Clipping, reportagem, Rosane Oliveira, RBS - A Havana que poucos viram durante a missão gaúcha em Cuba

A reportagem a seguir é da editora de Política da RBS. Ela acompanhou Tarso Genro na visita a Cuba. A jornalista Rosane Oliveira nutre simpatias evidentes por Cuba e por Tarso, mas é uma profissional bastante competente e quando quer faz registros sobre toda a verdade do que viu. Claro que ela não procurou a blogueira Yoani Sanchez, sua colega de trabalho, presa durante a estada da missão gaúcha a Cuba, nem procurou os dissidentes – sequer fala na violação dos direitos humanos.  O editor fez copydesk do material, separando as duas reportagens: a pobreza que beira à miséria e a chaga da prostituição generalizada. É Rosane Oliveira quem produz o episódio abaixo, para ilustrar de que modo o governo ditatorial familiar castrista comunista transformou-se numa organização criminosa sem moral, sem ética e sem lei. Leia:

Ortiz avisa à prostituta cubana: “Quero tua irmã casada”. O marido levanta da sala e sai para que ela possa ganhar alguns trocados. A prostituição alimenta uma rede que fornece dólares para a ditadura familiar castrista comunista de Cuba. Os Castro viraram rufiões da pior espécie.

Pelas leis cubanas, a prostituição é uma atividade proibida. Volta e meia, os policiais fazem batidas em hotéis para retirar as moças que se refestelam na recepção à caça de um turista disposto a pagar por uma relação sexual, por uma noite em seu quarto ou para ter uma "acompanhante" pelo tempo que desejar. A ousadia das roupas e o excesso de maquiagem permitem identificar com facilidade quem são as chamadas "jineteras", que, apesar da proibição formal, abordam os turistas sem maior dificuldade. No malecón, o calçadão à beira mar, protegido por um muro, o assédio é permanente.
(...)
Entre os homens que participaram da comitiva do governador Tarso Genro, foram comuns os relatos de assédio por parte das prostitutas. Todos os que contam seu caso garantem ter resistido. Um deles relata a história de um conhecido que pagou 200 CUCs (mais de US$ 200 ou cerca de R$ 407,04) para ter uma cubana em sua cama no próprio hotel. Valor superior ao que ganha em um ano um médico, professor ou engenheiro, Os prédios degradados pela ação do tempo, do salitre e da falta de manutenção podem ser vistos e fotografados por qualquer turista que visite Habana Vieja. Mas é quando se sai fora do roteiro turístico assinalado nos mapas que se percebe a pobreza em toda a sua extensão. São ruas em que nenhum prédio passou por restauração nos últimos anos, e os moradores se amontoam em verdadeiros cortiços. As sacadas com gradis de ferro, que lembram o estilo das construções parisienses, estão carcomidas pela ferrugem.O deputado Alexandre Postal aproveitou uma brecha na agenda da comitiva para conhecer essa Cuba com a qual os turistas frequentadores das praias de Varadero não têm contato.— Fiquei chocado — resume Postal.Pobreza e miséria em Cuba - Os cortiços contrastam com hotéis de Varadero e mansões do bairro de Miramar, ocupadas por embaixadas e estrangeiros.

CLIQUE AQUI para ler tudo. Fotos Rosane de Oliveira.

Artigo, Reinaldo Azevedo - O PT e sua máquina de assassinar reputações querem impedir posse de Joaquim Barbosa na presidência do STF

* Clipping Reinaldo Azevedo, www.veja.com.br.

O petismo sabe fazer duas coisas com destreza inigualável: manchar reputações e lavá-las. Por óbvio, mancha as que estão limpas, limpa as que estão sujas. Essa inversão moral sintetiza um jeito de fazer política. Os petistas, Lula e José Dirceu em especial, estão furiosos com Joaquim Barbosa. Não! As suas restrições não têm nenhuma relação com o temperamento eventualmente difícil do ministro, com a sua tolerância às vezes muito estreita com o contraditório, com seu estilo meio irado. Eu mesmo já chamei a atenção para certos aspectos de sua conduta que me parecem um pouco além da prudência. Não é isso que fere a sensibilidade dos companheiros.

Eles estão bravos com Joaquim Barbosa porque achavam e acham que ele é um devedor do petismo. Afinal, se foi o Apedeuta quem o indicou, como ousa agora o ministro — um negro!!! — se voltar contra os petistas? O detalhe nada irrelevante é que Barbosa não se voltou contra petista nenhum! Ele apenas se apegou à lei. Isso não é novidade. A nova onda contra Joaquim Barbosa, agora, é declará-lo um presidenciável; alguém que teria se deixado picar pela mosca azul e que está de olho na cadeira de Dilma Rousseff.

