Este comercial de Serra foi proibido porque mostra Haddad com o mensaleiro Zé Dirceu e o esperto Maluf

A Justiça Eleitoral concedeu liminar (decisão provisória) à campanha de Fernando Haddad, candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, que determina a suspensão imediata de uma inserção veiculada pela campanha de José Serra (PSDB) na TV.

O comercial, que traz uma música de suspense ao fundo, mostra as imagens do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) e dos réus do mensalão José Dirceu e Delúbio Soares se sobrepondo ao rosto de Haddad.
No final, os quatro aparecem juntos, e o narrador diz: "É o velho esquema, em nova embalagem. Fique esperto."

CLIQUE AQUI para ver mais.

Artigo, Lirio Schaeffer - Esqueceram dos metais

* Lirio Schaeffer, engenheiro, professor da Ufrgs

Nas décadas de 60 e 70, no período do governo militar, financiou-se intercâmbio internacional nas áreas de exploração petrolífera, pesquisa agrícola e engenharia de aeronaves.Nestes três campos o Brasil é líder mundial.

. Lamentavelmente ficou no esquecimento os processos de fabricação e manufatura de materiais metálicos.

. O Brasil possui uma das maiores reservas de metais do mundo. O Brasil ao longo dos tempos vem sendo um grande exportador de minérios.

. Quando se fala em produtos acabados de origem metálica somos uns dos países mais atrasados do mundo.

. Não temos competência de exportar uma “picareta” com custo e qualidade competitiva internacionalmente. Possuimos matéria prima barata, energia barata e mão de obra barata, quando comparado com os países desenvolvidos, e não temos competitividade para exportar produtos acabados de altíssimo valor agregado. Não existe no país centros de pesquisa em Conformação Mecânica e esse assunto é totalmente secundário nas universidades brasileiras e não faz parte das prioridades dos governos brasileiros.

. Lamentavelmente esquecemos dos metais.

Decisões judiciais ameaçam a liberdade de imprensa no Brasil

* Clipping Folha desta
sexta-feira, editorial "Censura em rede"


A maior ameaça à liberdade de expressão no Brasil, hoje, parte do Judiciário. Se alguém alimentava dúvida sobre essa situação espantosa, a detenção do diretor de um serviço de publicação de vídeos na rede mundial de computadores, por determinação da Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul, se encarregou de desfazê-la.

O juiz eleitoral Flávio Saad Peron determinara a prisão porque não havia sido retirada do ar uma peça com ataques a um candidato a prefeito, exigência que se repete em dezenas de ações similares em 21 Estados. Como toda decisão judicial, era obrigatório cumpri-la, ainda que fosse imediatamente seguida de recurso à própria Justiça contra seu caráter abusivo.
No Amapá, a Justiça Eleitoral obrigou a empresa que edita o jornal "O Estado de S. Paulo" a suprimir comentário de blogueiro sobre um candidato local. Detalhe: sua nota informava que o postulante responde a várias ações penais.
E não é só na esfera eleitoral que o vezo censório se manifesta. Um juiz de São Paulo determinou que a mesma organização retire da rede em todo o Brasil o filmete que satiriza Maomé e provocou reações violentas em países muçulmanos.
Há outros episódios semelhantes, além de vetos quase sistemáticos à divulgação de pesquisas eleitorais que contrariem os interesses de algum candidato.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Alstom anunciará nova fábrica gaúcha na segunda-feira

A Alstom anunciará segunda-feira, em Porto Alegre,  a construção de mais uma fábrica no Brasil, desta vez no RS. A empresa não comenta o valor do investimento e nem a localidade. A Alstom já tem unidade de R$ 50 milhões, com capacidade para produzir 300 MW/ano de aerogeradores.

. O vice-presidente mundial da Alstom Wind, Alfonso Faubel, comentou que o grupo continuará a investir no Brasil. Segundo ele, a empresa escolheu o País para iniciar a instalação de um novo modelo de aerogerador, de 2,7MW de potência e 122 m de diâmetro do rotor. A aposta é construir máquinas de maior porte adaptadas ao regime de ventos brasileiro, para reduzir custos do produto final e da manutenção de peças.

