Quem salvará o RS da destruição total das suas finanças públicas, do empobrecimento e da desmoralização ?

- Tarso Genro está no mundo da lua, é o que acham até mesmo jornalistas e políticos que privam do acesso ao seu gabinete. Ele costuma sombrear o olhar quando é obrigado a discutir o dia a dia do seu governo ou o melhor modo de elevar as receitas e conter as despesas, e divaga sem nexo e sem rumo pelos meandros da vã filosofia. O governador sente tremendamente a falta dos gabinetes refrigerados de Brasília, do resplandecer dos salões atapetados de Paris e dos púlpitos de Barcelona e Lisboa. 

Ao tentar desesperadamente explicar-se diante do escândalo e assombro que assustou todos os gaúchos a notícia de que no dia anterior havia decidido confiscar R$ 4,2 bilhões dos depósitos judiciais e enfiá-los no caixa único para cobrir contas públicas que ele mesmo infla irresponsavelmente a cada dia, o governador Tarso Genro resolveu criticar os ex-governadores Antonio Britto e Yeda Crusius, justamente os dois únicos governadores que nos últimos 50 anos equilibraram as finanças estaduais e ofereceram reais possibilidades de crescimento econômico sustentável para o Estado, inclusive com a mudança da sua matriz produtiva para o mundo da civilização pós-industrial. O governador do PT evitou criticar o ex-governador Rigotto, que no dia anterior foi atacado pelo seu secretário da Fazenda, Odir Tonnolier. É que Rigotto é o único dos três - Brito, Yeda e Rigotto - que frequenta os Palácios do Planalto e do Piratini (na quarta, Rigotto falou para o público em pleno Piratini, enquanto noutro lado da cidade o secretário da Fazenda o criticava para a jornalista Rosane Oliveira).

. Sobre Yeda Crusius, anote o que disse Tarso Genro, disparando críticas que nada têm a ver com o descalabro financeiro e a paralisia econômica em que ele mergulha o Estado,  e que já está quebrado por obra da sua total incompetência e falta de aptidão para governar. Ele evita comparações sobre gestão pública, porque seus resultados são perfidamente deploráveis. Eles  não permitem cotejo com o orçamento e o caixa forrado que lhe deixou Yeda, mas voa rumo ao éter dos filósofos , no delírio de que suas trôpegas viagens ao exterior lançaram o Rio Grande no regaço dos líderes mundiais que decidem os destinos da humanidade. O governador omite também a circunstância de que ele mesmo, enquanto ministro da Justiça de Lula, minou todas as pontes que permitiriam relações republicanas entre os governos federal e estadual, transformando-as num embate político-policial que todo o Rio Grande conhece, porque foram destinadas a quebrar os pés do governo tucano e elegê-lo ao Piratini. Leia:

 A governadora anterior não tinha relações nacionais e internacionais, não tinha uma política internacional ofensiva como é a nossa. Por que o governo não tinha uma ofensiva política de relacionamento nacional e internacional? Porque tinha uma governadora que não podia viajar, porque não tinha relações políticas nem pessoais com o vice-governador. Isso impedia que o Rio Grande do Sul saísse de uma posição paroquial, de uma posição fechada, e avançasse a essas relações importantes.

Na tentativa vesga de defender Rigotto, com quem alimenta o remoto sonho de fazer uma dobradinha (Tarso, governador; Rigotto, senador), Tarso Genro chegou a criticar seu próprio Partido, o PT. É que por ocasião do saque de R$ 2 bilhões dos depósitos judiciais, obra de Rigotto, o PT tirou nota declarando: "Com esse saque, ele quebrou o Estado e prejudicou para sempre o povo do RS". Tarso Genro resolveu sacar três vezes mais em 2 anos e 3 meses de governo, mas poderá bater novos recordes, porque ainda tem 1 ano e 7 meses pela frente. O governador nem se penitencia pelo assalto aos cofres públicos, avisa que vai tirar mais e que não vai devolver nada, passando a conta para os filhos dos gaúchos que vivem no RS. O caso exigiria um recall, caso o instituto existisse no RS, mas a situação irresponsável do governador só pode ser contida pelo impeachment. Leia o que ele disse:

A crítica que o PT fez na oportunidade ao governador Rigotto, e eu quero dizer que, na minha opinião, o PT estava equivocado, foi quando Rigotto tirou e não devolveu. Ou seja, pegou o dinheiro para usar diretamente. Nós não fizemos isso, até agora. Nós pegamos o dinheiro e colocamos na conta do Estado. Fizemos isso por uma questão muito concreta, por uma discussão que está ocorrendo no STF sobre os depósitos judiciais. Nós temos a obrigação de proteger o Estado e dizer que esse recurso fica aqui sim, e se nós precisarmos, vamos usar.

