Dilma usa dinheiro público para atacar adversários em comícios eleitorais em Salvador, Manaus e Campinas

Opinião do editor
Do Facebook pessoal deste sábado






















O uso farto de verba pública por parte da presidente Dilma Roussef para fazer campanha eleitoral em Salvador, Manaus e Campinas, em apenas 48 horas, é inaceitável, imoral e indecente. Ela repete Lula, reunindo nos seus palanques os antigos "inimigos de classe", como Sarney.  Dilma e Lula têm se empenhado em eleger candidatos da base aliada, atacando severamente os candidatos adversários. Não há precedente. A presidente usa jatos, carros, seguranças,  restaurantes e hotéis caros pagos pelos contribuintes, tudo para atender compromissos eleitorais do seu Partido e que nada têm a ver com a sua função pública - e por isto incorre em crime de responsabilidade.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir o que dizia a senadora Ana Amélia em 1997,  sobre o uso de verbas públicas em campanhas, ao tempo de FHC. Na época, ela era comentarista da RS TV. A própria senadora do PP, na campanha deste ano, usou verbas públicas para fazer campanha em favor da comunista Manuela D'Ávila em Porto Alegre (leia nota logo abaixo). 

CLIQUE AQUI para apreciar este belo trabalho sobre os desmandos do PT e dos governos do PT. 


Amigo aluga (e não paga) jatinhos para transportar Lewandowski e mais Dias Toffoli e até a namorada Roberta Rangel


* Clipping, coluna Radar, Lauro Jardim, www.veja.com.br

Numa discussão com Gilmar Mendes na quarta-feira Ricardo Lewandowski bradou: “Não sou aluno de Vossa Excelência. Sou professor na mesma categoria”. De fato, Lewandovski dá aulas. Ele é professor da Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro.

. Lewandovski e seu colega de STF, Dias Toffoli. Frequentemente, a rota Brasília- Rio é vencida pela afinada dupla a bordo de jatinhos executivos pagos pela universidade, um oferecimento especialíssimo do ex-reitor Marcio Costa. Ou melhor, nem sempre pagos.

- Uma empresa de taxi-aéreo está cobrando da Galileo (dona da Gama Filho) uma fatura de 159 000 reais em atraso há quase seis meses por cinco voos realizados entre março e maio justamente por Toffoli (e por sua namorada, Roberta Rangel que, aliás, não é professora da universidade) e Lewandovski,

Horário de verão começará na virada desta noite


 À meia-noite deste sábado, os brasileiros que vivem nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e no Tocantins terão que adiantar seus relógios em uma hora. A data dá início ao horário de verão, que vai até 17 de fevereiro de 2013. De acordo com o ministério de Minas e Energia, durante a vigência do horário diferenciado está prevista uma redução média de 5% no consumo no horário de pico, que vai das 18h às 21h

Falta de gasolina é especulação ou má gestão. O que espera a Petrobrás para fazer o que começou a fazer o MPF ?

Finalmente alguém resolve fazer alguma coisa para investigar e punir os responsáveis pelo prolongado apagão de combustíveis que desabasteceu o mercado do RS, causando prejuízos para as pessoas, as empresas e a atividade econômica e social do Estado. É que o Ministério Público Federal resolveu nesta sexta instaurar um procedimento administrativo para apurar o caso. 3.131 postos receberam 40% do volume desde o início da semana.
. A falta de gasolina é visível no RS. Isto ocorre desde segunda-feira.
. A Petrobrás nada explicou com coerência e as autoridades estaduais e federais simplesmente fizeram de conta que não estava ocorrendo nada. O próprio governador Tarso Genro preferiu visitar favelas do Rio durante a semana, além de pronunciar conferência, também no Rio, sem se importar com o desabastecimento.
. A alegação sem origem é de que petroleiros não estav am desembarançando petróleo nos terminais do litoral e com isto impedindo a Refap e a Ipiranga de refinar gasolina, mas isto não explica por que razão não faltou diesel para os caminhões.
. Como os postos de gasolina provaram que não estão retendo combustível, o desabastecimento origina-se nas distribuidoras e na Refap. Neste caso, existem apenas duas explicações:
Especulação – Distribuidoras e Refap fazem retenção de combustível, especulando sobre o aumento do preço da gasolina, que será de 10% e poderá ocorrer a qualquer momento. Isto é crime contra a economia popular.
Má gestão – O caso seria apenas de má gestão nas distrib uidoras ou na Refap, que deixaram ocorrer o gap, o que exigiria imediata punição dos seus diretores. No caso da Petrobrás, é caso de demissão sumária dos gestores no RS.