Zonais trabalham o nome do tucano Luiz Braz para a sucessão de José Fortunati

O nome do ex-vereador Luiz Braz, radialista e advogado, começou a ser trabalhado pelas zonais tucanas para ser o candidato do Partido à sucessão do prefeito José Fortunati.

PSDB reelege Mário Manfro em Porto Alegre

Mário Manfro, o único vereador tucano de Porto Alegre, foi eleito esta noite para novo mandato como presidente do PSDB da Capital.

Zero Hora conta e denuncia como é o atual, acelerado e rentável negócio de ocupações em Porto Alegre

Nesta reportagem de capa do jornal Zero Hora deste domingo, intitulada "Mercado de Ocupações", assinada por Cleidi Pereira, o leitor tomará conhecimento com uma realidade que quase ninguém de Porto Alegre percebe no dia a dia, mas que envolve 20,7% da população (289 mil pessoas) que vivem em áreas invadidas. Nos últimos três anos, um grupo composto por líderes comunitários profissionais, amparados por advogados que chegam a faturar R$ 100 mil por cada uma das 40 mais recentes ocupações e que contam com apoio do PT e do PSOL, foram tomadas enormes áreas urbanas. Até satélite e GPS são usados para mapear as operações, invasões e ocupações. O negócionão enriquece apenas advogados, mas também os líderes profissionais e um ativo mercado de compra e venda de habitações construídas em territórios invadidos, que usam até a internet para seus negócios.

Leia tudo. A arte ao lado, à esquerda,  também é de Zero Hora.O editor recomenda também a compra do jornal, porque esta é apenas uma das 5 reportagens sobre o assunto. 

Porto Alegre viu nascer pelo menos uma ocupação urbana a cada 45 dias no último ano. Nestes terrenos incertos, há quem deposite esperanças e economias de uma vida. São, na maioria dos casos, pessoas humildes - algumas vivendo em situação de pobreza extrema - que se arriscam em áreas insalubres e carentes de infraestrutura, movidas pelo sonho da casa própria. Um sonho que pode virar pó a qualquer momento, bastando apenas a Justiça dar a ordem para a reintegração de posse.
A explicação para o boom de invasões verificado especialmente nos últimos três anos vai muito além do déficit habitacional, calculado em 38,6 mil unidades na Capital. Percorrendo comunidades e conversando com dezenas de líderes e moradores nas últimas semanas, ZH constatou que este pode ser um negócio bastante lucrativo: o mercado das ocupações tem potencial para movimentar milhões de reais com a venda ilegal de lotes - feita inclusive através de anúncios na internet - e contratos com escritórios de advocacia, que chegam a R$ 100 mil em uma única invasão. Cada família chega a desembolsar R$ 200 por mês para bancar o serviço.
Por trás da bandeira da luta pela moradia, um grupo composto por supostos líderes comunitários, amparado por advogados, capitaneia a tomada de áreas públicas e privadas sob o argumento de que seriam "vazios urbanos", o que, segundo eles, legitimaria as invasões.
Organizado, o grupo trabalha com fila de espera e faz a divisão dos lotes com o auxílio de imagens de satélite. Fundadores do Fórum das Ocupações Urbanas da Região Metropolitana são os principais responsáveis por constituir novas invasões nos últimos anos, agindo inclusive por encomenda. Eles atuam com o suporte da Defensa Assessoria, dos advogados Paulo René Soares Silva e Rafael Menezes. O escritório, apesar de se apresentar como "voltado para a prestação de assessoria empresarial", diz ter mais de 40 ocupações como clientes.
De acordo com um levantamento do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), 289 mil pessoas residiam em áreas invadidas em 2009, o equivalente a 20,7% da população de Porto Alegre. Na época, existiam 486 ocupações irregulares na Capital - algumas delas com décadas de existência. O órgão não dispõe de dados atualizados, mas ZH apurou que, nos últimos três anos, surgiram pelo menos 17 novas ocupações - dessas, os líderes atuaram em 10 -, onde moram quase 4 mil famílias.
É o caso de Gian Cunha, 24 anos. Pai de seis filhos e vivendo de bicos, ele e a mulher, Patrícia, 30 anos, vinham enfrentando dificuldades para pagar os R$ 500 de aluguel. Quando soube que famílias estavam construindo casas em um terreno baldio no seu bairro, também resolveu arriscar. Financiou por R$ 9 mil uma casa pré-fabricada. O sonho durou pouco. Depois de seis meses na invasão batizada de Cruzeirinho, veio a reintegração de posse. Pouco sobrou da residência de dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Sem ter para onde ir, a família encontrou abrigo na ocupação Três Pinheiros, em Alvorada. Lá, com a ajuda de vizinhos, Cunha ergueu um casebre de duas peças com materiais doados e algumas poucas tábuas que restaram da casa que já não existe, mas que terá de pagar pelos próximos quatro anos.

Inbvasão 
por encomenda

Em julho de 2014, o grupo que viria fundar o Fórum das Ocupações Urbanas da Região Metropolitana - uma entidade que formalmente não existe - foi procurado para invadir uma área em Capão Novo, praia de Capão da Canoa. Um dos líderes, o aposentado Silvonei Almeida, conhecido como Gateado, conta que foi acionado por uma mulher chamada Rose, que comandava uma ocupação nas proximidades, com cerca de 400 famílias:
—  Essa menina estava desesperada, porque ela tinha outra área para ocupar, mas não tinha gente - conta.
Gateado pediu ajuda de líderes de três áreas ocupadas em Porto Alegre: Leandro Otenir Ribeiro Ribas, o Careca, e Maria Helena Alves, a Índia, ambos da São Luiz; Arduíno Balduíno, da 21 de Abril (hoje Treze de Abril); e Neusa Souza Mattos, da Dois Irmãos. Conseguiram encher um ônibus, que seguiria para o Litoral assim que o terreno fosse invadido.
Advogado dessas três ocupações, Paulo René Soares Silva acompanhou de perto a tentativa em Capão Novo, a qual acabou sendo contida pela Brigada Militar, que soube dos planos com antecedência. Fontes que acompanharam a operação relatam que, munido de documentos, o advogado tentava convencer os policiais de que a área que queriam invadir faria parte da mesma matrícula do local já ocupado por famílias, do outro lado da rua. René confirma a informação. Logo após esse episódio, René e lideranças, orientados por um assessor do PT, decidiram criar o Fórum.
— Conversando com o Avelange (Antônio Avelange Bueno, assessor da bancada do PT), pela expertise de articulação e de movimento, resolvemos criar uma identidade para essas ocupações transitarem. Era uma luta em comum — disse René durante reunião do Fórum acompanhada por ZH em abril.
Avelange conta que sugeriu a criação de um "mecanismo de contato, um espaço de discussão", pois as ocupações estavam desorganizadas. Ele afirma que participa do Fórum como militante da causa e nega que a entidade promova a invasão de áreas. Segundo Avelange, "quem faz as ocupações são lideranças que eventualmente estão no Fórum".
O caso de Capão Novo não foi a única tentativa frustrada e de invasão por encomenda. Em fevereiro, Lucineia Alves, outra líder, foi detida enquanto ajudava a desmatar um terreno que o grupo havia invadido a pedido de uma igreja de Alvorada. Segundo Gateado, um pastor "entrou em contato com o Fórum" porque queria fundar uma comunidade com 48 famílias de fieis. Os planos não deram certo, mas o projeto não chegou ao fim.
—  Agora, (o pastor) achou uma área, me ligou para pesquisar. Vou ajudar - diz Gateado.

Dilma dá pedaladas no Alvorada

CLIQUE AQUI para ver o filme da Record.

Neste artigo para o blog que assina no site www.uol.com.br, o jornalista Josias Souza cobnta que Dilma Rousseff foi flagrada dando pedaladas na manhã deste sábado (30). 

Leia tudo:

Nada a ver, dessa vez, com as manobras fiscais que levaram a oposição a mover contra ela uma ação criminal na Procuradoria-Geral da República. As novas pedaladas foram literais, não metafóricas. A presidente impulsionou os pedais de uma bicicleta. Fez isso fora dos domínios do Palácio da Alvorada, sua residência oficial.
Dilma cruzou os portões do Alvorada por volta das 9h. Camuflada sob um capacete de proteção e roupas esportivas, usou um portão lateral. Retornou depois de passear por meia hora. Foi acompanhada de perto por dois seguranças, também de bicicleta. Outra equipe de guarda-costas seguiu o deslocamento presidencial à distância, de carro.
Deve-se a incursão à guerra que Dilma trava com a balança. Depois de se livrar de cerca de 15 quilos seguindo a dieta Ravenna, do endocrinologista argentino Maximo Ravenna, a presidente tenta conservar a silhueta. “Eu acho que as pessoas têm de andar, porque andar é gratis”, ela ensinou dias atrás, em viagem ao México. “Agora, se tiver uma bicicletinha, é bom pedalar. Se tiver um elásticozinho, é bom fazer uma musculação, né?”
Excetuando-se uma equipe da TV Record, que a filmou, Dilma não foi reconhecida por ninguém —nem pelos turistas que visitavam o local para admirar os traços de Niemeyer nem pelas pessoas que passaram de carro rente aos 5 quilômetros de calçada percorridos pela neociclista. Melhor assim.

Dilma não perdeu apenas gordura. Em algum lugar situado entre o discurso da campanha de 2014 e a prática do segundo mandato, a presidente perdeu também a popularidade. Sua fama tornou-se um monstro inconstante, que se alimenta do ruído das panelas, das buzinas e das vaias. Melhor pedalar incógnita.

87% dos leitores acham que é intolerável sacrificar animais em cerimônias religiosas

87% dos leitores estão totalmente fechados com a deputada Regina Becker, PDT, e consideram que é inaceitável o sacrifício de animais em cerimônias religiosas.

Apenas 9% acham que isto é aceitável.

O número de leitores que responderam à pergunta principal foi recorde, superando a marca dos 2 mil.

