Ex-presidente da Petrobras diz que indicação de diretores da companhia é do "âmbito do governo"

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli afirmou nesta segunda-feira que a decisão sobre a composição da diretoria da estatal é feita "no âmbito do governo". A afirmação foi feita em depoimento à Justiça Federal, dentro do processo que investiga um suposto esquema de corrupção envolvendo o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef, suspeitos de pagar propina a políticos ligados ao governo a partir de desvios em contratos.

. Gabrielli falou à Justiça em Salvador, na condição de testemunha arrolada pela defesa de Youssef. Parte de suas declarações foram divulgadas na internet pelo jornal "O Estado de S. Paulo". Num determinado momento, o juiz Sérgio Moro, que conduz a ação, pergunta se o ex-deputado federal José Janene (PP-PR), morto em 2010, teve influência na nomeação de Paulo Roberto Costa para a diretoria de Abastecimento da Petrobras.

. "O processo de indicação de diretores da Petrobras é exclusivo do Conselho de Administração. E é geralmente decidido no âmbito do sócio majoritário, que é o governo", disse Gabrielli, que em seguida diz não saber sobre eventual participação de Janene. "A existência de influência política ou não ocorre no âmbito do governo, não no âmbito da Petrobras, porque a indicação do diretor é prerrogativa do Conselho de Administração, onde o governo tem maioria", disse depois.

Marina rebate Lula: "Nao vou debater com auxiliares de Dilma"

Em um de seus discursos mais longos e inflamados nesta campanha, a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, falou grosso contra a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) e seu padrinho político, o ex-presidente Lula, nesta segunda-feira em São Paulo.

. Questionada sobre nova crítica do ex-presidente Lula, que disse que a neo-socialista pode perder seu programa de governo em razão de sua suposta instabilidade, Marina respondeu provocando: “Estou fazendo debate com Dilma e Aécio. Não vou fazer embate nem com eles, nem com seus auxiliares”, disparou num encontro com artistas.

. Em um discurso de 40 minutos, a candidata do PSB voltou se dizer vítima de “acusações infundadas” de seus adversários, que estariam fazendo dela uma verdadeira “exterminadora do futuro” ao insinuar que, ganhando a campanha, ela acabaria com o Bolsa Família, o pré-sal e o Minha Casa Minha Vida, programas federais de sucesso.

Depois de se apropriar dos fundos, eles abraçam a frente da Petrobrás

O chefão da quadrilha abraçou o prédio da Petrobrás, mas nem precisava fazer isto, porque a Petrobrás é dele. A Polícia Militar contou 600 pessoas na manifestação, mas o site Terra extrapolou e falou em 10 mil, o que é um evidente exagero. Os aparelhos sindicais chapas brancas e pelegos do PT mal conseguiram levar seus líderes até a sede da espoliada Petrobrás.


Em ato de "abraço" à sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, o ex-presidente, cada vez mais desfigurado, vestiu hoje a camisa de petroleiro para demonstrar "orgulho" por saber que a Petrobrás é dele. O que ele falou no ato de abraço ao prédio da Petrobrás, que o PT chamou de apartidário, mas que de fato integra a campanha eleitoral de Dilma

- Em oito anos, depois da descoberta do pré-sal, já tiramos mais petróleo do que nos primeiros 31 anos de história da companhia. 

. Empolgado, Lula deu recado indireto para adversária Marina Silva, do PSB, que atacou a gestão da estatal a partir da delação premiada do ex-diretor Paulo Roberto Costa; 

- Eu tenho 34 anos no mesmo partido político, não falo mal das pessoas.

. Lula, como se sabe, é especialista em falar mal das pessoas e além disto esconde aspectos escabrosos da sua biografia, como a colaboração que prestou ao delegado Romeu Tuma durante a ditadura militar. Na época, Lula era alcaguete e atendia pela alcunha de Barba, segundo revela Tuma Júnior no seu livro Assassinato de Reputações.

Tarso prometeu asfaltar 104 acessos municipais, mas só entregou 13. Os números são da Famurs. SC e PR zeraram este tipo de problema.

