Tarso recomenda respeitar as sentenças do mensalão e aconselha juízo ao PT

- Depois de considerar que o julgamento do mensalão é uma armação da direita reacionária e da mídia conservadora, colocadas a serviço das forças partidárias neoliberais puxadas pelo PSDB, e avisar que uns e outros utilizam os juízes para abater o PT e seus líderes, Lula à frente, o governador Tarso Genro resolveu assumir alguns momentos de lucidez no artigo que publicou neste sábado, postando o seguinte comentário, mais lúcido e verdadeiro, à exceção do papel que pode caber a um Partido de esquerda, sim, mas não ao seu, ao PT,  o que demonstra que ele ainda não conseguiu ir ao cerne da questão, que é a falência moral, ética, política e eleitoral do seu Partido, o Partido dos Trabalhadores:

Concordemos ou não com as sentenças que advirão do “mensalão”, elas deverão ser respeitadas por todos e por nós. É o Estado de Direito funcionando. Especialmente nós, do Partido dos Trabalhadores, devemos tirar lições políticas e jurídicas do episódio. Analisar todas as causas que abriram as maiores feridas na nossa história não significa inculpar pessoas ou buscar bodes expiatórios, pois a função de um partido político socialista não é a de ser sucursal de um Tribunal ou de uma Delegacia de Polícia. A função de um partido como o nosso é promover a condução intelectual e moral de um contingente do povo para levá-lo a melhores níveis de emancipação política e social.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Veja de hoje, reportagem - Aqui se esconde o laranja que pode escancarar o propinoduto da Delta

* Clipping revista Veja de hoje

O paradeiro do contínuo Bruno Estefânio de Freitas, 20 anos, paira como um mistério na favela do Muquiço, Zona Norte do Rio de Janeiro, de onde ele evaporou sem deixar rastros há cerca de um mês. VEJA sabe para onde Bruno foi levado. Ele está instalado em uma confortável casa de condomínio fechado em Jacarepaguá. Atualmente, divide-se entre esse e outro endereço, onde vive sob permanente escolta de seguranças e de onde só sai mantendo-se invisível por trás dos vidros fumê dos carros. Mas por que tamanho empenho para fazer o contínuo desaparecer de circulação? A resposta emerge das próprias investigações. Bruno é peça-chave na rede de laranjas e fantasmas aos quais a construtora Delta repassou quase 1 bilhão de reais para irrigar campanhas e bolsos de políticos de todo o país. Recém-saído da adolescência e hoje desempregado, o rapaz consta como dono de uma pujante empresa de terraplenagem que, entre março de 2011 e maio de 2012, recebeu 33 140 000 reais da Delta. VEJA revelou em julho que ele entrara no radar do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda, ao chegar a uma agência bancária na Barra da Tijuca, com escolta armada, e sacar de uma só vez 5 milhões de reais. A CPI que investiga o bicheiro Carlinhos Cachoeira, enroladíssimo no esquema, está ciente da existência de Bruno - o único, entre vários laranjas já identificados, a ser flagrado com a mão na massa.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem e examinar as fotos. 

Cancelamentos de compromissos eleitorais levantam suspeitas sobre piora do estado de saúde de Lula

* Clipping www.g1.com.br

Após a ausência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em comício no Nordeste neste fim de semana, o médico pessoal de Lula, o cardiologista Roberto Kalil Filho, afirmou nesta sexta-feira (7) ao G1 que não houve alteração no quadro de saúde.

. Segundo o jornal "Estado de S. Paulo", o candidato à Prefeitura de Teresina, senador Wellington Dias (PT), afirmou nesta quinta (6) durante ato de campanha que o ex-presidente teve que cancelar participação prevista em uma carreata na cidade porque estaria com baixa imunidade.

. A assessoria de Wellington Dias informou aoG1 que a participação de Lula teria sido negociada na segunda quinzena de agosto, quando o candidato encontrou-se com o ex-presidente em São Paulo para gravar um programa eleitoral. Na ocasião, ficou decidido também, segundo assessoria da campanha, que Lula visitaria ainda as cidades de Salvador, Recife e São Luiz. A visita, porém, não estava confirmada.

. Nesta quinta, o candidato disse que Lula não participaria da atividade por "ordem médica". "A viagem foi cancelada por ordem médica, pois Lula não está bem de saúde. Os médicos constataram que sua imunidade se deteriorou." O G1 não conseguiu contato com o senador Wellington Dias nesta sexta.

