Simon ataca Dilma e Tarso: "Eles só prometem, mas as obras não acontecem no RS"

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) cobrou a realização de obras no Rio Grande do Sul anunciadas pela presidente Dilma Rousseff e pelo governador Tarso Genro. Em discurso no Plenário nesta sexta-feira (24), o senador afirmou que os gaúchos esperavam uma atenção especial do governo federal, pelo fato de os dois governantes serem do mesmo partido e de Dilma Rousseff ter iniciado sua carreira pública no estado.

– A política não vive de promessas, nem de novas promessas ou de promessas renovadas. A política se renova e se reforça com a força e a consistência das promessas cumpridas. Promessa cumprida é o que tem de mais importante na biografia de um homem público e é o que todos nós sabemos e que o Brasil e o Rio Grande esperam de nós.

. Segundo Simon, pesou na eleição de Tarso Genro ao governo gaúcho o fato de ser ele do mesmo partido que a presidente Dilma.

Muitos eleitores imaginaram que a intimidade partidária e de ideias entre presidente e governador serviria para que o governo Federal investisse em obras essenciais no Rio Grande do Sul. Mas não foi o que aconteceu até agora. Pelo contrário, o governo Federal vem mantendo a frieza com que os governos federais, ao longo da história, têm tratado o Rio Grande do Sul.

; Simon citou diversas obras prometidas e não realizadas, como na RS-010, cujo início estava previsto para 2011, mas que deverão começar apenas em 2015, "quando então já estarão iniciando seus mandatos, no Palácio do Planalto e no Palácio Piratini, os sucessores da Dilma e do Tasso". Citou ainda a construção do metrô de Porto Alegre, ainda sem licitação.

. Na avaliação do senador, parte dos gaúchos ainda acredita que, por ter começado sua carreira política no Rio Grande do Sul, a presidente Dilma Rousseff dará atenção especial ao estado. No entanto, ele considera essa uma expectativa "cada vez mais difícil de concretizar".

. Também sobre o governo de Tarso Genro, Simon disse estar abaixo das expectativas.

– Em outras palavras, a administração de Tarso estaria conseguindo jogar para baixo indicadores econômicos e sociais, que já não eram bons.

Agência Senado

Só Tarso acha bom o atual desajuste das contas públicas do RS

Na entrevista de 60 minutos que a ex-governadora Yeda Crusius concedeu ao editor e que está disponibilizada em imagem de TV na Internet,  no site www.polibiobraga.com.br, o assunto principal é a má gestão das finanças públicas que executam neste momento os governos do PT no RS e no Brasil.

. A conversa contou com a participação dos analistas financeiros Leandro Rushel e Stormer, os produtores do programa de TV corporativa da sua empresa, a Leandro & Stormer.

. Yeda Crusius, além de ex-governadora, é professora e foi diretora da Faculdade de Ciências Econômicas da Ufrgs, além de ex-ministra do Planejamento. No governo, efetivou com sucesso o programa de ajustes das contas públicas, intitulado déficit zero. No governo Itamar Franco, como ministra, ajudou a desenhar o projeto que resultou na Lei de Responsabilidade Fiscal.

. O que ela diz no programa (veja na capa do site) é lapidar para entender por que é bom para o povo o equilíbrio das contas públicas:

- O equilíbrio entre o que entra (receitas) e o que sai (despesas) permite programar superávits (dinheiro que sobra) para melhorar e ampliar de modo sustentável os serviços de educação, saúde, segurança e infraestrutura.

. Não é proibido fazer dívidas, desde que estas não superem a capacidade de pagamento do devedor.

. Casos como saques descontrolados no caixa único e sobre os depósitos judiciais, são selvagerias que inevitavelmente cairão sobre as cabeças da população, porque em algum momento o dinheiro terá que ser devolvido a quem pertence (estatais, fundos ou fundações, no caso do caixa único; litigantes privados, no caso dos depósitos judiciais).

