Artigo, Jânio de Freitas, FSP - Impressão preliminar

A apresentação das defesas fez ruírem algumas deduções e pretensas provas importantes para a acusação, ainda que sem alterar os conceitos mais difundidos para a opinião pública sobre o caso mensalão. Resta o voto de anunciadas mil páginas do ministro-relator Joaquim Barbosa para esclarecimentos e contestações convincentes ao dito nas defesas. Caso os faça.

As 50 horas de acompanhamento (sem cochilos) das sessões do Supremo Tribunal Federal não mudaram, a meu ver, o que me parece ser um aspecto crucial do caso: a falta de comprovação da alegada finalidade de compra de votos na Câmara, pelo PT. Houve, porém, a distribuição petista de dinheiro. Com que finalidade, então? Não uma só, mas várias. Como está evidente já a partir da identidade dos recebedores. 

Quando deputados, todos aliados do governo. Cujos votos, portanto, não se condicionavam à compra. Até por ter havido compra dos não petistas muito antes da distribuição de dinheiro, e por outra modalidade. Foi, em parte, na distribuição de cargos no novo governo, em variados níveis, a título de retribuição à aliança eleitoral. Acordos feitos na campanha presidencial e estadual de 2002, públicos e noticiados, como públicas e noticiadas foram as nomeações compensatórias.

A segunda parte do custo das alianças foi o compromisso de custear ou contribuir para as campanhas dos partidos aliados.

Um dos acertos dessa segunda parte foi também noticiado: o encontro das cúpulas de PT e PL, ocasião em que Lula, como as notícias expuseram, a certa altura disse a José Alencar, naquele momento confirmado como candidato a vice: "Já acertamos o nosso lado [o lado político, claro]. Vamos lá pra dentro e deixar eles acertarem o resto" [os cargos e os cifrões, não menos claro].

A divisão societária variou em dinheiro e em cargos, mas a conclusão das diversas alianças foi sempre a mesma. Na política brasileira, é sempre a mesma, não importa que partidos façam a operação e que candidaturas se envolvam.

Parte do dinheiro distribuído pelo PT foi, por certo, em cumprimento aos acordos financeiros de aliança e campanha. De algum modo o PT teria que quitar essas contas, mas saíra quebrado da campanha presidencial, o que também foi objeto de noticiário bastante explícito. Marcos Valério e o seu sistema propunham a solução.

Mas viria logo outra eleição, a municipal, na qual o PT e a aliança governista projetavam conquistar nova base para seus planos de poder nacional, continuado e politicamente ampliado.
Novos gastos, novas dívidas, novas operações com Marcos Valério, suas agências de publicidade e seus contatos bancários.

Nessa série de compromissos e gastos se explicam a alta quantia destinada a Duda Mendonça e a insignificância que figura, sem sentido algum, como lavagem de dinheiro pelo Professor Luizinho; a distribuição para petistas e para integrantes de partidos aliados; as diferenças de época da entrega de dinheiro e dos montantes.

Nada disso excluiria a possibilidade de compra de votos na Câmara. Mas, além de nenhum fato lhe dar nem sequer a mínima comprovação, nem o senso comum sugere a compra de adesão de quem já é aliado. Caixa dois, ou dez ou cem, o coerente e perceptível nesse caso, ao que posso reconhecer até agora, é o aventureirismo eleitoral à margem da lei. E um ou outro possível delito não eleitoral.

Mas as palavras a respeito, agora, estão com o ministro-relator Joaquim Barbosa e o ministro-revisor Ricardo Lewandowski. 

Com este portal, cada cidadão saberá quanto e como é gasto na sua cidade

Ricardo Russowsky, presidente da Federasul

O que levou a Federasul a firmar esta parceria inédita com o Tribunal de Contas, visando facilitar a compreensão dos dados sobre a execução orçamentária dos municípios gaúchos?
A tua pergunta trai a resposta.

A ferramenta é um novo portal na Internet?
Já está na Web. O fato é que qualquer cidadão poderá saber exatamente quanto seu município investiu ou aplicou em qualquer área. 

É difícil ler orçamento.
Sim, é fato, e por isto mesmo iniciaremos, semana que vem, um roteiro por regiões, onde treinaremos o pessoal das ACIs para ajudar o povo a buscar cada dado que deseja.

