Dilma e Lula tiram notas anódinas para minimizar repercussão dos protestos de rua

Dilma e Lula, alvos dos ataques de hoje nas ruas, da mesma forma que o PT, tiraram notas anódinas sobre os protestos. -

A presidente Dilma Roussef esteve reunida com os ministros do chamado núcleo duro do governo durante três horas e resolveu tirar apenas uma nota sobre as manifestações de hoje, preferindo fazer isto do que produzir entrevistas.

A nota diz que o governo reconhece o caráter democrático dos atos públicos de protesto.

Em SP, o Instituto Lula também  tirou nota no mesmo tom.Lula também informou que não cometeu crimes.

A ordem é minimizar ao máximo a repercussão das jornadas deste domingo.

Governo cai se Lula virar ministro

Se Lula virar ministro para não ser preso, o governo cai como ser degenerado.

Protestos ocorreram em todos os Estados e Distrito Federal

O site UOL, Folha de S. Paulo, constatou que os protestos ocorreram em todos os Estados e no Distrito Federal.

Opinião do editor - Tudo ficou muito mais perigoso para o governo Dilma, para Lula e para o PT

As duas fotos ao lado, a do jornal Folha de S. Paulo e a da manifestação desta tarde, ambas da avenida Paulista, demonstram que o governo Dilma, Lula, o PT e seus aliados dentro e fora da mídia, não aprenderam nada e nem esqueceram nada sobre o cenário em que chafurdam os personagens que povoam o ambiente de degradaçao política no qual se atolaram.

Na ilha da fantasia em que se encontram, eles não perceberam a importância da diferença entre as duas fotos:

1) A avenida Paulista não permaneceu vazia, como sugeriam foto e reportagem de capa do jornal, que refletiram os desejos presidenciais.
2) Ainda que não tivesse batido novo recorde de público, como bateu, mesmo assim a manifestação de hoje apresentou um grau infinitamente superior de politização, já que teve discurso mais homogêneo e muito maior foco (Fora Dilma ! Fora Lula ! Fora PT !), como se viu nos cartazes exibidos.

Mudou para melhor a qualidade dos protestos.

As consignas refletem o esclarecimento de que os atores que empalmam o Poder nacional são os causadores da má gestão, da corrupção e da subversão, justamente os males que precisam ser varridos de cena e substituídos pelo bom governo, a honestidade pública e o dever legal.

Impôs-se o valor dos 93% dos brasileiros que querem ver pelas costas o governo Dilma.

O que valeu para a avenida Paulista, valeu para todo o Brasil.

Depois deste domingo, tudo ficou muito mais urgente e perigoso para o governo Dilma, para Lula e para o PT.

O povo está mais aguerrido, não desiste das mudanças, tomou gosto pela rua e só vai parar quando conseguir o que defende.

O que se viu neste domingo foi a demonstração exuberante da nova cidadania brasileiras, que se manifesta num ambiente de inesperada e  enorme maturidade política, no qual a solução para as crises atuais passam por soluções estritamente constitucionais, que são aquelas da remoção do governo, prisão de Lula e desmonte do PT pelas vias legais, de acordo com o ordenamento legal existente e no âmbito do estado democrático de direito.

A agonia do governo Dilma, do PT e de Lula foi mais uma vez exibida neste domingo.

O País não aguenta mais e quer se ver livre dessa gente abominável o quanto antes.




PM já fala em estrondosa participação de um milhão de manifestantes na avenida Paulista

Se os primeiros números levantados pela PM estiverem certos, eis o resultado das concentrações chamadas para os atos de apoio e de oposição ao governo Dilma, ao PT e a Lula:

Contra Dilma, Lula e PT, avenida Paulista
1 milhão de pessoas.

Ato a favor, diante do Instituto Lula
650 sindicalistas

Caso confirme-se o número de 1 milhão, esta será não apenas a manifestação mais gigantesca do País, como repetirá o estrondoso sucesso de março. Nunca se imaginou que seria possível reunir outra vez tanta gente em São Paulo.

A voz rouca das ruas tornou-se um vozeirão de proporções jamais vistas antes, capaz de inflamar a oposição ao governo e contribuir para o fim do império vermelho no Brasil.

Aécio subiu no palanque, em Minas, para protestar contra Dilma, Lula e o PT

O senador Aécio Neves, participou na manhã deste domingo dos protestos contra a presidente Dilma Rousseff em Belo Horizonte.  Ele subiu em trios elétricos de grupos anti-PT e chegou a fazer um breve discurso.

A jornalistas o tucano disse que não foi aos outros dois protestos —em março e em abril— porque o protagonismo das manifestações é dos brasileiros.

