Números sobre Tarso acenderam luz vermelha no Piratini

Números de pesquisas que o Piratini já conhecem, acenderam a luz vermelha sobre os petistas que ainda apostam nas condições eleitorais de Tarso Genro no RS.

. Seus números são ainda piores do que os números sobre o seu governo. Eles estão abaixo do pior patamar em que esteve Yeda na pior fase do seu governo.

Ibope beneficia demais Dilma Roussef e contradiz números do Datafolha e do Vox Populi

Na tarde desta sexta-feira, o site www.brasil247.com.br passou a seguinte informação (a ilustração ao lado é também do site paulista):

Diferenças entre resultados levam estrategistas da presidente Dilma Rousseff e do presidenciável Aécio Neves a questionar métodos dos maiores institutos do País; no PT, reclamação é contra pontuação considerada excessiva para Eduardo Campos, do PSB; "Em relação ao Vox Populi, Datafolha parece ter feito sua pesquisa em outro país", diz um dos conselheiros da presidente; "Há um visível conflito de interesse no Ibope", aponta senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB); "O instituto tem contratos com o governo federal e, frente aos demais, é o que apresenta as menores intenções para o nosso candidato Aécio. Por que será?", pergunta ele, com ironia; guerra no campo dos números tende a recrudescer.

Proposta petista de Marco Civil da Internet será votada segunda-feira. O Marco poderá excluir o Brasil da comunidade internacional digital

A Internet que querem o PT, PCdoB e o governo é a da era paleolítica. 


Na semana que vem, a Câmara discutirá e votará em plenário o Marco Civil da Internet, mas a proposta nem de longe foi discutida como deveria ter sido até agora. O projeto de lei 2126/11, conhecido como Marco Civil da Internet, teve votação adiada por sucessivas vezes na Câmara, Casa em que tramita há dois anos. Em razão das recentes denúncias de espionagem pela NSA (National Security Agency), dos EUA, a proposta foi colocada em regime de urgência. Se até segunda não for votada, último dia para isto,  fica trancada a pauta de deliberações da Câmara. O relator, Alexandre Molon, PT do Rio, disse que combinou com o presidente da casa o seguinte: a votação ocorrerá na quarta-feira. 

. PT, PCdoB e todos os grupelhos e Partidos de esquerda querem que a votação seja feita na segunda-feira de qualquer modo - na marra, sem mais discussões com a sociedade e com a comunidade que trabalha com a Internet. Essa fração extremista da política não se interessa pelo impacto econômico do Marco, porque está mais interessada nos ganhos políticos e ideológicos, sempre autárquicos e atrasados. 

. Nesta sexta-feira, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, a câmara—net, que é a entidade multissetorial da economia digital de maior expressão nacional, tirou nota pedindo mais debate e a instalação imediata de um grupo técnico para discutir “democraticamente o tema e encaminhar soluções”. O editor recebeu a nota. 

. O que mais incomoda o setor brasileiro que opera na Internet, como é o caso do editor desta página, é a proposta de inclusão da obrigatoriedade da guarda de dados exclusivamente no Brasil, mas esta é uma medida que poderá excluir o lado brasileiro de um mundo conectado, onde boa parte do conhecimento, da inovação, da competitividade e da geração de riqueza passam pelo ambiente digital. Também são polêmicos os artigos 9 e 15, sobretudo o 15, que faz restrições a conteúdos e serviços do modo como ocorrem hoje. 

CLIQUE AQUI para examinar a proposta do Marco.
CLIQUE AQUI para ler o que pensa sobre isto o Comitê Gestor da Internet. 

Gabeira acusa em artigo no Estadão: "O País foi moralmente arrasado pelo PT e os cafajestes que o acompanham no governo"

A maior virtude do artigo publicado nesta sexta-feira no Estadão pelo jornalista, escritor e político Fernando Gabeira (foto ao lado) não está no meio, mas exatamente no final, quando ele sentencia severamente:

O País foi moralmente arrasado pela experiência petista e de todos os cafajestes que o governo conseguiu alinhar. Predadores oficiais e predadores de rua se encontram nessa encruzilhada em que um profundo silêncio político se abate sobre nós, com exceção de vozes isoladas. Precisamos reaprender a conversar, reafirmar valores políticos que não se resumem a casa e comida. Precisamos viver a vida, cuidar mais da bio que da grafia. Precisamos sair dessa maré.