A dramática situação do RS contrasta fortemente com o qwue ocorre em SC e no paraná, conforme pesquisa feita pelo editor:

Santa Catarina - O pequeno Paial, apenas  1.700 habitantes, recebeu acesso de 25,3 quilômetros no final de maio, completando com isto todas as obras de asfaltamento dos acessos aos 295 município do Estado.

Paraná - O governo paranaense informou nesta segunda-feira ao editor que apenas quatro municípios não possuem acesso asfáltico, no caso Mato ?Rico, dr. Ulisses, Coronel Soares e Guaraquecaba. O Paraná possui 399 municípios.

O governador Tarso Genro prometeu no seu programa de governo que asfaltaria as 104
ligações asfálticas que faltavam no Estado. Ele não fez isto.

Entenda os números:

Versão do governo do PT
14 das 104 ligações

Levantamento da Famurs junto aos prefeitos municipais
13 das 104 ligações

. 14 ou 13, de qualquer modo o governo do PT passa números muito mais inflados na sua propaganda e nas falas das autoridades estaduais.

. A secretaria de Infraestrutura e o próprio governador Tarso Genro inclui como obras entregues, também as estradas na seguinte situação:

- 32 com pavimentação pronta, faltando apenas sinalização.
- 44 outras ligações em obras.

. No total, seriam 80 estradas entregues.

. Nem isto é verdade.

. Neste final de semana, a Famurs divulgou seu levantamento, que foi feito local por local e pode ser checado por qualquer contribuinte gaúcho:

- 13 estradas totalmente entregues.

. Isto significa que ao longo de quatro anos o governo só entregou 8% do que prometeu.

. Ainda estão sem ligação asfáltica as entradas de 91 municípios do RS,

. São 1.471 kms sem ligação asfáltica.

Com tanta roubalheira revelada, como é que o governo do PT não cai ?

CLIQUE AQUI para ler, também, nota de Reinaldo Azevedo
sobre decisão do juiz federal do Paraná, Sérgio Morro, que mandou soltar o advogado qwue delatou o deputado Argôllo e o banco Merril Lich.

Este é o título do comentário do editor, baseado na repercussão de novas e corrosivas reportagens publicadas neste final de semana pelas revistas Veja, Época e IstoÉ. São revelações espantosas, ora estabelecendo conexões claras entre o Mensalão e o Petrolão e ora contando em detalhes como o mar de lama espraia-se sob os porões dos Palácios do Planalto e do Alvorada.

. Os termos usados pelas revistas semanais não poderiam ser menos ofensivos do que são. Palvras como “infames”, “mentirosos”, “ladrões”, “assaltantes”, são recorrentes em todas as reportagens.

. É o fim do mundo.

. O ano não pode encerrar sem que alguém acabe pagando caro pela vergonha por que passa neste momento o povo brasileiro.

CLIQUE na imagem a seguir para ler o comentário do editor, intitulado Com tanta roubalheira revelada, como é que o governo do PT não cai ?

Juiz autoriza ida a Brasília do delator do Petrolão

O juiz federal Sérgio Moro, Paraná, autorizou hoje a ida a Brasília do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Costa. Ele autorizou Costa a dizer tudo que sabe, menos o que se encontra sob segredo de justiça, ou seja, quase tudo. Costa viajará com escolta, mas não será algemado.

. O depoimento do ex-diretor, protagonista do Petrolão, foi agendado para quarta-feira a tarde na CPMI do Congresso. 

Candidatos a presidente já arrecadaram R$ 1 bilhão. 19 empresas concentram pagaram mais da metade das contas. Dilma ficou com a metade de tudo.

Os 19 maiores financiadores de campanha respondem por metade do valor doado até agora por empresas e indivíduos na eleição deste ano. As contas de partidos, comitês e candidaturas em todo o País receberam desses 19 grupos privados R$ 522 milhões do total de R$ 1,040 bilhão vindo de contribuições de pessoas físicas e jurídicas até agora.

. Esses valores são todos de origem privada e calculados após levantamento que elimina distorções ou eventuais erros cometidos pelas candidaturas. Somando-se o que vem do Fundo Partidário, cuja origem são recursos públicos, o dinheiro que circulou até agora nas campanhas supera R$ 1,138 bilhão. E isso é só o começo.

