Crítica justa ao relatório do MPC sobre as inaceitáveis contas do governo Tarso Genro

Observações que o editor faz sobre o Relatório do Ministério Público de Contas, publicado logo abaixo na íntegra, e que irá a voto no TCE nesta quarta-feira:

Na folha 1.104, citando a equipe do Parecer Prévio do Tribunal de Contas, assim se expressa o rocurador Da Camino:

... O superávit orçamentário foi efetivamente alcançado apenas no exercício 2008. Posteriormente, os sucessivos déficits apurados aumentaram significativamente  nos dois últimos anos, perfazendo em 2014  um montante 9,5 vezes maior que o de 2010 (ou 7,4 vezes contando com a correção monetária desse período..

Consoante Tabela 6.13 (fl.755) considerados os ajustes, o déficit de 2010 atualizado pelo IGP-DI Médio, alcança R$ 458,889 milhões, que, no cotejo com aquele verificado em 2014, de R$ 3,399 bilhões, revela um incremento de 640,89%. 

Referindo-se ao agravamento da situação financeira, consigna a utilização do Caixa Único, que triplicando o saldo nominal acumulado com essa dívida, passando de R$ 4,636 bilhões em 2010 para R$ 11,790 bilhões em 2014 (aumento de 154,27% ou 154,56% em valores atualizados); e o aumento da dívida de curto prazo, repercutindo na insuficiência financeira, que passou de R$ 3,024 bilhões em 2010 (valores inflacionados) para R$ 9,662 bilhões em 2014, com crescimento real de 219,50%.   (Grifamos)

Aplicação em saúde

O governo do senhor Tarso costumava dizer que aplicou mais de 12% da receita líquida  de impostos em saúde e que, por isso, gastou tanto dos depósitos judiciais, pois na página 1091 o Ministério Público de Contas mostra que o percentual foi de 8,91%.


Déficit do exercício de 2014
O déficit do exercício de 2014 foi apontado como um grande feito, de apenas R$ 1,267 bilhão, o relatório do MPC, fl. 1.104 mostra que foi de R$ 3,399 bilhões, portanto 2,7 vezes maior.

Contabilidade criativa ou pedalada
Que fatores podem ter alterado um  resultado orçamentário que apresenta um déficit  de apenas 37% (R$ 1,267/ R$ 3,399) do real? Só podem ser a famosa contabilidade criativa e as pedaladas fiscais, tão em voga no Governo Federal.

Crítica velada
O MPC a certa altura de seu relatório, fl. 1.105, faz uma crítica velada ao Tribunal de Contas, repetindo o que fizera no julgamento das contas de 2012, que consideramos muito interessante, assim:

...se ao longo de décadas, o Tribunal de Contas, os órgãos de controle tivessem julgado com ainda mais rigor as Contas de Governo do Estado, talvez o Estado não estivesse nessa situação financeira”...

O que se espera do  Tribunal de Contas é que, ao julgar as contas em causa, observe o disposto acima.

Futuro

O relatório foi omisso quanto ao futuro, até porque não é essa a sua finalidade. Mas precisa ser dito que ficou para o governo Sartori um déficit superior a R$ 5 bilhões anuais  e reajustes salariais a categorias representativas de servidores até 2018.  Além disso,  foram gastos todos os recursos que vinham sendo utilizados pelos governos para financiar os déficits, como todo o limite para tirar novos empréstimos.  

Juventude do PT: "Nossos fundadores precisam de nós !"

O secretário nacional da Juventude do PT, Jefferson Lima, defende a reação da militância aos movimentos que tentam criminalizar o PT, abreviar o mandato da presidente Dilma Rousseff e querem a prisão do ex-presidente Lula.

 "O Partido dos Trabalhadores vive sua virada geracional. O momento em que o grande projeto dos nossos fundadores precisa de nós, jovens do PT, para seguir adiante", diz ele.

No texto, ele também convoca os militantes a participarem do 3° Congresso Nacional da Juventude do PT, que acontece em novembro, e faz um balanço de sua gestão no cargo

Procurador Da Camino pede rejeição das contas de Tarso Genro. Leia, aqui, a íntegra do parecer.

