Lula tenta falar em ato em São Bernardo, mas não consegue ir adiante e interrompe o discurso

CLIQUE AQUI para ver e ouvir a reportagem da Band. Preste atenção no discurso de Lula, que vacila, interrompe a fala várias vezes e por fim chega a cuspir fora a água que lhe alcançou a mulher, em meio a um acesso de tosse. O estado de saúde de Lula é muito ruim, segundo as imagens e o áudio.

- No Jornal Nacional da noite deste sábado, deu para perceber que Lula não está nada bem. Ele está magro, abatido, interrompeu o discurso duas vezes e na terceira vez foi acometido de uma tosse convulsiva e chegou a cuspir em cima da mulher a água que tinha acabado de tomar.

Em sua primeira aparição em um palanque após o anúncio do desaparecimento do câncer de laringe, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva espera começar a fazer campanha para o PT em "15, 20 dias".
Ele discursou no final da inauguração do CEU (Centro Educacional Unificado) Regina Rocco Casa, neste sábado, em São Bernardo do Campo. A escola homenageia a mãe da ex-primeira-dama Marisa Letícia. O prefeito da cidade, Luiz Marinho (PT), o pré-candidato do partido à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e a senadora Marta Suplicy (PT), entre outros, participaram do evento. Lula fez um discurso de cerca de sete minutos, interrompido por tosse com dona Mariza dando-lhe água.

"Se eu tivesse juízo, eu não estaria falando, porque minha garganta ainda nao está boa."

Sarney passa mal, vai para o hospital de Lula e será operado domingo do coração

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deu entrada no final da tarde deste sábado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para a realização de exames de rotina. Segundo nota divulgada pelo hospital, os exames estavam agendados para a semana que vem, mas foram antecipados porque o senador se sentiu mal na noite de ontem (13). O porta-voz do Senado, Fernando Mesquita, confirmou a informação.

Sarney passou pelas primeiras avaliações (ecocardiograma e eletrocardiograma), que detectaram alterações compatíveis com o quadro de insuficiência coronária. Por isso, o paciente deverá ser submetido a cineangiocoronariografia (cateterismo) na manhã deste domingo, segundo a nota.

O senador será acompanhado por uma equipe coordenada pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, que também trata o ex-presidente Lula.

*Clipping www.uol.com.br

Tarso apela para a vulgaridade ao responder a artigo publicado em ZH por Davi Coimbra

Governador criticou ‘formadores de opinião’ do Grupo RBS por apoiarem governos anteriores
Os governos de Germano Rigotto (PMDB), no período de 2001 a 2005, e de Yeda Crusius (PSDB), no período de 2005 a 2009, tiveram “o apoio ostensivo” dos veículos do Grupo RBS e trataram com descaso o Presídio Central. O raciocínio foi expresso pelo governador Tarso Genro ao se referir ao artigo de Davi Coimbra, publicado na edição desta sexta-feira de Zero Hora, no qual se diz envergonhado com a situação do principal presídio do Rio Grande do Sul e pergunta se o governador não tem vergonha também.

Em entrevista ao site RS Urgente, Tarso ironiza a opinião e convida o jornalista “que escreveu o isento artigo a ter vergonha comigo. Mais vergonha, talvez, porque, afinal, os dois governos que nos precederam foram eleitos com o apoio ostensivo das editorias da rede de comunicação onde ele trabalha”. Em seguida, afirma que “os últimos oito anos de total descaso com o Presídio Central é que resultaram esta situação dramática que, paulatinamente, vamos corrigir. Ou alguém pensa que drama do presídio é resultado dos últimos 15 meses? Portanto, em oito anos de governos que foram eleitos com o ostensivo apoio dos ‘formadores de opinião’ do jornal ao qual o referido jornalista presta o seu serviço, pouco ou nada foi feito em relação ao Presídio Central”.

Adiante, afirmou o governador: “É bom a gente socializar a vergonha, se não parece que a imprensa é uma estrutura de poder ‘neutra’, composta só por pessoas puras e dotadas de incrível senso de responsabilidade pública, que não tem nenhuma responsabilidade com o que ocorre na esfera da política e nas decisões de Estado”.

EM ENTREVISTA, GOVERNADOR AVALIA SITUAÇÃO DO PRESÍDIO CENTRAL - SITE RS URGENTE
Em entrevista ao site RS Urgente nesta sexta-feira (13), o governador Tarso Genro analisou a situação do Presídio Central de Porto Alegre. Ele criticou o descaso de gestões anteriores com a instituição e defendeu a administração pública dos presídios. Confira a íntegra:

RS Urgente - Governador, qual a reação do senhor ao ver o estado atual do Presídio Central?