. A concentração das doações é significativa. São quase 29 mil doadores até agora, mas 2 de cada 3 reais arrecadados pelas campanhas vieram dos 100 maiores doadores. Sozinho, o maior deles, o Grupo JBS, doou até agora R$ 113 milhões, ou 11% do total doado. 

. O PT foi o partido que mais recebeu da JBS: R$ 28,8 milhões.

. Dos dez maiores doadores da atual campanha, cinco são grupos empresariais que tiveram origem no ramo da construção. São os casos da OAS (2.º maior), Andrade Gutierrez (5.º lugar), UTC Engenharia (7.º), Queiroz Galvão (8.º) e Odebrecht (9.º). Os valores foram agregados por grupo econômico e incluem subsidiárias de outros setores, como energia.

. Segunda colocada no ranking dos maiores contribuintes com os políticos, a Construtora OAS acumula R$ 66,8 milhões em doações. O PT ficou com quase metade desse dinheiro, ou R$ 32 milhões. O restante foi dividido entre PMDB, PSDB e PSB, entre outras legendas.

. A Andrade Gutierrez doou R$ 33 milhões, divididos quase que exclusivamente entre PT (R$ 16 milhões) e PSDB (R$ 13 milhões). A UTC deu R$ 29 milhões (R$ 13 milhões para petistas), a Queiroz Galvão doou R$ 25 milhões (PMDB recebeu R$ 7 milhões), e o grupo Odebrecht, R$ 23 milhões, principalmente para PT, PSDB e DEM. O terceiro maior doador é do setor de mineração. O grupo Vale doou cerca de R$ 53 milhões até agora, por meio de uma série de empresas. Dois partidos se destacam entre os beneficiários de suas doações: PMDB (R$ 20,6 milhões) e PT (R$ 14,5 milhões). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Luis Fernando Veríssimo engrossa manifesto de apoio à reeleição de Dilma

Os ataques que o escritor gaúcho Luis Fernando Veríssimo fez neste final de semana a Marina, pode ser melhor compreendido hoje, segunda-feira, porque ele é uma das figuras renomadas, como Osmar Prado, Paulo Betti, Matheus Nachtergaele, Chico Buarque, Beth Carvalho, Zezé Motta e Fernando Morais, que assina manifesto de apoio a Dilma.

. "Os brasileiros decidem agora se o caminho em que o país está desde 2003 é positivo e deve ser mantido, melhorado e aprofundado, ou se devemos voltar ao Brasil de antes - o do desemprego, da entrega, da pobreza e da humilhação", diz texto do manifesto.

Dica de livro - Entendendo o comportamento criminoso

O autor, Geraldo Brenner, gaúcho de Novo Hamburgo, mestre e doutor em Economia, já tinha graduação em Administração de Empresas desde 1976. Sua pesquisa e estudo sobre os incentivos econômicos da criminalidade resultaram na sua tese de doutorado e serviram de base para o texto atual.
O livro pode ser encontrado na Livraria Cultura.

Entendendo o comportamento criminoso
AGE Editoras
180 páginas

R$ 39,00

69% dos leitores acham que CTG não é lugar para casamento gay

69% dos leitores acham que é lugar só para machos e fêmeas, mas 16% consideram que o casamento gay deve ser admitido sem problemas nos CTGs. Leia as respostas da última enquete, cuja pergunta relacionou-se com o caso de Livramento.

Não, poque CTG é só para macho e fêmea: 229 (69%) 
Sim, porque CTG também tem filiados gays: 54 (16%)
Outra resposta: 47 (14%)

Nova enquete, já disponível nesta página, aí ao lado, pergunta o seguinte:

Você percebe algum sinal de recessão e inflação maior ?

Não. Para mim está tudo igual.
Sim. Já vejo gente desempregada e preços mais altos.
Outra resposta.

Entrevista, Osmar Terra - O grande capital financeiro americano investe na legalização das drogas para ganhar dinheiro em escala planetária

Ao lado, maconha em lata. Soros e Buffet querem ganhar com plantações, indústrias de transformação, redes de lojas, clínicas, hospitais e remédios para os drogados de todo o mundo. Um negócio triliardário. 


ENTREVISTA       
Osmar Terra, deputado Federal do PMDB do RS, ex-secretário da Saúde, médico.

