Bancada federal gaúcha votou em peso para derrubar o líder Picciani

A bancada gaúcha em peso fechou com os 39 deputados federais que derrubaram o líder dilmista do PMDB, Leonardo Picciani.

A lsita levou as assinaturas de Osmar Terra, Mauro Pereira, José Fogaça, Darcisio Perondi e Alceu Moreira.

Isto não significa que o quinteto esteja também fechado com o impeachment de Dilma, mas por enquanto ela não tem nenhum voto fechado a seu favor.

Andrade Gutierrez, Beira Rio, concedeu ao assessor pessoal de Dilma o RedBar

Até as pedras das ruas que circundam o Beira Rio sabem que a Andrade Gutierrez, cujos donos estão afundando na lama da Lava Jato, construiu o novo estádio.

"É o meu clube ninguém tasca", disse Dilma, quando o clube procurou-a para salvá-lo do fiasco da Copa.

Agora se sabe que uma das concessões feitas para a exploração de espaços comerciais do Beira Rio, o RedBar, foi concedida pela empreiteira a Anderson Dorneles.

Acontece que Anderson Dorneles é assessor pessoal de Dilma. 

E ?

Publicidade - Aproveite o calor: vá esta noite ao Bierr Markt, Porto Alegre. E reserve espaço para sua festa de final de ano.

CLIQUE AQUI para ler esta reportagem do Jornal do Comércio sobre o Biermarkt.

Reserve confraternização de fim de ano com seus colegas, funcionários e amigos. Vá conhecer, hoje, quarta-feira  Primeiros lugares de Veja em várias edições, com melhores cartas de cervejas ou de chopes artesanais. São mais de cem rótulos de diversos Países. Também petiscos inspirados na gastronomia alemã.Mais de 100 rótulos de várias partes do mundo.

Biermarkt
Rua Castro Alves, 442
Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS

Biermarkt Vom Fass
Rua Barão de Santo Ângelo, 497
Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS

Endereços, fones, mais informações: www.biermarkt.com.br

Luciana Genro, pimpona, diz para O Estadão: "Sou mais popular do que Temer"

Após causar polêmica nas redes sociais nesta sexta-feira, ao se unir ao PT e ao PDT na defesa da presidente Dilma Rioussef (o ato foi realizado diante do busto de Brizola, Praça da Matriz) Luciana Genro disse ao Estadão que está preocupada com os "desdobramentos do impeachment na Câmara" e com o vice-presidente, Michel Temer, "ensaiando passos para uma ruptura" com o governo.

No dia anterior, ela defendeu eleições gerais para o ano que vem, mas não explicou o que propõe para o mandato atual de Dilma.

Ela também aproveitou para lembrar que é muito mais popular do que Michel Temer. Nas pesquisas mais recentes, Temer tem pouco mais de 1% das intenções de votos e Luciana tem pouco menos de 2%.

Leia a reportagem:


À reportagem, a presidente do PSOL afirmou que seu posicionamento - que dominou os assuntos mais comentados do Twitter no dia seguinte - conseguiu pautar um debate importante no Brasil: "Teve a...

CLIQUE AQUI ler mais. 

Raul Pont defende o impeachment de Sartori

O ex-deputado e ex-presidente do PT, Raul Pont, defendeu o impeachment do governador Sartori, ao falar durante ato público de homenagem ao busto do ex-governador Leonel Brizola, curiosamente localizado bem ao lado do Palácio Piratini, a sede do governo gaúcho.

O que disse Pont:

- Qual diferença que existe entre o projeto enviado pelo governador Sartori pedindo autorização à Assembleia Legislativa para pagar salários por meio de empréstimos bancários e as chamadas pedaladas fiscais que o Tribunal de Contas da União cobra da presidenta Dilma ?

