Até o vice de Tarso Genro vai votar em Aécio Neves

O vice-governador Beto Grill, vice socialista de Tarso, decidiu abrir o voto contra Dilma e a favor de Aécio. Veja seu post desta noite no Facebook:

Vou votar no Aécio.
O Brasil parou de crescer. O atual projeto não responde mais, adequadamente. A corrupção está disseminada. Quero a mudança. Confiava no Eduardo. Acreditava na Marina. Agora sou Aécio.
Nesses últimos 30 anos, o povo brasileiro construiu um enorme patrimônio. O Brasil se tornou uma grande potência econômica e um exemplo de políticas sociais de inclusão e distribuição de renda. Nós do PSB contribuímos muito para esse crescimento. Participamos do governo Itamar Franco e do Governo Lula. Apoiamos a presidente Dilma até onde foi possível. Até perceber que essas conquistas da nação brasileira corriam sérios riscos. Até constatar que há uma inversão de prioridades, onde o partido é mais importante que o país, onde a luta para não perder o poder está acima de tudo e perverte valores morais e éticos.
E o pior é que o essencial não vem sendo dito na campanha, nos debates. O que aparece é a ponta do iceberg. As consequências de medidas inadiáveis que não foram tomadas trarão enormes prejuízos. Serão indispensáveis atitude, coragem e liberdade para reverter o quadro negativo do governo, das estatais e da nossa economia para mantê-la competitiva. No meu entender, a presidente Dilma, refém do seu partido, perdeu as condições políticas de enfrentar tamanha crise. Está amarrada, cúmplice da manutenção de previlégios da companheirada. Não tem mais a confiança de grande parte da sociedade.
Fazem-se necessários um novo pacto federativo, a reforma tributária, a reforma política e uma gestão competente capaz de manter a estabilidade, promover o desenvolvimento, investir mais em infraestrutura e garantir as políticas sociais.
Para fortalecer a democracia, pelo bem do Brasil, considero oportuno buscar uma aliança com a Social Democracia. Propor um novo pacto político. Iniciar um novo ciclo. Oxigenar as relações, promover a alternância de poder. Salvar o Brasil de um desastre iminente.

O Aécio pode fazer isso. Eu acredito que fará. Sou pela mudança. Sou Aécio 45, presidente do Brasil.

CLIQUE AQUI para ver o Face de Beto Grill.

Envolvimento de Sérgio Guerra no caso Petrolão foi mentira para ajudar Dilma a encurralar Aécio no debate do SBT

Advogado de doleiro acusa ‘interesse eleitoral’ e ‘influência estranha’ na Lava Jato. Envolvimento de Sérgio Guerra foi armação para ajudar Dilma no debate do SBT. 
Figueiredo Basto, defensor de Youssef, repudia acusações de laranja de envolvimento com PSDB e diz que exigirá provas.

Os repórteres Ricardo Brandt, Fausto Macedo e Mateus Coutinho, revelam em reportagem desta terça-feira no jornal “O Estado de S. Paulo” que a incriminação do ex-senador Sérgio Guerra no caso Petrolão é falsa. O senador teria recebido R$ 10 milhões para sepultar a CPI da Petrobrás.

. É tudo mentira.

. Foi armação para Dilma surpreender Aécio no debate do SBT.

. O advogado do doleiro Alberto Youssef, Antônio Figueiredo Basto, disse nesta terça-feira, 21, que vai acionar o Ministério Público Federal (MPF) para investigar “influência estranha” e “interesse eleitoral” no processo da Operação Lava Jato que trata dos supostos desvios de recursos e pagamento de propina a políticos e partidos envolvendo a Petrobrás. A reação de Basto, veterano criminalista estabelecido em Curitiba (PR), veio após o depoimento nesta segunda-feira, 20, de Leonardo Meirelles, “testa de ferro” do doleiro Alberto Youssef nas fábricas de medicamentos Labogen. Meirelles reforçou as suspeitas de envolvimento com o esquema de propinas do ex-presidente nacional do PSDB, entre os anos de 2009 e 2010, senador Sérgio Guerra (PE) – morto em março deste ano.