Trata-se de uma sandice, de uma bobagem, de uma especulação despropositada. Ainda que o ministro, por conta do mensalão, seja aplaudido em locais púbicos — enquanto um ou outro colegas seu são vaiados —, não há o menor indício, evidência ou sinal de que ambicione uma carreira política. Não que não pudesse. Está no pleno gozo de seus direitos políticos e pode, se quiser, renunciar à sua cadeira no Supremo e disputar um cargo político. Mas será que ele o fará?

Com quem anda falando Joaquim Barbosa? Quais são os seus interlocutores políticos? Que relação ele mantém com os partidos políticos? Como transita nos corredores do poder? Que partido lhe daria a vaga de candidato? O PT? Não! Já está ocupada. O PMDB? Não! Já está com Dilma Rousseff? O PSB? Se tiver candidato próprio (coisa de que duvido), será Eduardo Campos. O PSDB? A vaga está prometida para Aécio Neves.  Quer dizer que Joaquim Barbosa, contra todo o establishment político, sem tempo na televisão — porque não teria — e sem articuladores no Congresso, poderia se lançar candidato à Presidência?

Trata-se, é evidente, de uma campanha de queimação de Barbosa. Que coisa espantosa! Essa gente não brinca mesmo em serviço. José Dirceu e seus amigos são insaciáveis. Lutaram para que não houvesse julgamento; quando ficou claro que haveria, lutaram para que se desse depois da eleição; quando ficou claro que ocorreria antes, lutaram para transformar o STF num tribunal de exceção. Agora que o Zé está condenado por formação de quadrilha e corrupção ativa, lutam para desmoralizar Joaquim Barbosa — na reta final, na hora da dosimetria. A inferência é óbvia: como o ministro alimentaria eventuais ambições políticas, seus votos, então, teriam de ser vistos à luz dessa possibilidade.

Políticos costumam ficar satisfeitos quando seus respectivos nomes integram lista de presidenciáveis. Barbosa, que não é político, tem todo o direito de se zangar. Espalhar essa possibilidade, a esta altura do julgamento, é uma forma de desacreditá-lo, de sugerir que ele não tem isenção para julgar ninguém. A inferência é que se comporta como um juiz de exceção, de olho na própria carreira.

Stela Farias some diante da greve do Detran.Servidores cobram aumento e redução de 30% nos preços das CNH.

O aniversário de 5 anos da Operação Rodin foi lembrado na sexta-feira pelos servidores do Detran do RS,  que fazem greve por tempo indeterminado.

. Os servidores cercaram o prédio da secretaria estadual da Administração para cobrar coerência da então presidente da CPI da Corrupção, a atual secretária, Stela Farias, que exigia a redução do valor da CNH em 30% e assinou o relatório da CPI.

. Eis o que Stela Farias assinou na ocasião, cobrando imediata posição da então governadora Yeda Crusius, que tentou derrubar na CPI:
1) Equiparação de vencimentos dos servidores do Detran aos servidores do Daer, que são autarquias semelhantes.
2) Redução imediata do preço da Carteira Nacional da Habilitação, que estaria 30% mais cara porque esta diferença “serviria” para “distribuição” entre servidores, fornecedores e políticos “corruptos”.

. A secretária continua sem dar explicações, não fala para os jornalistas, os jornalistas não cobram nada dela, e não se se pronuncia sobre o valor da CNH, que não sofreu redução.

. Os servidores do Detran que já estão com salários defasados em relação aos do Daer, ficarão em situação ainda pior com o aumento salarial de 20% concedido aos servidores do Daer a partir de fevereiro de 2013.

Artigo, Rogério Mendelszky - A reforma agrária fracassou em Cuba porque foi uma reforma comunista burra. Cuba importa alimentos.

* Clipping Correio do Povo de domingo.

A melhor informação (no juízo deste colunista) sobre a Cuba do ano de 2012 foi revelada pelo secretário Ivar Pavan (Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo), integrante da comitiva gaúcha que visitou a ilha dos irmãos Castro, numa missão liderada pelo governador Tarso Genro, integrada por empresários, secretários de Governo, deputados e jornalistas. O secretário Ivar Pavan, um defensor intransigente da reforma agrária e do MST, constatou o fracasso da distribuição de terras em Cuba. Terras para plantar existem à vontade, mas faltam agricultores, mesmo com o desejo de 190 mil jovens cubanos de se tornarem produtores de alimentos, desde que possam ser os reais proprietários de seus lotes. A reforma agrária de Fidel Castro, feita na marra, apenas levou a ilha, 50 anos depois, a importar seus alimentos com o abandono de 60% das terras agriculturáveis. Ouvi o secretário Ivar Pavan culpar o “bloqueio econômico” pela falta de máquinas e equipamentos agrícolas para as lavouras cubanas e a necessidade do uso de dezenas de milhares de juntas de boi na preparação da semeadura das terras. Por que não buscar tais equipamentos na China, na Rússia, na Espanha, tradicionais fabricantes de tratores e implementos? Esses países exportam automóveis para Cuba, desde que pagos com dólares, charutos ou açúcar. Aí não tem bloqueio dos EUA? Faltam tratores em Cuba porque não há recursos suficientes para tanta importação.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Fórum Palestina Livre poderá atrair líderes de grupos terroristas árabes ao RS

