Acusado de mandar matar Celso Daniel, Sombra continuará em liberdade, decide STF

O Supremo Tribunal Federal concluiu nesta quarta-feira o julgamento de um habeas corpus que mantinha em liberdade o empresário Sérgio Gomes da Silva, conhecido como Sombra, acusado pelo Ministério Público de São Paulo de ser o mandante do assassinato do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel (PT), em 2002.

Os ministros decidiram que Sombra deve continuar solto e responder ao processo penal em liberdade, ao contrário do pleito do Ministério Público, que requeria a prisão preventiva do réu por homicídio qualificado.

Sombra chegou a ser preso, mas estava em liberdade por efeito liminar do habeas corpus desde 2004.

Nardes fulmina escapismo bolado pela AGU para livrar os empreiteiros no TCU

O site O Antagonista, editado pelo jornalista Diogo Mainardi, informou esta noite que depois de receber uma representação do procurador federal Júlio Marcelo Oliveira, na qual ele denunciava que os acordos de leniência a serem firmados entre o governo e as empreiteiras do petrolão poderiam atrapalhar as investigações da Lava Jato, o ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União, determinou que todo e qualquer acordo de leniência assinado entre a Controladoria-Geral da União e as empreiteiras do petrolão tem de passar antes pelo crivo do Ministério Público Federal e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Além disso, cada etapa de um desses acordos de leniência deverá ser verificada por auditores do TCU.

Para que seja aprovado pelo tribunal, um acordo de leniência com uma empreiteira precisará não só ser vantajoso economicamente para a administração pública, como "alavancar o processo investigativo na busca de outras pessoas físicas e jurídicas praticantes dos fatos delituosos".

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, sob os auspícios do Palácio do Planalto, escreveu de próprio punho uma instrução normativa que reservava ao TCU o papel de coadjuvante nos acordos de leniência  que o governo queria fechar com as empreiteiras do petrolão, ao largo da Justiça. Por esses acordos, as empresas pagariam uma multa, não seriam consideradas inidôneas e continuariam a ter contratos públicos. Em troca tácita, omitiriam a participação de Lula e Dilma na lambança na Petrobras e tentariam demover os seus executivos presos de fazer delação premiada.

Inquéritos envolvem principais líderes do PT e da base aliada no Senado

Ao lado, os senadores do PT, Humberto Costa, líder do governo Dilma, e Gleise Hoffman, ex-chefe da Casa Civil do governo Dilma -

Entre os listados nos pedidos da PGR estão alguns dos mais influentes senadores do PT, do PMDB, do PTB e do PP. 

Renan Calheiros (PMDB-AL), 
Romero Jucá (PMDB-RR), 
Edison Lobão (PMDB-MA)
Fernando Collor (PTB-AL)
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Humberto Costa (PT-PE), líder do governo no Senado
Ciro Nogueira (PP-PI), presidente nacional do PP
Ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Este material é do site Congresso em Foco desta noite. Leia:

Entre os 54 nomes que Janot pediu para serem investigados, estão alguns dos principais líderes do Senado. 

Nas delações premiadas, Paulo Roberto Costa afirmou que chegou a trabalhar para Lindbergh Farias para obter financiamento em campanhas eleitorais. Romero Jucá também foi apontado pelos delatores como outro beneficiário do esquema. Já Lobão é investigado não somente por ter sido beneficiado pelo esquema, como também por ter mediado acordos para a implementação de uma refinaria no Maranhão, que resultou em desvios da ordem de R$ 7 milhões apenas nas obras de terraplanagem.
Paulo Roberto Costa disse que Humberto, que é líder do PT no Senado, foi beneficiado com o repasse de aproximadamente R$ 1 milhão, fruto do esquema de corrupção da Petrobras durante a campanha eleitoral de 2010. De acordo com as delações, a senadora Gleisi Hoffmann também recebeu R$ 1 milhão do esquema, mas diretamente do doleiro Alberto Youssef. O presidente nacional do PP, Ciro Nogueira, também foi beneficiado com propinas fruto de obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, segundo Paulo Roberto Costa. Outro investigado é o ex-presidente da República e senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL).Durante a apuração de crimes da Lava Jato, foram identificados depósitos bancários em favor do senador feitos pelo Posto da Torre, em Brasília. O posto de gasolina é tido como uma espécie de caixa eletrônico de políticos envolvidos no esquema. Collor também é apontado como beneficiário de um acordo entre o grupo de Youssef, uma rede de postos de São Paulo e a BR Distribuidora, no valor de R$ 300 milhões. Segundo delatores, por ajudar a mediar esse acordo, o petebista recebeu R$ 3 milhões de propina.

Todos os senadores que serão alvo de inquérito já negaram publicamente participação no esquema de propina na Petrobras. Ciro Nogueira chegou a afirmar, em nota oficial, que renunciaria ao mandato caso surgissem provas de seu envolvimento.“Desde o início, agora e até o final desta circunstância política, mantenho e manterei uma única posição: jamais tive qualquer relação imprópria com qualquer dos acusados na Operação Lava Jato. Repito o que sempre sustentei: renunciarei ao mandato de senador da República se surgir qualquer prova objetiva que venha macular minha atitude como homem público. Assumo mais uma vez este compromisso, porque tenho consciência plena de meus atos e seu que as acusações não têm nenhuma base na realidade”, afirmou Ciro nesta terça-feira.


