Assim não pode, Dilma Rousseff

A presidente Dilma Rousseff irá nesta segunda-feira a Rio Grande, atendendo pedido do presidente nacional do PT, Rui Falcão, que quer turbinar a candidatura local do deputado Alexandre Lindenmeyer. Ela pretextou cumprir agenda no Pólo Naval e por isto usará todas as benfeitorias pagas pelo contribuinte. Sobre essas últimas ações eleitoreiras de Dilma Roussef, o jornal O Estado de S. Paulo deste domingo escreveu o editorial Assim não Pode. Leia o trecho a seguir, selecionado pelo editor, e depois examine toda a matéria, no link:

(...) Esses índices (de aprovação)  começam a declinar, conforme pesquisas recentes. Além disso, essa conversão da gerentona em palanqueira periga resultar num enorme furo n'água porque, ao que tudo indica, o PT deve levar uma surra nas urnas dos principais colégios eleitorais.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Marcos Valério: as revelações feitas e a fazer reforçam a percepção de que todos os mensaleiros merecem ir para a cadeia. Sem exceção.

- O jornalista Reinaldo Azevedo está tripudiando sobre Lula, o PT e o governo Lula, repetindo a todo momento a seguinte inquietante e corrosiva pergunta: "Por que eles não exigem que Veja mostre os áudios de Marcos Valério ?". E conte mais ? Publicações como Veja não costumam abrir todo o jogo logo de cara, porque esperam pela reação do outro lado, inclusive desmentidos. Só que desta vez o PT, Lula e o governo Dilma não cobram áudio de Marcos Valério e nem querem saber mais nada. O áudio existe, sim, e tem mais. Isto vai acabar dando cadeia. Não seria demais pensar que pela primeira vez na história deste País um ex-presidente pode acabar na cadeia. O ex-presidente Fernando Collor escapou bem no STF, mas não se sabe se Lula também escaparia.

Meu blog está hospedado no site da VEJA.com, como sabem. E acredito que nós devemos incentivar os petralhas a gritar, com aquela energia muito característica, que emula com os zurros: “Cadê o áudio? Cadê o áudio?”. Será que eles sabem de algo que não sei? Será que sabem tudo o que já vazou do que eles chamam “supostas” fitas e, sobretudo, o que não vazou? Essa dúvida me atormenta! Por que estão quietinhos desta vez?

Vocês não ignoram: petralha é gente bem informada, com os quatro membros sempre plantados no chão. Acho que devemos incentivá-los a gritar: “Cadê a fita?”. Desta vez, eles estão quase mudos, tão discretos, tão ensimesmados! Eu gosto é de seu lado buliçoso, bucéfalo. Eu aprecio é aquela ignorância arrogante e foliona, aquela burrice desafiadora, de crina sempre eriçada. Admiro aquela estupidez cheia de si, ancha (uso palavras antigas e ainda estou longe dos 70 — sei que parte da imprensa se nega a ter mais de 12 anos…), jactanciosa, especiosa, presumida, empavesada.

Mas eu entendo o silêncio dos que não são tão inocentes assim… Não sabem o que pode vir por aí, né? Estão suputando (hoje eu não estou bolinho; hoje eu não estou prafrentex…) as possibilidades. Estão numa dúvida quase existencial: “Será que a gente cobra que a VEJA divulgue as fitas ou será que a gente enfia a rabeca no saco?”.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Leia esta reportagem proibida sobre o assassinato de Celso Daniel

‎"Por Trás de um Crime" é a reportagem da revista Free, de SP, que o PT conseguiu tirar de circulação. Ela mostra de que maneira o Partido esteve envolvido no assassinato de Celso Daniel. Clique no endereço a seguir para ler a reportagem proibida:

http://issuu.com/comunnica/docs/freesp_32#download 

Artigo - Chegou a hora de acabar com as indicações políticas para as cúpulas do Judiciário

* Clipping Tribunal de Justiça do RS, jornal O Sul

A sociedade não pode mais aceitar a indicação de nomes que estejam de qualquer forma associados ou comprometidos com a pessoa ou com a cúpula de Poder que os escolhe. Impões-se, acima de tudo, prévia avaliação e o real comprometimento de isenção do candidato.

O sistema de justiça próximo do ideal, que realmente anseie por uma verdadeira democracia, deve prestigiar um Judiciário distante de influências e tentações, mormente motivadas por interesses inescrupulosos e muito comprometedores.
A centue-se que o nosso sistema judicial adotou um modelo democrático de representação, onde o Juiz deve estar comprometido com a equidistância, a isenção e a neutralidade, pena de perder a credibilidade perante a sociedade.

Contudo, não poderá haver discrepância neste quadro quando se estiver diante da magistratura que compõe a mais alta Corte deste País.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Mensalão destrona PT e PMDB nas capitais. PSB e PSDB ocupam espaços.

