Prefeitos querem interligação pedagiada entre ERS 118, 020, 030, 040 e Estrada do Mar, tudo para viabilizar investimentos privados pesados

A Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre - Granpal, apresentou na tarde desta quinta-feira, o projeto denominado 'Rota da Mobilidade'. O estudo prevê a implantação de diversas melhorias na malha viária da Região Metropolitana, interligando rodovias como as ERS 118, 020, 030, 040 e Estrada do Mar. 

As obras da rodovia se arrastam desde 2006. O principal objetivo do grupo é propor uma formatação para que a via tenha sua conclusão. A 118 tem muitos pontos de ligação com as cidades que a rodeiam, por isto a proposta é de que o pedágio não seja instalado entre Gravataí e Sapucaia do Sul. Era preciso pensar este arranjo alinhado à construção das vias laterais da Free Way, que devem ter suas obras iniciadas no próximo ano.

O prefeito Marco Alba, presidente da Granpal,  lembrou ainda, que está previsto no projeto a duplicação de 260 km das rodovias e melhoramento de mais de 140 km.

A apresentação foi feita pelo engenheiro Luiz Dahlem e pelo ex-diretor do DAER, Roberto Niderauer, coordenadores do estudo. Nos últimos dez anos, o RS não consegue fazer a manutenção das rodovias pavimentadas no Estado. A Confederação Nacional do Transporte (CNT) estima que o Rio Grande do Sul precisaria hoje de R$ 6,2 bilhões para manutenção das rodovias.

A sugestão é de que seja realizada uma cobrança por trecho, com implantação de pedágios concedidos pelos próximos 30 anos. Já Roberto Niderauer destacou que a "ideia é buscar alternativas que contemplem a concessão, de forma que estradas com menos fluxo equilibrem pontos com mais trafegabilidade".

Governo substitui Tatsch por Ivan Bechara no Conselho da CEEE

O novo conselheiro da CEEE mora em Brasília, trabalha para o governo Dilma e substitui Tatsch. 


O secretário estadual Christiano Tatsch não é mais membro do Conselho de Administração da CEEE. Ele foi substituído por Ivan Jorge Bechara Filho, advogado formado em Direito na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). A notícia mais recente sobre ele no Google é a de que exercia em 2012 a função de Procurador Federal na Secretaria de Previdência Complementar (SPC) do Ministério da Previdência Social e mora em Brasília.

E aí, beleza ? Na Espanha isto não é tolerável.

A deputada espanhola Carolina Bescansa, do partido Podemos, foi criticada - inclusive por outras mulheres - por levar seu bebê de cinco meses ao Congresso e amamentá-lo em meio à sessão que escolheria o novo presidente da Casa. O pequeno Diego chamou tanta atenção que até recebeu um voto.

No RS, a deputada comunista Manuela D'Ávila já levou seu bebê várias vezes ao plenário, sendo que sua última incursão ocorreu no final do ano, durante o período de convocação extraordinária da Assembléia. A líder comunista teve que amamentar sua menina a cada duas horas - com mamadeira.

Ninguém criticou a deputada do PCdoB.

Até pelo contrário, os deputados e sobretudo a mídia, não cansam de publicar fotos de Manuela e sua nenê de colo.

Na Espanha, o novo líder do Congresso, o socialista Patxi López, reprovou a atitude da sua colega Carlina Bescansa,. dizendo que ela quis chamar a atenção e que foi feito um espetáculo em volta do episódio. Deputadas veteranas lembraram que existe uma creche no Congresso e que ela chegou ao local acompanhada de uma babá, que poderia ter ficado com a criança. Carolina defendeu-se afirmando que seu filho tem apenas cinco meses e precisa ser amamentado com leite materno.

Enfim, uma boa notícia: Fortunati anuncia equilíbrio fiscal em Porto Alegre.

Opinião, Adão Paiani, ex-ouvidor gaúcho de Segurança Pública - Muitos dedos apertaram o gatilho que matou o engenheiro Mattielo.

