Nassif avisa que Polícia Federal quer pegar Dilma Roussef

Alinhadíssimo com o PT desde que o Partido chegou ao governo, o jornalista Luis Nassif afirma, em postagem na sua página na internet, neste sábado , que há esforços sendo feitos por integrantes da Polícia Federal para encontrar elementos na operação Lava Jato que permitam acusar a presidente Dilma Rousseff de improbidade administrativa.

. Diz o jornalista governista:

- Escarafuncham até viagens da Lula à África, depois que deixou a presidência, bancada por empreiteiras. Nada encontrarão por aí, mesmo porque, como é de conhecimento geral, são eventos públicos para estimular negócios de empresas brasileiras na África. Mas mostra a que ponto chega a gana da PF.

. Não será preciso investigar mais nada para que o resultado pevisto por Nassif ocorra, já que a própria revista Veja, em duas edições, comprovou quem detinha o mando de fato do Petrolão.

Tomografia já avalia estado de saúde do delator do Petrolão

O doleiro Alberto Youssef  apresentou febre e dores abdominais e o atendimento médico na superintendência da PF do Paraná, onde está preso, não conseguiu reverter a situação. A informação foi confirmado ao Estado pelo advogado do doleiro, o criminalista Figueiredo Basto. O advogado disse que seu cliente chegou a desmaiar na carceragem.

. Ele foi internado estas tarde no Hospital Santa Cruz.


. Conforme pessoas que acompanham a internação do doleiro, ao chegar ao hospital ele já não apresentava mais febre e as dores abdominais diminuíram. Mesmo assim, será submetido a uma tomografia e outros exames. A expectativa é que ele pode voltar à superintendência da PF amanhã, se esse quadro se mantiver. No hospital o doleiro disse aos médicos que estava com sono e gostaria de dormir.

- O editor acompanha o caso com informações de fontes oficiais do Paraná.

Delator do Petrolão é internado novamente em Curitiba. Advogado acha que ele pode morrer.

O doleiro Alberto Yousseff foi internado esta tarde mais uma vez no Hospital Santa Cruz, em Curitiba. Ele sofreu um desmaio em função do seu problema coronário e o atendimento médico na superintendência da Polícia Federal do Paraná, onde o doleiro está preso, não conseguiu reverter a situação.

. No final da semana da eleição, o doleiro também foi internado e as suspeitas era de que tinha sido envenenado.

. O advogado dele, o criminalista Figueiredo Basto, acha que ele pode morrer:

- Evidentemente o risco de morte não deixa de existir. Ele tem coronariopatia grave.

. Esta é a quarta vez que Youssef é internado. Em outubro, na véspera da eleição presidencial, a pressão dele teria baixado, segundo investigadores, a 6 por 3. Na ocasião, o doleiro foi internado pela terceira vez e boatos se espalharam na internet de que ele havia morrido por envenenamento. Nessa ocasião anterior, nota assinada pela Polícia Federal, e não pelo hospital, informou que ele teve "uma forte queda de pressão arterial causada por uso de medicação no tratamento de doença cardíaca crônica".


. Muita gente quer ver o doleiro morto.

. Youssef é um dos principais delatores do esquema de corrupção na Petrobras. Ele contou que os contratos de empreiteiras eram superfaturados para abastecer os partidos aliados: PP, PT e PMDB. A primeira fase da delação já foi concluída, mas ainda não foi homologada pelo juiz.

Vêm aí três novos Partidos: Rede, Partido Liberal e Partido Novo

Três novos partidos já anunciaram que até abril terão cumprido todas as exigências do TSE e passarão a ter seus registros oficializados. São eles: O REDE de Marina Silva; O Partido Novo de economistas liberais com origem no sistema financeiro; e o Partido Liberal, mais um partido criado pelo ex-prefeito Gilberto Kassab, depois do PSD.

            

Conheça o golpe do governo que ajudara a Friboi a aniquilar a concorrencia

Neste artigo que distribuiu hoje, o jornalista Diego Casagrande denuncia que a gigante JBS-Friboi, empresa que foi presenteada pelo BNDES com mais de R$ 10 bilhões do dinheiro dos brasileiros sem garantias efetivas durante o governo Lula, agora conta com novo apoio do governo Dilma: uma medida provisória assinada na calada da noite por Dilma que pode arrasar os pequenos frigoríficos, tirando-os do caminho da JBS-Friboi e abrindo caminho para o monopólio absoluto. 

