Álvaro Dias, líder do PSDB no Senado, irá nesta quinta a Pelotas para apoiar Eduardo Leite

O senador Álvaro Dias, PSDB, visitará Pelotas nesta quinta-feira, 17h,  para cumprir agenda de apoio a Eduardo Leite (PSDB), candidato a prefeito da coligação Pelotas de Cara Nova (PSDB, PPS, PP, PSD, PTB, PR, PSC, PDT, PRB).

. Álvaro Dias retornará a Brasília no dia seguinte.

Presidente do INSS faz força, mas não elege irmão em Bom Retiro do Sul

Nem com toda a força pessoal (ele acampou na cidade para a campanha), Mauro Hauschild, PT, presidente nacional do INSS, conseguiu eleger o irmão, Marcelo, PCdoB, que fez apenas 159 votos em Bom Retiro do Sul, RS.

. A coligação dos Haushildt, liderada pelo prefeito eleito Pedro Wermann, PTB, foi acusada de uso pesado de recursos heterodoxos.

- Há forte boataria em Bom Retiro do Sul de que Dilma não gostou da viagem eleitoral de Haushild e poderia demiti-lo. 

“Cabo de Guerra” será lançado dia 27 em Santa Maria

Será dia 27, 10h, o lançamento do livro “Cabo de Guerra” na Livraria Athenas, Santa Maria, RS. O editor comandará a sessão de autógrafos.

. A ex-governadora Yeda Crusius, protagonista principal do livro de 499 páginas, 39 capítulos, cinco cadernos de 70 fotos, estará presente.

Veja como Marroni e Leite fazem suas campanhas de TV em Pelotas

Os primeiros quatro dias de campanha eleitoral na TV mostram os dois candidatos do segundo turno bastante propositivos em Pelotas. Ninguém ainda acertou o adversário abaixo da linha da cintura.
CLIQUE AQUI para examinar o programa do petista Marroni no dia 12.

CLIQUE AQUI para ver o programa do mesmo dia, do candidato Eduardo leite. 

Lula prefere ficar longe de Pelotas

Lula não irá a Pelotas para ajudar o deputado Fernando Marroni no segundo turno, mas prometeu a Tarso que será o conferencista da reunião final do Conselhão, dia 27 de novembro.

. Será divertido ver os líderes da Fiergs, Federasul, Fecomércio, Farsul, Ajuris, ARI e Famnurs aplaudirem a fala do verdadeiro chefe do Mensalão.

Entrevista - Restrições da aeronáutica garroteiam construção civil em Porto Alegre

Paulo Garcia, presidente do Sinduscon RS

O pessoal da indústria da construção civil de Porto Alegre queixa-se amargamente de imposições graves do ministério da Agricultura sobre os índices construtivos.
É a questão da altura permitida para edifícios localizados na metade norte da cidade, a mais populosa e onde fica o aeroporto Salgado Filho.

Qual é o problema?
Isto ficou mais agudo a partir de 2008 e fica cada dia pior. As restrições afetam 45% da produção da área em construção na região.

E o tamanho da restrição?
Se você estabelecer como base o aeroporto, não pode sair construção com mais de 48 metros de altura em todo o perímetro de que falo – que é enorme. É uma coisa linear, que não leva em conta a topografia. Uma obra de arte como a da perimetral, um túnel previsto na Anita, nem poderia ser construído. 

E a solução?
O prefeito está com um problemão na mão. Ele terá que resolver isto com o governo federal. 

Petrobrás confirma reajuste do preço da gasolina

Graça Foster, presidente da Petrobrás,  ao sair de uma homenagem que recebeu no Copacabana Palace nesta terça-feira, confirmou que vem aí reajuste nos preços da gasolina.

. Não há data e nem valores fixados.

. O mercado de combustíveis trabalha com prazo curto e índice de 10%.

Happy Hour é na Bier Markt!
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
São 24 torneiras de chope artesanal de várias partes do mundo, com barris alojados em câmera fria, servidos diretamente nos copos, sem serpentina e cardápio diferenciado.

CLIQUE AQUI para conhecer o novo Bier Markt Vom Fass.

Mensalão: Genoíno toma quatro anos de prisão em julgamento apartado da Justiça Federal de Minas

- Esta informação é de hoje, terça-feira. Desta vez, os mensaleiros foram condenados pela Justiça Federal de Minas Gerais. O caso mais grave é o do ex-presidente do PT, José Genoíno. Ele poderá recorrer, claro, mas a sentença não poderia ter saído em pior hora para ele. O que se espera é que Genoíno não chore novamente e que não mande sua filha mandar outra carta aberta em sua defesa. 