CLIQUE AQUI para examinar o parecer na íntegra. -


 procurador-geral do Ministério Público de Contas pediu, hoje, que as contas do ex-governador Tarso Genro referentes a 2014 sejam rejeitadas. 

O TCE fará o julgamento amanhã, quarta.

O parecer de Geraldo Da Camino foi entregue ao Tribunal de Contas do Estado nesta terça-feira. Quarenta e três itens foram considerados irregulares. Entre eles, está a abertura de créditos adicionais em desacordo com dispositivos legais

Lewandowsky nega pedido de Cerveró para responder processos em liberdade

O presidente do STF, Ricardo Lewandowsky, negou pedido do ex-diretor de Relações Internacionais da Petrobrás, que queria responder seus outros processos em liberdade.

Num dos processos, ele foi condenado a 5 anos e recorre.

Dólar emenda quinta alta e fecha com maior valor em mais de 12 anos

O dolar comercial reduziu o avanço na tarde desta terça-feira (28), após chegar a atingir R$ 3,435. Mesmo assim, a moeda emendou a quinta alta seguida e fechou com valorização de 0,15%, a R$ 3,369 na venda.
Com isso, o dólar se mantém no maior valor em mais de 12 anos, desde 27 de março de 2003, quando fechou a R$ 3,386.

Eletrolão pode ser o Canto do Cisne de Dilma Roussef

O Eletrolão pode ser o canto do cisne de Dilma Roussef.

 O "Canto do cisne" é uma referência a uma antiga crença de que o cisne-branco (Cygnus olor) é completamente mudo durante toda a sua vida, mas pode cantar uma bela e triste canção imediatamente antes de morrer. Em particular, Plínio, o Velho refutou a crença no ano 77 em sua Naturalis Historia (livro 10, capítulo xxxii: olorum morte narratur flebilis cantus, falso, ut arbitror, aliquot experimentis, "observações mostram que a história do canto dos cisnes ao morrerem é falsa").

Não obstante, a lenda, que foi prenunciado por Sócrates no seu último discurso1 , permaneceu através dos séculos e aparece em vários trabalhos artísticos.

Por extensão, canção do cisne ou "canto do cisne" tornou-se uma metáfora, referindo-se a uma aparição final teatral e dramática, ou qualquer trabalho final ou conclusão

Juiz Sérgio Moro prende almirante da Eletronuclear por "crimes de gravidade em série"

Ao lado, Othon Luiz Pinheiro da Silva, presidente licenciado da Eletronuclear

Ao mandar prender o presidente licenciado da Eletronuclear, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, e o presidente global da Andrade Gutierrez Energia, Flávio David Barra, na Operação Radioatividade, nesta terça-feira,  o juiz federal Sérgio Moro se valeu de relatório da força-tarefa da Lava Jato, segundo a qual os "investigados se associaram para praticar em série crimes de gravidade".
"A prisão temporária é, nesse período, imprescindível para evitar concertação fraudulenta de versões entre os investigados, garantindo que sejam ouvidos pela autoridade policial separadamente e sem que recebam influências indevidas uns dos outros."

A reportagem é do site www.valor.com.br Leia tudo: 