GM de Gravataí chegou, sexta, ao seu carro número 2.100.00

O complexo da GM em Gravataí (montadora e 16 sistemistas) alcançou o carro número 2.100.000 nesta sexta-feira.

. São quase todos Celtas.

.  Os novos chevrolet Onyx e Novo Prisma chegaram ao número 100.000.

. A GM trabalha em três turnos e empregou mais 3 mil trabalhadores há menos de um mês.

ESTA NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Justiça do Trabalho cobra R$ 29 milhões que o Banrisul deve e não paga

Não há mais recurso para que o Banrisul evite o pagamento de R$ 26 milhões imposto como multa pela Justiça do Trabalho. O valor está sendo cobrado em execução movida pelo Ministério Público do Trabalho.

. O Banrisul foi condenado em todas as instâncias.

. Foi o que informou nesta sexta o MPT.

. O caso começou em 1999, porque o banco não concedia intervalo legal para bancários com jornada superior a seis horas diárias.

. Até hoje o Banrisul não paga o que deve e nem cumpre a decisão judicial.

PP terá convenções em 487 municípios gaúchos neste final de semana

Neste final de semana o PP fará convenções municipais em 487 dos 497 municípios do RS.

. O Partido resolveu esta semana que formará diretórios nos restantes dez municípios onde não está organizado.

PT quer CPI para Sistema Integrado de Administração Tributária de Porto Alegre

O vereador Mauro Pinheiro, PT, quer uma CPI para investigar irregularidades na implementação e operação do Sistema Integrado de Administração Tributária (Siat).

. A administração dispensou a Procempa e contratou uma empresa de Curitiba, a Consult, que recebeu R$ 10  milhões pelo negócio e ainda não concluiu o serviço, que apresenta falhas graves.

. O Ministério Público Estadual move ação contra a prefeitura e quer anulação do contrato, com a devolução do dinheiro pago.

. O TCE mandou suspender pagamentos pendentes da Consult.

Entrevista à Veja, Beto Albuquerque - Governo constrange PSB para enfraquecer Campos

ENTREVISTA
Clipping do site www.veja.com.br
Beto Albuquerque, líder do PSB na Câmara dos Deputados

Lideranças do PSB realmente não querem a candidatura do Eduardo Campos à Presidência? 
Tem gente no nosso partido que demonstra certa preocupação com a candidatura e com as implicações nos estados, o que eu considero natural que ocorra nessa época. Mas o partido, no momento certo, vai tomar uma decisão em convenção. E quando decidir o jogo vai estar jogado. 

A candidatura Eduardo Campos é um projeto do partido ou desejo pessoal do governador de Pernambuco?
O PSB não é um partido que decide por cúpula ou por capa preta. O PSB tem base política e social. Noventa por cento do partido deseja ter um candidato: os movimentos sociais, juventude, mulheres, movimento popular, movimento sindical, LGBT... São movimentos que têm se posicionado muito claramente em muitos estados pelo desejo de o partido ter protagonismo. 
(...)
Até que ponto isso é só conversa de integrantes do governo com os gestores do PSB? Quando passa a ser pressão? 
As coisas, para o PSB, não estão andando normalmente. Muitos de nós estamos nos sentindo constrangidos. Inclusive lideranças nossas que deram entrevistas. É melhor entrar no jogo do me engana que eu gosto do que dizer a verdade para não ser frustrado nos seus projetos. Temo muito quando tem gente que acha que é dono do dinheiro público. 

O senhor pode citar algum exemplo? 
Todo prefeito, todo governador tem de fazer investimentos. E, hoje, para fazer investimento você tem que botar não o pires, mas o prato na mão e ir lá atrás de financiamento. Aí o negócio demora, não assina, não libera. Quer dizer, o constrangimento fica implícito, não é?

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Banco Central diz que caiu número de maus pagadores em abril

A inadimplência do crédito com recursos livres para as pessoas físicas (famílias) ficou em 7,5% no mês de abril, o menor patamar desde outubro de 2011 (7,4%), de acordo com o Banco Centra.