; “Acho estranho que ele (Meirelles) foi interrogado antes nos autos da Labogen (outro processo da Lava Jato, em fase final), teve oportunidade de falar, não falou e agora quer vincular o PSDB”, argumenta Figueiredo Basto. “É um fato gravíssimo e vou tomar medidas junto ao Ministério Público Federal para investigar o que está acontecendo nesse processo.”

. “Eu tenho convicção que tem influência estranha nesse processo, de terceiro, que tem interesse eleitoral em usar essa instrução”, avalia o criminalista. “Estou afirmando isso”, criticou o advogado. 

CLIQUE AQUI para entender melhor o caso.

STF enfia dois anos e meio de prisão no delegado comunista boquirroto Protógenes Queiroz

Ele foi condenado a dois anos e seis meses de prisão, convertidos em prestação de serviços comunitários e também na proibição de sair de casa durante os fins de semana. O parlamentar também perdeu o cargo na PF e pagará multa. 

. De acordo com a sentença, ele vazou dados da Operação Satiagraha para a Rede Globo

Ibope mostra Sartori com invencíveis 18 pontos de vantagem sobre Tarso

A cinco dias das eleições, José Sartori, PMDB, está com 18% de vantagem nos votos válidos, contra 20% no dia 16. Nos votos estimulados, a diferença é de 16% (eram 18%).

. O número de indecisos baixou dramaticamente na véspera da eleição.

. Entre parênteses, os números do dia 16.

. A campanha agressiva de desconstrução não abalou a posição de Sartori, que continua beneficiando-se de forte sentimento anti-PT no RS.


Votos válidos

Sartori, PMDB: 59% (60%)
Tarso, PT: 41% (40%)


Votos, pesquisa estimulada

Sartori, 53% (52%)
Tarso, 37% (34%)
Brancos e nulos, 7% (8%)
Indecisos 3% (7%)

Artigo, Alfrredo Meneghetti Neto - Os desafios das finanças gaúchas

O autor, Alfredo Meneghetti Neto, até há
pouco foi economista bastante alinhado com o PT. O artigo foi publicado em Zero Hora.

Entre os muitos desafios das finanças públicas, podem ser destacados quatro. O primeiro é ajustar a defasagem entre o ICMS e o PIB gaúcho. Considerando-se uma série, de 1970 a 2013, verifica-se que, enquanto o PIB gaúcho cresceu quase 347% em relação a 1970, em termos reais, o ICMS reagiu somente com 295% (ambos atualizados pelo IGP-DI). Isso significa que o Estado vem tendo cada vez menos capacidade de se impor para transformar a expansão da base econômica em termos de arrecadação.
O segundo desafio está relacionado com os investimentos públicos. Nos últimos anos, houve uma diminuição gradativa do gasto com investimentos em relação à Receita Corrente Líquida: Britto (16,7%), Olívio (10,6%), Rigotto (6%), Yeda (5,4%) e Tarso (5,2%).  Isso indica que os recursos alocados nos últimos anos têm ficado aquém das necessidades do Estado, refletindo a escassez de recursos públicos.
O outro desafio é o quadro de pessoal, que está mostrando uma tendência de aumento dos inativos e pensionistas (aposentados). Enquanto os servidores ativos diminuíram de 228 mil (1991) para 196 mil (2013), os aposentados aumentaram de 127 mil para 198 mil respectivamente, no mesmo período. Isso significa que o Estado irá gastar o mesmo patamar histórico com pessoal, mas somente um terço dos funcionários prestará serviços à sociedade.
O quarto desafio é o endividamento público crescente. Especificamente, a dívida pública estadual, fundada e consolidada (dívidas interna e externa com vencimento de longo prazo), vem gradativamente crescendo desde o período compreendido entre o final do governo Peracchi (1971) até o ano de 2013, do governo Tarso, passou, respectivamente, de R$ 1,4 bilhão para R$ 50 bilhões, ou seja, um crescimento de 36 vezes, em valores reais pelo IGP-DI.