Governo e caminhoneiros fecham acordo de paz


Os principais líderes do Comando Nacional do Transporte, que tiveram reunião no final da tarde com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, acabam de divulgar nas redes sociais um vídeo anunciando que o governo atendeu a quase toda a pauta de reivindicações da categoria. Apenas o preço do óleo diesel não será reduzido.

Em princípio, o acordo sela o fim dos protestos por todo o país, mas segundo o que comentou com o editor um dos líderes, que não estava presente à reunião, caso o governo não cumpra o acordado, os caminhoneiros voltarão a bloquear as rodovias.

Juros básicos sobem para 12,75% ao ano

O Banco Central acaba de anunciar que a taxa básica de juros passou de 12,25% para 12,75%. É a mais alta Selic desde 2009.

Dinheiro roubado da Petrobras financiou campanha de Fernando Haddad, garante Valor

O jornal Valor desta quarta-feira assegura que a campanha eleitoral que o doleiro Alberto Youssef confessou ter financiado com R$ 2,5 milhões, à força-tarefa que investiga a Operação Lava Jato, seria a do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

A doação teria sido feita a mando do presidente da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa, que está preso em Curitiba.

Fazenda quer provar o que se suspeita: Tarso foi o maior gastador de todos os governadores

A equipe de técnicos da Secretaria da Fazenda está fazendo um estudo minucioso entre o montante arrecadado e o investido por todos os governos estaduais desde 1971. A ideia é obter provas que possam ratificar o que já se suspeita: que o governo Tarso foi o que mais endividou o Rio Grande do Sul, nas últimas quatro décadas.

Com os números já levantados, também é possível - embora o governo não pretenda fazê-lo -, enquadrar alguns ex-secretários da Fazenda em crimes de improbidade.

Governo deve autorizar aumento para 27% da mistura de etanol à gasolina

O percentual do etanol misturado à gasolina será aumentado de 25% para 27% a partir do dia 16 de março. A decisão foi tomada no final desta tarde pela equipe econômica do governo.

Conforme publicamos na semana passada, a partir dessa alteração, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos está fazendo uma recomendação importante aos proprietários de automóveis que não têm motor flex.

CLIQUE AQUI para ler a orientação da Anfavea.

O dólar rompeu a barreira dos R$ 3,00. Você acha que ficou ruim ? Prepare-se, porque vai ficar pior.

A consultoria Empiricus, que atordoou o governo Dilma durante as eleições, ao divulgar uma análise intitulada "O fim do Brsil", diz hoje que o pacote de ajuste fiscal urdido por Joaquim Levy encontrará grande resistência. 

Leia mais:

Não se trata de uma questão de ciência econômica (o que fazer), mas, sim, de política econômica (implementação).

O dólar rompeu a marca de R$ 3,00 e a Bolsa caiu fortemente.

O pior: pode ser só o começo do processo.

Temos alertado há meses para a deterioração da economia brasileira. Acertamos tudo até aqui. Há muito mais por vir. 

CLIQUE AQUI para ler muito mais. 





Caminhoneiros voltam a bloquear rodovias no Rio Grande do Sul, apesar da trégua anunciada

Apesar de assegurarem que fariam uma trégua até o dia 10 de março, caminhoneiros voltaram a bloquear rodovias estaduais no Rio Grande do Sul, na tarde desta quarta-feira.

O trânsito está bloqueado na ERS-472, em Tenente Portela; na ERS-317, em Coronel Bicaco; e na ERS-330, em Miraguaí.

Também ocorrem manifestações, porém sem bloqueios, nas rodovias federais BR-392, em Santa Maria, e BR-153, em Cachoeira do Sul.

Metal Work inaugurará nova fábrica de automação industrial nesta sexta, São Leopoldo

A Metal Work, empresa de origem italiana, líder na produção e comercialização de equipamentos para automação industrial, inaugurará nesta sexta a sua nova fábrica, localizada no município de São Leopoldo. 

O investimento de R$ 15 milhões faz parte do plano de expansão do grupo Metal Work, que prevê dobrar seu faturamento no mundo até 2020. 

A fábrica de São Leopoldo, além de atender o mercado brasileiro, também exporta seus produtos para países da América Latina.
         
O diretor da Metal Work Brasil, que também é o vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ-RS), Hernane Cauduro (foto ao lado), explica que dos R$ 15 milhões investidos na expansão da unidade industrial, R$ 2 milhões foram em máquinas e equipamentos e R$ 13 milhões em construção civil.
         
- A fábrica está localizada na Rua Otacílio Jacinto Homem, 415, bairro Scharlau, em São Leopoldo e o ato de inauguração será realizado às 20h de sexta-feira.

Preço do dólar turismo nas casas de câmbio chega a R$ 3,18

O preço do dólar nas casas de câmbio já varia de R$ 3,12 a R$ 3,18, para quem espera comprar a moeda em dinheiro. A conta já considera a incisão do IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras) de 0,38% sobre a quantia total.

Para quem quiser comprar a moeda já com o cartão pré-pago, o valor aumenta e pode chegar a R$ 3,33, já que o IOF da operação é de 6,38%. Algumas casas podem cobrar, ainda, um valor pelo cartão, que, em geral, fica em torno de R$ 12. Além disso, se o cliente quer receber o dólar em espécie em casa, precisa estar preparado também para a taxa de entrega. O valor fica em torno de R$ 30.