A deputada apresentou projeto para proibir o sacrifício, mas foi atropelada por aplastante maioria de parlamentares, aparentemente acovardados diante da pressão religiosa.

Outra enquete já está disponível aí ao lado. Ela pergunta quem é o responsável principal pela crise das finanças públicas do RS.

Vá lá e responda.

O governador petista Fernando Pimentel e um Petrolão para chamar de seu

Na foto ao lado, o procuador Ivan Claudio Marx é o terceiro da direta para a esquerda. O flagrante é do jogral durante o qual os procuradores chegaram a pedir o afastamento da então governadora Yeda Crusius. Ele agora se volta contra o governador Fernando Pimentel. Aparentemente, Marx não tem preferência por Partidos. 


No seu Twitter deste domingo, o jornalista Diego Escosteguy, editor-chefe da revista Época, continua passando informações sobre o que a própria Polícia Federal chama de Operação Acrônimo ou Orcrim (organização criminosa), envolvendo diretamente o governador mineiro Fernando Pimentel, que teve ontem a casa da própria mulher vasculhada pela Polícia Federal.

O procurador a quem Diego se refere abaixo, na transcrição de um conjunto de tuitadas sobre Benê, o empresário que enriqueceu depois que se aproximou de Fernando Pimentel e do PT, é Ivan Claudio Marx, gaúcho que se notabilizou no RS depois de ter desfechado com colegas seus a Operação Rodin.

Leia as tuitadas de Diego Escosteguy, que lançam mais luzes sobre o tamanho oceânico das roubalheiras dos amigos e colaboradores de Fernando Pimentel, que agora vai novamente para o olho do furacão:

1. O objetivo disso era lavar os valores, provavelmente oriundos de fraudes licitatórias”, diz o procurador da República Ivan Cláudio Marx.
2. "São várias empresas com sócios entre si, com os mesmos endereços, sendo algumas delas fantasmas.
3. O inquérito da PF apontou ao menos 39 contratos com indícios de irregulares encontrados em auditorias realizadas pelo TCU e pela CGU.
4. Quase um terço desse valor foi desembolsado pelo Ministério da Saúde.
5. A Gráfica e Editora Brasil, controlada pela família de Bené, recebeu R$ 294,2 milhões entre 2004 e 2014.
6. As empresas de Bené possuíam contratos milionários com os ministérios das Cidades, da Educação e do Desenvolvimento Social, entre outros.
7. Esse salto gigantesco foi impulsionado graças a contratos superfaturados fechados com órgãos públicos, segundo a Polícia Federal.
8. De 2005 para cá, o faturamento de seu grupo formado por cerca de 30 empresas passou de R$ 400 mil para R$ 500 milhões.

9. A relação próspera entre Bené e o PT resultou numa multiplicação extraordinária da fortuna do empresário.

Saiba como Dilma mente sem parar no caso do dinheiro que deu para o porto de Mariel, Cuba

O jornalita Lauro Jardim, Veja de hoje, revela que ao vetar o projeto que abriria o sigilo dos contratos do BNDES, Dilma livrou-se de se expor.

Leia tudo:

Na campanha, num debate na TV, respondeu assim a uma provocação de Aécio Neves sobre o financiamento de 682 milhões de dólares que o BNDES deu para a construção do Porto de Mariel, em Cuba: “As garantias quem dá, não é Cuba. Quem dá a garantia é a empresa brasileira para o BNDES.”

Não é verdade. Em caso de inadimplência do governo de Cuba, o risco é 100% do governo brasileiro e não da Odebrecht, empreiteira que ergue o porto.


Com o veto de Dilma, no entanto, tal fato só virá a público daqui a duas décadas.

Venezuelanos marcham pela liberdade de presos políticos

Ato foi convocado por Leopoldo López, que está recluso em uma prisão militar nos arredores de Caracas. Mulheres de López e de outro preso político, o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, pediram que Dilma, Christina Kirchner e Michelle Brachelet, intercedam por seus maridos.

Milhares de manifestantes foram às ruas das principais cidades venezuelanas neste sábado para pedir a liberdade daqueles que qualificam de "presos políticos" e protestar contra o governo do presidente Nicolás Maduro.

Três mil pessoas, segundo cifras do partido opositor Vontade Popular, se concentraram na avenida Francisco de Miranda, no leste de Caracas, aderiram ao ato do qual participaram as esposas do líder radical Lepoldo López, do ex-prefeito de San Cristóbal (Táchira, oeste) Daniel Ceballos e do prefeito metropolitano Antonio Ledezma, que permanecem na prisão.

Na concentração esteve presente o ex-presidente boliviano Jorge Quiroga que, ao lado do ex-presidente colombiano Andrés Pastrana, tentou visitar na sexta-feira López e Ceballos, que declararam greve de fome desde domingo passado, mas ambos tiveram o acesso negado.

"O certo é que a luta de Leopoldo (López), Daniel (Ceballos) e suas famílias vai trazer à Venezuela eleições, democracia, liberdade e um rumo diferente", disse Quiroga à AFP, enquanto caminhava entre os manifestantes vestindo roupas brancas.

O ato foi convocado por Leopoldo López, que está recluso em uma prisão militar nos arredores de Caracas desde 19 de fevereiro de 2014, acusado de incitar a violência nos protestos antigovernamentais que deixaram 43 mortos entre fevereiro e maio do ano passado.

López postou na internet um vídeo clandestino, gravado em sua cela com um telefone celular, no qual convocou os manifestantes para ir às ruas "pacificamente" para exigir "a libertação dos presos políticos, o cessar da perseguição e da censura" e que "se fixe definitivamente a data para as eleições parlamentares", planejadas para o último trimestre do ano.

Na concentração de Caracas, alguns dirigentes do Vontade Popular rasparam a cabeça em solidariedade a Ceballos, também acusado de conspiração, que teve a cabeça raspada e foi transferido na madrugada do sábado passado, sem aviso prévio, para uma penitenciária para presos comuns em Guárico (centro).

Karina Rodríguez, uma administradora de 30 anos, aderiu à manifestação porque quer "uma mudança para a Venezuela e um futuro melhor" e porque se disse "cansada" de "todos os problemas políticos e sociais" que o país tem enfrentado recentemente.

Outras manifestações foram realizadas em San Cristóbal, Maracaibo e Barquisimeto (oeste), Valencia, Maracay (centro-norte), Maturín, Puerto La Cruz (leste), Puerto Ordaz e San Fernando (sul).


A Venezuela, o segundo país mais violento do mundo segundo a ONU, registrou inflação que beirou os 70 pontos em 2014 e sofre com a escassez de dois terços dos produtos básicos.

Domingo amanheceu muito frio, mas dia será de sol no RS

O domingo começou frio no Rio Grande do Sul, mas a temperatura mais baixa foi a de São José dos Ausentes, região dos Campos de Cima da Serra, além de Gramado, quase na fronteira com sC: -0,.2%. Em Porto Alegre, o dia apresenta-se neste momento (9h16min) com muitas nuvens claras, mas com a percepção de que o tempo melhorará. 

O frio  no RS mveio mais tarde do que no ano passado, quando em 20 de abril, o recorde foi quebrado. Em 2013 o frio chegou ainda mais cedo, em 14 de abril.


Hoje, o sol será protagonista no Estado e o frio o coadjuvante. O amanhecer teve a presença de nevoeiro em um grande número de cidades do Estado. Com o sol, a tarde promete ser bem amena e agradável, ideal para atividades ao ar livre. A temperatura em Porto Alegre deve ficar entre 9ºC e 20ºC.

Depósitos judiciais: Sartori já consegue sacar mais do que Tarso Genro

O governo Sartori já está sacando mais dos depósitos judiciais do que sacou mensalmente o governo Tarso Genro. Os depósitos judiciais são de partes privadas litigantes.

Em quatro anos, o petista meteu a mão em R$ 112,5 milhões por mês, totalizando R$ 5,5 bilhões em quatro anos.

Tarso Genro conseguiu sacar tanto dinheiro porque o governo Yeda Crusius não quis mexer nos depósitos judiciais, que é de verdade um dinheiro emprestado sem autorização do proprietário e sem autorização legislativa própria, tudo disfarçado por uma lei esperta que autoriza sacar a descoberto, embora com o compromisso de devolver. Com a decisão, Yeda deixou depósitos milionários.

O petista meteu a mão em tudo e não deixou nada para Sartori, que teve que aguardar por novos depósitos.

O atual governo já chegou ao total de R$ 700 milhões, portanto R$ 150 milhões por mês.

Os que mais sacaram:

2003-2006, governo Rigotto - R$ 1,4 bilhão.
2007-2010, governo Yeda - R$ 615 milhões

2011-2014 - R$ 5,5 bilhões

Vivo absorve GVT também no RS. A nova operação terá 8 milhões de clientes.

Depois que comprou a GVT, a Vivo decidiu unificar as estruturas das duas empresas em todo o Brasil, inclusive RS. A data do início da operação foi agendada para quinta-feira.

Vivo e GVT cobrem 433 municípios do RS, atendendo um total de 8 milhões de clientes, o que lhe garante algo como 45% do mercado.

Oi vai recorrer de punição "exagerada" do Procon do RS

A Oi decidiu recorrer da decisão do Procon gaúcho de proibir a venda de telefones no Estado. A empresa tem adotado posição muito cautelosa em relações pouco claras, preferindo investir pesadamente nas suas atividades no RS. Nos últimos seis anos, investiu R$ 1,25 bilhão no RS, priorizando investimentos em suas redes de telecomunicações, com foco em operações, engenharia e TI, segundo ela mesma informa.

A empresa é um dos maiores contribuintes do ICMS no RS e conta com mais de 3 mil colaboradores diretos e indiretos no estado.

O Procon gaúcho passou a adotar posições bastante agressivas depois que foi para seu comando Flávia Canto.

PT gaúcho quer gradual afastamento da aliança nacional com o PMDB

O PT do RS defenderá no 5o Congresso Nacional do PT uma política de gradual afastamento da aliança nacional que mantém com o PMDB.