Esses quatros desafios _ que impactam negativamente o Rio Grande do Sul há bastante tempo _ mostram também um lado perverso de todo o sistema tributário nacional, que está a exigir profundas reformas, para que a sociedade possa receber o retorno justo dos impostos que está pagando.

Vá nesta noite.
Aproveite o bom dia de Porto Alegre.
Casas únicas. As melhores no gênero, segundo Veja.
Mais de 100 rótulos de cervejas e chopes artesanais.
www.biermarkt.com.br

Inflação medida pelo IPCA-15 acelera 0,48% em outubro e marca 6,62% em 12 meses

O IPCA-15, prévia do indicador de inflação oficial, indica aceleração de 0,48% em outubro, acima dos 0,39% de setembro. Com isso, o acumulado de 12 meses marca inflação de 6,62% - sim, continuando acima do teto da meta do governo, mesmo com alguns preços represados, como do dólar e dos combustíveis.

. O destaque de alta do indicador ficou com os alimentos, cuja alta passou de 0,28% para 0,69%, puxada pelos preços das carnes, que ficaram 2,38% mais caras, do frango (+1,75%), do arroz (+1,35%) e - pasme - da cerveja (+3,52%).

Vá nesta noite.
Aproveite o bom dia de Porto Alegre.
Casas únicas. As melhores no gênero, segundo Veja.
Mais de 100 rótulos de cervejas e chopes artesanais.
www.biermarkt.com.br

Os mercados enfrentam uma terça-feira difícil...

O dólar volta a bater em R$ 2,50, os juros futuros sobem e a Bolsa despenca com as últimas pesquisas eleitorais, informa o boletim mais recente da consultoria Empiricus. Leia mais:

. Com os sinais de fortalecimento de Dilma, em apenas dois dias a Bolsa perdeu 6% do valor e ações de estatais como Banco do Brasil e Petrobras se desvalorizam mais de 13%. Isso mesmo, em apenas dois dias.

. É uma pequena amostra do que representaria a manutenção da política econômica atual para as mais diversas classes de ativos, como câmbio, juros, ações... E, obviamente, para o seu patrimônio.

Vá nesta noite.
Aproveite o bom dia de Porto Alegre.
Casas únicas. As melhores no gênero, segundo Veja.
Mais de 100 rótulos de cervejas e chopes artesanais.
www.biermarkt.com.br

Prima de Tarso procura denunciante da Operação Lava Jato para fazer negócio com o Estado

O Ministério Público Federal recebeu denúncia formal a respeito de proposta que o empresário Hermes Magnus recebeu da advogada gaúcha Vera Lúcia Mello Genro, visando a prestação de serviços técnicos de assessoria e consultoria no âmbito de gestão e planejamento.

. Vera, advogada, é prima do governador Tarso Genro.

. Hermes Magnus foi quem denunciou o doleiro Alberto Youssef e o deputado José Janene ao MPF, dando início à Operação Lava Jato, mãe do Petrolão. Ele é testemunha-chave nos processos em mãos do juiz Sérgio Moro, Curitib a. 

. Ele disse esta manhã ao editor que estranhou o contato da advogada, sócia da empresa Genro Advogados Associados.

. Em denúncia ao procurador Januário Paludo, o empresário disse que estranhou ser procurado para que sua empresa, focada na área de tecnologia, buscasse recursos e apoio no leque de fundos administrados pela secretaria gaúcha de Ciência e Tecnologia.

. “Ou ela é muito azarada, caindo justamente nas minhas mãos, ou veio buscar informações que não devo dar", disse Hermes Magnus ao MPF e depois repetiu ao editor.

. O contrato-padrão de prestação de serviços estabelece um fee mensal e uma taxa de sucesso equivalente a 20% do valor liberado, caso este vá até o total de R$ 5 milhões.

CLIQUE AQUI para saber quem é Magnus. O material é do Estadão: "O Brasil me deve muito". 

