Caiado protocola projeto de lei para garantir direito de asilo a médicos-escravos de Cuba

Os médicos-escravos não podem trazer a família, são obrigados a usar jaleco branco o tempo todo (no Brasil, os médicos não podem usar jalecos fora do trabalho), devem fazer tremular bandeirinhas, são vigiados por colegas espiões e elogiar tudo que encontram pela frente, além de fazer campanha eleitoral e política para seus padrinhos. E são proibidos de pedir asilo ao Brasil. 


Projeto de lei do líder do DEM garante visto automático a profissionais cubanos em atividade no programa federal; o deputado alega que a proposta é uma forma de dar uma opção, por exemplo, aos médicos recém-chegados que atuarão no País “sem direitos trabalhistas, sem salário integral, conforme estabelecido na MP do Mais Médicos, e com retenção de passaporte”

. O advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, garante que os médicos de Cuba não terão direito a asilo político. Luiz Adams é funcionário de livre nomeação da presidente, podendo ser demitido ad nutum (a qualquer momento) e o que ele escreve não tem força alguma de lei. 

Presidente do CRM de Minas reafirma que não registrará médicos cubanos e avisa: "Se for obrigado a assinar, eu renuncio ao cargo"

Ele tem aquilo roxo.



O presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais, João Batista Gomes Soares, afirmou, nesta terça-feira, que não assinará o registro provisório para que os profissionais do programa Mais Médicos com diploma do exterior comecem a trabalhar no estado. O dirigente disse, ainda, que, se a Justiça determinar a sua assinatura do registro, ele tem "a opção de largar o cargo e não assinar"

PSB decide desembarcar imediatamente do governo Dilma. O mesmo pode acontecer no RS.

- No RS, Beto Albuquerque e o PSB poderão determinar que seus representantes desembarquem imediatamente do governo Tarso Genro. Isto era esperado apenas para o final do ano. 

O jornalista Josias Silva, Folha, escreveu esta noite que com a lealdade já extremamente cansada, o PSB deflagrou a operação de desembarque do governo Dilma Rousseff. Leia tudo:

Presidente da legenda, o governador pernambucano Eduardo Campos convocou para esta quarta-feira uma reunião extraordinária da Executiva. Fez isso depois de combinar com a maioria dos membros do colegiado a aprovação de uma resolução que devolve para Dilma Rousseff os cargos que o partido ocupa no governo federal.

. Eduardo já telefonou para o ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional). Informou ao seu apadrinhado que ele terá que deixar a Esplanada. Ligou também para o governador do Ceará, Cid Gomes, que mantém na pasta dos Portos o afilhado político Leônidas Cristino. Informou a Cid sobre o encontro da Executiva e pediu que compareça. Ainda nesta terça-feira, Eduardo Campos deve tocar o telefone para Lula. Vai comunicar as novidades ao amigo.

Deputada estadual do PT é condenada por cobrar 'caixinha' de funcionários de gabinete

A Assembléia do RS negou-se sistematicamente a ouvir
o que tinha a dizer Paulo Salazar. Espírito corporativo
de deputados protegeu Raul Pont e Bohn Gass
durante quatro anos.



- No RS, na legislatura passada, os deputados Raul Pont e Bohn Gass foram formalmente acusados por um ex-assessor, Paulo Salazar, o caso foi investigado pela Polícia de Canoas e pelo Ministério Público Estadual, mas nada foi adiante. As denúncias incluíam caixinha, mas também lavagem de dinheiro, caixa 2 e diárias frias. A Assembléia do RS simplesmente negou-se a ouvir sequer as denúncias de Salazar, que por várias vezes tentou falar ali. O caso foi abafado. Paulo Salazar recebeu uma indenização na Justiça do Trabalho e processa os dois deputados em Juízo. 