A três semanas das eleições, PSDB e PSB começam a se animar com a possibilidade de tomar da dupla PT-PMDB o posto de partidos que mais elegem prefeitos de capitais. O PSDB é hoje o mais bem posicionado nas pesquisas, liderando em quatro capitais (Manaus, Vitória, São Luís e Maceió) e com candidatos disputando o primeiro lugar em outras três (Rio Branco, João Pessoa e Teresina).O PSB, do governador pernambucano Eduardo Campos, descolou-se do PT e segue de perto os tucanos, liderando em Recife, Belo Horizonte e Cuiabá e brigando pela primeira posição em Curitiba, Fortaleza e Porto Velho.

Além do STF, Mensalão envolve outros 45 processos em cinco Estados

O crime político cometido pelo PT e pelo governo Lula ao montar a organização criminosa do Mensalão, implementada para furtar dinheiro público e privado e com isto corromper eleitores e parlamentares com o objetivo de perpetuá-los no poder, não tem paralelo na história da república.

* Clipping O Globo, Vinicius Sassine

O mensalão resultou em outros 45 processos na Justiça Federal no Distrito Federal e em quatro estados — Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo —; no Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região, em São Paulo; e no próprio STF, onde um inquérito tramita paralelamente à ação penal julgada pelo plenário da mais alta Corte do país desde 2 de agosto.

O levantamento inédito do GLOBO, feito com base nas duas listas da procuradoria, mostra a real extensão do mensalão no Judiciário brasileiro. Do total de 118 réus, 35 são julgados tanto pelos ministros do STF quanto em processos abertos com o desmembramento das investigações. Outros 80 estão fora do principal julgamento, mas são réus nos demais processos. E três são réus apenas no Supremo: o publicitário Duda Mendonça, sua sócia Zilmar Fernandes e o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato.

Dezenas de acusados ficaram fora da denúncia formulada pela PGR no Supremo e passaram a ser investigados pelo Ministério Público em outras instâncias. Ao todo, 11 procuradorias, em nove estados, e o Ministério Público do Distrito Federal foram acionados para apurar a participação de outros personagens.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem completa.

Saiba por queDilma decidiu antecipar sua viagem a Porto Alegre. É que ela fugiu da Abril, cuja visita estava agendada para sexta-feira.

Embora a mídia gaúcha não tenha fornecido os motivos da inesperada decisão da presidente Dilma Roussef de antecipar sua vinda ao RS, que somente estava prevista para segunda-feira, quando visitará Rio Grande, o fato é que a viagem nada tem a ver com o aniversário do neto, conforme declarou o próprio avô da criança, o ex-deputado Carlos Araújo.

. A decisão de Dilma Roussef só ocorreu depois que ela soube do inteiro teor da reportagem e da capa da revista Veja deste final de semana, que em São Paulo começou a circular na sexta-feira. É que Dilma estaria na 6a. feira a tarde na festa promovida pela revista Exame, publicação da Abril, justamente da editoras que publica Veja.

. Ao saber da capa e da reportagem, a presidente percebeu que sua ida a São Paulo poderia ser interpretada como aval ao material e prestígio à editora que ataca seu padrinho político, Lula.Apesar do enorme desgaste de seus companheiros do PT e do próprio Lula, Dilma tem sido poupada do julgamento público em relação aos devastadores prejuízos causados a seus companheiros pelo julgamento do Mensalão.

. Foi por isto que inverteu a agenda e veio para Porto Alegre.

Artigo, Merval Pereira, O Globo - Valério acusa Lula

* Clipping Merval Pereira, O Globo, domingo.

Às vésperas da primeira parte em que políticos petistas e outros, de partidos aliados, serão julgados pelo Supremo Tribunal Federal pela acusação de compra de votos em troca de apoio político, a revista “Veja” traz este fim de semana um relato, atribuído ao lobista Marcos Valério, incriminando o ex-presidente Lula no mensalão.

Já condenado a muitos anos de prisão, e sendo provável que até o fim do julgamento deva ser condenado a outros tantos por novos crimes, Valério já tem a certeza de que ficará na cadeia por longo tempo e estaria revoltado com o abandono a que seus amigos do PT o relegaram.

Segundo o relato, Valério acusa Lula de ser o verdadeiro chefe da trama criminosa e dá detalhes de quem viveu por dentro a intimidade dos palácios presidenciais.

De concreto, em termos do julgamento, nem essas revelações nem as acusações anteriores de advogados dos réus têm o condão de incluir o ex-presidente no rol dos acusados nesta Ação Penal 470. Mas os estragos políticos são devastadores, e nada impede que uma denúncia seja feita contra Lula mais adiante.
No próprio julgamento, o advogado Luiz Francisco Barbosa, que defende Roberto Jefferson, acusou o ex-presidente Lula de ser o verdadeiro mandante dos crimes.

CLIQUE AQUI para ler tudo.