O líder neotrotskista da DS tergiversa e sofisma como seus companheiros do PT, inclusive o lote de velhacos petistas presos como bandidos no Paraná e na Papuda:

- As pedaladas fiscais de Dilma (leia abaixo) não ocorreram com base em qualquer lei, mas afrontando a Lei de Responsabilidade Fiscal, mas além disto ela está sendo acusada por usar dinheiro público sem previsão orçamentária, sem aprovação legislativa como manda a lei e até editando decretos sem numeração. As duas notas a seguir sobre as advertências em relação a esses crimes, explicam tudo, mas é possível que o ex-deputado não compreenda os termos dos relatórios. 

Deputado Darcisio Perondi ao editor: "FHC me disse que Ciro Gomes não tem caráter"

"FHC me disse que ele não tem caráter".


O editor conversou há pouco com o deputado Darcisio Perondi, que está em Ijuí, porque queria saber se a presidente Dilma Rousef estava honrando o compromisso assumido com seu vice, Michel Temer, segundo o qual não interferiria na disputa interna da liderança do PMDB na Câmara. O que ele disse:

- Ela fez a promessa na quarta-feira a noite e no dia seguinte já estava conspirando novamente, junto com o governador do Rio, para devolver Leonardo Picciani à liderança, mas barramos tudo ao transferir para a direção partidária o ingresso de deputados para o PMDB e também ameaçando convocar convenção extraordinária para romper com o governo.

O PMDB tem 68 deputados e o novo líder, Leonardo Quintão, conta com 35 apoios. Acontece que oito deputados manifestam-se neutros, seis dos quais com viés pró-Quintão. O governo está trabalhando em cima dos neutros e tentava de buscar deputados de outros Partidos, filiá-los ao PMDB e com isto formar maioria.

O deputado lembrou que na quinta-feira a presidente fez outro gesto de hostilidade ao PMDB, ao receber o ex-ministro Ciro Gomes para jantar, açulando-o para falar mal do Partido.

Darcísio Perondi foi duro com Ciro, que hoje está em Porto Alegre para a convenção do PDT:

- Quem janta com Ciro Gomes pega dengue política. Numa viagem que fiz com FHC a Moçambique, 1998, o presidente me disse claramente que ele é um trânsfuga e não tem caráter. 

148 deputados respondem a acusações criminais no STF, mas Janot só fala em Eduardo Cunha. Saiba por que razão. Conheça a lista.

Paulo Pimenta é um dos 148 deputados federais que podem sentar no banco dos réus do STF. 


É fácil entender por que razão o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, centra fogo no presidente da Câmara, Eduardo Cunha. É que a ordem da nomenklatura é defender Dilma de qualquer maneira. Sete dos 148 deputados sob escrutínio do STF são gaúchos, entre os quais o catão de Dilma, Paulo Pimenta, PT, cujos dedos são os mais acusadores da Câmara. 

De julho a novembro, total de deputados que respondem a acusações criminais no STF saltou de 130 para 148. Partidos da base lideram a bancada dos investigados.

A informação é do site Congresso em Foco, que também fez a pesquisa e elaborou a lista.

CLIQUE AQUI para conhecer os 148 deputados da lista.

Ajude o editor neste domingo

Adicionar legenda
O editor estará na linha de frente das manifestações deste domingo em Porto Alegre, 14h, na Redenção e no Parcão.

Ainda não é a concentração e a passeata que reunirá milhares de gaúchos.

Em 100 cidades brasileiros ocorrerão aquecimentos iguais aos programados para Porto Alegre.

A previsão do Weather Chanel é de chuva para este domingo na Capital do RS, mas a mesma previsão foi carimbada para este sábado e o que se percebe é um dia de sol e temperatura alta.

O editor pede que os leitores enviem informações e fotos das manifestações da sua cidade para o e-mail polibioadolfobraga@gmail.com e por WhatsApp, 8434.4403, com código de área 051.

