Porto de Rio Grande acautela-se com ameaça de calote chinês sobre importações de soja do RS

O calote que a China ameaça aplicar em cargas de soja do Brasil tem obrigado o Porto do Rio Grande a ter cautela com a saída dos navios, informou esta noite o site www.zerohora.com.br O assunto já era tratado na área que trabalha com o grão. A possibilidade de prejuízo foi levantada quinta-feira passada por Shao Guorui, gerente-geral da Shandong Sunrise Group (empresa responsável por 12% das importações de soja do país asiático), em entrevista à agência Reuters. Leia a nota toda do site:


Embora ainda não tenha se confirmado o calote, o Porto do Rio Grande alterou o line up de navios. Colocou no fim da fila as 12 embarcações que estão em perigo de cancelamento (de um total de 50 no Brasil). Uma medida para ganhar tempo e evitar prejuízo calculado em R$ 3,5 milhões.
— A situação nos preocupa do ponto de vista da logística. A gente espera que as questões comerciais estejam acertadas em um mês. Também nos aflige a possibilidade de ocorrer um efeito-cascata, ou seja, que, baseadas nesse suposto cancelamento, outras tradings também deem calote  — diz o superintendente do Porto, Dirceu Lopes.
Conforme publicou a Reuters, alguns compradores de commodities da China ameaçaram dar calote para forçar os vendedores a baixar os preços. Outro motivo apontado por Guorui é que a maioria das cargas teria sido entregue pelos vendedores antes de receberem cartas de crédito. Os compradores não estariam dispostos a pagar agora, pois sofreriam “perdas enormes”.

Caso se concretize o calote, o Porto do Rio Grande deve rever as condições de armazenamento do excedente, estimado em 720 mil toneladas — cerca de 7,5% do montante previsto pelos terminais graneleiros para escoar na safra 2014. Está em estudo a locação de espaços de estocagem e a compra de silos infláveis.

Presidente do PT avisa André Vargas: "Ou você renuncia ou será expulso do PT"

A nota a seguir é do site www.brasil247.com.br, geralmente bem informado quando se trata de assubntos do governo federal e do PT. Leia:

Após reunião tensa pela manhã, em Brasília, com a direção nacional do PT, deputado André Vargas responde à tarde com articulação para obter tempo na comissão de Ética da Câmara; relatório que defende a cassação do mandato dele foi lido por Julio Delgado (PSB-MG), mas deputado petista Zé Geraldo (PA) pediu vistas; disse que se tratava de estratégia combinada com o próprio Vargas; "Ele está querendo esse tempo e esse tempo está sendo dado a ele. Ele pediu", enfatizou o amigo; próxima reunião, agora, só na terça 29; do presidente do PT, Rui Falcão, Vargas ouviu mais cedo que deve renunciar ou será expulso do partido; mas ex-vice-presidente da Câmara o peitou; avisou que vai se defender e foi apoiado por colegas José Mentor (SP) e Luiz Sérgio (RJ); caso acirra ânimos, segue aberto e sangrando

Nunca um presidente gastou tanto em propaganda como Dilma Roussef. Conheça os números.

Em editorial de hoje, o jornal O Esado de S. Paulo informa que a presidente Dilma Rousseff supera seu mentor e padrinho, Luiz Inácio Lula da Silva, cuja Presidência, em 2009, usou R$ 2,2 bilhões para trombetear as reais e supostas conquistas de seu governo. Somente com a administração direta, a despesa foi de R$ 761,4 milhões, também um recorde. Leia mais:

. Não terá sido por mera coincidência que, tanto no caso de Lula quanto no de sua sucessora, espantosas quantias de dinheiro tenham sido despejadas no período imediatamente anterior a um ano eleitoral.
Lula teve de ampliar o investimento em publicidade porque precisava eleger um "poste", e não se faz isso sem uma formidável máquina marqueteira. Com efeito, o governo Dilma aparece em quarto lugar no ranking do Ibope sobre os investimentos em publicidade em 2013. Supera até mesmo a gigante Ambev, cuja necessidade de disputar mercados - coisa que a maior parte das empresas estatais e o governo não precisam fazer - a levou a gastar R$ 1,8 bilhão.