Tarso Genro - Acho que todos os gaúchos estão envergonhados com a situação do Presídio Central. Mas eu, particularmente, sinto-me, além de envergonhado, contente por estar orientando o Governo, desde o início da gestão, para incidir fortemente sobre aquela vergonha nacional. Comecei este trabalho na época em que era ministro da Justiça, quando passei vultosos recursos para a reforma do presídio Anibal Bruno, de Pernambuco, que era tão vergonhoso como o Presídio Central. Não consegui mandar recursos para o Rio Grande do Sul porque, naquela época, as autoridades locais não preencheram os requisitos necessários para receber o dinheiro, por razões técnicas ou políticas que desconheço.

RS Urgente - Na edição de Zero Hora desta sexta-feira, o colunista David Coimbra pergunta se o senhor "não tem vergonha" da situação. Qual a sua resposta a essa indagação?

 Tarso Genro - Convido o jornalista que escreveu o isento artigo a ter vergonha comigo. Mais vergonha, talvez, porque, afinal, os dois governos que nos precederam foram eleitos com o apoio ostensivo das editorias da rede de comunicação onde ele trabalha. Os últimos oito anos de total descaso com o Presídio Central é que resultaram esta situação dramática que, paulatinamente, vamos corrigir. Ou alguém pensa que drama do presídio é resultado dos últimos 15 meses? Portanto, em oito anos de governos que foram eleitos com o ostensivo apoio dos "formadores de opinião" do jornal ao qual o referido jornalista presta o seu serviço, pouco ou nada foi feito em relação ao Presídio Central. É bom a gente socializar a vergonha, se não parece que a imprensa é uma estrutura de poder "neutra", composta só por pessoas puras e dotadas de incrível senso de responsabilidade pública, que não tem nenhuma responsabilidade com o que ocorre na esfera da política e nas decisões de Estado. Eu gostei do artigo. Achei muito bom o texto. Mas como represento uma instituição - o Executivo Estadual - e um projeto político - da Unidade Popular Pelo Rio Grande - convido-o a refletir sobre a herança que recebemos, cuja construção não teve o nosso apoio nem a nossa cumplicidade política, para que todos nos envergonhemos. E para que passemos a trabalhar juntos para construir um novo Rio Grande.

RS Urgente - Na sua avaliação, a privatização é uma solução para o problema dos presídios?
Tarso Genro - Não vamos diminuir ou abdicar das nossas funções, como ocorrido em gestões anteriores. Esta é uma questão constitucional: a custódia dos detentos é responsabilidade do Estado. Qualquer empresa que entra em um negócio visa o lucro e o sistema prisional não serve para isso. Quero deixar claro que não somos contrários às PPPs. Pelo contrário, estamos encaminhando algumas. Mas elas não podem ser feitas no sistema prisional. Em um passado recente, era de bom tom neoliberal reduzir as funções públicas do Estado, fazer promoções para demissões voluntárias, como ocorreu no governo Britto (referência para alguns como "modelo de gestão"), aplicar brutais arrochos salariais em todos os servidores, principalmente da Susepe, policiais civis e militares, terceirizar serviços e dar isenções fiscais concentradas exclusivamente em grandes empresas, deixando a base produtiva histórica do estado a ver navios. E mais, ainda restam 50 mil ações da Lei Britto para pagar, presente herdado por todos os governos que sucederam o governador Britto, ponto culminante da arrogância neoliberal no nosso Estado.

* Clipping do site www.coletiva.com.br

O caudilho Chavez vai pela enésima vez a Cuba, que fracassa no tratamento do líder da Venezuela.

O jornalista Bocaranda, de Caracas, que dá furo em cima de furo sobre a doença do caudilho venezuelano Hugo Chaves, informou neste sábado que o presidente não pode ir a Cartagena para a Cúpula das Américas, mas mandou sua mensagem para ser lida por Pepe Mujica, o ex-guerrilheiro tupamaro que preside o Uruguai. Ele deixou também um grupo de guardiães para monitorar a oposição, enquanto prossegue rosnando palavras de ordem indecentes contra seus adversários - embora seja, agora, apenas um morto-vivo.

. Hugo Chavez ficou impossibilitado de fazer um Pet Scan em Cuba na semana que passou.Feita tomografia axial em 11 de abril, onde foi constatada afetação progressiva do fígado, com extensão ao rim esquerdo, e uma ligeira invasão no pâncreas, os médicos, agora, tomaram a decisão de mudar alguns medicamentos, visando melhorar a condição corporal do paciente, e reduzir dores que estas metástases provocam.