Artigo, Ricardo Noblat, O Globo - Contra o impeachment, Dilma aposta no tapetão

Numa ação coordenada, a presidente da República, o presidente do Senado, o Procurador Geral da República e o Advogado Geral da União despacharam para o Supremo Tribunal Federal (STF) manifestações contra o processo de impeachment em curso na Câmara dos Deputados.

Dilma pede a anulação do processo porque teria direito à defesa prévia, e sustenta que a aprovação do impeachment pela Câmara não vincula decisão do Senado.

- Somente uma pessoa que vivesse em estado de alienação acerca do que o país está a testemunhar nos últimos dias poderia dizer que não traz nenhum prejuízo para o denunciado e para o próprio país a decisão de recebimento da denúncia e a sua consequente leitura no Plenário da Câmara, escreveu Dilma.

A lei atual do impeachment não manda que o presidente tenha direito a se defender antes da aceitação do pedido pelo presidente da Câmara.

Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado e envolvido na roubalheira da Petrobras, enviou um ofício ao STF onde declara que, se a Câmara decidir pela abertura do processo de impeachment, o Senado poderá arquivar o caso depois.

A lei atual não deixa isso claro. Mas a pretensão de Renan poderá ser acolhida pelo ministro Edson Fachin, relator do caso no STF.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

A viagem secreta de Cardozo ao centro da Lava Jato

 A capa de Época reproduz a foto do personagem da semana. 


A revista Época deste final de semana faz revelações inéditas sobre o andamento da Operação lava Jato, como a informação de que o ministro da Justiça e a cúpula da PF desembarcaram na madrugada de terça-feira, 8, em Curitiba. O motivo da viagem – que durou pouco mais de 12 horas – ninguém sabe explicar ao certo

Cardozo e Leandro Daiello, diretor-geral da PF, foram a Curitiba juntos em avião da FAB.

Leia a reportagem:

À 0h50 da terça-feira, um avião da Força Aérea Brasileira decolou rumo a Curitiba. A bordo estavam o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e os delegados da Polícia Federal Leandro Daiello e Maurício Valeixo, respectivamente diretor-geral e diretor de Combate ao Crime Organizado da corporação, um assessor do ministro e um policial. Naquela madrugada, já na capital paranaense, esse grupo se encontrou com Rosalvo Branco, superintendente da PF em Curitiba e chefe dos delegados da Lava Jato, e com o agente Newton Ishii, que se consagrou ao ser citado na gravação do filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró como o “japonês bonzinho” suspeito de vazar dados da Lava Jato. O encontro na penumbra ficou fora da agenda oficial do ministro.


Após o desembarque em Curitiba, às 2h25 da madrugada, Cardozo, Daiello, Valeixo e os policiais curitibanos seguiram por um trajeto de 22 quilômetros para o hotel Bourbon Convention. Em seguida, o grupo se dispersou. Valeixo seguiu com Daiello para outro destino.

CLIUE AQUI para ler mais. 

Arno Augustin foi o autor intelectual e o operador de fato das pedaladas fiscais praticadas por Dilma Roussef

Nesta sexta-feira o Jornal Nacional amplificou formidavelmente a corrosiva reportagem do jornal Valor sobre as denúncias de técnicos do Tesouro Nacional sobre as pedaladas fiscais do governo Dilma Roussef, tudo feito sob o comando do então secretário do Tesouro, o gaúcho Arno Augustin, que foi secretário da Fazenda no governo Olívio Dutra. 

Segundo a reportagem do Jornal Valor, o alerta dos técnicos foi apresentado ao então secretário do Tesouro, Arno Augustin.

O Valor Econômico diz que durante a reunião Arno Augustin também fez esta declaração cínica para os técnicos que o advertiam sobre o crime:

- A política econômica é definida por quem tem votos e ali naquela sala nenhum dos técnicos havia sido eleito.

Os repórteres do Jornal Nacional foram ouvir o presidente do sindicato que representa analistas de finanças e controle do Tesouro, que lembrou que foi procurado por técnicos que se sentiam constrangidos com as determinações de Arno Augustin. E temiam ser responsabilizados na Justiça.