. Na média do primeiro biênio, o atual governo gastou R$ 1,78 bilhão por ano, 23% a mais do que a média de Lula em seus dois mandatos. Se a comparação for apenas com o primeiro termo de Lula, que gastou, em média, R$ 1,32 bilhão por ano, Dilma é ainda mais perdulária.

. Além da despesa exorbitante, o problema é a óbvia utilização político-eleitoral da propaganda de governo, atitude que afronta a lei. A Constituição, em seu artigo 37, estabelece que "a publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas deve ter caráter educativo, informativo ou de orientação social". A publicidade do governo, no entanto, atende a outras finalidades. O padrão da gastança continua firme neste ano. Conforme a legislação, o teto para a despesa com esse tipo de publicidade oficial em ano eleitoral deve ser a média dos três anos anteriores - que, como se observou, foi substancialmente elevada por Dilma. O site Contas Abertas, que acompanha os gastos públicos, mostrou que, nos dois primeiros meses de 2014, o governo Dilma já despendeu R$ 30 milhões a mais em publicidade do que no mesmo período de 2013.

CLIQUE AQUI para ler a versão completa. 

Em nota ao editor, o BNDES nega financiamento a porto no Uruguai

Em função de notícias veiculadas no último fim de semana, incluindo o site do editor, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) reitera através de sua assessoria que não está analisando nenhum pedido de financiamento referente ao Porto de Rocha, no Uruguai.

. Para o presidente do Conselho de Administração da LOGZ Logística Brasil AS, Nelson Carlini, questiona a lógica de o Brasil financiar portos estrangeiros, enquanto há forte demanda por investimentos na infraestrutura portuária nacional. Em Cuba, com financiamento brasileiro, a implantação do porto de Mariel tem o valor aproximado de US$ 1 bilhão.

. Orçado em US$ 500 milhões, as obras de um porto uruguaio podem ter parte de seu financiamento feito pelo BNDES. Segundo cálculos do Ministério do Transporte uruguaio, o Porto do Rocha estará operando em menos de dez anos, recebendo navios com capacidade de até 160 mil toneladas. O Uruguai pretende que este novo porto escoe boa parte da produção brasileira de grãos e minérios.



O BNDES mandou ao editor a seguinte nota sobre o porto de Rocha, Uruguai:
Em função de notícias veiculadas no último fim de semana, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) reitera que não está analisando nenhum pedido de financiamento referente ao Porto de Rocha, no Uruguai. Cabe enfatizar que todos os financiamentos do Banco a projetos que demandam exportação de bens e serviços brasileiros são realizados de acordo com as políticas e diretrizes da Câmara de Comércio Exterior (Camex) e obedecem a critérios rigorosos, buscando atender aos melhores interesses do nosso país.


PSDB define 14 de junho como data da convenção para oficializar Aécio

O PSDB marcou para 14 de junho, em São Paulo, a convenção nacional que deverá oficializar a candidatura do senador Aécio Neves (MG) à Presidência da República.

. A decisão foi anunciada nesta terça-feira, em Brasília, durante encontro de representantes dos 27 diretórios regionais do partido.

. O nome do pré-candidato a vice-presidente ainda não foi definido. O senador mineiro afirmou não ter "pressa" para a definição.

Empresas entregam projetos para o metrô de Porto Alegre

As quatro propostas para construção do metrô de Porto Alegre foram entregues na tarde desta terça-feira, no escritório MetrôPoa, na Capital. Agora, uma comissão técnica escolherá o melhor estudo, base para o futuro edital de licitação da parceria público-privada, que irá escolher a empresa que executará o projeto.

. A avaliação dos interessados foi feita por uma comissão designada pela prefeitura e pelo governo do Estado e composta por 29 especialistas. Das cinco selecionadas, três são empresas – CR Almeida S/A Engenharia de Obras, Triunfo Participações e Investimentos e Construtora Queiroz Galvão – e duas são consórcios – grupo formado por ATP Engenharia, Headwayx Engenharia e AGR Projetos e Estruturação e outro composto pela Investimentos e Participações em Infraestrutura (Invepar) e Odebrecht Transport Participações.