. A redução atingiu todas as modalidades de crédito. 

Dinheiro dos depósitos judiciais pertence a litigantes privados e não a disputas entre atores privados e o governo

- O governo do sr. Tarso Genro continua sem conceder explicações devidas à Assembléia e ao Tribunal de Contas, embora cobrado, capazes de justificar por que sacou tanto dinheiro (R$ 4,2 bilhões), onde aplicará e quando, e também quando devolverá, se devolverá. Jamais, antes, na história deste Estado, um governo sacou tanto dinheiro para esterilizá-nos na caixa preta do caixa único. A dívida assumida jamais será paga pelo atual governo. Ela impõe perfeita desordem nas finanças públicas gaúchas. 

Ao contrário do que políticos, governantes, acadêmicos e jornalistas supõem, os depósitos judiciais não incluem valores de litigantes que disputam ações em juízo contra os governos.

. Dinheiro deste tipo, por lei, vai para o caixa do Tesouro do Estado na mesma hora do depósito.

. Valores como este de R$ 4,2 bilhões sacados sem previsão, descontroladamente, sem perspectiva de devolução e sem qualquer plano de aplicação – uma selvageria – pertence a pessoas e empresas comuns. Uma delas vencerá a disputa e levará o dinheiro para casa.

. É esse o dinheiro sacado pelo governo do Estado.

. Isto significa que mais hora ou menos hora os valores terão que ser devolvidos.

- Apenas de juros pela tunga de R$ 4,2 bilhões, Tarso genro pagará R$ 70 milhões por mês pelo uso do valor. Isto tem que ser feito irremediavelmente, porque é administrado pelo Poder Judiciário.

Startups (empresas novas e inovadoras) terão fundo de R$ 150 milhões do Badesul

Sai do forno neste semestre o fundo de R$ 150 milhões que o Badesul monta para financiar startups gaúchas.

. Uma startup é uma empresa nova, até mesmo embrionária ou ainda em fase de constituição, que conta com projetos promissores, ligados à pesquisa, investigação e desenvolvimento de idéias inovadoras.

ESTA NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Saiba por que apoio a Dilma em 2014 não passará dentro do PMDB do RS

Ninguém no PMDB gaúcho vai criar dificuldades para os setores do Partido que querem apoiar o governo Dilma Rousseff.

. O assunto é pacífico.

. O mesmo não ocorre em relação à reeleição, porque os mesmos setores majoritários que apoiaram Serra nas eleições de 2010, já se organizam dentro do PMDB gaúcho para impedir a adesão ao PT em 2014.

Rigotto recua depois de avançar demais com o PT

O ex-governador Germano Rigotto parece ter avançado além do ponto na aproximação com o governador Tarso Genro e a presidente Dilma Rousseff.

. Foi por isto que saiu de cena.

Zambiasi acabou confirmando vinda de Jefferson e novas negociações com o PT

A nota que o editor disponibilizou nesta quinta-feira com as explicações de Zambiasi sobre seu encontro com Roberto Jefferson em Porto Alegre, deve ser lida como foi que aconteceu o fato:
1) Zambiasi confirmou pela primeira vez que Roberto Jefferson veio ao RS para conversar com ele.
2) Além disto, ele revelou pela primeira vez que Roberto Jefferson negocia novo acordo (novo Mensalão ?) com o PT, já que faz consultas sobre o convite para que o senador Gim Argello seja ministro de Dilma (o quadragésimo ?).

. Na nota, Sérgio Zambiasi contou que em momento algum a reunião serviu para negociações destinadas a convencer Tarso e Lula sobre a viabilidade da concessão de indulto de Natal para Roberto Jefferson, em troca do silêncio dele no caso do Mensalão.