Os gaúchos acham que o PMDB manda no governo Dilma, como já manda no Congresso.

O congresso petista sairá em Salvador nos dias 11, 12 e 13 de junho.

American Airlines, de novo com problemas técnicos, cancela vôo de Porto Alegre para os EUA

Mais uma vez a American Airlines cancela vôos para os Estados Unidos, mas desta vez o problema foi com o voo 203, que sairia de Porto Alegre com destino ao Aeroporto Internacional de Miami. Dld foi cancelado na madrugada deste sábado. A empresa não deu detalhes aos passageiros sobre os motivos do cancelamento, apenas informou que a aeronave não teria saído de Curitiba, de onde vinha, em função de problemas técnicos.


Os 110 passageiros que aguardavam o embarque foram incialmente informados de que o voo, que decolaria às 23h26min, deixaria Porto Alegre somente às 2h20min. Pouco depois da 1h, no entanto, os clientes receberam a notícia do cancelamento.

Governador de Minas é outro petista que chora. Ele chamou coletiva para defender a nova mulher, investigada pela PF.

Surpreendido pela ação da Polícia Federal, o governador de Minas, Fernando Pimentel, é outro petista que chora nos últimos tempos, mas não confessa nada. 

Leia este material do Estadão desta noite:

Com os olhos marejados, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), disse há pouco, em coletiva de imprensa convocada de última hora, que o mandato de busca e apreensão cumprido ontem, no apartamento da sua esposa Carolina Pimentel, em Brasília (DF), foi expedido com base em uma alegação "absolutamente inverídica". "Carolina está sendo vítima de um erro, de um equívoco, que eu tenho certeza de que será corrigido", declarou.

A Operação Acrônimo, da Polícia Federal, investiga a suspeita de um esquema de desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro. Ontem, na ação, foram presos, além do empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, colaborador de campanhas do PT, outras quatro pessoas. Agentes da PF também fizeram buscas num apartamento de Carolina, localizado na Asa Sul, em Brasília, com base em suspeita de que a empresa da primeira-dama do Estado de Minas Gerais, Oli Comunicação e Imagens, seja "fantasma". Outros alvos foram dois imóveis, em Belo Horizonte, do ex-deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), aliado de Pimentel.

O governador estava acompanhado na coletiva de hoje somente do advogado de Carolina, Pierpaolo Bottini. No início de seu pronunciamento, Pimentel disse que estava ali "não na qualidade de governador, mas como cidadão, pai e esposo". Justificou a ausência de Carolina no Palácio da Liberdade, uma das sedes do governo estadual, onde foi a coletiva, devido ao pedido médico para ficar de repouso, pois está grávida. "É meu dever prestar contas. Só não fizemos isso ontem porque queríamos ter acesso aos autos do inquérito. Carolina está abalada", informou o governador.

Pimentel ainda comentou que tanto ele quanto a primeira-dama não acham que houve má-fé ou atitude deliberada da PF na ação. "Respeitamos a operação e a investigação da PF e do Ministério Público. Mas reafirmo minha absoluta convicção na Justiça brasileira, nas instituições republicanas. Nós estamos sendo vítimas de um erro, e não perco minha fé na democracia e na liberdade de imprensa", falou. Segundo ele, na segunda-feira serão entregues documentos que servirão para excluí-la desse inquérito.

Momentos de tensão antecederam pouso de emergência da Azul na Base Aérea de Canoas

Os passageiros do voo 2916, da companhia Azul, viveram momentos de tensão na noite dessa sexta-feira antes do avião fazer um pouso de emergência na Base Aérea de Canoas por volta das 23h30min, segudo contou o jornal Correio do Povo na reportagem a seguir. Em entrevista ao Correio do Povo, o consultor de sistemas Luciano Barros, 46 anos, relatou o período de angústia e medo pelo qual passou dentro da aeronave.

A foto ao lado é do próprio Luciano Barros. 

Leia tudo:

Barros informou que o avião partiu de Congonhas, pouco depois das 20h, lotado. Segundo ele, que viajava sozinho, o voo transcorreu normalmente até a chegada a Porto Alegre. Barros percebeu que a aeronave estava demorando para pousar e, em seguida, o piloto anunciou da cabine que havia um problema técnico, que "estavam tentando resolver", e que daria um retorno em 10 minutos.

O anúncio, às 21h50min, causou desconforto e apreensão entre os passageiros. "No começo, foi um silêncio total", contou Barros. A espera durou cerca de 40 minutos e "todo mundo começou a ficar inquieto", relatou o consultor. O piloto voltou a se manifestar, por volta das 22h30min, informando que "não haviam conseguido resolver o problema" e que estavam estudando possibilidade de pousar em Canoas.

Os passageiros imaginaram que o avião estava "dando voltas" para gastar combustível. "Bateu mais medo", confessou Barros. Mas cerca de 30 minutos depois, o piloto aterrissou em Canoas. Segundo o consultor, "um pouso perfeito". Os passageiros aplaudiram, gritaram e alguns tiveram crise de choro.

Havia bombeiros e ambulâncias na pista, mas ninguém ficou ferido. Como a Base Aérea de Canoas não está equipada para receber aviões de grande porte, houve demora no desembarque, segundo Barros. A companhia providenciou transporte para todos.

Azul lamenta transtornos

De acordo com nota da Azul Linhas Aéreas Brasileiras divulgada neste sábado, uma falha técnica obrigou a tripulação do voo 2916 a mudar a rota. Segundo a empresa, o avião - com origem em Congonhas e destino Porto Alegre - registrou um problema de ordem técnica e precisou alternar a rota para o aeroporto da cidade de Canoas.


"A companhia está prestando toda assistência necessária a seus clientes de acordo com a resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A Azul lamenta eventuais transtornos e ressalta que medidas como essas são necessárias para conferir a segurança de suas operações", finaliza a nota.

Turma do homem forte de Pimentel tinha até contrato com a lobista Erenice Guerra, ex-chefe da Casa Civil de Lula

A revista Época que já está circulando em todo o País, conta que a Polícia Federal descobriu um esquema milionário operado por amigo do governador de Minas Gerais. O Ministério Público acusa a mulher de Pimentel de conivência com os desvios.

Leia a reportagem de Felipe Coutinho:


Na manhã desta sexta-feira (29), quando subiram pelas escadas do Bloco B da 114 Sul em Brasília, rumo ao confortável apartamento no 4º andar, os agentes da Polícia Federal sabiam que adentrariam um endereço que guarda alguns dos maiores segredos da República. O apartamento é uma espécie de sede paralela do Palácio das Mangabeiras, residência oficial do petista Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais. Está registrado em nome da mulher dele, a jornalista Carolina de Oliveira Pereira. Durante o primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, quando era o poderoso ministro do Desenvolvimento e Comércio Exterior, Pimentel e sua então namorada Carolina promoviam jantares discretos com políticos, empresários e lobistas, segundo fontes que participavam desses convescotes. A sala ampla acomodava bonitos quadros e uma mesa de jantar para oito pessoas. Uma empregada com uniforme servia sorrisos e boas bebidas. Falava-se muito de negócios, especialmente no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES. Pimentel era presidente do Conselho de Administração do banco. Pimentel morava no apartamento. Guardava suas coisas lá. Agora, os agentes da PF recolheriam, com ordem judicial, o que houvesse no imóvel: dinheiro, computadores, pen drives, papéis.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Greve já atinge 48 das 63 universidades federais. Ufrgs também parou.

A greve de professores e funcionários técnico-administrativos já afeta 48 das 63 universidades federais do país. Eles protestam contra o corte orçamentário das instituições e pedem reajuste salarial de 27%. Na quinta-feira, a paralisação afetava 38 instituições.

Das  universidades afetadas, em 15 a greve é de professores e funcionários. Em três, apenas os docentes suspenderam as atividades. Nas outras 30 instituições a paralisação é apenas dos funcionários. A greve dos docentes foi aprovada em 18 universidades e a de funcionários, em 4.

Nesta sexta-feira, os sindicatos das instituições participaram dos protestos que ocorreram em todo o país contra o ajuste fiscal, que também levou a mudanças nos direitos trabalhistas. Outro foco de queixas é a nova lei que amplia a terceirização. As manifestações ocorreram de forma pacífica.

Na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), o restaurante universitário, que iria fornecer refeições apenas para alunos bolsistas, operou com as "catracas abertas" para todos durante o almoço desta sexta-feira. Alegando questões de segurança, a universidade fechou o restaurante durante a noite, para evitar que novamente fossem servidas refeições gratuitas.


Na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a greve dos funcionários terá início na segunda-feira e deve afetar também os atendimentos no Hospital São Paulo. O sindicato disse que vai manter ao menos 30% do efetivo em atividade.

Polícia russa desce o sarrafo em manifestantes gays

O site deste sábado da revista Veja, de quem são o título e o texto a seguir, informa que a parada do orgulho LGBTTT (foto ao lado)  não havia recebido aval das autoridades pelo décimo ano seguido

A polícia russa prendeu 20 pessoas e dispersou violentamente uma parada gay em Moscou neste sábado. Os organizadores do evento haviam pedido permissão para a realização da marcha, mas (como já é de praxe há dez anos) as autoridades não a concederam. Os participantes da parada também foram agredidos por ativistas homofóbicos.


Os ataques a homossexuais são frequentes na Rússia do presidente Vladimir Putin. O governo aceita e reforça a discriminação. Uma lei de junho de 2013 proibiu a "propaganda gay" para menores de 18 anos. Putin é respaldado em sua postura de intolerância pela maioria da população e pela Igreja Ortodoxa.