. De acordo com o Executivo municipal, será escolhido o projeto mais adequado, observando critérios como menores custos de implantação e de operação, maior durabilidade e confiabilidade e menores impactos de obras, ambiental e urbanístico.

Aneel aprova alta nas tarifas de luz no Rio Grande do Sul

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira reajustes tarifários anuais nas cooperativas de eletrificação do Rio Grande do Sul e Sergipe. No RS, a Cooperativa Regional de Energia Taquari Jacuí (Certaja), teve aumento médio para os consumidores de baixa tensão (residências) de 15,89% e para os de alta tensão (indústrias) de 31,84%.

. Os índices homologados pela Aneel são os limites máximos a serem praticados pelas cooperativas. Os reajustes dessas distribuidoras pequenas seguem a sequência de aumentos de dois dígitos nas contas de luz que a Aneel tem concedido às grandes empresas do setor.

. As novas tarifas passam a valer a partir de 26 de abril.

RS: Exportações tem queda de 8% no primeiro trimestre de 2014

O Rio Grande do Sul atingiu US$ 3,2 bilhões em exportações no primeiro trimestre deste ano, sendo US$ 1,2 bilhão no mês de março. Os dados foram divulgados nesta terça-feira pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) e apontam que as exportações do trimestre registram queda de 8% (US$ 281,4 milhões) em relação ao mesmo período do ano interior.

. Levando em conta o volume de exportações, a queda foi de 20,6%. Com esses números, o Estado ocupa a sexta posição entre os exportadores, respondendo por 6,55% do total do Brasil.

. O trigo foi o principal fator na queda no comparativo com o ano anterior, com diminuição de US$ 287,5 milhões, sendo que a queda nas exportações foi de US$ 231,4 milhões. De acordo com técnicos da FEE, o produto ocupou grande destaque nas exportações gaúchas entre 2011 e 2013 e deve perder a importância nos próximos anos.

Salvador registra 104 mortes violentas desde início da greve da PM

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), do governo petista de Jaques Wagner, prepara uma força-tarefa para esclarecer os crimes ocorridos em Salvador e Região Metropolitana (RMS) durante a greve e no primeiro fim de semana após a paralisação da Polícia Militar.

. Somente nos dois dias em que os policiais cruzaram os braços, foram registrados 60 assassinatos. Mesmo com o fim da greve e com a Força Nacional atuando nas ruas da capital, a SSP registrou mais 44 homicídios até o último domingo, deixando um saldo de 104 mortes.

. Os números representam um aumento de 57% em relação ao mesmo período do ano passado.

DEM protocola pedido para ouvir ex-presidente da Petrobras

À espera da confirmação do depoimento da presidente da Petrobras, Graça Foster, ou do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados deve votar nesta quarta-feira  um requerimento protocolado pelo DEM para convidar o ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli a prestar esclarecimentos na Casa. O mesmo pedido foi protocolado na Comissão de Desenvolvimento Econômico.

. No requerimento, o líder do partido, Mendonça Filho (PE), argumenta que Gabrielli precisa explicar "a guerra de versões entre os principais atores dos escândalos envolvendo a Petrobras", principalmente a compra da refinaria de Pasadena (EUA).

Em entrevista, Gabrielli disse que a presidente Dilma Rousseff "não pode fugir da responsabilidade" sobre a compra da refinaria. Em resposta a Gabrielli, Dilma, por meio de seu ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, reafirmou ter aprovado o negócio em 2006 com base em um resumo executivo que não continha duas cláusulas importantes do contrato.

Dólar opera em alta, perto de R$ 2,25, e Bovespa recua

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda nesta terça-feira, puxado por Vale e Petrobras. Por volta das 14h45, o índice caía 0,59%, a 51.802,42 pontos.

. No mesmo momento, o dólar comercial avançava 0,42%, a R$ 2,245 na venda. Hoje o Banco Central deu continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, vendendo 4.000 contratos de swap cambial (equivalentes à venda futura de dólares) com vencimento em 1º de dezembro deste ano e 2 de março de 2015.

. O BC também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de maio, vendendo 10 mil contratos.

