Tarso, Lula e Mercadante usaram dados falsos do banco Julius Bauer para forjar dossiês contra Tasso Jereissati

Mercadante, o pai dos aloprados, entregou o pen drive com dados falsos para o dossiê de calúnias desfechado pelo governo Lula contra Jereissati. Tarso e Lula participaram da tramóia.



O modus operandi era o mesmo já usado por procuradores federais ligados ao PT, e denunciado tempos atrás pelo Conjur, escreve o delegado Romeu Tuma Júnior no seu livro Assassinato de reputações, página 168, ao contar esta ordem criminosa que recebeu da nomenklatura petista em janeiro de 2009:

- Fulmine o Jereissati.

. Quem falou foi o senador Aloísio Mercadante, na época líder do governo Lula no Senado, e hoje ministro da Educação de Dilma Roussef. Mercadante foi o mesmo homem sob cujas ordens os “aloprados” tentaram comprar um dossiê para desmoralizar o tucano José Serra, e também foi o mesmo homem que chamou o senador Paulo Paim, em 2008, para boicotar a aprovação do empréstimo do governo Yeda Crusius junto ao Banco Mundial, sendo repelido pelo gaúcho, conforme o editor conta em seu livro Cabo de Guerra.

. Eis o que conta Tuma Júnior:

- Lá (na liderança do governo no Senado) entregaram-me um pen drive com as “seríisimas" denúncias contra um adversário do governo que já tinham sido entregues ao ministro Tarso Genro e ainda não haviam sido apuradas. (...) A exigência era de que eu plantasse uma investigação em cima do Jereissati.

. Acontece que Tuma Júnior era amigo do senador do PSDB, desde que ele foi governador do Ceará, a um ponto tal que chegou a ser convidado para ser secretário de Segurança do seu sucessor, Ciro Gomes.

. No livro, o delegado conta que não quis tocar o caso adiante por constrangimento moral e condutra profissional, mas decidiu abrir o pen drive para ver o que estacva ali:

- O principal é que tinha sido montado em um escritório particular, documentos com cópias de contas feitas no exterior, inclusive de Tasso Jereissati.

. Tudo de origem criminosa e imprestável para procedimentos legais, mas precioso para forjar dossiês falsos contra o senador do PSDB.

. O banco que produziu o dossiê:


- Julius Baer Bank &Trust, que tem sede em Nassau e pertence a um grupo alemão.

Beto acusa Dilma: "Ela demorou demais para ajudar as regiões atingidas pelas cheias"

O líder do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (PSB-RS), acusa o governo federal por demorar demais a editar uma medida provisória que aceleraria os repasses para as regiões atingidas.

. É o que informa a coluna Painel, publicado em Porto Alegre pelo jornal O Sul.  Segundo Albuquerque, em março de 2012, o ex-ministro Fernando Bezerra, do PSB, encaminhou um estudo à ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. "A ministra Gleisi e a presidente Dilma devem uma explicação ao povo brasileiro sobre por que medida tão importante dormitou um ano e nove meses nos escaninhos da Casa Civil", diz ele.

Gleisi, no entanto, afirma que o estudo citado por Albuquerque não existe e que a Medida Provisória, editada na última quinta-feira, começou a ser discutida no segundo semestre deste ano.

-  Beto Albuquerque radicaliza seus ataques aos governos Dilma e Tarso Genro, no RS, mas um dos seus três deputados na Assembléia, Heitor Schuch, continua divergindo do restante da bancada e em votações decisivas vota com o PT e o governo Tarso Genro, como fez no caso do projeto que tungou a CEEE em R$ 1,3 bilhão. Ou o PSB enquadra Schuch,que precisa da legenda para ser candidato novamente, ou o Partido será acusado de fazer jogo duplo.

Ana Amélia poderá abrir palanque para Campos e Aécio

Todos querem a favorita Ana Amélia. Tarso teria que dividir seu palanque presidencial com os candidatos do PDT e do PMDB.