As viagens para o exterior ficaram mais caras nesta quarta-feira (4), quando o dólar comercial atingiu seu maior valor desde 16 de agosto de 2004, com alta de 2,46%, rompendo a casa de R$ 3. Os motivos do salto estão ligados à crescente instabilidade política no país, que ameaça a aprovação no Congresso Nacional do corte de gastos do governo. 

Edson Nassar substitui Shardong na posição de CEO do Banco Cooperativo Sicredi

Durante as Assembleias Gerais do Banco Cooperativo e da Confederação Sicredi, e da reunião ordinária do Conselho Deliberativo da Fundação Sicredi, realizadas no dia 27 de fevereiro, foi eleito Edson Georges Nassar como CEO do Banco Cooperativo, da Confederação e da Fundação, substituindo Ademar Schardong. 

No encontro também foram eleitos os membros do conselho de administração, da diretoria e do conselho fiscal das entidades. 

Janot pediu ao Supremo o arquivamento de inquérito contra Aécio Neves

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) teve pedido de abertura de inquérito por citação nas delações premiadas da Operação Lava Jato rejeitados pela Procuradoria-Geral da República.

O procurador-geral, Rodrigo Janot, recomendou ao Supremo Tribunal Federal o arquivamento do pedido, que havia sido sugerido pelos procuradores do caso.

Como ainda não é pública a íntegra do despacho, não se sabe no momento qual teria sido a citação ao senador que ensejou o pedido.

Sabe-se, porém, que ao longo das investigações da Lava Jato, uma construtora citou o tucano como alvo de pressões por parte de empresários.

Governo convoca coletiva para falar sobre a mistura de etanol à gasolina

O governo federal chamou a imprensa para uma entrevista coletiva, no final da tarde. A pauta: a mistura de etanol à gasolina.

Em fevereiro, havia sido ventilada a informação de que o governo pretendia aumentar, de 25% para 27,5%, a mistura. É possível que, nessa coletiva, seja feito o anúncio.

Perondi denuncia que o “exército de Stédile”, convocado por Lula, já está agindo a favor do governo

O deputado federal Darcísio Perondi (PMDB-RS) está indignado com a falta de uma ação enérgica da polícia que não impediu o MST de bloquear a passagem dos caminhoneiros que rumavam a Brasília através da BR-060, que liga Goiânia ao Distrito Federal.

Conforme o parlamentar, foram feitas barricadas e queimados pneus no leito da rodovia, impedindo o tráfego. Ele acredita que, se o bloqueio tivesse sido feito pelos caminhoneiros, a Força Nacional teria tomado atitudes drásticas, como aconteceu em Camaquã, no Rio Grande do Sul. Nas palavras dele, “aos movimentos sociais que apoiam o governo, só carinho. Nos trabalhadores, porrada”.

Ele adiantou ao editor que neste momento as lideranças dos caminhoneiros estão reunidas com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, em Brasília.

Estado arrecada R$ 52 milhões a menos do que o estimado, combalindo ainda mais as finanças

É sabido que nada nunca está tão ruim que não possa ficar ainda pior. É exatamente o que está acontecendo com as finanças do Rio Grande do Sul. A Secretaria da Fazenda divulgou que a receita de janeiro ficou R$ 52 milhões abaixo do previsto.

Com o pagamento antecipado do IPVA, por exemplo, a arrecadação chegou a R$ 104 milhões, quando a expectativa era de R$ 110 milhões. Mas o golpe que mais foi acusado diz respeito aos repasses federais, que foram R$ 31 milhões abaixo do esperado.

Rejeição ao ajuste de Dilma leva o dólar até a casa dos R$ 3,00

O dólar subia mais de 2% e bateu em R$ 3,00  nesta quarta-feira, 4, após o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), rejeitar medida provisória que trata de desonerações tributárias, dificultando ainda mais o ajuste das contas públicas brasileiras.

À medida que se torna mais difícil para o governo cortar seus gastos, a pressão cambial também se intensifica.

Às 12h34, a moeda norte-americana avançava 2,25%, a 2,9940 reais na venda, após atingir 3,0010 reais na máxima da sessão, maior nível desde agosto de 2004

Partido Solidariedade vai pedir o impeachment de Dilma

O presidente do partido Solidariedade (SD), deputado federal Paulinho da Foça (SP), disse que estar consultando advogados de maneira a apresentar um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados:

- Nosso advogados aconselharam-nos  a esperar a crise 'aumentar'' para só então apresentar o pedido de impeachment; "A gente só consegue fazer as coisas bem feitas se a crise aumentar.

Tudo vai depender do sucesso das jornadas de protestos públicos agendadas para o dia 15 de março em todo o País. 

No RS, líder brasileiro do homossexualismo exige repressão aos pastores homofóbicos da Igreja Universal

Em passagem pelo Rio Grande do Sul, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) pediu providências do Ministério Público após a divulgação de um vídeo na internet pela Igreja Universal do Reino de Deus do Ceará.

No video, jovens que fazem parte do projeto "Gladiadores do Altar" aparecem marchando, batem continência e gritam que estão prontos para a batalha durante um culto realizado em Fortaleza, uma conduta semelhante à dos militares.

