Análise, Rodrigo Constantino - ilma usa Dia do Trabalho para fazer campanha eleitoral escancarada: é um desrespeito à República!

A presidente Dilma Rousseff fez agora mesmo seu pronunciamento oficial nas cadeias de televisão e rádio do país em homenagem ao Dia do Trabalho. Como de praxe, não passou de um panfleto partidário patético, uma afronta aos valores republicanos tão caros à democracia.

. Citou o escândalo da Petrobras, mas apenas para tergiversar, para repetir que não vai tolerar “malfeitos”, que vai investigar a fundo tudo. Mas que também não vai admitir que alguns usem os escândalos para sujar a imagem da maior empresa do país, construída por nossos trabalhadores.

. Dilma! Quem mancha a imagem da Petrobras é o PT.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Imagem de Dilma vira tiro ao alvo para agente da Polícia Federal

Usando apenas o Facebook, o agente da Polícia Federal Danilo Balas publicou foto em que mostra que fez o treino de tiro em uma caricatura da presidente Dilma Rousseff; com a seguinte descrição: 

- Assim fica fácil treinar

. O o agente postou as fotos do seu treinamento em uma fanpage não oficial da Polícia Federal, que concentra, basicamente, críticas ao governo e o PT.

. Os tiros do agente foram certeiros na cabeça e no coração. 

. Este tipo de manifestação, inclusive games do mesmo gênero, todos tendo Dilma como alvo, são proibidos pelas leis brasileiras. 

Senado aprova pedido de Simon para que TCU investigue PPP de Padilha sobre compra sem licitação de marca-passos e stents

O Tribunal de Contas da União (TCU) vai fazer uma auditoria no Ministério da Saúde para investigar a legalidade de um contrato de R$ 80,6 milhões firmado em dezembro de 2013 com duas empresas multinacionais dos Estados Unidos, a Medtronic e a Scitech.

. A investigação baterá diretamente no ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que já está sob investigação no caso da Operação Lava Jato.

. O plenário do Senado Federal aprovou nesta quarta-feira, 30, o Requerimento 276/2014 do senador Pedro Simon (PMDB-RS) pedindo que o TCU investigue os contratos de Parceria Público Privada (PPP) firmadas entre a Fundação para o Remédio Popular (FURP), do Ministério da Saúde, e as duas empresas multinacionais para fornecimento de marca-passos e stents coronários e arteriais ao Sistema Único de Saúde (SUS).
             
. Os contratos, com validade de cinco anos, foram firmados com dispensa de licitação ainda na gestão de Alexandre Padilha, candidato do PT a governador de São Paulo. Um detalhe do processo, que chamou a atenção do senador Pedro Simon, é que não houve convite público para apresentação de projetos e nem licitação para seleção de empresas privadas, nacionais ou não. As duas multinacionais, de origem norte-americana, atuam em mais de 120 países. Uma delas, a Scitech, possui uma fábrica de montagem em Goiás, na cidade de Aparecida de Goiânia, cidade de 500 mil habitantes na região metropolitana da capital goiana. A matriz brasileira da Scitech fica no polo empresarial da cidade, na esquina das ruas 6 e 18, quadra 21, lote 1 a 44.

Transferência improvável
             
Especialistas do setor farmacêutico estranham que empresas privadas foram escolhidas antes que existisse o próprio processo administrativo relativo ao Projeto Executivo da Parceria Público Privada. Contudo, as PPPs dessa natureza somente podem ocorrer quando precedidas de estudos técnicos de viabilidade e licitação pública lançada por iniciativa de órgão, via Chamamento Público para apresentação e escolha de projetos. No contrato firmado entre as empresas e a FURP alega-se que haverá transferência de tecnologia. Um executivo do setor observa, porém, que “é improvável que uma empresa estrangeira transfira a tecnologia do núcleo do marca-passo para atender apenas à demanda de cerca de 20 mil unidades de produto disponibilizadas anualmente. O normal é haver apenas a importação de componentes prontos, como o microcircuito, a carcaça e outros componentes, realizando no Brasil o que se chama de ‘assembly’, ou simples montagem do equipamento no Brasil, com poucos componentes locais”.
      