Tucanos e socialistas já plenejam apoiar a senadora para evitar que o PP faça uma coligação com o PT na eleição presidencial, relata o colunista Ilimar Franco, em O Globo; "objetivo de Aécio Neves e Eduardo Campos é o de ter direito de usar o palanque eletrônico do PP nos estados", diz a coluna.

. Neste caso, não apenas o PSB, mas também o PSDB apoiariam Ana Amélia, que teria dois palanques presidenciais, o de Campos e de Aécio. 

COMPRE E LEVE PARA CASA. DESFRUTE NAS FESTAS DE NATAL
HOJE, SÁBADO: aberto até as 20h
Cervejas artesanais. 200 rótulos de várias partes do mundo
Bier Mark Spirito Santo
No mezanino da loja da Spirito Santo, Rua 24 de Outubro 513, 10h as 20h, inclusive sábado
Vá lá, faça sua encomenda e aproveite o ambiente para tomar um chop ou beber a cerveja da sua preferência.
Fone 3208.2300
É a primeira loja shop in shop do Bier Markt em Porto Alegre
www.biermarkt.com.br

Tuminha afronta Lula diante do leito de morte de Tumão: "Você não merece ver meu pai !"

Foto do velório de Tumão na Assembléia de SP. Afrontado pelo filho, Tuma Júnior, o agente Barba, alcaguete do Dops na ditadura, o presidente Lula não teve coragem de comparecer.



Ao visitar no leito de morte o senador Romeu Tuma no dia 25 de setembro de 2010, o então presidente Lula da Silva deu de cara com Tuma Júnior, o ex-secretário nacional de Justiça do seu governo, a quem pouco antes ajudou a derrubar, fazendo vazar pela Polícia Federal uma série de grampos selecionados.

. Tuma Júnior, que antes de ser nomeado secretário nacional da Justiça, já tinha sido deputado estadual e deputado federal, conta no seu livro Assassinato de Reputações, que some das livrarias na mesma hora em que desembarca nelas, o tipo de conversa que teve com o presidente na porta da UTI do Hospital Sírio-Libanês, no 2o andar do bloco C, ala 1:

- Oi, Tuminha, tudo bem
- O senhor sabe que ele está aqui porque o senhor não teve na democracia a coragem que ele teve na ditadura
- O que é isso, Tuma
- É isso, presidente. A sua covardia fez com meu pai exatamente o contrário do que a coragem dele fez com sua mãe há 30 anos. Ele se preocupou em preservar a saúde dela, enquanto senhor ajudou a acabar com a dele (...) Espero que ele fique bom para o que o senhor possa olhar nos olhos dele em pé, porque deitado não vai olhar não.

. Lula não respondeu. Virou as costas e foi embora. "Lula saiu no sapatinho, como se estivesse vazando dali da mesma forma que uma prova vaza sob o Enem do seu governo", escreve Tuma Júnior no seu livro, para completar:

- Ele veio ter comigo da forma petista: a facada ardida pelas costas, vazada como a conta-gotas pelass mãos de lugares-tenentges e demais teleguiados aparatados de dossiês.

. Em outro trecho, o livro registra, na página 37:

- A íntima covardia do boquirroto, que já identificara, se confirmava.

. O velho Romeu Tuma, senador por São Paulo, viveu ainda alguns dias, pelo menos o tempo suficiente para receber a notícia de que as acusações vazadas por Lula contra seu filho tinham sido arquivadas na Comissão de Ética do governo. Nada foi adiante contra Tuma Júnior. Tumão morreu no dia 26 de outubro de 2010, as 12h45min. Lula não foi ao enterro.  