Saiba quais os investimentos que mais renderam em maio

Entre parênteses, o acumulado do ano

Fundos cambiais, 5,8% (20%)
Ouro, 4,9% (19,5%)
Fundos de Renda Fixa, 1,12%) (4,8%)
Poupança, 0,6% (3,1%)
Bolsa, -6,2% (+5,5%)

Em Porto Alegre, o atual governador Fernando Pimentel roubou dinheiro e tentou matar o cônsul dos Estados Unidos

Da mesma forma que sua companheira de armas Dilma Roussef, Fernando Pimentel nunca fez autocrítica, renegando o comunismo, mas sempre gostou de dinheiro, mulheres bonitas, poder e histórias mal explicadas. Ao lado, quando foi preso em Porto Alegre, depois de roubar dinheiro de um carro forte e sequestrar o cônsul dos EUA, tudo em nome do comunismo. 



O atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, volta e meio envolvido em denúncias sobre escândalos de corrupção (leia notas a seguir) teve pelo menos uma passagem tumultuada por Porto Alegre.

Foi em 1970.

Em março e abril daquele ano, o governador mineiro, então com 18 anos, participou de duas ações armadas da VPR, grupo claramente comunista, ao qual também pertencia Dilma Roussef:

Canoas - Assaltou um carro-forte do Banco do Brasil e dele roubou R$ 89.500,00, que hoje corresponde a meio milhão de reais. Fernando Pimentel empunhava um 38.

Sequestro do Cônsul Curtis Cutter - Na ação, o governador empunhava uma 45, tentou matar o cônsul, atirou, mas o cônsul, um ex-mariner, conseguiu escapar e atropelou Pimentel.

Foi todo mundo preso.

CLIQUE AQUI para ler extensa reportagem da revista Época sobre a vida pessoal e política de Fernando Pimentel.

Mais tarde, Fernando Pimentel foi ministro de Dilma e é atualmente governador de Minas, envolvido nas investigações iniciadas ontem pela Polícia Federal.

Investigação sobre primeira-dama poderá chegar ao Palácio das Mangabeiras

Na sua coluna de hoje em www.veja.com.br, o jornalista Lauro Jardim diz que há um forte temor no PT de Minas Gerais que a busca e apreensão de documentos feita hoje pela PF no apartamento de Brasília da primeira-dama de Minas Gerais, Carolina Pimentel , se estenda ao Palácio das Mangabeiras. 

O jornalista também informou que Carolina está grávida do primeiro filho do governador.

O governo do RS gasta mensalmente 13% a mais do que tem de dinheiro no bolso. Conheça os grandes números.

Para quem ainda não entendeu por que razão o governo gaúcho não conseguiu pagar a integralidade dos salários deste mês, vale a pena prestar atenção ao cenário atual das finanças públicas estaduais, em seus grandes grupos de números, tudo em relação à Receita Corrente Líquida, que é o dinheiro que efetivamente fica na posse do Tesouro para usar:

Folha, 74%
Serviço da dívida, inclusive com a União, 12%
Custeio da máquina pública, 25%
Investimentos, 2%

O resultado nem é questão de matemática, mas de aritmética. A soma vai a 113%. Como o bolo de onde tirar tudo é o mesmo, 100% da Receita Corrente Líquida, é fácil perceber que alguém vai ficar de fora, caracterizando o déficit mensal.

Ora, o déficit previsto para este ano pela secretaria da Fazenda é de R$ 5,4 bilhões. O economista Darcy F.C. dos Santos acha que o valor poderá chegar a R$ 6 bilhões.

O governo Ivo Sartori empurrou o déficit mensal com a barriga, como fez Tarso, até onde pode, lançando mão do que restou no caixa único e nos depósitos judiciais, mas sobretudo impondo-se pesadíssimo contingenciamento de despesas, mas até agora foi tudo insuficiente e apresentará resultados ainda piores, caso não recrudesça para valer e imponha profundas reformas no setor público estadual.

O governo Tarso Genro elevou formidavelmente as despesas, elevou raquíticamente a Rceita, mas botou a mão para valer em empréstimos, a ponto de deixar o novo governo sem margem para novas operações. Além disto, passou adiante contas de curtíssimo prazo que caloteou, esgualepando também o dinheiro que estava depositado nas contas dos depósitos judiciais e do caixa único.

O leitor precisa saber que empréstimos, depósitos judiciais e caixa único, são valores que precisam ser repostos e não somem como num passe de mágica, como pensa Tarso Genro e o PT.

- Os números acima podem ser encontrados no site da Agenda 2020 e no livro "O Rio Grande tem Saída", de Darcy F.C. dos Santos. Foram, no entanto, atualizados pelo editor.

Sartori cata dinheiro da saúde, transporte escolar e segurança para pagar a Folha

Ao decidir cumprir as ordens judiciais de pagamento integral dos salários dos servidores estaduais, o governador Ivo Sartori optou por cortar pagamentos de fornecedores e transferências para as áreas da saúde, educação e segurança pública, usando este dinheiro para cobrir a Folha.

Também foram sacados recursos dos depósitos judiciais e o caixa único foi de novo esgualepado. Dele foram sacados recursos pertencentes à CEEE e Corsan.

A decisão foi de arranjar R$ 70 milhões em algum lugar.

Até sexta-feira, os pagamentos foram até o limite de R$ 5,1 mil para cada um dos 328 mil servidores estaduais da ativa e inativos, exceção dos auditores fiscais, cuja média salarial é de R$ 25 mil e receberam a integralidade dos salários por decisão judicial própria.

O governo cortou dinheiro até do transporte escolar, retendo R$ 10 milhões que iriam para as prefeituras. A Fundação de Cardiologia perdeu R$ 8 milhões, a Emater perdeu R$ 10,5 milhões e os hopsitais deixaram de receber R$ 13 milhões. Até mesmo fornecedores em saúde deixarão de receber em dia algo como R$ 5 milhões.

O governo catou até R$ 550 mil que deveria pagar de prêmios para a Nota Fiscal Gaúcha.

Em lista de 33 Países, o Brasil é o 31o pior em desempenho da economia

O Jornal Nacional, conforme anotou na mesma hora o editor, mostrou ontem a noite o gráfico ao lado, para mostrar que a queda do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre do ano, de 1,6% em relação a igual período de 2014, colocou o Brasil próximo da posição de lanterninha entre as principais economias mundiais.

Numa lista que analisa o desempenho de 33 países, compilada pela Austing Rating, o Brasil aparece na 31ª posição, à frente apenas da Rússia, que é alvo de pesados embargos impostos pelas economias ocidentais, e da Ucrânia, também em grandes dificuldades. 

Entre janeiro e março, a economia russa retraiu-se 1,9%, enquanto a ucraniana desabou 17,6%.
  

O Brasil aparece atrás até mesmo da economia da Grécia, que apesar da crise fiscal e de viver na eminência de uma insolvência, cresceu 0,1% no primeiro trimestr

Documentos sugerem que operador montou caixa paralelo para petista mineiro Pimentel

Empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, foi preso pela PF. Ele é investigado por abastecer campanhas do PT com dinheiro de origem nebulosa.

Os repórteres de Veja, Hugo Marques e Rodrigo Rangel, de Brasília, postaram ontem a noite esta reportagem no site da revista:

Documentos constantes do inquérito da Operação Acrônimo mostram que vai muito além da amizade a relação do empresário Benedito Oliveira Neto, operador do PT preso nesta sexta-feira, com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Obtidos com exclusividade por VEJA, os documentos levantam a suspeita de que Bené operava uma espécie de caixa paralelo na campanha de Pimentel ao governo. Além disso, indicam que a mulher de Pimentel, Caroline Oliveira, seria dona de uma empresa fantasma utilizada pela organização criminosa.

A PRIMEIRA-DAMA: Ministério Público Federal levanta a suspeita de que a mulher de Pimentel, Caroline Oliveira, seria dona de uma empresa fantasma ligada à organização criminosa comandada por Bené:

A PF investiga se dinheiro proveniente de contratos públicos foi desviado, como no escândalo do petrolão, para campanhas políticas. Há a suspeita de que as empresas de Bené, que receberam cerca de meio bilhão de reais do governo federal desde 2005, tenham bancado gastos de campanhas eleitorais petistas. O termo de busca e apreensão da PF lista documentos que ligam Bené a um suposto esquema de caixa dois na campanha do petista ao governo de Minas.

“CAMPANHA PIMENTEL”: o termo de busca e apreensão da PF lista documentos que ligam Bené a um possível caixa paralelo na campanha de Fernando Pimentel ao governo de Minas Geris.

Bené, como se sabe, é um generoso pagador de contas do PT. Em 2010, bancou as despesas de uma casa que era usada como comitê de campanha da candidata Dilma Rousseff. Também financiou o grupo de arapongas arregimentado para produzir dossiês contra os adversários políticos dos petistas. Naquela ocasião, o empresário lidava diretamente com Pimentel, que era um dos coordenadores da campanha de Dilma.

Quem abriu as portas do PT para o empresário foi o ex-deputado federal Virgílio Guimarães, o mesmo que apresentou Marcos Valério, o notório operador do mensalão, ao partido. Segundo os investigadores, Virgílio mantém uma "sociedade dissimulada" com Bené e recebeu pelo menos 750 000 reais do parceiro.


Governo resolve pagar salários integrais no RS

O governo gaúcho acaba de voltar atrás da decisão de parcelar os salários dos servidores que recebem acima de R$ 5,1 mil. A informação é da Secretaria da Fazenda.

Como a Folha já foi paga com a restrição, a diferença será depositada na semana que vem. 

Klein e Noronha assumirão dia 2 no BRDE

A posse dos dois diretores do BRDE do RS acontecerá na terça-feira 2 de junho, 15h, no Palácio.

Odacir Klein assume com vice presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, e Luiz Corrêa Noronha como diretor de Planejamento

Conheça a lista dos 33 políticos gaúchos que recebem aposentadoria do Congresso Nacional

No Congresso Nacional, Câmara e Senado,  cerca de 250 deputados e senadores conseguiram a aposentadoria a partir de oito anos de contribuição. Deste total, o editor tabulou a presença de 33 nomes de gaúchos. A despesa é paga pelo contribuinte.