. As parcerias deixam sobressaltados aos mais de 300 mil portadores de marca-passo no País. A preocupação transmitida ao senador Pedro Simon é saber como o SUS, cujo atendimento é notoriamente falho e dá assistência precária aos portadores de marca-passo, lidará com estes dois fornecedores exclusivos. 

Heinze protocola processo de crime de responsabilidade contra ministro da Justiça

Se depender do presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária – FPA - deputado federal Luis Carlos Heinze (PP/RS), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, será responsabilizado criminalmente pelos assassinatos de dois produtores familiares promovidos por indígenas, na última segunda-feira, dia 28 de abril, no município de Faxinalzinho, no norte do Rio Grande do Sul.


. Heinze protocolou na tarde desta quarta-feira, um requerimento com base no artigo 218 do regimento interno da Câmara dos Deputados para que seja aberto um procedimento para caracterização de crime de responsabilidade contra o titular da Pasta da Justiça.

Artigo, Toledo César - Lula tem razão: se o julgamento do Mensalão não fosse político, ele estaria na cadeia

Neste artigo no Estadão de hoje, Aloísio de Toledo César diz que o ex-presidente Lula, em entrevista à Rádio e Televisão de Portugal, afirmou que o julgamento do mensalão foi 80% político - e que ele tem razão, porque se não fosse política, Lula estaria na cadeia. Leia tudo:

 A notícia foi publicada em manchete no Estado e ganhou destaque praticamente em toda a imprensa brasileira. Todos conhecemos que Lula é especialista em falar coisas que evidenciam o seu despreparo, mas, desta vez, é forçoso reconhecer que ele tem razão: o julgamento do mensalão foi mesmo político, exageradamente político.

Se não tivesse sido político aquele julgamento, Lula poderia estar atrás das grades, ao lado de José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e mais alguns que faziam parte de seu grupo íntimo, como os banqueiros e o famoso publicitário que lavava dinheiro (e hoje cumpre a mais pesada pena).

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Joaquim Barbosa ordena: "Genoíno, já de volta pra cadeia. Junte-se aos outros líderes do PT"

O ex-deputado tem 24 horas para se apresentar. É decisão do presidente do STF, Joaquim Barbosa e foi tomada com base em novo laudo do Hospital Universitário de Brasilia (HUB), que atesta que o estado de saúde de José Genoino é bom.

. Ele deve voltar para sua cela no Presídio da Papuda, no Distrito Federal.

. José Genoino, que sofre de um problema cardíaco, cumpre prisão domiciliar temporária desde novembro, quando alegou doença. De lá para cá, foi examinado por cinco juntas médicas diferentes, tudo em função do escândalo que ele, sua família e a companheirada do PT armou no País, tentando transformá-lo em vítima do STF.

. Esta semana, sua filha pediu ajuda para que o petista não voltasse para a prisão; "Meu pai precisa de cuidados médicos", disse Miruna.

. José Genoíno sempre precisou, antes, e precisa agora, de cuidados psiquiátricos - ou de uma boa e corretiva cadeia. São remédios destinados a mitômanos, ladrões do dinheiro público e fiteiros juramentados. 

Elipse, RS, é incluída pela Gartner na lista dos mais inovadores do mundo

O editor conversou longamente nesta terça-feira com o diretor-presidente da empresa gaúcha Elipse Software, com quem esteve em algumas das edições mais importantes da Feira de Hannover, Alemanha. Ricardo Haetinger (foto) é fundador e este mês comemorou com seus três sócios a conquista da inclusão da Elipse no relatório Cool Vendors da Gartner. É uma listagem anual sobre os fornecedores das soluções mais inovadoras e interessantes do mundo. Do Brasil, foram incluídas cinco delas, uma das quais foi a Elipse.