Comissões do Senado aprovam texto do Marco Civil da Internet

A Comissão de Constituição e Justiça e a Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado aprovaram nesta terça-feira o texto do Marco Civil da Internet. O projeto, considerado uma espécie de constituição da rede mundial de computadores, já havia passado pela Câmara. Para virar lei deve ser aprovado ainda pelo plenário do Senado e ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff.

. O texto pode ser votado no plenário ainda nesta terça. A intenção do governo era aprovar o Marco Civil antes da conferência internacional sobre governança na internet, que será realizada em São Paulo em 23 e 24 de abril. A presidente Dilma vai participar do evento e quer levar o Marco Civil como uma das iniciativas de seu governo no setor.

TCU investiga compra de 50% da BSBios pela Petrobrás Biocombustível, que cumpriu ordens de Miguel Rosseto

O Tribunal de Contas da União investiga a compra de 50% da gaúcha BSBios por parte da Petrobrás Biocombustível, na época presidida pelo gaúcho Miguel Rosseto. 

Polícia Federal investiga Miguel Rosseto no âmbito das trambicagens do ex-diretor da Petrrobrás, Paulo Costa

Rosseto, á esquerda. Paulinho, como o tratava Lula, é o da foto a direita. 



A Polícia Federal quer esclarecer o porquê do nome do ministro Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário) aparecer na agenda do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso por agir em conluio com o doleiro Alberto Yousseff em esquema de lavagem de dinheiro. Um documento comprometedor  foi apreendido na Operação Lava Jato e indica pagamento de propina a empresas e a políticos.

. Abaixo do nome de Miguel Rossetto aparece o telefone da Petrobras Biocombustível,  que foi comandcado pelo ministro até o mês passado.


. O ministro, que é gaúcho e foi vice-governador de Olívio Dutra no RS,  nega envolvimento no esquema: 

- Minha relação com ele era de trabalho quando ele era do conselho [de administração da subsidiária]. Não sei porque ele anotou isso. 

Brasil: Mercado aposta em inflação acima do teto pela 1ª vez

Pela primeira vez no ano, a projeção para a inflação medida pelo IPCA em 2014 estourou o teto da meta, limite definido em 6,5%. Segundo o boletim Focus, divulgado pelo Banco Central, a estimativa saltou de 6,47% para 6,51% entre uma semana e outra. Há quatro semanas, a estimativa era de 6,28%. Para 2015, a previsão ficou estável 6%. Há quatro semanas, a expectativa era de 5,80%.

- PIB: A previsão de crescimento da economia brasileira em 2014 recuou de 1,65% para 1,63%. Há quatro semanas, a expectativa era de 1,70%. Para 2015, a estimativa de expansão se manteve em 2,00%, mesmo valor há oito semanas.

- Juros: Os economistas mantiveram a previsão para a taxa Selic no fim de 2014 em 11,25% ao ano, há quatro semanas a previsão era a mesma. Para 2015, a mediana segue em 12,00% ao ano há dez semanas. A taxa básica de juros está em 11,00% ao ano desde a última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que ocorreu em abril.

- Déficit: O mercado financeiro elevou a previsão para o déficit em transações correntes em 2014. A pesquisa Focus mostra que a mediana das expectativas de saldo negativo na conta corrente este ano passou de US$ 77,00 bilhões para US$ 77,05 bilhões. Para 2015, a previsão de déficit nas contas externas ficou estável em US$ 75,60 bilhões. Há quatro semanas, o déficit estava em US$ 75,00 bilhões para 2014 e em US$ 73,50 bilhões para 2015.

TCU raramente pune conselheiro de estatal

As punições do Tribunal de Contas da União a conselheiros de estatais são raras e aplicadas apenas em casos de atos de omissão continuada. É o que mostra a jurisprudência –decisões anteriores que orientam os juízes em casos semelhantes– do órgão que está analisando a polêmica compra da refinaria de Pasadena (EUA), em 2006.

. Dilma era, nesse período, presidente do conselho da Petrobras, órgão responsável por referendar ou não decisões importantes tomadas pelos diretores. No caso da compra da refinaria, Dilma diz que só aprovou a compra –que depois se mostrou um mau negócio para a estatal– porque recebeu informações incompletas sobre a operação na época.