 "O Ministério Público e as autoridades já deveriam ter se manifestado", disse o deputado, ele mesmo homossexual assumido em plena campanha pela disseminação do movimento gay e assemelhados no Brasil. Ele avisou:

- Os soldados estão sendo treinados e formados para servir ao altar, e o propósito não está claro. 

CLIQUE AQUI para examinar video sobre os Gladiadores do Altar. No link, também reportagem da Folha. 

“Tarso usou dinheiro de financiamentos para custear a máquina pública”, acusa Postal

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Alexandre Postal (PMDB), se diz estupefato com as informações que a Secretaria da Fazenda lhe passou a respeito de como o ex-governador Tarso Genro (PT) mantinha as contas em dia, mas apenas aparentemente.

O peemedebista acusa o ex-governador de não ter aplicado recursos de financiamentos nas obras pelos quais eles foram contratados, principalmente, na construção de estradas.

Postal assegura que a verba dos financiamentos contratados para fazer investimentos foi depositada no caixa único do Estado e acabaram sendo utilizados para custear a própria máquina pública.

Vai mais longe e garante que os empréstimos propagandeados por Tarso, na verdade, foram usados para custear a folha de pagamento.

STF aprova perdão para mensaleiro Genoíno

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovaram nesta quarta-feira por unanimidade a extinção da pena imposta ao ex-presidente do PT José Genoino no processo do mensalão.

Ele foi beneficiado pelo indulto natalino, previsto em decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff em dezembro do ano passado. Genoino é o primeiro dos réus condenados no processo do mensalão a se livrar da pena.

O ex-presidente do PT foi condenado em 2012 a 4 anos e 8 meses de prisão por corrupção ativa e passou a cumprir a pena em novembro de 2013. No final do ano passado, o ex-parlamentar conquistou a progressão de pena e passou para o regime aberto. Atualmente, ele está em prisão domiciliar. As informações são do Jornal Estadão.

Líderes cobram posição de Dilma sobre proposta de reajuste da tabela do IR

Em reunião realizada pela presidente Dilma Rousseff nesta quarta-feira, 4, no Palácio do Planalto, lideranças da base aliada cobraram um posicionamento dela sobre o envio de uma nova proposta com a previsão de reajuste da tabela do Imposto de Renda de 2015.

Em dezembro do ano passado, os parlamentares aprovaram o reajuste de 6,5% na tabela do IR, mas a mudança foi vetada pela presidente, que defende um porcentual de no máximo 4,5%.

O veto entrará na fila de propostas que poderão ser votadas na próxima sessão do Congresso, ainda sem uma data definida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Clóvis Magalhães adotará medidas judiciais para se defender de acusações do MP

O ex-secretário de Gestão da Capital Clóvis Magalhães adotará medidas judiciais para se defender das acusações de improbidade administrativa contra o município, apontadas pelo Ministério Público. Magalhães lamentou a decisão do MP de ingressar com a ação e se disse surpreso com o apontamento. A notícia é do Jornal do Comércio.

Leia na íntegra:

O ex-secretário de Gestão da Capital Clóvis Magalhães adotará medidas judiciais para se defender das acusações de improbidade administrativa contra o município, apontadas pelo Ministério Público (MP) do Estado. Por decisão da Promotoria de Justiça e Defesa do Patrimônio Público, a 4ª Vara da Fazenda Pública determinou a indisponibilidade dos bens do ex-secretário e dos sócios de empresas Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) e da Intercorp Consultoria Empresarial Ltda., responsáveis por desenvolverem o Portal de Gestão do Município, em 2005, início da gestão do prefeito José Fogaça (PMDB).

Segundo apontou o MP, houve dispensa de licitação no contrato firmado entre a Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa) e a Finatec, para execução do Portal. Magalhães esclarece que não foi o responsável pelo estabelecimento do contrato com as empresas nem pela autorização dos pagamentos e ações a cargo da Procempa. “Essa ferramenta foi colocada no início do governo Fogaça e funcionou por cerca de cinco anos e meio, dando uma nova funcionalidade e lógica ao governo, com a chancela do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP). Foi uma ferramenta reconhecida nacionalmente e teve contrato e suporte técnico de valores muito inferiores aos praticados em outros Poderes, órgãos públicos e municípios”, destacou o ex-secretário.

Atualmente, a prefeitura segue utilizando o modelo de gestão, aprimorado em relação ao anterior. O ex-secretário enfatizou ainda que a ação do MP não tem fundamento e não corresponde à verdade dos fatos. “Eu encaminhei solicitação ao órgão de competência da prefeitura, muito distante de mim, não intervim na contratação. Tomei decisões de governo, não pessoais. Quanto à dispensa de licitação, é um ato que tem parecer jurídico, dentro da Lei das Licitações, e somente um advogado pode dar parecer a respeito. Nesse caso específico, houve parecer jurídico e técnico nesse sentido, mas nenhum desses atos foram vinculados a mim”, esclareceu.