. “É o reconhecimento de uma estratégia vencedora, apoiada na verticalização de mercados, integração entre produtos e uso de tecnologias e conceitos emergentes, como a Internet das Coisas, o Big Data e as tecnologias móveis”, disse Ricardo Haetinger durante longo almoço no Press Hilário, replicando o que já tinha dito seu sócio Marcelo Salvador.

. Há 28 anos a empresa está no mercado da automação. Ela é uma das poucas empresas capazes de desenvolver soluções integradas para supervisão, controle e aquisição de dados, unidas à gestão de informações de tempo real, relacionadas aos mais diferentes processos, como os das áreas químicas, industriais, siderúrgicos e smart grids.

. Novidades ? Eis o que diz Ricardo Haetinger:

- Recentemente lançamos uma plataforma voltada para aparelhos móveis, através da qual é possível monitorar e interagir com estes mesmos processos via um smartphone ou tablet.

. A Elipse tem escritórios em Porto Alegre, SP, Curitiba, Belo Horizonte, Rio, EUA e Taiwan.

. Já são milhares de cópias dos seus softwares, instalados em todo o mundo. As plataformas são abertas e flexíveis, permitindo monitoramento e gerenciamento em tempo real.

- A Gartner, com sede em Stanford, é a empresa líder mundial em pesquisa, análise e consultoria sobre tecnologia. 

E-mail: ric@elipse.com.br
Site: www.elipse.com.br

Indústria já paga 23,8% a mais do que no período anterior à aprovação da MP que "diminuiu" as tarifas de energia

O resultado dos esforços do governo para reduzir os preços de energia elétrica para a indústria durou pouco mais de um ano. Isto é o que constatou reportagem da Folha de S. Paulo, que vai a seguir na íntegra:

Cerca de 99% das empresas do setor pagarão mais pela eletricidade neste ano do que em 2012 -quando foi promulgada a MP 579 a fim de diminuir os preços-, mostra levantamento da Comerc Energia, feito a pedido da Folha. Publicada em setembro de 2012, a MP 579 (convertida na lei nº 12.783) prometia deságio médio de 28% nas tarifas para a indústria no ano de 2013. No entanto, a queda foi menor e, com os reajustes já aprovados em 2014, os consumidores industriais pagarão, em média, 23,8% a mais do que no período anterior à aprovação da MP. Consideradas as seis principais distribuidoras que já tiveram aprovados reajustes neste ano -AES Sul, Cemat, Coelba, Coelce, Cemig e CPFL Paulista-, os preços médios deste ano ficarão em R$ 182 por megawatt-hora (MWh). Em 2012, o preço médio era de R$ 147 por MWh. A alta registrada nos custos é bem superior à inflação do período (de 11% desde setembro de 2012). No calendário de reajustes, os principais aumentos previstos neste ano daqui para a frente são o da Eletropaulo, que abastece a região metropolitana de São Paulo, em julho, da CEEE, fornecedora da Grande Porto Alegre, em outubro; e da Light, da Grande Rio de Janeiro, em novembro. Ainda não há estimativa para esses aumentos. O cálculo da Comerc, consultoria e comercializadora de energia, desconsidera os consumidores do mercado livre, que negociam diretamente com distribuidoras. Isso porque a MP era destinada a baixar os custos do mercado chamado de "cativo" -o que tem seus preços regulados pelo governo. O mercado livre é restrito a grandes companhias, menos de 1% do total, segundo a CNI (Confederação Nacional da Indústria), embora em volume elas representem cerca de 60% do consumo do setor.

LEIA mais para entender tudo. 