Tarso muda comandos das secretarias do Meio Ambiente e da Administração

Conforme adiantou nesta quarta-feira estas página, o governo do Estado finalmente anunciou mudanças no secretariado. A deputada estadual Stela Farias (PT) deixará o comando da pasta de Administração e retornará à Assembleia Legislativa. Com isso, o deputado Zilmar Rocha (PT), que assumiu há menos de 15 dias, ficará sem mandato, pois renunciou à vereança em Viamão. No lugar de Stela, assume o ex-presidente do Detran, Alessandro Barcellos. Ainda não foi anunciado o seu substituto. A outra mudança ocorrerá na Secretaria do Meio Ambiente. Sai Hélio Corbellini - alegando motivos pessoais - e assume o presidente da Fepam, Carlos Fernando Niedersberg.

José Mujica não percebe áudio aberto e comenta sobre Cristina Kirchner: 'Essa velha é pior que o vesgo'

- O vesgo é Néstor Kirchner, á esquerda, segurando o bastão presidencial com sua mulher, a velha, Cristina.

* Clipping www.terra.com.br

- O vesgo de que fala o presidente do Uruguai
 é o finado marido de Cristina, Néstor Kirchner.


O presidente uruguaio não percebeu que o microfone estava aberto antes de uma entrevista coletiva ao lado do prefeito da cidade de Florida, no interior do país.

O presidente do Uruguai, José Mujica, cometeu uma gafe na manhã desta quinta-feira quando comentava sobre as relações do seu país com a vizinha Argentina. “Essa velha é pior que o vesgo”, disse Mujica, em suposta referência à Cristina Kirchner e seu marido, o ex-presidente Néstor Kirchner. As informações são dos jornais El País e El Observador.

Pepe, como o presidente é chamado, não percebeu que o microfone estava aberto antes de uma entrevista coletiva ao lado do prefeito da cidade de Florida, no interior do Uruguai. A declaração foi transmitida ao vivo pelo site da Presidência da República, de acordo com a imprensa uruguaia.Mujica conversava com o prefeito sobre as relações entre o Uruguai e a Argentina e dizia que “para conseguir alguma coisa” do país de Cristina Kirchner, precisa falar com o Brasil primeiro. Neste momento, o microfone captou a polêmica declaração.

O áudio completo, publicado pelo portalSubrayado, revela que Mujica também comentou, entre risos, sobre o presente que Cristina levou ao papa Francisco. “A um papa argentino que viveu 77 anos foi explicar o que é um mapa... digo, um mate, uma garrafa térmica

Ordem de priorizar taxistas é ilegal, absurda, oportunista,discriminatória, voluntarista e inaceitável

O governador já não sabe mais o que faz no Piratini.

O governo gaúcho continua agindo de modo voluntarista e da mesma maneira que gira uma biruta, ao sabor dos ventos que sopram mais forte sobre a sua nunca. Agora são os taxistas quem sopra mais forte. A ordem a seguir é ilegal, atrabiliária e discriminatória, porque viola os direitos da imensa maioria de porto-alegrenses que estão confinados em casa e no trabalho, atrás das grades, protegidos por alarmes, cães, cercas elétricas e guardas, já que não conseguem sair às ruas sem que sejam roubados, assaltados, estuprados ou assassinados. Este tipo de prioridade não encontra respaldo legal nenhum. Ao governo falta uma decente política de segurança pública. 

* Clipping www.zerohora.com.br
By José Luís Costa e Thiago Tieze

joseluis.costa@zerohora.com.br e thiago.tieze@zerohora.com.br
Uma reunião envolvendo os delegados distritais das 24 delegacias da Polícia Civil em Porto Alegre estipulou uma nova diretriz: solucionar ocorrências não resolvidas envolvendo taxistas e postos de combustíveis na Capital.A ordem, elaborada pela Chefia da Polícia Civil, foi divulgada aos delegados pelo Departamento de Polícia Metropolitana nesta manhã. Assim, a instituição pretende identificar os envolvidos e investir contra o aumento na criminalidade.

— Identificamos as delegacias que mais registraram ocorrências deste tipo e pedi aos delegados titulares que priorizem a solução destes casos — afirmou o delegado Cleber Ferreira, diretor do DPM.