DEBATE SOBRE A LEI KISS
Aprovada no dia 27 de dezembro de 2013, a nova lei de prevenção contra incêndios, a chamada Lei Kiss, ainda gera dúvidas nos municípios quanto a sua aplicação.
Para debater este tema tão importante para a sociedade gaúcha, a Famurs realiza no dia 24 de abril, a partir das 9h, um seminário no auditório do Ministério Público, em Porto Alegre. A inscrição gratuita para o evento deve ser feita pelo site

Marina Silva: "Dilma deixou como marca de governo o retrocesso"

A ex-senadora Marina Silva disse em entrevista a uma rede de televisão chinesa que a presidente Dilma não conseguiu firmar um estilo próprio à frente do Palácio do Planalto. “Infelizmente, a presidente Dilma não foi capaz de ter a própria marca de governo, a não ser a marca do retrocesso”, afirmou à CCTV America, unidade da rede chinesa em Washington.

. Indagada sobre um ponto positivo e outro negativo do atual governo, Marina disse que, apesar de ter sido bom para o País manter as políticas sociais da gestão do ex-presidente Lula, o governo Dilma é marcado por retrocessos. Ela citou o baixo crescimento da economia, a inflação, dificuldades no planejamento da infraestrutura e a recente situação energética. Além disso, segundo Marina, o governo retrocedeu no que se refere à renda, à proteção das florestas e dos direitos indígenas.

- Marina foi à capital dos Estados Unidos participar de um evento sobre o ambientalista brasileiro Chico Mendes.

Pizzolato depõe sobre ‘operador’ de ex-premiê

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato prestou depoimento à Justiça Italiana sobre suposto envolvimento com o italiano Valter Lavitola, conhecido como operador do ex-premiê italiano Silvio Berlusconi.

. Investigações conduzidas pela Justiça italiana apontam que Henrique Pizzolato mantinha uma “relação estreita” com Lavitola, que já morou no Brasil e hoje está preso nas proximidades de Nápoles. Os indícios apontam para a existência de “negócios conjuntos” que envolveria interesses de empresas de telecomunicações italianas no Brasil.

. Pizzolato foi condenado no processo do mensalão no Brasil, mas fugiu para a Itália antes de ser detido. Em fevereiro, depois de cinco meses foragido, ele foi capturado em Maranello, após entrar no país europeu com documentos falsos de um irmão morto há mais de 30 anos. Por envolvimento com o mensalão, ele foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal a pena de 12 anos e 7 meses de prisão pelos crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro.

Povo, unido, xinga invasores petistas e do MST expulsos a pauladas e pedradas em Floripa: "Vão trabalhar, vagabundos !"

O povo, unido, xingando os ativistas comunistas: "Vão trabalhar, vagabundos !". A foto registra a saída dos ônibus da PM. Neles, fugiram os refugiados, que pediram ajuda ao coronel que fazia a segurança externa da área de ocupação.



Os jornais desta manhã de Florianópolis abriram manchetes para a expulsão dos invasores patrocinados pelo MST, PT, PSOL e PCdoB, que no final de semana invadiram uma propriedade pública na comunidade de Rio Vermelho, interior da ilha. Os moradores expulsaram os ativistas a paus e pedras, metendo fogo nas suas bandeiras vermelhas e insultando-os. Só não ocorreram linchamentos por interferência da PM. Leia a nota de hoje do jornal Notícias do Dia, de quem também é a foto ao lado. 