Desembargador confirma condenação de Inês Pandeló, Rio de Janeiro,  que exigia parte dos vencimentos dos servidores do Legislativo a título de "filantropia". Janira Rocha, do PSOL, enfrenta investigação com acusações semelhantes

Inês Pandeló, deputada estadual do PT do Rio, condenada por improbidade (Reprodução)
Um mau presságio para a deputada estadual Janira Rocha e todo o PSOL do Rio: a Justiça fluminense confirmou, em segunda instância, a condenação da deputada Inês Pandeló, do PT, por improbidade administrativa. Ela cobrava parte dos salários dos servidores de seu gabinete a título de “filantropia”. O desembargador Custódio de Barros Tostes manteve a condenação de Inês Pandeló, atendendo a um pedido do Ministério Público do Estado (MP).
A ação civil pública aberta pelos promotores afirma que Inês Pandeló “se apropriava de parte do subsídio de seus assessores parlamentares em benefício próprio”. Segundo a versão da parlamentar petista, os recursos seriam enviados para instituições filantrópicas.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Banco Central rebate denúncias sobre omissões nos casos de bancos sob intervenção e liquidação

Esta página recebeu na tarde desta terça-feira a seguinte nota do Banco Central, dando sua posição em relação a informação disponibilizada aqui na semana passada, no caso um clipping da revista Época sobre intervenções em bancos:

Em relação à matéria “Ele diz que não sabia”, publicada na edição deste final de semana da Revista Época, o Banco Central do Brasil (BC) repele, rejeita e repudia, veementemente, todas as ilações e afirmações mentirosas e vazias nelas contidas, relativas a eventual falta de lisura na condução de regimes especiais decretados pela autarquia.
O jornalista Felipe Patury, que assina a matéria, fez o primeiro contato (por telefone) com a Assessoria de Imprensa do BC na última segunda-feira (9), ocasião em que foi solicitado que ele adiantasse a pauta e enviasse os questionamentos a respeito. Apenas na última quinta-feira (12), às 15:40, o BC recebeu um total de 34 perguntas, dirigidas a 7 de seus servidores (os nomes dos que não foram citados na matéria serão também preservados). Rigorosamente, todas as perguntas foram tempestiva e integralmente respondidas, mesmo diante do exíguo prazo estrategicamente fixado pelo jornalista para dificultar o envio das respostas em tempo hábil pelo Banco Central.
A quase totalidade das respostas fornecidas pelos sete servidores do BC foi sumariamente desprezada pelo jornalista na sua matéria. Além disso, para que nenhuma dúvida restasse quanto à atuação do BC, o diretor da área de liquidações, Sidnei Corrêa Marques, após o envio de resposta a todas às 34 perguntas, concedeu, na última sexta-feira (13), às 13:15, uma entrevista ao jornalista de 30 minutos, ocasião em que todos os pontos, dúvidas e questionamentos levantados foram novamente esclarecidos.
O Banco Central entende que a decretação de regimes especiais, sobretudo em casos em que se apuraram fraudes, como foi o do Banco Morada e do Banco Cruzeiro do Sul.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Gilmar Mendes avisa: "Vamos julgar rápido essa gente. Isto aqui não é um tribunal bolivariano".

Sem nenhuma esperança de que o ministro Celso de Mello, quarta, vote contra novo julgamento para os mensaleiros, o ministro Guilmar Mendes defendeu a tramitação rápida de um novo julgamento de 12 réus condenados no julgamento do Mensalão. 'Eu tenho a impressão de que é importante, desde logo, estabelecer ritos, prazos, para encaminhar este assunto. Isso não é um tribunal bolivariano', disse o ministro, verbalizando o que teme muita gente no Brasil.

. A votação sobre a validade dos embargos infringentes está empatada em 5 a 5, e será retomada com o voto do ministro Celso de Mello nesta quarta.

Artigo, Arnaldo Jabor - Amanhã, o Brasil muda

No artigo que assinou nesta terça-feira no jornal O Globo, Arnaldo Jabor escreve que depois de tanto tempo para se (des)organizar uma república democrática, o ministro Celso de Mello tem nas mãos o poder de decretar nosso futuro. Leia tudo:

Comecei a escrever este artigo e parei. Minhas mãos tremiam de medo diante da gravidade do assunto. Parei. Tomei um calmante e recomecei. Não posso me exacerbar em invectivas, em queixumes ou denúncias vazias. Tenho de manter a cabeça fria (se possível) para analisar os efeitos do resultado do julgamento do mensalão, que virá amanhã. “Tomorrow, and tomorrow, and tomorrow” (...) “o amanhã se infiltra dia a dia até o final dos tempos”, escreveu Shakespeare em “Macbeth” (ato 5 cena 5); pois o nosso amanhã pode nos jogar de volta ao passado, provando a nós cidadãos que “a vida é um conto narrado por um idiota, cheio de som e fúria, significando nada”. Ou que “a nossa vida será uma piada”, na tradução livre de Delubio Soares.