A ação da Brigada Militar, pelo que se sabe até agora, fugiu ao que  prescrevem odos os manuais de abordagem policial. A conduta errônea do engenheiro Mattielo, ao fugir da abordagem policial, não poderia ter sido combatida de forma tão errada e trágica. Um erro como este da abordagem policial, não é fruto apenas da conduta individual do brigadiano, mas é consequência do tual estágio de decomposição da segurança pública gaúcha. Muitos dedos apertaram aquele gatilho e não apenas o do brigadiano, dentre eles os dedos do secretário da Segurança e do governador. Eu conhecia Mattielo. Nem de longe ele era um bandido ou se comportou esta madrugada como se fosse um deles. O mais curioso é que este tipo de erro costuma vitimar não os bandidos, mas os cidadãos de bem.Tempos estranhos, quando saímos de casa e podemos ser abatidos por bandidos celerados ou policiais despreparados, que parecem não pensar duas vezes antes de apertar um gatilho.

Nota do editor - A opinião do ex-ouvidor é completamente compartilhada pelo editor. 

Prefeito Fortunati revela que contas públicas estão equilibradas em Porto Alegre

Receita total em 2015, R 5,7 bilhões (receitas próprias, R$ 1,4 bilhão, mais 4,3% reais). 
Receita total em 2014, R$ 5,6 bilhões
- Valores ajustados. 

O secretário municipal da Fazenda, Jorge Tonetto, mandou dizer ao editor que a prefeitura conseguiu manter as contas no azul em 2015, coisa que não foi alcançada por 70% dos municípios do RS. O resultado positivo de R$ 232,6 milhões e a economia de R$ 64 milhões para pagar juros da dívida tiveram um preço: o adiamento de obras como a duplicação da avenida Edgar Pires de Castro, orçada em R$ 70 milhões, que poderiam ter de ser interrompidas por falta de recursos.

O aperto nas despesas representa um recuo real nos investimentos (levando em conta a inflação) de 25,17%.

O prefeito José Fortunati  atribui o bom desempenho à gestão competente da administração municipal:

- O grande diferencial foi este, o modelo de gestão adotado, onde se buscaram ferramentas modernas, algumas delas usadas somente pela iniciativa privada, como os contratos de gestão e o Comitê Gestor de Segunda Instância, que é quem dá aval para desembolsos.

Hoje o nível de endividamento da cidade é baixo, mas a nota de avaliação leva em conta três anos e a prefeitura  vínha de um ano negativo (2013) e um positivo (2014). Por isso, foi preciso priorizar o equilíbrio e sfechar as contas no positivo para evitar a perda de projetos mais para frente

Outra meta estabelecida para buscar o aumento de recursos sem aumentar tributos foi o aperfeiçoamento de procedimentos internos na Secretaria da Fazenda. Desde o ano passado, devedores passaram a ser protestados em cartório, informou o secretário. A concessão da folha de pagamento do funcionalismo por cinco anos para a Caixa Econômica Federal, que venceu licitação pública, também foi uma renda extra R$ 100 milhões.

A venda de índices construtivos - quando permite-se que empreendimentos  construam acima do potencial construtivo de determinada região - rendeu mais R$ 132 milhões.

A capital gaúcha também sentiu menos do que o Estado e a União o impacto da recessão nas receitas. Apesar de recuo na arrecadação dos Impostos sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), em 4,07% quando levada em conta a inflação, a queda foi pequena.

É chocante a história do engenheiro baleado e morto por brigadianos nesta madrugada

O engenheiro Vilmar Mattielo, irmão do juiz federal Fábio Vitório Mattielo, da 3ª Vara Federal de Canoas

Sem que ninguém enxergue policiamento ostensivo de dia e de noite nas ruas de Porto Alegre, chega a causar estupor que três viaturas estivessem ao mesmo tempo na mesma região onde foi abatido por brigadianos o engenheiro civil Vilmar Mattiello, 58 anos, que morreu na madrugada desta quinta-feira após ser atingido no tórax por um policial militar na zona sul de Porto Alegre. 

O engenheiro cruzou sinal vermelho em velocidade, o que todo gaúcho faz necessariamente na madrugada, tudo por medo de ser assaltado e morto por bandidos, mas este ato banal foi tomado como suspeito, ele foi perseguido e abatido a tiros pela polícia. 