Qual a preocupação da Federasul com tudo isto?
Bem informado sobre onde e como é gasto seu dinheiro, o povo fiscalizará tudo mais de perto e escolherá melhor seus próprios representantes. 
 
Site do TCE onde se encontra o portal: www.tce.rs.gov.br

O fracasso do PAC explica o novo Programa de Privatização do governo do PT

Este pacote anunciado na quarta-feira pela presidente Dilma Rousseff é uma inédita rendição do governo do PT à maior capacidade de mobilização de dinheiro e de talento para mexer de verdade na infraestrutura material brasileira. O setor privado passa a liderar os investimentos.

. O governo anterior do PT, de Lula, bem que tentou fazer muito com os PAC1 e 2, mas falhou miseravelmente, conforme o leitor verificará ao longo da entrevista a seguir. O editor digitou o material a partir de entrevista feita na quarta de manhã no Programa Agora, da Rádio Gaúcha, da RBS. Os números alinhados por Raul Velloso falam por si mesmos a respeito do fracasso dos PAC 1 e 2, e explicam melhor o primeiro dos quatro pacotes que Dilma Roussef começou a anunciar.

APRESENTADOR - Que informação o Sr. Tem Sr. Raul Velloso sobre o cumprimento dos dois PAC até agora. Estão indo em que ritmo?
RAUL – Olha, o governo tem se esforçado e tem procurado implementar esses investimentos que têm sido anunciados, mas na verdade, infelizmente, a máquina pública dessa área, principalmente a máquina federal, é muito lenta, muito morosa. Há um processo aí de desaprender a investir que vem de muitos anos e portanto, infelizmente, a realização dos investimentos tem deixado a desejar. Ai é uma questão de saber se o governo de fato, agora, vai se apoiar mais no setor privado e por aí a gente teria mais chances de acelerar esses investimentos. Mas como eu disse, a gente tem que olhar os resultados primeiro para acreditar firmemente nisso.

APRESENTADOR  - As informações que me trazem à mesa do programa, a nossa equipe de produção, é que segundo o relatório do Tribunal de Contas da União, o programa do PAC 1, que vigorou de 2007 a 2010, teve concluídas apenas 2.900 das 13.600 obras propostas. E o PAC 2 em 2011, foi apresentado num primeiro balanço carregando obras, além da do 2, trazendo obras do PAC 1, e no primeiro semestre deste na,  foram executados R$ 324 bilhões, atingindo apenas 34% do previsto para o período de 2011 a 2014 que é de R$ 955 bilhões. Então, as intenções são boas, mas o desempenho ainda é tímido.
RAUL – Realmente é muito tímido. E também tem que ter o cuidado que esses PACs, 1 e 2, eles têm uma certa configuração que é meio enganosa, porque incluem muitos investimentos do setor privado ou de bancos públicos. Na realidade não é aquele investimento que a gente mais espera ver, que é o investimento em infraestrutura, especialmente infraestrutura de transportes. Se a gente se concentrar nessa área, vai ver que a execução tende ser ainda menos expressiva,  porque tem muita espuma em volta dos investimentos.

APRESENTADOR - A idéia essa de investir em rodovias e ferrovias é uma boa idéia. O senhor não tem idéia do quanto é importante aqui no Rio Grande do Sul,  porque agora temos um porto muito pujante, com um pólo naval espetacular, uma prosperidade impressionante no município de Rio Grande. Mas nós precisávamos ter a ferrovia para conduzir, para carregar, para levar essa produção gaúcha até o porto,  e nós temos precariamente a ferrovia no Rio Grande do Sul.
RAUL – Realmente é uma pena porque, de fato, eu imagino que Estados tão importantes economicamente como o Rio Grande do Sul,  precisavam de uma infraestrutura de melhor qualidade e também mais ampla, que desse vazão a tudo que tem de escoar. E a, realmente, nós temos buracos, lacunas, aqui e ali que precisam ser preenchidas.

Caem 26,52% as ofertas de emprego no RS

O Rio Grande do Sul registrou uma queda de 26,52% na oferta de emprego em julho deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. São dados do IBGE. Os números revelam o alto nível de desaceleração econômica no Brasil e no Estado.