. No Brasil nunca há “hoje”; só ontem e amanhã

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Promessa de licitar 400 linhas de ônibus até dezembro é farolagem da prefeitura de Porto Alegre

Há causa dor e ranger de dentes na ATP a decisão do prefeito José Fortunati de licitar até dezembro as 400 linhas de ônibus de Porto Alegre. Vai ganhar quem oferecer os melhores serviços e a menor tarifa.

. O cartel das empresas de ônibus está organizado desde tempos imemoriais, já que nunca houve licitação.

. A boa notícia para as empresas atuais é que pelo menos dois obstáculos terão que ser vencidos até dezembro, o que torna impossível que a promessa do prefeito seja implementada de verdade:
1) A metodologia de cálculo das tarifas, questionada pelo TCE e até hoje não resolvida.
2) O traçado tecnicamente delineado do metrô, que nem projeto tem.

. Até o momento, todas as linhas operam no sistema de permissão de uso. 

Trabalhadores denunciam desordem administrativa nas minas de Candiota

O Sindicato dos Mineiros de Candiota, município gaúcho localizado ao lado de Bagé, RS, maior concentração de minas de carvão a céu aberto do RS e onde opera o complexo de geração térmica mais poderoso do Estado, resolveu denunciar publicamente um rosário de irregularidades que constataram nas operações da CRM (Companhia Riograndense de Mineração), controlada pelo governo estadual:
- Trabalhadores terceirizados sujeitos a três turnos nas jornadas diárias.
- Caminhões sem freios e sem manutenção
- Uso de caminhões da CRM na atividade privada
- Paralisação da dragline (escavadeira gigante) porque geradores reservas não foram recuperados
- Caminhões Perline de R$ 2 milhões sem manutenção e abandonados nas oficinas

. O sindicato mandou carta ao presidente da CRM exigindo providências e pedindo explicações.

. A carta é do dia 23 de agosto e até agora não obteve resposta.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra das denúncias.

Dilma cancela visita oficial à Casa Branca

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira, por meio de nota, o adiamento da visita de Estado que faria aos Estados Unidos em outubro.

. Diante das denúncias sobre espionagem no Brasil por parte dos EUA e frente a falta de explicações convincentes por parte do governo de Washington, Dilma ficou esnucada e não tinha outra atitude a tomar. 

Artigo, Eduardo Aydos - No limite do achincalhe (o caso dos embargos infringentes)

No artigo que publicou nesta terça-feira, o professor gaúcho Eduardo Dutra Aydos adverte que "chegamos no liminar do achincalhe", ao analisar as discussões sobre o artigo 333 do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal, que é justamente o artigo no qual se baseiam os mensaleiros para admitir a revisão do julgamento do Mensalão. leia tudo:

Art. 96. Compete privativamente:
I – aos tribunais:
a) eleger seus órgãos diretivos e elaborar seus regimentos internos com observância das normas de processo, com observância das normas de processo e das garantias processuais das partes, dispondo sobre a competência e o funcionamento dos respectivos órgãos jurisdicionais e administrativos. (Constituição da República Federativa do Brasil)

A Constituição é clara e inequívoca: os tribunais têm o poder/dever de elaborar seus regimentos internos para dispor sobre a competência e o funcionamento dos seus órgãos jurisdicionais e administrativos. E fazendo isso devem observar as normas processuais e as garantias processuais das partes que, obviamente, estão definidas nas normas processuais – cuja formulação não cabe aos tribunais... mas ao poder legislativo.

A matéria processual que integra os regimentos dos tribunais não deve, portanto, conter divergência de qualquer sorte, seja por colisão, por extrapolação, ou por restrição, ao que estritamente dispõe a lei processual.

Se o legislador, por sua vez, vier a inovar, ampliar ou restringir, normas processuais que, acessoriamente integram os regimentos dos tribunais, cabe a estes o dever impositivo de alterar os seus regimentos, de par com o dever impositivo de submeter-se aos editos da lei e não decidir contra-legis, mesmo enquanto não tiverem efetuado a modificação dos seus próprios regimentos. 