O governo Sartori deve amplas explicações sobre o caso. 

STF nega habeas para dono da Andrade Gutierrez

O presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, negou habeas corpus impetrados em defesa de Otávio Marques de Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, e de Elton Negrão de Azevedo Júnior, ex-diretor da construtora.

Nas decisões, o ministro destacou que, em análise preliminar, não há ilegalidade flagrante nas prisões preventivas decretadas

Gaúcho Ernesto Corrêa fatura R$ 640 milhões com a venda de 64% da Embratec para o grupo Ticket

Depois de ter vendido a GetNet para o Santander, embolsando R$ 1,1 bilhão, o empresário gaúcho Ernesto Correia decidiu vender também a sua empresa de gerenciamento de veículos, a Embratec, faturando mais R$ 790 milhões.

No caso da Embratec, Correia passou adiante 64% das ações para o grupo francês Edenred, dono do Ticket, mas continuará sócio do negócio.

O negócio acaba de ser confirmado.

Opinião do editor - Foi abusivo o bloqueio de apartamentos do Hospital Moinhos de Vento para a proteção da filha de Dilma

Quando o tiranete venezuelano Hugo Chavez tentou bloquear três andares do Hospital Sírio Libanês para tratar seu incurável câncer, abril de 2012, a direção da casa reagiu energicamente e negou o privilégio. O resultado é que Chaves foi buscar tratamento e segurança em Cuba, mas voltou morto. Vale a pena lembrar o episódio para sublinhar o modo prepotente, autoritário e inconsequente desse tipo de gente, sempre que de alguma forma alguém alcança-lhe o chicote do poder. O editor faz esta introdução para contar que nessa linha de ação agiu o governo Dilma Roussef, que decidiu bloquear cinco apartamentos da ala mais privativa do Hospital Moinhos de Vento, cujas diárias podem chegar a R$ 10 mil, impedindo, além disto, a livre circulação de médicos e funcionários do hospital, tudo porque ali a filha da presidente, Paula, estava aguardando o momento do parto. O editor não chega ao ponto de se alinhar ao pensamento dos brasileiros que acham que a filha da presidente deveria recorrer ao SUS, endeusado pelo ex-presidente Lula como o melhor sistema de saúde pública do mundo, mas reconhecidamente um sistema perverso, que pune até com a morte os mais pobres que precisam dele. Afinal de contas, o SUS nem de longe é algo parecido com o sistema público de saúde do Reino Unido, ao qual a princesa Kate Midleton recorreu em maio do ano passado para proceder seu parto normal e ir para casa em menos de 24 horas. 

CEEE nega cedência e quer que Carrion demita-se para assumir a vice-presidência dos Correios

O ministério das Comunicações e a direção nacional dos Correios não estão gostando nada do modo como o presidente da CEEE, Paulo de Tarso, encaminha o pedido de cedência que fez para que o economista Gerson Carrion assuma a vice-presidência de Finanças dos Correios em Brasília.

O pedido foi feito em novembro.

O ato esteve na mesa de Sartori, que até agora negou-se a assinar a cedência, sem ônus para o Estado.

Por trás do jogo de empurra está a pressão que a direção atual da CEEE faz para que Gerson Carrion peça demissão, abrindo mão do emprego que mantém há 30 anos. A CEEE está com PDV em andamento e deseja que seu ex-presidente não saia cedido.

As negações do governo Sartori já são consideradas atos de hostilidade ao governo Dilma Roussef.

- Gerson Carrion é funcionário da CEEE desde 1979 e ganha R$ 25.298,00 mensais. Tem 35 anos de casa. Está tudo no portal Transparência do governo estadual. 

PDT assume bronca de Gerson Carrion e resolve queixar-se diretamente ao governador do Estado

O PDT gaúcho já avisou o presidente da CEEE, Paulo de Tarso, como também aos secretários Lucas Redecker (Minas e Energia) e Márcio Biolchi (Casa Civil), que não está gostando nem um pouco do tratamento que o governo aplica no seu filiado, Gerson Carrion.