Pressionados pela comunidade, os mais de cem integrantes que invadiram na madrugada de domingo um terreno de seis hectares no Rio Vermelho (Norte da Ilha), deixaram a área na tarde de segunda-feira (21) e voltaram para uma propriedade privada no Maciambu, em Palhoça. A permanência e a saída dos acampados foram marcadas por troca de ofensas e pedras. A Polícia Militar precisou escoltá-los até Palhoça. A nova invasão provocou um clima de tensão na comunidade do Rio Vermelho. Indignados com a chegada dos acampados, moradores fecharam a rodovia João Gualberto Soares (SC-406) durante alguns minutos na manhã de ontem e jogaram pedras contra os ocupantes – um deles foi atingido e teve um ferimento na cabeça. Acuados, os acampados pediram apoio do comandante-geral da PM, coronel Marcineiro. “Eu disse que a PM daria apoio se eles concordassem em sair do terreno”, disse o coronel.
Após uma intensa negociação com a Polícia Militar, os acampados aceitaram sair do terreno, com a garantia de que teriam segurança para o deslocamento até Palhoça. Um ônibus e dois micro-ônibus da PM garantiram a escolta do grupo. Três helicópteros, dois da PM e um da Polícia Civil, sobrevoaram a região.
 Durante a saída, no entanto, um dos moradores atirou fogos de artifício contra os acampados. O homem foi preso pela Polícia Militar, que contava com Tropa de Choque, Cavalaria e PPT (Pelotão de Patrulhamento Tático). Houve conflito entre a comunidade do Rio Vermelho e a polícia.


Em cerimônia da Inconfidência, Aécio cita acúmulo de crises no Brasil

O senador e pré-candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), participou nesta segunda-feira como orador na entrega oficial da 63ª solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais. Em seu discurso, lembrou do movimento Diretas Já!, que há 30 anos tomou as ruas em defesa das eleições diretas para a Presidência da República no país, e também fez duras críticas ao período atual do Brasil.

. A situação do país foi um dos principais temas retratados por Aécio, que fez duras críticas ao aumento da violência, aos problemas na educação e saúde, e principalmente, da economia. “O país quer garantias que preserve os avanços e a estabilidade que foram duramente conquistados depois de anos e anos de sacrifício e inúmeros esforços frustrados. É crucial e imperativo o controle da inflação. É imprescindível a retomada do crescimento e a justa distribuição de oportunidades e renda. É fundamental que o Brasil recupere sua importância e seu lugar no mundo. O país anseia por justiça tributária e por um novo pacto federativo”, disse.

. Aécio também ressaltou os escândalos políticos do país, que segundo ele, “humilham como povo e reduz a dimensão perante a comunidade internacional”. “Não é esse o Brasil que queremos. O país nos cobra, exausto e indignado, a necessidade de uma reforma política, onde não haja mais qualquer espaço para a conivência, o aparelhamento, o compadrio, os desvios de conduta e a corrupção endêmica que tomou de assalto o estado nacional”.

Há meio mês o editor já tinha denunciado decisão do BNDES de apoiar porto concorrente em Rocha, Uruguai

Há meio mês, o jornalista Danilo Ucha já tinha feito a revelação, mas só agora, depois de O Globo, é que a gauchada se toca sobre os prejuízos que o investimento causarão a Rio Grande. 


Muito antes das denúncias feitas neste final de semana pelo jornal O Globo e que alcançaram repercussão nacional, inclusive com reportagens no jornal Zero Hora de hoje, o editor tinha alertado neste espaço, com base em notas do dia anterior,m 7 de abril, do jornalista Danilo Ucha, Jornal do Comércio de Porto Alegre, Leia a nota do editor:

Na sua página de hoje do Jornal do Comércio, o jornalista Danilo Ucha faz uma revelação bastante desconhecida em todo o Brasil, relacionada com o volume de transbordo no Tecon Rio Grande, que  aumentou 275% em março deste ano, em relação ao mesmo período do ano anterior. O aumento é espetacular, mas as razões são ainda mais espetaculares, porque revelam uma mudança de mão surpreendente. Leia a nota: Esse forte incremento se deu em função de cargas oriundas da Argentina, que chegaram ao terminal em embarcações menores, em fevereiro, e estão sendo transferidas para grandes navios, com destino a países da Europa e Extremo Oriente. As cargas, contendo frutas, totalizam 8 mil contêineres, que serão transbordados até  maio. Destes, mais de 2,5 mil já passaram pelo Tecon Rio Grande. Para dar suporte a essa demanda, o terminal ampliou sua estrutura para armazenamento de carga refrigerada. Os investimentos compreendem o aluguel de 14 geradores — olha o medo dos cortes de energia — e a adequação da área, no pátio do terminal, para receber este volume. O Tecon Rio Grande, que tem hoje um sistema com 2 mil tomadas elétricas, aumentou sua capacidade em mais 800 pontos, com monitoramento 24 horas por dia, garantindo as condições de temperatura ideais, qualidade, agilidade e segurança permanentes das cargas. 