No caso dos embargos infringentes, que ora se discute no STF, a Lei nº 8.038/1990, enunciou-se como instituidora de normas procedimentais para os processos que especifica (inclusive, e com realce no presente caso, para o processo penal originário) perante o Superior Tribunal de Justiça e o Supremo Tribunal Federal.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja em Porto Alegre
APROVEITE MELHOR SEU FIM DE TARDE
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Nova Lei do Supersimples vaio a debate dia 26 na Assembléia do RS

Será na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, dia 26, a Audiência Pública sobre o Projeto de Lei Complementar (PLP 237/12), que altera a Lei das Micro e Pequenas Empresas no Brasil - Supersimples. A organização é dos deputados federais Afonso Hamm (PP-RS) e Ronaldo Zulke (PT-RS), que integram a Comissão Especial.

. A audiência pública contará com a presença do ministro da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingues; do autor do PLP, deputado Pedro Eugênio (PT-PE), do presidente da Comissão Especial, deputado Armando Vigílio (PSD-GO) e o relator, deputado Cláudio Puty (PT-PA).

Conselho Federal da OAB aprova ajuizamento de ADI contra saques judiciais. Tarso já sacou R$ 4,5 bi em 2014.

O Colégio Nacional de Presidentes da OAB rejeita a utilização de depósitos judiciais. A matéria foi aprovada, por aclamação, pela diretoria do CFOAB e das 27 seccionais, e incluída no texto final da Carta de João Pessoa, após o presidente da Ordem gaúcha, Marcelo Bertoluci, sustentar que a entidade está postulando ao CFOAB o ajuizamento de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade sobre a matéria.

. A OAB do RS quer a ADI para impedir que o governo gaúcho continue sacando a descoberto em cima do dinheiro dos depósitos judiciais. Em apenas um saque, este ano, o governador Tarso Genro meteu a mão em R$ 4,2 bilhões, sem anunciar onde aplicará o dinheiro e negando-se a dizer se devolverá o valor

. A OAB quer que Tarso devolva tudo aos seus donos, que são pessoas físicas e jurídicas que litigam em juízo - sequer contra o Estado.

. Uma liminar do juiz da 3a. Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre em ação popular impetrada por Antonio D'Ávila, proibiu novos saques, mas ainda não mandou devolver o dinheiro sacado. Em juízo também há ação popular protocolada pelo ex-deputado João Luiz Vargas. 

Políbio Braga autografará "Cabo de Guerra" nesta quarta-feira na Feira do Livro de Bento

Ao lado, sessão de autógrafos na 40ª. Feira do Livro de Pelotas. 


- A ex-governadora Yeda Crusius cancelou sua presença na sessão de autógrafos porque viajou para Brasília.

O jornalista Políbio Braga autografará nesta quarta-feira, 18h30min, na 28ª Feira do Livro de Bento Gonçalves, no estande da Livraria do Maneco, o livro Cabo de Guerra. A obra é fruto de uma investigação de três anos do jornalista acerca dos diversos fatos que marcaram o mandato de Yeda à frente do governo do Estado.

Apesar de não ter participação na produção do livro, Yeda, que teve que cancelar sua visita a Bento porque viajou para Brasília, faz questão de percorrer o Estado junto ao jornalista para divulgar a obra. “Viajo com ele em gratidão pelo trabalho”, justifica. O jornalista destaca que acompanhou todo o processo da ação de improbidade administrativa pelo qual a ex-governadora passou, bem como os pedidos de afastamento e de bloqueio dos bens de Yeda e a tentativa de um impeachment. “Não havia razões para o bloqueio nem provas diretas ou indiretas que levassem ao nome da governadora. Todo processo corria em segredo de justiça”, destaca sobre o episódio que ele classifica como um espetáculo midiático dos procuradores do Ministério Público Federal que convocaram uma coletiva para acusar Yeda.

Eletrosul tem R$ 2,3 bilhões para investir em energia eólica no RS até 2017

A Eletrosul confirmou nesta terça-feira que projeta investimentos de R$ 2,3 bilhões para o Rio Grande do Sul até 2017 em complexos eólicos. A estatal, que tem sede em Florianópolis e atua no Sul, tem estudos que comprovam que o  Brasil aproveita apenas 30% de sua capacidade de geração de energia eólica. O RS detém 11% do potencial energético eólico brasileiro, sendo que os ventos no Estado são de melhor qualidade que os do Nordeste, por exemplo, por ter menor temperatura do solo, o que muda a densidade do vento. 