CLIQUE na imagem a seguir para saber mais sobre a conversa de duas horas entre o editor e o denunciante gaúcho que deu início à Operação Lava Jato e ao Petrolão. O comentário tem por título: Minha conversa com o denunciante da Operação Lava Jato.

Botijão de gás já está mais caro em Porto Alegre

Em Porto Alegre, o preço do botijão de gás de 45 kg passou de R$189,00 para 195,00 e o de 13 kg saltou de  R$ 49,00  para R$ 52,50.

PMDB dá o troco e diz que para Tarso o piso dos professores "só se for no Tumelero"

As redes sociais parecem ter sido descobertas de uma vez por todas pelas campanhas de Tarso Genro, PT, e José Sartori, PMDB.

. As críticas dos dois lados e o aproveitamento feito em cada mídia tem sido muito inteligente e até bem humorado, o que revela um passo adiante importante no uso da Internet como arma política e eleitoral, o que já demorava a acontecer.

. Ao lado, acima, montagem de uma frase infeliz e brincalhona de Sartori, cunhada em cima de Tarso, que poderia dizer a mesma coisa, já que transformou suas palavras sobre o piso em palavras de Pinóquio, que é como o Cpers pintou o governador no Dia do Professor, ano passado (foto abaixo).

Sobre o caso Cpers, para entender melhor o jogo interno do aparelhado sindicato:

1) A ex-direção do Cpers liderada pela Rejane era oposição ao Tarso, porque constituída por integrantes da DS (a própria Rejane) e do Psol (Neiva Lazzarotto, aliás candidata a dep estadual neste ano). A atual direção do Cpers, liderada pela Helenir Oliveira, é de uma tendência que apóia o Tarso no partido, o PT Amplo. Essa direção é da mesma tendência da Juçara Dutra Vieira, ex-presidente do Cpers e da CNTE, e integrante do governo Tarso em todo o período, antes na Casa Civil e, desde março de 2014, secretária de Justiça e Direitos Humanos.

2) Se a frase/brincadeira do Sartori não foi correta, muito pior é o Tarso que efetivamente assinou, prometeu e não cumpriu a lei do piso e que, agora nas eleições,  com a conivência do Cpers, faz nova promessa mentirosa: que vai pagar o piso com os royalties do pré-sal, mesmo que ninguém saiba quando e quanto o RS receberá esses recursos. 

. Mais uma vez Tarso e Cpers pretendem enrolar os professores e a opinião pública com uma afirmação que as pessoas têm dificuldade em avaliar se é verdade ou mais uma mentira.

Aécio tem 53,2% contra 46,8% de Dilma, diz pesquisa do instituto Veritá


Se a eleição fosse hoje, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, teria 53,2% dos votos válidos no segundo turno, segundo pesquisa do Instituto Veritá divulgada nesta terça-feira. Dilma Rousseff, do PT, aparece com 46,8%.

. Se for considerada a votação total, com brancos e nulos, Aécio tem 47% das intenções. Dilma aparece com 41,4%. Os indecisos somam 7,8% e outros 3,7% votariam em branco ou nulo.

. Ainda segundo essa pesquisa, o índice de rejeição da presidenta Dilma é maior que o de Aécio. O levantamento apontou que 46,1% dos eleitores não votariam na petista de jeito nenhum, enquanto 39,1% afirmam o mesmo sobre o tucano.

. A margem de erro da pesquisa, encomendada pelo jornal Hoje em Dia, do grupo Record, é de 1,4 ponto percentual para mais ou para menos. O levantamento do Instituto Veritá foi realizado entre os dias 17 de outubro e 20 de outubro. Foram ouvidos 7.700 eleitores em 213 cidades de todos os Estados brasileiros.


- Na mesma pesquisa em Minas Gerais, Aécio lidera a disputa do segundo turno com 54,7% da preferência do eleitorado, considerando os votos válidos. A presidente Dilma teria 45,3%. Com esse quadro, o tucano ganha terreno no Estado, que é o segundo maior colégio eleitoral do país. Considerando o total de votos, Aécio teria 48,3% das intenções, contra 40% de Dilma. Brancos e nulos somam 3,7%, e 7,9% do eleitorado não respondeu ou não soube responder.