A Revista Congresso em Foco teve acesso à folha de pagamento dos aposentados e pensionistas do extinto Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), ainda pagos pela Câmara. No Senado, os valores estão registrados no Portal de Transparência, mas os pagamentos precisam ser acessados um a um. Extinto em 1999, o IPC continua a sangrar os cofres públicos. Tinha enorme rombo quando foi liquidado. Como é costume no Brasil, a conta foi apresentada à “viúva”, à União. Como um zumbi, o instituto já consumiu R$ 2 bilhões – em valores atualizados – nos últimos 16 anos..ç

Eis os gaúchos da lista:

R$ 26.740,34 mensais
Ortiz Borges, Jorge Uequed.
R$ 22.148,57
Telmo Kirst
R$ 18.704,74
Harry Sauer
R$ 17.556,79
José Fogaça, Cid Furtado, Aldo Fagundes, Júlio Costamilan, Victor Faccioni, Odacir Klein, Pedro Simon
R$ 14.264,89
Emidio Perondi
R$ 13.167,60
Carlos Chiarelli, João Gilberto, Ovaldo Bender, Carlos Cardinal, Adroaldo Streck, Alceu Collares
R$ 12.074,29
Ibsen Pinheiro
R$ 8.778,30
Guido Moesch, Hermes Zanetti, Lélio Souza, Osvaldo |Nascimento, Oly Facchin, Arno Magarinos, Celso Bernardi, Eden Pedroso, Valdomiro Lima, Airton Dipp, Augusto Nardes, Germano Rigotto, Nelson Proença, Wilson Cignacchi.

CLIQUE AQUI para examinar a lista de todos os Estados. 

Saiba como esta Operação Acrônimo, Polícia Federal, chegou a coração do governo petista de Minas Gerais

Ex-assesora do então ministro do Desenvolvimento, a atual primeira-dama teve sua casa vasculhada pela PF em Brasília.-


Numa série de tuitadas que desde as 6h disponibiliza no seu Twitter, o jornalista Diego Escosteguy (CLIQUE AQUI para acompanhar), revista Época, ajuda a desvendar e repercutir o enorme escândalo da chamada Operação Acrônimo, desfechada hoje pela Polícia Federal e que atinge diretamente o coração do governo petista do governador Fernando Pimentel, Minas Gerais.

A revista Época foi quem primeiro levantou dados sobre o escândalo. CLIQUE AQUI para ler tudo.

É em cima do que apurou a revista que foi desfechada a operação de hoje da PF.

A casa da primira-dama de Minas em Brasília, Carolina Oliveira, foi objeto de busca e apreensão, o que deixa claro que a operação já chegou mesmo ao coração do governador do PT.

Também os escritórios e a casa do ex-deputado do PT, Virgílio Guimarães, foi vasculhada. Virgílio aproximou Bené de Fernando Pimentel e do PT, como tinha feito antes na aproximação de Marcos Valério com o PT.

O caso mais grave é mesmo de Carolina Oliveira, que passou de simples assessora de Fernando Pimentel na época em que ele foi ministro do Desenvolvimento de Dilma, e em 2011 saiu de lá diretamente para a cama que a transformaria em primeira dama.

Carolina Oliveira faz negócios de modo continuado com o empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, que foi preso hoje. Ele pagava o escritório da assessoria de imprensa Oli Comunicações, criada por Carolina enquanto ainda estava no ministério do Desenvolvimento, mas que depois passou a trabalhar para o PT. A revista Época sequer localizou o endereço da Oli, porque no local indicado não há nada.

Foi Bené também quem alugou os escritórios que Fernando Pimentel e sua equipe usaram para coordenar a campanha de Dilma l, e de onde saíram dossiês falsos contra José Serra.

O empresário fez negócios milionários durante o governo Lula e com Pimentel, tanto no ministério do Desenvolvimento quanto no governo de Minas.

Numa só tacada, logo depois da eleição de Dilma, comprou um avião King Air nos EUA, pagando US$ 713 mil a vista. Ele queria o avião para transportar e fazer lobby com políticos. O avião foi sequestrado, hoje, por ordem judicial.

Empresas privadas estão interessadas em bancar despesas de serviços públicos de utilidade imediata dos cidadãos

O governo estadual gaúcho já recebeu informações de que empresas privadas estão dispostas a bancar aluguéis e despesas correntes de repartições públicas.

A ênfase é para serviços de utilidade para os cidadãos.

E não é verdade que isto ocorra por pressão.

O editor tem mais detalhes.

Dica de livro - María Dueñas, "O tempo entre costuras"

DICA DE LIVRO
Dica de José Fogaça

O ex-prefreito José Fogaça recomendou ao editor a leitura do livro "O tempo entre costuras", de María Dueñas, Planeta.
Trata-se de um best sellers, com 2 milhões de volumes vendidos.
Trata-se da história de Sira Quiroga, a encantadora costureira que protagoniza a aventura, cujos panos de fundo são Marrocos e Espanha. Um dia, Sira se apaixona loucamente e parte de Madri para o romântico Marrocos, meses antes da Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

477 páginas
R$ 75,00

O editor comprou o livro na Livraria Cultura, Porto Alegre.

Associação Gaúcha do Varejo avisa que não vai aceitar aumentos claros ou disfarçados do ICMS

São cada vez mais evidentes as demonstrações de que o governo Sartori programa mesmo uma elevação da alíquota geral do ICMS e uma revisão para mais dos valores presumidos para cálculos e também alíquotas de produtos de naturezas especiais, como combustível e telecomunicações.

Foi por saber disto que a AGV tirou a seguinte nota ainda há pouco (13h24min):

A saída ou alternativa de governos anteriores, pelo aumento de impostos, não é uma solução definitiva para os problemas do Rio Grande do Sul.  A avaliação é do presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), Vilson Noer, ao criticar a possibilidade de recomposição do ICMS ventilada no governo do Rio Grande do Sul como forma de amenizar a crise financeira do Estado. Para o dirigente, a alternativa não cria um ambiente favorável à investimentos e crescimento econômico e encobre a inoperância de determinadas atividades oficiais que são declaradamente deficitárias. “É preciso que o governo implante um sistema de redução de custos efetivo e uma gestão técnica nas secretarias, além de um ambiente positivo", sugere Noer.


As 13h50min, dólar sobe e passa de R$ 3,18; Bolsa opera em queda de quase 1%

O dólar comercial operava em alta nesta sexta-feira, enquanto a Bolsa chegava a cair mais de 1%. Por volta das 13h50, a moeda-norte-americana avançava 0,59%, para R$ 3,183 na venda. No mesmo momento, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, caía 0,89%, aos 53.493,38 pontos.

Conheça a Lista de Vargas. O corrupto propineiro do PT alinhou 193 corruptores.

Nesta foto ele nem lembra o arrogante vice-presidente da Câmara que tentou desmoralizar o então presidente do STF.


O ex-deputado André Vargas criou uma lista com as empresas suspeitas de terem pago propina a ele. O arquivo foi apreendido pela Polícia Federal em seu computador pessoal, noticiou nesta sexta-feira 29 o site Poder Online.

Os pagamentos foram feitos entre dezembro de 2011, durante seu mandato, e 28 de março de 2014, onze dias após a deflagração da Operação Lava Jato.

No total, 193 empresas pagaram à LSI Solução em Serviços Empresariais Ltda, de Vargas, R$ 3,170.292,02.


Preso, Vargas foi denunciado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa pelo Ministério Público. 

CLIQUE AQUI para examinar a lista. O material é do Diário do Poder, de Claudio Humberto.

EUA retiram Cuba da lista de Estados acumpliciados com o terrorismo

Os Estados Unidos retiraram formalmente Cuba de sua lista de Estados que financiam e apoiam o terrorismo, informou o Departamento de Estado americano nesta sexta-feira.

O próximo passo é a troca de embaixadores.

Rede Globo cala sobre seu envolvimento no escândalo da Fifa

Um dos focos das investigações da Justiça americana sobre o escândalo de corrupção na Fifa são transações comerciais em que a Rede Globo, da família Marinho, atua diretamente há décadas; parceira incondicional da Fifa desde o mundial 1970, a Globo é detentora da transmissão no Brasil de praticamente todos os eventos investigados pelo FBI: Copa do Mundo, Libertadores, Copa América e até a Copa do Brasil. O elo mais forte entre Globo e Fifa é o brasileiro José Hawilla, da Traffic Group, que assumiu os crimes de extorsão, fraude, lavagem de dinheiro e vai devolver US$ 151 milhões. Além disso, J. Hawilla é dono da TV TEM, maior afiliada da Globo no país. 

Apesar das ligações perigosas, a Globo se limitou a dizer, no Jornal Nacional, que "o ambiente de negócio do futebol seja honesto".

A Globo tentou livrar a sua cara e a cara das empresas de mídia eletrônica que pagam para transmitir jogos. 

Dono e herdeiro da Globo são sócios de J. Hawilla

As relações entre a família Marinho, dona das Organizações Globo, e o empresário J. Hawilla, o dono da Traffic, preso com tornozeliras na sua casa de Miami, tudo por conta do escândalo da Fifa, são mais próximas do que a de emissora e afiliada.

João Roberto Marinho, responsável pelo jornal O Globo, é sócio da TV Aliança Paulista, de Sorocaba (SP); Paulo Daudt Marinho, filho de José Roberto Marinho e diretor do canal Gloob, é sócio da TV São José do Rio Preto.

 Réu confesso nos Estados Unidos, Hawilla é o pivô do escândalo de corrupção que atinge o futebol mundial e se comprometeu a devolver mais de R$ 500 milhões. Hawilla confessou fraudes na compra de direitos de transmissão de torneios como a Copa do Brasil e a Copa América, que foram revendidos à Globo; segundo a emissora, grupos de mídia não estão sendo investigados

Vice de RH de olhos de vidro e coração duro, deixa hoje a RBS

A RBS não conta mais com a colaboração do seu vice-presidente de RH, Deli Matsuo, que está deixando o grupo para atuar de forma independente como consultor.  Ele foi uma das primeiras contratações no início da gestão de Eduardo Sirotsky Melzer e nos últimos meses implantou uma política de austeridade de corte de custos para compensar receitas. O movimento envolveu supressão de benefícios, cargos e salários.