Magalhães lamentou a decisão do MP de ingressar com a ação e se disse surpreso com o apontamento. “Fui chamado por duas vezes a prestar esclarecimentos e me dispus integralmente. Cumpri meu papel na administração pública e estou tendo de dar explicações sobre algo que não cometi e é fruto de uma interpretação equivocada. A pretensão de condenar é demasiada do MP. Isso é, legitimamente, uma ação que afastará as pessoas da gestão pública. Esse caso vai se desdobrar na Justiça e espero, com serenidade, poder me explicar no foro adequado”, desabafou.

Engenheiro civil, Clóvis Magalhães foi titular da Secretaria de Gestão e Acompanhamento Estratégico da prefeitura desde o início da gestão Fogaça, tendo coordenado a implantação e desenvolvimento do modelo de gestão daquela administração. Filiado ao PMDB, atualmente está afastado da administração pública e dedica-se à prestação de serviço de consultoria.


Ana Amélia é a nova presidente da Comissão de Agricultura do Senado

A senadora Ana Amélia foi eleita, esta manhã, presidente da importantíssima Comissão de Agricultura do Senado. Foi por unanimidade. 

Com o acordo de delação premiada de executivo da Camargo Corrêa, vem aí o Eletrolão

O diretor-presidente da Camargo Corrêa, Dalton dos Santos Avancini, vai revelar esquema de pagamento de propina na construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, obra federal de R$ 19 bilhões. O compromisso de apontar desvios em Belo Monte consta do acordo de delação premiada firmado pelo executivo e dois procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato. Nas negociações com a força-tarefa, Avancini se comprometeu também a indicar os nomes de pelo menos duas pessoas que teriam recebido propina.

As revelações do executivo podem ter forte impacto nos desdobramentos da Operação Lava Jato que, até o momento, tem se concentrado em fraudes na Petrobras. A usina de Belo Monte é a segunda maior obra do PAC. O vice-presidente da Camargo, Eduardo Leite, que também firmou acordo de delação premiada, deverá confirmar pagamento de propina em obras da empreiteira na Petrobras.

Leite vai reconhecer pagamentos de propina em operações triangulares e até mesmo em negociações diretas com o doleiro Alberto Youssef, um dos principais operadores da movimentação financeira do dinheiro desviado de contratos entre empreiteiras e a Petrobras.

Dilma vai defender o indefensável em pronunciamento em TV

Confrontada com queda popularidade, fragilidade na articulação política e os desdobramentos da Operação Lava Jato, a presidente Dilma Rousseff vai utilizar um pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão previsto para este domingo para sair em defesa do governo.

O palanque eletrônico da presidente reforça a estratégia do Palácio do Planalto de aumentar a exposição de Dilma, que decidiu assumir o protagonismo da "batalha da comunicação" em uma tentativa de diminuir a rejeição à sua administração, reverter o cenário negativo e defender a posição do governo perante a opinião pública.

Em 2012, 2013 e 2014, Dilma também fez pronunciamentos por ocasião do Dia Internacional da Mulher, sempre aproveitando a oportunidade para dar recadinhos.

Eduardo Cunha autoriza a criação de mais três CPIs

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), autorizou, na manhã desta quarta-feira a criação de três novas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) na Casa.

Junto à CPI da Petrobras, passam a funcionar na Câmara a CPI da violência contra jovens negros e pobres (proposta pelo petista de Minas Gerais Reginaldo Lopes), a CPI do sistema carcerário (do petista de São Paulo Carlos Zarattini) e a CPI da máfia das órteses e próteses no País (sugerida pelo peemedebista do Mato Grosso do Sul Geraldo Resende).

Cesta Básica de Porto Alegre registra queda

A Cesta Básica de Porto Alegre, em fevereiro, registrou queda de 2,02% e passou a custar R$ 353,81. Na avaliação mensal, dos 13 produtos que compõe a cesta, sete registraram queda: a batata (-26,96%), a banana (-5,07), a farinha (-4,63%), a manteiga (-4,35%), o leite (-0,53%), o arroz (-0,43%) e o pão (-0,39%).

No ano, a cesta está 1,51% mais cara e em 12 meses a alta é de 11,77%. Em fevereiro, o trabalhador que recebeu salário mínimo comprometeu 48,80% do seu salário com a compra da Cesta Básica.

O Salário Mínimo Necessário deveria ser de R$ 3.182,00, ou seja, 4,04 vezes o mínimo em vigor, de R$ 788,00. As informações são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Indústria registra terceiro mês seguido de queda no faturamento

O faturamento real da indústria caiu 2,6% em janeiro, na comparação com dezembro de 2014. Este é o terceiro mês seguido de queda no índice. A informação é da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que divulgou hoje o levantamento de indicadores industriais. O indicador atual também é menor que o registrado em janeiro de 2014, com queda de 8,4%.

As horas trabalhadas na produção e a utilização da capacidade instalada, entretanto, cresceram em janeiro, frente ao mês anterior. As altas foram, respectivamente, 1,9% e 0,4 ponto percentual, nas séries livres de influências sazonais.

Em janeiro, a indústria operou, em média, com 81,5% da capacidade instalada. Ainda assim, os índices continuam em baixo nível, comparados a janeiro de 2014: o indicador atual de horas trabalhadas está 8% menor e a utilização da capacidade instalada está 0,3 ponto percentual abaixo do registrado no ano passado.