Leandro & Stormer – a maior comunidade de Traders do Brasil!
Especialista em educação para o mercado financeiro, a Leandro&Stormer oferece diversos cursos, presenciais e via internet, para que você se prepare e comece a ter rendimentos superiores aos da renda fixa. Acesse http://www.leandrostormer.com.br/ e confira!

Relator deu seu primeiro voto. E é de condenação do deputado do PT, João Paulo Cunha.

Veja, o site www.veja.com.br, acompanha por tópicos e on line o julgamento do Mensalão. Esta tarde, vai votando o relator. Ele resolveu tratar separadamente cada réu. O primeiro deles, o deputado João Paulo Cunha, recebeu voto pela condenação por parte do relator, Joaquim Barbosa. Neste momento, 17h, a Corte entrou em recesso por 30 minutos. Acompanhe tudo na TV Justiça, aí ao lado, acima, on line. Clique, porque vale a pena.

. Eis o trecho destacado como o mais relevante por Veja:
16:18 - “O pagamento da vantagem indevida foi um claro favorecimento privado oferecido por agência que participou da licitação, em benefício próprio de João Paulo, uma vez que lhe cabia no cargo de presidente da Câmara formar a comissão de licitação”, afirma o ministro Joaquim Barbosa. “Estão caracterizados, portanto, os crimes de corrupção ativa imputado a Marcos Valério e Ramon Hollerbach e de corrupção passiva imputado a João Paulo Cunha”

Abril nega negociações para vender a MTV no Brasil

O editor acaba de receber a notícia a seguir:

Com relação às informações veiculadas sobre uma suposta venda da MTV, o Grupo Abril comunica que não há nenhuma negociação em andamento.

Ausência de Tarso revela a omissão gaúcha na solução dos graves problemas estaduais de infraestrutura

A ausência do governador Tarso Genro no lançamento daquilo que Eike Batista chamou exageradamente de “kit da felicidade”, no caso o programa de privatização de 15 mil kms de rodovias e 10 mil kms de ferrovias, demonstra o alheamento do governo gaúcho em relação ao que contemplará os quatro módulos do plano.

. O RS ficou de fora das medidas anunciadas, exceção de um pequeno trecho de uma nova ferrovia, que sequer foi explicitada.

. No dia seguinte, quinta-feira, o governo de São Paulo apressou-se a lançar o seu próprio Programa de Investimentos em Infraestrutura, também com a participação dos empreendedores privados.

- Os governos do RS, quando não são administrados  pelo PT, que é ideologicamente o  mais atrasado do Brasil, tradicionalmente enfrentam a resistência do Partido e seus aliados de enormes forças políticas, sociais e econômicas aliados e alinhadas, cujo viés estatista ortodoxo impõe-se até mesmo irracionalmente, ainda quando não exista dinheiro em caixa para nada além da Folha. O caso da BR-116, a rodovia da morte e do atraso, que liga Porto Alegre a Novo Hamburgo, é o mais emblemático, mas não é o único. Não parece existir força humana capaz de implementar qualquer das soluções existentes para esse drama suburbano. 

Nova empresa federal lembra Geipot e EBTU

A Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes criada por Dilma Rousseff nesta quarta-feira, tem muito a ver com o antigo Geipot , a Empresa de Planejamento de Transportes,  , mas também com a EBTU.

. Ela é mais uma rediviva EBTU, a Empresa Brasileira de Transportes Urbanos, que teve como um dos seus últimos presidentes o gaúcho Telmo Magadan.

Novos níveis de endividamento; RS ficou fora da lista

O RS ficou fora da primeira lista de Estados que poderão aumentar seus níveis de endividamento.

. Foi uma surpresa, porque o governo gaúcho tinha anunciado sua adesão ao programa, que incluiu 17 Estados.

Abinee do RS muda de presidente nesta sexta

Sell Haubert, superintendente da Exatron, assumirá nesta sexta ao meio dia, no Plaza, a presidência da Abinee do RS.

Tramontina adere ao Facebook

Na esteira de outras grandes empresas globais, a Tramontina, de Carlos Barbosa, RS, acaba de introduzir na Web a sua página no Facebook.