O executivo, que saiu do Vale do Silício para a RBS, implantou um método de gestão para todos os funcionários chamado de “superação”, que enfrentou resistências no grupo funcional, incluindo executivos, pelas questões burocráticas. Diante disso e do corte de custos, o grupo ainda não realizou este ano a pesquisa de clima interno.

Quando foi contratado, em novembro de 2011, a RBS divulgou no seu site o seguinte material sobre Deli:

“O Grupo RBS anuncia, nesta segunda-feira (7), a contratação do executivo Deli Matsuo, que até agora atuava na Google, para a posição de Vice-Presidente de Gestão e Pessoas. Deli assume a estratégia de gestão e desenvolvimento de pessoas, fundamento do projeto empresarial da RBS, com a missão de atrair e reter talentos e qualificá-los para a busca da excelência e a alta performance.
Com 15 anos de experiência na área de Recursos Humanos, Deli retorna ao Brasil vindo do Vale do Silício, na Califórnia. Na Google, foi diretor de Recursos Humanos para a América Latina de 2006 a 2010, respondendo por projetos estratégicos para diversos escritórios da empresa no mundo. Na empresa, também liderou um projeto no Japão, antes de assumir na Califórnia. Na carreira, registra ainda atuação em projetos de gestão de pessoas e desenvolvimento organizacional em empresas como Lucent (telecomunicações) e Allergan (farmacêutica), no Brasil, em países da América Latina e nos Estados Unidos.Dar aos colaboradores a oportunidade de que precisam para evoluir e fazer com que o desenvolvimento de suas equipes sirva de combustível para a empresa é um desafio para a RBS e para qualquer negócio. Quero ajudar a RBS a montar grupos de alta performance e contribuir para que os profissionais se desenvolvam da melhor maneira que elas e nós pudermos. Essa empresa só crescerá com o resultado das pessoas – disse Deli."

PIB do Brasil não convence investidores sobre melhora da economia

A contração menor que a prevista do Brasil no primeiro trimestre não convenceu os investidores de que a maior economia da América Latina está melhorando.


O produto interno bruto teve uma contração de 0,2 por cento nos três primeiros meses do ano, disse o IBGE, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira. O resultado foi melhor que a estimativa média de contração de 0,5 por cento de 42 economistas consultados pela Bloomberg.


"Vamos falar a verdade: uma queda de 0,2 por cento ou de 0,5 por cento são ruins do mesmo jeito", disse por telefone do Rio de Janeiro Álvaro Bandeira, sócio da Orama Asset Management, que administra R$ 248 milhões (US$ 78,7 milhões). "As perspectivas para o Brasil ainda são muito negativas".

BC estima dívida líquida do setor público em 33,6% do PIB em maio

O Banco Central (BC) estima que a dívida líquida do setor público fique em 33,6% do PIB em maio e que a dívida bruta corresponda a 61,9% do PIB no mesmo mês. A previsão foi passada pelo chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel.

Em abril, a dívida líquida do setor público não financeiro subiu para R$ 1,897 trilhão, ou 33,8% do PIB. A projeção do BC para o mês era de alta para 34%.

Em nota, o BC explicou que a elevação da dívida líquida em relação ao PIB decorreu da valorização cambial de 6,7% registrada no mês, que respondeu a uma elevação de R$ 65,6 bilhões da divida.

Oi é Top of Mind RS 2015


A Oi foi uma das empresas vencedoras do Top of Mind 2015 – As marcas do Rio Grande. Este é o quarto ano consecutivo que a Oi vence na categoria "banda larga", a escolhida pelos gaúchos com 20% das menções, com destaque para o interior do estado onde a Oi chega a 23,9%. Na categoria “telefonia fixa”, preferida há vários anos pelos consumidores do Rio Grande do Sul, a Oi obteve 71,8% das menções.

 

A Oi investiu R$ 58 milhões no Rio Grande do Sul no primeiro trimestre de 2015. Em 2014, foram R$ 255 milhões de investimentos no estado. A companhia conta com 5 milhões de clientes no estado, sendo 2,7 milhões na telefonia móvel, 1,6 milhão na telefonia fixa, 500 mil em banda larga fixa e 115 mil em TV por assinatura, além de 45 mil telefones públicos.

Sartori desembarcou com a missão de acudir os flagelados pelas enchentes no RS

O governador José Ivo Sartori desembarcou no aeroporto Salgado Filho as 9h30min desta sexta-feira., depois de ter passado a semana na Alemanha e França. Em coletiva de imprensa, ele não quis falar sobre como pretende pagar os salários dos servidores, cujo parcelamento solicitado pelo governo foi vetado pela Justiça na quinta-feira.

Sartori preferiu centrar sua fala nos problemas causados pelas enchentes:

— Estou mais preocupado com a situação dos municípios afetados pela chuva. Sobre outras questões, eu preciso avaliar melhor junto à minha equipe de governo e me manifestar oportunamente — afirmou o governador.


O governador deixou o Salgado Filho por volta das 10h, acompanhado chefe da Casa Civil Márcio Biolchi, sob vaia de um grupo de manifestantes. Entre eles, estavam aeroviários e membros da central sindical chapa branca CUT, aparelho do PT e do governo Dilma, que acham que Sartori e não Dilma é o "traidor" da causa.

Ao meio dia, os pelegos sindicais que tentaram greve geral novamente fracassada, agendaram manifestação diante do Piratini, embora as bandeiras que defendam são todas relacionadas com maldades prasticadas pelo governo federal do PT. .

Mídia e povo ignoram greve geral chapa branca dos pelegos sindicais oficiais

Jornais, rádios, TVs e sites de circulação nacional ignoraram a greve chapa branca decretada para hoje pelas centrais sindicais aparelhadas pelo governo Dilma e pelo PT, tudo para "protestar" contra o governo Dilma e o PT.

Este tipo de manobra esperto dos pelegos sindicais já é bem conhecida.

No RS, só uma paralisação inicial dos rodoviários e metroviários conseguiu despertar alguma nota nas rádios da manhã.

PF combate lavagem de dinheiro após achar R$ 113 mil com empresário ligado ao PT

CLIQUE AQUI para ler reportagem assinada por Diego Escosteguy, rvista Época, contando as falcatruas do empresário ligado ao PT, Benedito Neto.

Em outubro, policiais apreenderam dinheiro vivo em avião com Marcier Trombiere (ex-Ministério das Cidades) e Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, ex-colaborador de campanhas de Dilma e Pimentel. Cerca de 400 policiais foram mobilizados para cumprir as ordens da Justiça no Distrito Federal, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás.As equipes deslocadas pela PF tentam apreender documentos, arquivos digitais e dinheiro para tentar esclarecer a suspeita de que os valores que circulavam nas contas dos suspeitos e das empresas ligadas aos investigados eram pagamentos dos contratos fraudados com órgãos do governo. Eles faziam depósitos e transferências fracionadas de dinheiro (técnica de smurffing) para fugir ao controle das autoridades financeiras e ocultar a origem criminosa, além de usarem laranjas

Nas primeiras horas desta manhã de sexta-feira, ocorreram as primeiras notícias sobre a mais nova ação da Polícia Federal (PF), inclusive no RS, que se caracterizou pelo cumprimento de  noventa mandados de busca e apreensão em casas de trinta pessoas e nas sedes de sessenta empresas suspeitas de lavagem de dinheiro. A ênfase é Brasília.

As investigações da Operação Acrônimo começaram em outubro do ano passado, mês em que a PF apreendeu 113.000 reais em um avião particular que aterrissou no Aeroporto de Brasília vindo de Belo Horizonte (MG). Na aeronave estavam colaboradores da campanha eleitoral do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT): o empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, e o ex-assessor de comunicação social do Ministério das Cidades Marcier Trombiere.
Bené é ligado ao partido e dono da Gráfica Brasil Editora e Marketing, então fornecedora da campanha de Pimentel e que já manteve contratos com diferentes órgão do governo federal. Em 2010, ele estave envolvido em um escândalo de produção de dossiês contra o então candidato à Presidência José Serra (PSDB), adversário derrotado pela presidente Dilma Rousseff.
 A PF investigava há oito meses a organização criminosa que tem contratos com órgão públicos federais com indícios de sobrepreço e outros que nunca foram cumpridos. Os suspeitos foram vigiados e monitorados pela PF. Os investigadores também vasculharam e examinaram dados em notebooks, smartphones e tablets apreendidos no ano passado.

A Justiça Federal decretou o sequestro de um bimotor turboélice avaliado em 2 milhões de reais. O prefixo da aeronave é formado pelas iniciais de familiares do principal investigado, por isso o nome da operação.


PIB caiu 0,2% no primeiro trimestre. IBGE diz que tudo se deve à queda no consumo.

A economia brasileira recuou 0,2% no 1º trimestre de 2015, em relação aos três meses anteriores, divulgou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2014, o país escapou por pouco do diagnóstico de recessão e encerrou o ano com crescimento de 0,1%, ajudado por uma revisão na metodologia de cálculo do Produto Interno Bruto (PIB). 

O resultado divulgado pelo IBGE ficou ligeiramente abaixo das estimativas de analistas, que previam queda de 0,1% a 1% nos primeiros meses do ano. O IBC-Br, considerado a prévia do PIB, foi divulgado na semana passada e indicava retração de 0,8% no período. Em valores correntes, o PIB atingiu 1,408 trilhão de reais.

Em relação ao primeiro trimestre de 2014, o PIB teve contração de de 1,6%. No acumulado dos quatro trimestres terminado nos primeiros meses deste ano, houve queda de 0,9%.

- O PIB é analisado pelos economistas sob duas óticas distintas: a da oferta, representada pelo setor produtivo (agropecuária, indústria e serviços) e a da demanda, representada por investimentos, consumo das famílias, gastos do governo e balança comercial (exportações menos importações).

