Lobista diz para Época: "Depois que levou US$ 8 mi para a campanha de Dilma, a Petrobrás quis f... com o contrato com a Odebrecht"

Este é apenas mais um escândalo do ex-tesoureiro de Dilma. Nas redes sociais, ele é percebido da forma que se encontra ao lado.

A escabrosa história a seguir, foi contada para a revista Época desta semana pelo lobista João Augusto Henriques. Ela envolve diretamente a Odebrecht, dona da Braskem, proprietária do Pólo de Triunfo, RS. A Odebrecht é a entidade corruptora, porque entregou US$ 8 milhões para o caixa 2 da campanha de Dilma Roussef em 2010, dez dias antes do segundo turno. Foi resultado de um acordo pelo qual o senador Romero Jucá, então líder do PMDB no Senado, abriria mão da CPI da Petrobrás, desde que saísse o dinheiro e o contrato com a Odebrecht. Depois que a Odebrecht pagou US$ 8 milhões para o deputado João Vaccari, PT, o presidente da Petrobrás, José Gabrielli, não quis honrar o acordo e se negou a assinar qualquer coisa com a Odebrecht, o que só aconteceu assim que saiu mais propina, desta vez para o PT. Leia a reportagem da revista:

Ao cabo de duas horas de revelações, João Augusto parece pronto para contar sua maior proeza, de acordo com os outros lobistas do PMDB: o contrato de quase US$ 1 bilhão entre a Área Internacional da Petrobras e a empreiteira Odebrecht, fechado às vésperas do segundo turno da eleição de 2010. Pelo contrato, a Odebrecht cuidaria da segurança ambiental da Petrobras em dez países.

- E a Odebrecht?
- Odebrecht? Eu montei tudo.

João Augusto diz que, no auge da CPI da Petrobras no Senado, no segundo semestre de 2009, o relator da comissão, Senador Romero Jucá, do PMDB, que também era líder do governo, convocou-o para uma reunião em Brasília. Disse que fizera um acordo com o então presidente da Petrobras, Gabrielli: o PMDB ajudaria a enterrar a CPI, que já estava morna, e, em troca, Gabrielli não criaria dificuldades à aprovação, pela diretoria executiva da Petrobras, do "projeto" Odebrecht. "Manda o João apresentar", disse Gabrielli a Jucá, segundo o relato de João Augusto. Logo depois, em dezembro de 2009, Jucá apresentou seu relatório final que isentava a Petrobras de irregularidades. A CPI morria conforme o previsto. (Jucá nega ter chamado João Augusto a Brasília para tratar do contrato entre Petrobras e Odebrecht. "Não houve nenhum tipo de conversa com o Gabrielli sobre qualquer contrato em troca de CPI. Até porque eu era líder do governo, eu estava tratando com seriedade").

Para fazer o contrato, João Augusto diz que fez "um grupo de trabalho, técnico, sério". "Trabalhamos um ano nisso. A Petrobras precisava mesmo consolidar essas operações de meio ambiente lá fora. A empresa não sabia o tamanho do passivo, quem cuidava do quê. Era preciso centralizar", diz João Augusto. Por que não fazer uma licitação? "A Odebrecht tinha de ganhar. Foi até ideia minha. Pelo tamanho dela. Pelo padrão", diz. A Petrobras convidou formalmente outras empreiteiras. Todas declinaram. Deu Odebrecht. Ouvida a respeito do caso, a Odebrecht nega ter feito contrato com João Augusto Henriques. E afirma, em nota: "A afirmação que a Odebrecht pagou o equivalente a US$ 8 milhões para a campanha de 2010 da presidente Dilma Rousseff, por intermédio do secretário de Finanças do PT, João Vaccari, não procede. A Odebrecht faz suas doações dentro de uma visão republicana e em prol da democracia e do desenvolvimento econômico e social do país, respeitando rigorosamente os limites e condições impostas pela legislação eleitoral".

. No momento em que Gabrielli deveria cumprir sua parte do acordo com Jucá, o PMDB foi traído, diz João Augusto. "Quando ela (a Odebrecht) ganhou, Gabrielli fez de tudo para derrubar na diretoria. A CPI, claro, já tinha passado. Quis f... o negócio. O contrato entrava na pauta da diretoria, mas eles enrolavam." Com sua experiência política, João Augusto sabia o que fazer. Conta que conversou primeiro com seus parceiros na Odebrecht. Em seguida, procurou Vaccari, também tido como homem do PT na Petrobras. "Avisei a ele: a Odebrecht vai ajudar vocês na campanha. Vai lá e acerta com eles", diz João Augusto. Qual o valor acertado? "Deram, mais ou menos, o equivalente a US$ 8 milhões para o Vaccari", afirma.
As dificuldades na diretoria prosseguiram por mais algumas semanas. Em 26 de outubro de 2010, a cinco dias do segundo turno entre Dilma e José Serra, do PSDB, a diretoria da Petrobras aprovou o contrato. "Todo mundo recebeu. O partido, eu e as pessoas que ajudam. Quem ajuda, ganha", diz João Augusto. E quem recebeu? Ele não responde. "Pessoas de dentro (da Petrobras) que eu pago." Quanto o PMDB recebeu? "Foram US$ 10 milhões ou US$ 11 milhões. Não mexo com dinheiro dos outros. A Odebrecht tem os canais dela com os partidos", diz ele. E como se dava o pagamento? "A parte deles (PT e PMDB) eu não sei. A minha foi lá fora", disse. "Todos os contratos são assim."

. O contrato da Odebrecht parece ter sido a última grande operação da turma de João Augusto. Logo depois, no governo Dilma, o aparelhamento diminuiu. Saíram muitos dos diretores ligados ao PT. Zelada foi perdendo poder e pediu demissão em julho do ano passado.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir Dilma falando sobre doações à campanha do PT. O video é do debate com Serra.

Saiba como o governo gaúcho tunga dinheiro descontado do funcionalismo e desvia recursos até da saúde no IPE

É o seguinte o que pergunta a deputada Maria Helena Sartori, líder da bancada do PMDB na Assembléia do RS, não sem alguma perplexidade, reverberando até mesmo o que pensa toda a oposição:
- Como é que o Tribunal de Contas aprova as contas do governador Tarso Genro, mesmo depois das constatações sobre dezenas de ilegalidades e apesar do parecer contrário do procurador Geraldo da Camino?

. O caso da Previdência do Estado é exemplar.

. No relatório do conselheiro Adroaldo Loureiro, está com todas as letras a denúncia de que o governo apropriou-se como mau patrão, de milhões e milhões de dinheiro descontado dos salários dos servidores, e em vez de repassá-los para o IPE e Fundoprev, simplesmente desviou tudo para pagar outras contas.

. Foram R$ 2,7 bilhões só no ano passado.

. Espertamente, o governo usou linguagem oblíqua para confirmar que meteu a mão no que não era seu, mas dos servidores estaduais:
- As questões relativas às inconsistências nos registros dos repasses do Estado ao Ipergs, embora recorrentes, são objeto de estudo visando soluções satisfatórias.

. Ou seja, o governo reconhece:
1) Tem metido a mão no dinheiro alheio há muito tempo e recorrentemente.
2) Não sabe quando devolverá e se devolverá o valor em algum momento

. Se o leitor duvida de tudo isto, clique aqui para verificar.

. O TCE avisa que existe "gestão inadequada dos recursos financeiros do recém-criado Fundoprev, cuja concepção foi propalada como a solução estrutural para a Previdência Estadual". Todo o texto foi grifado pelo relator Adroaldo Loureiro.

. Para completar, eis denúncia ainda mais grave feita pelo TCE:
- O governo usa indevidamente os recursos do Fundo de Assist^wencia à Saúde, para pagar outras despesas do IPE.

. E no entanto os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado aprovaram as contas de 2012 do governador Tarso Genro.

. Isto é pouco mais do que um escândalo, porque constitui flagrante descumprimento das obrigações devidas do TCE, portanto sujeitas às investigações, correções e impedimentos que cabem ser feitos pela Assembléia Legislativa do RS. 

Novo escândalo reaquece CPI da Petrobrás

O deputado Maurício Quintella (PR-AL) quer ir ao STF para instalar a CPI da Petrobras, uma iniciativa que, na Câmara, tem apoio do líder do PMDB, Eduardo Cunha.Os senadores Alvaro Dias (PSDB-PR) e Aloysio Nunes (PSDB-SP) apresentaram um requerimento à Comissão de Meio Ambiente e Fiscalização e Controle (CMA) do Senado para a realização de uma audiência com João Augusto Henriques, acusado de participar de um esquema de corrupção na estatal para favorecer campanhas eleitorais; caso foi publicado pela revista Época, mas Henriques negou que tenha revelado o suposto esquema

. A nova investida parlamentar decorre da corrosiva reportagem publicada neste final de semana pela revista Época, que você poderá ler a seguir, no link, na íntegra.

. Há bastante tempo que oposicionistas e parlamentares da base incomodados com Dilma e com o PT, tentam sem êxito implementar a CPI, que inclusive possui o número de assinaturas suficientes para funcionar.

. Com base em vídeos, áudios e documentos que informam nomes, datas, locais e fatos, o jornalista Diego Escosteguy montou a narrativa de uma escabrosa usina montada dentro da Petrobrás para desviar dinheiro para os cofres do PT, PMDB e campanha eleitoral de Dilma Roussef.

. Os casos mais escandalosos:

US$ 5 milhões para o PMDB na venda da Refinaria San Lorenzo, Argentina.
US$ 8 milhões para o caixa da campanha de Dilma, dinheiro entregue a João Vaccari.
US$ 10 milhões pelo aluguel do navio-sonda Titanium, dinheiro para o PT

. Entre os corruptores, a reportagem aponta o grupo Odebrecht, dono da Braskem, que no RS controla o Pólo Petroquímico.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem.

- A seguir, comentário do editor sobre o assunto.

Antonio Longo, presidente da Agas - Nos supermercados, o cliente reclama diretamente com o gerente quando se incomoda

Antonio Longo, presidente da Associação Gaúcha de Supermercados, Agas

O consumidor gaúcho é tido como muito fiel ao seu supermercado. Isto é verdade?
O consumidor, todo ele, se sente dono do negócio, tanto que os supermercados não estão no ranking dos setores de maior reclamação do Procon.

Por que isto?
Porque ao contrário do que acontece numa loja ou num restaurante, o cliente do supermercado, quando está incomodado, pega o gerente pelo braço e reclama resolução na mesma hora.

Isto não atrapalha o negócio?
Jamais. Isso ajuda a crescer. As empresas que conseguem sucesso, são aquelas que ouvem o cliente. Hoje não há espaço para questionar o cliente.

Na rede da sua família é mais fácil?
A rede Apolo tem sede em Bento e possui oito super mercados. O grupo é familiar e tem 80 anos.  O que fazemos aqui é o que todos fazem, porque este tipo de cultura está encravado no nosso tipo de negócio.

Como multis como Walmart e Carrefour influenciaram os negócios dos gaúchos?
Um fabo na nuca. Não temos proteção do governo. A dor sempre ensina a gemer e por isto procuraremos inovações, inclusive a união em centrais de compras.

Site: www.agas.com.br

Prefeito de Floripa proíbe médicos estrangeiros sem Revalida

O prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Júnior, assinou decreto neste início de agosto, impedindo que médicos estrangeiros sejam contratados pela administração municipal, sem que tenham se submetido a exames de revalidação do diploma. Como se sabe, o governo federal liberou do Revalida os médicos que participarem do programa "Mais Médicos", mas isto não valerá para Florianópolis. Leia o decreto:

DECRETO N. 11. 945, de 02 de agosto de 2013. DISPÕE  SOBRE A CONTRATAÇÃO OU ATUAÇÃO DE PROFISSIONAL MÉDICO COM DIPLOMA DE GRADUAÇÃO EXPEDIDO POR UNIVERSIDADES ESTRANGEIRAS, NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL.

O PREFEITO MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pelo inciso III do art. 74, da Lei Orgânica do Município e em conformidade com a Medida Provisória n. 621, de 8 de julho de 2013 e, ainda, com a Lei Federal n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) CONSIDERANDO que os diplomas de graduação expedidos por universidades estrangeiras deverão ser revalidados por universidades públicas que tenham curso do mesmo nível e área ou equivalente, respeitando-se os acordos internacionais de reciprocidade ou equiparação, conforme preconiza o § 8º do art. 48, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação

Nacional. DECRETA: Art. 1º Fica a Secretaria Municipal de Saúde impedida de contratar ou permitir a atuação em função típica, na Administração Pública Municipal, de profissional médico com diploma de graduação emitido por Universidades estrangeiras, sem a posterior revalidação de seu diploma por Universidades Públicas brasileiras, conforme estabelece a Lei Federal n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Florianópolis, aos 02 de agosto de 2013.

CESAR SOUZA JUNIOR - PREFEITO MUNICIPAL
JULIO CESAR MARCELLINO JR. - PROCURADOR-GERAL DO MUNICÍPIO
ERON GIORDANI - SECRETÁRIO MUNICIPAL DA CASA CIVIL.