. É só clicar em www.facebook.com/TramontinaBrasil

Faça seu happy hour, a partir das 18h00m, no Bier Markt Vom Fass, Porto Alegre. Esta noite - só hoje - a cada chope de 300 miligramas da Eisenbahn, você terá direito a outro de graça. Você toma dois e paga um. Só hoje. Barão de Santo Ângelo. www.biermarkt.com.br 
CLIQUE AQUI para saber mais sobre a Vom Fass.

O julgamento de Luciana Genro não teve nada a ver com o julgamento do Mensalão

É inapropriado comparar o julgamento da impugnação da candidatura da ex-deputada Luciana Genro, PSOL, com o julgamento dos bandoleiros do Mensalão.

Luciana Genro, como Pont, também ofende os juízes do TRE. A Ajuris cala diante das ofensas continuadas.

Ninguém consegue entender por que razão a Ajuris continua calada diante dos violentíssimos ataques que juízes gaúchos receberam nas últimas semanas por parte do deputado Raul Pont, PT,  e da ex-deputada Luciana Genro, PSOL.

- Há quinze dias, em Sapiranga, Pont disse diante de uma platéia delirante de correligionários, que os juízes do TRE são “um bando de sem vergonhas”.

- Nesta quarta-feira, ao ver derrotado seu recurso por 5 x 1 no TRE, Luciana Genro disse   em alto e bom som que a única vida inteligente entre os juízes foi aquele   que concedeu-lhe ganho de causa. 


. O caso mais grave é disparado o do presidente estadual do PT, porque ele assumiu o que declarou e não quer pedir desculpas.

. Nesta quarta-feira a tarde, o deputado Frederico Antunes, PP, subiu á tribuna da Assembleia para cobrar desculpas públicas de Raul Pont, que o ouviu pachorrentamente, nada disse e também discursou, mas para falar sobre a paróquia de Gravataí.

Novo comitê estatal gaúcho para refugiados poderá amparar Cesare Battisti

O governo do RS decidiu criar o  comitê especial de apoio a refugiados que vivem no Rio Grande do Sul.

. O comitê amparará refugiados como o terrorista italiano Cesare Battisti, abrigado no Brasil desde que fugiu da Itália, onde foi condenado á prisão perpétua.

Vieira da Cunha receberá Metalha de Honra nesta sexta

Será nesta sexta-feira a entrega ao deputado Vieira da Cunha, PDT do RS, da Medalha de Honra do Conselho Nacional dos Procuradores de Justiça. O deputado será o único parlamentar homenageado. Outras 11 personalidades serão agraciadas, entre elas o presidente do STF, Ayres Brito, e o procurador Roberto Gurgel.

. Vieira da Cunha é membro do Ministério Público.

. O ato sairá no decorrer do 1º Congresso Internacional do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais do Ministério Públco dos Estados e da União.

O caso da Assembleia do RS é assunto para o Eixo do Mal

O que pergunta o editor é se os mesmos membros do eixo que infernizaram a vida da governadora Yeda Crusius na Operação Rodin, terão coragem de levar ao pelourinho todos os catões que bancam servidores em desvio de função na Assembleia.

. Na Operação Rodin, os principais protagonistas foram Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, PT, PSOL e RBS.
 
. Se for necessário algum pretexto para envolver o eixo completo, basta lembrar que o caso presente envolve  Assembleia e Congresso.

- A Assembleia do RS, por si só, jamais investigará e punirá quem recebe dos seus cofres e presta serviços fora do Palácio Farroupilha. 

Falta alguém na lista de Grizotti e da RBS TV

Não é só no PDT e tampouco com os deputados Onyx Lorenzoni, DEM, e Perondi, PMDB, que repórteres investigativos encontrarão servidores pagos pela Assembleia.

. As listas que correm nos corredores do Palácio Farroupilha,  incluem nomes de congressistas de ilibada reputação.

. A RBS TV e o repórter investigativo Giovani Grizotti sabe do que trata o editor, mas preferiu atacar pesos menos pesados.

Alba decidiu fazer réplica aos desafios de Raul Pont sobre expurgo da prefeita petista de Gravataí

No mesmo momento em que pedia votos entre os moradores de Morungava, em Gravataí, RS, o deputado Marco Alba, PMDB, decidiu fazer a réplica ao discurso que fez nesta quarta-feira na Assembléia o líder do PT, Raul Pont.
 