Dólar opera em forte alta, cotado acima de R$ 2,95; Bovespa em queda de 1,14%

Depois de renovar a máxima em 11 anos na véspera, o dólar voltou a avançar forte na manhã desta quarta-feira, iniciando o dia com alta de mais de 1%, a R$ 2,9710 na venda. Por volta das 12h15, a moeda norte-americana operava com avanço de 1,91%, a R$ 2,9838. Nessa terça, a divisa dos Estados Unidos ultrapassou o patamar de R$ 2,92, fechando em R$ 2,928. Em 2015, a moeda acumula alta de 8,7% em relação ao real.

O contrato futuro do dólar já supera os R$ 3 no começo da tarde desta quarta.

Já a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começou o dia em queda de 1,14%, a 50.721 pontos, acompanhando o movimento dos mercados internacionais, que aguardam dados importantes de emprego nos Estados Unidos.

Venâncio Aires vai na contramão do desemprego e é 3º lugar em geração de empregos no RS.

Nesta semana o Ministério do Trabalho e Emprego divulgou dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês de janeiro de 2015. Num cenário no qual o Brasil perdeu 81 mil empregos, o Rio Grande do Sul teve geração de 8 mil vagas, Venâncio Aires teve saldo positivo de 481 postos de trabalho com carteira assinada.

Durante o primeiro mês do ano foram contratados 1.043 trabalhadores em Venâncio e demitidos 562, deixando saldo de 481 empregos criados com carteira assinada, número que colocou o município como terceiro que mais gerou empregos no Estado. Vacaria lidera o ranking com 5.286 empregos de saldo, criados pela contratação sazonal da colheita da maçã. Santa Cruz do Sul, o segundo com saldo de 754 e Venâncio, o terceiro com 481, também tem o reflexo da contratação de trabalhadores temporários, mas para a indústria do tabaco, que começa a processar a safra colhida no campo.

A indústria da transformação, onde está o tabaco, contratou 758 trabalhadores e demitiu 242, deixando saldo positivo de 516 trabalhadores. O setor de serviços teve 26 vagas criadas, mas a construção civil teve saldo negativo de 23 vagas, o comércio - 20 e a agropecuária -19, puxando para 481 o saldo final do mês, que se equipara aos anos anteriores, quando foram 452 empregos gerados no mês de janeiro em 2014, 745 em 2013 e 417 em 2012.

Na região, além dos 754 empregos gerados em Santa Cruz do Sul, Lajeado, que não tem a mão de obra da indústria do tabaco, teve geração de 160 empregos em janeiro.

NO RS

No Rio Grande do Sul, janeiro teve saldo de 8.388 empregos gerados, equivalente a uma expansão de 0,31 % em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. Tal expansão deveu-se principalmente ao crescimento do emprego nos setores da Agropecuária (+ 6.962 postos) e Indústria Transformação (+4.969 postos), cujos saldos mais que superaram a perda registrada no setor do Comércio (-4.414 postos).

NO BRASIL


No país a geração de empregos reflete a situação econômica em queda. Desde 2010 a geração de empregos vem caindo em janeiro. Dos 181 mil empregos de saldo gerados em janeiro de 2010, o país registrou saldo negativo de 81 mil, empregos em janeiro de 2015, conforme mostra o quadro. O País registrou no período 1.600.094 admissões e 1.681.868 desligamentos. O saldo ficou negativo em 81.774 postos de trabalho. (Fonte: Folha do Mate)

Oi Futuro renova pelo sexto ano apoio ao Festival de Cinema de Gramado

A Oi e o Oi Futuro confirmam o patrocínio pelo sexto ano consecutivo ao 43º Festival de Cinema de Gramado, que será realizado entre os dias 7 a 15 de agosto de 2015.

Ao longo dos oito dias de programação oficial, o Festival de Cinema de Gramado na sua última edição exibiu 68 filmes e reuniu mais de 500 profissionais na produção e organização do evento, além de 200 mil turistas.

A Oi investiu mais de R$ 200 milhões no Rio Grande do Sul em 2014 e atua fortemente na área de cultura patrocinando vários eventos como o Oi Araujo Vianna, a Feira do Livro de Porto Alegre, a Bienal do Mercosul, a Festa Nacional da Música, entre outros.

Guapo Group e BM&FBovespa realizam evento sobre “Abertura de Capital” em Caxias do Sul

Promovido pelo Guapo Capital Group e pela BM&FBovespa, ocorre no próximo dia 5 de março, em Caxias do Sul, a segunda edição do evento “Abertura de Capital – Como perpetuar seu Negócio”. A iniciativa visa aproximar companhias locais com potencial de abertura de capital no segmento Bovespa Mais ao mercado de ações.

O Guapo é um dos maiores escritórios do sul do país focado em processos de funding de empresas e integra o comitê de promoção do Bovespa Mais.

O perfil das empresas que participam do Bovespa Mais é formado por companhias que atuam em qualquer setor e que buscam desenvolver um histórico junto ao mercado de capitais para obter reconhecimento e despertar o interesse dos investidores.

Lei dos Caminhoneiros valerá a partir de 17 de abril

A Lei dos Caminhoneiros, sancionada no dia 2 de março, começará a valer no dia 17 de abril. Segundo o Ministério dos Transportes, essa data vale para todos os artigos da lei, incluindo a isenção do pagamento de pedágio sobre o eixo suspenso de caminhões que circulam vazios, o aumento das tolerâncias máximas nas pesagens de veículos de transporte de cargas e passageiros e a conversão das penas de multa por excesso de peso em penas de advertência.