A Justiça Federal em Minas condenou o ex-presidente do PT, José Genoino, o ex-tesoureiro do Partido, Delúbio Soares, e o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, em ação que foi desmembrada das investigações em torno do Mensalão que é julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
. Os petistas foram condenados a quatro anos de prisão por falsidade ideológica, enquanto Valério foi sentenciado a quatro anos e seis meses, por causa de empréstimos fraudulentos feitos pelo banco BMG ao PT. Além deles, a Justiça condenou também dirigentes da instituição financeira, incluindo o presidente Ricardo Guimarães, sentenciado a sete anos de prisão.
-  Os diretores do BMG são acusados pelo Ministério Público Federal (MPF) de liberar de R$ 43,6 milhões "mediante empréstimos simulados" ao PT e às empresas de Marcos Valério no de 2003, durante o governo Lula. A instituição, no entanto, alega que o Banco Central não apontou irregularidades nos empréstimos.

Queixas contra Brasília são imemoriais

Desde épocas imemoriais os gaúchos queixam-se da discriminação e derramas produzidas pelo governo federal contra os interesses do RS.

. Uma destas queixas resultou na Revolução Farroupilha.

Governo petista gaúcho confessa incapacidade de atrair investimentos

A publicização das acusações do governo gaúcho contra o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, enfatiza a confissão de que os petistas não conseguem atrair investimentos.

Oi lança promoção de Web em banda larga e móvel 3G ilimitada a R$ 29,90

A Oi avisou nesta terça-feira ao editor que acaba de lançar promoção que reúne banda larga de até 10 Mega, internet móvel 3G e acesso ilimitado à rede Oi Wifi por R$ 29,90 mensais até o carnaval de 2013.

. O Oi Internet Total foi lançado em 2011, com objetivo de atender o perfil de usuário de internet que quer estar conectado a qualquer hora, em qualquer lugar.

Saiba mais em www.oi.com.br

Gaúchos do Sescon não quer mudança sobre tributação sobre o lucro presumido

O SESCON-RS diverge da opinião da Receita Federal sobre o projeto de lei que altera o regime de tributação com base no lucro presumido (PL 2011/11).

.  Ao contrário do afirmou a Receita em nota, não haverá renúncia fiscal, mas sim uma atualização que não ocorre desde 2002. O limite de receita bruta anual das empresas para enquadramento passaria de R$ 48 milhões para R$ 79,2 milhões.

1) Para o setor produtivo nacional, a tributação sobre o lucro presumido é a melhor alternativa, visto que impacta sobre o faturamento e não sobre o lucro das empresas.
2) Para a Receita Federal também é benéfica, visto que facilita a fiscalização. Então, porque não estimular esse modelo de tributação?

. O relator do projeto é o deputado federal Júlio César Lima e ele poderá manter o seu parecer, ignorando a pressão exercida pela Receita Federal. O PL 2011/11 está em processo de espera para ser votado na Comissão de Finanças e Tributação. 

Governos do PT fazem o País regredir aos tempos do Brasil Colônia

O editor recebeu nesta terça-feira da Confederação Nacional das Indústrias, CNI, um amplo estudo sobre a deterioração das exportações brasileiras nas relações de troca com os Estados Unidos. O norte-americanos foram nossos principais parceiros durante décadas e só recentemente cederam a liderança para a China.

. Os dados são comuns ao conjunto das vendas brasileiras para o exterior – para qualquer País.

. Qual o principal prejuízo?
- Entre 2003 e 2011, as exportações de manufaturados (produtos industrializados) caíram de 77,2% da pauta de exportações para apenas 45,3%.

. Foi uma queda de 32% no período.

. É uma relação recorrente de todo o comércio bilateral global brasileiro.

. O Brasil regrediu durante os governos Lula e Dilma Rousseff, privilegiando a exportação de produtos sem valor agregado, primários, tal como aconteceu desde os tempos da dominação de Portugal.

. O cenário é de Brasil Colônia.

. É claro que a pauta não é mais dominada pelo pau brasil, ouro e cana-de-açucar, porque agora são óleos brutos de petróleo, soja, milho e carvão.

. Não saem mais aviões, aparelhos transmissores e sequer calçados. Em 2003, 9 dos 15 maiores exportadores para os EUA eram do setor industrial (Embraer, Nokia, Volkswagen, Motorola, Aracruz, Embraco), número que agora caiu para apenas quatro.