No RS, lojas venderam menos do que esperavam no Dia dos Pais

O Dia dos Pais deste ano movimentou R$ 290 milhões no comércio do Estado. De acordo com o presidente da AGV, Vilson Noer, os resultados foram abaixo da projeção inicial de 7,5%, ficando com 6,8% de crescimento em relação a 2012. O que explica Noer:

- O mau tempo, principalmente no interior onde há grande quantidade de lojas de rua, inibiu alguns consumidores de irem às compras. Entre os itens mais procurados estiveram roupas, calçados e cosméticos, tendo mais de 60% dos pagamentos à vista.


. De acordo com nota da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), este foi o pior resultado para o Dia dos Pais desde 2010, quando foi registrado aumento de 10%. A pesquisa leva em conta as vendas parceladas realizadas entre os dias 3 e 10 de agosto.

"Alta dos juros e baixa empregabilidade foram os responsáveis pela desaceleração do setor", cita nota à imprensa da CNDL e SPC divulgada nesta segunda-feira.

Dica de Prestisserie em Porto Alegre

DICA DE PRESSTISSERIE
Porto Alegre

Carla Tellini e Jaqueline Meneghetti, restaurantrices que controlam o Grupo Press (restaurantes Press Hilário e Bah, cafés Press), Porto Alegre, abriram a sua Presstisserie, na Lucas de Oliveira com Casemiro de Abreu. Além de fornecer os doces para as casas do grupo, a casa abriu para o público, com bastante requinte, inclusive porcelanas vintage e talheres de prata.  A Chef pâtissière Mirella Tellini Aranha criou receitas inovadoras e exclusivas, como a linha completa de viennoiserie, elaborada segundo a mais antiga tradição francesa de massa folhada, e diferentes recheios de mil-folhas. O serviço se completa com uma variada opção de almoço no estilo bistrô. A Presstisserie – que oferece manobrista e estacionamento próprio – conta, ainda, com uma equipe de produção dedicada a atender eventos sociais e corporativos. Esta é a oitava operação do Grupo, que completou uma década de atuação no segmento de restaurantes e cafeterias.

Ataques de Tarso quase levam Michel Temer ao rompimento com o PT e o governo Dilma. Conheça, aqui, toda a história.

As novas intrigas de Tarso voltaram a colocar Dilma e o PT numa saia justa com o PMDB e o vice Michel Temer.

A jornalista Dora Kramer escreveu na sexta-feira que a presidente Dilma Rousseff não tem bala na agulha para evitar a votação do projeto que cria o Orçamento Impositivo para o caso das emendas parlamentares, prevista originalmente para quarta-feira.

. Muito embora Dilma Roussef tenha chamado deputados e senadores da base aliada para fumar o cachimbo da paz, as relações do governo do PT com seus aliados, principalmente com o PMDB, são mais do que azedas.

. A revista Veja desta semana, numa reportagem de duas páginas, intitulada "Alta Tensão no Jaburu" (Jabur é a residência do vice), conta em detalhes de que modo Michel Temer redigiu uma nota de rompimento com o governo e com o PT, contando com o auxílio do ministro Moreira Franco e do ex-deputado Eliseu Padilha.

. O vice de Dilma ficou revoltadíssimo com uma nota divulgada em Porto Alegre pelo governador Tarso Genro, atacando o PMDB e exigindo que o PT abandone o aliado nas eleições do ano que vem.

. A situação só se acalmou depois que a própria Dilma entrou na roda, exigindo do PT uma retratação e uma repriminda a Tarso. Ambas as ordens foram executadas.

. Diz a revista que a aliança sobreviveu, mas a tensão foi apenas represada. 

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem de Veja.

Chineses poderão comprar mega-usina que MPX e Copelmi querem instalar em Candiota

O pessoal da China Machinery Engineering, que esteve neste final de semana no RS, poderá adquirir o controle da empresa que Eike Batista montou para construir a mega-usina de energia a carvão de Candiota, RS.

. Eike Batista e a gaúcha Copelmi, dona das minas, já conseguiram a licença ambiental do Ibama.. 

. Candiota, onde a MPX quer instalar sua planta, já abriga as usinas da CGTEE.