O norte-americano Warren Buffett, de 84 anos, entrou na lista dos homens mais ricos do mundo, graças a refrigerantes, balas e sorvete, decidiu investir na plantação da maconha nos Estados Unidos.
O empresário segue o exemplo de outro milionário, George Soros, que apóia a liberação da erva no Uruguai.

Pelo jeito ele e o plutocrata americano George Soros querem ganhar dinheiro com a droga ?
`Pablo Escobar deve estar se revirando no túmulo.  Uma subsidiária de sua empresa Berkshire Hathaway, chamada Cubic Designs que faz plataformas para maximizar o espaço útil em armazéns, enviou nas últimas semanas cerca de mil panfletos a dispensários de maconha, oferecendo assistência a produtores para expandir o número de plantas cultivadas. “Dobre seu espaço de cultivo”, afirma o panfleto em letras maiúsculas, sobre uma imagem de um unidade interna de cultivo de plantas. Em outra página diz: “Dobre seus lucros”.

Ele não estaria preocupado apenas com a saúde das pessoas ?
Estão enganados aqueles que pensam que Buffett apóia a plantação de maconha por razões humanitárias. Esta é uma prova que o grande capital não se preocupa com a nossa saúde ou a saúde de nossos filhos. Warren Buffett, assim como George Soros, não é um hippie dos anos 1960 e 1970. Trata-se de um dos maiores especuladores financeiros do mundo. Ele só visa lucro, a qualquer custo.

Ele e Soros querem fazer um negócio de escala planetária ?

O objetivo de Buffett e Soros é legalizar as drogas ilícitas e trazer ao mercado formal centenas de bilhões de dólares que circulam clandestinamente no narcotráfico. Isso aumentará seus lucros de quem especula neste mercado – prossegue Terra -. Pouco importa se essa legalização vai multiplicar o número de doentes crônicos da dependência química e destruir milhões de família.

Revista Época denuncia: "O Petrolão é a extensão do Mensalão do PT"

O editor deu uma boa copideescadas (retrabalhada) na reportagem de capa da revista Época de hoje, mas ao final encontra-se o link com o texto completo, que é recomendado vivamente. Ao lado, o mensaleiro José Janene e fac simile do depoimento do ex-sócio que contou tudo para o MPF. Leia:

Neste momento, as autoridades investigam a conexão entre os dois escândalos. Já se sabia que parte da estrutura financeira do mensalão fora usada no esquema da Petrobras. As últimas investigações vão além da questão financeira e se debruçam sobre os personagens comuns aos dois enredos. O ex-deputado federal José Janene (que morreu em 2010), o doleiro Alberto Youssef e o executivo Paulo Roberto Costa aparecem no mensalão e no esquema da Petrobras.

PETROLÃO É EXTENSÃO DO MENSALÃO - O ex-deputado José Janene, que morreu em 2010. Em depoimento, o empresário Hermes Magnus afirma que o esquema de propina da Petrobras foi uma “extensão do mensalão” Um depoimento dado no dia 22 de julho deste ano – revelado por ÉPOCA em primeira mão e disponível em vídeo em epoca.com.br –, ajuda a detalhar o papel dos atores que participaram dos dois esquemas. O autor do depoimento é o empresário Hermes Freitas Magnus, de 43 anos. Magnus foi sócio de Janene – e, segundo diz no depoimento, frequentava sua casa e ouvia confidências dele. Segundo Magnus, o esquema da Petrobras “era a extensão do mensalão, um cala-boca para que (Janene) permanecesse quieto”. Janene sempre dizia, segundo o depoimento de Magnus, que poderia “derrubar Lula”, Segundo Magnus, na hierarquia dos dois esquemas, Janene estava acima do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. De acordo com o depoimento de Carlos Alberto Pereira da Costa, advogado de Youssef – revelado com exclusividade na última terça-feira por epoca.com.br –, foi Janene quem apresentou Youssef a Paulo Roberto. O trio operou junto em dois momentos. 