-  Alstom é líder mundial em infraestrutura para geração e transmissão de energia e transporte ferroviário, e está na vanguarda de tecnologias inovadoras que respeitam o meio ambiente. A Alstom constrói o trem mais rápido e o metrô automatizado de maior capacidade do mundo, fornece soluções de usinas integradas turnkey e serviços associados para uma ampla gama de fontes de energia, incluindo hidrelétrica, nuclear, a gás, carvão e eólica, e oferece várias soluções para transmissão de energia, com foco em redes inteligentes. O Grupo tem 92.000 funcionários em mais de 100 países. O Grupo registrou vendas de €20 bilhões e recebeu aproximadamente €22 bilhões em pedidos em 2011/12.

Artigo, Fernando Gabeira - O PT na hora do lobo

* Clipping O Globo

Como projeto destinado a mudar a cultura política do País, o PT fracassou no início de 2003. Para mim, que desejava uma trajetória renovadora, o PT sobrevive como um fósforo frio. Entretanto, na realidade, é uma força indiscutível. Detém o poder central, ocupou a máquina do Estado, criou um razoável aparato de propaganda e parece que o dinheiro chove em sua horta com a regularidade das chuvas vespertinas na Floresta Amazônica.

Mas o PT está diante de um novo momento que poderia levá-lo a uma crise existencial, como o personagem de Bergman, atormentado pelos pesadelos.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Relator prepara duras penas para líderes do PT envolvidos no Mensalão

CLIQUE AQUI para examinar reportagem do Jornal Nacional de sexta a noite, informando que maioria dos ministros já concorda com a acusação de compra de votos por parte do mensalão, o que significa condenação antecipada de Zé Dirceu e seus quadrilheiros petistas da organização criminosa montada para perpetuar o governo Lula.

* Clipping Estadão
Material de Felipe Recondo e Eduardo Bresciani, de O Estado de S. Paulo

O relator do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, vai impor penas mais duras a três figuras centrais do escândalo: o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, considerado o "mentor" do esquema de pagamento de parlamentares no governo Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, considerado o "organizador", e o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, chamado de "operador" do mensalão.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem.

Oposição denuncia desapropriações para a instalação do Pólo Naval do Jacuí

Entrou na disputa eleitoral de Charqueadas o caso do Pólo Naval anunciado pelo governador Tarso Genro, o Pólo Naval do Jacuí, em cerimônia realizada em Porto Alegre e que contou com a presença da presidente da Petrobrás, Graça Forster.

. A oposição à administração atual, levantou amplo dossiê sobre a área desapropriada para a instalação do empreendimento.

General Heleno falará esta tarde no Clube Farrapos. O ingresso é livre.

Será esta tarde, 17h, no Clube Farrapos, Porto Alegre, a palestra do general Heleno, ex-comandante militar da Amazônia e ex-chefe das tropas da ONU no Haiti, sob o título "Desafios Contemporâneos da Sociedade Brasileira". O general tem sido apontado como o militar mais capaz de unir as Forças Armadas em caso de ruptura da ordem institucional.

. A palestra foi agendada para o Clube Farrapos, ligado à Brigada Militar. O ingresso é livre. Há amplo estacionamento na área.

ARI discute criação do abominável Conselho Estadual de Comunicação

Nesta manhã de sábado, 9h, a Associação Riograndense de Imprensa começou a debater a proposta do governo petista gaúcho de criar um Conselho Estadual de Comunicação, cujo objetivo é monitorar e censurar as atividades da imprensa e dos jornalistas no RS.

. A ARI ainda não tomou posição sobre o novo monstrengo jurídico  imaginado pelo fundamentalismo guasca do PT.

Banco do Brasil lidera altas de tarifas para compensar quedas nos juros. Bancos privados vão atrás.