. Leia mais:

. A MP de Dilma transfere integralmente para o governo federal, via Ministério da Agricultura, o controle do serviço de inspeção dos produtos de origem animal (gado, peixes, aves, leite, salsicha, mel, etc). Atualmente, a fiscalização e liberação de licenças para funcionamento é dividida com estados e municípios, levando-se em conta o tamanho e abrangência da comercialização. Por exemplo, um frigorífico que abate apenas 10 cabeças por dia e vende somente em seu município, é fiscalizado pelos agentes do município. No RS, 60% dos municípios têm seus serviços de inspeção municipal. Centralizar a inspeção no governo federal será uma medida catastrófica. Na verdade, trata-se de um golpe urdido em Brasília e altamente lesivo à nossa economia.

 . A União não tem a mínima estrutura para isso, o que ocasionaria falta de inspeções e de concessão de licenças, levando a um aumentando da informalidade e do abate clandestino, transformando pequenos empresários em foras da lei. Sem falar no impacto negativo na geração de empregos, renda e desenvolvimento. As pequenas empresas não terão como fazer as adequações à legislação federal - por não ter escala e condições econômicas - e poderão quebrar. A quebradeira do setor seria tão ruinosa para a economia quanto salutar para a JBS-Friboi, que ficaria de dona absoluta das carnes produzidas no Brasil. Obrigado Dilma. A JBS-Friboi agradece.

 . Não por acaso, a JBS-FRIBOI foi a maior doadora da campanha eleitoral de 2014 – para todos os partidos e candidatos - ultrapassando a cifra de R$ 50 milhões.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Vereadores de Santa Cruz querem acesso às provas do inquérito sobre o Escândalo do Pronaf

Vereadores de Santa Cruz que integram a comissão especial criada na Câmara para acompanhar as investigações da Operação Colono se reuniram com Gustavo Schneider, diretor da Polícia Federal na região, na manhã de sexta-feira. Além de apresentar ao delegado os objetivos da comissão, eles solicitaram acesso ao conteúdo do inquérito. Schneider, entretanto, alegou que isso não seria possível, já que o caso ainda não retornou para a instância local.


.m À frente do grupo, Edmar Hermany (PP) informou, após a reunião, que a comissão pretende agora recorrer à 7ª Vara da Justiça Federal de Porto Alegre e ao Supremo Tribunal Federal. “Até agora, não temos nenhuma informação oficial sobre a investigação”, disse. Além dele, compareceram à reunião os outros dois integrantes da comissão, Alberto Heck (PT) e Francisco Carlos Smidt (PTB).

Polícia Federal aguarda Justiça Federal para retomar investigações no caso do Escândalo do Pronaf

O ministro Teori Zavascki e o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, dia 2 de outubro, interromperam a execução de mandatos de busca e apreensão que iria começar naquele dia em Santa Cruz do Sul, sob a alegação de que Bohn Gass, deputado do PT, tinha foro privilegiado e poderia ser atingido. A decisão truncou todo o inquérito da Operação Colono, que estava para ser concluída. O caso envolve duramente o PT do RS. R$ 80 milhões estão em jogo no âmbito de contratos fraudulentos tomados do Pronaf no BB. Boa parte do dinheiro acabou no bolso de líderes petistas e de campanhas eleitorais do PT. 

O chefe da Delegacia da Polícia Federal de Santa Cruz do Sul, Gustavo Schneider, disse nessa sexta-feira que as pessoas investigadas por supostos desvios de recursos do Programa Nacional de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Pronaf) no Vale do Rio Pardo serão ouvidas em breve. A PF aguarda o retorno do inquérito, que tramita no Supremo Tribunal Federal, para retomar a Operação Colono.

. São informações da edição deste sábado do jornal A Gazeta, Santa Cruz do Sul, das quais o editor já tinha conhecimento e chegou a noticiar aqui neste espaço. O processo voltou à Justiça Federal de Porto Alegre, que já deveria ter reaberto o caso e ainda não fez isto. Leia a nota de A Gazeta:

Embora toda a investigação tenha sido feita em Santa Cruz, o caso foi remetido à instância superior por conta da suspeita de participação de um deputado federal, Elvino Bohn Gass (PT) – integrantes do Congresso Nacional têm foro privilegiado.
No início deste mês, porém, o STF arquivou a apuração contra o petista sob alegação de falta de provas. 
Com isso, o processo deve voltar à 7ª Vara da Justiça Federal de Porto Alegre. Até agora, no entanto, a PF de Santa Cruz não foi informada oficialmente de que isso tenha ocorrido. 
A delegacia também não tem conhecimento formal de que o sigilo da operação tenha sido levantado, embora isso tenha sido determinado pelo próprio STF. Conforme Schneider, ouvir os investigados será o próximo passo assim que o inquérito retornar. “Não sabemos quando isso acontecerá, mas a investigação está em fase final. Já temos as nossas convicções e o que nos resta é ouvir as pessoas para confrontá-las com as provas que levantamos”, explicou. Entre os apontados pela operação estão dois vereadores da região: Wilson Rabuske, de Santa Cruz, e Maiquel Raenke, de Sinimbu – ambos são do PT