Questionado por que foi agora, respondeu que "para demonstrar claramente que as manifestações não são dos partidos políticos, são da sociedade"

Ao chegar ao à praça da Liberdade, Aécio se juntou à comitiva do PSDB. Inicialmente não queria subir nos trios elétricos, mas foi convencido pelos organizadores e pelos tucanos. Ele esteve nos trios dos Patriotas e do MBL.

O tucano ficou cerca de meia hora no meio dos manifestantes e foi embora por volta das 12h.

Em nota, mais tarde, Aécio ressaltou ainda que "não importa o tamanho da manifestação porque a indignação de hoje dos brasileiros é enorme".

Brasilia faz passeata com boneco gigante de Lula vestido de prisioneiro

O povo de Brasília saiu nas ruas na parte da manhã deste domingo, segundo informou ao editor o leitor Marcos Cavalcanti, que usou o Whats App para manter imagens dos atos públicos, cujas consignas de protesto visaram atingir o governo Dilma e Lula.

Um boneco gigante, inflável, de Lula, vestido de prisioneiro, foi erguido no centro da Capital.

A foto ao lado é da Globonews.

Imagens do boneco espalham-se como rastilho de pólvora por todo o mundo.

As manifestações de Brasília encerraram perto do meio dia.

Os atos públicos foram todos pacíficos e não ocorreu qualquer incidente.


60 mil vão até a Boca Maldita, Curitiba, para protestar contra Dilma e na defesa de Moro

A foto ao lado é do leitor Emmanuel Carlos. Ela flagrou milhares de manifestantes que saíram às ruas de Curitiba.

O leitor e a Globonews falam em 60 mil pessoas.

Curitiba é pouco maior do que Porto Alegre, porque tem 1,6 milhão de habitrantes.

Da mesma forma que nas outras cidades, a manifestação mostrou uma população ordeira, porém mais aguerrida e politizada do que aquela que saiu às ruas em março.

O ponto final da passeata de Curitiba aconteceu na Boca Maldita, localizada bem no centro da Capital do paraná.

Nem churrasquinho atraiu multidão ao protesto a favor promovido pela CUT no Instituto Lula

Nem mesmo com farto dinheiro do imposto sindical e das contribuições dos sindicatos fez a CUT concentrar multidão em torno do Instituto Lula, São Paulo, esta tarde, para um ato que serviria de contraponto às manifestações programadas para a avenida Paulista.

As cenas mostradas ainda há pouco pela Globonews são de concentração patética, de poucas dezenas de sindicalistas bem alimentados, paramentados de uniforme de camiseta vermelha e sem entusiasmo.

Vagner Freitas, o sindicalista que ameaçou sair às ruas armado se a presidente Dilma Rousseff perder o cargo, fez neste domingo o que nem o Partido dos Trabalhadores teve coragem: convocar um ato em desagravo ao ex-ministro José Dirceu e ao ex-tesoureiro da sigla João Vaccari Neto, ambos presos pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. "São guerreiros do povo brasileiro", disse o presidente da CUT. Em seguida, foi aplaudido pelos sindicalistas que ganharam um kit protesto e churrasquinho na porta do Instituto Lula. O secretário municipal do Trabalho, Artur Henrique, que também é ex-presidente da CUT, citou a dupla do petrolão como "dois companheiros que infelizmente não podem estar aqui hoje".

60 mil saem mais aguerridos e politizados contra Dilma em Porto Alegre

Os próprios principais organizadores da concentração e passeata desta tarde em Porto Alegre ficaram surpresos com a quantidade de manifestantes que foram ao Parcão e depois acompanharam cinco carros de som até a Redenção. O grande sucesso dos carros de som foi a Banda Loka Liberal. Poucos oradores falaram, mas todos animaram o público.

O tempo estava nublado e chegou a chover as 15h.

O público pareceu mais aguerrido e politizado do que o das manifestações anteriores.

A foto ao lado registra a passagem sobre o Viaduto da avenida João Pessoa.

O povo começou a chegar as 13h30min, mas só a partir das 15h o ato público ganhou musculatura e quando a passeata começou, 15h30min, 60 mil pessoas estavam nas ruas.

Na última manifestação, março, foram 100 mil manifestantes, mas desta vez os grupos Mobimento Brasil Livre, Vem pra Rua e Revoltados on Line, esperavam algo como 10 mil a 20 mil pessoas. A multidão de 60 mil surpreendeu.

A palavra de ordem principal foi "Fora Dilma", mas sobrou muito apoio para o juiz Sérgio Moro, que ganhou cartazes.