. O jornalista Danilo Ucha também revela outra informação surpreendente:

- Este tipo de carga, os portos do Sul poderão perder, futuramente, se o Brasil financiar a construção de um porto em Rocha, no Uruguai.

DEBATE SOBRE A LEI KISS
Aprovada no dia 27 de dezembro de 2013, a nova lei de prevenção contra incêndios, a chamada Lei Kiss, ainda gera dúvidas nos municípios quanto a sua aplicação.
Para debater este tema tão importante para a sociedade gaúcha, a Famurs realiza no dia 24 de abril, a partir das 9h, um seminário no auditório do Ministério Público, em Porto Alegre. A inscrição gratuita para o evento deve ser feita pelo site

Governistas já preparam recurso para protelar CPI exclusiva da Petrobras

O governo espera que a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), devolva esta semana para o Senado a decisão sobre qual será o formato da CPI que investigará negócios da Petrobras. Mas se a ministra determinar a instalação da CPI exclusivamente para investigar a estatal, como reivindica a oposição, senadores governistas já preparam um recurso para evitar a instalação imediata da comissão. Nesse caso, a base aliada recorreria ao plenário do Supremo contra o que considera uma interferência indevida do Judiciário no Legislativo.

. Esse tipo de manobra protelatória do governo para não deixar a comissão funcionar é um dos temores da oposição. Parlamentares do PSDB e do DEM, que estiveram reunidos com Rosa Weber na última quarta-feira, esperam uma decisão a favor da CPI restrita, mas sabem que novos recursos no STF podem atrapalhar. Segundo o senador Agripino Maia (DEM-RN), as manobras do governo não vão fazer com que o assunto caia no esquecimento. As informações são do jornal O Globo.


Governo Tarso apóia US$ 1 bi do BNES para porto uruguaio concorrente de Rio Grande, tudo em nome do "internacionalismo proletário"

O governo Tarso Genro, PT, não se importa que o governo brasileiro, via BNDES, passe US$ 1 bilhão para o governo uruguaio construir um moderno porto em Rocha, que vai disputar carga diretamente com o porto de Rio Grande, causando graves prejuízos à economia do RS, conforme estimam os empresários Willen Mantelli (Associação Brasileira de Portos) e Ricardo Portela, Fiergs.

.O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, João Victor Domingues acha mais importante a solidariedade comunista internacionalista do governo frederal do PT:

 - O Rio Grande do Sul não será prejudicado economicamente com a construção do porto uruguaio e o apoio do BNDES se justifica porque ajuda o Brasil a consolidar a posição de liderança na América Latina.

. É tudo em nome da solidariedade proletária internacional. 

. Foi a mesma justificativa que o governo deu ao investir no porto de Mariel, Cuba, que não tem nada a ver com os objetrivos econômicos estratégicos do Brasil, já que Cuba não representa nada economicamente e nem logisticamente é rota de passagem para lugar algum de interesse comercial do Brasil. A idéia de usar Mariel para atingir o Canal do Panamá é até idiota, porque se isto fosse verdade, melhor seria Miami, mas nem isto interessa, porque os navios teriam que voltar e não seguir em frente ou ir para os lados.  

. A construção de um superporto no Uruguai pode levar para as bandas orientais parte da produção escoada hoje no sul e sudeste do Brasil e acarretar prejuízos para o porto de Rio Grande. O terminal em Rocha, cidade a 84 quilômetros da fronteira com o Estado, pode ser financiado com dinheiro dos brasileiros.

. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiará a Odebrecht para a instalação de um porto na localidade de Rocha.  Em entrevista ao jornal uruguaio República, em janeiro, o presidente uruguaio, José Mujica, afirmou que o Brasil financiaria 80% do porto, que deve começar a ser construído em 2015. O percentual equivale ao suposto aporte bilionário do banco. "O Brasil nos deu e nos dará uma grande mão com esse trabalho. O Uruguai não tem a capacidade para financiar isso por si só e depende, por enquanto, de ajuda externa", disse Mujica à época.