As concessionárias de rodovias avisaram que os valores dos pedágios aumentarão para todos, a fim de compensar as perdas que terão com o subsídio aos caminhoneiros. 

PP do RS avisa que "está no DNA do Partido" apoiar os caminhoneiros

O PP do RS negou ontem que seus deputados estejam liderando e insuflando a greve dos caminheiros, mas admitiu que todos eles contam com o apoio do Partido.

"Apoiá-los é  do nosso DNA", disse o presidente dol Partido, Celso Bernardi.

Na Assembléia, em audiência pública, o deputado Marcel Van Hatten disse que os caminhoneiros são os heróis do povo brasileiro, parodiando as palavras de ordem petistas em favor dos bandoleiros Zé Dirceu e Zé Genoíno, quando foram presos.

CLIQUE AQUI para ouvir o debate no qual Marcel defende os novos heróis do povo brasileiro.

Ana Amélia denuncia demissão de 18 mil trabalhadores do Pólo Naval do RS

A senadora gaúcha Ana Amélia informou ontem que a indústria naval do RS já demitiu 18 mil trabalhadores.

E pediu ação imediata para evitar mais demissões.

Shopping TOTAL inicia esta tarde sua liquidação, o Loucura TOTAL

O Shopping TOTAL começa edsta tarde e levará até 8 de março a sua maior liquidação, o Loucura TOTAL. A promoção conta com a adesão total dos lojistas. Itens de vestuário, calçados, perfumaria, cama, mesa e banho ganham descontos de até 90%.

Na sua 23ª edição, a promoção Loucura TOTAL é considerada a maior ação de varejo de shopping center do Rio Grande do Sul. Neste ano, os horários estão diferenciados para atender o público. Na quarta, as lojas funcionam das 12h às 22h. De quinta a sábado, das 10h às 22h e no domingo as lojas do TOTAL abrem das 11h às 20h.

A expectativa do Shopping TOTAL é de receber um público de 300 mil pessoas durante os cinco dias de campanha.


Site: (www.shoppingtotal.com.br), na página do Facebook (www.facebook.com/ShoppingTOTAL), Twitter (@Shopping_TOTAL ) e Instagran (Totalshopping). 

Governo federal deixa RS de lado ao planejar novas concessões rodoviárias

O ministério dos Transportes aprovou os estudos técnicos apresentados pelas empresas J. Malucelli Construtora de Obras e Concresolo Engenharia para subsidiar a concessão de quatro rodovias: BR 476/PR, no trecho entre Lapa e União da Vitória; BR 153, no trecho entre União da Vitória e a divisa SC/RS; BR 282, no trecho entre o entroncamento com a BR 153 e o entroncamento com a BR 480; e BR 480, no trecho entre o entroncamento com a BR 282 e Chapecó. 

O governo federal não se atreve a sequer iniciar estudos para conceder rodovias no RS, onde teria que enfrentar seu próprio Partido, o PT, que prefere estado deplorável das estradas, mas não aceita privatizações.

A decisão consta de despacho do ministro Antonio Carlos Rodrigues publicado no Diário Oficial da União. Pelo documento, o ministro também aprova o valor de R$ 4,688 milhões para o ressarcimento às empresas pelos trabalhos.



O governo autorizou a elaboração dos estudos técnicos em fevereiro do ano passado. Dezoito empresas receberam o aval para produzir os trabalhos, mas apenas duas - J. Malucelli Construtora de Obras e Concresolo Engenharia - tiveram o material referendado pela comissão criada pelo Ministério dos Transportes para selecionar os estudos.

Nas redes sociais, Zé Otávio consta de todas as listas da Lista de Janot

As Listas de Janot que circulam como varejeiras pelas redes sociais, incluem recorrentemente um único gaúcho, o deputado federal do PP, José Otávio Germano.

Indústrias gaúchas cortam gastos e reduzem investimentos, tudo de olho na recessão de 2015

O presidente das empresas Randon, David Randon, revelou ontem que até o fim deste mês a companhia, com capital aberto na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), define o nível dos cortes de gastos, inclusive pessoal. Apesar disto, a meta de investimentos para o ano baterá em algo como R$ 100 milhões entre revisão de ativos, melhorias em unidades e na área operacional está sendo reestudada. "Tínhamos um planejamento e vamos ter de revisar como um todo", projetou o empresário, que ainda não quis falar sobre cortes. 

Reportagem de hoje do Jornal do Comércio, Porto Alegre, analisa o que farão este ano algumas das mais importantes indústrias metal-mecânicas e de alimentos do RS. 

O presidente da fabricante de bebidas Fruki (refrigerante e água mineral), Nelson Eggers, explicou que a direção está também reavaliando os planos, que abrangerão também 2016. "Não gostaria de revisar os planos, mas estamos aguardando. Tinha muitos investimentos planejados em 2015", descreveu Eggers, que já conjuga o verbo no passado.


Outro que também avalia seus investimentos é o presidente da Medabil, César Bilibio, ao dizer que a sua empresa, líder no Brasil em instalações metálicas, está revisando investimentos, mas que vai aguardar a evolução do mercado no ano. A meta é repetir o avanço de 5% na receita, verificado em 2014. 