. Trata-se de um libelo devastador contra o PT e seu governo, como também seus aliados, centenas de cafajestes que emascularam e emasculam a sociedade brasileira com a sua desfaçatez imoral, aética e ilegal, apesar disto tolerada pela maioria silenciosa que ainda não encontrou o caminho do justiçamento político - coisa que o STF parece negar-se a fazer no caso do Mensalão -  para todos eles, já que ao contrário do que prega o tolerante Fernando Gabeira, nem diálogo é possível com gente desse tipo. Vale o que aqui disse o bandido Mariel Mariscot a respeito das suas relações com a Polícia do Rio:

- Bandido é bandido; polícia é polícia. 

. E lugar de bandido é na cadeia. 

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Com R$ 5,4 bi para metrô de SP, Dilma ataca o PSDB ao lado de Alckmin

A presidente Dilma Rousseff apontou um "déficit histórico" no investimento em transporte público ao criticar, nesta sexta-feira 25, os governos federais que antecederam o PT. A reportagem é do site www.brasil247.com.br O texto a seguir é todo do site:

Ela participou de evento em São Paulo, onde anunciou R$ 5,4 bilhões para obras em mobilidade urbana, principalmente na ampliação de linhas de metrô e trens na capital. As críticas foram feitas ao lado do governador paulista, Geraldo Alckmin, do PSDB. "Nos anos de 1980 e 1990 era considerado inadequado fazer metrô, dado o custo elevado de investimento. Essa inadequação estava ligada também ao fato de o Brasil passar por um momento muito difícil, que durou muito tempo", discursou a presidente. Em parte desse período, o País foi governado pelo ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso.
Ela ainda mencionou Alckmin ao falar do pagamento das dívidas pelo ex-presidente Lula ao FMI (Fundo Monetário Internacional), o que, segundo ela, facilitou o investimento no setor. "A gente tinha de pedir autorização ao FMI [para investir]. Por isso foi tão bom, não é governador, a gente ter pagado a dívida com o FMI, que não supervisiona mais as nossas contas", acrescentou Dilma.

Transporte sobre trilhos
Junto com Alckmin, Dilma anunciou o pacote de R$ 5,4 bilhões para a expansão da Linha 2 do metrô (Vila Prudente -Vila Formosa), expansão da Linha 9 do trem urbano para a Zona Sul e a implantação de trem urbano Linha Zona Leste-Aeroporto de Guarulhos, além da modernização de 19 estações do trem metropolitano.

"Investir em metrô é absolutamente essencial", disse Dilma Roussef.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Grupo Life Brasil fecha parceria com BB E Mapfre

Apenas um mês depois de ter sido criado, o Grupo Life Brasil já contabilizou os primeiros resultados. Com mais de 450 mil beneficiários assistidos em sua carteira e um capital segurado superior a R$ 7 bilhões, o grupo entra no segundo  trimestre de comercialização de produtos da Mapfre Seguros, empresa do Grupo BB e Mapfre, maior seguradora do país nos ramos em que atua e líder no segmento de seguros de pessoas, ramo com o qual arrecadou R$ 2,5 bilhões em prêmios no primeiro semestre deste ano.
 No primeiro trimestre de vendas do seguro Vida Multiflex a equipe de comercialização do Grupo Life Brasil, com sede em Porto Alegre, superou em 32% a meta esperada.

. Após três meses de operação da parceria com a Mapfre Seguros, o Grupo Life Brasil teve a oportunidade de, mais uma vez, comprovar e atestar a sua metodologia de resultados de venda diretas, inicialmente pelo modelo Contact Center. Em breve, iniciará o processo junto à operação via porta-a-porta.
 “Para o Grupo LIFE Brasil este já é um case de sucesso e uma parceria que certamente fará resultados extraordinários, como já foi demonstrado em 90 dias de parceria”, destaca o CEO do Grupo, Alberto Junior.

