Saiba quem foram os deputados da oposição que permitiram o saque de R$ 1,3 bi aos cofres da combalida CEEE

Se estes deputados estaduais da oposição não tivessem se ausentado do plenário e até se um deles não tivesse votado com o governo do PT (Álvaro Boseio, PMDB), o Piratini não teria aprovado o projeto que esgualepa a CEEE em R$ 1,3 bilhão, dinheiro que seria investido pela estatal e que irá tapar rombos no caixa único do Estado:

PMDB – Maria Helena Sartori (líder da bancada), Alexandre Postal e Álvaro Boesio (Boesio votou mais uma vez com o governo)
PP – Mano Changes e Adolfo Brito
PPS – Paulo Oddone
Solidariedade – Cassiá Carpes
DEM – Paulo Borges

. O PT e seus aliados do PCdoB, PRB e PTB estiveram em peso na Assembléia. Na oposição, apenas o PSDB compareceu em massa com seus seis deputados e votou unido, emplacando além disto a emenda que blindou o livre uso dos R$ 1,3 bilhão por parte de Tarso Genro.

. O governo venceu a disputa por 25 x 21.

. Os casos mais inquietantes na oposição são os de Boeseio, PMDB, e no PP os deputados Mano Changes e Adolfo Britto. Todos têm colaborado repetidamente com o governo Tarso Genro, PT, quando questões decisivas vão a voto na Assembléia.

. A oposição nem conta com os votos do PDT.

. Os grandes Partidos que terão candidatos contra o governador Tarso Genro, têm tolerado infidelidade nas suas bancadas, mas seus candidatos a governador começarão a sofrer restrições do eleitorado, quando este perceber que alguns dos seus deputados fazem jogo duplo. Ana Amélia, Vieira da Cunha e Sartori serão questionados sobre isto e terão poucas explicações a dar, sem contar o fato de que suas bancadas não conseguem emplacar rota de procedimentos compatíveis com o ideário das suas candidaturas.

COMPRE E LEVE PARA CASA. DESFRUTE NAS FESTAS DE NATAL
HOJE, SÁBADO: aberto até as 20h
Cervejas artesanais. 200 rótulos de várias partes do mundo
Bier Mark Spirito Santo
No mezanino da loja da Spirito Santo, Rua 24 de Outubro 513, 10h as 20h, inclusive sábado
Vá lá, faça sua encomenda e aproveite o ambiente para tomar um chop ou beber a cerveja da sua preferência.
Fone 3208.2300
É a primeira loja shop in shop do Bier Markt em Porto Alegre
www.biermarkt.com.br

12 comentários:

Anônimo disse...

Sartori não é candidato, apoiará a reeleição de Tarso. Tarso já têm apoio declarado de Paulo Zulkolki, Marco Alba, Germano Rigotto, Pedro Simon, Mendes Filho, Eliseu Padilha e Edson Brum. Rigotto e Simon querem a vaga ao Senado. E Paulo e Alba não querem Sartori, agem à pedido de Temer.

Anônimo disse...

No que depender de mim, estes sequer serão aceitos como porteiros de puteiros!

Fiquei decepcionadíssimo também com a Maria Helena Sartori, líder da bancada, e o Alexandre Postal!

Caro Políbio, aonde vamos parar com tamanha irresponsabililidade de tipinhos como estes?

VERGONHA!

Almirante Kirk

Anônimo disse...

Quando esses "senhores e senhora" forem pedir votos aos eletricitários, certamente darão com os "burros n'água" ...(assim espero)

Anônimo disse...

Nassif desmascara urubus da mídia

A análise do Nassif, veterano no jornalismo econômico, encaixa-se perfeitamente nos comentários que temos feito por aqui no blog. A campanha midiática para desqualificar um excelente Natal ganhou ares ridículos. Os números foram torturados com uma brutalidade poucas vezes vistas numa imprensa já famosa por sua obsessão para depreciar a economia brasileira.

Como os jornalões conseguiram estragar um Natal surpreendente

Folha e Estadão esmeraram-se em tratar as vendas de Natal como um fracasso.

Manchete da Folha: “Comércio tem o pior resultado no Natal em 11 anos”.

Manchete do Estadão: “Com crédito contido e juros altos, vendas de Natal decepcionam”.

Ambos os jornais trabalham em cima de dados da Serasa Experian e da Alshop (a associação dos lojistas de shoppings).