. Tuma Júnior não estava magoado apenas porque foi defenestrado pelo governo em meio a vazamentos seletivos feitos pela Polícia Federal a mando de Lula e do PT, mas porque o presidente desrespeitou a figura do seu pai, Tumão, que o recrutou na década de 70 para ser alcagüete e aprendiz do Dops, um dos gansos do então delegado do Dops em São Paulo, para quem informava tudo sobre o que acontecia no movimento sindical e no seu projeto de criação do PT, sempre com a cobertura dos seus beneficiados, os dirigentes do Dops e os militares ligados ao general Gobery do Couto e Silva.


CLIQUE AQUI para saber como é que Lula transformou-se no dedo duro dos seus companheiros de CUT e do PT, como também para conhecer seu treinamento pela AFL-CIO e Universidade John Hopkins.

Governo Dilma tunga mais impostos dos trabalhadores ao corrigir tabela para descontos do Imposto de Renda

Além do IOF multiplicado por 20, presentão do governo do PT para quem viaja ao exterior, Dilma Roussef também resolveu brindar os brasileiros com a nova tabela do IR (Imposto de Renda) para 2014, que  reduz o poder de compra do trabalhador (mesmo considerando o aumento do Salário Mínimo).

. Os valores foram corrigidos em 4,5% em relação aos de 2013. Este é o 18º ano seguido que a tabela sofre reajuste abaixo da inflação no país, o que prejudica o poder de compra dos trabalhadores. A defasagem no período chega a 66%.

. A tendência pode ser observada desde 1996, quando houve o congelamento da tabela do IR, que durou até 2001. Nos anos seguintes, todos os reajustes que ocorreram foram inferiores ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

. Na prática, as correções do Salário Mínimo e do percentual da tabela do IR em valores inferiores à inflação serve de instrumento para ampliar a imensa carga tributária no Brasil.


. O resultado disso é o aumento da tributação sobre o assalariado. Em 1996, a isenção do imposto beneficiava quem recebia até 6,55 salários mínimos. Em 2014, essa relação despencará para 2,47. Assim, brasileiros antes isentos por causa da baixa renda vão paulatinamente ingressando na condição de contribuintes.

Saiba quem foram os deputados da oposição que permitiram o saque de R$ 1,3 bi aos cofres da combalida CEEE

Se estes deputados estaduais da oposição não tivessem se ausentado do plenário e até se um deles não tivesse votado com o governo do PT (Álvaro Boseio, PMDB), o Piratini não teria aprovado o projeto que esgualepa a CEEE em R$ 1,3 bilhão, dinheiro que seria investido pela estatal e que irá tapar rombos no caixa único do Estado:

PMDB – Maria Helena Sartori (líder da bancada), Alexandre Postal e Álvaro Boesio (Boesio votou mais uma vez com o governo)
PP – Mano Changes e Adolfo Brito
PPS – Paulo Oddone
Solidariedade – Cassiá Carpes
DEM – Paulo Borges

. O PT e seus aliados do PCdoB, PRB e PTB estiveram em peso na Assembléia. Na oposição, apenas o PSDB compareceu em massa com seus seis deputados e votou unido, emplacando além disto a emenda que blindou o livre uso dos R$ 1,3 bilhão por parte de Tarso Genro.

. O governo venceu a disputa por 25 x 21.

. Os casos mais inquietantes na oposição são os de Boeseio, PMDB, e no PP os deputados Mano Changes e Adolfo Britto. Todos têm colaborado repetidamente com o governo Tarso Genro, PT, quando questões decisivas vão a voto na Assembléia.

. A oposição nem conta com os votos do PDT.

. Os grandes Partidos que terão candidatos contra o governador Tarso Genro, têm tolerado infidelidade nas suas bancadas, mas seus candidatos a governador começarão a sofrer restrições do eleitorado, quando este perceber que alguns dos seus deputados fazem jogo duplo. Ana Amélia, Vieira da Cunha e Sartori serão questionados sobre isto e terão poucas explicações a dar, sem contar o fato de que suas bancadas não conseguem emplacar rota de procedimentos compatíveis com o ideário das suas candidaturas.