- Maior empresa de seguros do Brasil nos ramos em que atua, o Grupo BB e Mapfre é resultado da parceria estratégica do Banco do Brasil e da Mapfre Seguros, tendo apurado R$ 6,7 bilhões em prêmios no primeiro semestre. Conta com 6 mil colaboradores e mais de 100 mil canais de distribuição de seus produtos. 

Gaúchos do grupo Zaffari ampliarão negócios em SP

O grupo gaúcho Zaffari vai ampliar seus investimentos em São Paulo. 

Multi alemã, KMW, ameaça ir embora por causa da lentidão da burocrática máquina pública do governo do RS

Mesmo depois da Operação Concutare, durante a qual a Polícia Federal investigou, apurou e denunciou gravíssima desordem e grossa corrupção política e administrativa na Sema e na Fepam, inclusive prendendo seus titulares, o governo estadual do RS não só nada mudou na área, como além disto manteve tudo sob o controle do mesmo Partido, o PCdoB. É ele quem patrocina o ócio, a burocrática desordem administrativa e a má vontade política e ideológica na área. O governo do sr. Tarso Genro não governa sequer o governo.

. É por isto que não surpreende a reportagem a seguir publicada hoje pelo jornal Diário de Santa Maria, RBS, com a assinatura de Deni Zolin, que informa que a longa demora da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) para liberar o início da obra da KMW em Santa Maria fará a multinacional alemã rever os investimentos no Estado e em Santa Maria. Leia tudo:

O pedido de licença para a construção foi feito pela fabricante de blindados em agosto de 2012, mas, até agora, 14 meses depois, ainda não foi dada a resposta pela Fepam.
A situação se agravou nos últimos dias, quando a fundação estadual não deu previsão exata de quando será dada a licença para a construção do prédio da KMW na cidade. Por causa disso, o gerente-geral da KMW do Brasil, Christian Böge, foi chamado nesta quinta-feira, às pressas, para uma reunião na sede da KMW na Alemanha. Na semana que vem, ele terá reuniões com a diretoria da multinacional para reavaliar todos os investimentos futuros no Rio Grande do Sul.

(...)

 Essa demora de mais de um ano da Fepam para analisar o projeto de instalação da sede da KMW às margens da BR-287, entre Santa Maria e São Pedro do Sul, soou para os alemães como um sinal de que todas as futuras obras de ampliação da empresa no Estado poderão emperrar na burocracia das licenças da Fepam. Isso poderia prejudicar futuros negócios da empresa, que teme não poder cumprir os contratos de entrega de blindados ou outros produtos a países da América do Sul devido à demora das licenças para ampliações de seus prédios.
Atualmente, a empresa tem 21 funcionários em Santa Maria e um escritório no Centro. Sua sede própria, na BR-287, deveria ser inaugurada em outubro, para ela prestar os serviços contratados pelo Exército. Por isso, a desmontagem dos Leopard 1 está sendo feita pela KMW dentro de um pavilhão cedido pelo Exército.


Confira a repercussão do caso ao longo do dia. CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Dica de livro - O príncipe e o sapo (as trajetórias de FHC e Lula), Paulo Markum

DICA DE LIVRO
O Príncipe e o Sapo, Paulo Markum
O jornalista Paulo Markum conta neste livro, que já está fora do circuito das livrarias brasileiras, de que modo surgiu e como venceu a geração renegada pela ditadura militar. Do sociólogo que estudou em Paris, FHC, ao retirante nordestino que assumiu a Presidência da República, Lula, as figuras retratadas representam faces diversas de um mesmo país. Acompanhando a vida de Lula e FHC, figuras emblemáticas da história recente do Brasil, o jornalista Paul Markun traça um painel dos bastidores da política brasileira. A partir de minuciosa pesquisa, entrevistas, depoimentos e reportagens, Markun resgata momentos marcantes de uma geração de brasileiros que lutou contra a ditadura e conquistou o poder. O editor recomenda.