Ex-presidente da CEEE, Carrion não consegue assumir a vice-presidência de Finanças dos Correios porque o governo estadual não libera o economista.

O PDT resolveu queixar-se diretamente ao governador

Ministro das Comunicações queixa-se de falta de cortesia de Sartori

O ministro das Comunicações, Andrté Figueiredo, PDT, está muito contrariado com as evasivas do governador José Ivo Sartori, que não assina o ato de cedência de Gerson Carrion, ex-presidente e funcionário da CEEE, para os Correios.

A presidente Dilma resolveu nomear o gaúcho para a vice-presidência de Finanças da estatal federal.

O governador e sequer seu secretário da Casa Civil atendem os telefonemas do ministro.

E nada respondem.

Dólar sobe e é vendido a R$ 4,026; Bovespa em queda de 0,7%

O dólar comercial operava em alta e a Bovespa passava a cair nesta quinta-feira, em mais um dia marcado por preocupação nos mercados internacionais após a relativa tranquilidade na sessão passada.

Por volta das 11h50, ao dólar subia 0,38%, a R$ 4,026 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, recuava 0,7%, a 38.673,62 pontos.

Lei da Repatriação é sancionada com três vetos

A presidente Dilma sancionou, nesta quarta-feira, com vetos, a Lei da Repatriação, que regulariza os recursos enviados por brasileiros ao exterior sem o conhecimento da Receita Federal. A proposta é uma das prioridades do Executivo para tentar equilibrar as contas públicas, já que envolve o pagamento de impostos e multas.

O texto da nova lei foi assinado no fim da tarde. Pelo menos três dispositivos foram vetados. Um deles é o que permitia a regularização de objetos enviados de forma lícita, mas não declarada, como joias, metais preciosos e obras de arte.

Outro dispositivo vetado é o que permitia a repatriação de recursos em nome de terceiros ou laranjas, fazendo com que o dinheiro esteja em nome da pessoa realmente beneficiada para que possa voltar ao Brasil.

Lançamento de imóveis cai 14,5%

As empresas do setor de imóveis residenciais continuaram a ajustar seus lançamentos ao cenário de demanda mais fraca, resultado da restrição de crédito e baixa confiança dos consumidores.
 
Nos três meses até novembro de 2015, os lançamentos de imóveis recuaram 14,5%, para 16.825 unidades, na comparação com igual período do ano anterior.
 
Já no lado da demanda, foram negociadas 25.051 unidades, queda de 16,0% na base anual, de acordo com estudo divulgado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), em conjunto com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Empreiteiros sujos tinham nome próprio para designar seus parceiros Lula e Dilma: "Luma"

A revista Veja conta no seu site, hoje, que entre os tantos apelidos descobertos pela Operação Lava Jato, até a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinham um... em conjunto. 

Leia tudo:

Mensagens obtidas do celular do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro mostram que executivos da empresa se referiam a Lula e Dilma como "Luma". "Vai ser duro! Haja Luma [Lula + Dilma]", disse um deles sobre a vantagem de ACM Neto (DEM) sobre Nelson Pellegrino (PT) na campanha à prefeitura de Salvador em 2012. ACM Neto acabou vencendo o pleito.

Na troca de mensagens, Pinheiro e o ex-diretor da OAS parecem bastante empenhados em salvar a campanha do petista diante do avanço de ACM Neto nas pesquisas. "Dilma/ Lula/Militância ofensiva. São as únicas formas de vencer", escreveu Ribeiro Filho. O apoio da OAS a Pellegrino foi intermediado pelo então governador da Bahia e hoje ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, segundo os investigadores. "Só Lula e o Papa. Ainda bem que cheguei em Roma", escreve um número que seria ligado a Pinheiro, em outubro de 2012, sobre possível vitória do PT. "Leo: A propaganda [de ACM Neto] está inteligente. Neto não bate ou bate com elegância", diz o ex-diretor. Em 2014, Ribeiro Filho foi nomeado secretário de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, na gestão Wagner.

Em 2014, César Mata Pires, fundador da OAS, diz a Pinheiro que "acabou o tempo de eleger poste".

CLIQUE AQUI para ler mais.