COMPRE E LEVE PARA CASA. DESFRUTE NAS FESTAS DE NATAL
HOJE, SÁBADO: aberto até as 20h
Cervejas artesanais. 200 rótulos de várias partes do mundo
Bier Mark Spirito Santo
No mezanino da loja da Spirito Santo, Rua 24 de Outubro 513, 10h as 20h, inclusive sábado
Vá lá, faça sua encomenda e aproveite o ambiente para tomar um chop ou beber a cerveja da sua preferência.
Fone 3208.2300
É a primeira loja shop in shop do Bier Markt em Porto Alegre
www.biermarkt.com.br

PMDB tenta comer pelas bordas, antes de dizer quem é seu candidato ao Piratini

O PMDB do RS dividiu seu grupo de negociadores em duas partes, a fim de que uma delas negocie diretamente com o PSB e a outra converse com o PSD.

. O objetivo é firmar aliança para a candidatura do PMDB ao governo do Estado.

. O PMDB não decidiu quem será seu candidato ao Piratini, mas o nome mais forte é o do ex-prefeito José Ivo Sartori, que no entanto impõe como pré-condição para a disputa alguma coisa que divide o Partido:

- Nada de apoio à reeleição de Dilma Roussef.

. Como o Partido está dividido em relação a essa questão, a idéia foi botar a carroça na frente dos bois e começar pelo fim, ou seja, por coligações.


. Resta saber que se PSB e PSD pensam da mesma forma. 

Incêndio na plataforma P-20 da Petrobrás foi de grandes proporções

Sindipetro informa: incêndio foi de ‘grandes proporções'
Ramona Ordoñez, O Globo
Ao contrário do que informou a Petrobrás em nota ao editor, ontem a noite, informa Ramona Ordoñez, O Globo, que o incêndio ocorrido na tarde da última quinta-feira na plataforma P-20, situada no campo de Marlim, na Bacia de Campos, foi de grandes proporções, apesar de não ter provocado ferimentos graves nos trabalhadores (apenas dois deles foram medicados com alguma gravidade). Leia:

A informação foi dada nesta sexta-feira pelo presidente do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro), José Maria Rangel, ao destacar que um diretor do sindicato foi à plataforma verificando a real dimensão do acidente.


- Pelas primeiras informações que temos, o incêndio não foi de pequenas proporções não. Foi grande. A plataforma deve ficar de dez dias a 15 dias sem produzir.

PP prefere o PSB, que prefere o PMDB, que prefere o PT, que prefere Dilma

Refluíram bastante neste final de ano as conversações que fazem o PP e o PSB do RS, porque o comando nacional da candidatura de Eduardo Campos foi advertrida pela ex-senadora Marina Silva sobre seu desejo de também falar sobre a possibilidade da aliança.

. No PSB, o deputado federal José Stédile chegou a se lançar como vice na chapa de Ana Amélia no RS, mas foi aconselhado a esfriar o ímpeto, pelo menos até segunda ordem.

. A intervenção de Marina Silva deve-se às ligações que ela possui com o senador Pedro Simon, que seria apresentado como candidato do próprio PSB nas conversações de coligação com o PMDB. Neste caso, os socialistas se contentariam apenas com o apoio do PMDB a Eduardo Campos.

. O desejo de Marina Silva esbarra nas ações de líderes gaúchos do PMDB, como os deputados Eliseu Padilha e Mendes Filho, além do prefeito Marco Alba, que insistem numa coligação com Dilma, PT.


. Apenas o PP do RS, entre os grandes Partidos, já deixou claro que não apoiará a reeleição de Dilma, abrindo espaço para se coligar com o PSB ou o PSDB.