Vice-presidente do Uruguai diz que financiamento brasileiro a porto marítimo de Rocha é possível

O vice-presidente do Uruguai, Danilo Astori, disse nesta terça-feira em São Paulo, ao participar de um seminário empresarial, que o financiamento brasileiro para a construção de um "porto de grande porte" na província uruguaia de Rocha é "uma das possibilidades", embora tenha esclarecido que não seria a única fonte de recursos para dar andamento ao projeto."É uma possibilidade que não deve ser descartada, mas hoje não é segura." A entrevista de Astori foi registrada pelo UOL (leia tudo no link). O que ele disse:

- É uma das possibilidades, mas não é a única. Além disso, porque um porto de grande porte em águas marítimas profundas pode ter mais de uma fonte de financiamento.

. O assunto tem provocado reações iradas do empresariado e de políticos gaúchos, mas incrivelmente conta com a boa vontade do governo Tarso Genro, mesmo que este saiba dos enormes prejuízos que causarão o desvio de cargas e de indústrias para Rocha, numa concorrência direta e predatória com Rio Grande. O secrário da Seinfra de Tarso, João Victor, tem apoiado publicamente o desejo do governo de financiar Rocha.

. Hoje ao meio dia, em Rio Grande, o presidente da ABTP, Willen Manteli, protestou. Ele falou em encontro de empresários, que também estão contra o projeto. Em Rio Grande, fala-se que o empreendimento projetado pela Odebrecht, poderá receber até US$ 1 bilhão de financiamento do BNDES. Trata-se de um valor formidável. Os riograndinos querem este dinheiro na ampliação do porto local e no porto vizinho de São José do Norte. Em Rio Grande, hoje, circulou a informação de que além do BNDES, os uruguaios receberiam financiamento da China. 

. O vice do Uruguai,Astori, reconheceu que o BNDES "está presente no Uruguai (há um escritório de representação em Montevidéu) e é uma grande instituição para este tipo de projetos". "Não conheço o modelo aplicado pelo BNDES em Cuba, mas no Uruguai poderia ser um pouco diferente", apontou o vice-presidente, que reiterou que o financiamento brasileiro "é apenas uma possibilidade".

- Astori foi o encarregado de abrir o seminário "Uruguai: Plataforma de expansão regional" realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e organizado, entre outros, pelo Instituto de Promoção de Investimentos e Exportações e Serviços (Uruguay XXI). 

CLIQUE na imagem a seguir para ver e ouvir comentário do editor, intitulado Os gaúchos não querem saber de dinheiro do BNDES no superporto de Rocha.

Gramado teme novo colapso dos serviços públicos neste feriadão de 1o de Maio

Neste feriadão do 1º de maio no RS, o maior temor é o das autoridades de Gramado, porque existe a ameaça de nova visitação em massa, ocasionando colapso total nos serviços públicos, com ênfase para o trânsito e até abastecimento de água.

. Como ocorreu na Páscoa.

. Quem tiver juízo, fugirá de Gramado no feriadão. 


Forever 21 abrirá loja em Porto Alegre

Porto Alegre está na lista das cidades brasileiras que serão contempladas com loja da Forever 21. Recém-chegada ao Brasil, onde virou coqueluche após a inauguração de uma loja no Rio e outra em São Paulo, a Forever 21, segundo o Relatório Reservado, pretende abrir mais dez pontos de venda no país nos próximos dois anos. Segundo fonte próxima à rede, duas das novas lojas ficarão em São Paulo. A Forever 21 pretende ter ao menos uma unidade em Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador.

. A empresa é conhecida por uma política de preços baixos, que costuma causar furor entre os consumidores e polêmica entre os concorrentes. 

Entrevista, Luiz Carlos Pereira da Silva, Sinergisul - A greve na CEEE terminou

ENTREVISTA
Luiz Carlos Pereira da Silva, diretor do Sinergisul

Acabou a greve na CEEE ?
Esta manhã. 82% da categoria concordaram com as propostas negociadas com a intermediação do Tribunal Regional do Trabalho.