"NA PETROBRÁS, MANDO EU", DIZIA O MENSALEIRO - O relato que Magnus fez à Justiça Federal revela o grau de influência dele na Petrobras. “Lá, mando eu”, costumava dizer Janene, conforme o relato de Magnus – embora houvesse outros partidos e esquemas na Petrobras. ”
Youssef lavou o dinheiro para Janene e, ainda naquele ano de 2008, estreitou relações com Paulo Roberto, o executivo dos grandes contratos da Petrobras. Os desvios de dinheiro por meio de contratos superfaturados na Petrobras identificados até agora ocorreram de 2009 a 2014. A morte de Janene por infarto, na fila do transplante de coração, em 2010, não interrompeu a afinada e conveniente parceria entre Youssef e Paulo Roberto. Paulo Roberto se tornara milionário. A Justiça descobriu que ele mantinha R$ 51,3 milhões em 12 contas secretas na Suíça.

ERA TUDO PARA CORROMPER ELEITORES E POLÍTICOS DA BASE ALIADA DO PT, INCLUSIVE O PT - O depoimento de Magnus reitera uma conclusão: o mensalão e o escândalo da Petrobras são dois esquemas distintos, mas com métodos, causas e consequências semelhantes. A causa é o fisiologismo: garantir apoio no Congresso usando cargos que deveriam ser preenchidos por critérios estritamente técnicos. O método: desvio de dinheiro público para financiar campanhas ou enriquecer os políticos envolvidos. A consequência: corrupção. Com a descoberta do mensalão, em 2005, quando o primeiro mandato de Lula se aproximava do fim, foi preciso assegurar a fidelidade dos mesmos partidos – e dos mesmos políticos – ao governo do PT. Com a reeleição de Lula, o governo continuaria a precisar de apoio no Congresso. E o Congresso não mudara. As regras de Brasília também não. Lula e o PT acomodaram-se às práticas políticas de sempre. E distribuíram aos partidos da base os cargos que os políticos tanto queriam. São aqueles que servem tão somente para gerar favores e dinheiro, seja para campanhas, seja para o bolso de quem está no esquema. Nenhum cargo era tão desejado pelos políticos quanto uma diretoria na Petrobras, a mais rica e poderosa empresa do país. No segundo mandato de Lula, a Petrobras, mais que qualquer outra estatal, ocupou o vácuo deixado pelo mensalão.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem, examinar os documentos e fotos. 

Primo de um dos bandidos do Mensalão, José Janene, assava ovelha para Dilma em Brasília

Dilma nega conhecer o assador e o assado. "Ela nem gosta de cordeiro", disse um assessor para a revista Época. Há controvérsia. Lula também se envolveu com um assador aloprado, Jorge Lorenzetti (foto ao lado, abaixo), que integrou um grupo do PT que tentou comprar um dossiê falso elaborado contra José Serra.


Peças  de primeira grandeza nos escândalos do
Mensalão e do Petrolão, o ex-deputado José Janene, morto em 2010, e o doleiro Alberto Youssef, mantinham uma rede de influência entre empreiteiras, políticos e familiares, todos organizados para roubar tanto quanto pudessem da Petrobrás, sempre sob o argumento de que tudo visava o sucesso da causa, no caso a sustentação da base de apoio dos governos do PT, de Lula e de Dilma.

. A revista Época que está nas bancas, revela que um dos quadrilheiros é Meheindin Jenani, primo do ex-deputado Janene.

. Os repórteres Huston Corrêa e Raphael Gomide obtiveram cópia do depoimento feito ao MPF pelo empresário Hermes Magnus, que foi sócio e depois foi enganado pelo deputado José Janene, no qual ele estabelece estreita conexão entre o Mensalão e o Petrolão.

. No depoimento para o MPF, Hermes Magnus conta que Meheindin Jenani é especialista em assar ovelhas e viajava constantemente do paraná para Brasília, sempre para preparar assados para a então ministra da Casa Civil, e hoje presidente Dilma Roussef.

. A revista ouviu a assessoria de Dilma, que como se supunha informou que a presidente desconhece Meheindin e que além disto ela não é fã doas ovelhas preparadas por ele.


. O primo de Janene não quis falar. 

Mercado aponta cada vez mais para recessão plena em 2014

Pela 16ª semana consecutiva, os analistas do mercado financeiro revisaram para baixo suas expectativas para o crescimento da economia neste ano, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central (BC), que apura estimativas entre cerca de cem instituições. A mediana das projeções para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) saiu de 0,48% para 0,33%. Há um mês, a expansão econômica prevista era de 0,79%. As projeções para a produção industrial deste ano (queda de 1,98%) e do próximo (alta de 1,50%) não foram alteradas. 