. É que o presidente do PT valeu-se de duas decisões perfunctória do Ministério Público de Gravataí, para jogar areia nos olhos da platéia e tomá-la como indicativo para reclamar o retorno da ex-prefeita Rita Sanco ao comando da cidade que é sede da GM no RS.

. O jurista e advogado Décio Erpen, que assessorou a Câmara de Vereadores no processo de impeachment movido contra Rita Sanco, avisou que a decisão fez coisa julgada.

. Aliás, nesta quarta-feira, a ex-prefeita perdeu seu 30º Mandado de Segurança, desta vez também tentando reaver o que perdeu, inclusive seus direitos políticos por oito anos.

Leandro & Stormer – a maior comunidade de Traders do Brasil!
Especialista em educação para o mercado financeiro, a Leandro&Stormer oferece diversos cursos, presenciais e via internet, para que você se prepare e comece a ter rendimentos superiores aos da renda fixa. Acesse http://www.leandrostormer.com.br/ e confira!

Tendência da ARI é rejeitar Conselho de Comunicação de Tarso Genro

Somente depois da volta do presidente Batista Filho de Roma, para onde viajou nesta quinta-feira, a ARI deliberará sua posição sobre a proposta de criação do Conselho Estadual de Comunicação. Entre os jornalistas que não são do PIB, existem sérias resistências ao projeto do Piratini.

. O monstrengo é da lavra do dr. Tarso Genro, governador do Estado, e obedece à lógica neomarxista e neoleninista de garrotear jornais e jornalistas.

As 14h tem Joaquim Barbosa no STF. Mensaleiros do PT não respirarão esta tarde.

- A partir das 14h, clique na imagem de TV aí ao lado, à direita, acima, para acompanhar o voto do ministro Joaquim Barbosa. Valerá a pena. O julgamento do Mensalão entrará na sua fase mais importante a partir de agora, com os votos dos ministros. O de hoje pode balizar muita coisa e promete ser severo. 

O Supremo Tribunal Federal (STF) chega nesta quinta-feira ao 11º dia de julgamento do mensalão. Pela primeira vez, a Corte analisará o mérito das denúncias contra 37 réus. Até agora, o tribunal se dedicou a ouvir os advogados e a analisar questões preliminares sobre o andamento do processo.

. A sessão está marcada para as 14 horas.O ministro relator do processo, Joaquim Barbosa, apresentará o seu voto com considerações sobre o papel de cada acusado no esquema. O mais provável é que a leitura seja concluída apenas na semana que vem.
. Se mantiver as alegações apresentadas em 2007, quando o Supremo aceitou a denúncia contra os mensaleiros, Joaquim Barbosa apresentará o ex-ministro José Dirceu como comandante da organização criminosa. O ministro deve afirmar que o petista tinha ciência dos acordos envolvendo repasses financeiros do PT para outros partidos da base aliada. 

. Barbosa também deve rejeitar a tese de que todas as movimentações financeiras do esquema foram motivadas pelo pagamento de dívidas de campanha.
* Clipping Veja, www.veja.com.br

Eis as 10 cidades de melhor qualidade de vida para se viver. Nenhuma é dos EUA e da América Latina.

A revista inglesa The Economist promoveu um seminário sobre as cidades do mundo que oferecem melhor qualidade de vida (saúde, educação, criminalidade e estabilidade, infraestrutura e meio-ambiente, diversão, etc.). Nos dez primeiro lugares estão Melbourne (97,5),  Viena (97,4), Vancouver (97,3), Toronto (97,2), Calgary (96,6), Adelaide (96,6), Sidney (96,1), Helsinque (96), Perth (95,9) e Auckland (95,7).

. Na rabeira estão cidades da América Latina. Foram classificadas Buenos Aires (62º lugar, com 83,6), Santiago de Chile (63º, com 80,7), Montevidéu (65º, com 79,1), San Juan (66º, com 78,7), Rio de Janeiro (92º, com 69,1), São Paulo (69,1), Assunção (68,8), Panamá (97, 67,8), México DF (105, 62), Quito (107, 61,1), Bogotá (111, 59,6), Guatemala (115, 58,3), e Caracas (118, 54,6).