Não houve incidente. 400 homens da Brigada protegeram os manifestantes. Eles contaram com o apoio de dois helicópteros e um drone.

Imprensa internacional destaca manifestações em todo o Brasil

Coluna de Caio Blinder, no site da revista Veja deste domingo
Em um domingo remoto, 15 de março de 2015, no começo da noite, eu inaugurei a série O upgrade do Brazil. Era dia de protesto e eu escrevi: “O mundo tomou nota de um Brasil cívico que foi às ruas no domingo exigir o fim deste estado de coisas, o estado de 12 anos de lulopetismo”. E como estamos no desenrolar deste domingo, 16 de agosto? Eu escrevo no final da manhã dominical, arriscando um quadro mais complexo visto de fora, mas que no final das contas reflete uma visão de dentro.
O podre império do lulopetismo contraatacou, embaralhando o jogo de amigos, adversários e fisiológicos. Portanto, cuidado para assinar prematuramente o seu atestado de óbito. Melhor falar de uma uma lenta morte anunciada. O Instituto Blinder & Blainder sempre oferece privilegiadas poltronas de observação para a consultoria de risco Eurasia e para o jornal espanhol El País. E qual é avaliação feita por ambos ainda antes dos protestos dominicais?
Para a Eurasia, os protestos provavelmente não irão aprofundar a crise de governabilidade, mesmo que a mobilização seja superior às de março e de abril. A consultoria mantém a probabilidade de 30% de saída da presidente Dilma Rousseff do poder antes do final do seu mandato. A Eurasia enfatiza que o maior risco para o governo é se os protestos maciços se tornarem frequentes e se os sindicatos lulopetistas aderirem de forma efetiva para sabotar o ajuste fiscal.
Já o El País tem uma vasta cobertura sobre os protestos no seu site em português neste domingo. No final da manhã, a manchete era: “Uma Dilma frágil encara outra vez a prova de fogo das manifestações”. O jornal ressalva que os protestos talvez não correspondam às expectativas de organizadores, mas destaca alguns pontos elementares como o agravamente da crise econômica, o cansaço popular e o aprofundamento da Operação Lava-Jato.
Portanto, apesar do contrataque, o governo não tem motivos para a pausa que refresca. Nas palavras do El País, ele tem, porém, um consolo: “Dilma parece ir ganhando tempo nesta crise não por suas virtudes, mas porque as alternativas a ela, caso seu mandato seja abreviado, são fracas até o momento.”
Este Brasil em trânsito desgovernado (de situação e de oposição, de upgrade e de downgrade) obviamente justifica que eu abrevie por um precioso dia o mandato de minhas merecidas férias.

Brasileiros protestam em todo o País: "A roubalheira do PT tá acabando"

Brasileiros foram às ruas neste domingo em ao menos 16 estados e no DF em protesto contra o governo da presidente Dilma Rousseff. Grande parte dos manifestantes pedia a saída ou o impeachment da presidente e protestava contra a corrupção, levando cartazes e bandeiras do Brasil e vestindo verde e amarelo. 

Ocorrem protestos nos estados de AL, BA, CE, ES, GO, MG, PA, PB, PR, RJ, RN, RS, SC, SE, SP, PE e no DF.

Em frente ao Congresso Nacional, um carro de som embala os manifestantes em Brasília com músicas contra o PT. Entre os 'hits' do protesto está uma canção que diz: "Olê olê, olê, olê, 'vamo' pra rua para derrubar o PT. Fora petista, bolivariano, a roubalheira do PT tá acabando".

Em Natal, manifestantes protestam contra corrupção e governo (foto).

25 mil pessoas já estão no Parcão pedindo a saida de Dilma e do PT

Mais de 25 mil pessoas já se encontram no Parque Moinhos de Vento nesse momento (15h) marchando e entoando cânticos de protesto contra o governo corrupto petistas de Dilma e Lula. 

A concentração para a manifestação em Porto Alegre começou sob garoa na avenida Goethe. Os manifestantes carregam a mesma bandeira verde e amarela que está sendo usadas nas outras capitais. 

Por outro lado, há apoio declarado a Sérgio Moro, juiz responsável pela operação Lava Jato. As manifestações são apenas contra o governo federal. (Foto: Jonas Campos/RBS)

Em Vitória, Dilma é vaiada até em corrida de rua Vitória-Vila Velha

Vitória, Espírito Santo, via Whats App 051.8434.4403, agora:

- Começou corrida de rua "10 Milhas Garoto", entre Vitória e Vila Velha. Está no ar o refrão "Fora Dilma!". 

Na foto ao lado, meio da manhã, em Salvador, Bahia, o povo começa a se aglomerar na rua.

É só o começo.

Há mobilização em todo o País e fora do Brasil.

Sol ou chuva, povo irá ao Parcão as 14h

A previsão do Climatempo é de que não haverá chuva esta tarde, quando ocorrerão manifestações públicas em 20 municípios do RS.

Os organizadores da concentração e da passeata já avisaram ao editor que o povo irá para as ruas com qualquer tempo.

Em Porto Alegre, 14h no Parcão.

Já tem gente na rua em Praga, República Tcheca

Pelo Whats App (051.8434.4403) de Praga, ainda há pouco, o gaúcho Adão Paiani:

- Aqui já são 14h de domingo (9h24min no Brasil) e acompanho tudo o que acontece no Brasil. Já estou na rua.

O editor já recebeu notícias, também, de carreata saindo de Águas Claras para a Esplanda dos Ministérios, onde já se ergue boneco gigante de Lula com roupa de presidiário. As informações também chegam de Florianópolis e até de Itabira, sertão do Pajeús, Pernambuco, onde leitores e eleitores protestam desde esta manhã.

Barretão constrange público do Festival de Cinema ao fazer elogio de corpo presente a Dilma, Lula e PT

Metade do público vaiou e metade aplaudiu o cineasta Luiz Carlos Barreto, ontem a noite, quando ele tomou o microfone da cerimônia de entrega dos troféus Kikito, Gramado, RS,  e defendeu o governo Dilma das "tentativas de golpe empreendidas pela direita".

Barretão lembrou que viveu dias terríveis no golpe de 64 e não quer ver isto novamente, confundindo intervenção militar com processos judiciais como os que estão em curso, tudo de acordo com as leis da república e o estado democrático de direito, unicamente para enfiar ladrões do dinheiro público na cadeia e varrer a corrupção para o lixo da história brasileira.

O cineasta de "Lula, filho do Brasil", faz a mistura imunda para confundir e dourar o cadáver insepulto dos seus amigos envolvidos nas roubalheira da Lava Jato, porque quem conduz a reação aos patrocinadores da corrupção nem é a oposição ou militares que ninguém vê, mas a Polícia Federal, o Ministério Federal e a Justiça Federal, que são instituições da República, investidos dos poderes de investigação e jurisdicionais atribuídos pela Constituição.

A "cultura" e os chamados "agentes culturais" brasileiros só sobrevivem sob o guarda-chuva do dinheiro público, tal como acontece com o PT e seus aparelhos do tipo CUT e MST.

Veja, a seguir, se você também não defenderia Dilma, Lula e o PT, caso fôsse Barretão:

Um filme sobre Barretão
A Ancine autorizou a produtora Movimento Filmes a captar 436 000 reais para rodar a cinebiografia de Luiz Carlos Barreto. Vai se chamar Barretão, o Filme.
O valor é baixo, considerando as altas cifras que os filmes tocados pela produtora do homenageado costumam ter.
Por Lauro Jardim

Biografia ilustrada
O Ministério da Cultura autorizou a captação de 362 010 reais, via Lei Rouanet, para a produção de 3 000 exemplares do livro Luiz Carlos Barreto, Tudo a Declarar.
A produção da biografia do cineasta está sendo coordenada por Ricardo Amaral e editada pela Casa da Palavra.
Por Lauro Jardim

Os indicados do Barretão
Depois de ter conseguido que a ministra Ana de Hollanda nomeasse Vera Zaverucha para uma diretoria da Ancine, Luiz Carlos Barreto agora trabalha para emplacar um outro diretor da agência. Barretão trabalha para que Ana de Hollanda nomeie Miguel Faria Jr. para o lugar de Mario Diamante, cujo mandato expira em agosto.
Por Lauro Jardim

O filme que virou livro
Ontem, durante um evento do ministério da Cultura no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Luiz Carlos Barreto conseguiu um tempinho a sós com Lula, antes de a cerimônia começar. Tinha em mãos uma supresa para o presidente.

Barretão lhe entregou um exemplar de um livro de grande formato com o making of de Lula, o Filho do Brasil – produzido, como se sabe, pelo próprio Barreto. Trata-se de uma edição ilustrada, intitulada Quadro a Quadro, com tiragem de 500 exemplares. Todos  serão enviados em breve para o Planalto. A ideia é que vire uma espécie de brinde que Lula possa ofertar a amigos e admiradores depois de deixar o poder.

A reação aos desmandos de Dilma, Lula e PT ocorre de acordo com as leis da República

As crises econômica e política são resultado da gestão burra do dinheiro público e da economia, mais a roubalheira apurada no Mensalão e no Petrolão.