Ano da edição – 2004
Editora - Objetiva
Disponível no Sebo Mania de Cultura
São Paulo
Compra pela Estante Virtual
Preço - R$ 20,00

PSD confirma sondagem de Tarso, nega oferta de cargos e avisa que tem tempo para conversar com todos

O presidente do PSD no RS, José Cairolli (foto ao lado), ex-presidente do BRDE e da Federasul, confirmou esta tarde ao editor que teve na quarta-feira um encontro com o governador Tarso Genro, mas negou qualquer oferta de cargos, embora tenha recebido sondagem para que o Partido apoie o governo e integre a coalizão que o PT liderará no ano que vem no Estado.

. "Estou rouco de tanto ouvir", disse ele ao editor.

. Há mais tempo emissários do governo e do PT têm conversado com dirigentes pessedistas do RS.

. O PSD também tem conversado com o PDT, de quem recebeu a oferta de composição na chapa majoritária.

. O grande atrativo do Partido não é seu tamanho no Estado, que é reduzidíssimo, mas são os 3 minutos de TV. O PDT, por exemplo, dispõe de menos de um minuto.  

Já tem gente de peso interessada nas obras de R$ 4,8 bilhões do metrô de Porto Alegre

CLIQUE AQUI para ver e ouvir o comentário do editor sobre o café da manhã que tomou nesta sexta com o prefeito.

O prefeito José Fortunati disse esta manhã ao editor que empresas de grande porte nacionais e estrangeiras começaram a manifestar interesse nas obras do metrô de Porto Alegre. A fase atual do projeto todo é de inscrição para os que depois participarão da fase das Propostas de Manifestação de Interesse, somente após a qual sairá o edital de licitação das obras da chamada linha 12, R$ 4,8 bilhões, que ligará a zona central ao chamado triângulo da avenida Assis Brasil, 10,3 kms.

. Na PMI anterior, apenas dois consórcios manifestaram interesse, mas um deles foi desclassificado.

. "Desta vez, tem gente de peso e em número bem maior", avisou o prefeito José Fortunati.  

No programa "Cenários", Ponte põe em dúvida o atual programa de concessões na área de infraestrutura

Durante uma hora inteira, o ex-ministro e ex-deputado Luiz Roberto Andrade Ponte, também ex-presidente do Sinduscon e empresário de porte da área de construção pesada do RS, disse ao programa "Cenários", conduzido pelo editor na IP TV de Leandro & Stormer, que dificilmente caminhará com firmeza o atual programa de concessões de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos.

. O que ele disse:
- As tentativas de acerto e erro introduzem um fator de intranquilidade, demonstrando que o governo não dispõe de convicção clara sobre seus projetos de concessão e a respeito do modo correto de remuneração ao investidor privado.

- O programa "Cenários" que ouviu Luiz Ponte foi mediado pelo editor nesta quinta a noite e contou com a participação dos analistas financeiros Leandro Rushel, que falou desde Nova Iorque, e Stormer, que fez parte da mesa em Porto Alegre. 

SOBRE o estado da economia, leia, no link, "A economia no brejo", Suely Caldas, Estadão de hoje. CLIQUE AQUI. 

Pode sair hoje a maior empresa de e-commerce do Brasil

A Nova.Com, a operação digital da Via Varejo, que reúne os sites de vendas de Casas Bahia, Ponto Frio e Extra,  deve anunciar ainda hoje a aquisição da Compra Fácil,  do grupo Hermes.Se o  negócio for fechado, a Nova.Com passa a ser a maior empresa de e-commerce do Brasil

. A nota é da coluna Radar, assinada por Lauro Jardim em www.veja.com.br

Sem saber tamanho das jazidas, ainda assim Total vai comprar parte da bacia petrolífera de Pelotas

Parceira da Petrobras no campo de Libra, a francesa Total está prestes a entrar como sócia em outro ativo da estatal brasileira, desta vez, na bacia de Pelotas, no Rio Grande do Sul. A informação foi replicada do modo a seguir pelo Jornal do Comércio, Porto Alegre, na sua edição de hoje:

O pedido de permissão para a venda de 50% da participação integral da Petrobras para a Total em quatro blocos da concessão BM-P-2, obtida em 2004, está sendo avaliado pelo Cade (Conselho Administrativo de Direito Econômico). A negociação envolve os blocos P-M-1269, P-M-1271, P-M-1351 e P-M-1353. A Petrobras continuará como operadora.A venda de metade dos blocos faz parte do plano de desinvestimentos da companhia, que pretende usar os recursos para ajudar o seu plano de investimentos 2013-2017, da ordem de US$ 236,5 bilhões. Até outubro, a empresa já havia alienado ativos da ordem de US$ 4,3 bilhões