. Os estudos da Eletrosul comprovam que o  RS pode aproveitar ventos do Litoral Sul, Litoral Norte, Campanha, Campos de Cima da Serra e Sudeste, com potencial para gerar 115 gigawatts (GW). Até 2017 estão garantidos  55 parques eólicos no Estado, que trarão R$ 6,2 bilhões de investimentos. 

Entrevista, prefeito de Gravataí, Marco Alba - O PMDB erra muito em adiar para março o lançamento do seu candidato ao Piratini

Marco Alba, prefeito de Gravataí, o único município da região metropolitana em mãos do PMD

Ano passado, o grupo ao qual o senhor é mais ligado e hoje comanda o PMDB do RS, defendia o lançamento da candidatura ao Piratini até agosto. Acontece que o Partido resolveu que fará isto somente em março. É a melhor posição?
Claro que não.

Por que razão?
Março poderia ser um bom prazo para renunciar e não para lançar uma candidatura. Quem não sabe que dois candidatos potencialmente competitivos, Tarso e Ana Amélia, já estão em campanha? E nós? Vamos largar em evidente desvantagem.

E?
A verdade é que o povo está numa expectativa enorme sobre o nome do próximo governador.

Alianças?
Estão todos fechando alianças em torno dos seus nomes, mas nós não temos nomes postos para sequer iniciar negociações.

FGV: IPC-S teve queda em Porto Alegre e mais duas capitais

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) avançou em quatro das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) da primeira para a segunda semana de setembro.

. As principais altas foram observadas nas cidades de São Paulo (0,1% para 0,19%) e Belo Horizonte (0,2% para 0,29%). Outras cidades que apresentaram alta foram Recife (0,23% para 0,27%) e Salvador (-0,08% para -0,06%).

. Três cidades tiveram queda do IPC-S: Rio de Janeiro (0,07 ponto percentual, ao recuar de 0,4% para 0,33%), Porto Alegre (0,05 ponto percentual, de 0,52% para 0,47%) e Brasília (0,01 ponto percentual, de 0,33% para 0,32%).

Segunda unidade do Outback abre dia 30 no BarraShoppingSul

Começa a operar no próximo dia 30 de setembro a segunda unidade do Outback Steakhouse em Porto Alegre. O restaurante, que até então funcionava apenas no Iguatemi, está sendo construído no BarraShoppingSul, na Avenida Diário de Notícias.

. O Outback cederá o espaço para a ONG Aldeia da Fraternidade no primeiro dia de funcionamento. A renda obtida com o jantar será revertida para mais de 100 crianças que, atualmente, são atendidas pela instituição. Os convites para o evento custam R$ 120 por pessoa e podem ser adquiridos no fone telefone (51) 3241-6783.

Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja em Porto Alegre
APROVEITE MELHOR SEU FIM DE TARDE
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Ministro Marco Aurélio: "Estamos a um voto do precipício do descrédito”

Mesmo que tenha garantido que as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) não sofrem influência externa, o ministro Marco Aurélio Mello (foto) reconheceu que o Poder Judiciário está atento ao clamor popular. A um dia do voto decisivo dos embargos infringentes do caso mensalão, o magistrado declarou nesta terça-feira, na Rádio Guaíba de Porto Alegre, que o tribunal está “a um voto do precipício do descrédito” da população.

. Marco Aurélio admitiu que está ansioso em relação ao posicionamento do colega Celso de Mello. Após o empate em 5 a 5, o ministro vai definir nesta quarta-feira se 12 réus terão direito a um novo julgamento. “Temos uma expectativa muito grande em relação ao voto do ministro. Que prevaleça o melhor, pois ele é um juiz muito responsável”, comentou.

. Apesar das recentes manifestações no País, Marco Aurélio ressaltou a liberdade do STF em seus julgamentos. “Não há pressão das vozes das ruas. A gente ocupa cadeiras vitalícias justamente para trabalhar ciências e fazer prevalecer o direito posto. Quando há coincidência com interesses da sociedade somos aplaudidos. Quando não, somos criticados”, observou.


. Para Marco Aurélio, seria negativo para o STF fazer um novo julgamento do caso. “É um quadro muito ruim. É um caso que julgamos de forma refletida e sem correria. E podemos ir a um novo julgamento, com o mesmo tribunal reapreciando a mesma matéria, em que já foram gastas 62 sessões”, observou.