. Lula passou por um tratamento de câncer na laringe, mas foi liberado no mês passado para participar de atividades de campanha. Nesta tarde, Kalil reafirmou a orientação.

Empreiteiras são as que mais doam na campanha eleitoral de Porto Alegre.

Até este momento, a Construtora OAS é a maior doadora da campanha eleitoral de Porto Alegre, com R$ 500 mil para o candidato José Fortunati, PDT. Logo em seguida surges a fábrica de armas Taurus e o grupo que engarrafa Coca Cola no RS, Vonpar, cada um com R$ 150 mil (Taurus: R$ 100 mil para Fortunati e R$ 50 mil para Manuela; Vonpar: R$ 50 mil para Adão e R$ 100 mil para Manuela).

. As empreteiras de obras públicas são de longe as que mais doaram até agora nesta campanha, pela ordem:

Construtora OAS, R$ 500 mil para José Fortunati, PDT
Arcoenge Ltda., R$ 250mil para José Fortunati, PDT
Toniolo Busnello, R$ 40 mil para Adão Oliveira, PT

. No total, os candidatos já arrecadaram R$ 3,3 milhões e gastaram R$ 2,6 milhões, mas os limites de gastos que registraram no TSE vão a R$ 31 milhões.

Saiba como o dono do SBT e do quebrado Banco Panamericano fez e faz propaganda subliminar contra Serra e a favor de Haddad

* Clipping Midia@Mais

Encantado com as múltiplas possibilidades da técnica publicitária, Silvio Santos foi devidamente autorizado pelo CONAR a usá-la. Nada que se compare, obviamente, ao que o SBT já fez em outras oportunidades.
Pode não parecer lá muito “ético” usar propaganda disfarçada para promover uma novela infantil – no caso, a “Carrossel” do SBT. Mas Silvio Santos não é também muito ligado nesse tipo de preocupação:

Propaganda subliminar? Sim, mas devidamente autorizada pelo Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (CONAR). Apesar das reclamações e das tentativas de denunciar o canal por prática de propaganda ilegal, a nova campanha do SBT está mais do que regularizada. O que poucos sabem é que a ideia partiu do próprio Silvio Santos. Em uma de suas viagens ao EUA, o dono do SBT visitou agências de jovens publicitários e acabou se interessante pelo formato de anúncio. Cópia? Não. SS pagou pela ideia, é um projeto licenciado, e a trouxe para o seu departamento de vinhetas implantar no ar. Após a autorização do Conar, a campanha subliminar de "Carrosel" entrou na programação. CLIQUE AQUI para ver.

É curioso notar como a imprensa parece mais “espantada” com o uso da folclórica técnica publicitária, quando a TV de Silvio Santos já provou ser capaz de ir “muito além” quando o assunto é “vender um produto”. Ratinho não precisou ser nem um pouco “subliminar” quando trouxe ao seu programa um cand petista. CLIQUE AQUI para saber mais.  

Em 2010, durante a campanha eleitoral à Presidência da República, o jornalismo do SBT também foi bem pouco “subliminar” ao prejudicar o adversário de Dilma Rousseff no famoso episódio da “bolinha de papel”:. CLIQUE AQUI.
.
Enfim: propaganda subliminar infantil? Para a TV de Silvio Santos, isso não é nada.

TSE revela que campanha mais cara de Porto Alegre é da comunista Manuela D'Ávilas

Os candidatos a prefeito de Porto Alegre já arrecadaram R$ 3,3 milhões e gastaram R$ 2,6 milhões. Os valores estão todos disponibilizados no site do TSE. A lista a seguir revela números em milhões de reais, por arrecadação e despesa de cada candidato, pela ordem:

Manuela D'Ávila, PCdoB - R$ 1,5 milhão/ R$ 1,5 milhão
José Fortunati, PDT - R$ 1,2 milhão/ R$ 643 mil
Adão Villaverde, PT - R$ 489,7 mil/482,9 mil

Os demais candidatos arrecadaram e gastaram valores insignificantes. Um dos casos mais curiosos é o de Wambert Di Lorenzo, que arrecadou apenas R$ 36,4 mil e gastou menos de R$ 10 mil, embora sue limite de gastos seja de R$ 4 milhões. A campanha de Wambert, do PSDB, chega a ser mais pobre do que a de Roberto Robaiana, do PSOL.