Com Gim Argello, o PT terá “Dilma e os 40 ministros”

Caso Roberto Jefferson conclua seu acordo com Lula, Dilma e o PT, emplacando o senador Gim Argello no ministério, será confirmada a profecia feita no sábado pelo senador Pedro Simon, que em fala aos jovens do PMDB em Gramado, avisou, irônico, aludindo a “Ali Babá e os 40 Ladrões”:

- Com um novo ministro, teremos a versão de “Dilma e os 40 ministros”.

Zambiasi é regra três para vice de Tarso

Caso Tarso Genro e o PT percam o apoio do PSB, PCdoB e PDT, como se imagina, caberá ao PTB indicar o vice nas eleições do ano que vem.

. Sobrará para Sérgio Zambiasi.

Com R$ 250 milhões os pastores vendem Correio do Povo e Rádio Guaíba

Embora tenham recrudescido os boatos de que a Rede Pampa permutaria parte das suas concessões de rádio e TVs para a Record em troca da Rádio Guaíba e do jornal Correio do Povo, nada de novo movem os pastores de Edir Macedo.

. Que no entanto avisam a quem quiser ouvir:

- Com R$ 250 milhões, vão jornal e rádio. 

Tailandesa de TI Cal-Comp irá para a Tecnosinos, São Leopoldo

Se vier mesmo para o RS, o grupo empresarial tailandês Cal-Comp irá para o Tecnosinos, Sâo Leopoldo, que já abriga a coreana Hyundai e a alemã SAP.

. Os tailandeses já têm fábrica de componentes eletrônicos na Zona Franca de Manaus.

ESTA NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Passagens de ônibus e lotações vão cair

Ao zerar o PIS e os Cofins para as empresas que trabalham com ônibus, trem e metrô, o governo federal abriu a guarda para que a prefeitura de Porto Alegre atenda o pedido da ATP para que zere a cobrança do ISS e da Taxa da EPTC. As isenções valerão a partir de 1º de junho.

. A equação foi montada para baratear o custo das passagens, sem impor perdas às empresas.

. Apenas com PIS e Cofins isentados, imagina a EPTC que os preços das passagens de ônibus possam cair menos do que os 26% que cairiam, caso as tarifas estivessem com seu novo valor ajustado em R$ 3,05 para ônibus.

.  No caso de Porto Alegre, pesa ainda a decisão judicial que revogou o aumento no valor da passagem e permanece em vigor. A liminar mantém a tarifa em R$ 2,85, que foi o valor praticado em 2012. Ela  derrubou o reajuste da passagem de R$ 3,05 para R$ 2,85 para ônibus e de R$ 4,50 para R$ 4,25 para lotações.

- Por trás do benefício federal, está o desejo do governo Dilma Rousseff de reduzir e manter baixa a inflação. 

Passagens mais baratas premiam Fortunati e castigam oposição em Porto Alegre

As isenções de PIS e Cofins para empresas de ônibus, trens e metrôs, acabou virando um presentão para o prefeito José Fortunati e um castigo para a oposição que o mantinha encurralado em função do último aumento das passagens em Porto Alegre.

Saiba como trabalhar com franquia no RS

Foi confirmado para 7 de junho a jornada de um dia inteiro promovida pela ABF para mostrar as principais diretrizes para quem quer investir nas franquias. Foram 130 participantes em 2012. O investimento é de R$ 175 para sócios, R$ 285 para não sócios e R$ 205 para estudantes.

. O evento sairá na sede da CDL Porto Alegre, que fica na Rua Senhor dos Passos, nº 235. Inscrições: institutocdl@institutocdl.org.br

Dilma é uma presidente com alma de prefeita

- Ao lado, caricatura de Dilma, disponibilizada no Google.