Editorial, Estadão - Como não saber de nada ?

Da enxurrada de novas revelações sobre o petrolão e similares, salta aos olhos uma questão politicamente delicada, mas cada vez mais incontornável: alguém pode acreditar de boa-fé que um escândalo dessas proporções possa ter ocorrido, se não com a participação direta e explícita, pelo menos com o tácito beneplácito ou o conhecimento do fato por parte das mais altas autoridades da República, a começar por quem chefia o Estado e o governo? Assim não surpreende que, nos últimos dias, tenham se avolumado as referências de envolvimento direto ou indireto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no escândalo do petrolão e, agora, seja a presidente Dilma Rousseff que apareça no noticiário – que é mais policial que político.

Em matéria de escândalos, Lula está escolado. Haja vista o mensalão, que o tempo se encarregou de rebaixar a astro de grandeza secundária numa constelação de atentados muito mais brilhantes à moralidade pública. Na verdade, pode-se dizer que faz parte do charme populista do ex-presidente seu estilo blasé no trato daquilo que a esquerda, por convicção ideológica, e ele próprio, por conveniência, chamam depreciativamente de “moralidade burguesa”. De resto, o ex-presidente parece não se importar com a máxima que recomenda considerar sempre com desconfiança quem faz fortuna material na vida pública.

Dilma Rousseff é caso diferente. Ela tinha razão quando afirmava que não havia objetivamente nada a “embaçar” sua reputação. Mas agora o noticiário registra, a partir de informações constantes da delação premiada do notório Nestor Cerveró, “que Fernando Collor de Mello disse que havia falado com a presidente da República, Dilma Rousseff, a qual teria dito que estavam à disposição de Fernando Collor de Mello a presidência e todas as diretorias da BR Distribuidora”. Essa garantia que o senador alagoano teria afirmado ter recebido de Dilma é coerente com a anterior determinação do antecessor dela, Lula, de abrir as portas da BR Distribuidora a Collor “em troca de apoio político à base governista no Congresso Nacional”.

Essa referência ao acordo entre Lula e Collor, quando o primeiro cumpria seu segundo mandato presidencial, baseia-se em delação premiada de Nestor Cerveró e consta da denúncia apresentada ao STF pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

CLIQUE AQUI e leia tudo.

Artigo, Celso Ming, Estadão - A festa acabou

Economia na era lulopetista: as três faces de Cristo.


A percepção internacional pode até ser exagerada, mas não mente; Não há como esconder a realidade crua calcada em números

A imprensa internacional se desdobra para relatar as mazelas do Brasil. O País, que já foi o B do Brics e o futuro na antessala, agora é fiasco global.

Na revista The Economist, por exemplo, o Cristo Redentor já foi o foguete em decolagem espetacular em direção ao espaço sideral (em novembro de 2009), passou a ser o mesmo foguete despencando dos céus (em setembro de 2013) e o mesmo Cristo, mãos na cara, envergonhado do que vê (na edição de 2 de janeiro). O país do futuro adia mais uma vez seus projetos, sabe-se lá para quando.

A percepção internacional pode às vezes ser um tanto exagerada. Com requinte de sadismo, tende a deleitar-se com as desgraças alheias. Mas não mente, quase sempre reflete a existência de problemas graves. E não há como esconder a realidade crua calcada em números: o PIB mergulhando perto de 4%; a inflação avançando em direção aos 11%; e o desemprego, na casa dos dois dígitos.

A prostração maior não é que esse quadro seja o resultado de uma catástrofe natural ou de uma guerra cruel. É unicamente o resultado de erros de política econômica em cadeia perpetrados ao longo do governo Dilma.

Um dos maiores equívocos das esquerdas brasileiras dentro e fora do PT é o de que o progresso, a distribuição de renda, a redenção da pobreza, o crescimento econômico e o avanço do emprego dependam unicamente de decisão de quem está na chefia: querer é poder.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Sartori e seu secretário da Segurança irão passear a partir de amanhã. Ficarão 15 dias fora do RS.

Aquarela, Amold.