Dilma segura PDT no governo, mirando 2014

A exoneração do número 2 da pasta, a prisão de mais de 20 pessoas durante Operação Esopo, na semana passada, e, agora, uma denúncia de irregularidades em convênios firmados pela mulher do ministro Manoel Dias, Dalva Dias, quando ela era secretária do Trabalho em Santa Catarina, ainda não são suficientes para que a presidente Dilma rife o PDT do Ministério do Trabalho. Em entrevista, ontem, a jornais gaúchos, a presidente sinalizou que não pretende demitir o ministro, mesmo após as novas denúncias, e lembrou que Dias chegou há pouco tempo no governo.

. O governo está cauteloso em romper com o PDT porque sabe que o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, faz um jogo ambíguo e não confirma se apoiará a reeleição da presidente Dilma. Ao jornal Correio Braziliense, ele negou que as novas denúncias envolvendo a pasta possam interferir na escolha da aliança eleitoral em 2014.

. Dilma sabe que Lupi tem se reunido, com frequência, com o pré-candidato do PSB à Presidência, governador Eduardo Campos (PE), e com o pré-candidato do PSDB, senador Aécio Neves (MG).

Lei da internet punirá autor e não provedor

Após a primeira reunião com a presidente Dilma para tratar do marco civil da internet,em tramitação no Congresso, o coordenador do Comitê Gestor da Internet, Virgílio Almeida, disse ontem que o governo defende a responsabilização criminal dos autores de mensagens ofensivas publicadas nas redes, e não do provedor, além da instalação de centros de armazenamento de dados em território nacional e da neutralidade da rede – jargão para definir que todo usuário deve ter acesso aos mesmo conteúdo e velocidade a todo momento.

. Na quarta-feira, Dilma determinou que o projeto de lei sobre o tema terá urgência constitucional, obrigando os parlamentares a votarem o texto em 90 dias, antes que a proposta tranque a pauta de votações.

. O interesse da presidente sobre o tema aumentou depois das denúncias de espionagem de e-mails trocados por ela com integrantes do governo e da Petrobrás, conforme a divulgação de dados feitas por Edward Snowden, ex-técnico da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos.

Deputados querem o fim do foro especial, mas não dos privilégios

As condenações em série no processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal e a prisão de um deputado federal no exercício do cargo pela primeira vez desde a Constituinte de 1988 motivaram a Câmara a acabar com a prerrogativa de foro, mas garantindo alguns privilégios.

. O motivo é que, por trás da medida, os parlamentares trabalham um texto que lhes daria o direito de recorrer de condenações a várias instâncias e, desse modo, fazer com que o processo caminhe vagarosamente até o STF.A proposta será debatida hoje pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), com líderes e pode ir a voto nas próximas semanas.

. A rigidez da Corte no mensalão mostrou a parlamentares que ser julgado diretamente pelo Supremo pode não ser mais um bom negócio. No passado, quando o STF só podia abrir processo com autorização prévia do Congresso, o foro servia de blindagem. Superada essa fase, os ministros não levavam adiante ações penais e muitos processos acabavam prescrevendo.

Entrevista, Murilo Hidalgo, Paraná Pesquisas - Se Lula disputar, ele dará o abraço do gaiteiro*

Murilo Hidalgo, diretor de Paraná Pesquisas

O que é Paraná Pesquisas?
Temos 23 anos. A sede é Curitiba. Resolvemos assumir abrangência nacional, disputando mercado com Ibope, Vox Populi e DataFolha. Faltava mais gente.

Esta pesquisa de intenções de votos para presidente é feita em parceria com alguém?
Fazemos para a Gazeta do Povo, que tem jornal, rádio e TV e é afiliada da Rede Globo no Paraná.

Percebi que o José Serra aparece muito bem na pesquisa. O que é isto?
Dilma lidera, claro, mas não vai bem. O eleitor insatisfeito com ela e com o PT, tende votar em nomes conhecidos. Claro que não é só por isto, mas é a razão principal.

No RS, como andam as coisas?
Não dividimos a pesquisa por Estados, porque a amostragem é nacional e obedece outro tipo de lógica na equação.

Vocês possuem pesquisas por Estados?
Neste caso, por regiões.

E no Sul?
Só posso te dizer que no Paraná e em Santa Catarina, Serra lidera.

E o Lula?
Se a Dilma não for candidata, o Lula fará o que eu chamo de “abraço do gaiteiro”. Ele está muito, mas muito bem em todas as pesquisas.