Moro mandou prender o almirante e o executivo em regime temporário, por cinco dias - prazo que pode ser prorrogado. Em sua decisão, o juiz destaca que o crime de corrupção atribuído ao almirante pela Operação Lava Jato "não tem qualquer relação com atividade militar". Moro assinala que os fatos sob investigação não são crimes militares, submetidos a processo na Justiça Militar, de acordo com o artigo 9.º do Código Penal Militar.
"Não passa sem atenção o fato de Othon Luiz ser militar da reserva", escreveu o juiz da Lava Jato. "Apesar do prestígio das Forças Armadas, o fato é que as provas indicam possíveis crimes de corrupção em tempo muito posterior à passagem dele (Othon) para reserva e no exercício de atividade meramente civil. Então, a investigação não tem qualquer relação com atividade militar."
Othon Luiz foi preso na manhã desta terça-feira, 28, no Rio. O executivo da Andrade Gutierrez também foi preso no Rio. A Radioatividade, 16.ª etapa da Lava Jato, concentra suas forças exclusivamente em contratos das obras da Usina Nuclear de Angra 3.
O presidente licenciado da Eletronuclear teria recebido R$ 4,5 milhões em propinas de um grupo de empreiteiras. As negociações para discutir o valor da corrupção teriam sido conduzidas pelo executivo Flávio Barra, presidente global da Andrade Gutrierrez Energia, que também foi preso pela Polícia Federal nesta terça (28).
Othon Luiz virou alvo da Radioatividade depois que seu nome foi denunciado pelo ex-presidente da Camargo Corrêa, Dalton dos Santos Avancini. Delator da Lava Jato, Avancini revelou a propina para o almirante.
"Dalton dos Santos Avancini, ex-presidente da Camargo Correa, relatou, em acordo de colaboração premiada, acertos para pagamento de propina em licitações e contratos de obras em Angra 3, após a tomada de medidas pela Eletronuclear para restringir a concorrência do certame", assinalou o juiz Moro.
Para o juiz da Lava Jato, "a adoção da medidas de restrição à concorrência foram confirmadas documentalmente, o que levou ao êxito no certame das empreiteiras Camargo Correa, UTC Engenharia, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Techin e EBE, que formaram o Consórcio Angramon".
Sérgio Moro avalia existência de "prova relevante de crimes de fraude a licitações, corrupção e lavagem de dinheiro". Ao mandar prender o presidente licenciado da Eletronuclear e o alto executivo da Andrade Gutierrez, o juiz destacou que "investigados teriam se associado para praticar em série crimes de gravidade".
"A prisão temporária é, nesse período, imprescindível para evitar concertação fraudulenta de versões entre os investigados, garantindo que sejam ouvidos pela autoridade policial separadamente e sem que recebam influências indevidas uns dos outros."


Justiça abre ação da Odebrecht e mais doze

O juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Operação Lava-Jato, abriu nesta terça-feira, ação penal contra o empresário Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da Construtora Odebrecht, e mais 12 investigados por corrupção e lavagem de dinheiro. Moro também recebeu denúncia do Ministério Público Federal contra executivos ligados à maior empreiteira do País - Marcio Faria da Silva, Rogério Araujo, César Ramos Rocha e Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, Paulo Boghossian -, o doleiro Alberto Youssef, o operador de propinas Bernardo Freiburghaus, os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e Renato Duque (Serviço), o ex-gerente de Engenharia estatal Pedro Barusco e o funcionário da companhia Celso Araripe D'Oliveira.

Operação Paraiso Fiscal multa 60 empresas em R$ 2,4 bi

A Receita Federal informou que a Operação Paraíso Fiscal - investigação sobre corrupção envolvendo auditores da Delegacia do Fisco em Osasco, na Grande São Paulo - resultou na autuação em R$ 2,4 bilhões de 60 empresas e 32 pessoas físicas.

A Paraíso Fiscal foi deflagrada em 2011 pela Receita em parceria com a Polícia Federal e desmontou organização criminosa que tomou posse da Delegacia de Osasco para venda de redução ou até eliminação total de multas a empresas. Nesses quatro anos, a Receita autuou as 60 empresas e 32 pessoas físicas em R$ 2,4 bilhões.

Serasa apura alta de 12,9% em inadimplência de empresas no 1º semestre

O indicador da Serasa Experian de inadimplência das empresas subiu 0,1% em junho ante maio e saltou 19,2% na comparação com junho do ano passado. No acumulado do primeiro semestre, houve alta de 12,9% ante igual intervalo de 2014, o maior avanço nesta base de comparação desde 2012.

Riscos para rebaixamento do Brasil aumentaram desde a última revisão, diz S&P

A agência de classificação de risco Standard & Poor's avalia que os riscos para o rebaixamento da nota de crédito do Brasil aumentaram desde a última revisão do rating, anunciada em 23 de março. A declaração está no relatório em que a S&P revisou a perspectiva do rating BBB- do Brasil para negativa, de estável.

Com limite menor, Banco do Brasil volta a financiar até 90% de imóvel

O Banco do Brasil voltou a oferecer a linha de financiamento imobiliário pró-cotista. A modalidade havia sido suspensa em fevereiro deste ano, mas foi reativada esta semana. Desta vez ela permite novas condições que foram definidas em maio durante reunião do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A carteira de crédito imobiliário do Banco do Brasil atingiu, em abril, R$42,06 bilhões, representando um crescimento de 45,9% em 12 meses.

