas gaúchos querrem tirar a Carta de Porto Alegre, em tom crítico à aliança com o PMDB e ao ajuste fiscal.