A segurança pública do RS estará em maus lençóis a partir de amanhã:

- O governador Ivo Sartori irá passear com a família, durante 15 dias, nos Estados Unidos.
- O secretário da Segurança Pública, Wantuir Jacini, também irá passear pelo mesmo período.

As duas maiores autoridades da área gaúcha da segurança pública estão cansadas.

E la nave va.

Prefeitos da Granpal decidem daqui a pouco o que querem para a retomada das obras da ERS-118

Ao lado, o ex-governador Tarso Genro. Na visita à ERS-118, ele prometeu concluir a duplicação. Nada andou. Antes dele, todos os governadores prometeram a mesma coisa e não cumpriram as promessas. 


Os prefeitos da Grande Porto Alegre agrupados na Granpal, reunir-se-ão a partir das 13h para debater como pauta principal as propostas que farão para a retomada das obras de duplicação do trecho Gravataí-Sapucaia da ERS-118, bem como a total viabilização da rodovia inteira, desde Viamão.

Não existe nenhuma outra rodovia estadual desta ordem de importância em situação tão caótica.

Um cinturão fantástico industrial, comercial e logístico é amordaçado pelas péssimas condições da estrada e das obras interrompidas há 20 anos.

"Existe mobilização, ela é muito forte, tem apoio geral e este nó terá que ser desatado imediatamente", disse ao editor o presidente da Granpal, o prefeito de Gravataí, Marco Alba. Alba é do mesmo Partido do governador Sartori, o PMDB.

Queda nos preços do petróleo inviabiliza exploração no pré-sal

Londres, via WhatsApp

Com o preço do barril do petróleo a menos de US$ 30, foi-se o sonho do petróleo do pré-sal. Os altos custos da exploração não fecham com o que será possível cobrar pelo produto.

Preços do barril do petróleo não sustentam a linha dos US$ 30

Londres, via WhatsApp

Ao desabar para níveis inferiores a US$ 30 o preço do barril do petróleo, a gasolina no Reino Unido já está ficando mais barata nos postos do que um litro de água mineral.

O barril chegou a US$ 29,73 e tenta agora se firmar em US$ 30,05, sem sustentaçáo, porque há um excedente formidável de produção  de estoques.

Londres, esta manhã, enfrenta dia gelado, tudo por conta do frio que chega da Sibéria e do Ártico. Termômetros marcam 2 graus neste momento e já neva forte em diversos pontos do Reino Unido. Há previsão de neve para este final de semana em Londres.

Bolsa de Xangai fecha em alta, mas nos EUA e Europa as Bolsas despencam

Londres, via WhatsApp

A Bolsa de Xangai fechou hoje em alta de 1,97%, mas os mercados estão aflitos com a queda de ontem em Wall Street, menos 2,21%, e hoje a Bolsa de Tóquio fechou em menos 2,68%, depois de ter despencado mais de 4%.

O caso de Nova Iorque tem a ver com a pressão vendedora de investidores preocupados com as cotações do petróleo, porque grandes conglomerados industriais já esperam perdas de receitas.

Esta manhã, Londres vai operando em queda de 1,78%, Frankfurt -2,48% e Paris, 2,52%.

Insegurança pública - Em 11 Estados avaliados, RS e Pernambuco são os piores do Brasil. A incompetência é local. SP é o melhor do País.

Os melhores índices de redução da violência pertencem a São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente os Estados com maior destaque e visibilidade


Erram propositadamente ou por ignorância o governador Ivo Sartori e o seu inoperante secretário da Segurança Pública, Wantuir Jacini, quando afirmam que a insegurança pública no RS é um fenômeno nacional e que por isto não é de estranhar o que acontece aqui.

O jornal Zero Hora de hoje, mostra com números que isto é uma falácia para justificar o tremendo embuste que é o discurso sobre a falta de segurança pública no Estado.

O jornal ouviu em SP o coronel reformado José Vicente da Silva, que ensina:

O grande desafio é investir em segurança e na qualificação da gestão.

Nada disto é seguido pelo governo gaúcho.

SP e Rio encontram-se em situação muito melhor do que a do RS. É o que mostram as estatísticas.

Os assaltos cresceram 26,3% em 2015, e os roubos de veículos ainda mais, 30,4%.