RBS poderá divulgar hoje pesquisa Ibope sobre eleições no RS

A RBS poderá divulgar esta noite a pesquisa que contratou junto ao Ibope para medir as intenções de votos no RS. Amanhã será a vez do Instituto Datafolha. 

Deputados aprovam parecer que altera lei das parcerias público-privadas no RS

Os deputados aprovaram na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (21), o parecer favorável ao projeto de lei do deputado Lucas Redecker que altera a lei das Parcerias Público-Privadas (PPPs) no RS.

No parecer, o relator Edson Brum defendeu que “há uma crescente conscientização de que a cooperação entre o setor público com o setor privado é capaz de fornecer uma série de vantagens, como aceleração na disponibilização de um determinado serviço de infraestrutura, redução de custo no ciclo do projeto, alocação de risco para ambas as partes, melhoria na qualidade dos serviços, entre outros”.

De acordo com o projeto de Redecker, a intenção é possibilitar que as empresas interessadas em contratos de parceria público-privada possam apresentar projetos e estudos de utilidade para futuros investimentos ou empreendimentos, através de manifestação de interesse. “Essa iniciativa trará menos burocracia e vai beneficiar, principalmente, as regiões que hoje são carentes de investimentos. Será possível encaminhar os projetos para o Governo, que vai avaliar a viabilidade de execução e iniciar a licitação”, afirma Redecker.

O projeto de lei faz parte das ações que estão sendo desenvolvidas por Redecker na Frente Parlamentar de Apoio às Parcerias Público-Privadas, por ele presidida na Assembleia Legislativa. O projeto segue agora para análise em outras comissões da Casa. 

Sobre as PPPs no RS

Atualmente, o Rio Grande do Sul não tem nenhuma Parceria Público-Privada em andamento. No governo Yeda Crusius foi iniciado o processo para pavimentação da RS-010 (rodovia alternativa para quem usa a BR 116), porém o projeto não teve andamento no governo Tarso Genro. Outra iniciativa abortada pelo atual governo refere-se a construção de um presídio em Canoas. As PPPs tem sido largamente empregadas em diversos estados brasileiros, principalmente na construção de rodovias, de postos de saúde, hospitais, entre outros. 

O que são PPPs

Parceria público-privada é o contrato pelo qual o parceiro privado assume o compromisso de disponibilizar à administração pública ou à comunidade uma certa utilidade mensurável mediante a operação e manutenção de uma obra por ele previamente projetada, financiada e construída. Em contrapartida há uma remuneração periódica paga pelo Estado e vinculada ao seu desempenho no período de referência.

Livre, leve e solta, Yeda volta ao protagonismo político no RS

Livre, leve e solta depois que o Eixo do Mal perdeu sua última batalha (leia nota abaixo), a ex-governadora Yeda Crusius decidiu enterrar sob sete palmos o período sabático que se impôs e em consequência retomará a trajetória política interrompida.

. E já.

Senador e ex-governador do PMDB, SC, avisa: "Ou restauremos a moralidade ou locupletemo-nos todos"

O humorista instalou o Febeapá, o Festival de Besteiras que Assola o País. Nele, Dilma seria a Rainha. 

Nesta manhã de terça-feira, o líder do PMDB de SC, senador Luiz Henrique da Silveira selou seu apoio ao senador Aécio Neves, sem citar o nome d tucano. O que ele disse, citando frase de Stanislaw Ponte Preta:

- Ou restauremos a moralidade, ou locupletemo-nos todos.

. Luiz Henrique referia-se aos escândalos da Petrobrás. ”

. Em artigo que assinou hoje, o ex-governador catarinense enciona relatos de amigos que estão se mudando para outros países, porque perderam as esperanças no Brasil. E sentencia: “Temos que fazer a mudança que nos leve à restauração da moralidade. Cada um de nós tem, na cabeça e nas mãos, a oportunidade preciosa de sair dessa situação de pessimismo e desalento! E devolver confiança a esses milhões de brasileiros desesperançados.”