De acordo com o gerente de uma das agências do BB em Uberaba, André Maurício, antes a linha de crédito era destinada a quem pretendia adquirir imóveis no valor de até R$750 mil. A diferença é que o governo federal reduziu o limite e o banco financiará imóveis novos ou usados somente até o teto de R$400 mil. Neste caso, a linha de crédito financia até 90% do imóvel, pelo prazo máximo de 360 meses, ou seja, 30 anos.

Ainda segundo o gerente, o cliente pode escolher um dos dois tipos de sistema de amortização, ou seja, o SAC ou Price. O mais utilizado atualmente é o Sistema de Amortização Constante (SAC) ou de valor decrescente, em que a parcela a ser paga começa maior e vai sendo reduzida até o final do financiamento. Já a tabela Price segue o sistema de prestações fixas, porém com valor médio mais alto. Para ambos, a taxa de juros é 9% ao ano, o menor índice praticado no mercado.

Para contratar empréstimos como pró-cotista, é necessário atender a alguns critérios exigidos pelo programa. “O interessado deve possuir conta ativa do FGTS por pelo menos três anos ou um mínimo de 36 contribuições, consecutivas ou não. O comprometimento da renda familiar é de até 30% para o pagamento da parcela. Uma pessoa que ganhe R$5 mil pode financiar parcela de até R$1.500. Para isso, o interessado deve fazer um cadastro na agência mais próxima de sua casa para a análise de crédito, que poderá resultar em aprovação ou não. No banco ou no site, ele já faz inclusive a simulação do financiamento”, explica André Maurício.

A estimativa do banco é disponibilizar cerca de R$1 bilhão para novas operações. Em todo o país, o Banco do Brasil identificou 2,2 milhões de clientes que reúnem condições para se habilitar ao financiamento imobiliário por essa linha. No caso em que o cliente não possua conta ativa, é necessário que o seu saldo total no FGTS seja igual ou superior a 10% do valor do imóvel ou de compra e venda, o que for maior.

Análise, Igor Gielow, Folha - Operação Eletrolão assusta meios políticos em Brasília

- Igor Gielow é diretor da sucursal da 
Folha de S. Paulo em Brasília.

A nova fase da Operação Lava Jato, desta vez comedidamente nomeada Radioatividade, dispara enfim o chamado eletrolão, motivo para diversas dores de cabeça preventivas em Brasília.
Insinuado desde o começo da operação da PF em 2014 e dado como inevitável após a delação premiada do executivo Dalton Avancini, ex-presidente da Camargo Corrêa, o eletrolão ainda precisa ser destrinchado pelos investigadores.
Mas amplia consideravelmente o potencial de a Lava Jato cumprir sua vocação de sanear diversos aspectos dos negócios entre público e privado no Brasil. Os responsáveis pela Lava Jato sempre falaram na "metástase" da corrupção em diversos setores, mas agora parecem chegar perto dos tumores em si.
No meio político, o temor é evidente. O setor elétrico tem personagens conhecidos, todos eles muito próximos de figuras graúdas do PT e PMDB. Mais ainda, era a área por excelência de Dilma Rousseff, que conduziu o Ministério das Minas e Energia com mão de ferro até assumir a Casa Civil e ser catapultada à Presidência por obra de Luiz Inácio Lula da Silva.
Não há nada até aqui envolvendo a presidente, mas o fato de os olhos da Lava Jato se aproximarem deste seu antigo feudo causa desconforto no governo.
Além disso, a apuração sobre Angra 3 é só um começo. Investigadores querem puxar fios correlatos que levem a outros negócios bilionários com os protagonistas da Lava Jato.
SUBMARINOS
Um dos pontos que podem ser escrutinados é especialmente sensível: o programa de submarinos da Marinha.
Em 2009, como parte do maior acordo militar já assinado pelo Brasil, os franceses ganharam o direito de substituir os alemães na longa parceria de construção das embarcações.
O tíquete para a vitória foi a promessa de capacitar o Brasil a fazer um submarino nuclear nos anos 2020, fetiche de qualquer almirante. O preço foi trocar os confiáveis submarinos convencionais alemães pelos modelos diesel-elétricos franceses da classe Scorpène. O custo: astronômicos 6,7 bilhões de euros (à época algo como R$ 18 bilhões; em valores nominais de hoje, cerca de R$ 24 bilhões), a serem financiados por duas décadas.
A maior polêmica do contrato, contudo, dizia respeito à construção de um novo estaleiro no Rio para os submarinos. A obra foi subcontratada diretamente pelos franceses pela fatia considerável de 1,7 bilhão de euros para a Odebrecht, sem licitação.
Concorrentes sempre questionaram a escolha da empreiteira —a participação de uma sócia nacional era exigência brasileira. O negócio deu fôlego para a Odebrecht criar sua divisão de defesa e segurança e buscar diversificar suas frentes de atuação.
Basta nomear os atores em cena para entender o interesse dos investigadores. O acordo militar Brasil-França foi uma das meninas dos olhos do segundo e apoteótico mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, e protegido pelas regulamentares cláusulas de soberania nacional.
Não ajuda muito o fato de a DCNS, a empresa francesa responsável pelo negócio, ter um longo currículo de acusação de pagamento de propinas e outras suspeitas em negócios com os mesmo submarinos Scorpène na Índia e Malásia, além de um escândalo bilionário na venda de navios para Taiwan.
Os franceses, controlados pelo Estado, sempre negaram irregularidades e, no Brasil, não foram alvo de nada além de fofocas de concorrentes nos bastidores. 