Vamos a alguns erros de manchetes e de análises.

1. Erro de manchete: Se em 2013 vendeu-se mais do que em 2012, como considerar que foi o pior resultado em 11 anos?

2. A Serasa trabalha especificamente com pedidos de informação para crédito. Houve retração no crédito, mas a maior ferramenta de vendas têm sido o parcelamento (em até dez vezes) em cartões de crédito e de loja. Os jornalões trataram os dados da Serasa como se representassem o universo total de vendas.

3. As vendas em shoppings deixam de lado o comércio para classes C e D – justamente as que mais vêm crescendo. Mesmo assim, os jornalões trataram os dados como se representassem o todo.

4. A Alshop (associação dos lojistas) informou que as vendas cresceram 6% no Natal. O problema maior foi o aumento do número de lojas, que fez com que as lojas mais antigas permanecessem com o mesmo faturamento. Ora, o que expressa o mercado são as vendas totais. A distribuição entre lojas novas e antigas é problema setorial, que nada tem a ver com a conjuntura.

5. Os jornalões deixaram de lado o comércio eletrônico – que tem sido o principal competidor das lojas de shopping. Em 2013 os shoppings centers venderam R$ 138 bilhões, 8% a mais do que em 2012. O comércio eletrônico vendeu R$ 23 bilhões, ou 45% a mais do que em 2012. Somando a venda dos dois segmentos, saltou de R$ 151 bi em 2012 para R$ 161 bi em 2013, aumento de expressivos 12%.

6. Os jornais falam em “decepção”, porque a Alhosp esperava crescimento de 10% nas vendas de Natal e conseguiu-se “apenas” 6%. Esperar 10% de crescimento com uma economia rodando a 2% é erro clamoroso de análise. Mas, para os jornalões, o erro está na realidade, que não acompanhou os sonhos.

Se não houvesse essa politização descabida do noticiário econômico, as análises estariam em outra direção: a razão do consumo ainda não ter se acomodado mesmo com dinheiro mais caro, o crédito mais escasso, com a competição de Miami, com o PIB andando de lado etc. E suas implicações sobre as contas externas brasileiras. Estariam questionando também que raios de política monetária é esta, na qual aumenta-se a Selic para supostamente reduzir a demanda agregada, e ela continua crescendo.

Alberto/NH disse...

Mano Changes faltou? Incrível, isto "nunca tinha acontecido"!!!

Anônimo disse...

Pois é.
E é com este tipo de políticos inconfiáveis e sem qualidade que o país é governado.
Não fosse a preguiça, desinformação e desinteresse do eleitor, políticos deste naipe não se elegeriam muito menos se reelegeriam.
Jesus! Quem vota em Paulo Borges e Mano Changes?
Seria o PSDB o único partido de oposição confiável e coerente?


Anônimo disse...

Se queres que leiamos uma bosta de texto de PTRALHA, 12:22, que o coloque na frente do teu sitio, Polibio!

Anônimo disse...

Parece que esses partidos nem percebem que permitindo a traição que seus Deputados fazem eles estão é ajudando os petralhas no crescimento de suas legendas, inclusive nas próximas eleições, pois muitos eleitores não votarão mais nesses deputados e poderão até votar em outros partidos que poderão vir a ser cooptados pelos petralhas em eventual próximo governo.
Mais disciplina partidária é indispensável.

Anônimo disse...

Bah alguns nomes me surpreenderam, dois mais precisamente.
Mas quando a inteluctualidade é baixa, dá nisso.
Ou teríamos também uma espécie de mansalão correndo no RS

Anônimo disse...

Quanto eles ganharam?

Anônimo disse...

Prezado Polibio, o senhor deveria abordar também a questão da CGTEE (estatal federal comandada por PT e PMDB). A empresa amarga déficit históricos de caixa e ainda pendura dezenas de CCs para fazerem políticagem barata e sucatear o parque gerador da companhia.

Cosip disse...

Faltou luz no Guaiba Coutry Club. Problema recorrente. Liguei as 17:40 de sexta e fui atendido, depois de 4 ligações para o 0800, às 22:00 de sábado. Pior e que tiveram que deslocar equipe de Guaíba para atender a minha solicitação, pois estava dando curto circuito antes da entrada do relógio.
Aí se fica sabendo que estes deputados que fazem parte da corte aprovam este repasse.
Claro eles estão descolados da plebe. O povão sofre com os problemas que estes despreparados referendam.