Hoje, meia noite, tem Aécio na Globonews

Hoje, sábado, meia noite, Roberto D'Ávila entrevista Aécio Neves na Globonews.

Doleiro do Petrolão intermediava negócios em 747 obras

Uma lista apreendida pela Polícia Federal (PF) na casa de Alberto Youssef mostra que os negócios do doleiro não se limitavam à Petrobras. A lista, revelada pela revista Carta Capital, mostra que Youssef, por meio de empresas de fachada, intermediou negociações entre construtoras e empresas públicas e privadas. A nota é da Agência Estado. Lia:

Nem todas as 747 obras que aparecem na lista de Youssef foram executadas pelas empreiteiras representadas pelo doleiro e 59% delas tinham a Petrobras como contratante. Nas 41% restantes aparecem o Metrô de São Paulo e as estatais de saneamento Sabesp, Copasa (MG), Caema (MA), Casal (AL), Cagece (CE), Cedae (RJ), Saneago (GO) e a Saned, de Diadema. Há também empresas privadas como a Vale, Fiat e empresas do Grupo X.
A lista encontrada com Youssef em março trazia o nome da obra, o telefone fixo e o contato de alguém da empresa que contrataria a obra, além de informações detalhadas sobre o projeto. Na outra ponta, como clientes de Youssef, além das construtoras citadas na Lava Jato aparecem cerca de cem empresas. A Delta Engenharia, o Grupo Shahin, a IHS Engenharia, a Potencial Engenharia e a CR Almeida estão entre as empresas que teriam sido representadas por Youssef nas negociações.
Entre as obras citadas na lista, estão várias projetadas contra a seca no Nordeste, em especial as administradas pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas(Dnocs), órgão ligado ao Ministério da Integração Nacional. A Pasta era administrada até o ano passado pelo senador eleito Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE).


Eles sabiam de tudo - Advogado da Petrobrás também avisou os governos do PT sobre "anomalias" nas contratações da Petrobrás

Os jornalistas Robson Bonin e Hugo Marques,Veja, contam em reportagem lembram que na semana passada, a revista mostrou que mensagens eletrônicas encontradas pela Polícia Federal nos computadores do Palácio do Planalto revelavam que o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff tiveram, em 2009, a oportunidade de interromper a ação dos corruptos que atuavam no coração da Petrobras — e a desperdiçaram.

O advogado da Petrobras avisou o Planalto dos riscos de a estatal continuar contratando obras sem licitação apesar das sucessivas advertências do Tribunal de Contas da União sobre irregularidades.Em 29 de maio de 2007, o então advogado da estatal junto ao TCU, Claudismar Zupiroli, enviou um e-mail à então secretária ­executiva da Casa Civil, Erenice Guerra. Ele relatou sua preocupação com o fato de o TCU estar no pé da Petrobras pelo uso abusivo de um decreto que permite gastos sem licitação na estatal

Leia tudo:

Chefe da Casa Civil do governo Lula, Dilma recebeu do então diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, um e-mail alertando para o risco de que obras sob sua responsabilidade fossem paralisadas por recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU). Cérebro da quadrilha que desviou bilhões dos cofres da companhia, Paulo Roberto estava preocupado com a ação dos auditores que começaram a farejar pistas da existência do cartel de empreiteiras que superfaturava contratos na estatal. Para impedir que o dinheiro parasse de jorrar no bolso dos corruptos, o diretor sugeriu que o governo agisse politicamente para neutralizar as denúncias do tribunal. E assim foi feito. Logo depois de receber a mensagem, Dilma se pôs a criticar a iniciativa do TCU, e Lula vetou a decisão do Parlamento de interromper as obras suspeitas, entre elas a de construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

. Na esteira da apuração da reportagem, VEJA perguntou à presidente, que também comandava o Conselho de Administração da Petrobras na ocasião, se era comum um diretor desconsiderar a hierarquia, dirigir-se diretamente ao Palácio do Planalto e tomar a liberdade de oferecer sugestões políticas para um problema administrativo. Dilma não respondeu. 