Quais os itens principais ?
A companhia não queria pagar em dinheiro a nossa Participação nos Resultados, mas apenas em benefícios do tipo folga ao trablho. Agora, receberemos 75% em dinheiro e o restante em folga. Além disto, o INPC de 5,38% para a revisão salarial e demais cláusulas econômicas não sairá em quatro vezes, mas em apenas um pagamento. Outros ganhos estão relacionados com a aplicação do INPC sobre benefícios de outras naturezas, como ticket alimentação.

Foi uma greve longa

Mostramos nossa força e nossa unidade, mas diante do acordo, posso dizer que voltamos mais motivados ao trabalho. 

A nova Mariel estaria no jogo do levantamento do embargo americano sobre Cuba

Na esteira das atividades do novo porto e do distrito industrial alfandegado, Cuba, estão tratativas das quais participa há algum tempo o próprio governo brasileiro, pelas quais o governo dos EUA levantaria o embargo, liberando seu mercado para a produção industrial da ZPE de Mariel. 

Entenda o que os cubanos do porto de Mariel expuseram no road show desta manhã em Rio Grande

Pouquíssimos empresários - de baixa representatividade - foram até a prefeitura de Rio Grande, esta manhã, para ouvir os 4 enviados do governo de Cuba que tentaram "vender" o novo porto de Mariel, construído pela Odebrecht com US$ 682 milhões financiados pelo Brasil.

. Os cubanos foram ciceroneados por representantes da Secretaria dos Portos e Seinfra, esta do governo do RS.

. Os patrocinadores dos cubanos nesta visita - governos federal, estadual e municipal - são todos do PT.

. Em Rio Grande, o road show deixou claro o seguinte:

1) Os cubanos querem atrair exportadores brasileiros para o hub de Mariel, que já prepara expansão, porque o que a Odebrecht fez lá foi um moderníssimo terminal de contêineres e a infra para um distrito industrial do tipo ZPE. O próximo passo será um terminal para grãos.

2) Mariel quer atrair industriais brasileiros, para que implantem lá fábricas com regimes fiscal , alfandegário e trabalhista favorecidos, que trabalhem de modo privado, como na China, tudo com o objetivo de exportar produtos baratos.

3) Os cubanos fazem RP para justificar os investimentos brasileiros.

. É o capitalismo chegando a Cuba.

. A autoridade portuária da área, inclusive ZPE, não será o governo comunista, mas uma operadora de Cingapura.

- No ano passado, a corrente de comércio entre o Brasil e Cuba somou US$ 624,8 milhões, dos quais US$ 528,2 milhões corresponderam à aquisição de produtos brasileiros pelo país. Cuba tem PIB de R$  76,5 bilhões. Suas importações somam US$ 15 bilhões.

Assembléia fará audiência pública para esclarecer ajuda de US$ 500 milhões do governo brasileiro para o porto uruguaio de Rocha

A Comissão Mista Permanente do Mercosul e Assuntos Internacionais realizou reunião ordinária na manhã desta quarta-feira aprovaram querimento do deputado Adilson Troca (PSDB) para a realização de audiência pública conjunta com a Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável (CEDS) para constatar a real situação do possível financiamento do Porto de Rocha no Uruguai pelo governo brasileiro, bem como, suas possíveis implicações para o Porto do Rio Grande. 

. O governo brasileiro tem emprestado técnicos e ajuda ao governo do Uruguai, tudo no âmbito do projeto do presidente Mujica de alavancar US$ 500 milhões do BNDES para a ampliação do porto de Rocha.

. O projeto é da Odebrecht.

. Rocha disputará diretamente cargas e empreendedores com Rio Grande, prejudicando diretamente a nova economia do Litoral Sul do RS.


Estadão mostra como no atual governo do PT lava-se sistematicamente dinheiro público

Neste editorial de ontem, intitulado "Lavando dinheiro público", o jornal O Estado de S. Paulo apesenta uma amostra, apenas uma amostra, do que se faz com o dinheiro do contribuinte no Brasil - quando os que deviam zelar por ele estão olhando para o outro lado ou fingem manter os olhos bem fechados enquanto as lambanças correm soltas no seu campo de visão. Os ladrões do dinheiro público estão quase todos soltos, á exceção dos líderes do PT que foram condenados e estão na cadeia da Papuda.  Leia tudo:

Isto tudo está no relatório da Polícia Federal (PF) sobre a evasão de divisas em escala industrial para a qual foi usado o Laboratório Labogen. Trata-se de uma das tantas firmas de fachada abertas pelo megadoleiro Alberto Youssef para que pudesse aprimorar o exercício de sua especialidade. O seu nome veio a público pela primeira vez no curso da CPI do Banestado que, entre 2002 e 2004, apurou a remessa ilegal de cerca de R$ 30 bilhões para o exterior pelo clássico método do dólar cabo, a transferência virtual de valores.

Antes de ser preso e indiciado - assim como o seu colaborador próximo Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás -, Youssef havia modernizado a sua atividade. A quebra do sigilo bancário e fiscal do Labogen, no âmbito da Operação Lava Jato, da PF, evidenciou que, entre janeiro de 2009 e dezembro de 2013, a firma assinou 1.945 contratos de câmbio em nome de duas coligadas, que também levam o seu nome, para importações fictícias de medicamentos. Com isso, Youssef pôde transferir para seus cúmplices em Hong Kong e Taiwan US$ 113,3 milhões. Pelas contas da Procuradoria-Geral da República, foi mais.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Dica de livro - Como o dinheiro traz felicidade

DICA DE LIVRO
"Dinheiro Feliz - A arte de Gastar com inteligência"
Elizabeth Dunn e Michael Norton
JSN Editora, 261 páginas
R$ 30,00

O livro promete ensinar a gastar de forma não acumulativa, o que traz mais prazer, experiência e outros bens imateriais. O pimeiro capítulo, por exemplo, dá sugestões de viagens em que ão há tanto conforto e mordomia, mas, em compensação, proporcionam sensações de felicidade msia duradouras e transformadoras. O objetivo do livro é ensinar como extrair a maior felicidade de cada real investido.

Polícia Federal vê influência de doleiro sobre Padilha

Nesta reportagem assinada por Fausto Macedo e Fernando Gallo, o jornal O Estado de S. Paulo de hoje volta a fustigar o ex-ministro Alexandre Padilha, ao informar que em mensagem interceptada pela polícia, Youssef diz a parceira de esquema que, se ex-ministro for eleito governador de São Paulo pelo PT, ajudaria ‘e muito’. Alexandre Padilha é companheiro de Partido do governador Tarso Genro, PT. Leia tudo:

A Polícia Federal aponta “influência política” do doleiro Alberto Youssef – alvo maior da Operação Lava Jato – sobre o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT. A suspeita decorre de diálogo interceptado pela PF, entre Primo, como Youssef é conhecido, e a doleira Nelma Mitsue Penasso Kodama, no dia 5 de março, através de um aplicativo de mensagem instantânea.
Ela questiona Youssef se ele “tem acesso atualmente” ao delegado-geral da Polícia Civil paulista e cita o nome Maurício Blazeck, que ocupa o cargo desde novembro de 2012. Nelma diz que “queria um cargo para um amigo” dela no Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

“Se o Padilha ganhar o governo ajudo ele e muito”, respondeu o doleiro

Para a PF, o diálogo grampeado “indica possivelmente que (Youssef) tem influência política junto ao candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha”.

“Tá bom. Eu quero então acesso ao delegado geral de sp prá um cargo”, finalizou Nelma.

Em outro momento, ela solicita a Youssef que entre em contato através do skype e indica o contato: ‘joaquina_apazza”. A PF conclui que os dois “possivelmente passaram a conversar através deste dispositivo”.