MPFs ibero-americanos iniciam campanha #corrupçãonão

Os jornais de hoje publicam anúncios de 2/3 de página nos quais os Ministérios Públicos dos 21 Países ibero-americanos defendem programas individuais e conjuntos de combate à corrupção.

As sedes dos MPF no Brasil, inclusive RS, disponibilizaram faixas com a inscrição #corrupçãonão.


Amanhã revela que o sonho de emprego do gaúcho é a RBS

A revista Amanhã divulgou ontem a lista  das empresas gaúchas nas quais os entrevistados pela Segmento Pesquisas mais gostariam de trabalhar:

RBS, Petrobrás, Banrisul, Gerdau, GM, Banco do Brasil, Marcopolo, Tramontina, Caixa Federal e Big.

São quatro estatais e seis empresas privadas.

Só a metade é de empresas gaúchas.

Decisões judiciais sobre salários dos servidores paralisam o governo do RS

Ao ser obrigado pela via judicial a pagar a integralidade dos salários dos 328 servidores estaduais da ativa, aposentados e pensionistas, o governo José Ivo Sartori vai parar.

O governo completou hoje os depósitos de até R$ 5,1 mil para todos, mas a totalidade para os auditores fiscais. A Associação dos Procuradores do Estado advertiram que o secretário Giovani Feltes terá que pagar ainda hoje os valores integrais para todos, sob risco de punição por desobediência e improbidade. O secretário disse esta manhã que todos serão pagos no limite da disponibilidade financeira.

A situação se agravará a partir de agora, porque só com os aposentados, o governo estadual gastará este ano algo como R$ 8 bilhões, o equivalente a 4 nmeses de arrecadação cheia do ICMS.

Ele já estava parando.

O cobertor é curto e foi encurtado ainda mais pelo desgoverno do sr. Tarso Genro, que é o nome da crise atual das finanças públicas do Estado.

Em fevereiro do ano passado, Tarso já sabia o tamanho da bomba que deixaria para seu sucessor, um cenário de devastação que ele mesmo criou com sua administração irresponsável, completamente diferente do cenário que lhe entregou Yeda Crusius. O que ele disse para prefeitos, na ocasião:

- Se o projeto (repactuação da dívida com a União) não for aprovado e regulamentado, seja o governador que for, o governo vai apenas pagar salários. Não terá um centavo para políticas sociais e investimentos.

O próprio Tarso Genro sabia que a repactuação não resolveria nada no curto prazo, embora ampliasse a margem para novos empréstimos, coisa que para ele queria dizer "tomar dinheiro dos outros, sem o compromisso de devolver", como fez com o caixa único e os depósitos judiciais.

Governo Dilma poupará R$ 500 milhões este ano com as restrições ao seguro-desemprego

O governo que agora propõe restrições aos benefícios, é o mesmo que implementou demagógica e imprudentemente as vantagens, sabendo muito bem que a conta não fecharia, mas tudo com o objetivo de se encorpar política e eleitoralmente, visando perpetuar-se no poder.

O jornalista Cadu Caldas fez os cálculos para o jornal Zero Hora e constatou que os trabalhadores têm mesmo do que se queixar ao protestar contra as restrições ao seguro-desemprego, tudo congforme cobnsta da MP 665.

Em reportagem de duas páginas na sua edição de hoje, o jornal, o repórter concluiu que se as novas regras valessem para o ano passado, 24% dos desempregados não teriam direito ao benefício e com isto o governo economizaria R$ 500 milhões apenas no RS.

No Brasil, a economia seria de R$ 8,5 bilhões.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem.

Telefônica, enfim, concluiu a operação de compra da GVT

A Telefônica confirmou ontem que concluiu a operação de compra da GVT.

Carris começou a furar a greve geral de mentirinha das centrais sindicais chapas brancas

Huve reduzida adesão à greve geral oficial decretada pelas entidades sindicais governistas, que é uma paralisação de mentirinha, porque o protesto é contra o próprio governo que apóiam. As centrais querem manter sua reserva de mercado, enganando os trabalhadores. 

Há 5 minutos os rodoviários de Porto Alegre começaram a furar a greve geral nacional decretada pelas centrais sindicais chapas brancas, portanto alinhadas com o PT, seus assemelhados e o governo Dilma, que escolheram esta sexta-feira para protestar curiosamente contra seu próprio Partido e seu governo, tudo por conta das medidas de redução de direitos dos trabalhadores (restrições ao seguro desemprego, aos abonos e às pensões, por exemplo).

É que os ônibus da Carris, a maior das empresas da área, passaram a trafegar, no início sob forte escolta policial na garagem, já que ativistas profissionais tentaram impedir o trabalho.

Com a decisão dos rodoviários da Carris, todas as outras empresas começaram a colocar os ônibus nas ruas.

Até as 8h30min, as avenidas e ruas estavam praticamente sem ônibus, como constatou o editor na avenida Ipiranga, que apesar do horário de pico, não apresenta grande movimento.

Há muito pouco táxi nas ruas.

Nesta sexta-feira com chuva, grevs paralisam municipários, metroviários e rodoviários em Porto Alegre

Além, da greve dos municipários, que hoje entra no seu 10o dia, também entraram em greve, esta manhã, os metroviários do Trensurb e boa parte dos rodoviários de Porto Alegre.

As centrais sindicais aparelhadas ou aliadas do PT e do governo Dilma, decretaram greve geral, tudo para protestar contra as medidas de redução de direitos trabalhistas patrocinadas exatamente pelo PT e pelo governo Dilma.

Morreu Sérgio Napp

Morreu o escritor Sérgio Napp.

STF obriga governo Sartori a pagar salários integrais para todo mundo

O Supremo Tribunal Federal (STF) repeliu hoje o pedido da Procuradoria-Geral do Estado para garantir o parcelamento salários de 20 categorias do funcionalismo público estadual.

Antes disto, 1.428 auditores fiscais já tinham recebido a garantia judicial de receber tudo em dia.

A folha já rodou, os pagamentos já começaram e tudo terá que ser refeito.

Se não tiver dinheiro, como alega, ou o governo não paga fornecedores, dívidas como as que tem com a União ou de empréstimos bancários, repasses, ou então não paga e aguarda represálias, que podem ir até ordens de prisão contra autoridades estaduais, ações de improbidade ou processos de impeachment. 

Os sindicatos das categorias haviam entrado com mandados de segurança para tentar evitar o parcelamento.

Parte deles obteve liminares junto ao Tribunal de Justiça, o que levou a PGE a recorrer ao STF


Entre as entidades envolvidas estão: Associação dos Oficiais da BM, Associação dos Delegados de Polícia, Sindicato dos Técnicos-Científicos do Estado e Sindicato dos Sevidores do Detran-RS.

Este enfurecido petista gaúcho foi vaiado, hostilizado, quando tentou defender Dilma e o PT no vôo de quarta para Brasília

CLIQUE AQUI para ver todo o video do incidente. Petistas e seus eleitores não podem mais botar a cara na rua, porque são vaiados, hostilizados e ensinados a parar com a roubalheira.


Este homem aí ao lado é o gaúcho Élbio Flores, 65 anos. Ele foi hostilizado por todos os passageiros que fizeram o vôo Porto Alegre-Brasilia, quarta de manhã, depois que resolveu defender o governo Dilma e o PT, vítimas de uma manifestação inicial do grupo La Banda Loka Liberal, que estava no mesmo avião. "O PT roubou, o PT roubou, o PT roubou !", entoavam os músicos, quando Élbio Flores, empunhando uma revista Carta Capital, tentou fazer contraponto, sendo vaiado e hostilizado não apenas pela banda, mas também pelos outros passageiros. 

Os músicos fizeram várias paródias, entre elas a de "Mamãe eu quero", mas em vez do verbo mamar, eles usaram o verbo roubar. 

O incidente ocorreu no momento de desembarque, pois ele deixava a aeronave levando consigo um exemplar da revista "Carta Capital" quando passou a ser alvo de ataques de um grupo chamado La Banda Loka Liberal.

Apoiadores do movimento pelo impeachment de Dilma, os manifestantes entoavam palavras de ordem. Élbio conta que os integrantes do grupo o chamaram de idiota "por ler uma revista igualmente idiota". Na reação, diz, chamou os agressores de golpistas.

Durante o bate-boca, ainda dentro do avião, os manifestantes deram início a um coro contra o governo petista. Ao ritmo da marcha carnavalesca "Mamãe, eu quero", cantaram "Dilma, eu quero mamar. Dá uma teta pro petista roubar". "Eles agrediram não só a mim. Mas aos demais passageiros. Foram agressivos e covardes", disse Élbio.




Vai continuar a greve dos municipários de Porto Alegre

Os servidores públicos municipais de Porto Alegre decidiram, esta tarde, que permanecerão em greve. Eles rejeitaram o aumento parcelado de 8,17%.

A greve já dura 8 dias, mas não parece ter afetado a vida da cidade.

Governo estadual garante pagamento integral dos 1.498 auditores fiscais que ganham R$ 25 mil por mês

O secretário gaúcho da Fazenda, Giovani Feltes, informou esta tarde que o governo pagará integralmente os salários médios de R$ 25 mil por cabeça, tudo para os 1.498 auditores fiscais.
Eles conseguiram o benefício na Justiça.

A Justiça desbloqueou recursos depositados, mas não garantiu o pagamento integral em dia.

Os auditores serão os únicos servidores do Executivo que não terão salários bloqueados.

Os funcionários estaduais do Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas, não terão salários parcelados.

Para pagar os auditores fiscais, o governo resolveu atrasar pagamentos até mesmo de hospitais e fornecedores em geral, o que inclui até comida para presos, já que alega não ter dinheiro em caixa para tudo.

Obras de seis escolas infantis do programa federal Proinfância são abandonadas, saqueadas e depredadas em Gravataí, RS. É tudo consequência de calote do governo Dilma.