Dados
Delegacias onde mais se registram assaltos a taxistas (Dados de 2008 a 2013)*

15ª (Partenon) 172
4ª (São Geraldo) 155
18ª (Mário Quintana) 149
13ª (Cavalhada) 142
20ª (Cristal) 138

* ao todo, foram registradas 1739 ocorrências desde 2008 nas 24 DPs da Capital.
Fonte: Polícia Civil

Ainda existem lugares para conversar com governador Campos na Federasul. Estadão diz que Abin vigia Campos.

Nesta quinta-feira A Federasul, Porto Alegre, ainda tinha muitos lugares para utilizar no seu espaço de debates, chamado Encontro.com,  para ouvir, na terça-feira o governador do Estado de Pernambuco, Eduardo Campos, que falará sobre “Estado e Sociedade: Parcerias para o desenvolvimento”. Entrevista coletiva às 11h30min, almoço e encerramento às 14 horas. Os convites custam R$ 43,00 para sócios e, R$ 65,00 para não-sócios.

- Informações: (51) 3214-0200 ou eventos@federasul.com.br

. Nesta quinta-feira, o nível de tensão que opõe  a presidente Dilma Roussef e o PT de um lado, tendo do outro lado Eduardo Campos e o PSB, parece ter chegado ao ponto mais alto de ebulição, porque o jornal Estado de S. Paulo revelou que a presidente botou a Abin a vigiar o governador de Pernambuco. O jornal forneceu detalhes. O Planalto reagiu com nota de desmentido da própria Abin.

CLIQUE AQUI para saber tudo sobre a mais nova espionagem do governo do PT e conheça precedentes, no caso o enfrentamento de Yeda Crusius com o Eixo do Mal no RS.

ABERTOS HOJE À NOITE. VÁ COM SEUS AMIGOS.
WWW.BIERMARKT.COM.BR
Bier Markt, a partir das 18h30min
Vá conhecer na Barão do Santo Ângelo 497, ao lado do Leopoldina.
Agora, 24 torneiras de chope artesanal de várias partes do mundo, com barris alojados em câmera fria, servidos diretamente nos copos, sem serpentina. Cardápio diferenciado.
- Vá também na Castro Alves 452, três vezes seguidas "A Melhor Carta de Cervejas", segundo Veja (2010, 2011 e 2012).

Indústria gaúcha discutirá participação no plano de investimentos da Petrobrás, dia 11, com Graça Foster

Terá casa lotada a reunião que cinco diretores e mais a presidente Graça Foster, Petrobrás, agendou para o dia 11 na Fiergs, Porto Alegre.

. A conversa será sobre os novos planos de investimento da estatal (US$ 236,7 bilhões) para o período 2013/2017.

. A gauchada está de olho em alguma fatia dos novos negócios.

Ibope aposenta seu homem no RS

Domício Torres, há 36 anos o homem do Ibope no RS, confirmou que no final deste mês vestirá definitivamente seu pijama.

Global Logistic começa construção de centro logístico de R$ 150 milhões em Gravataí

O prefeito Marco Alba, Gravataí, que antes mesmo de assumir grantiu o primeiro shopping center da cidade, do MGrupo, disse ontem ao editor que recebeu da Global Logistic Properties a garantia de que no dia 10 o grupo americano anunciará  investimento de R$ 150milhões na sua cidade. O condomínio logístico de alto padrão estará pronto em 2014.

. Em 2014, gerará 2 mil empregos diretos.

Tarso convida ministro fantoche para comer churrasco em Porto Alegre

O governador Tarso Genro convidou o novo ministro dos Transportes, Cesar Borges, para um churrasco em Porto Alegre.

. Talvez devesse ter convidado a ministra Miriam Belchior, que é quem ficou com a chave do cofre do novo ministério.

. Cesar Borges é apenas um fantoche.

Heron Oliveira volta ao comando da ex-DRT do RS

O ex-deputado Heron Oliveira voltará ao comando da Superintendência do Ministério do Trabalho, ex-DRT, no RS.

Entrevista, Décio Itiberê - Advogado cassa marido e mulher em Almirante Tamandaré

Décio Itiberê, advogado, especialista em Direito Eleitoral

O prefeito eleito do município gaúcho de Almirante Tamandaré foi cassado. O que houve?
Represento a coligação liderada pelo PTB. O que ocorre é que ele não poderia ter sido candidato e nem empossado. No caso há uma evidente e objetiva inelegibilidade constitucional.