O governador Tarso Genro ficou isolado no apoio ao Fórum Social Mundial Palestina Livre, que recebeu o aval oficial do governo do RS. Assembléia Legislativa e prefeitura de Porto Alegre resolveram retirar o apoio que já haviam concedido, logo depois de advertidos sobre o caráter provocador do evento, agendado para 28 de novembro a 1º de dezembro, reunindo representantes de 35 Países. Foi também Tarso Genro, quando esteve na prefeitura de Porto Alegre, quem deu apoio oficial e dinheiro para a realização do I Fórum Social Mundial, que se esvaziou depois que o PT perdeu o controle da prefeitura e do governo estadual, já que vivia das mesadas oficiais.

. O governo federal sequer cogitou de apoiar o Fórum.

. O documento de referência do encontro deixa claro que ele defende boicote econômico e ações de terrorismo contra Israel. 

. São aguardadas 5 mil pessoas. O temor em Porto Alegre é de que venham também representantes dos grupos terroristas Al-Fatah, Hezbolah e Al Qaeda, o que inevitavelmente atrairia agentes da CIA, do Mossad e do M16 ao Estado. O governo foi procurado por diplomatas há uma semana e também por representantes da comunidade judaica local, que advertiram Tarso Genro sobre o palanque que estava concedendo a esses movimentos. Existe sério temor de que os grupos terroristas árabes estejam interessados em deslocar da Tríplice Fronteira para Porto Alegre, o epicentro dos seus interesses na América do Sul. 

CLIQUE AQUI par ler o documento de referência. 

Empresário diz que ONG ligada ao PCdoB desviou 90% de contrato do Ministério do Esporte

- O dono de uma empresa subcontratada para fornecer alimentos a crianças atendidas por um programa de esportes do governo federal diz que cerca de 90% dos R$ 4,65 milhões que recebeu dos cofres públicos entre 2009 e 2010 foram desviados para políticos de Brasília, Santa Catarina e Rio.

"Era tudo roubo. Vi maços de dinheiro serem distribuídos", afirma o dono da JJ Logística Empresarial Ltda., João Batista Vieira Machado, em entrevista exclusiva ao Estado. Machado diz que foi usado em um esquema montado para fraudar o Segundo Tempo, programa do Ministério do Esporte que atende crianças em atividades físicas em horário extraescolar.

. A microempresa sediada no município de Tanguá, na região metropolitana do Rio, foi subcontratada pelo Instituto Contato, entidade sem fins lucrativos dirigida por integrantes do PC do B de Santa Catarina que mantinha dois convênios com o Ministério do Esporte. Machado tinha de fornecer lanches para as crianças. O dono da JJ Logística, porém, afirmou ao Estado ter fornecido alimentos cujo valor atingiu apenas R$ 498 mil. Os outros R$ 4,15 milhões saídos dos cofres públicos federais que teriam de ser usados para o fornecimento de lanches para as crianças acabaram desviados "para fins políticos", segundo as palavras de Machado.

. Irregularidades no Programa Segundo Tempo já custaram o cargo do então ministro do Esporte Orlando Silva, demitido pela presidente Dilma Rousseff em outubro do ano passado - a pasta hoje é comandada por Aldo Rebelo, também do PC do B. No último dia 7 de outubro, Orlando não conseguiu se eleger para o cargo de vereador de São Paulo. O dono da JJ Logística aponta como responsáveis pelos desvios a ONG catarinense que a subcontratou e o empresário José Renato Fernandez Rocha, o Zeca, ex-assessor parlamentar do deputado federal Dr. Paulo Cesar (PSD-RJ).

. "O dinheiro vinha do Ministério do Esporte para a ONG de Santa Catarina, que passava para cá. Daqui sacava o dinheiro e mandava de volta para Brasília e Santa Catarina. Retornava o dinheiro todo", afirma o empresário. "O José Renato (Fernandez Rocha) sacava o dinheiro, colocava numa sacola e levava tudo embora para Brasília e Santa Catarina", diz o dono da JJ Logística, que alega não saber exatamente para quais políticos o dinheiro era encaminhado.Um terceiro personagem, identificado pelo denunciante como Wellington Monteiro, era o articulador entre as pontas do esquema no Rio, Brasília e Santa Catarina.

* O Estadão, domingo.