A prefeitura de Gravataí, RS, anunciou esta tarde que as obras de seis escolas municipais de educação infantil – Emeis Marechal Rondon, Morada do Vale II, Porto Seguro, Princesas, Morada do Vale III e Rincão da Madalena – foram abandonadas pela empresa MVC Componentes Plásticos S/A, que alega atraso de repasse por parte do governo federal em outras construções pelo país. 

As obras estão a meio caminho, como mostra a foto ao lado.

Trata-se de um scândalo sem precedentes.

O editor já tinha antecipado que o abandono já provocou saques e destruições.

O projeto abandonado agora faz parte de um convênio firmado entre o município e o governo federal, através do programa Proinfância, e integra o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC II), além de ter apoio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Segundo a Smed, a Procuradoria Geral do Município (PGM) está avaliando as penalidades previstas para a empresa, que abandonou o serviço.

No total, estava prevista a construção de 14 Emeis. Entretanto, apenas seis delas haviam sido iniciadas, através da assinatura da ata de registro de preços do FNDE, que define os recursos usados na contratação de bens e serviços, por meio de licitação na modalidade de concorrência ou pregão, em que as empresas assumem o compromisso de fornecer todos os preços e prazos registrados previamente no contrato. Neste caso, Gravataí aderiu a uma ata de preço do governo federal, que havia contratado uma mesma empresa para a construção de mais de três mil Emeis no país. Conforme previsto em contrato, a maioria das Emeis seria finalizada ainda em 2014, não fosse o abandono das obras por parte da construtora.

A Smed garante que serão tomadas todas as medidas cabíveis, através da PGM, para resolver esta situação. No entanto, até que as questões legais sejam definidas junto à atual construtora, não há previsão de contratação de uma nova empresa para que as obras sejam retomadas. Os prazos de conclusão eram de 210 dias para Emeis tipo B (120 alunos em turno integral ou 240 alunos em dois turnos) e de 180 dias para as de tipo C (60 alunos em turno integral ou 120 alunos em dois turnos). Dentre as seis Emeis com obras paralisadas, duas seriam de tipo C e as demais de tipo B.

SBT mostra deputados olhando "filme pornô" durante votação da reforma política

O SBT Brasilia mostrou hoje uma reportagem em que um grupo de deputados assistia vídeos com conteúdo pornográfico durante a votação da reforma política, que ocorreu na última quarta-feira.

A reportagem do SBT não informa quem são os deputados envolvidos no escândalo e censura as imagens, vistas em um telefone celular, afirmando que elas são muito “pesadas”. Em determinado momento é possível ver um grupo com mais de quatro deputados assistindo aos vídeos.

Chama a atenção também que na mesa do parlamentar que mostra o vídeo para os colegas está um convite para uma missa a ser realizada pelos deputados. O convite para a missa é assinado pelo deputado Givaldo Carimbão (PROS-AL), que não aparece nas filmagens.


CLIQUE AQUI para ver a matéria do SBT.

CPI, PF e MPF: aliança poderosa contra os malfeitos no Carf. Operação Zelotes sumiu do noticiário, mas não sumiu das investigações.

No RS, grupos empresariais Gerdau, RBS, Marcopolo e Mundial-Eberle estão sob investigação. Ao lado, foto de Jorge Gerdau, um dos donos do grupo gaúcho. 


"CPI dos Zelotes, na qual muitos senadores não quiseram apostar, decolou esta semana", afirma Tereza Cruvinel, colunista do site 247, noticiando que policiais federais, técnicos da Receita e do Ministério Público serão cedidos à comissão para auxiliar a relatora, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM); diante das dificuldades que "o MP e a PF vêm encontrando junto ao Judiciário, que tem negado pedidos de prisão, levantamento do sigilo e novas escutas e interceptações eletrônicas de suspeitos e investigados.

A partir de agora a CPI poderá funcionar como um atalho, determinando providências para as quais tem competência", diz; pedido do senador José Pimentel (PT-CE).

CLIQUE AQUI para ler toda a matéria.

Saiba quais são os primeiros lançamentos imobiliários da wikihaus em Porto Alegre

O editor tomou café da manhã com dois dos três sócios da mais nova construtora e incorporadora de imóveis do RS, a wikihaus, no caso Enio Pricladnitski (foto ao lado) e Eduardo Pricladnitzki, tudo para buscar mais informações para os leitores. Foi no Hotel Radison, rua Lucas de Oliveira, Porto Alegre. Um dos melhores cafés da manhã de Porto Alegre. O convite foi do editor.

Enio, 58 anos, é engenheiro: Eduardo, seu filho, 28 anos, é adminsitrador de empresas.

Além de Enio e Eduardo, a wikihaus tem como sócio o gaúcho Alexandre de Almeida.

Ninguém é neófito no negócio de imóveis.

O próprio Enio, começou na EGL, que agora pertence à Nex, que ele ajudou a fundar, mas da qual saiu em 2013 para criar a wikihaus.

"Não vamos competir por preços, mas por produtos", disseram Enio e Eduardo ao editor, demonstrando que a recessão atual não os assusta:

- O estoque de imóveis novos de Porto Alegre é muito baixo, ao contrário do que ocorre em mercados maduros como Rio e São Paulo. Além disto, empreendimentos imobiliários possuem um tempo de maturação bastante longo, pelo menos desde que o empreendedor começa a procurar pelo terreno. É coisa para 5 anos. Até lá, a economia já estará navegando por outro ciclo.

O primeiro empreendimento da wikhaus é um residencial que sairá na confluência das ruas Botafogo e Ganzo, no bairro Menino Deus, região visitada esta manhã pelo editor. O bairro tem tudo para demarrar, pelo menos desde que a nova Arena do Internacional desemperrou ali mesmo. Nele também estão o espetacular complexo hospitalar do Mãe de Deus, o gigante parque Marinha do Brasil e o ampliado shopping Praia de Belas. O bairro está a 10 minutos da zona central e dá de cara para o Lago Guaíba.No novo edifício, dois apartamentos premium, no último andar, terão vista para o lago.

A idéia é fazer o lançamento em fevereiro.

Outra área já definida é a que abriga o antigo Teatro Presidente, zona Norte.

Os negócios sempre serão balizados por produtos de qualidade, localização de ponta e preços aceitáveis. "Dito assim, parece tudo meio aéreo, mas na prática é com o cliente que encontraremos os pontos de equilíbrio, porque será dele a decisão final", disse Enio ao editor.

Sigte: www.wikihaus.com.br
E-mails:
enio@wuikihaus.com.br
eduardo@wikihaus.com.br

A wikihaus inova ao chamar o cliente para discutir com ele o tipo de edifício que quer construir em Porto Alegre

Enio e Eduardo Pricladnitzki, dois dos três sócios da mais nova construtora e incorporadora gaúcha, a wikhaus, contaram ontem ao editor o que significa a palavra "wiki", que leva o nome da empresa que formataram junto com Alexandre de Almeida, o terceiro sócio:

- Wiki é uma palavra haviana e tem o significado de algo colaborativo. É como queremos ser.

Nos primeiros negócios em andamento, a wikihaus tem chamado até mesmo os prováveis clientes para conhecer o terreno comprado e discutir com eles o tipo de edifício que gostariam de ver ali construído.

Foi assim no caso da área onde era o antigo Teatro Presidente, Porto Alegre.


Bueno Imóveis diz que nem dólar mais alto reduziu a procura por imóveis em Miami

A Bueno Imóveis, Portro Alegre, não reduziu o ímpeto das vendas de imóveis - apartamentos e casas - em Miami, mesmo com o dólar mais alto.

"São vendas para quem busca o segundo e até o terceiro imóvel, portanto de clientes que possuem recursos disponíveis", disse esta tarde ao editor o diretor da empresa, Marcelo Bueno. 


O site da Bueno Imóveis (www.bueno imóveis.com.br) oferece apartamentos a partir de US$ 250 mil (um quarto, 60m2). Eles estão localizados - casas em condomínios, também - em toda a Flórida, como nas cidades de Orlando e Fort Laudardale. 

A empresa faz tudo pelo cliente brasileiro, inclusive levar a Miami, ajudar a escolher e providenciar toda a papelada. 

E-mail: brunaimoveis@gmail.com

300 mil brasileiros já vivem na Flórida. Miami espera por você.

Miami voltou a ser o destino de uma nova leva de brasileiros que não querem mais morar por aqui. Desta vez, a diáspora é dos indignados com o governo. Esta onda começou nas eleições do ano passado, quando muita gente demonstrou inconformidade com a nova eleição de Dilma e empreendeu a rota de fuga.

O editor esteve em Miami duas vezes, a primeira delas para participar do lançamento do Edifício Paco Rabane, que na época foi empreendimentod a Edel. Noutra ocasião, a viagem foi num roteiro da missão comercial liderada por Fábio Irigoiten, diretor do Lindóia Shopping, Porto Alegre. Nesta viagem, o brasileiro "dono" de Miami era o presidente deposto do Brasil, Collor de Melo, cujas aventuras na Flórida são até hoje contadas em prosa e verso.

Miami é o Rio que deu certo, o que equivale dizer uma cidade com praias paradisíacas, segurança total, qualidade de produtos e de serviços, respeito completo pela lei.

Mas há também muito negócio. Miami é o segundo centro financeiro mais importante dos Estados Unidos, perdendo apenas para Nova Iorque. Seu porto costuma receber 40% das exportações procedentes da América Latina.

Em toda a Flória, não apenas Miami, moram 300 mil brasileiros.  Apesar disto, nas eleições do ano passado, apenas 23 mil deles votaram. É uma comunidade de classe média para alta.

Tem gente muito rica em Miami.

O edifício mais cobiçado da cidade, o Apogee, Miami Beach, tem apartyamentos de 600 m2 e custam, cada um, R$ 10milhões. Dos 68 apartament9os, 22 são de brasileiros.

Como a cidade está muito perto de Orlando e da Disney, a leva de brasileiros que viaja para a Flória é de cimensões oceânicas. Foram 800 mil no ano passado.