Sem estrutura, EGR (empresa estatal estadual dos pedágios) é criticada por prefeitos do RS

Em reportagem no Jornal do Comércio de hoje, o repórter Jimmy Azevedo revela que a Empresa Gaúcha de Rodovias recorre aos municípios para garantir atendimento aos usuários nas estradas estaduais. Os prefeitos estão incomodados. A EGR é outro elefante branco criado pelo governador Tarso Genro. Ela possui apenas um engenheiro, acabou com serviços nas rodovias pedagiadas e age com incompetência. Leia toda a reportagem:

Após assumir polos do Daer e das concessionárias privadas, EGR opera com deficiências

Há exatos dois meses administrando seis praças de pedágio no Rio Grande do Sul, a Empresa Gaúcha de Rodovias - que assumiu as rodovias a partir do encerramento dos contratos de concessão a empresas da iniciativa privada - é alvo de críticas pela maioria dos prefeitos ouvidos pelo Jornal do Comércio. Com a falta de guinchos, ambulâncias, retroescavadeiras e outros maquinários para garantir o atendimento aos motoristas e a trafegabilidade nas rodovias, a empresa criada pelo governo Tarso Genro (PT) ainda não dispõe do total da sua operacionalidade. Para os gestores, a redução da tarifa não veio acompanhada de um atendimento mais qualificado aos motoristas.

“Melhorou em função da redução do valor, mas por outro lado piorou, não temos nem guincho. Dia destes, o Batalhão Rodoviário veio até a prefeitura pedindo que a gente emprestasse máquinas para desobstruir a rodovia no caso de acidentes e queda de barreira. Eu não aceitei, porque não é da competência do município”, revelou o prefeito de Boa Vista do Sul, Aloisio Rissi (PMDB), que reivindica a construção do trevo de acesso à cidade da Serra gaúcha. 

Na Serra gaúcha, onde por décadas as comunidades pediram o fim das praças, a crítica, agora, é contra a Empresa Gaúcha de Rodovias.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Tarso prepara as malas para duas novas viagens internacionais

Além da China, que visitará no final do ano, o governador Tarso Genro já prepara as malas para embarcar para o Chile. Ele viajará em outubro para Santiago.

. O governador não aguenta mais do que meio ano em Porto Alegre sem visitar o exterior. 

Governo estadual não entrega documentos para a Marinha, inviabilizando linhas atuais e futuras do catamarã do rio Guaíba

Não é certo que a Marinha conceda autorização, sequer provisória, para que saia a nova linha de catamarã da Catsul, ligando as zonas centrais de Porto Alegre e de Guaíba até a zona Sul da Capital, mais exatamente no píer instalado diretamente diante do BarraShoppingSul.

. É que até hoje o governo estadual não alcançou para a Marinha do Brasil a carga de documentos exigidos.

. A Superintendência de Portos e Hidrovias, encarregada do serviço, não possui quadro técnico e nem capacitação para levar a cabo a exigência.

. A autorização provisória de 180 dias já venceu.

. No caso da nova concessão de linha, a Marinha só conversa com a SPH por escrito, para evitar escorregões no futuro.

. O problema não foi causado pela Catsul, empresa de navegação que a Marinha considera de excelência.

. Em caso de acidente de qualquer natureza, governo estadual será responsabilizado pela imprudência, mas como o caso da boate Kiss acabou penalizando os bombeiros e nada aconteceu com o governador Tarso Genro, o governo prossegue em doce e franca omissão.  

Conheça a mais nova pesquisa que Zero Hora faz sobre si mesma.

O jornal Zero Hora, Porto Alegre, que é o mais importante do RS, resolveu implementar pesquisa de satisfação junto aos seus leitores e disponibilizou para alguns deles uma bateria de perguntas que vão ali do objetivo declarado.

. Vale a pena examinar com atenção todo o questionário.

CLIQUE AQUI para conhecer.

Você está endividado e não sabe o que fazer? Vá se aconselhar nesta terça, grátis, no Shopping TOTAL

Se você quiser saber como desatar o nó dos seus problemas financeiros, vá nesta terça-feira ao Shopping TOTAL, Porto Alegre, porque lá estarão economistas do Conselho Regional de Economia, Corecon,  para prestar informações sobre os seguintes temas:

 - Orçamento familiar
- A melhor forma de renegociar suas dívidas
- A  melhor opção de financiamento habitacional, veículos e estudantil
- Linhas de crédito de longo prazo para investimento fixo e para capital de giro
- Aplicação financeira
- O melhor na previdência privada e aposentadoria tardia, além de informações sobre desaposentação.

. Será das 10h as 16h. E é grátis. 