. Também ficaram como estavam as estimativas para a inflação em 2014 e 2015. Em ambos casos, a mediana para o aumento do IPCA ficou em 6,29%. A projeção para a alta do IPCA em 12 meses, por sua vez, passou de 6,24% para 6,28%. Os analistas não mexeram na estimativa de inflação em setembro, de 0,40%. Na próxima sexta-feira, o IBGE divulga o IPCA-15 deste mês.


. Quanto à Selic, a expectativa ainda é de que a taxa básica de juros siga nos atuais 11% até o fim deste ano. A projeção para 2015, contudo, foi de 11,63% para 11,50%.

Zero Hora denuncia satanização do setor privado

A ilustração ao lado é da própria ZH.


Fazendo coro às declarações do coordenador do programa econômico da candidata Marina Silva, Alexandre Rands (leia abaixo) que denunciou o modo como o governo Dilma trata o setor privado ("Como putas", disse Rands), o jornal Zero Hora diz hoje em editorial que os ataques à livre-iniciativa, como se os interesses de quem produz não convergissem com os da sociedade, apenas confundem o debate de ideias na campanha eleitoral. Zero Hora não nomina Dilma e o PT, mas o fato é que Dilma e o PT são os únicos players de peso que nestas eleições satanizam a economia de mercado e dentro dela o setor privado empresarial, afrontando até mesmo dispositivos constitucionais que os protegem e garantem.

. Leia tudo:

. Na tentativa de atacar ideias e propostas dos adversários, parte da propaganda eleitoral vem apresentando, de forma depreciativa, o que seria a representação de executivos, empresários e banqueiros contrários aos interesses do país. São ataques articulados pela campanha do PT, que provocam natural desconforto entre quem empreende. O setor empresarial não é, no Brasil e em lugar algum em que prevaleça a livre competição, inimigo da população. É uma visão não só equivocada, mas eticamente condenável, sob qualquer aspecto, por tentar induzir ao erro de que a iniciativa privada estaria em desacordo com demandas e expectativas da sociedade.


. Esperava-se que tal visão estivesse há muito superada.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Ex-diretor da Petrobrás falará nesta quarta na CPMI da Petrobrás

CLIQUE AQUI para ler "Corrupção deslavada", do jurista Paulo Brosard.
Brossa diz que nunca antes neste País o governo
foi tão corrupto quanto é agora o governo do PT. 

Será na CPMI do Congresso, quarta-feira, 14h, o depoimento do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Costa. Ele viajará da prisão onde se encontra, Curitiba, para Brasília, sob forte escolta policial. O ex-diretor poderá ficar calado. Ele presta longos depoimentos para o MPF e a Polícia Federal, contando toda a história do esquema fraudulento que introduziu na Petrobrás, transformada num covil de ladrões para arrancar dinheiro de empreiteiras e direciona-lo para os membros da quadrilha e políticos da base aliada, uma espécie de Mensalão 2, porque o objetivo era corromper para manter o PT no Poder.

.  Dois deputados do RS são membros efetivos da CPMI, no caso Onyx Lorenzoni, DEM, e Enio Bacci, PDT. 

. A sessão poderá ser aberta, transmitida pela TV Câmara, mas a base do governo quer sessão secreta.

CLIQUE AQUI para ler "Paulo Costa decidiu falar depois do acidente que matou Campos". No blog Alerta Geral, Jorge Serrão conta que dois "técnicos" inspecionaram o jatinho no dia anterior à queda. 

Noblat diz que Dilma usa mentiras, manipulações e até infâmias contra Marinas

Num artigo intitulado "Dilma faz com Marina o que Collor fez com Lula", o jornalista Ricardo Noblat, O Globo, faz uma comparação entre Dilma e o Lobinho 10%, no caso o filho do candidato do PMDB ao governo do Maranhão. É que ambos usam a mentira para tentar vencer. E além da mentira,também manipulações, exageros, meias verdades e infâmias. 