Administração de Dilma consegue bater recordes de deficits

Não é apenas nas contas públicas que o governo vem tropeçando. Além de apresentar desempenhos fiscais cada vez piores, enquanto a economia desacelera e a inflação beira o teto da meta, de 6,5% ao ano, a gestão de Dilma Rousseff passou a colecionar resultados negativos em diversos indicadores importantes da economia.

. Um dos que mais chamam a atenção é o deficit em conta-corrente — saldo das trocas de mercadorias, serviços e rendas com outros países —, que mede, grosso modo, a capacidade de uma nação de honrar os compromissos com o resto do mundo.

. Dados do Banco Central revelam que, em três anos, o rombo nas transações correntes do governo Dilma soma US$ 188 bilhões. O valor já supera os US$ 186 bilhões registrados nos oito anos da administração de Fernando Henrique Cardoso e dos US$ 98,2 bilhões do segundo mandato de Lula.

CLIQUE aqui para ler a matéria completa no jornal Correio Braziliense.

DEBATE SOBRE A LEI KISS
Aprovada no dia 27 de dezembro de 2013, a nova lei de prevenção contra incêndios, a chamada Lei Kiss, ainda gera dúvidas nos municípios quanto a sua aplicação.
Para debater este tema tão importante para a sociedade gaúcha, a Famurs realiza no dia 24 de abril, a partir das 9h, um seminário no auditório do Ministério Público, em Porto Alegre. A inscrição gratuita para o evento deve ser feita pelo site

BC pode pagar até R$ 2 bi a banqueiros falidos

Os cofres públicos podem sofrer um revés de R$ 2 bilhões devido a possíveis falhas do Banco Central na fiscalização de três instituições financeiras envolvidas em irregularidades.

. Os processos trazem de volta à tona escândalos, como os casos Naji Nahas, Coroa-Brastel e Banco Ipiranga. As empresas envolvidas nesses processos foram liquidadas extrajudicialmente há mais de 20 anos. Desde então, ex-controladores e credores cobram, na Justiça, ressarcimento do BC. O saldo desses embates tem sido desfavorável à autoridade monetária, que foi condenada, recentemente, em todas essas ações.

. A autarquia ainda espera reverter as condenações nos tribunais. “Nosso histórico é de vitórias, e não de derrotas”, disse uma fonte do órgão ao jornal Correio Braziliense. A instituição obteve decisões favoráveis em 94,2% das causas envolvendo liquidações extrajudiciais nas quais foi ré. Neles, conseguiu evitar danos aos cofres públicos de mais de R$ 156,4 bilhões. Em 4,1% dos processos, porém, as sentenças foram desfavoráveis ao BC.

PF investiga relação de Miguel Rosseto com ex-diretor da Petrobras

A Polícia Federal investiga por que o nome e o telefone do ministro Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário) estão numa agenda do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, indiciado sob suspeita de integrar esquema de lavagem de dinheiro comandado por doleiros. A agenda, com anotações referentes a 2012 e 2013, foi apreendida na Operação Lava Jato, deflagrada em março para apurar movimentação suspeita de R$ 10 bilhões.

. A PF verifica eventuais ligações dos nomes e empresas citadas com o esquema investigado. Num segundo momento, os agentes pretendem averiguar se as pessoas citadas participaram ou não de irregularidades. O nome de Miguel Rossetto está grafado com apenas um "t". Abaixo dele, há dois números de telefones. Um deles é o da Petrobras Biocombustível, subsidiária da estatal que Rossetto comandava até o mês passado, quando foi convidado por Dilma Rousseff para reassumir o Desenvolvimento Agrário.

. Rosseto diz desconhecer por que o nome e o telefone dele estão na agenda de Costa. "Minha relação com ele era de trabalho quando ele era do conselho [de administração da subsidiária]. Não sei porque ele anotou isso", disse, via assessoria.

. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, em dezembro do ano passado, Rossetto esteve no Congresso para explicar a compra de duas usinas pela subsidiária da Petrobras por R$ 255 milhões. À época, negou qualquer irregularidade e disse que as compras tinham o respaldo de pareceres técnicos.