PP gaúcho oscila entre Eduardo Campos e Aécio, tudo para fortalecer Ana Amélia no RS

O PP do RS está ouvindo seus dirigentes do interior para avaliar qual é a avaliação de cada um sobre prováveis alianças locais poderão favorecer a candidatura da senadora Ana Amélia Lemos para o governo do Estado.

. O Partido espera ser liberado do compromisso nacional de apoiar a reeleição de Dilma, já que o PT tem candidato próprio no RS.

. Os dois nomes em exame no PP gaúcho são os de Aécio, PSDB, e Eduardo Campos.

. Embora os progressistas gaúchos tenham mais afinidade ideológica com Aécio, é com o PSB que estão as maiores chances, até mesmo porque neste caso ele poderá atrair o próprio PCdoB para a coligação. Relações pessoais e até familiares ligam alguns líderes do PSB e do PP (Beto é sobrinho de Turra, PP) e do PCdoB com o PP (Ana Amélia apoiou Manoela no ano passado).

Dívidas e gastos baixos em saúde minam gestão de Tarso Genro no RS

O jornalista Felipe Bachtold, Folha de S. Paulo, escreve na edição de hoje do jornal que o Estado da Federação Dificuldades para pagar dívidas e atingir o mínimo obrigatório de gastos em setores essenciais marcam o cenário de problemas do governador Tarso Genro (PT-RS), que deve tentar a reeleição em 2014. Leia mais:

O Rio Grande do Sul é o único Estado com dívida total acima do teto legal de 200% e está entre os que menos investem em saúde.

. Mas o setor que pode pesar mais na eleição de 2014 é a educação. Tarso é um dos seis governadores que foram ao Supremo Tribunal Federal questionar a aplicação da lei do piso nacional do magistério, que ele assinou quando chefiava o MEC (2004-2005).

. O petista é alvo de campanhas agressivas do Centro dos Professores do Estado.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Senador denuncia treinamento de guerrilha urbana no Mato Grosso

Em pronunciamento no Congresso, o senador Jayme Campos (DEM-MT) demonstrou preocupação com a ação de grupos anarquistas que se infiltram nas manifestações pelo Brasil. O senador citou reportagem da revista Época que aponta atividades de treinamento no estado de Mato Grosso. Segundo a revista, nas reuniões, jovens aprendem a fazer armas e escolhem bancos e empresas multinacionais que serão alvo de depredação.

- Ao formular aqui o registro desta grave denúncia, gostaria de chamar a atenção dos nossos órgãos de inteligência e das autoridades diretamente afetas à ameaça que se anuncia, principalmente do Ministério da Justiça, e do Gabinete de Segurança Institucional.

. O senador disse que a incitação à guerrilha "traz pânico, insegurança e convulsão social”, além de gerar o caos a desordem. Na opinião de Jayme Campos, a escalada de vandalismo coloca em xeque a democracia do país. A infiltração de vândalos entre os manifestantes, lembrou o parlamentar, já foi usada com interesses escusos em várias partes do mundo.

- Essa sórdida artimanha, tática covarde, entretanto eficaz, tem sido usada repetidas vezes em várias partes do mundo, como pretexto para intervenções e golpes, com vistas a legitimar a implantação de ditaduras ou a promover por meio delas a eternização de grupos que de outra forma não mais se sustentariam no poder.

. O parlamentar informou que, de acordo com denúncias, os próximos atos de vandalismo estão previstos para o desfile de 7 de setembro e para o Rock in Rio.

Depois dos médicos, Dilma trabalha, agora, para importar engenheiros de Cuba, Portugal e Espanha

Até costureiras o Brasil já recruta no exterior. Em vez de melhorar a qualificação dos trabalhadores e a qualidade do ensino, o que exigiria mais equipamentos, mais e melhores professores, além de salários bem mais elevados para instrutores e mestres, o governo tenta atalhos que não se conformam com a realidade brasileira, que está longe de parecer igual a de Países com EUA, Inglaterra e sequer Austrália ou Nova Zelândia, sempre invocados como exemplos.

O site www.brasil247.com.br informa nesta segunda-feira de manhã que vencida a primeira batalha da polêmica sobre a importação de médicos estrangeiros, a presidente Dilma Rousseff se prepara para expandir o modelo na área de engenheiros. Leia tudo (o site é geralmente alinhado com as posições do PT e do governo):

A ideia teria partido de ministros do chamado "núcleo duro" do governo, que tentam provar a petista que a medida ajudaria o repasse de verba federal para municípios. Atualmente, prefeituras se queixam da falta de profissionais dispostos a trabalhar na elaboração de projetos básico e executivo, fundamentais para que a cidade possa receber recursos da União.