O que o senhor pediu?
A suspensão da expedição do diploma de posse, conforme o art. 262, I, do Código Eltiral.

O que houve?
Ele é casado com Sandra Terezinha Sebben, empossada prefeita no inpício de 2008, porque era vice do prefeito que morreu. No mesmo ano, concorreu e foi reeleita para cumprir mandato até 2009, quando foi cassada. Ora, seu marido, por isto, era inelegível em 2010. Não há o que discutir.

Quem pediu a cassação de Sandra Terezinha Sebben?
Eu fui contratado para ajuizar a ação.

Então o senhor cassou marido e mulher?
Fui apenas um instrumento da justiça, contratado pelos meus clientes do município. Ambos violaram a lei e foram punidos por isto.

Inadimplência caiu 0,25% em abril. Agora já é de 10,4%.

O índice de inadimplência no Rio Grande do Sul em abril é de 10,4%, segundo levantamento da base de dados do SCPC, da CDL Porto Alegre. O número representa uma queda de -0,25 pontos percentuais na comparação com março.

. Os jovens de 16 a 20 anos continuam sendo os mais inadimplentes no Estado, com índice de 40,1%. Na outra extremidade, com o menor índice de inadimplência estão as pessoas com idade acima de 66 anos, que representam 5,7%.

. De acordo com o diretor executivo da CDL Porto Alegre, Ricardo Guimarães, a relativa estabilidade do índice de inadimplência, pode ser creditada a dois fatores principais: à manutenção do mercado de trabalho aquecido e o crescimento da massa salarial real e ao aumento das concessões de crédito e manutenção das taxas de juros em patamar mais baixo, que favorece a tomada de empréstimos por parte das famílias.

Prefeitura diz que quebra-quebra da delinquência política do dia 27 custará R$ 30 mil ao povo de Porto Alegre

* Clipping www.zerohora.com.br

A manifestação contra o aumento das passagens, realizada no dia 27 de março, deixou R$ 30 mil em danos contra o patrimônio público porto-alegrense. Naquele dia, alguns manifestantes tentaram entrar no prédio da prefeitura, além de jogar tinta no secretário de governança Cézar Busatto. O dado, que foi divulgado pela Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural (Epahc), da Secretaria Municipal da Cultura, tem por base um levantamento realizado por técnicos e aponta que os danos mais graves aconteceram na porta principal do Paço Municipal.Segundo a secretaria, a estrutura teve entalhes de madeira quebrados e custará R$ 15 mil a sua recuperação. No relatório, também é apontada a reparação de oito janelas, conserto de rebocos e pinturas.

Além dos R$ 30 mil em prejuízos provocados no prédio da prefeitura, houve a perda de uma moto da Guarda Municipal e danos a uma viatura modelo Palio, cujos reparos estão orçados em R$ 5 mil.

Em página no Facebook, os manifestantes organizam novo ato para ocorrer a partir das 18h no centro de Porto Alegre. O evento somava, até o início desta tarde, mais de 10 mil participantes confirmados.

ABERTOS HOJE À NOITE. VÁ COM SEUS AMIGOS.
WWW.BIERMARKT.COM.BR
Bier Markt, a partir das 18h30min
Vá conhecer na Barão do Santo Ângelo 497, ao lado do Leopoldina.
Agora, 24 torneiras de chope artesanal de várias partes do mundo, com barris alojados em câmera fria, servidos diretamente nos copos, sem serpentina. Cardápio diferenciado.
- Vá também na Castro Alves 452, três vezes seguidas "A Melhor Carta de Cervejas", segundo Veja (2010, 2011 e 2012).

CRP anuncia associação com Atria Capital

As gaúchas CRP e Atria Capital resolveram associar-se para potencializar suas expertises (private equity e corporate finance).

. O anúncio ocorreu nesta quinta-feira.

. A Atria Capital passa a se chamar CRP Atria e terá gestão independente.

- A idéia é prestar o mesmo tipo de serviços dos bancos de investimentos como o Credit Suisse e o BTG Pactual, com foco nas necessidades regionais.

A crise nas Coréias já afeta os negócios de TI em Porto Alegre (e no Brasil)

Kim Jong-un já afeta os negócios em Porto Alegre.

A tensão na região das duas Coréias já começou a produzir repercussões corrosivas em alguns negócios, com ênfase para a área de TI.