“Esse sentimento de resignação do corpo funcional ele se manteve, e os alertas continuaram, mas nunca foi o suficiente para que houvesse a reversão daquela situação. Inclusive alertando quanto ao eventual rebaixamento da nota do Brasil pelas agências. Isso foi feito a dois anos atrás e o governo não tomou as providências que deveria ter tomado”, diz Rudnei Marques, presidente da UNCACON.
Na defesa que apresentou ao TCU, Arno Augustin diz que as pedaladas não eram empréstimos, e sim uma prestação de serviços dos bancos e que o governo apenas atrasou os repasses de dinheiro. O tribunal não concordou com esses argumentos e entendeu que houve sim uma operação de crédito.

O TCU ainda determina a puniçao de todos. Arno Augustin tomará multa de R$ 50 mil e ficará impedido de ocupar cargos no serviço público pelo período de oito anos. 

CLIQUE AQUI para examinar a gravação da reportagem do Jornal Nacional. 

Valor revela relatório técnico do MF que advertia para os crimes das pedaladas fiscais

Esta reportagem assinada por Leandra Peres  para o jornal Valor deste final de semana. é destinada a abiscoitar prêmios nacionais da área, porque revela informações devastadoras sobre os avisos que Arno Augustin, Mantega e Dilma receberam sobre os crimes que estavam cometendo ao insistir em repetidas pedaladas fiscais.

A prática mais comum era fazer BB e Caixa pagarem benefícios de programas do governo, na verdade um empréstimo, o que é proibido por lei e resultou, já, na condenação de Dilma pelo TCU. Estes crimes são a base central do pedido de impeachment. 

Ontem a noite, o Jornal Nacional reverberou tudo.

Num dos trechos mais incisivos da matéria do JN, Arno Augustin, então secretário do Tesouro, avisou aos técnicos que o advertiam sobre o crime:

- Aqui nesta sala ninguém tem voto; só quem tem voto decide isto.

Leia tudo com atenção, examine os fac símiles dos relatórios e veja as fotos e gráficos. Copie e guarde.

Este documento alimentará formidavelmente o pedido de impeachment protocolado contra Dilma Roussef.

Leia (é uma longa e consistente reportagem):

Dois anos e meio antes de as “pedaladas fiscais” justificarem a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e pelo menos um ano antes do início da campanha pela reeleição, técnicos do Tesouro Nacional elaboraram, em julho de 2013, um diagnóstico de 97 páginas sobre a situação fiscal e econômica do país. Mantido sob sigilo até agora, o relatório, ao qual o Valor teve acesso, continha um claro alerta à cúpula do governo: “O prazo para um possível ‘downgrade’ é de até 2 anos”; “Ao final de 2015 o TN [Tesouro Nacional] estaria com um passivo de R$ 41 bilhões” na conta dos subsídios em atraso;

 “Contabilidade ‘criativa’ afeta a credibilidade da política fiscal”.

Novos avisos foram incluídos em uma versão revisada, de setembro de 2013. O caixa do Tesouro estava muito baixo e foi citado no documento como “risco para 2014”. Os técnicos do Tesouro projetava.

CLIQUE AQUI para ler muito mais. 

Cassiá ingressa hoje no PP

O ex-deputado Cassiá Rodrigues assinará, hoje, ficha de filiação no PP. O ato acotnecerá durante a convenão da Mulher Progressista. Cassiá foi candidato a vice na chapa de Ana Amélia.

A entrada do ex-jogador coincide com a saída da vice de Canoas, Beth Colombo, que irá para o PT, Partido pelo qual disputará a prefeitura de Canoas.

RS: Aécio, 63,1%; Lula, 17,4%

O editor replica esta informação que já tinha passado na quarta-feira, mas que começa a repercutir nacion almente apenas agora:

- Lula não tem mais capital eleitoral algum no RS.