Risco maior registrado pela S&P faz dólar romper barreira dos R$ 3,40

O dólar bateu em R$ 3,4325 as 13h32 min desta tarde, registrando alta de 1,83%, a maior cotação em 12 anos, tudo em função do rebaixamento da nota aplicada ao Brasil pela Standard and Poor's, S&P (leia abaixo).

Nota pior da Standard and Poor's reduz alta da Bolsa de SP

A Bolsa de SP reduziu a alta quase pela metade após a informação de que a agência de classificação de risco Standard and Poor's colocou a nota soberana brasileira "BBB" em, perspectiva negativa.

As 13h26min, o Ibovespa marcou alta de 1,53%, mas minmutos anmtes da divulgação da nota o índice apontava alta de 2%.

Marchezan Júnior: "PSDB era Partido de aluguel no RS"

O deputado Marchezan Júnior disse hoje aos editores de política do Jornal do Comércio que o PSDB vinha atuando como um "Partido de aluguel" no RS.

Ele é o interventor nomeado por Aécio.

Há apenas duas eleições, o PSDB elegeu Yeda Crusius para o cargo de governadora do RS, o que, pelo critério de Marchezan Júnior, deveu-se aos Partidos de aluguel que a apoiaram.

Deputados gaúchos constarão do Unijuiômetro

Vem aí o Unijuiômetro, o portal no qual a Unijuí registrará a posição de cada deputado federal gaúcho sobre a negativa do MEC em conceder-lhe registro pasra implantar uma Faculdade de Medicina.

A universidade cobrará ´posição clara de toda a bancada.

Fará isto a partir de hoje.

Sartori foi medicado, mas não foi hospitalizado. Ele despachou esta manhã no Piratini.

O editor soube perto do meio dia que o governador Ivo Sartori não viajou mesmo a SP por conselho médico, mas não está hospitalizado.

Ele foi medicado ontem em função de forte gripe e um ataque de sinusite.

Esta manhã, o governador fez despachos internos, inclusive com secretários, um dos quais foi o da Saúde.

II Seminário A Voz do Campo reunirá até representante da USDA em Gramado

O II Seminário A Voz do Campo acontece em Gramado (RS), nos dias 10, 11 e 12 de agosto, no Hotel Wish Serrano.

O II Seminário A Voz do Campo se inicia no dia 10/08 às 14 horas e termina no dia 12/08 às 12 horas.

Serão três dias de palestras, informações técnicas, feiras, debates, relacionamento e projeções de mercado. O evento reunirá os melhores especialistas em agronegócio do país.