A reportagem de Zero Hora informa:

Levantamento nos 11 maiores Estados, onde vivem 78% dos brasileiros de norte a sul do país, aponta que os homicídios — o principal indicador internacional de violência — cresceram somente entre gaúchos e pernambucanos de janeiro a setembro do ano passado, ante igual período de 2014. E, no mesmo intervalo, o Rio Grande do Sul ainda registra os maiores aumentos de assaltos e de roubos de veículos entre sete Estados pesquisados.

Em média, os homicídios nos 11 Estados reduziram 6,3%. Mas, no Rio Grande do Sul, subiram 3,5% e, em Pernambuco, 11,6%.

O curioso neste paralelo é que, nos dois casos, as explicações para o aumento das mortes são parecidas. Autoridades pernambucanas lamentaram as dificuldades financeiras no país e uma espécie de boicote de policiais em cumprir metas, por causa de congelamento de salários. Em entrevista semana passada, o governador José Ivo Sartori justificou como uma das razões para a elevação da violência no RS a crise na economia nacional e o desemprego.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem assinada pelo repórter José Luiz Costa, Zero Hora de hoje. 

Saiba como a mudança do ICMS complicou o negócio de comércio pela Internet

Igor, conforme foto no seu Lindekin.

O empreendedor gaúcho Igor Gaelzer, da Nordweg, que trabalha com e-commerce, produziu uma aguda análise sobre a nova legislação tributária sobre as atividades de comércio via Internet, que já está em vigor.Vale a pena ler. A análise elenca exemplos práticos da nova derrama, mas sobretudo explica em detalhes de que modo a burocracia pública é capaz de embaralhar ainda mais a parafernália já insuportável de papelada e desperdício de tempo por parte do empreendedor.

Escreve Igor Gaelzer:

 Acredito que a melhor forma de explicar o tamanho e o impacto das mudanças seja com um exemplo prático.

Segue abaixo uma comparação da burocracia necessária para entregar um produto antes de 2016, e agora. Para o exemplo, simulo a venda para o estado do Rio de Janeiro, considerando que somos do Rio Grande do Sul.

Os passos são difíceis de seguir, e este é exatamente o ponto. Peço que você faça um esforço para entender a burocracia criada e que todas as lojas online do país já são obrigadas seguir, em cada uma das suas vendas.

Antes de 2016:

1- Gerar a nota fiscal eletrônica.
2- Imprimir duas vias da nota fiscal.
3- Adicionar uma via junto ao produto.
4- Enviar o produto.
5- Pagar a guia do imposto SIMPLES no final do mês.

Em 2016:

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Mudanças nos impostos sobre e-commerce produzirão nova derrama no Brasil

Muitos leitores ainda não se deram conta do alcance da nova legislação tributária (cobrança de impostos) que atingiu a atividade de e-commerce, portanto de comércio pela Internet. O editor abre espaço para que falem os Conselhos de Contabilidade, de Administração e de Economia, como também a OAB, para falar sobre o caso.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir vídeo esclarecedor a respeito do que acontece.

Assustado, Lula contratou famoso criminalista para defendê-lo

Assustado com o rumo dos acontecimentos da Operação Lava Jato, Lula contratou um dos maiores criminalistas do País para defendê-lo.

Fará isto o advogado Nilo Batista, ex-governador do Rio (ele era vice de Brizola e assumiu quando o gaúcho disputou a presidência).

Vazamentos sobre acusações contra a RBS não prosperam na mídia do RS

A Record abriu espaço para que seu colunista Juremir Machado trate das acusações feitas pelo MPF contra a RBS no âmbito da Operação Zelotes, mas não foi além disto.

Sem contar o Correio do Povo, que abriga as denúncias, nenhum outro meio de comunicação local tradicional ousa enfrentar o assunto.

Silêncio cerca denúncia do MPF contra RBS, Afonso Mota e Nardes, no caso da Operação Zelotes

É sepulcral o silêncio sobre o relatório do Ministério Público Federal sobre a responsabilidade da RBS e dos seus agentes no caso de propinas pagas no âmbito do Carf.