Tribunal Federal anula decisão judicial que abria ação contra Yeda. "Meus detratores perderam o juízo e a razão", disse ao editor a ex-governadora do RS.

Ação de improbidade administrativa trata de suspeitas de fraudes no Detran.  Advogado de defesa diz que decisão é nula 'por falta de fundamentação' e cerceamento de defesa. Yeda não consta de uma só das ações movidas no âmbito da Operação Rodin. 

Em julgamento nesta terça-feira (21), a 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região aceitou o recurso apresentado pela ex-governadora do Rio Grande do Sul Yeda Crusius (PSDB), sobre a ação de improbidade administrativa do Caso Rodin. A decisão do processo contra a tucana foi movido pelo juiz federal substituto da 3ª Vara Federal de Santa Maria, Gustavo Chies Cignachi.

. “A decisão do tribunal de Santa Maria foi anulada por falta de fundamentação”, resumiu o advogado de defesa Fábio Medina Osório. O G1 consultou o TRF4 e aguarda a íntegra da decisão.

. Segundo o desembargador federal Cândido Alfredo Silva Leal Junior, a decisão de Santa Maria “é nula, por falta de fundamentação”. O voto dele foi acompanhado pela desembargadora federal Vivian Josete Pantaleão Caminha.

Artigo - Aécio e o resgate da autoestima da oposição

Artigo de José Fucs
Site da Revista Época - 21/10/2014

Depois de 12 anos de hegemonia quase absoluta do PT, durante os quais a oposição pouco fez para desempenhar de forma efetiva o seu papel, a campanha eleitoral de 2014 está revelando os contornos de um novo Brasil. Qualquer que seja o resultado das urnas no dia 26, as eleições deste ano ficarão marcadas por um fenômeno que muitos analistas, como o marqueteiro do PT, João Santana, consideravam improvável: a possibilidade concreta de derrota do PT e o resgate da autoestima da oposição. Não apenas a autoestima dos políticos dos partidos oposicionistas e de seus militantes, mas principalmente a de dezenas de milhões de cidadãos e cidadãs que até pouco tempo atrás evitavam declarar abertamente suas posições, com receio da reação das milícias petistas e das patrulhas ideológicas que proliferaram no país desde que Lula assumiu o poder, em 2003.

Sem medo de enfrentar as críticas da tropa de choque do PT e de partidos mais radicais de esquerda, como o PSOL e o PSTU, que defendem o marxismo-leninismo, apesar de se beneficiarem da “democracia burguesa” para existir, milhões de brasileiros decidiram “sair do armário”.  Nas ruas das grandes e pequenas cidades do país, é possível observar hoje o renascimento do “orgulho” oposicionista, incensado pela bandalheira instalada pelo PT no governo federal e nas empresas estatais, como a Petrobras e os Correios, que foram aparelhadas para servir de ponta de lança à máquina de arrecadação petista. Não importa a idade, a classe social ou a profissão.

CLIQUE aqui para ler todo texto.

Tucanos planejam auditoria na Caixa e BNDES

A equipe econômica do candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, já escolheu a primeira coisa a fazer, caso ele vença as eleições: uma devassa nas contas da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo auxiliares do candidato, a ordem é começar a trabalhar nisso "já na próxima segunda-feira".

. Os integrantes da equipe econômica do tucano estão convencidos de que esses dois bancos públicos acumulam um grande volume de valores a receber do Tesouro Nacional, sem que se saiba exatamente quanto.

. Esses créditos são fruto de programas que cobram juros abaixo do mercado como o Minha Casa Minha Vida e o Programa de Sustentação de Investimentos (PSI).

Cpers deixa a falsa neutralidade de lado e programa ato eleitoreiro que beneficia Tarso

Os petistas invadiram as redes sociais com variações sobre as declarações de Sartori, mas os peemedebistas reagiram na mesma hora, incluindo sob as imagens o seguinte aviso:
Mas se você quiser tudo isto num só dia, vote domingo no Sartori. 