CLIQUE AQUI para ler o texto do jornalista de Caracas.

A declaração anual do Simples Nacional tem que ser entregue até o dia 16/4

O prazo para entrega da Declaração Anual do Simples Nacional (DASN-2012), relativa ao ano-calendário 2011, vence no próximo dia 16, às 23h59m.

. A entrega é feita exclusivamente pela Internet, no Portal do Simples Nacional, disponível no sítio da RFB - www.receita.fazenda.gov.br/simplesnacional 
Até 12 de abril foram entregues 2.165.203 declarações. Esse número representa 56,4% do número total dos obrigados a declarar – cerca de 3,8 milhões de empresas.

. Os contribuintes que não entregarem a DASN dentro do prazo estarão sujeitos à multa por atraso na entrega.

. O prazo acima não se aplica ao Microempreendedor Individual (MEI), que deve entregar a DASN-SIMEI até 31/05/2012.

Equipe de espiões de Agnelo, governador de Brasília, do PT, acessou sigilo até do vice-governador. Jornalista também foi espionado.

Sob o comando da Casa Militar, sargentos acessaram informações secretas de mais de vinte pessoas, incluindo jornalistas, promotores e políticos.

A edição de VEJA que chega às bancas neste sábado mostra mais um braço ilegal do governo do Distrito Federal. O Ministério Público investiga a atuação de uma rede de arapongas a serviço da Casa Militar de Agnelo Queiroz. O objetivo do grupo era monitorar aliados, adversários, promotores e jornalistas. A cadeia de comando chega ao próprio palácio do governo. 

Dois sargentos da Polícia Militar do Distrito Federal acessaram os dados do deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR) no Infoseg, o sistema do Ministério da Justiça que contém dados pessoas de cada brasileiro. O rastreamento feito pelo ministério mostra que a dupla trabalha na Casa Militar do Palácio do Buriti. O acesso foi feito do próprio palácio do Buriti. Os responsáveis: Itaelson Rodrigues e Leonel Martins.

Ordem - O rastreamento dos passos da dupla revelou que os policiais haviam violado informações de mais de vinte pessoas - incluindo o vice-governador, o peemedebista Tadeu FIlipelli. Chefe da Casa Militar de Agnelo, o coronel Rogério Leão é o superior da dupla de sargentos. A VEJA, ele admitiu que sua equipe acessou os dados de Francischini. "A ordem aqui é levantar informações sobre todas as pessoas que atentam contra a integridade do governador", disse ele.

O que havia feito Francischini de tão grave? Havia convocado uma manifestação contra Agnelo. O coronel Leão disse não se lembrar de informações sobre o monitoramento de promotores e jornalistas - admitiu apenas o acesso aos dados de Edson Sombra, blogueiro crítico ao governo.

CLIQUE AQUI para examinar o documento oficial que revela a espionagem, conforme Veja deste sábado.

TWL Advogados alinhavou aliança entre Navistar e Neobus em Caxias do sul

O escritório especializado em direito empresarial TWL Advogados, de Caxias do Sul,  atuou em todas etapas na operação que resultou a aliança da Neobus, de Caxias do Sul, com o grupo norte-americano Navistar Inc. de Chicago. A parceria da TWL Advogados com a Neobus existe há 13 anos. A empresa organizou os termos do acordo, os contratos, a negociação de participação societária, ajustes em relação à administração e estratégias da NeoStar.

. Segundo o diretor executivo da TWL, Vanderlei Luis Wildner, só está faltando o ajuste final da parte documental. “Em breve, Caxias do Sul será sede de duas das maiores empresas de ônibus do mundo”, concluiu.

Reportagem, Veja - Entenda toda a trama do PT e de Lula para livrar os bandidos do Mensalão

A revista Veja que já circula, conta a escabrosa história montada pelo PT e por Lula para implodir o julgamento do Mensalão pelo Supremo Tribunal Federal, porque sabem que a quadrilha petista comandada por Zé Dirceu irá parar na cadeia. Conheça toda a trama. 