- A bacia de Pelotas se estende do sul de Santa Catarina até a fronteira com o Uruguai, abrangendo toda a costa do Rio Grande do Sul. A empresa pretende perfurar dois poços exploratórios, segundo reunião pública realizada em julho deste ano sobre o licenciamento ambiental. Na época, a empresa afirmou que a perfuração do poço aconteceria ainda neste ano (2013) e que o custo estimado era de até US$ 100 milhões. O poço será perfurado no sul do Estado do Rio Grande do Sul, a cerca de 200 quilômetros da costa.

Governo e FCDL tentam surfar vitória dos seus opositores no caso do Imposto de Fronteira

Foi um embuste o anúncio feito nesta sexta-feira pela secretaria estadual da Fazenda e pela Fundação CDLs do RS, segundo o qual o programa "Em dia 2013", que será apresentado na semana que vem, terá como objetivo central atender os interesses dos comerciantes gaúchos que são obrigados a pagar  alíquotas suplementares de 5% do ICMS nos casos de compras realizadas fora do Estado e que não fizeram isto, entrando na dívida ativa do Estado.

. É que o programa do governo decorre de convênio feito no âmbito do Confaz, beneficiando todos os Estados e contemplando as dívidas fiscais de todas as empresas. O convênio não visou atender especificamente as empresas gaúchas que não quiseram ou não puderam pagar o chamado Imposto da Fronteira.

. Alinhado com o governo do PT desde a posse de Tarso Genro, Vitor Koch, presidente da Federação de CDLs, foi até o último momento voz de oposição ao movimento que resultou na edição de decreto legislativo cancelando as cobranças do Imposto de Fronteira.

. Governo e FCDL, que se opuseram ao decreto legislativo, agora tentam surfar a vitória obtida por Federasul, Fecomércio, CDL e AGV, com o apoio dos deputados estaduais.

. De acordo com o convênio acertado no Confaz, dívidas fiscais existentes até 31 de julho deste ano podem ser parceladas em até 120 meses, mas prevê descontos enormes de juros e correção em caso de pagamentos em prazos menores.

. Trata-se de uma anistia fiscal.

Tarso entregará os cargos do PDT ao PSD. Ele está de olho nos 3 minutos de TV do Partido.

A aparente pressa demonstrada esta semana pelo governador Tarso Genro em relação ao desembarque do PDT dos cargos que ocupa na sua administração tem uma razão que ninguém divulgou.

. É que ele afivelou com o PSD um acordo de cooperação que cobrirá todo o restante de mandato do governo do PT e o apoio eleitoral ao Partido no RS, porque isto já existe no âmbito federal.

. Na quarta-feira, Tarso Genro declarou pessoalmente ao kassabistas que todos os cargos do PDT serão entregues ao PSD.

- No RS, o PSD não possui nenhum deputado estadual, mas tem um deputado federal (Danrlei de Deus) e um vereador em Porto Alegre (Tarciso Flecha Negra). O que mais emociona Tarso e o PT são os 3 minutos a que tem direito o PSD na TV, em função da sua bancada federal, base de cálculo para rádio e televisão. O PSD possui a terceira maior bancada na Câmara, só atrás do PT e do PMDB. 

Tarso só não salta sobre buracos de obras que prometeu e não fez

São variadíssimos os Tumblrs feitos em cima das fotos do governador Tarso Genro pulando sobre uma vala aberta nas obras de renovação da rede de água de Taquari, RS.

. As primeiras montagens disponibilizadas nas redes sociais foram apenas divertidas, mas já começaram as cobranças e críticas políticas, como a da ilustração lado. Nela, o governador aparece saltando sobre os buracos existentes na RS-265 que liga São Lourenço a Canguçu, que possui oito quilômetros em péssimo estado. A rodovia permanece sem o asfalto que Tarso Genro prometeu durante a campanha eleitoral. No trecho que cruza a Vila Boa Vista, local da foto ao lado, o cenário é deprimente.

