Sérgio Cabral abre mão do Senado em favor de Cesar Maia. Pezão e Aécio ficam mais fortes no Rio.

Na presença do presidenciável Aécio Neves (PSDB), o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) decidiu abrir mão da candidatura ao Senado na chapa do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) para o ex-prefeito Cesar Maia (DEM) ocupá-la;

. A movimentação fortalece movimento "Aezão" contra Dilma, abrindo caminho pra que Aécio receba muitos mais votos do que recebeu SErras no Rio.

Na convenção do PT, Dilma continua a mentir e faz promessas da posse que não cumpriu

CLIQUE AQUI para examinar video 
sobre baixaria eleitoral.

No seu blog deste domingo e na Folha de S. Paulo, o jornalista Josias de  Souza fez um balanço do que falou Dilma na convenção deste sábado do PT. Vale a pena ler:

Ao discursar na convenção do PT, neste sábado (21), Dilma Rousseff pronunciou 47 vezes palavras ou expressões com o significado de recomeço ou de ajuste. Considerando-se que o pronunciamento ocupou 17 páginas, o conceito de correção de rumos foi evocado, em média, 2,7 vezes por folha.Dilma mencionou 17 vezes o vocábulo ‘transformação’, duas das quais no infinitivo, uma no plural e uma no gerúndio. Citou 12 vezes a palavra “reforma”. Repetiu sete vezes a expressão “novo ciclo”. Referiu-se uma vez a “novo salto”. Falou em “mudança” cinco vezes, duas no plural. Por fim, utilizou cinco vezes o verbo “melhorar”.
Tomado isoladamente, o discurso revelou o esforço notável de uma governante com a popularidade em queda para ajustar o vocabulário ao desejo de mudança manifestado por 74% do eleitorado, segundo o Datafolha. Comparado à peça que Dilma leu no Congresso Nacional no dia de sua posse, em 1º de janeiro de 2011, o texto se torna matéria prima para a oposição —uma espécie de autodenúncia de tudo o que não foi feito.
A três meses da eleição, a presidente repetiu na forma de promessas compromissos que assumira na posse e que não conseguiu executar.

CLIQUE AQUI para ler tudo. O texto é bastante longo. 

Copa - The New York Times apresenta Porto Alegre, um novo muito mais próximo dos irmãos do Prata, da Argentina

A foto é da Fan Fest, logo depois do jogo da Austrália, esta semana. 


A reportagem a seguir, intitulada Beautiful Game Played With a Gaúcho Flair in Southern Brazil, é do The New York Times, e apresenta um povo bem diferente do restante do povo do Brasil, muito mais próximo da história dos povos platinos, sobretudo da Argentina.

Use o tradutor do Google, desta página, aí ao lado, para traduzir:

PORTO ALEGRE, Brazil — “Tell me how you play, and I will tell you who you are.”
 It is one of soccer’s great truisms, and nowhere does it have more meaning than in Brazil, where soccer is widely thought to articulate the country’s sense of self.
When the country won its third World Cup in 1970, the Jornal do Brasil asserted that “Brazil’s victory with the ball compares with the conquest of the moon by the Americans.” Overnight, the country was no longer recognized for its Carnival, but for its soccer. Brazil had found its place in the world.
The “jogo bonito” intoxicates those who watch it. Brazil’s style of play represented a better, idealized version of the country where improvisation led to transcendence, success and international acclaim. The curse of Brazil has always been the gulf between what it could be — since the 1940s it has been the “country of the future” — and what it is.
Neymar’s extraordinary skills seem to give the country's team enough Brazilian-ness to satisfy the nation.
On the soccer field, this was felt most sharply in 1982, when Brazil lost in the second round of the World Cup. The magical midfield of Falcão, Zico, Sócrates and Cerezo proved so dazzling that many observers were blinded to the side’s vulnerability. Brazilians still crave a World Cup for this phantom team that never delivered.
Not everyone in Brazil expects this national team to win. Expectations often vary by region.
Here in the southern city of Porto Alegre, everyone is dressed for winter.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Fortunati teme invasão de 120 mil argentinos. Neste momento, 400 jornalistas cobrem Argélia e Coréia.

- A torcida que mais aparece neste momento no Beira Rio (o jogo será as 16h) é da Argélia, mas no centro de imprensa os coreanos dão de goleada nos argelinos. Já trabalham ali 400 jornalistas, recorde nesta Copa. O maior contrigente, depois dos brasileiros, é de coreanos.

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, não está preocupado com as condições de segurança e de logística por conta do jogo desta tarde entre Argélia e Coréia do Sul, mas acha que a invasão de argentinos, que já começou, poderá criar sérios problemas para a cidade:

- Se forem mesmo 120 mil, não será fácil recebê-los, mas esperamos ter condições para isso. Haverá o dia do jogo e a noite anterior, que pode ter muita festa, a exemplo do que fizeram os holandeses e os australianos, que nos deixaram um impacto muito positivo. Mas é claro que vamos monitorar essa chegada, para evitar problemas e confusões.

. A segurança foi reforçada em toda a cidade.

. Porto Alegre tem respondido com eficácia às demandas dos jogos desta Copa, inclusive com programações paralelas de sucesso total. 