.  O governo já investe hoje no estágio e na especialização de engenheiros brasileiros no exterior com o Ciência Sem Fronteiras. Mas a nova ideia, segundo reportagem do Estadão, é solicitar expertise externa, inicialmente a Portugal e Espanha, para preencher o gargalo em regiões hoje desprezadas pelos brasileiros.
"O ideal não é ter mais, porém melhores engenheiros dispostos a trabalhar em áreas carentes desses profissionais", disse o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Marcelo Neri

. A região mais afetada é o Maranhão – de acordo com dados do IBGE de 2010, a média é de 1.265 habitantes por engenheiro, seguido pelo Piauí (1.197 habitantes por engenheiro) e Roraima (1.023 habitantes por engenheiro). São Paulo é o que mais concentra essa especialidade (148 habitantes por engenheiro).

. Segundo dados de 2010 compilados pela SAE, o número de imigrantes de primeira geração que vive hoje no Brasil representa 0,3% da população (cerca de 600 mil pessoas), diante da média mundial de 3%. Países altamente desenvolvidos como Suíça, Nova Zelândia, Austrália e Canadá possuem mais de 20% da população formada por imigrantes.

88% dos leitores acham que programa "Mais Médicos" não passa de uma arapuca

88% dos leitores acham que o programa "Mais Médicos" não passa de uma manobra política para importar médicos cubanos, uma vez que não contempla melhoriuas gerais na saúde pública.

. Acompanhe a enquete desta página:

Qual sua opinião sobre o programa “Mais Médicos”, do governo Dilma?
- Sou a favor. Mais médicos sempre serão bem vindos, mesmo sem melhoria nas outras áreas da saúde.19 (11%).
- Sou contra, porque o programa só visa trazer médicos cubanos e não contempla melhorias gerais na saúde pública. 145 (88%).

Comércio gaúcho vai de preto à Assembléia para acabar com novo imposto de fronteira

Sem esperança de uma solução favorável do Piratini, a CDL Porto Alegre joga todas as fichas na mobilização popular e na Assembléia e é por isto que convoca os lojistas de todo o Estado para, mais uma vez, se unirem contra a diferença de alíquota que está castigando as empresas do Simples. 

. No dia 20, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a partir das 9h, analisará a resposta negativa do governador contra o pedido de derrubada da Difa (5% de ICMS adicional sobre compra de produtos em outros Estados). Somente com a mobilização do setor e o apoio da maioria dos deputados será  possível obter os votos necessários e enviar o pedido para votação no Plenário da Assembleia Legislativa.


- Vestidos de preto e empunhando cartazes e balões da campanha Chega de Mordida!, o empresariado fará barulho para chamar atenção dos deputados. 

Kirchneristas e aliados têm maioria simples, mas perdem nas principais cidades e estados.

Cristina Kirchner perde as condições para mudar a Constituição e garantir terceiro mandato.

O jornal Clarin desta segunda-feira informa que os kirchneristas e aliados: obtiveram 29,65% dos votos nas eleições legislativas deste domingo. Eis os demais resultados:

- Peronistas opositores: 25,74% / UCR, Socialistas e aliados: 23,81% / PRO (do prefeito de Buenos Aires-DF, vencedor na capital) e aliados: 6,65% / Esquerda 5,42% / Outros 3,5%/

. Os Kirchneristas perderam nos principais distritos eleitorais: Buenos Aires (província), Buenos Aires (Capital), Córdoba, Mendoza e Santa Fé.

CLIQUE AQUI para examinar o mapa com os resultados das eleições. Use o cursor para fazer a navegação.

Itaú dá más notícia pra Dilma. O b anco prevê PIB menor (2,1%) para 2013 e pior ainda para 2014 (1,7%)

O relatório foi divulgado nesta segunda-feira.

O Itaú-Unibanco revisou a previsão de crescimento do país, para o ano que vem, de 2,2% para 1,7%. De acordo com a equipe de economistas do banco, o crescimento menor do PIB, será resultado do efeito estatístico, já que para o segundo semestre deste ano a expectativa também é de economia mais fraca e taxa de desemprego em alta. A projeção para 2013 foi reduzida de 2,3% para 2,1%. “A queda de confiança dos consumidores e empresários aponta para um crescimento menor da economia. No momento atual, as restrições econômicas estão pesando. O espaço para uso de políticas anticíclicas é limitado”, diz o relatório.