Labogen. Padilha não é investigado pela Lava Jato, mas o nome dele é citado em outros documentos da PF.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Nesta entrevista ao editor, Luiz Carlos Heinze conta tudo sobre o conflito entre índios e proprietários rurais

Na entrevista a seguir ao editor, gravada para o programa "Cenários", o deputado Luiz Carlos Heinze, PP do RS, explica longamente como é que se coloca o enfrentamento que existe atualmente no RS e em todo o Brasil entre proprietários rurais de um lado, tendo do outro lado índios e quilombolas.

. A Constituinte de 1988 criou e não resolveu o imbroglio, alimentado de modo irresponsável pelos governos Lula e Dilma.

CLIQUE AQUI para examinar o vídeo. A entrevista tem uma hora de duração, mas vale a pena ver tudo para compreender a natureza do problema. Veja também o comentário do editor, logo abaixo. 

Ministério da Justiça manda observadores para mediar clima de guerra entre índios e proprietários rurais de Faxinalzinho

A foto é de Zero Hora, do fotógrafo Carlos Macedo.

Depois de ocorrida a tragédia anunciada, assessores do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, desembarcam estas manhã de em Porto Alegre, seguindo logo depois para Faxinalzinho, Norte do RS. Vão iniciar um processo de mediação da disputa entre índios e pequenos proprietários de terras.O clima de tensão chegou ao auge no final da tarde de segunda-feira, quando dois irmãos agricultores foram assassinados por indios kaigangs que disputam as terras dos pequenos agricultores da região.

. O governador Tarso Genro falou com o ministro na segunda. Ele foi procurado pelo ministro. O governo estadual vê tudo como espectador, quando em outros assuntos chega a agir antes dos acontecimentos.  

. A tensão fez o prefeito da cidade decretar estado de calamidade e recomendar que as pessoas ficassem em casa. Faixas de luto foram estendidas pelo município.

. O deputado Alceu Moreira, PMDB, disse nesta quarta-feira d emanhã:

— As pessoas estão se organizando. Basta um telefonema para os outros saírem em socorro. Os agricultores têm escritura, vão morrer nas terras se for preciso — assevera o parlamentar.

. O deputado Jerônimo Goergen, PP, disse ao editor que basta o governo encaminhar a regulamentação do parágrafo 6o do artigo 231 da Constituição Federal,  propondo regras claras ao definir os bens de relevante interesse público da União para fins de demarcação. O governo não nos deu ouvidos. Agora, se o governo quer criar reservas, que compre as terras dos agricultores. Do contrário, as lavouras continuarão sendo manchadas de sangue.


. No Estado, calcula-se que 10 mil índios lutem por terras. Conforme o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), a área pretendida, entre territórios já demarcadas ou reivindicados, chegaria a 117 mil hectares. Para a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul do Brasil (Fetraf-Sul), isso representaria o desalojamento de 10 mil famílias.

Pesquisa revela que ex-governador Leonel Pavan seria eleito para o Senado em SC

Instituto Mapa, pesquisa para Record e Notícias do Dia, Florianópolis

Leonel Pavan, PSDB – 36%
Décio Lima, PT – 19%
UJoarez Ponticelli, PP – 8,4%
Amari Soares, PSOL – 5,8%
Branco e Nulo – 12,6%
Não sabe ou não respondeu – 18,2%

. A disputa para governador, segundo a pesquisa, revela eleiçãono primeiro turno para o atual governador, Raimundo Colombo, PSD, com 50% no cenário sem Espiridião Amin. Com Amin, PP, Colombo teria 37,7% e o ex-governador teria 22,3%.

Hoje é último dia para entrega da declaração do Imposto de Renda

Hoje é o último dia para entrega da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2014 (ano-base 2013), e a dica para o contribuinte é: mesmo sem toda documentação, envie a declaração e retifique depois, evitando multas.