O ato programado pelos professores estaduais liderados pelo Cpers para protestar contra o candidato José Ivo Sartori, não tem nada a ver com indignação mas com campanha eleitoral aberta favorável ao petista Tarso Genro.

. Há 25 anos o Cpers é aparelho do PT.

. Este ano, os dirigentes do sindicato mantinham-se em obsequiosa e falsa neutralidade, por conta dos agravos que sofreram depois que o governador traiu sua assinatura e sua palavra, ao desdenhar o pagamento do piso salarial nacional que ele mesmo promulgou com Lula. Acontece que, agora, aproveitaram a primeira oportunidade pasra voltar ao rebanho.

- O protesto eleitoreiro do Cpers foi marcado a dedo na rede de lojas Tumelero, porque em declarações que Sartori fez a jornalistas do site Terra, ele fez uma alusão bem humorada e marginal à questão do piso salarial nacional do magistério, dizendo que piso bom poderia ser encontrado na rede gaúcha. 

Prévia da inflação acelera em outubro e acumulado estoura teto da meta

Na prévia de outubro, a inflação acumulada em 12 meses está em 6,62%, mais uma vez acima do teto da meta estipulada pelo governo, de 6,5%, segundo divulgou na manhã desta terça-feira o Instituto Brasileiro Geografia e Estatística (IBGE).

. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), uma prévia do mês fechado, avançou de 0,39%, em setembro, para 0,48%, em outubro.

. No acumulado do ano, de acordo com o IBGE, a carestia também segue aumentando: chegou a 5,23%, ante 4,46% do mesmo período de 2013.

Dênis Rosenfield diz que pesquisas podem estar fora da margem de erro

Neste artigo de hoje nmo jornal "O Globo",  "Fora da margem de erro", o filósofo gaúcho Dênis Rosenfield recomenda a maior prudência na reação à divulgação das pesquisas de opinião. Dênis tem expertise na área.

. O editor recomenda a maior restrição a este tipo de divulgação, não importa a quem favoreça.

. Leia tudo:

O segundo turno da eleição presidencial é imprevisível. Por isto mesmo, recomenda-se cautela, devendo-se, assim, evitar qualquer tipo de entusiasmo, para um lado ou para outro. Os gregos chamavam tal atitude de phronesis, que normalmente se traduz por “prudência” ou “cautela”. Ela significa orientar-se com cuidado na imprevisibilidade, na particularidade, das coisas do mundo.

Neste contexto, deve-se ter a maior prudência na reação à divulgação das pesquisas de opinião, pois os institutos erraram e feio. Há problemas evidentes de metodologia ou de execução que ficaram flagrantes. Os números se dissociaram da realidade.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Este gráfico da Folha demonstra o real tamanho do desemprego no Brasil

O  que revela o gráfico ao lado é que 42,7% da nossa força de trabalho está desocupada (recebendo algum auxílio do governo ou aposentados) e não é incluída na contagem feita pelos organismos oficiais sobre taxa de desemprego no Brasil.

. Fazendo um cálculo simples:

1. Descontamos o número de aposentados que gira em torno de 30 milhões de pessoas dos fora da força de trabalho : 62,5 – 30 = 32,5 milhões de pessoas.

2. Soma-se estes 32,5 milhões (que seriam os beneficiários de auxílios) a força de trabalho: 32,5 + 97,9 = 130,4 milhões seria nossa força de trabalho total.

3. Agora somamos os 32,5 de beneficiários aos 6,1 milhões de desempregados (pessoas que estão de fato procurando emprego e não conseguem) = 38,6 milhões pessoas que realmente não trabalham.

4. A representatividade total então seria 38,6 milhões de pessoas que não trabalham sob os 130,4 milhões da força de trabalho total.

. Ou seja 29,6% da força total de trabalho (menos aposentados) está desempregada ou recendo auxílio. Isto explica muitas coisas como altos impostos, baixa qualidade e alto custo da mão de obra e ai por diante.