Mercedes está cada vez mais próxima de Santa Catarina

O RS foi descartado logo de início, dado seu histórico de conflitos com grandes montadoras globais, como GM e Ford. A Ford chegou a ser expulsa do Estado antes mesmo de se instalar e a GM só ficou no Estado porque não tinha mais volta quando o governo Olívio Dutra, PT, chegou ao Piratini.

. O ambiente de insegurança jurídica dos outros três Estados que estão na disputa não é parecido com o do RS, mas geram dificuldades porque fazem guerra fiscal entre si para atrair montadoras.

. Santa Catarina, por isto, é considerado benchmark interessante pela montadora, por ter atraído a planta da concorrente BMW.

Nesta entrevista para “Cenários”, Schifino conta todos os segredos sobre o sistema de franquias no Brasil

O programa Cenários, transmitido em IP TV da Leandro & Stormer, Porto Alegre, que já opera oito horas diárias on line, acompanhando o desempenho do mercado financeiro, com ênfase para as operações de Bolsa, ouviu o vice-presidente nacional da Associação Brasileira de Franchising, Gustavo Schifino. Ele é também diretor da rede Trópico e presidente da CDL de Porto Alegre.

. O editor foi o âncora do programa, que também contou com a participação dos analistas financeiros Leandro Rushel e Stormer.

. O programa é semanal. Ele é dividido em cinco blocos de 10 minutos cada um.

. O assunto central da entrevista é franquias.

. Gustavo Schifino conta tudo sobre o mercado brasileiro de franchising, inclusive como começar e sustentar o negócio, valores e perspectivas. Trata-se de um verdadeiro manual para quem quer tocar seu negócio  usando a marca e o sistema de gestão de casos de sucesso comprovado.


. Veja tudo a seguir:


Luxemburgo, agora quer ser deputado Federal (R$ 26 mil de salários e R$ 78 mil mensais de verba de gabinete)

O técnico Vanderlei Luxemburgo, depois de se meter num negócio de e-commerce de vinho no RS, resolveu também entrar na política, segundo revelou hoje o jornalista Claudio Humberto. Ele apurou que sete jogadores seguiram para o legislativo após abandonar o meio futebolístico. Além do salário de R$ 26 mil, deputados federais — como é o caso de Romário — contam com R$ 78 mil de verba de gabinete, mais R$ 26 mil de verba indenizatórios para gastos extras.

. No RS, o único ex-jogador da bancada federal é Danrlei, ex-goleiro do Grêmio, mas na Assembléia também se encontra o ex-jogador Cassiá, PTB. Na Câmara, o caso mais conhecido é o de Tarciso, PSD.

. Recém-contratado pelo Fluminense, o técnico Vanderlei Luxemburgo afirma interesse em seguir carreira política depois de se aposentar no futebol. Filiado ao PT, Luxemburgo espera levantar voos em poucos anos, sem dar previsão de quando sairá candidato nem de qual palanque subirá. Acredita-se que se espelhará no ex-jogador Romário, que gastou de janeiro a julho deste ano R$ 123 mil com as verbas indenizatórias.


- Tetracampeão Mundial pelo Brasil na Copa do Mundo, Bebeto (PDT) elegeu-se deputado estadual no Rio de Janeiro em 2010 e trabalha na assembleia carioca ao lado do também ex-futebolista, o ex-técnico Roberto Dinamite (PMDB), que atua como deputado estadual pelo Rio de Janeiro desde 1992. Já Deley (PMDB) elegeu-se por dois mandatos como deputado federal. Apesar de não ter sido reeleito na última eleição, assumiu em março de 2011 como suplente de Rodrigo Bethlem. Em Minas Gerais, Zezé Perrella se tornou deputado federal pelo PFL, mas depois seguiu para o Senado. Em 2006, foi eleito deputado estadual pelo PSDB. Em 2010, Perrella disputou as eleições para o Senado e assumiu o mandato em junho de 2011. Já em São Paulo, Biro Biro elegeu-se vereador de 1989 a 1992, pelo PDS. Em 2006, candidatou-se a deputado federal pelo PSC, mas não conseguiu se eleger. Jogador que mais vezes vestiu a camisa do Atlético Mineiro, João Leite também preferiu seguir carreira política. Tornou-se deputado estadual em Minas Gerais, onde está desde 1995. Ocupou também cargo de Secretário de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes e foi vereador.