Eis os dados de abril (entre parênteses) e de dezembro, conforme pesquisa que acaba de ser feita pelo Instituto Paraná Pesquisas:

2o turno, RS

Aécio, 63,1% (53,8%)
Lula, 17,4% (23,4%)

Evo Morales volta a ameaçar o Brasil com seus "exércitos"

O presidente da Bolívia, Evo Morales, voltou a dizer ontem a tarde que o impeachment proposto contra Dilma é um golpe.

E ameaçou invadir o Brasil com seu exército, caso a presidente seja deposta.

Evo Morales será homenageado pela Assembéia do RS com a Medalha do Mérito Farroupilha, proposta do deputado petista Edegar Preto.

Em Porto Alegre, ele poderá repetir suas ameaças.

O advogado Pedro Lagomarcino, anunciou esta semana que impugnará a proposta de Edgar Preto.

Lupi diz que expulsa do PDT quem apoiar o impeachment. Lasier reage: "Por que esta precipitação ?"

O PDT faz convenção estadual neste sábado em Porto Alegre. O deputado Pompeo de Matos será reconduzido à presidência. Toda a cúpula nacional do Partido está na Capital, inclusive o ministro André Figueiredo e o presuntivo candidato presidencial, Ciro Gomes. 

Homenageado na quinta-feira com a Medalha do Mérito Farroupilha pela deputada Juliana Brizola, que há menos de dois anos chamou-o publicamente de "canalha", o presidente nacional do PDT avisou que o Partido defenderá o mandato de Dilma Roussef.

E que expulsará quem não ficar do lado do governo do PT. "Ficar do lado do golpe e portanto do impeachment, é inaceitável", disse Carlos Lupi.

O senador gaúcho Lasier Martins, favorável ao impeachment, reagiu na mesma jhora:

- Ele se precipitou. Por que não investigar ? Golpe é não querer investigar.

Carlos Lupi foi expurgado do governo Dilma em meio a acusações de grossas patifarias praticadas por ele no ministério do Trabalho.

Saiba tudo sobre o terrível retrocesso econômico produzido pelo governo Dilma, PT

A revista Veja que já circula em São Paulo, volta a estampar o rosto de Dilma Roussef na capa, desta vez para marcar reportagem especial sobre o desastre econômico produzido pelo seu governo.

Leia tudo:

"Pode ser que ele tenha sido varrido para o passado e esteja agora entre os canibais hirsutos da Idade da Pedra; ou caído nas profundezas abissais do Mar do Cretáceo; ou esteja fugindo de lagartos grotescos, gigantescos monstros reptilianos dos tempos jurássicos..."
H.G. Wells, em A Máquina do Tempo

A passagem, extraída do epílogo do famoso livro do escritor inglês de ficção científica, pinta, mais de um século depois de sua publicação, um quadro real da viagem ao passado que a presidente Dilma fez o Brasil empreender. Em raros outros momentos da história o Brasil regrediu tão rapidamente em tão pouco tempo. Em certos aspectos, foram cinquenta anos em cinco - mas de atraso! É o caso da indústria. A produção regride continuamente, e a sua participação na produção econômica do país (produto interno bruto, o PIB) desabou para 10,9% em 2014, algo não visto há mais de seis décadas. Sua importância para a economia não era tão baixa desde 1950, ano em que o Brasil festejava a realização de sua primeira Copa do Mundo e vivia o início da industrialização, com a política de substituição de importações e a instalação de fábricas de carros e eletrodomésticos. Foi quando também a televisão chegou ao país, com a TV Tupi, de Assis Chateaubriand. A derrocada da indústria, nos anos Dilma, continua a se aprofundar. A projeção é que entre 2015 e 2016 a sua fatia no PIB ficará abaixo de 10%

A indústria sem dúvida representa um caso extremo, mas está longe de ser a única vítima do retrocesso. A atual recessão, já classificada como depressão econômica pela sua extensão e profundidade, é a mais severa desde a registrada entre 1981 e 1983.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Banrisul começará a aceitar pedidos de empréstimos dos servidores a partir de terça-feira

O Banrisul informou ontem que a partir de terça-feira os servidores estaduais poderão tomar os empréstimos que servirão para cobrir o calote do 13o. O dinheiro sairá com carência de meio ano e poderá ser devolvido em seis vezes.