Noblat diz que Renan tornou mais escrachado o isolamento do governo Dilma

Neste artigo, intitulado "Renan reforça o isolamento do governo", o jornalista Ricardo Noblat analisa o isolamento do governo Dilma, PT, que ficou mais evidenciado neste episódio da devolução da MP da Maldade. Ele também analisa o oportunismo do prfesidente do Senado, Renan Calheiros. Leia tudo:

Como é possível que ninguém dentro do governo soubesse que Renan Calheiros, presidente do Senado e do Congresso, devolveria a Medida Provisória assinada por Dilma que tratava do aumento da contribuição previdenciária para as empresas, anunciada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, na última sexta-feira?
Renan considerou a medida inconstitucional. Sob aplausos da oposição e perplexidade do PT, ele decretou: “O Executivo, ao abusar do uso de medidas provisórias, deturpa o conceito de separação dos poderes”.
Sempre se poderá dizer que o Executivo agiu assim até agora, e que Renan nunca reclamou. E daí? Haverá sempre a primeira vez.
O presidente do Senado escolheu a hora certa para agir, conquistando o apoio da quase totalidade dos seus pares.
Chega de o governo despachar para o Congresso tudo o que lhe interessa por meio de Medidas Provisórias.
Basta de o governo prometer que governará com os partidos, ignorando-os em seguida.
Razões menos nobres podem ter movido Renan. Do tipo: ele ainda não conseguiu empregar no governo quem queria. Ou Dilma não ajudou com dinheiro Renanzinho, o novo governador de Alagoas.
Ou o governo não me mexeu para evitar que o nome de Renan fosse citado na lista de políticos envolvidos com a corrupção na Petrobras.
Assinada por Rodrigo Janot, procurador-geral da República, a lista desembarcou no Supremo Tribunal Federal.
Fazem parte dela 54 nomes – entre eles o de Renan e o de Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados.
Por mais que soe absurdo, Renan acha que o governo poderia, sim, ter dado um jeito de poupá-lo do vexame.
Não importa. Renan foi de um raro oportunismo. E é isso o que distingue um político arguto de um não arguto.
Se por acaso for aberto no Conselho de Ética do Senado algum processo para cassar Renan por quebra de decoro, o time de senadores capaz de derrubar a medida cresceu no rastro do episódio de ontem.
Quanto ao governo de Dilma...

Ou providencia uma nova articulação política ou continuará levando sustos. Ou muda de comportamento ou ficará cada vez mais sozinho.

Lista de Janot: Dilma, Renan e Cunha serão afastados durante a investigações do STF ?

Embora o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, e o ministro Teori Zavascky, STF, ainda não tenham aberto a lista dos 28 nomes de políticos com foro privilegiado, já é certo que dele constarão os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Eduardo Cunha.

Ambos são da base aliada do governo Dilma, do PT.

Eles estão na lista com mais de duas dezenas de políticos da base, o que revela o altíssimo nível de corrupção que se alastrou e se alastra nos governos federais do PT, de Lula e de Dilma.

Estão todos sob o cutelo da lei e submetidos a processos de investigação judicial que poderá levá-los à cadeia, tal como aconteceu com o ex-ministro de Lula, Zé Dirceu, e dirigentes do seu Partido, como Delúbio Soares e Zé Genoíno.

No caso de Renan e Cunha, trata-se nada mais e nada menos do que o terceiro e o quarto dirigentes políticos na linha de sucessão de Dilma.

Dilma, embora ainda não tenha sido denunciada, é responsável pelo que aconteceu na Petrobrás.

Todos deveriam licenciar-se até o término da Operação Petrolão.

Presidente da Camargo Corrêa diz que deu dinheiro sujo para Zé Dirceu

Em delação premiada, o presidente da Camargo Corrêa, Dalton Avancini, acusou o ex-ministro José Dirceu de prestar serviços fictícios de consultoria à empreiteira.

É o que informa o jornal Valor de hoje. 

Segundo ele, pagamentos gerados a JD Assessoria e Consultoria eram oriundos de desvios de contratos da Petrobras. Dirceu teria recebido R$ 886 mil da empresa entre 2010 e 2011.

Em nota, a assessoria de Dirceu rebateu a acusação e disse que o contrato, assinado em 22 de abril de 2010, teve como objetivo a “prestação de serviços no exterior, com foco em Portugal”. O ex-ministro alega ainda ter feito cinco viagens ao país europeu a trabalho.


CLIQUE AQUI para ler tudo.

Ministro de Dilma avisa: "Câmara tem 400 achacadores"

Segundo o ministro da Educação, Cid Gomes, a Câmara dos Deputados, sob o comando do deputado Eduardo Cunha, "será um problema grave para o Brasil": 

- Tem lá uns 400 deputados, 300 deputados que quanto pior melhor para eles. Eles querem é que o governo esteja frágil porque é a forma de eles achacarem mais, tomarem mais, tirarem mais dele, aprovarem as emendas impositivas.

O  ministro fez ol pronunciamento em visita à Universidade Federal do Pará.

Ele nada disse sobre o seu governo, envolvido até a medula na corrupção do Petrolão. 

Ele repetiu de outra forma o que dizia Lula antes de ser eleito:

A Câmara tem 300 picaretas.