. Um dos principais parceiros comerciais do Brasil, os Estados Unidos passaram a ganhar muito com as trocas. No ano passado, o Brasil comprou US$ 18,8 bilhões em produtos manufaturados, mas as vendas desses produtos para os EUA somaram apenas US$ 11,7  bilhões.

Entenda como ficou o secretariado de José Fortunatti

O jornalista Luiz Fernando Moraes reassumiu esta manhã sua cadeira de titular da secretaria de Turismo de Porto Alegre. Ele esteve afastado durante o período eleitoral, porque disputou sem sucesso uma vaga na Câmara de Vereadores pelo PPS.

. Na segunda-feira, reassumiram os secretários da Saúde, Carlos Casartelli, e da Copa, João Bosco Vaz. Os dois também foram candidatos (PTB e PDT), mas só Vaz obteve êxito. Outros secretários que se afastaram para tocar a campanha do prefeito - Cesar Busato, Edemar Tutukian e Ernesto Teixeira - também já voltaram. Nereu D'Ávila reassumirá a secretaria da Segurança nesta quarta-feira.  Permanecem sem definição os secretários Valter Nagelstein, Kevin Krieger, Cássio Trogildo e Dr. Goulart, mas o mais provável é que nenhum dos três voltem ao cargo.

Happy Hour é na Bier Markt!
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
São 24 torneiras de chope artesanal de várias partes do mundo, com barris alojados em câmera fria, servidos diretamente nos copos, sem serpentina e cardápio diferenciado.

CLIQUE AQUI para conhecer o novo Bier Markt Vom Fass.

Saiba como Fortunati ganhou a campanha na Internet

José Fortunati foi o candidato que melhor soube tirar proveito do  trabalho realizado na web e mídias sociais. A área esteve sob a coordenação do jornalista Thiago Ribeiro. A  equipe do candidato levou as principais propostas ações do projeto liderado pelo pedetista para ambiente web. Enquanto os adversários usaram o universo on line para fazer ataques e desqualificar a gestão municipal, a equipe de Fortunati optou por investir em uma campanha propositiva, totalmente alinhada como os conceitos do marketing adotados nas demais áreas com rádio e TV.  Com um estratégia bem definida, baseada em produção de conteúdo, disseminação e monitoramento, não demorou muito para fortalecer a presença do prefeito na internet. Durante a campanha, Fortunati contabilizou mais de 100 mil menções, somando-se as principais redes como Twitter, Facebook e You Tube. Todo o trabalho foi ancorado no hot site de campanha, a redefortunati.com, que foi desenvolvida para ser uma plataforma multimídia capaz de garantir a sustentação da estratégia de comunicação on line da campanha.

. Marcos Martinelli, o coordenador de Marketing da campanha, lembrou ao editor que a espinha dorsal das ações na Web começou a ser construída logo apos o Carnaval, com estruturação de uma rede de apoio ao então pré-candidato por meio do informativo Avança Porto Alegre, que iniciou com 100 pessoas e terminou com cerca de 8 mil integrantes, que recebiam antecipadamente informações e que serviam como multiplicadores. Double de jornalista e marqueteiro, Marcos Martinelli contou de onde tirou este tipo de experiência:

- Esse tipo de ação funcionou na eleição de Pedro Passos Coelho,  que coordenei em Portugal. Apenas precisei adaptar a nossa realidade e garantir que as informações chegassem aqueles que simpatizavam e acreditavam nas propostas de Fortunati.  

Na foto, Fortunati com Thiago Ribeiro, ao centro, e Marcos Martinelli, durante a campanha. 

PSDB gaúcho engana-se a si mesmo quando constata que cresceu eleitoralmente no RS

É um equívoco a análise feita pela bancada do PSDB na Assembleia do RS, ao constatar que o Partido dobrou seus votos no RS (285,2 mil votos em 20078 e 47-0,2 mil votos em 2012).

. A exemplo do que fizeram também PMDB, PP e PT, os tucanos consideraram seus a totalidade dos votos concedidos aos prefeitos que elegeu ou está elegendo em São Leopoldo, Viamão e Pelotas (o PSDB elegeu apenas 19 prefeitos no RS). Como se sabe, os três candidatos concorreram por amplas coligações e não apenas pelo PSDB.

. O indicador que registra a verdadeira força dos Partidos, porque é o único que aponta os votos dados a candidatos, é a votação para vereador. Neste caso, como aponta os dados publicados em primeira mão pelo editor, o PSDB perdeu ¼ dos seus eleitores no RS entre as eleições de 2008 e 2012.

CLIQUE AQUI para examinar a tabela preparada pelo professor Newton Braga Rosa.