* Abraço do gaiteiro - Gíria muito utilizada no sul do Brasil que significa algo que deu muito certo ou muito errado.
- Fiquei com aquela guria e depois levei pro motel, ai abraço pro gaiteiro! (se deu bem)
- Passei acima da velocidade na lombada eletrônica, chegou a multa ai abraço pro gaiteiro (terá que pagar a multa).

Dilma, 35,4%; Marina, 25,12%; Aécio, 14,8%; Campos, 6,48%. Quando lista inclui Serra, Dilma cai, Marina e Serra ficam em segundo.

O editor recebeu nesta terça-feira do diretor da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, o resultado da pesquisa eleitoral que acaba de sair do forno, abrangendo todo o Brasil.

. A lita a seguir inclui os candidatos declaradamente em campanha. Entre parênteses, você encontrará os números da pesquisa anterior, realizada no mês passado.  Em seguida, será apresentada pesquisa que inclui também o nome de José Serra. Ao final, o resultado de pesquisa espontânea, sem que seja mostrado qualquer nome ao eleitor.

Pesquisa estimulada
Dilma Rousseff, PT - 35,43% (34,47%)
Marina Silva, Rede - 25,12% (23,41%)
Aécio Neves - 14,8% (15,36%)
Eduardo Campos, PSB - 6,48% (7,70%
Não sabe - 8,34% (8,39%
Nenhum - 9,84% (10,12%)

Pesquisa estimulada (com José Serra, que não se declara candidato)
Dilma - 32,08%
Marina - 19,64%
José Serra - 18,54%
Aécio - 11,13%
Eduardo Campos - 4,29%

Pesquisa espontânea
Não sabe - 62,88%
Ninguém - 6,26%
Dilma - 13,39%
Lula - 6,76%
Aécio - 3,23%
Marina - 2,82%
Serra - 1,73%
Joaquim Barbosa - 0,75%
Eduardo Campos - 0,22%
FHC - 0,18%

CLIQUE AQUI para examinar toda a pesquisa, com todos os detalhes e variações. 

Cenários apresenta Ricardo Russowsky numa entrevista reveladora sobre a vitória na luta contra o Imposto de Fronteira

 Na entrevista a seguir, o presidente da Federasul, RS, Ricardo Russowsky, ao falar para o programa “Cenários”, IP TV de Leandro & Stormer, que vai abaixo na íntegra, disse que vai levar para outros Estados a notícia sobre a vitória desta quarta-feira na Assembléia, quando deputados de todos os Paridos – menos PT e PCdoB – acabaram com a cobrança da sobretaxa de 5% de ICMS nas compras de produtos e insumos de outros Estados.

. “É a primeira vez que no RS se acaba com um imposto”, afirmou Ricardo Russowsky. Eis o que ele disse ao editor:
O governo foi inflexível e não admitiu revisar o chamado Imposto de Fronteira. Vocês apelaram ao Legislativo, mesmo sabendo que a oposição tem apenas 23 dos 55 deputados. O que houve? 
Quando a reivindicação é justa e é passível de atendimento, fica difícil enxergar oposição e situação, porque o interesse é de todos. Só entre empresas optantes do Simples são 200 mil. Multiplique isto por funcionários e familiares e perceba o tamanho do embrulho.

Mas o governo não quis ceder? 
Negociamos durante dois anos. A Assembléia foi a última cartada. O decreto legislativo acabará com a sobretaxa. Criamos um precedente para novas lutas por redução da carga tributária. 

E? Sabemos que o governo recorrerá ao Judiciário ou emitirá um novo decreto, mas contrariará os interesses de milhares de gaúchos, e isto para garantir menos de 1% da sua arrecadação. Nós não desistiremos. 

Faz isto por maldade? Claro que não. O governo, qualquer governo no RS, sempre vive dificuldades financeiras, mas nós também temos dificuldades e menos armas para enfrenta-las. 

CLIQUE no vídeo a seguir para ver e ouvir toda a entrevista. Os entrevistadores são o editor e o analista financeiro Stormer, de Leandro & Stormer. O programa “Cenários” permanecerá uma semana disponibilizado neste site, no site www.leandrostormer.com.br e no canal corporativo youtube.com/leandrostormer.com

Beto queixa-se dos ataques de Tarso

O deputado Beto Albuquerque, PSB, não está gostando do modo como o governador Tarso Genro refere-se a ele quando conversa com interlocutores que não sejam do Partido.