Entre os palestrantes confirmados estão o representante do USDA - Departamento Americano de Agricultura, Mr. Nicolas Rubio, Dr. Gilberto Schwartsmann, Senador Ronaldo Caiado, o Ministro do TCU Augusto Nardes, o Secretário Estadual da Agricultura Ernani Polo, Presidente da Nidera para a América Latina, Brandon Crozier, entre outros. 

Confira a programação aqui: 

http://www.avozdocampo.com.br/seminario/programacao

Governador Perillo diz que Sartori está hospitalizado

O governador de Goiás, Marconi Perillo, disse há pouco, aqui no Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura, Anhembi, São Paulo, que o governador José Ivo Sartori está hospitalizado.

Presente á sessão de abertura do evento, o deputado gaúcho Jerônimo Goergen assentiu com a cabeça.

Desde intem o editor sabe que o governador não passava bem e procurou seu médico, queixando-se de gripe e fortes dores de cabeça.

Advogado de casos cabulosos vai defender Romário no caso de dinheiro não declarado na Suiça

O senador e ex-jogador Romário contratou Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, para ser seu advogado no caso da revelação de que o presidente da CPI da CBD tem dinheiro não declarado depositado em bancos da Suiça.

Kakay só entra em casos cabulosos. 

São R$ 7,5 milhões. 

Delfim diz no Salão Internacional da Avicultura que governo quebrou o País para reeleger Dilma

Abriu há pouco no Anhembi, SP, o Saláo Internacional Avicultura e Suinocultura, Siavs. Estão lá os governadores Alckmin e Beto Richa, como também a ministra da Agricultura, Kátia Abreu.

Só não tem ninguém do governo do RS.

O editor soube que Sartori não viajou por recomendação médica.

O deputado gaúcho Jerônimo Goergen está na mesa de abertura dos trabalhos, mas representando a Câmara.

Há pouco falou o ex-ministro Delfim Neto, que fez declarações duras e pertinentes:

- A crise fiscal, econômica e política decorre da decisão do governo de gastar o que fosse preciso para reeleger Dilma.
- O ajuste fiscal é ponto fora da curva, porque só melhorando o PIB com investimentos e exportações será possível sair das crises.

No fundo, o que quis dizer Delfim é que o governo decidiu quebrar o País para reeleger Dilma.

PT avisa que vai recrudescer e ocupar as ruas para defender Lula e Dilma

A jornalista Vera Magalhães diz na sua coluna Painel, Folha, hoje, que o PT vai recrudescer para defender Lula e Dilma.

A idéia é levar a militância para as ruas e inundar o País com camisas e bandeiras vermelhas.

Operação Radioatividade chegará na Eletrobrás

A nova fase da Lava Jato chama-se "Radioatividade", o epicentro dela é no momento a Eletronuclear, cujo presidente já está preso. A sede da estatal, no Rio, teve cinco andares lacrados pela Polícia Federal.

Esta operação de hoje teve origem na delação premiada do ex-diretor da OAS,. Valter Avancini.

A Polícia Federal e o MPF não falam abertamente, mas a operação vai chegar até a Eletrobrás, o que quer dizer que desembarcará também no gabinete de Valter Cardeal, o homem que Dilma levou junto para Brasília quando saiu do PDT.

DEM exige explicações sobre recrudescimento da propaganda paga federal

O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, protocolará, hoje, pedido de amplas explicações do governo Dilma sobre a inesperada carga publicitária que passou a veicular na mídia, com ênfase para a impressa.

Ele quer saber que história é essa e quanto custa.

Fortunati, de olho na eleição, vem aí com o Plano dos 500 Dias

O prefeito José Fortunati está disposto a rechear de obreiros todas as obras paralisadas ou em andamento em Porto Alegre.

Que não são poucas.

José Fortunati levou os portoalegrenses à exasperação com o leque de obstruções viárias que criou sem solução.

De olho na eleição do ano que vem, vai lançar o Plano 500 Dias.

São os 500 dias que lhe faltam para sair do paço.