Catarina Paladino anuncia adesão formal ao candidato Fernando Marroni

Até o início desta terça-feira, o único candidato que ainda não se definiu sobre as eleições do segundo turno em Pelotas é  Matteo Chiarelli, DEM, que registrou  8,18% dos votos. Jurandir Silva, PSOL, resolveu ficar neutro e nesta segunda-feira a noite, 22h, o socialista e deputado Catarina Paladina, o te4rceiro colocado, manifestou apoio ao deputado Fernando Marroni,

. Matteo prometeu falar esta semana.

. Os seguidores do socialista e do democrata resolveram antecipar-se, aderindo em massa aos nomes de Eduardo Leite, PSDB, e Fernando Marroni, PT.

- A campanha eleitoral na TV e no rádio começou no sábado e ocupa 10 min à tarde e 10 min à noite. As equipes de marketing dos dois candidatos foram muito reforçadas.

- A busca pelos candidatos que fizeram boa votação no primeiro turno ainda não resultou em nada para Eduardo Leite, PSDB, ou Fernando Marroni, PT. Pelotas tem 250.790 eleitores. Os mais votados: Eduardo leite, PSDB, 39,8%; Fernando Marroni, 28,5%; Jurandir Silva, PSOL, 13,09%; Catarina Paladini, PSDB, 10,3%; Matteo Chiarelli, DEM, 8,18%. 

Marroni poderá não voltar ao governo.Villa poderá ser seu sucessor.

A deputada Miriam Marroni, que se licenciou do cargo que ocupa no governo para fazer a campanha do marido, Fernando Marroni, em Pelotas, talvez não volte ao cargo.

. É que o governador Tarso Genro pensa no aproveitamento do deputado Adão Villaverde na secretaria Geral do Piratini.

Governo gaúcho ataca e denuncia o ministro Fernando Pimentel. Secretário de Tarso avisa: "Tenho até medo dele".

* Material primário é de Sérgio Bueno, Porto Alegre, jornal Valor, mas foi copidescado pelo editor.

O secretário do Desenvolvimento e Promoção do Investimento do Rio Grande do Sul, Mauro Knijnik, criticou nesta segunda-feira o “desinteresse” do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior em atrair investimentos para o Estado (Mdic). Ele também reclamou da falta de empenho do ministério para levantar as barreiras comerciais impostas pela Argentina a setores importantes para a economia gaúcha, como calçados e máquinas agrícolas, e reclamou que até agora não conseguiu sequer uma audiência com o ministro Fernando Pimentel. O ministro é homem de difícil diálogo com o Rio Grande do Sul” e por isso não está apresentando o Estado aos investidores estrangeiros. Ele citou como exemplo as negociações anunciadas pelo Mdic para atrair fábricas de caminhões da Ásia para o Brasil. “Nunca fomos consultados pelo ministério sobre o interesse em um eventual investimento”, afirmou.

. Mauro Knijnik, ex-presidente do BRDE e ex-secretário da Fazenda, além de ex-presidente da Federasul, é homem experiente. Na nota, ele toca noutro tema que inquieta os gaúchos há muitos anos, que é sua posição reativa no Mercosul, que tem prejudicado o Estado. Disse ele: "Os gaúchos  estão “fazendo papel de bobos” porque estão “pagando a conta” do equilíbrio da balança comercial do país com a Argentina.

. As declarações de Knijnik são surpreendentes e jamais teriam saído se não contasse com o nihil obstat do governador Tarso Genro. Eis os pontos centrais das reclamações, que são ouvidas em qualquer dos salões da Fiergs ou da Federasul, embora sempre entre quatro paredes:

1) O Rio Grande do Sul “não tem entrado, via Mdic, como opção para investimentos nas áreas automotivas, de semicondutores, saúde avançada, óleo e gás, dentre outros setores estruturados.
2)  O governo gaúcho tem até um temor de tratar sobre novos empreendimentos [negociados diretamente pelo governo gaúcho] com o ministério liderado por Pimentel, com receio de que os mesmos sejam encaminhados para outros Estados.
3) O risco aumenta com o novo regime automotivo, em que os investidores irão negociar diretamente com o Ministério do Desenvolvimento
4) Pimentel precisa “inserir o Rio Grande do Sul no mapa do Brasil.
5) Os pedidos do governo estadual “são sempre encaminhados para Alessandro Teixeira [secretário-executivo do ministério]”, que “não tem conseguido assegurar a inclusão do Estado na rota dos grandes investimentos que aportam no Brasil”.

CLIQUE nas fotos: à esquerda, Mauro Knijnik, do RS.