. O Tumblr de Tarso tornou-se viral nas redes sociais.

CLIQUE AQUI para examinar uma dezena de outras montagens sobre as fotos obtidas em Taquari. Nem todas são de críticas. 

Festerê no Banrisul: greve entra no 37o dia, direção pede mediação do TRT e os dois lados recebem salários integrais neste mês

O Banrisul entrou hoje no seu 37º dia de greve. A direção do banco, ontem, decidiu pedir que a Justiça do Trabalho faça a mediação e acabe com a greve.  O caso é inédito na história das greves de bancos do País.

. Somente ontem, 36 dias depois de fechado, a direção e os bancários reunidos no seu sindicato decidiram dar alguma satisfação aos clientes e ao povo gaúcho que paga as contas do banco, fornecendo explicações sobre a intransigência dos dois lados e a falta de capacidade negociadora.

- Dos dois lados da greve estão gente do mesmo Partido, o PT, o que explica porque a direção não pune e porque os empregados não temem punições. A direção anunciou ontem que embora parados, os empregados receberão integralmente seus salários, inclusive com vantagens que não tinham antes da greve. 

Eleição 2014 – Há diferenças brutais entre os números do Ibope e do Datafolha de há menos de duas semanas, especialmente no 2º turno

O jornalista Reinaldo Azevedo denuncia a manipulação grosseira dos números das atuais pesquisas eleitorais no seu blog da revista Veja. Leia toda a análise:

O jornal Folha de S. Paulo  publicou no dia 12 deste mês uma pesquisa feita pelo Datafolha. No cenário em que os candidatos são Dilma, Aécio e Campos, os números são estes, respectivamente: 42%, 21% e 15%. No Ibope que veio à luz nesta quinta, 41%, 14% e 10%. Os índices atribuídos a Dilma coincidem. Aécio aparece com 7 pontos a menos, e Campos, com 5. A discrepância é grande, ainda que não se possam comparar pesquisas distintas (já digo por quê).

. No cenário em que a presidente disputa com Marina e Aécio, os números do Datafolha são estes: 39%, 29% e 17%. No Ibope, 39%, 21% e 13%. Nesse caso, o número bastante discrepante é o que diz respeito a Marina.

. Quando Dilma disputa com Serra e com Campos, aponta o Datafolha: 40%, 25% e 15%. No Ibope, 40%, 18% e 10%. Observem que a presidente tem marca idêntica nos dois institutos, mas Serra teria 7 pontos a menos; Campos, 5.

. No quarto cenário, com Dilma, Marina e Serra — o único do Ibope em que pode haver segundo turno —, registra o Datafolha: 37%, 28% e 20%. No Ibope, 39%, 21% e 16%. Dilma varia pouco; Marina tem 7 a menos.

Vamos ver
 Na pesquisa do Datafolha, só um cenário não levaria ao segundo turno, justamente o considerado mais provável:

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Elena Landau perde o vôo e não irá mais ao almoço dos tucanos na Federasul

Elena Landau, ex-diretora do Bndes no governo FHC, perdeu o vôo e não estará mais ao meio dia no almoço programado por tucanos gaúchos no restaurante da Federasul.

Artigo, Darcy Francisco Carvalho dos Santos - mudanças na dívida: uma faca de dois gumes

Em artigo assinado nesta sexta-feira no Jornal do Comércio, o economista Darcy Francisco Carvalho dos Santos analisa a decisão da Câmara Federal, que aprovou a mudança do indexador da dívida dos estados e municípios, de IGP-DI para IPCA e a taxa de juros, para 4% ao ano, tudo limitado à variação da taxa Selic, que está em 9,5%. Leia o que isto significa para o RS:

O Rio Grande do Sul, em vez da prestação calculada, paga o limite de 13% da receita líquida real. Isso fez com que ao longo do tempo formasse um montante de resíduos, que atualizados pelo IGP-DI, que cresceu 38,4% acima da inflação,  está quase igual ao do principal da dívida. Deixando a situação como está, no final do contrato, em 2028, estaremos devendo, a preços de hoje, mais de R$ 31 bilhões. Com a modificação em causa, com o atual nível de inflação e da Selic e o crescimento histórico da receita, estaremos devendo a metade desse valor.