. Em Porto Alegre, o editor constatou oscilações brutais de preços nos insumos fabricados por empresas coreanas.

. Os preços a seguir são de 10 dias atrás e de hoje:

LG
Monitores LED 21,5”
R$ 395,00
R$ 499,00
Samsumg
Módulos de memória 4 GBTDR 3
R$ 90,00
R$ 150,00

. Há mais.

. Toda a área de hardware ligada á informática, coreana ou não, teme pelo pior, inclusive pelo corte total de fornecimento em caso de guerra.

Dilma bota Abin a vigiar governador Eduardo Campos em Pernambuco. Planalto, claro, nega tudo.

- Dilma mandou Abin vigiar os passos do seu "aliado" Eduardo Campos.

Embora aliado e integrante do governo Dilma Roussef, PT, o governador Eduardo Campos começou a perceber como é que funcionam os porões do Palácio do Planalto quando seus instintos mais perversos começam a entrar em movimento para vigiar e desmoralizar quem entra na sua alça de mira. Foi assim com a governadora Yeda Crusius, alvejada política, financeira e policialmente durante seus quatro anos de mandato (leia o livro Cabo de Guerra, que conta toda a escabrosa história). Isto tudo sempre acontece por movimento dos cães de caça do PT,  sempre que se sentem ameaçados ou percebam o cheiro de sangue no ar. O Planalto, como no caso de Yeda, agora também reage com indignação diante das denúncias. A seguir, leia a reportagem do Estadão de hoje e, ao final, em link especial, a nota oficial do Palácio do Planalto, que não vale um centavo, desmentindo tudo.

Título original: Abin monitora movimento sindical no Porto de Suape

Para setor de inteligência do Planalto, trabalhadores que se uniram a Eduardo Campos contra MP dos Portos podem decretar greve geral

Alana Rizzo, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA - O Palácio do Planalto montou uma operação para monitorar a movimentação sindical no Porto de Suape, em Pernambuco, principal ponto de tensão entre a presidente Dilma Rousseff e o governador Eduardo Campos (PSB). Coordenada pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e executada pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), a ação teve início há cerca de um mês.

Possível candidato à Presidência da República no ano que vem, Campos lidera o movimento opositor à medida provisória dos Portos, que, entre outras mudanças, retira a autonomia dos Estados de licitar novos terminais de carga. O governador pernambucano tem realizado uma série de reuniões com sindicalistas. Na pauta dos trabalhadores está, inclusive, a possibilidade de uma greve geral contra a medida.
A operação classificada como "Gerenciamento de Risco" foi desencadeada no Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin) e tem como foco justamente essa possível greve geral. Por isso, o governo disparou a operação para monitorar mais de perto os passos dos estivadores e a sua capacidade de irradiar, a partir de Pernambuco, paralisações nos portos brasileiros, algo que poderá trazer alto desgaste político.
A ação envolve uma equipe de infiltrados no Porto de Suape e a produção de relatórios de inteligência repassados ao general José Elito Carvalho Siqueira, que tem a atribuição de compartilhar informações "sensíveis" com a Presidência da República. A prioridade dada ao caso repercutiu na rotina do trabalho da Abin: os agentes envolvidos passaram a ocupar uma sala separada na agência de inteligência.
Simultâneo. A cronologia da operação é simétrica à movimentação política de Campos contra a MP dos Portos.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem.
CLIQUE AQUI para ler a nota da Abin negando tudo.

Saiba com quem Tarso inspirou-se para o assalto aos R$ 4,2 bilhões no caixa único

A necessidade de meter a mão nos cofres públicos - em última análise no bolso do contribuinte - para satisfazer a incompetência na gestão e os gastos perdulários com os cortesãos, não angustia apenas governantes como o sr. Tarso Genro, mas quase todos os abusados seres ungidos pelos votos populares ou simplesmente entronizados no trono por força das bons ventos da sorte ou da violência. O diálogo a seguir, replicado ad nauseam na Internet, serve como uma luva para este confisco vergonhoso e indecente que o governador Tarso Genro acaba de praticar no RS, ao assaltar o caixa único do Tesouro no valor inédito e oceânico de R$ 4,2 bilhões, algo jamais visto na história recente do Estado. O assalto ao trem pagador resultou numa tunga de 2,6 milhões de libras, portanto uma simples ninharia se comparado com o que acaba de acontecer na República do Piratini. Leiam o diálogo:

Diálogo entre Colbert e Mazarino durante o reinado de Luís XIV, na peça teatral Le Diable Rouge, de Antoine Rault:

Colbert: - Para arranjar dinheiro, há um momento em que enganar o contribuinte já não é possível. Eu gostaria, Senhor Superintendente, que me explicasse como é possível continuar a gastar quando já se está endividado até o pescoço.
 
