Aécio cita mensalão ao rebater críticas de Lula em BH

O senador Aécio Neves (PSDB) rebateu, na manhã deste sábado, as críticas feitas ontem pelo ex-presidente Lula (PT) em comício, em Belo Horizonte. Ao responder sobre recursos do governo federal – Lula havia dito que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) não enviava dinheiro aos municípios -, Aécio disse que o PT se apropria das empresas públicas, citando o julgamento do “mensalão” pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

. Em carreta na manhã deste sábado, junto com o prefeito de Belo Horizonte e candidato à reeleição pela coligação "BH Segue em Frente", Marcio Lacerda, Aécio falou sobre Lula:

“O PT tem um viés equivocado ao analisar a questão dos investimentos porque ele trata os recursos públicos como se fossem seus. Dinheiro federal ou estadual (para fazer obras) é o menos importante. É dinheiro do povo. É imposto que todos nós aqui pagamos. Mas o PT se apropria das empresas públicas, como fez agora, comprovado pelo STF em relação ao Banco do Brasil. Uma vergonha. Uma instituição secular. Utilizada, como foi provado pelo STF, para atender a interesses do partido”, disse Aécio.

“Fico muito feliz de ver que o presidente se recuperou. Está bem de saúde. O povo brasileiro, como seu amigo, eu quero registrar a nossa alegria. Mas ele talvez por ter estado ausente do processo político em Minas durante muito tempo mostrou que está muito desinformado. Minas vai muito bem. Poderia estar melhor talvez se o governo federal tivesse cumprido as promessas". completou o senador mineiro, citando bons resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e obras do governo federal que não saíram do papel, como a expansão do metrô de BH.

Governo federal deixou estragar 55 mil bolsas de sangue avaliadas em US$ 1,6 milhão

A cada ano, o Ministério da Saúde gasta milhões em campanhas de incentivo à doação de sangue. Boa parte dessas doações é industrializada fora do País e retorna como hemoderivados, medicamentos essenciais no tratamento de hemofílicos. A matéria-prima desse processo é o plasma sanguíneo, um insumo tão cobiçado que um litro chega a custar US$ 120 no mercado internacional – tanto quanto um barril de petróleo.

. O Ministério da Saúde esconde em um depósito no Distrito Federal um carregamento de 55 mil bolsas de plasma humano, avaliado em US$ 1,6 milhão, mas cuja validade está vencida há pelo menos cinco anos. O segredo, que pode causar estragos às pretensões políticas dos ex-ministros da Saúde Humberto Costa e José Gomes Temporão, além do atual ministro, Alexandre Padilha, está trancado a 50 graus negativos numa câmara frigorífica vigiada por seguranças armados.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem completa na revista Istoé deste final de semana.

Procurador da República diz que "STF está no caminho para condenar Zé Dirceu"

Depois das primeiras punições aos réus do mensalão, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem que o STF (Supremo Tribunal Federal) “está no caminho certo” para condenar o núcleo político do esquema, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. Gurgel também afirmou que as decisões tomadas até agora representam uma “guinada”, pois possibilitam a aceitação de “provas mais tênues” para condenar pessoas acusadas por crimes como corrupção e peculato.

. “Independentemente do resultado, a decisão parcial é muito importante para toda a Justiça Penal, pois reconhece que não podemos buscar o mesmo tipo de provas obtidas em crimes comuns, como roubo, assassinato”, disse, após a posse do novo presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Felix Fischer.

Somadas, penas de políticos do mensalão podem chegar a 100 anos

As condenações impostas ao deputado João Paulo Cunha (PT-SP) e as penas propostas pelo ministro Cezar Peluso levaram advogados a um cálculo segundo o qual políticos que receberam dinheiro do valerioduto poderão pegar, juntos, até 100 anos de prisão. Ao todo, 12 políticos foram denunciados. A expectativa é que a dosimetria das sanções seja superior ao mínimo diante dos cargos que ocupavam os réus e o caráter continuado dos crimes, o que dá amparo à majoração de eventual condenação.

. A tendência de uma parcela dos ministros do Supremo é sentenciar que alguns políticos comecem o cumprimento da pena em regime fechado – o que ocorre quando a punição é superior a oito anos. Políticos corruptores, na avaliação do Ministério Público Federal, também podem receber penas elevadas.

. José Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Genoino, ex-presidente do PT, e Delúbio Soares, ex-tesoureiro da legenda, estão no banco dos réus por corrupção ativa e formação de quadrilha. Existem até nove acusações do primeiro crime e, nesse caso, a cada uma deve ser atribuída pena individual.

Ibope Porto Alegre: Manuela, 37%; Fortunati, 35%

O Ibope divulgou neste sábado, nova pesquisa de intenção de voto sobre a disputa para a Prefeitura de Porto Alegre nas eleições deste ano. Na pesquisa sobre expectativa de vitória independente da intenção de voto o candidato José Fortunati (PDT) leva vantagem sobre Manuela D´Ávila (PCdoB), 42% a 37%. Já na pesquisa sobre avaliação do governo Fortunati, 67% aprovam e 21% desaprovam. Veja a seguir os demais resultados:

Pesquisa estimulada:
Manuela D’Ávila (PCdoB) - 37%
José Fortunati (PDT) - 35%
Adão Villaverde (PT) - 5%
Roberto Robaina (PSOL) - 1%
Outros candidatos - 0%
Branco/nulo - 5%
Não sabe/não respondeu - 15%

Espontânea:
Manuela D’Ávila (PCdoB) - 32%
José Fortunati (PDT) - 31%
Adão Villaverde (PT) - 4%

Segundo turno:
Manuela D’Ávila (PCdoB) - 42%
José Fortunati (PDT) - 39%
Branco/nulo - 6%
Não sabe/não respondeu - 12%

Rejeição:
Manuela D’Ávila (PCdoB) - 14%
Adão Villaverde (PT) - 12%
José Fortunati (PDT) - 11%
não sabe/não respondeu - 35%

. A pesquisa foi encomendada pelo grupo RBS foi realizada entre os dias 28 e 30 de agosto de 2012. Foram entrevistadas 805 pessoas na cidade de Porto Alegre. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Governo Dilma quer criar 63 mil novos cargos em 2013

O governo federal prevê a criação de 63 mil vagas para cargos públicos em 2013. Os novos postos de trabalho estão previstos no Projeito de Lei Orçamentária Anual (Ploa), que foi enviado na quinta-feira ao Congresso Nacional.

. Segundo o Ministério do Planejamento, deste total, a previsão é que 61.682 vagas sejam preenchidas já no ano que vem . As vagas devem ser preenchidas por concurso público. No entanto, as contratações devem obedecer às necessidades de contratação dos diversos órgãos e entidades públicas.

. Das vagas previstas, 53 mil serão para preencher cargos no Executivo.