. Como continuaremos pagando os mesmos 13%, o acordo em causa não terá nenhum reflexo no fluxo anual de despesas do Estado. Seu grande mérito será a redução do saldo devedor da dívida, em torno de R$ 15 bilhões em 15 anos. Mas se alguém pensa que estaremos devendo menos no final do contrato está enganado, porque essa operação abrirá espaço para mais endividamento, o que já está a caminho. O jornal Valor Econômico do dia 14 do corrente mês informa que já estão autorizadas pelo Tesouro Nacional novas operações de crédito para os estados, estando destinados ao RS R$ 2.615,85 milhões. Essas dívidas começarão a ser pagas em seguida, aumentando o atual nível de desembolso. Espera-se que elas tragam grande benefício. O montante dessas operações coincide com o valor da atual margem de endividamento somada à que será criada com as mudanças aprovadas em Brasília. Essa margem, no entanto, só existe porque a regulamentação  feita pela STN vem contra o espírito da lei de responsabilidade fiscal, ao não mandar agregar à dívida a insuficiência financeira, que no Estado era de R$ 3,6 bilhões em agosto. É como se  alguém que não inclui nas suas dívidas o saque a descoberto do cheque especial. Por tudo isso, o resultado desse acordo dependerá do que for feito aqui.

Saiba quem são os novos dirigentes do PMDB de Porto Alegre

Como previa o editor, o vereador Valter Nagelstein foi reeleito presidente do PMDB de Porto Alegre. Ele obteve 32 dos 45 votos do diretório. Os cargos principais da nova Executiva ficaram assim distribuídos:

Presidente – Valter Nagelstein, vereador
Vice-Presidente – Ernesto Teixeira, coordenador da Defesa Civil de Porto Alegre
2º Vice – André Carus – diretor Geral do Dmlu
Secretário Geral – Alexandre Born, Junventude
1º Secretário – Pablo Mendes Ribeiro

Tesoureiro – Rogério Leal, secretaria municipal da Fazenda

. O PMDB de Porto Alegre possui 5 mil filiados. 800 votaram nas eleições de domingo. 

Entrevista, José Fortunati - Nunca vi um ano com a natureza tão mal comportada como em 2013

José Fortunati, prefeito de Porto Alegre

As forças cegas da natureza parecem ter se abatido sobre Porto Alegre. O que há?
Acho que te referes à sucessão de eventos naturais que se têm ocorrido, causando tensão social na cidade.

Isto mesmo. O que há?
Olha, tenho 40 anos de vida pública e nunca vi coisa igual. Tudo começou com o tufão que açoitou os festejos de virada de ano, exatamente aos 40 minutos do dia 1º. Depois tivemos os rompimentos do Conduto Álvaro Chaves e do Dique do Sarandi, o incêndio do Mercado Público e até as árvores que despencaram no Parque da Redenção, matando e ferindo.

E as forças bastante espertas das áreas políticas e econômicas?
Você sabe que na Câmara de Vereadores possuímos uma base aliada bastante consistente, o que nos dá tranquilidade política. Quando surgiram nós que poderiam ter desdobramento político na forma de crise, fizemos questão de nos antecipar, como foram os casos da secretaria do Planejamento e da Procempa. Claro que as manifestações de rua também foram fator de tensão, mas este foi um problema nacional. O caso da área econômica é diferente.

Por que razão?
Porque não depende de mim. A crise econômica global de 2008 continua produzindo seus efeitos e isto atinge a saúde financeira das prefeituras, sobretudo as que dependem de repasses do Fundo de Participação dos Municípios, porque a União diminui suas remessas. No primeiro semestre deste ano, os créditos do Fundo de Participação dos Municípios caíram 12% em relação a igual período do ano passado. Na prefeitura de Porto Alegre isto não impacta tanto, mas em prefeituras menores a situação é dramática.

O senhor tem adotado medidas de austeridade?
Sim, corto R$ 300 milhões no custeio. O valor é igual ao que investiremos este ano. São 5% do orçamento total de R$ 6 bilhões do ano.