. No final da tabela está a Capital do Bangladesh, no 140º lugar, com 38,7 pontos.

Na foto, cena noturna de Melbourne, Austrália, a melhor do mundo.

Artigo - Ideb mostrou que ensino estadual, municipal e privado estão todos ruins

Mariza Abreu, ex-secretária da Educação do RS
Segundo os resultados do Ideb, divulgados pelo MEC, mais uma vez a posição da educação gaúcha não é confortável.
Não é fácil entender esses resultados, pois são apresentados em vários recortes: educação do Estado com todas as redes de ensino – estadual, municipal e privada; rede estadual; rede privada; redes municipais. Há também o Ideb de cada escola pública de ensino fundamental.
Em comparação com 2009, na 4ª série/5º ano do ensino fundamental, a educação gaúcha – consideradas todas as redes de ensino – piorou de posição entre as unidades federadas, embora permaneça acima da média nacional. Mas vejam só: a rede privada manteve-se na mesma posição, e a rede estadual melhorou. Com mais alunos do que a rede estadual nos anos iniciais do ensino fundamental, o que será que aconteceu com as redes municipais?
Na 8ª série/9º ano do ensino fundamental e no ensino médio, tanto na educação gaúcha como um todo quanto na rede estadual, os resultados foram ruins. Na 8ª série/9º ano do ensino fundamental, a rede estadual não atingiu a média calculada pelo MEC e, no ensino médio, diminuiu seu Ideb.
Na rede estadual é provável que a perda de posição da educação do RS, sempre atrás de SC e do PR, seja resultado da baixa capacidade de investimento do governo do Estado em educação, decorrência da crise fiscal e das despesas crescentes com previdência, e também, e por isso mesmo, da absoluta descontinuidade das políticas educacionais. A cada quatro anos, tudo recomeça.
Se ainda não fomos mais para baixo, é porque partimos de um patamar de muita qualidade no passado e porque os professores – a maioria deles, não a minoria sindicalista – ainda se esforçam no seu trabalho, apesar da formação insuficiente. Enfim, tínhamos "gordura para queimar" que parece estar terminando.
São também preocupantes os resultados da rede municipal de Porto Alegre.  Com maior investimento por aluno/ano do que a rede estadual e com melhores salários pagos aos professores, Porto Alegre não atingiu as metas do Ideb, continua atrás dos resultados do Brasil e da rede estadual gaúcha, e mal posicionada entre as capitais brasileiras: em 15ª posição entre 26 cidades na 4ª série/5º ano e em 16ª posição entre 24 capitais na 8ª série/9º ano do ensino fundamental. 
* Análise solicitada pelo editor. 

Justiça Eleitoral decide em último grau local que é ilegal candidatura de Luciana Genro. Candidata do PSOL desiste da disputa.

- Seguindo o exemplo do deputado Raul Pont, que declarou que os juízes do TRE são "um bando de sem vergonhas", Luciana Genro afirmou nesta quarta-feira, ao ser cassada por bancar candidatura ilegal, que é mínima a vida inteligente no Tribunal. 

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul decidiu nesta quarta-feira manter a impugnação da candidatura da ex-deputada federal Luciana Genro (PSOL) à Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Ela havia recorrido ao TRE contra a decisão da juíza eleitoral Elisa Corrêa, que a pedido do Ministério Público a considerou impedida de disputar o cargo por ser filha do governador do Estado, Tarso Genro (PT).

. O  artigo 14, inciso 7º, da Constituição Federal diz que são inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou adoção, do presidente da República e do governador do Estado. 

- Irritada, Luciana Genro avisou que retirará sua candidatura, embora vá recorrer ao TSE. É que o PSOL perderia o voto em caso de confirmação da sentença, o que é certo que acontecerá. A filha do governador resolveu ofender os juízes do TRE que não a beneficiaram por 5 x 1, porque disse que somente este único juiz é "ser inteligente no TRE". Luciana Genro sabia desde o início que a lei, aprovada pelo Congresso do qual fez parte, foi quem elaborou o texto que a impediu, e que já prejudicou outros candidatos antes. 

A foto de Luciana Genro é de Ramiro Furquim, do site Sul 21, e está disponibilizada no Google desta quinta-feira.