Com o julgamento do mensalão pelo Supremo a caminho, os petistas lançam uma desesperada ofensiva para tentar desviar a atenção dos crimes cometidos por eles no que foi o maior escândalo de corrupção da história brasileira

Daniel Pereira e Hugo Marques

Cartilha Stalinista: Rui Falcão, presidente do PT (ao lado), e Marco Maia, presidente da Câmara: para tentar apagar os crimes cometidos por petistas no mensalão, a ordem é mentir até parecer verdade (Ag. Globo)
Josef Stalin, o ditador soviético ídolo de muitos petistas, considerava as ideias mais perigosas do que as armas e, por isso, suprimiu-as, matando quem teimava em manifestá-las. O PT até que tenta se arejar, exercitar certo pluralismo, mostrar respeito às leis e conduzir as instituições do país que ele governa não como propriedade particular do partido, mas reconhecendo-as como conquistas da sociedade brasileira. Mas basta uma contrariedade maior para que o espírito de papai Stalin baixe e rasgue a fantasia democrática dos petistas parcialmente convertidos ao convívio civilizado. A contrariedade de agora é a proximidade do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da maior lambança promovida pelos petistas com dinheiro sujo, que produziu o escândalo entronizado no topo do panteão da corrupção oficial brasileira com o nome de mensalão. Sussurre esse nome aos ouvidos de um petista nos dias que correm e ele vai reagir como se uma buzina de ar comprimido tivesse sido acionada a centímetros de seus tímpanos. A palavra de ordem emanada do comitê central sairá automaticamente: "Isso é invenção da oposição e da imprensa!".

Como formigas guiadas por feromônios, os militantes de todos os escalões, de ministros de estado aos mais deploráveis capangas pagos com dinheiro público na internet, vão repetir disciplinadamente o mantra de que o mensalão "foi uma farsa". Ele vai ser martelado sobre os cinco sentidos dos brasileiros na tentativa de apagar os crimes cometidos pelos petistas e, seguindo a cartilha stalinista, fazer valer as versões sobre os fatos, transmutar culpados em inocentes e, claro, apontar bodes expiatórios como responsáveis pelas próprias misérias morais que eles infligiram ao país, a si próprios e a sua reputação, firmada quando na oposição, de paladinos da ética. 

CLIQUE AQUI para ler a reportagem na íntegra.

70 gravações ligam secretários de Agnelo a Cachoeira

Em sigilo, as cabeças mais coroadas do PT nacional já admitem que é irreversível a situação do governador Agnelo Queiroz (PT), do Distrito Federal, envolvido via alguns dos seus principais auxiliares com a gang do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

O envolvimento está comprovado em no mínimo 70 gravações de conversas por telefone grampeadas pela Polícia Federal com autorização da Justiça. A direção nacional do PT e parte da direção do PT de Brasília ouviram algumas das gravações mais comprometedoras.

Começou a pressão sobre Agnelo para que ele renuncie ao cargo.

* Clipping de artigo assinado por Ricardo Noblat.

ISTOÉ revela quem é o ex-agente secreto de Cachoeira que grampeou todo mundo na República Suja

O ex-agente do serviço secreto da Aeronáutica está por trás dos mais recentes escândalos da República. Saiba quem o contratou, quais são seus operadores na polícia e no Ministério Público e como funciona o esquema do araponga

Claudio Dantas Sequeira, ISTOÉ

Em meio aos efeitos devastadores da Operação Monte Carlo, que prendeu o bicheiro Carlinhos Cachoeira, arrastou para a lama o senador Demóstenes Torres e lança suspeita sobre dois governos estaduais e a empreiteira Delta, líder em contratos públicos, um personagem saiu da sombra: o espião Idalberto Matias de Araújo.

Conhecido como Dadá, ele tem 51 anos, é ex-sargento da Aeronáutica e está preso em uma unidade militar do Distrito Federal. Dadá é apontado pela Polícia Federal como o principal articulador de uma ampla rede de gravações clandestinas que vem assombrando pelo menos uma década.

Documentos e gravações telefônicas já analisados por delegados que estão à frente da Operação Monte Carlo indicam que as ações de Dadá extrapolam em muito os limites do esquema montado por Cachoeira e não têm coloração partidária ou ideológica.

ISTOÉ obteve, com exclusividade, documentos sigilosos sobre o araponga e conversou com amigos dele, ex-colegas de farda e do submundo da espionagem.

Em seu histórico de serviços oficiais prestados ao Estado durante três décadas, Dadá acumulou prestígio invejável dentro da comunidade de informações e fez amigos, muitos amigos, entre políticos, empresários, policiais, promotores e procuradores.

Quando deixou de trabalhar para o Estado, Dadá se valeu dos antigos relacionamentos para fins particulares e se tornou o araponga que mais atemoriza os poderosos de plantão. De acordo com a Polícia Federal, Dadá montou o maior esquema de espionagem da história recente do País.

Trabalhando na sombra, ele serviu e ajudou a derrubar políticos influentes, como o ex-ministro José Dirceu, por exemplo. 

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem, inclusive com transcrição de grampos, organograma e nomes dos personagens.