A nota expedida pelo banco não fala em garantias e também não diz se o empréstimo será do tipo consignado, como também não revela que tipo de juros serão cobrados.

O governo estadual fará o pagamento do 13º salário dos servidores em seis parcelas entre junho e novembro de 2016. As cinco primeiras serão de 10% do valor do salário, a sexta, de 50%. O salário virá com indenização de cerca de 25% sobre o seu valor (o cálculo tem como base a variação da Letra Financeira do Tesouro mais uma taxa de 0,8118% ao mês) — valor que poderá ser usado no pagamento dos juros, nos casos de empréstimo.

Petrobrás desmente venda do campo petrolífero de Libra

A Petrobrás mandou esta nota para o editor esta nota sobre a venda do campo petrolífero de Libra:

Conforme divulgado em 29/06/15, a Petrobras aprovou um plano de desinvestimento no valor total de US$ 15,1 bilhões para o biênio 2015 e 2016.
Em vista desse Plano, a companhia está estudando oportunidades de desinvestimentos em suas diversas áreas de atuação. Porém não está considerando, neste momento, a venda de participação na área de Libra.

A carteira de desinvestimento é dinâmica e a concretização destas oportunidades depende de condições negociais e de mercado.

Atos pró-impeachment sairão em 100 cidades do País. Em Porto Alegre, manifestação será na Redenção.

Os atos deste domingo são apresentados como um simples "aquecimento" para atos maiores que virão. 

O Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua, estão programadas manifestações pró-impeachment para pelo menos 100 cidades no país. Em Porto Alegre, o ponto de encontro dos manifestantes será no Parque da Redenção, próximo ao Monumento ao Expedicionário, a partir das 15h.

Houve muita controvérsia sobre a escolha do local e uma parte dos manifestantes irá para o Parcão, o local mais tradicional das manifestações anteriores.

A previsão dos próprios organizadores, como o MBL, com quem o editor conversou, é de que o número de pessoas reunidas será bem menor em comparação aos protestos anteriores. No último, em agosto, cerca de 30 mil participaram da mobilização, segundo a Brigada Militar (BM). Agora, são esperadas entre 2 mil e 3 mil pessoas.

Ainda com mandato e no PT, senador Delcídio Amaral sai da PF e vai para quartel da PM

O ministro do STF, Teori Zavascki, autorizou ontem a transferência do senador Delcídio Amaral, ex-líder do governo Dilma. Ele saiu da PF e foi para um quartel da PM do Distrito Federal. Ele tem este direito, já que é parlamentar no exercício do mandato.

O senador está preso desde o dia 25 de novembro.

Ao contrário do que a imprensa e os políticos informavam e especulavam, Delcídio Amaral não foi expulso do PT, o Senado não inicidou processo de cassação do seu mandato e ele não acertou nenhum acordo de delação premiada.

Sábado de sol, céu azul e temperatura alta no RS

Sol e céu azul marcarão este sábado no RS. Este é o cenário deste momento, 9h52min, em Porto Alegre. Áreas de instabilidade sobre o Paraguai podem provocar chuva em pontos do Noroeste ainda de manhã, mas em horas da tarde para a noite o calor traz pancadas isoladas de chuva de verão.

O começo da manhã é agradável, mas esquenta rápido. A tarde será de forte calor com máximas acima de 30ºC em quase todo o Estado. 

As mínimas rondarão os 16°C em São José dos Ausentes e os 17°C em Vacaria. As máximas, por sua vez, podem alcançar 34°C em Santa Cruz. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 18°C e 34°C.