Reajustes "comem" descontos na luz

O jornal Gazeta do Povo, Curitiba, em sua edição deste sábado, relata a situação do Paraná, que é muito parecida com a do RS, onde neste momento ocorrem apagões sucessivas, prejudicando o abastecimento de energia e até mesmo de água. Revela o jornal que o acionamento das térmicas pesou para as concessionárias e fez a redução de 18,5% na energia da indústria do Paraná encolher pela metade. Leia tudo:

O reajuste das concessionárias de energia do Paraná já engoliu metade do efeito da desoneração fiscal concedida pelo governo federal no início deste ano. Após cair 18,5% entre dezembro de 2012 e janeiro deste ano, em consequência da redução da tributação de PIS/Cofins, o custo médio da energia para a indústria paranaense subiu 9,3% ao longo de 2013, segundo um levantamento feito pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) que avalia a competitividade da indústria nacional.

. A desoneração que reduziu o custo médio da energia de R$ 326,55 por MWh para R$ 266,27 durou menos de seis meses. Diante do acionamento constante das térmicas e do reajuste anual das concessionárias, o preço da energia voltou a subir e chegou a R$ 291,06 MWh no mês de novembro.

CLIQUE AQUI para examinar toda a reportagem.

COMPRE E LEVE PARA CASA. DESFRUTE NAS FESTAS DE NATAL
HOJE, SÁBADO: aberto até as 20h
Cervejas artesanais. 200 rótulos de várias partes do mundo
Bier Mark Spirito Santo
No mezanino da loja da Spirito Santo, Rua 24 de Outubro 513, 10h as 20h, inclusive sábado
Vá lá, faça sua encomenda e aproveite o ambiente para tomar um chop ou beber a cerveja da sua preferência.
Fone 3208.2300
É a primeira loja shop in shop do Bier Markt em Porto Alegre
www.biermarkt.com.br

Corsan investe mais R$ 1 bilhão, mas em nota apela ao povo do RS: "Não use água para que ela não falte"

Sob o título "Corsan informa sobre situação do abastecimento no Estado", a estatal que trata de água e esgotos no RS, e que este ano anunciou novos investiumentos bilionários (R$ 1 bilhão), informou em nota oficial que, devido aos episódios verificados nesta semana referente a falta de água em algumas comunidades do Estado, a companhia está executando um conjunto de medidas que vão resolver de forma definitiva os problemas de abastecimento.

. Enquanto isto não vem, a companhia solicita que a sociedade também colabore, adotando algumas soluções bolivarianas, já em execução na Venezuela:

- Não tomar banhos demorados ou não tomar ganhos.

- Fechar a torneira quando escovar os dentes ou passar a esponja nas louças, e de preferência não abrir as torneiras.

- Não lavar carros e calçadas com mangueiras e nem sem mangueiras.

. Por fim, a Corsan quer que os gaúchos façam delação não premiada, ligando para o Corsan 24 Horas (0800-646-6444) caso suspeite de alguma possível ligação clandestina ou uso indevido ou excessivo de água. 


- A Corsan reitera que trabalha no limite, como vem fazendo, inclusive com investimentos bilionários, há 30 anos,  "para superar esse período e amenizar a situação de tantas famílias no Rio Grande do Sul".

* A nota leva a assinatura do operoso e competente governo estadual do sr. Tarso Genro. 

Joaquim Barbosa concede mais 90 dias de domiciliar para Zé Genoíno

- O ministro negou o pedido do mensaleiro, que queria passar o ano novo com a família, em São Paulo.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, autorizou José Genoino, ex-presidente do PT, a passar mais 90 dias em prisão domiciliar. Depois disso, serão realizados novos exames para avaliar seu quadro de saúde.
. José Genoino foi condenado a 6 anos e 11 meses de prisão, tudo por ter sido um dos chefes da organização criminosa do Mensalão, montada por ele e seus chefetes do PT, inclusive o presidente Lula.. Ele foi algemado e preso na Papuda, mas saiu após armar um escândalo sobre seu mal estado de saúde, negado depois por três juntas médicas.
- O presidente do STF, Joaquim Barbosa ainda não tomou qualquer decisão sobre Roberto Jefferson, que confessou ter recebido R$ 4 milhões para o caixa dois do PTB.