. Leia tudo:

O que há em comum entre Dilma e Lobinho?
Conhecido no passado recente como “Lobinho 10%”, o senador Lobão Filho é candidato do PMDB, da família Sarney, de Dilma e de Lula ao governo do Maranhão. Está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Perde para Flávio Dino, candidato do Partido Comunista do Brasil (PC do B).
O que há em comum entre Dilma e Lobinho? Aguardem o parágrafo seguinte.
O medo da derrota aproxima Dilma e Lobinho. Bem como a principal arma que os dois usam para tentar vencer: a mentira. Além da mentira, manipulações, exageros, meias verdades e infâmias. 

Dilma e Lobão estão por trás das tempestades perfeitas de críticas que ameaçam afogar a evangélica Marina Silva (PSB) e o católico Flávio Dino.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Dica de navegador secreto - Instale o Tor na sua Internet

O editor recomenda o navegador Tor para trafegar pela Internet sem deixar rastros. O software é usado para garantir a privacidade, evitando perseguição por parte de traficantes, pedófilos, terroristas ou assassinos de reputação.

Aod Cunha, BTG Pactual, falará hoje em Porto Alegre

 Agora na função de diretor do banco BTG Pactual, o ex-secretário estadual da Fazenda, Aod Cunha, passará o dia em Porto Alegre, onde falará em evento para empresários.

. Ele foi até pouco tempo atrás um dos diretores do JP Morgan no Brasil.

. Aod permanece morando em São Paulo.

Entrevista, Vilson Noer, presidente da AGV - O Brasil é muito grande. O PIB caiu, mas ainda existe renda.

ENTREVISTA
Vilson Noer, presidente da Associação Gaúcha do Varejo
- O editor convidou o presidente da AGV para café da manhã no Raddison, Porto Alegre.

O PIB, a economia, dá visíveis sinais de recessão. Como é que o varejo se move dentro desse tipo de cenário ?
Vivemos ciclos, sobretudo no RS, que este ano terá crescimento medíocre, mas não registrará recessão, ao contrário do que acontece no Brasil como um todo.

E a inflação ?
Na realidade, o que percebemos é que a inflação é o dobro dos 6,5% anualizados que o IBGE apurou.

Quem sobrevive ?
Quem mais foca no seu negócio.

Cite um exemplo
Não quero ser injusto com ninguém e por isto ficarei com um exemplo de uma indústria gaúcha. Falo nela porque estive há poucos dias numa reunião em Nova Petrópolis e peguei lá as informações. Refiro-me à fábrica de calçados Dakota. São 80 mil pares/dia, 11 mil empregados. Eles não exportam. Estão focados integralmente no mercado interno.

Há esperança ?
O Brasil é muito grande. O PIB caiu, mas ainda existe renda.

E o Natal ?
“Natal é Natal”, costuma dizer nosso companheiro Adelino Colombo. Não tem Natal ruim, mas desta vez o ticket médio de vendas será menor

Conheça a posição de cada candidato sobre o cumprimento da Lei do Difa

O comércio lojista gaúcho prossegue fazendo proselitismo forte em favor do cumprimento da lei promulgada pela Assembléia, que acabou com o chamado Difa, o diferencial do ICMS cobrado da empresa que compra insumos fora do RS.

. A posição dos quatro principais candidatos:

- Ana Amélia e Sartori: cumprirão a lei na íntegra.
- Viera da Cunhas: estuda o melhor caminho.
- Tarso Genro: como faz agora, continuará cobrando e autuando quem não paga.

. AVG, Fecomércio, CDL de Porto Alegre,  Sindiloja de Porto Alegre e Federasul, unidas na campanha vitoriosa do Difa, escolheram quatro prioridades para pedir posições aos candidatos:

- Difa.
- Segurança Pública
- Estradas.
- Salário Mínimo Regional

Dica de site - Toda a verdade sobre o nióbio brasileiro

A mídia, os intelectuais e sobretudo os políticos brasileiros, ignoram todas as discussões sobre a exploração do nióbio brasileiro.