. E lembra as razões que levaram o prefeito José Fortunati a sair do PT.

Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja em Porto Alegre
APROVEITE MELHOR SEU FIM DE TARDE
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
WWW.BIERMARKT.COM.BR

PV e PSB unem esforços para apoiar Ana Amélia no RS. PP, em troca, apoiará Eduardo Campos.

Já foram alinhavadas as linhas principais dos entendimentos que nas últimas semanas foram desenhados pelos líderes do PV e do PSB do RS, Márcio Souza e Beto Albuquerque, e que remetem ao apoio conjunto à candidatura da senadora Ana Amélia, PP, nas eleições do ano que vem para o governo do RS.

. O PP gaúcho oferecerá como contrapartida um apoio unânime ao candidato socialista à presidência, o governador Eduardo Campos.

. A intenção de PV, PSB e PP é buscar também o apoio do PCdoB, o que poderá ser facilitado pela  presença da deputada Manuela D'Ávila na presidência do Partido, a partir de outubro.

. O PSB sairá dos governos Dilma e Tarso até o final do ano, mas isto poderá ser até precipitado pela presidente e pelo governador, que não querem mais o Partido nas suas bases.  

O metrô de Porto Alegre, as promessas eleitoreiras de Dilma, o silêncio do empobrecido Tarso e o jogo de cena de Fortunati

Presidente Dilma Rousseff em Porto Alegre
A vida está dura para todo mundo
Prefeito José Fortunati
Como gestor, não posso dar mais do que isto
Governador Tarso Genro
Sem comentários

As declarações de Dilma e do prefeito Fortunati, bem como a falta de declaração do governador Tarso Genro, demonstram de que modo irresponsável e de que maneira caótica os gestores públicos tratam o caso do metrô de Porto Alegre. Sobre o caso, Dilma produz discursos eleitoreiros, Tarso, empobrecido, nada diz, e Fortunati faz jogo de cena para não passar por omisso. 

. Nas campanhas eleitorais de 2008 e 2012 em Porto Alegre, presidencial de 2010, como também logo em seguida às manifestações populares de junho, todos fizeram promessas eleitoreiras e demagógicas sobre a obra.

. Dilma usou o projeto para buscar votos em 2010 e fará o mesmo no ano que vem. É a sua vaquinha leiteira.

. Os eleitores são sistematicamente enganados e ainda assim vai bovinamente para o matadouro.

. Nada andou em seis anos – nem no papel.

. E isto que a atual ministra Maria do Rosário, na campanha de 2008 avisou:
- Só eu, pela relação vertical que tenho com o presidente Lula, poderei trazer e trarei o metrô para Porto Alegre.

. Dilma Rousseff era chefe da Casa Civil e assinou embaixo.

. O metrô, linha 2, 13,4 kms, 13 estações, 25 trens, 250 mil passageiros dia, que custaria R$ 2,5 bilhões em 2008, 2009, 2010, 2011 e 2012, agora é obra de R$ 3,5 bilhões, sem que haja projeto de qualquer natureza.

. É tudo no chute.

. Os discursos de Dilma e Fortunati remetem ao entendimento de que ambos estão sem dinheiro. O governo federal prometeu R$ 1 bilhão a fundo perdido, Fortunati garantiu R$ 600 milhões e Tarso entraria com R$ 300 milhões, sendo que os restantes R$ 600 milhões viriam de financiamentos.

. Só que agora são R$ 3,5 bilhões e daqui a pouco serão R$ 4,5 bilhões ou mais.

. Ninguém sabe onde foram parar os R$ 50 bilhões para mobilidade urbana que Dilma prometeu no dia 1º de julho para aplacar as massas enfurecidas.

. O gato comeu.

. Dilma e Fortunati, agora, repentinamente transformaram-se em gestores altamente responsáveis e avisam que “a vida está dura para todo mundo”, mas certamente não para eles.

. O governador Tarso Genro, no seu canto, enquanto começa nova viagem eleitoral pelo interior, depois de ter quebrado o Estado, nem abre a boca.

. A Assembléia permanece alheia ao debate, muito embora tenha instalado uma Subcomissão Mista de Acompanhamento das Obras do Metrô e da Copa. Na Câmara de Vereadores nada avança nos debates sobre o metrô.