Mazarino: - Um simples mortal, claro, quando está coberto de dívidas, vai parar à prisão. Mas o Estado é diferente!!! Não se pode mandar o Estado para a prisão. Então, ele continua a endividar-se. Todos os Estados o fazem!

Colbert: - Ah, sim? Mas como faremos isso, se já criamos todos os impostos imagináveis?

Mazarino: - Criando outros.

Colbert: - Mas já não podemos lançar mais impostos sobre os pobres.

Mazarino: - Sim, é impossível.

Colbert: - E sobre os ricos?

Mazarino: - Os ricos também não. Eles parariam de gastar. E um rico que gasta faz viver centenas de pobres.

Colbert: - Então, como faremos?

Mazarino: - Colbert! Tu pensas como um queijo, um penico de doente! Há uma quantidade enorme de pessoas entre os ricos e os pobres: as que trabalham sonhando enriquecer e temendo empobrecer. É sobre essas que devemos lançar mais impostos, cada vez mais, sempre mais! Quanto mais lhes tirarmos, mais elas trabalharão para compensar o que lhes tiramos. Formam um reservatório inesgotável. É a classe média!

Especialistas responsabilizam governos do PT e do PMDB pela ruptura no Conduto Álvaro Chaves

Tem 24 páginas o parecer Técnico do Crea sobre a ruptura do Conduto Forçado Álvaro Chaves, a maior obra pública do gênero jamais realizada em Porto Alegre, que custou R$ 57 milhões aos cofres públicos. O desastre aconteceu no dia 20 de fevereiro de 2013, dia de fortes chuvas, em área da rua Coronel Bordini. A obra foi projetada nos governos do PT e resultou totalmente realizada no governo do PMDB.

. O documento acaba de sair do forno. O editor buscou uma cópia, leu e analisou tudo detidamente.

. O grupo de engenheiros especialistas que examinaram a ruptura e toda a documentação, concluiu por responsabilizar as administrações do PT e do PMDB por falhas de caráter sistêmico em todas as fases do projeto e das obras,  mas admitiu que até mesmo a ausência de leis impositivas de normas técnicas, como a falta de um gerente de projeto engenheiro sênior, ajudaou a causar o desastre. O Parecer Técnico é bem claro sobre as responsabilidades:

- É uma obra de engenharia complexa, com especificades hidráulicas, estruturais e hidrológicas que exige um tratamento diferenciado em relação às obras até então realizadas pelo DEP. A ruptura teve causas sistêmicas, desde a concepção da obra, precipitação intensa, elaboração do projeto, execução, fiscalização e execução da obra.

. Nenhuma teoria conspiratória resiste à análise dos engenheiros.

. Ao final e ao cabo, são elencadas 11 propostas de ações para rearranjar o Conduto Forçado Álvaro Chavez (tudo muito barato) e alterar os procedimentos em relação a novas obras na cidade.

CLIQUE AQUI para ler tudo com atenção.

Yeda, em alta, almoçará na terça com a bancada de seis deputados do PSDB

Na terça-feira a bancada de seis deputados estaduais do PSDB almoçará com a ex-governadora Yeda Crusius.

. Não será um almoço casual.

. O presidente estadual do Partido, Marchezan Júnior, não foi convidado.

- A ruinosa administração do governo do PT infla o governo Yeda. O PT nem quer mais comparar o que faz com o que fez Yeda, preferindo fazer o cotejo apenas com o que fez Rigotto.

Rigotto não quer saber de marola com o PT

O ex-governador Germano Rigotto não quer saber de marola com o PT.

ABERTOS HOJE À NOITE. VÁ COM SEUS AMIGOS.
WWW.BIERMARKT.COM.BR
Bier Markt, a partir das 18h30min
Vá conhecer na Barão do Santo Ângelo 497, ao lado do Leopoldina.
Agora, 24 torneiras de chope artesanal de várias partes do mundo, com barris alojados em câmera fria, servidos diretamente nos copos, sem serpentina. Cardápio diferenciado.
- Vá também na Castro Alves 452, três vezes seguidas "A Melhor Carta de Cervejas", segundo Veja (2010, 2011 e 2012).