. Neste momento, centenas de brigadianos ocupam pontos estratégicos de Porto Alegre. Em esquinas de troncais importantes, policiais com suas motos parecem prontos para agir. Em pontos escolhidos, mais motos e veículos estão de prontidão. No Beira Rio, esquema especial de segurança foi monta

Eliane Cantanhêde, avisa que o discurso eleitoral do PT é uma campanha do 'Nós', a vanguarda do atraso, contra todos os brasileiros

Neste artigo de domingo na Folha, a jornalista Eliane Cantanhêde informa que o ex-presidente Lula, como sempre a estrela da convenção do PT, ampliou indefinidamente os inimigos a serem combatidos com "adrenalina" pelos petistas: em vez de centrar fogo nos governos tucanos, em Aécio Neves e em Eduardo Campos, ele abriu a metralhadora giratória para guerrear contra os séculos anteriores, contra os 500 anos de história brasileira.

. Leia tudo:

. O grito de guerra, portanto, passou a ser "nós" contra todo mundo, contra tudo e todos os que não votam –ou não votam mais– no PT e estão sendo jogados numa mesma vala comum: a "direita", os "oligopólios", os "neoliberais", a "mídia", o "capital especulativo", os "antipopulares". Se você, leitor, ousa apoiar outras candidaturas, pode tentar se encaixar num desses estereótipos.

. Além de reaquecer a militância, ainda um dos bons ativos do PT, a estratégia foi também para mexer com os brios, constranger e provocar o imaginário do eleitorado mais bem informado. Afinal, quem quer, e quem pode, ser contra o povo, contra os pobres, contra a grande maioria da população brasileira?

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Alckmin diz que polícia vai prender black blocs

A foto ao lado é de Daniel Teixeira, do Estadão.



A repórterAdriana Ferraz, diz hoje no Estadão que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou ontem na manhã deste sábado que a polícia já tem a identificação de alguns dos black blocs que promoveram atos de depredação e vandalismo durante manifestação promovida pelo Movimento Passe Livre (MPL) na quinta-feira. De acordo com ele, equipes da Polícia Civil podem efetuar as prisões a qualquer momento.


. “O que nós queremos é prender os criminosos, que promovem vandalismo, destroem patrimônio público e privado e ameaçam a integridade das pessoas. Nós já identificamos alguns e a polícia está empenhada em prendê-los e responsabilizá-los”, disse Alckmin, em evento neste sábado na zona norte da capital paulista. Cinco agências bancárias e uma concessionária de veículos foram atacadas no protesto.

PR também ameaça abandonar Dilma. No RS, o PR poderá apoiar Vieira.

Depois do desembarque do PTB, agora é o PR que ameaça debandar do redil da candidatura de Dilmna e do PT, deslocando-se para Aécio.

. O interesse pelo PTB e pelo PR são seus espaços de TV. 

. A donvenção nacional do partido prorrogou até 30 de junho a definição sobre a coligação nacional. "Há uma certa divisão na sigla. E a ausência dos deputados pode ser uma demonstração disso", disse o senador Alfredo Nascimento (PR-AM), presidente nacional da legenda.

. Ontem, no mesmo dia da convenção que oficializou a candidatura da presidente Dilma à reeleição, o PTB, de Benito Gama, comunicou a sua adesão ao PSDB, de Aécio Neves.

- No RS, o PTB confirmará seu apoio ao candidato do PT, Tarso Genro, quarta-feira (leia nota a seguir), mas existem setores do Partido que ainda querem desembarcar do barco. O PR no RS conversa com Vieira da Cunha, Ana Amélia e Sartori, embora também tenha garantido apoio a Tarso. 

Lula dixed: "A Inglaterra caiu porque não sabe jogar em bons estádios"

Disse neste sábado o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva para destacar a qualidade das 12 arenas construídas para o Mundial:

- A Inglaterra foi eliminada da Copa do Mundo do Brasil porque não está acostumada a jogar em bons estádios.

. Certamente é este oi efeito dos estádios construídos para desfrute da elite branca.

. Lula continua comportando-se e falando como perfeito boquirroto e oportunismo. 

. O leitor encontrará verdadeiras pérolas bregas do mesmo gênero no livro "Viagens do Presidente", escrito por dois repórteres que acompanharam as travessuras de nosso guia pelo mundo. Na página 109, conforme releu ontem o editor, os jornalistas descrevem a primeira viagem de Lula à África. A cena é de um travesso presidente do Brasil saindo da sua cabina em direção aos companheiros e exclamando, empunhando um pé de meia na mão direita:

- Companheiros, acho que seu presidente está com chulé.

. Este tipo de gente é a que comanda o Brasil há 12 anos. 


PTB terá disputa de seis nomes para suplência de Olívio

Será nersta quarta-feira no plenário da Câmara de Vereadores de Porto Alegre a convenção estadual do PTB que homologará a seguinte chapa majoritária:

Tarso Genro, PT, governador
Abigail Gonçalves, PCdoB, vice
Olívio Dutra, PT,senador

. O PTB indicará o suplente de Olívio, porque não quis apresentar nomes para vice e senador.


. Pelo menos seis trabalhistas disputam a suplência. O inesperado interesse deve-se a um acordo que o editor revela aqui pela primeira vez: algumas funções e benefícios do novo senador, caso Olívio seja eleito, serão compartilhados com o suplente. A escolha acontecerá por disputa direta entre os candidatos. 

. Isto é raro no RS. 

. No Rio, o ex-governador Leonel Brizola chegou a costurar um acordo entre Jamil Haddad e Abdias Nascimento, pelo qual Jamil dividiria o mandato, compromisso que foi rompido e que conduziu à ruptura entre Brizolas e Haddad.