Entre baianos, Aécio lidera com folga lista de candidatos do PSDB

Entre os candidatos do PSDB, na Bahia o preferido é Aécio. Veja os números do Instituto Paraná Pesquisas:

Aécio, 51,2%
Serra, 16%
Alckmin, 11,1%
Álvaro Dias, 4,6%

Paraná Pesquisas constata que 68,3% aprovam o impeachment imediato de Dilma

Os dados enviados esta manhã por Rodrigo Hidalgo, diretor do Instituto Paraná Pesquisas, demonstram que a pesquisa que fez na Bahia apresentam um cenário devastador para a presidente Dilma Roussef, mesmo num Estado em que o PT sempre foi fortíssimo:

Impeachment
A favor, 68,3%
Contra, 22,8%
Indiferentes, 6,8%
Não sabem, 2%

Na Bahia: Aécio, 59,1%; Lula, 25,4%

O Instituto Paraná Pesquisas voltou a campo no final da semana e foi para a Bahia ouvir os eleitores sobre a disputa presidencial. A Bahia é uma espécie de zona da mata do PT. Seu governador é do PT, tendo sucedido Jaques Wagner.

Aécio venceria com ampla vantagem em qualquer cenário.

Contra Lula

Aécio, 59,1%
Lulas, 25,4%
Não sabe, 2,6%
Nenhum, 12,6%


Contra Dilma

Aécio, 65,1%
Dilma, 14,9%
Não sabe, 7,9%
nenhum, 12,1%

Dilma culpa Lava Jato por recessão e desordem fiscal


Durante reunião com 12 ministros e o vice-presidente Michel Temer, na tarde desta segunda-feira (na foto os ministros do Planejamento e da Aviação Civil), a presidente Dilma Rousseff responsabilizou a Operação Lava-Jato por parte da queda do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Ao discorrer sobre as dificuldades econômicas que o país enfrenta, a presidente citou a operação da Polícia Federal, dizendo que esta provocou uma queda de um ponto percentual no PIB.

O comentário, segundo dois ministros que estavam na reunião, ocorreu logo após uma longa explanação de Nelson Barbosa (Planejamento) sobre o cenário econômico e as perspectivas “sombrias” se as medidas do pacote de ajuste fiscal não forem aprovadas pelo Congresso.

Para vocês terem uma ideia, a Lava-Jato provocou uma queda de um ponto percentual no PIB brasileiro — afirmou Dilma.


A presidente não teria dado detalhes do cálculo e, em seguida, emendou a necessidade de apoio da base aliada no Congresso aos projetos encaminhados pelo governo.

Polícia Federal cumpre 30 mandados em nova fase da Operação Lava Jato. Presidente da Eletronuclear já está preso.

Ao lado, o presidente da Eletronuclear, preso esta manhã. - 


Os repórteres Bela Megale e Graciliano Rocha, informam no site www.uol.com.br desta manhã que a Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira a 16ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Radioatividade.

Os agentes cumprem 30 mandados judiciais, sendo dois de prisão temporária, cinco de condução coercitiva e 23 de busca e apreensão. Eles acontecem em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Niterói e Barueri.

O foco das investigações desta fase são contratos firmados por empresas envolvidas na Lava Jato com a Eletronuclear, as obras da usina nuclear Angra 3 e pagamentos de propina a funcionários da estatal.

Entre os presos está o presidente licenciado da Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras, Othon Luiz Pinheiro da Silva.

Ele pediu o afastamento do cargo em abril, após virem à tona notícias de que ele teria recebido propina nas obras da usina nuclear de Angra 3. Parte das revelações foram feitas na delação premiada de Dalton Avancini ex-presidente da Camargo Corrêa.


Já os mandados de busca e apreensão acontecem contra: Ricardo Ourique Marques, Renato Ribeiro Abreu, Petronio Braz Junior, Othon Luiz Pinheiro da Silva, Maria Celia Barbosa da Silva, Flavio David Barra, Fabio Andreani Gandolfo, Luiza Barbosa da Silva Bolognani, Ana Cristina da Silvia Toniolo e as empresas Eletronuclear, Aratec Engenharia Consultoria e Representações.

Aécio avisa que PSDB apoiará os protestos do dia 16 contra Dilma

O senador Aécio Neves avisou ontem que o PSDB apoiará os protestos do dia 16 contra Dilma, inclusive com chamadas na TV.