STF derrubará este mês a liminar que suspende os efeitos da nova Lei dos Royalties

Até o final deste mês o presidente do STF, Joaquim Barbosa, colocará na pauta da sessão plena o recurso do Senado Federal contra a liminar que suspendeu os efeitos da nova Lei dos Royalties do petróleo. A liminar foi concedida pela ministra Carmem Lúcia.

. O presidente da Frente Parlamentar do Pré-Sal, o deputado gaúcho Alceu Moreira, disse ao editor que a liminar é “frouxa” e não se sustentará. 

Artigo, Arnaldo Jabor - Por que nada acontece no País


Arnaldo Jabor. Foto disponibilizada livremente na Internet.

* Clipping Estadão, by Arnaldo Jabor
Título original: Por que nada acontece no País

Não são as décadas que nos transformam; são os fatos. Eles cavam buracos no tempo e criam caminhos que não podemos prever. Há épocas lentas, há épocas sangrentas, épocas eufóricas e ingênuas, há épocas que parecem ataques epiléticos da história.

Antigamente, achávamos que os fatos nos levariam a um futuro harmônico, que a vida era uma linha reta que ia desde os macacos até o paraíso cristão ou socialista ou, recentemente, ao fim da história.

Hoje vivemos em um labirinto de boas e más notícias, uma teia do homem aranha, um deserto do Iraque de ideias, um vazio de estupidez islâmica, um tempo de terrores como nos pesadelos de ficção científica. Antes, sonhávamos com o futuro; hoje, temos pavor de que ele chegue.

Na década de 60, ainda se comemorava a paz depois da guerra mundial, com euforia democrática movida pela prosperidade do capitalismo.

O mundo era dos jovens, era o oásis do pós-guerra. Havia o Vietnã, guerra fria, mas o clima das cabeças era de alegria. As saias curtas, as pernas de fora, as pílulas anticoncepcionais fazendo o sexo livre, a revolução gráfica desenhando uma vida ideal junto com a publicidade, havia um clima de ousadia, de fé, com a crença de que era simples fazer revoluções, de que o socialismo seria alegre e dançante em Cuba, de que os Beatles e os Rolling Stones nos libertariam para sempre da caretice. Mas, aos poucos, entendemos que o buraco do mundo era mais embaixo, que não bastavam palavras de ordem para vencer o conservadorismo.

Os líderes do sonho começaram a morrer. Guevara saiu de Cuba em busca da utopia e foi denunciado pelos próprios camponeses na Bolívia e morreu como um Cristo desmoralizado na selva.

As boas-novas sempre vinham anuladas por um desastre qualquer. A chegada do homem à Lua aconteceu ao mesmo tempo em que Sharon Tate, mulher de Polanski, grávida, foi morta a punhaladas por um bando de hippies enlouquecidos. A paz, o amor e a flor foram virando rancor, medo, ódio.

Aqui, a guerrilha urbana conseguiu seu maior feito - o rapto do embaixador americano Elbrick -, um gol de placa igual ao milésimo gol de Pelé no dia 19 de novembro de 69, junto também com a chegada do Médici ao poder, com sua cara de vampiro deprimido, enquanto o Marighella morria em São Paulo, enquanto os Beatles se separavam com a declaração de John Lennon de que o sonho tinha acabado.

Tudo ao mesmo tempo.

Aí, nada mais parou de acontecer no chamado "milagre brasileiro"; a burguesia enchendo a barriga de dinheiro em São Paulo e a violência militar e guerrilheira rolando solta; porrada e grana, enquanto a Transamazônica destruía a floresta, enquanto Leila Diniz morria num deserto da Índia, na queda de um Boeing japonês.

CLIQUE AQUI para ler tudo.


Refiliação de Carlos Araújo já está com Carlos Lupi. Tendência do PDT é vetar o reingresso do ex-deputado.

Já foi para o gabinete do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, a ficha de refiliação do ex-deputado Carlos Araújo ao PDT. O presidente do Partido no RS, Romildo Bolzan, disse ao editor que agora tudo será decidido em Brasília.

. Até a posse de Manoel Dias no Ministério do Trabalho, resultado do expurgo de Brizola Neto, e da eleição de Carlos Lupi, a tendência dos dirigentes gaúchos e da direção nacional era de negar a refiliação, mas de lá para cá o governo e os próprios aliados de Carlos Araújo, inclusive a presidente Dilma Roussef, deram mostras de recuo.