. Números similares só são encontrados em países da Europa, e a crise européia mostra que essa equação não é sustentável. 

Sartori queixa-se do "jeito torto" de fazer política no RS e no Brasil

O candidato José Sartori está por conta com o seu adversário Tarso Genro. Ontem a noite ele distribuiu um pronunciamento gravado na Web para reagir aos ataques petistas.

. “Neste domingo, vamos dar adeus a este jeito torto de fazer política”, apela Sartori ao final do vídeo.

. Ele denuncia que programas de humor são usados contra ele, entrevistas são deturpadas e até seu jeito de falar é objeto de campanhas difamatórias.

. Na campanha do PMDB são fortes as críticas de que programas e jornalistas da RBS são usados livremente na campanha de Tarso, sempre em seu favor e nos ataques a Sartori. A RBS não tomou providência alguma para impedir isto, a não ser uma nota oculta na versão eletrônica da coluna de Rosane Oliveira, um dos editores que teve textos seus utilizados pelo Piratini.

. 20 pontos atrás do peemedebista, Tarso tenta reeditar o mesmo tipo de campanha eleitoral agressiva que usou contra a senadora Ana Amélia e que Dilma usou contra Marina Silva, mas até agora o resultado foi zero.

Corporativismo põe pessoal em pé de guerra contra Sossela na Assembléia do RS

Está em pé de guerra a áreas administrativa da Assembléia do RS. A própria diretora da área de Recursos Humanos, incomodada com os efeitos do indiciamento do presidente da Assembléia, Gilmar Sossela, e de outros servidores, resolveu aposentar-se.

. A área mais confragrada é a de TI.

. A guerra contra o presidente Gilmar Sossela começou depois que ele introduziu mudanças administrativas que endureceram o controle de benefícios exagerados e liberalidade no cumprimento das jornadas de trabalho, entre elas o ponto eletrônico. 

. A rebelião é corporativa e está sendo enfrentada pela Mesa.

Dias Toffoli vai decidir o destino dos votos de Claudio Janta

Está nas mãos do presidente do TSE, Dias Toffoli, o reconhecimento dos 45 mil votos recebidos no RS pelo vereador Claudio Janta, do Solidariedade. Dias Toffoli não tem saída, apesar das pressões do PT.

. O que acontece é que a candidatura do líder do SDD foi impugnada por alegada dívida eleitoral, que ele comprovou por certidão emitida pelo próprio presidente do TRE.

. O TSE deve apenas validar tudo, o que representa mera medida administrativa.

. Neste caso, José Otávio Germano, coligação PP-PSDB-SDD, primeiro suplente, assumirá o cargo, mas Fernando Marroni, PT, perderá o seu. E tudo em consequência dos recálculos dos quocientes eleitorais.

Tarso impõe condutas vedadas com a cumplicidade do Cpers.

Aparelhado pelo PT há 25 anos, o Cpers, sindicato dos professores estaduais de ensino do RS, embora atritado com o governador Tarso Genro desde que ele assumiu e não cumpriu a lei do piso que ele mesmo assinou quando era ministro, fez dois movimentos oblíquos de apoio ao candidato petista no início da semana.

. Ainda é um apoio envergonhado, mas demonstra interesse em embaralhar o jogo para José Ivo Sartori:

- A emissão de nota de crítica ao candidato do PMDB, na tentativa de levar a sério um texto descontextualizado pela campanha do PT, que ficou parecendo uma declaração desrespeitosa contra o piso salarial nacional do magistério.

- O anúncio do governo estadual, depois de reunião pública para imagens, na qual Tarso Genro prometeu aprovar até o final do ano a promoção de  decentes concursados, chamada de concurso para funcionários de escola e estorno do vale-refeição

. São duas condutas vedadas.

. Caso o PMDB reclame diretamente ao bispo, ou seja, ao juiz eleitoral, o candidato do PT terá que se explicar e incorrerá nas penas da lei.