. CLIQUE AQUI para acompanhar diariamente o que um pequeno grupo de patriotas discute  sobre o assunto.
http://www.niobiomineriobrasileiro.blogspot.com.br/

Grupo gaúcho lança hoje o Plaza Vacation Club

Será hoje o lançamento do Plaza Vacation Club, num almoço agendado para o restaurante Le Bom Gourmet, do Plaza São Rafael, Porto Alegre. O produto permitirá que os associados utilizem o atendimento dos hotéis e resorts da rede gaúcha, além de acesso a empreendimentos localizados em 80 Países. O associado só paga pelo que usa, mas pode também alugar, presentear, trocae  e intercambiar. Os valores das diárias são inferiores aos da hotelaria convencional.

. Mesmo sem oficialização, o Plaza Vacation Club já registrou uma centena de inscrições.

Começa hoje a Feira Brasileira do Varejo, BarraShoppingSul, Porto Alegre

Será hoje a 2ª. Feira Brasileira do Varejo, no BarraShoppingSul. A iniciativa é do Sindilojas de Porto Alegre. O evento contará com 50 expositores e 6 mil participantes.

. A feira é para lojistas.

Alarmado com avanço de Ana Amélia, Tarso pede licença para tocar campanha eleitoral em tempo integral. Ele já agendou 13 comícios no interior.

A partir de hoje, José Aquino Flores é o novo governador do RS.



Preocupado com a possibilidade de que a senadora Ana Amélia possa vencer as eleições no primeiro turno,  Tarso Genro passará hoje o governo ao presidente do Tribunal de Justiça, José Aquino Flores, que ocupará o Piratini até o dia 7 de outubro. Caso vá para o segundo turno, o governador reassumirá por alguns dias e pedirá nova licença.

. Na semana passada, o Instituto Methodus encontrou 40,4% para Ana Amélia, 31,3% para Tarso e apenas 5,8% para Sartori.

. O candidato do PT começou ontem a noite uma caravana por 19 cidades até as eleições, fazendo comícios em todas elas. O encerramento da agenda será dia 27 em Porto Alegre, no Gigantinho, com a presença de Dilma Roussef.

. Nesta fase final da campanha, o PT promete elevar o tom das críticas e acusações contra a senadora Ana Amélia. “Chega dessa história de moça boazinha”, disse aos jornalistas o presidente do PT, Ary Vannazi, que este ano não disputa cargo.

Datafolha começa hoje nova pesquisa eleitoral no RS

O Instituto Datafolha inicia hoje sua série de 1.296 entrevistas para checar as intenções de votos no Rio Grande do Sul. A coleta irá até amanhã. Os eleitores gaúchos serão entrevistados para dizerem em quem votarão para presidente, governador e senador.

. A pesquisa foi contratada pela Folha de S. Paulo, que pagará R$ 93.300,00 por ela.

. Os resultados poderão ser divulgados na terça-feira a noite ou na quarta-feira. 

CLIQUE nos dois links a seguir, para verificar as perguntas que estão  sendo feitas e também os dados técnicos da pesquisa.

Artigo, fernando Gabeira - O bloco do governo virou grupo de assaltantes aos cofres públicos

Em artigo que publicou neste final de semana no Estadão, ibntitulado "Abençoado por Deus e roubado com naturalidade",  o jornalista Fernando Gabeira diz que acabou ma época na política brasileira, tudo por conta da transformação do bloco do governo do PT num grupo de assaltantes dos cofres públicos, que é o que revelam o Mensalão e seu irmão siamês, Petrolão.

. Leia tudo:

Tá lá o corpo estendido no chão. Acabou uma época imprensada entre a crise econômica e uma profunda desconfiança da política. Não quero dizer com isso que o atual governo federal, com sua gigantesca capacidade, milhões de reais e a máquina do Estado, perderá a eleição. Não o subestimo. Quando digo que acabou uma época quero dizer que algo dentro de nós se está rompendo mais decisivamente, com as denúncias sobre o assalto à Petrobrás.
De um ponto de vista externo, você continua respeitando as leis e as decisões majoritárias. Mas internamente sabe que vive uma cisão. A contrapartida do respeito à maioria é negada quando o bloco do governo se transforma num grupo de assaltantes dos cofres públicos.

Uma fantástica máquina publicitária vai jogar fumaça nos nossos olhos. Intelectuais amigos vão dizer que sempre houve corrupção. Não se trata de um esquema de dominação. Ele tem seus métodos para confundir e argumentar.

CLIQUE AQUI para ler tudo.