Fantástico de hoje promete revelações estarrecedoras entre políticos e pedofilia na Amazônia

Desde este sábado a noite, a Rede Globo produz chamadas para a reportagem que veiculará na noite deste domingo no programa Fantástico, na qual quer revelar as relações corrosivas existentes entre líderes políticos e empresariais da Amazônia e a pedofilia. 

. Nas chamadas de sábado a noite no Jornal nacional, um interlocutor da área política trava diálogo com uma cafetina, encomendando uma "bela menina" para seu desfrute. 

O último capítulo do livro de Tuma Júnior: 
Lula e as fotos na Amazônia

A seguir, leia o comentário a seguir, produzido pelo editor, contando o que encontrou no corrosivo último capítulo do livro “Assassinato de Reputações”, no qual o delegado Tuma Júnior narra aquilo que ele intitula “A chantagem contra o presidente da República”. No livro, é narrado todo o escabroso episódio que envolveu o então chefão da Polícia Federal, o gaúcho Luiz Fernando Corrêa, homem de Tarso Genro, seu companheiro da República de Santa Maria, que teria se mantido no cargo porque tinha em seu poder fotos comprometedoras envolvendo Lula. Quem lhe contou tudo foi o ministro Luiz Paulo Barreto, o sucessor de Tarso no ministério da Justiça. Escreve Tuma Júnior, página 506:
- Estas fotos do Lula o Luiz Fernando obteve quando era secretário nacional de Segurança Pública.
. Ele se pergunta:
-Quanto desse tipo de chantagem não terá contaminado o governo Dilma?
. Mais adiante, sempre sem contar o que continham as fotos, todas obtidas durante visita de Lula à Amazônia, Tuma Júnior fornece uma pista instigante:
- Contei ao meu pai, Tumão, o que ouvi. Ele era senador e presidente da CPI da Pedofilia.
. Tumão fez silêncio por alguns segundos, perguntou se era sério o que o filho dizia e se despediu com uma frase de desalento:
- Vamos descansar,  filho.

PSDB de Gramado leva Drumm a nova disputa por vaga na Assembléia. Ele fez 25 mil votos em 2010 e ficou na primeira suplência.

Cinco dos  seis deputados estaduais atuais do PSDB do RS serão candidatos à reeleição: Jorge Pozzobom, Adilson Trocas, Zilá Breitenbach, Pedro Pereira  e Lucas Redecker. A família Felice, desta vez disputará o pleito com o ex-prefeito Sanchotene.


. Em Gramado, o empresário Jorge Drumm, que nunca conseguiu ocupar o cargo de deputado, embora seja o primeiro suplente e tenha amealhado 25 mil votos, resolveu ir para sua terceira disputa. Na primeira, ele conseguiu 14 mil votos, por pouco não dobrando a votação na eleição seguinte. 

Governo opressor da Venezuela já assassinou 39 patriotas

A Agência Brasil informou neste domingo que o governo venezuelano confirmou a morte de duas pessoas na madrugada de hoje (29) em meio a protestos. Franklin Romero, de 44 anos, morreu eletrocutado no estado de Táchira (fronteira com a Colômbia) e Roberto Annese, de 33 anos, foi morto no estado de Zulia, após uma explosão. Agora são 39 mortes no país e mais de 560 feridos.

. De acordo com o ministro do Interior, Justiça e Paz no país, Miguel Rodríguez Torres, um homem de 48 anos e um adolescente de 16 anos, também foram feridos em Táchira. Em declarações às emissoras de TV estatais, Miguel Rodríguez disse que, em Táchira, o homem morreu quando tentava armar uma barricada.

CLIQUE AQUI para saber mais. 

Serra diz que Dilma está derretendo

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) afirmou nesta sexta-feira (28) que a queda da aprovação da presidente Dilma Rousseff mostra que a petista “está derretendo”. “A avaliação de governo tem um papel determinante na eleição”, completou Serra. De acordo com uma pesquisa do Ibope divulgada na quinta-feira (27), o índice de pessoas que consideram a gestão federal boa ou ótima caiu de 43% para 36% desde novembro.

. No mesmo instante em que o ex-governador fazia essas afirmações para um grupo de repórteres, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também falava com jornalistas em outra roda (…): “O cenário eleitoral não está posto. A população não está pensando em eleição agora [...] Quando saí do governo para ser candidato à Presidência, em maio [de 1994], pensei até em desistir por causa das pesquisas. Em julho, eu estava começando a melhorar. E depois ganhei em primeiro turno”, explicou FHC.

(…)

. Serra e Fernando Henrique participaram do seminário “O golpe de 1964: o passado e o presente 50 anos depois”, evento organizado pelo instituto FHC.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem.