Tratamentos dentários e até botox para alguns dos nossos senadores, com dinheiro público. Simon levou R$ 62,7 mil em 2012.

De acordo com reportagem divulgada neste domingo 9 pelo jornal o Estado de São Paulo, as contas de planos odontológicos e de saúde dos senadores brasileiros custaram, em média, R$ 6,1 milhões ao ano entre 2008 e 2012.

Primeiro a defender a moral e os bons costumes na tribuna do Senado, em posição semelhante ao do tristemente famoso moralista Demóstenes Torres, José Agripino Maia, presidente do DEM, espetou uma conta de R$ 51 mil, em 2009, referentes à implantação de 22 coroas de porcelana aluminizada. Uma opção estética, como destacou a reportagem do Estadão. Agripino justificou como necessidade:
- Ia jantar, e caía, disse ele.

Intocável, até o senador Pedro Simon (PMDB-RS) aparece na lista dos beneficiados pelo plano de saúde do Senado. Ele obteve ressarcimento de R$ 62,7 mil em gastos com tratamento dentário em 2012.

Também procurou ficar alinhado com o dinheiro do público, que alimenta os cofres do Senado na forma de pagamento de impostos, o ex-senador Milton Cabral.

Beneficiário direto do fato de o plano de saúde do Senado ser vitalício, e extensivo a parentes dos políticos, Cabral, que encerrou seu último mandato em 1986, lançou, no ano passado, na contabilidade do Senado, notas fiscais com gastos R$ 5,1 mil para pagamento de aplicações de botox em nome dele e da mulher. É a chamada estratégia "se colar, colou", usada porque, até aqui, o plano de saúde do Senado não é fiscalizado por qualquer tipo de auditoria.

Governo renegado de Maduro repete Cuba e resolve impor cadernetas de racionamento na Venezuela

O governo da Venezuela anunciou neste domingo que introduzirá o racionamento de artigos de primeira necessidade, seguindo o sistema que há 50 anos é imposto pela ditadura castrista em Cuba (veja a capa da libreta de abastecimiento, ao lado). Leia a notícia de dolartoday.com de hoje

Siguiendo los pasos de su homologo cubano Fidel Casto, el dictador de Venezuela Nicolás Maduro anunció el lanzamiento de una tarjeta de racionamiento electrónica para su uso en los supermercados estatales que garanticen al tenedor su abastecimiento como una forma de lucha contra el contrabando y el acaparamiento.

“Voy a lanzar un nuevo sistema con un conjunto de componentes que fortalezcan el apoyo de la familia que va a abastecerse” a los supermercados del Estado, indicó Maduro.El presidente indicó que la tarjeta se utilizará en los mercados Mercal, PDVAL y Abastos Bicentenario, de titularidad del Estado, para garantizar a los usuarios de esos establecimientos “la satisfacción de las necesidades de toda la familia venezolana que trabaja y acabar con especuladores, acaparadores y bachaqueros” (contrabandistas).“Vamos a crear un sistema superior, vamos a tecnificarlos, a organizarlo aún más para que no se aprovechen de nuestros sistema acaparadores, especuladores, bachaqueros que se van a Mercal a Pdval y se llevan completa la tienda y cuando llega la familia venezolana tenemos problemas”, dijo.“Eso se va a acabar y se tiene que acabar ya con la Ley de Precios Justos y el nuevo sistema digitalizado de abastecimiento seguro”, indicó.

Maduro señaló que hay planes de que quienes se inscriban en la tarjeta puedan beneficiarse de un concurso público para poder recibir viviendas de la gubernamental Gran Misión Vivienda; vehículos, motos y ofertas especiales de productos.Aseguró que en las próximas semanas se va a ir estabilizando con la ley todo el sistema de precios y el abastecimiento.“No podrán con nosotros”, agregó llamando a todos los empresarios que quieren trabajar conjuntamente con su Gobierno.


El desabastecimiento es uno de los principales problemas que afronta el Gobierno de Maduro que reconoce que 28 de cada 100 productos medidos no se encuentran ni se pueden sustituir con otros artículos.

CLIQUE AQUI para examinar reportagem do New York Times sobre desabastecimento na Venezuela. 

Artigo, Percival Puggina - A legitimação da violência

O governador Tarso Genro, em recente entrevista, declarou-se contrário a quaisquer leis, sejam municipais, estaduais ou federais que visem a proibir o uso de máscaras em "protestos". Ora, para que não esqueçamos de certas compreensões consensuais numa sociedade civilizada: protesto se faz em passeatas ou concentrações, erguendo cartazes e faixas, proferindo discursos e refrões, subindo num banquinho ou carro de som, usando megafone. Protesto se faz mostrando a cara, para que as pessoas saibam quem é quem e quem está com o quê. Se usa máscara e é apenas manifestante, é covarde. Tem vergonha do que faz. Se usa máscara é não é manifestante, então é malfeitor, bandido.

Voltemos, então, ao governador do Rio Grande do Sul, um Estado que se orgulha de sua história e da bravura de eminentes figuras que a construíram. Disse ele, referindo-se ao projeto aprovado pela Câmara de Vereadores da capital gaúcha: "Essa lei não tem nenhuma função ou objetivo". Mas como não, governador? Função da lei - permitir a identificação de quem cometer crimes. Objetivo da lei - inibir a destruição de patrimônio público e privado pelo reconhecimento dos violadores, e proteger a integridade física de policiais e transeuntes.

Como não poderia deixar de ser, invocou ele o velho chavão esquerdista usado sempre que ocorre alguma reação frente a atos de selvageria praticados por grupos descontrolados: "A lei (municipal, contra o uso de máscaras) criminaliza os movimentos sociais". É dose! Onde o ilustre ex-ministro da Justiça foi buscar a ideia de que crime cometido por muita gente deixa de ser crime?

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Tuma Júnior estará dia 19,19h, na Cultura, Porto Alegre

O autor de "Assassinato de Reputações", Romeu Tuma Júnior, confirmou há pouco que virá na semana que vem a Porto Alegre. Ele lançará seu livro na Livraria Cultura, 19h, dia 19, quarta-feira. No dia anterior, a sessão de autógrafos acontecerá em Curitiba, também na Cultura.

. Tuma Júnior foi secretário nacional da Justiça durante boa parte do governo Lula, trabalhando sob as ordens do então ministro da Justiça, Tarso Genro. No seu livro, ele conta a participação direta do atual governador gaúcho naquilo que ele chama de "fábrica de dossiês", sempre destinados a atacar adversários políticos.

. A venda do livro está normalizada em Porto Alegre, depois de dois meses de virtual sumiço dos exemplares. 

Calcagnotto deixa a Renault e é agora diretor da Unilever

O gaúcho Antonio Calcagnotto, ex-ESPM Porto Alegre, ex-diretor da Renault, é agora diretor de Assuntos Corporativos da Unilever, integrando também o board da companhia. 

Ciclistas desfilam nus (em termos) para celebrar o corpo e a bicicleta em Porto Alegre

A foto ao lado é do site www.zerohora.com.br e foi clicada por Lauro Alves. As mulheres foram as mais "atrevidas". 


Saiu neste sábado a  2ª Pedalada Pelada de Porto Alegre. Nem todos circularam nus A idéia foi realizar eventos iguais em todas as capitais para denunciar as más condições de trafegabilidade para ciclistas. Em Porto Alegre, o ponto de partida foi a prefeitura de Porto Alegre. 

. No 1º Fórum Mundial da Bicicleta, em 2012, os ciclistas já haviam organizado um passeio nus para chamar atenção para a situação precária enfrentada por quem escolhe a bicicleta como meio de transporte. Segundo convite no Facebook, a  intenção do evento também é "celebrar o corpo e a bicicleta, estimular reflexões sobre a cultura do automóvel, alertar sobre os perigos do aquecimento global e outras mais".

Fiscais paralisam obras de ampliação da celulose de Guaíba

Estão paralisadas as obras de ampliação da CMPC, o grupo chileno que produz celulose em Guaíba, RS. Houve interdição por parte dos fiscais do ministério do Tabalho. 

Senado poderá votar quarta-feira a mudança do indexador das dívidas dos Estados com a União

Foi agendada paraquarta-feira a votação do projeto que muda o indexador da dívida de Estados e municípios com a União. O RS é o que está na pior situação. Para pressionar os senadores, comissão de deputados gaúchos viajarão nesta segunda para Brasília, sob a liderança do presidente da Assembléia, Gilmar Sossela.

Ministério Público protocolará primeiro pacote de ações do Caso Procempa no dia 15

No dia 15 o Ministério Público Estadual protocolará a primeira leva de processos que ajuizará contra os envolvidos em fraudes na Procempa, a estatal municipal de TI de Porto Alegre.

. Os promotores e procuradores querem revelar alguns dados em coletiva.

. Trechos de grampos poderão constranger lideranças de vários Partidos.

. O caso que provocará masis discussões será o da chamada Sala do Cofre, a área de monitoramento que controla a movimenta~ção urbana da cidade. 

Manfrói e André Imar deporão quarta-feira na CPI da Procempa

Nesta quarta-feira a CPI da Procempa quer ouvir o ex-suplente do senador Zambiasi, Claudio Manfroi, e o ex-presidente da Procempas, André Imar, ambos do PTB. O presidente da CPI, Mauro Pinheiro, PT, conseguiu intimar Manfrói e quer que uma Junta Médica examine Imar, que alega doença para não depor.

Se vacilar, o PMDB perderá mais 20% da bancada federal e irá para o segundo time dos Partidos

Na foto ao lado, a cúpula do PMDB. Na ponta, Michel Temer. O segundo da esquerda para a direita é Eliseu Padilha, deputado gaúcho. 



O PMDB perdeu quase 20% da bancada de deputados federais de 2006 para 2010,informa hoje o blog do Coronel, cuja leitura diária o editor recomenda. Leia a análise, que é perfeita:

. Com isso, perdeu 20% do tempo de TV, apesar de continuar com 75 parlamentares na Câmara. É, ainda, o segundo maior tempo de TV, que é o que lhe garante a vice-presidência no governo petista. Se não fosse isso, o PMDB seria o último parceiro procurado pelo PT.

. É um momento delicado para o PMDB. Se perder outros 20% da bancada federal em 2014 tende a embolar em número deputados com outros partidos. Terá, por exemplo, um pouquinho mais de importância que o PSD, que deve sair da casa dos 40 para a casa dos 50 deputados. Ou do PSB que, com candidatura presidencial, pode até dobrar o número de deputados. De parceiro em 2014, o PMDB poderá passar a  adversário do PT, minguando de vez em 2018.

. Por isso, a briga está nos estados, que é onde se elegem os deputados federais, cujo número define o tempo de TV do partido e a força do seu apoio ou da sua oposição nas votações importantes. 

CLIQUE AQUI para ler mais.

Celito de Grandi recupera-se em casa do AVC que o levou ao hospital

O jornalista Celito de Grandi, ex-secretário estadual de Imprensa, ex-diretor do Correio da Manhã no RS, recupera-se em casa de AVC que o atacou em janeiro. Ele passa bem, embora tenha sofrido sequelas que trata com fisioterapia. 

Ivoncy afasta-se do conselho da Iochpe-Maxion

Depois de ter migrado do setor financeiro para o industrial e consolidado a  Iochpe-Maxion como a maior fabricante de rodas e chassis para veículos comerciais e de vagões de carga e produtos ferroviários do Brasil, Ivoncy Ioschpe resolveu sair do cargo de presidente do conselho da empresa. Ele comandou a companhia durante 60 anos. O posto irá para seu filho Dan Ioschpe, que exercia a presidência executiva, função que será ocupada por Marcos Oliveira, ex-vice-presidente da empresa

Entrevista - Saiba como ganhar sempre na Bolsa

Qualquer um poderia se tornar o 'rei da Bolsa'", diz investidor bilionário Luiz Barsi Filho, segundo a entrevista a seguir concedida ao repórter Anderson Figo, Folha de S. Paulo deste sábado. O editor lei, anotou e disponibiliza na íntegra.

Jeans, camisa e óculos pendurado no pescoço. Quem passa por Luiz Barsi Filho pelas ruas do centro da cidade de São Paulo não imagina que o advogado e economista de 74 anos é um dos maiores investidores da Bolsa brasileira. Com mais de R$ 1 bilhão aplicados em ações locais e listado em 120º lugar no ranking de bilionários da revista Forbes em 2013, Barsi é uma lenda do mercado disfarçada na imagem de um senhor de cabelos brancos que se camufla diariamente entre os usuários da linha azul do metrô paulista, que usa para ir à corretora em que opera.

A sua estratégia de sucesso, diz, é usar a Bolsa para construir uma carteira previdenciária com papéis de empresas com bom histórico de pagamento de proventos -fatia do lucro distribuída aos acionistas. "Assim, quanto mais a Bolsa cai, mais eu ganho", afirma. Isso porque aproveita o valor mais baixo dos papéis para comprar mais e, consequentemente, aumentar a remuneração em proventos.

Barsi critica o incentivo do governo à caderneta de poupança, diz que os brasileiros são acomodados à renda fixa e que conseguiu algo que qualquer pessoa alcançaria.

Folha - O senhor vem de uma família simples de imigrantes espanhóis. Como se tornou o "rei da Bolsa"?
Luiz Barsi Filho - Fiz algo que qualquer brasileiro pode fazer. Basta ter disciplina e paciência. Há 47 anos, comecei a adquirir ações com o objetivo de ter uma carteira previdenciária lastreada em dividendos e juros sobre o capital próprio [fatias do lucro das empresas distribuídas aos acionistas. A primeira ação que comprei na vida chamava-se Cia. Antarctica Paulista, hoje incorporada à AmBev [setor de bebidas]. Quando resolvi estruturar a carteira de previdência, comprei a Cesp. Agora, tenho 15 papéis, sendo 12 de maior concentração, como Banco do Brasil, Klabin [papel e celulose] e Ultrapar [diversos setores, como distribuição de combustíveis e químico].

Qual o segredo para escolher as melhores companhias?
Comprar papéis de empresas com bom histórico de gestão e resultados reduz drasticamente o risco. É diferente do que aconteceu com as ações do Eike Batista, que vendeu projetos, fantasias.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Esta foto demonstra a subserviência de Dilma ao ex-presidente Lula

A foto aí ao lado registra a reunião de campanha eleitoral antecipada realizada pela presidente Dilma Roussef e a cúpula do seu Partido, o PT, tudo num dia claro de expediente, quarta-feira, em pleno dia, e no prédio público mantido com dinheiro dos contribuintes, o Palácio do Alvorada.

. Foi usada a biblioteca, local que Dilma só usa para reuniões do gênero.

. A ocupação é ilegal e o PSDB já protocolou reclamação junto ao Ministério Público Eleitoral.

. O editor chama a atenção para outras duas particularidades da foto distribuída pelo Instituto Lula e não pelo governo:

1) O chefe da Casa Civil de Dilma, Aloísio Mercadante, esconde-se estrategicamente atrás do dorso de Lula, o que seguramente não ocorreu por desaviso do fotógrafo Roberto Stuckart, homem que serviu o ex-presidente durante seus oito anos no governo, mas porque era preciso esconder a presença de mais membros do governo na reunião.
2) Note-se a cadeira vazia na cabeceira, local que normalmente é ocupada pelo chefe, mesmo que formal,pelo dono da casa, no caso a presidente Dilma Roussef. Dilma preferiu misturar-se aos demais participantes, colocando-se na mesma posição de Lula, o que demonstra o alto grau de subserviência do seu governo ao chefe do PT.


. A nomenklatura reúne-se onde bem entende, usa o dinheiro público como lhe convém, mas além de tudo presta contas e até publicamente demonstra que só a Lula deve reverência.

Sem Tarso (ele está em Madrid) Brigada cumpre o dever e garante desobstrução das garagens ocupadas ilegalmente em Porto Alegre

Foi preciso que o governador Tarso Genro estivesse fora do RS, numa das suas inúmeras viagens ao exterior, para que seu substituto, o vice-governador Beto Grill, resolvesse cumprir a lei e dar garantias à execução do interdito proibitório que impede a obstrução das empresas de ônibus de Porto Alegre.

. Na sexta-feira, a Brigada acompanhou os oficiais de justiça que deram ordem para a desobstrução nas garantes da VTC, Zona Sul de Porto Alegre. Ali, alguns ativistas, poucos deles sindicalistas, impediram a saída dos ônibus. Não houve qualquer reação e a população recuperou o transporte perdido durante quase todo o dia.

.O noticiário dos jornais não registraram a "coincidência", como também ignoraram que desta vez não foi o vacilante TRT quem agiu, mas o Tribunal de Justiça do Estado.


- Para tranquilidade do prefeito José Fortunati e da população de Porto Alegre, o governador Tarso Genro passa o final de semana em Madrid, Espanha, para onde viajará nesta quarta-feira. A convite da Fundação Alternativas, da Espanha, o governador desembarcou em Madri no dia 5 de março para participar do painel de abertura do seminário internacional Cooperação Ibero-Americana e Desenvolvimento. O evento é de menor importância e dele participam conferencista do segundo time de regiões periféricas. Trata-se de outro dos convescotes sem relevância que volta e meia conduzem Tarso até a Espanha ou Portugal. Ele ocorreu no dia 7, propôs uma reflexão esotérica sobre os desafios que confrontam os países da península ibérica e suas implicações nas relações com o Brasil e a América Latina, bem como discutiiu novas possibilidades de integração, mecanismos transnacionais de promoção do desenvolvimento regional e experiências de renovação da democracia. O Sistema Estadual de Participação Popular e Cidadã do RS (Sisparci), premiado pela Organização das Nações Unidas em 2013, é um dos temas em debate. Outro assunto objeto de discussão diz respeito ao chamado Gabinete Digital. Entre os painelistas, constam nomes como o do sociológo português Manuel Carvalho, que até há pouco foi do Partido Comunsita Português;  o economista Ladislau Dowbor, o político e jornalista espanhol Nicolás Sartorius, o secretário-geral Ibero-americano, Enrique Iglesias, o presidente da Fundação Getúlio Vargas, Carlos Ivan Simonsen, o jurista espanhol Antonio Baylos e a ativista Simona Levi, entre outras representações. O secretário-geral de Governo do Rio Grande do Sul, Vinícius Wu, participa da última mesa apresentando o case do Gabinete Digital.

Dilma sobre o PMDB: "Eles não têm moral para me enfrentar"

Outro dia, em conversa com auxiliares, a presidente Dilma desabafou ao ouvir um deles comentar a suposta disposição de caciques do PMDB de criar problemas para o governo caso não sejam melhor tratados:


- Conheço muito bem todos eles. Não vejo nenhum com condições morais para me enfrentar.

. A nota é do jornalista Ricardo Noblat. Noblat não esclareceu se ela se referia a algum deles particularmente, mas o certo é que a presidente chamou os caciques do PMDB para uma conversa, hoje, abalada pelos problemas criados pelo Partido.