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Istoé diz que PT tucanou com Levy na Fazenda

Para tirar o País da recessão e disciplinar as contas públicas, a presidente Dilma adota o receituário do PSDB, que tanto criticou na campanha, e anuncia uma composição ministerial com jeito de oposição.

. Leia a reportagem de capa de Istoé:


Se os símbolos dos partidos políticos retratassem as posições das legendas e dos seus principais representantes, a estrela do PT no segundo mandato de Dilma Rousseff poderia ganhar um bico tucano, símbolo maior do PSDB. Mesmo sob os protestos do seu partido e de aliados fisiológicos, Dilma dá aos primeiros contornos do seu próximo governo uma aparência semelhante ao que seus opositores defenderam durante a eleição. A explicação para a mudança de rumo é simples: a presidente precisa tirar o País do atoleiro em que se encontra. E o sucesso do próximo mandato depende diretamente da retomada do crescimento e do controle dos gastos públicos, que andam desgovernados. Para fazer isso, foi preciso assumir, mesmo que a contragosto, que ela e sua equipe econômica erraram muito nos últimos anos. Ao reconhecer que algumas das propostas defendidas pelo adversário Aécio Neves (PSDB) durante a campanha eram mesmo vitais para a correção de rota, ficou difícil para Dilma fugir de uma composição ministerial com jeito de oposição e se livrar da acusação de ter cometido estelionato eleitoral.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Tesoureiro do PT, guerreiro do povo brasileiro, é desagravado pelo PT em Fortaleza

A reunião do Diretório Nacional do PT se transformou em ato de desagravo a João Vaccari Neto, tesoureiro do Partido, citado como operador em esquema de desvios da Petrobrás.

. Foi ontem em Fortaleza.

. Vaccari foi econômico ao se defender:

- Eu sei o que fiz.

. Todo o Brasil sabe.

CLIQUE AQUI para saber como o PT transforma seus bandidos em heróis. O artigo é de Rodrigo Constantino. 

Justiça Federal pede autorização do STF para investigar ministro da Agricultura

Os repórteres Fábio Fabrini e Nivaldo Souza, Estadão, contam hoje que a Justiça Federal em Mato Grosso pediu ao Supremo Tribunal Federal que autorize a investigação do ministro da Agricultura, Neri Geller. Filiado ao PMDB naquele Estado, ele é suspeito de envolvimento em fraudes na negociação de terras da União destinadas à reforma agrária.

. Neri Geller é gaúcho de Selbach, mora no Mato Grosso, onde fez fortuna e carreira política.

. O governo vazou que está constrangido.

. O ministro da Justiça disse que não há investigação contra ele e que o ministro só aparece nos inquéritos de modo oblíquo. 


. Conforme o inquérito da Operação Terra Prometida, deflagrada na quinta-feira, 27, pela Polícia Federal, Neri e os irmãos Odair e Milton integram o chamado “Grupo Geller”, que possuiria entre 15 e 18 lotes obtidos irregularmente no Assentamento Itanhangá/Tapurah, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Odair e Milton estão presos em Cuiabá desde a noite de quinta, quando se apresentaram à PF.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Sueca Skanska que vai embora, participou de uma das obras de ampliação da Refap

A razão social da empresa sueca envolvida com a Petrobras e que decidiu ir embora do Brasil é Skanska.

.Ela é uma das maiores do mundo na área de obras de engenharia.

 . A Skanska E antiga prestadora de serviços de engenharia usada pela Petrobras, tanto que participou de uma ampliação da Refap em Canoas na década de 90. Seus escritório no Brasil são em SP. 

Veja diz que escolha de Levy foi o passo certo

Veja que já está nas bancas aplaude escolha de Levy.



"Uma nova chance para a economia" é o título da reportagem de capa da revista VEJA desta semana. Ela mostra que a escolha de Joaquim Levy para o comando do Ministério da Fazenda traz a perspectiva de uma mudança radical na política econômica, com a previsão do controle nos gastos públicos e a volta do combate à inflação. 

. A revista diz que  é um passo na direção certa. 

. Resta saber como Dilma Rousseff conviverá com ideias diferentes das suas.

Novos atos públicos contra a corrupção e o governo Dilma ocorrerão esta tarde no Brasil

Esta tarde, ocorrerão  novos atos públicos em várias cidades  brasileiras contra a corrupção e o governo Dilma.

. Em Porto Alegre, os protestos acontecerão na Praça da Matriz.