A reação à crise econômica é conduzida pelos agentes econômicos que se retraem e os consumidores que sumiram.

A reação à crise política é alimentada pelas investigações, prisões, julgamentos e condenações conduzida pela PF, MPF e Judiciário.

Sai tudo dentro do que manda o estado democrático de direito e as leis da República.

Folha aceita jogo do governo Dilma e faz propaganda subliminar contra atos de protesto

O governo Dilma, Lula, o PT e seus aparelhos e aliados, movimentaram-se de modo nervoso, apressado e pesado durante toda a semana, sempre buscando blindar-se política e juridicamente, preocupados com o tamanho e importância das manifestações programadas para este domingo em todo o País.

Isto acabou resultando em acordo com o Senado, adiamento de análises das contas de Dilma no TSE e no TCU e muita espuma resultante de verdadeiros comícios dentro do próprio Palácio do Planalto.

O governo, Lula e o PT não esqueceram a mídia, inundada esta semana, sobretudo em sites e blogs, de farta publicidade oficial, além de cerco sobre alguns dos barões da mídia como Rede Globo e Folha, cujos reflexos podem ser percebidos na cobertura esperta e desmobilizadora feita hoje pelo UOL e também pela Folha de S. Paulo. A foto ao lado mostra a capa do jornal, onde aparece em oito colunas e 1/3 de páginas a avenida Paulista vazia, neste caso uma propaganda subliminar canalha.

Nas redes sociais, o domínio é completo das convocatórias por atos públicos contra Dilma.

Protestos começarão as 14h em Porto Alegre. Conheça o roteiro da passeata.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) da Capital informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que irá acompanhar a passeata e fazer os bloqueios e desvios de tráfego momentâneos necessários para garantir a mobilidade e a segurança do trânsito de veículos e pedestres durante o evento.

O tenente-coronel Mario Ikeda, responsável pela Comando de Policiamento da Capital (CPC), informa que 400 policiais militares de Porto Alegre e de batalhões da Região Metropolitana devem acompanhar a caminhada, desde a concentração até a dispersão do protesto. Segundo o comandante, a marcha vai partir do Parcão pela Avenida Goethe, percorrer as ruas Mariante e Silva Só até a Avenida Ipiranga, dobrar em direção à Avenida Erico Verissimo, por onde seguirá até a Avenida Venâncio Aires, seguindo pela Avenida João Pessoa até a dispersão, no Parque da Redenção. O tenente-coronel garante que a Brigada Militar também vai monitorar o Coxinhaço no bairro Cidade Baixa para evitar conflitos entre os dois grupos.

NO ESTADO

O movimento Vem Pra Rua publicou em sua página no Facebook uma lista de pelo menos 20 cidades do Rio Grande do Sul que devem realizar protestos no domingo.

Atos contra Dilma começaram as 8h com carreata em Campinas, SP

Mande informações sobre os protestos, inclusive fotos e videos, por Whats App: 051.8434.4403. Ou pelo e-mail polibioadolfobraga@gmail.com - 
CLIQUE AQUI para saber onde, a que horas e em que locais ocorrerão as manifestações de hoje no País. 

Já começaram as ações em alguns dos 290 municípios brasileiros que confirmaram manifestações de protesto para este domingo.

A consigna dos protestos é "Fora Dilma".

Em Campinas, ainda há pouco, carreata abriu os atos, conforme link do CLIQUE AQUI. Uma das manifestantes faz a narração do que acontece e dá suas razões para a manifestação.

Em Porto Alegre, a concentração e a passeata estão agendados para as 14h no Parcão, bairro Moinhos de vento. Pelo menos 400 homens da Brigada Militar garantirão a segurança pública.

Em Porto Alegre,tempo ruim de manhã, mas no horário dos atos públicos tudo poderá melhorar

Do Centro para o Norte do Estado haverá maior nebulosidade e chuva em diversas localidades na primeira metade deste domingo, inclusive Porto Alegre, onde neste momento (8h11min) há muita nuvem, frio e nenhuma chuva. Isto tudo de acordo com a MetSul Meteorologia, que prevê sol já cedo no Oeste e no Suldo Estado.

Durante o dia, porém, o sol pode aparecer com nuvens em muitos pontos da Metade Norte, o que inclui a Capital.

Em Porto Alegre se espera nebulosidade e há chance de chuva na primeira metade do dia, porém ao longo deste domingo há possibilidade de melhoria e do sol aparecer, com ênfase para o horário das manifestações no Parcão, 14h em diante. As temperaturas na Capital variarão entre 15°C e 22°C.