Lula é o mais corrupto de 2012. Ele venceu o Prêmio Algemas de Ouro. Promoção circulou no Facebook.

Ex-presidente foi eleito a personalidade mais corrupta de 2012, com 65,69% dos votos dos internautas; em segundo e terceiro lugares ficaram Demóstenes Torres (21,82%), senador cassado no ano passado, e o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, com 4,55%; premiação aconteceu neste domingo, com manifestação no Leblon, no Rio.


A charge é de Amarildo no jornal A Gazeta de ES.

Ibope diz que PT ainda é o Partido mais querido. Mas número dos "sem Partido" já é o maior pela primeira vez no Brasil.

* Clipping Estadão

Pela primeira vez desde 1988, o número de brasileiros que se declara apartidário superou o de pessoas que afirmam ter preferência por alguma legenda política. Levantamento feito pelo Ibope, a pedido do Estado, mostra que, no final de 2012, 56% das pessoas diziam não ter nenhuma preferência partidária, contra 44% que apontavam preferência por alguma legenda. Vinte e quatro anos antes, na esteira da redemocratização, apenas 38% das pessoas declaravam não ter um partido da sua preferência - 61% apontavam um favorito.
A perda de simpatizantes ocorreu em todas as legendas. Há menos petistas, tucanos, peemedebistas, democratas e pedetistas hoje do que há cinco anos.

Os dados do Ibope mostram uma queda na popularidade do PT entre os brasileiros desde março de 2010, último ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Naquele momento, antes de a campanha eleitoral esquentar, o partido atingiu o auge na preferência dos eleitores: 33% dos entrevistados. Em outubro de 2012, o porcentual caíra para 24%. O momento de maior desencanto com os partidos, em 2012, coincide com o julgamento do mensalão, quando 13 políticos do PT, PP, PR, PMDB e PTB foram condenados pelo Supremo Tribunal Federal. Também naquele ano houve eleição municipal, quando aumentaram ataques e acusações entre legendas.

O PT, no entanto, ainda se mantém na liderança como o preferido do eleitorado, na frente do PMDB e do PSDB, apontados como favoritos por 6% e 5% dos entrevistados, respectivamente.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Ministro do STF avisa que transferência do dinheiro do Fundo de Participação dos Estados foi ilegal

- A transferência feita pelo governo é flagrantemente ilegal. Ela decorre da omissão do Congresso e da falta de ação do próprio governo e dos governadores, os mais prejudicados no caso. Erra o ministro do STF quando ataca apenas deputados e senadores.

A transferência de recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE) feita pelo Executivo na quinta-feira foi ilegal, segundo avaliação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. O Congresso tinha até o último dia 31 de dezembro para aprovar uma nova lei com os novos parâmetros de distribuição dos recursos do fundo. Como não houve votação, não há base legal para os repasses. "O fato é que em 31 de dezembro de 2012 a lei deixou de integrar o ordenamento jurídico. Logo temos um vácuo", afirmou o ministro ao Estado.

Gilmar Mendes diz que o STF não pode ser acusado pelo Legislativo de violar a independência dos Poderes quando estabeleceu prazo para a votação do novo FPE ou quando determinou a cassação do mandato dos deputados condenados por envolvimento no mensalão. "O Legislativo não precisa se afirmar ao Judiciário, porque não é o Judiciário que ameaça a sua autonomia", disse.

A lei não foi votada. Como fica a legislação?