- Nesta sexta-feira, o editor replicou aviso do Itaú para seus clientes corporativos, inscrito na sua página na Internet, comunicando reajuste de tarifas. O governo forçou a queda dos juros nos bancos e eles reagem com aumento de tarifas, compensando perdas. Neste momento, o governo corre atrás dos prejuízos, mas parece sem instrumentos e sem força para mudar o novo cenário. Os bancos e administradoras de cartões de crédito também já avisaram que farão seus clientes corporativos pagarem a conta em caso de mudanças.

* Clipping Estadão
O material é de Renata Veríssimo e Adriana Fernandes, da Agência Estado

BRASÍLIA - A informação apontada pelo Estado de que os bancos elevaram suas tarifas máximas cobradas sobre produtos e serviços incomodaram a presidente Dilma Rousseff e desencadearam uma nova ofensiva no governo para reverter este movimento. Após forçar a queda dos juros dos financiamentos e as taxas de administração dos fundos de investimento usando os bancos públicos, a mesma estratégia será usada para levar os concorrentes privados a reverem suas tarifas.

A ação é para evitar que os bancos compensem a perda de receitas gerada com a queda dos juros dos empréstimos aumentando as tarifas. O Banco do Brasil foi o primeiro a receber ordens do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para baixar o preço de sete tarifas que foram reajustadas no início do ano e que estão acima das praticadas pelas instituições financeiras privadas.

O BB foi o segundo banco de varejo que mais fez reajustes desde janeiro, atrás apenas do Bradesco. De 42 tarifas, oito delas aumentaram e uma diminuiu.

O governo vem acompanhado o valor das tarifas desde abril, quando os bancos deram sinais de que poderiam usar os preços dos serviços para compensar as perdas geradas pela redução das taxas de juros. As notícias desta semana acenderam uma luz amarela e fizeram com que o governo voltasse a agir.

Cartão de crédito
Os técnicos também buscam formas de reduzir a taxa que as administradoras de cartão de crédito cobram dos lojistas. O Estado informou em sua edição desta sexta-feira que Dilma havia orientado a equipe econômica a analisar o assunto. Ainda não há uma estratégia definida.

O ponto de partida, especulam, pode ser a administradora Elo, uma associação entre Banco do Brasil, Bradesco e Caixa. A exemplo do que foi feito com juros, ela poderia cortar as taxas e forçar a concorrência a seguir o movimento. No momento, porém, não há nenhuma decisão nesse sentido.

Também estão em discussão os juros cobrados pelos cartões de crédito. A equipe econômica discute com os bancos a estrutura de custos das administradoras e admite que a solução não é simples. O governo não quer o fim dos parcelamentos sem juros para não correr o risco de desaquecer o consumo e atrapalhar a retomada mais forte do crescimento da economia.

Outra medida seria a de aumentar o limite mínimo que o consumidor é obrigado a pagar do total da sua fatura. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, já manifestou o desejo de ver o pagamento mínimo ampliado, mas admitiu ser uma medida difícil de ser implementada sem prejudicar as pessoas que estão no crédito rotativo. Alguns bancos argumentam que os parcelamentos sem juros acabam elevando o custo do crédito para quem está no rotativo porque são um risco sem qualquer tipo de cobertura. (Colaborou João Vllaverde).

Ibope confirma vitória de Fortunati no primeiro turno

Os números encontrados pelo Ibope e publicados neste sábado pelo jornal Zero Hora, revelam situação robusta e confortável para o prefeito José Fortunati, que agora livra vantagem de 23 pontos sobre sua principal adversária, a candidata comunista Manuela D'Ávila:

Índice de aprovação - 7%
Índice de avaliação - 91% para ótimo, bom e regular
Expectativa de vitória - 61%
Rejeição - 8%, a mais baixa de todos os candidatos

Os números da pesquisa

Fortunati, PDT - 47%
Manuela, PCdoB - 24%
Adão, PT - 12%
Wambert, PSDB, e Robaiana - 2%

. O prefeito venceria com 56% dos votos válidos.