PSDB também dissolve diretório de Porto Alegre

A Junta Interventora nomeada pelo senador Aécio Neves decidiu intervir no diretório do PSDB de Porto Alegre.

O nome do interventor federal Marchezan Júnior para comandar o período de exceção é o do ex-deputado Jorge Gobbi.

PSDB de São Leopoldo inicia rebelião contra Marchezan Júnior. Secretário e prefeito poderão sair hoje do Partido.

O secretário de governo do prefeito Aníbal Moacir, São Leopoldo, também ex-presidente do PSDB, anunciará hoje seu desligamento do Partido.

O prefeito (foto ao lado) também já está com carta pronta para ser assinada.

Aníbal Moacir, o Moa, o médico que conseguiu derrotar na sua cidade a dinastia dos Vannazi, atual presidente estadual do PT, comanda o mais importante município tucano da Grande Porto Alegre.

Além de Matos e do prefeito, o PSDB poderá enfrentar debandada sem precedentes em São Leopoldo, tudo em função da extemporânea dissolução do diretório municipal, decidida pelo interventor federal Marchezan Júnior. Júnior também interveio em Porto Alegre, Caxias do Sul e Dom Pedrito.

Justiça gaúcha protocola na Assembléia proposta de aumento de 8,13% para seus servidores

Já está na Assembléia do RS o projeto que prevê reajuste de 8,13% para os servidores do Poder Judiciário, valendo retroativamente a partir de julho.

O Judidiciário alega que seu orçamento cobre as novas despesas.

Governo federal abre a semana com forte carga publicitária na mídia paga

O governo Dilma abriu a semana com forte carga publicitária na mídia. Até a mastodante CGTEE, que acumula prejuízo em cima de prejuízo, resolveu emplacar páginas inteiras a cores nos jornais.

Construsul, Novo Hamburgo, quer negociar R$ 600 milhões

Irá de 5 a 8 de agosto a 18a. edição da Feira Internacional da Clonstrução, a Construsul, agendada para Novo Hamburgo, RS. É a segunda maior feira do gênero do País. São esperados negócios de R$ 600 milhões. 70 mil visitantes irão ao evento, que sairá na Fenac.

Governo ainda não sabe se pagará integralidade dos salários no dia 30

A três dias do final do mês e continua o impasse no setor público estadual do RS:

- O governo não sabe se pagará o funcionalismo em dia.
- O funcionalismo não sabe se o governo pagará tudo que lhe deve na data combinada.

O governo estadual gaúcho, como se sabe, mudou o calendário de pagamentos para o último dia do mês, tudo por falta de dinheiro em caixa.

Se houver atraso, os servidores prometem greve.

É promessa de Sérgio Arnoud, presidente eterno da Fessergs. Esta semana, um milhão de panfletos serão distribuidos no Estado, todos com convocatórias para a greve.

Tempo bom e onda de calor surpreendem os gaúchos depois de temporada de chuvas continuadas

Ao lado, moinho do Parcão, Porto Alegre, esta manhã. -


A previsão do tempo traz boas notícias aos gaúchos no decorrer desta semana. Em Porto Alegre, o dia amanheceu como ontem, sem chuva, temperatura amena, mas fortíssima cerração (7h33min). São esperadas pancadas de chuva na Fronteira Oeste, na Região Sul e na Campanha entre quarta e quinta-feira, e também na Região Metropolitana entre a tarde e a noite de sexta, mas não deve haver grandes acúmulos. Nesta terça-feira, não há previsão de chuva para nenhuma região do Rio Grande do Sul.

A surpresa é uma inesperada onda de calor em pleno mês de julho. De acordo com o Climatempo, a temperatura pode chegar a 27ºC em Uruguaiana, na Fronteira, nesta terça-feira. Na quarta-feira, os termômetros em Santa Maria, na Região Central, podem marcar 28ºC.

Médicos aconselham que Sartori não viaje a São Paulo e Brasília

O governador José Ivo Sartori está sob cuidados médicos e talvez por isto não vá ao almoço de hoje com o governador Geraldo Alckmin e quinta-feira ao encontro dos governadores com a presidente Dilma Roussef.