O jornalista Juremir Machado publicou a íntegra do documento no seu blog do jornal Correio do Povo.

CLIQUE AQUI para ler todas as 12 páginas.

A RBS foi autuada em R$ 258 milhões em 2001 e desde lá litigava com a Receita Federal. Finalmente, conseguiu êxito no Carf e anulou tudo. O valor atualizado está em R$ 800 milhões.

O MPF responsabiliza a RBS, mas também acusa o ministro do TCE, Augusto Nardes, que teria recebido valores via empresa de consultoria da qual fez parte. No caso da RBS, a acusação recai igualmente sobre seu diretor na época, o atual deputado federal Afonso Mota.

Empresários de Sapucaia e Esteio insistem com a privatização da ERS-118. Governo vacila no caso.

O caso da ERS-118, rodovia estadual que liga Viamão a Sapucaia do Sul, parece estar mesmo no centro das discussões sobre o que fará o governo estadual no setor rodoviário, mas além dele, também as prefeituras da região, reunidas na Granpal, e os empresários reunidos em suas entidades, aceleram alternativas para a retomada das obras, sobretudo as que se relacionam com a retomada da duplicação no trecho mais crítico, justamente o que liga Gravataí a Sapucaia.

O governo estadual está dividido em relação ao assunto.

A Granpal prometeu apresentar proposta ainda esta semana.
Mais dispostos, os empresários já propuseram a privatização da rodovia.

“Se é para ficar do jeito que está, preferimos pagar para trafegar em uma estrada decente”, disse o presidente da Associação Comercial e Industrial e de Serviços (ACIS) de Sapucaia do Sul, Ademir Sauthier. Ele entregou ofício ao governo do Estado (com cópia para as autoridades da região) no dia 7 de janeiro. Foi a segunda manifestação dos presidentes das entidades de Sapucaia e Esteio em poucos meses.

A ERS-118 corta o coração industrial da região metropolitana e seu ponto crítico é a sede do complexo da GM, Gravataí. 

Sol, nuvens esparsas e chuvas ocasionais marcarão o RS nesta quinta-feira

Neste momento, 8h, há sol com nuvens na maioria das regiões do RS, inclusive na cidade de Porto Alegre. Chuvas serão isoladas, como ontem. 

As temperaturas mínimas rondarão  os 15° em São José dos Ausentes e os 17°C em Vacaria. As máximas podem chegar a 35°C em Santa Rosa. Em Porto Alegre, os termômetros variarão entre 20°C e 30°C.

Esta é uma semana de temperatura alta no Estado e o calor será forte durante todo o verão.

Criminosos da organização terrorista urbana dos black blocs voltam a servir ao governo do PT

Os agentes provocadores que novamente se travestem de black blocs em SP a pretexto de lutar pelo passe livre, já contrataram até assessoria de imprensa para defender suas ações de terrorismo urbano.

O contato que falou ontem a noite com o editor: 

Thiago Ermano
(11) 9 8539 3321 (WhatsApp tbm)

thiago@fiquemsabendo.com.br

É de uma desconhecida Agência Fiquem Sabendo.

É uma gente que está a serviço do governo federal do PT, tentando desviar o foco da agenda políica pró-impeachment. 

A organização que os sustenta recebe verbas federais. 

O jornalista Reinaldo Azevedo contou ontem quem são os criminosos que ateiam fogo em SP. Nas capas de jornais desta quarta, os jornais estamparam a foto de um rapaz com o rosto ensanguentado. Trata-se de Éber Carlos Veloso. Escreve o jornalista:
Sim, claro, deve-se apurar se houve excesso policial, sempre! Segue uma minibiografia do rapaz:
– é filiado ao PSTU. Até aí, vá lá;
– é segurança do Metrô e está de licença médica, considerado inapto para o trabalho. Epa! Mas está apto para promover baderna? Sigamos:
– recebe sem trabalhar desde julho de 2015. Já sabemos como usa seu tempo livre;
– como segurança do Metrô, ainda que de licença, tem passe livre nos trilhos;
– como destaque em sua página do Facebook, Éber celebra homicidas como os do grupo terrorista Baader-Meinhof.