. As forças políticas ligadas a Carlos Araújo no PDT do RS - Collares, Juliana Brizola, Afonso Mota e Cherini - foram esmagadas nas disputas locais e nacionais e nem sequer conseguiram apoio suficiente para emplacar uma chapa contra Lupi. 

Eliane Cantanhêde diz que Dilma trouxe de volta a sujeira que anunciou ter jogado no lixo

* Clipping Folha, by Eliane Cantanhêde
Título original: Hora de tirar vantagem

BRASÍLIA - A presidente da República, Dilma Rousseff, fez (ou levou a fama de fazer) uma "faxina" no governo. Já a candidata do PT à reeleição em 2014, Dilma Rousseff, joga a poeira para debaixo do tapete.
 O mesmo Carlos Lupi, que foi afastado do Ministério do Trabalho na "faxina", agora levou ao Planalto o seu candidato exatamente ao Ministério do Trabalho. E ele foi nomeado. Nem por isso o PDT fechou o apoio formal à campanha de Dilma. Prefere esperar 2014 para ver no que vai dar. O mesmo Alfredo Nascimento, que foi afastado do Ministério dos Transportes na "faxina", agora levou ao Planalto o seu candidato exatamente ao Ministério dos Transportes. E ele também foi nomeado.

Mas nem por isso o PR fechou o apoio formal à campanha de Dilma. É outro que também prefere esperar 2014 para ver no que vai dar.

É quase um padrão. O sujeito não servia para ser ministro, mas serve para indicar o novo ministro às vésperas da campanha oficial e em plena campanha real. E isso, claro, deixam ouriçados outros ex-ministros, outros partidos. Não é, PTB?

O PSD não se encaixa no padrão porque nem existia em 2010 e, portanto, não era do governo na época da "faxina". Mas Dilma deu um jeito: criou um novo ministério, o 39º. Nesse caso, não jogou a poeira debaixo do tapete, mas está jogando o partido num ministério para as pequenas empresas. Mas, como o PDT e o PR, o PSD, do ex-prefeito Gilberto Kassab, também não está fechando o apoio formal à campanha de Dilma. Prefere esperar 2014 para ver no que vai dar.

Aliás, o PSB não caiu na "faxina" e continua firme e forte com o seu ministério. Dilma não o pediu de volta. O partido se fez de desentendido.

Nem por isso o governador Eduardo Campos desistiu da candidatura e apoiou Dilma. Ao contrário, está cada vez mais adversário dela.

Moral da história: a hora não é de assumir compromissos, só de oferecer e tirar vantagens.

Política de renúncias fiscais de Dilma não consegue mais reanimar a produção da indústria do Brasil

- Ao lado, Guido Mantega.

* Clipping Folha, editorial
Título original: Monotonia na Fazenda.

A decisão do governo federal de prorrogar o abatimento do IPI para automóveis até o fim do ano, revogando o cronograma de normalização anunciado pelo mesmo governo no fim de 2012, equivale à confissão de sua impotência em restaurar a atividade na indústria --e na economia como um todo.
O Ministério da Fazenda cogita estender o favor para a linha branca de eletrodomésticos, na expectativa de aí também impulsionar as vendas. Mas o arsenal do Planalto é cada vez mais inoperante.

Em 2009, a mesma política de cortar impostos fez as vendas e a produção dispararem. O PIB cresceu 7,5% no ano seguinte e o incentivo foi suspenso. O dinamismo, porém, durou pouco.

(...).

Certamente a linha de argumentação se provou eficaz para convencer o governo a aceitar a renúncia fiscal (que, de abril a dezembro, engolirá R$ 2,2 bilhões). A projeção de aumento da produção, contudo, não é realista. O comportamento do mercado sugere estagnação ou até queda moderada de vendas.

Os estoques permanecem altos (34 dias), mesmo com o recorde de vendas. O crédito também não dá sinais de retomada --de um lado, a disposição dos bancos para uma nova onda de empréstimos a fim de alavancar o consumo parece arrefecer; de outro, o consumidor já está muito endividado.
Mais uma vez, o ministro da Fazenda apenas adia o problema, o que serve para confirmar que sua caixa de ferramentas se esvaziou. De duas, uma: ou o abatimento do IPI se tornará eterno, ou o consumo sofrerá um baque quando a alíquota do IPI for normalizada.

Seja como for, está mais evidente que só reiterar a política de estímulo ao consumo não tem mais o poder de catapultar o crescimento do PIB acima do nível de 3%, como deseja a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff.

CLIQUE AQUI para ler tudo, sem edição.