* Clipping Valor
Título oritinal: Presidente com alma de prefeita
Raymundo Costa, Mônica Scaramuzzo e Fernando Exman | De Brasília e de São Paulo

Eleita sob uma espécie de predestinação, a de fazer da Presidência um lugar para gerentes rigorosos, Dilma Rousseff viu-se cercada de expectativas de eficiência que seriam abaladas, sobretudo depois do "pibinho" de 2012. Seu estilo centralizador e impositivo está incluído nas críticas que são feitas, também na Esplanada dos Ministérios, às suas qualidades como gestora - que ela mesma define como a de uma "prefeita", sempre atenta a detalhes e cobrando resultados. Entre empresários ouvidos pelo Valor, a capacidade de administração da presidente é reconhecida, apesar de certa inapetência para a delegação.

Muitos, no entanto, consideram sua equipe fraca.

Um dos principais integrantes do governo chegou animado à segunda reunião do  ministério de Dilma Rousseff. Era janeiro de 2012. O primeiro ano de mandato da  primeira mulher a ocupar a Presidência da República decididamente não fora bom. 

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Alta estúpida do preço do feijão eleva inflação de Porto Alegre

A extraordinária alta de  7,01% do preço do feijão em Porto Alegre, acabou puxando para cima o índice do IPC-S da cidade, que alcançou 0,41%  durante a terceira semana de maio. O resultado foi 0,17 ponto percentual superior ao divulgado durante a segunda semana do mês, que foi de 0,24%. Com este desempenho, Porto Alegre,  além de perder o posto de menor inflação semanal entre as capitais pesquisadas para Salvador (-0,3%), fica acima da média nacional do IPC-S (0,4%). Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: alimentação e educação, leitura e recreação, cujas taxas passaram de -0,08% para 0,58%, e de 0,38% para 0,98%, respectivamente.

Advogado diz que prisão é perseguição do comandante do PT contra o tenente-coronel do PDT

 Saiu na manhã desta sexta-feira do Hospital da Brigada o tenente-coronel Florivaldo Damasceno, que na segunda-feira foi preso no âmbito de ação da Corregedoria Geral, segunda-feira, sob a acusação de porte ilegal de farta munição.

. O advogado do policial-militar, Braulio Marques, ex-deputado do PMDB e ex-desembargador, denunciou o comandante Geral da Brigada:

— Ele foi vítima de perseguição política do Comando-geral da Brigada, que se politiza a cada dia. Quando se diz que o comandante-geral tem ficha no PT, isso tira a isenção do seu comando. O meu cliente tem identificação com o PDT e nunca usou isso a seu favor.

O advogado sustentou ainda que as armas sem a documentação estavam em uma unidade militar da própria corporação, o que não configuraria crime.

GM chegou nesta sexta à marca de 2,1 milhões de carros produzidos em Gravataí

- Num só lugar (sítio) a GM reúne a montadora e 16 sistemistas, o que constitui o complexo automotivo de Gravataí, RS. É paradigma para novos investimentos na área, no mundo todo. 

A General Motors do Brasil atingiu nesta sexta-feira (24/05/2013), a marca de 2,1 milhões de unidades produzidas no Complexo Industrial Automotivo de Gravataí (Ciag), em Gravataí, no Rio Grande do Sul. Os números revelam ainda um destaque especial: as 100 mil unidades dos recém-lançados modelos Chevrolet Onix e Novo Prisma.  Projetos globais da empresa e 100% desenvolvidos no Brasil – um dos cinco centros globais da GM para o desenvolvimento de novos produtos -, os modelos, lançados respectivamente em outubro e fevereiro passados, são resultado direto de um dos mais significativos investimentos feitos na história da GM do Brasil, da ordem de R$ 2 bilhões.

. Ao lado do Chevrolet Celta, também produzido em Gravataí e que sozinho já acumula mais de 1,5 milhão de unidades, os Chevrolet Onix e Prisma ocupam hoje lugar de destaque no portifólio da Chevrolet, oferecendo design, desempenho e tecnologia de conectividade pioneiros em seus segmentos de mercado. Considerada a fábrica mais produtiva da GM na América Latina, a unidade da GM Gravataí foi inaugurada em 20 de julho de 2000 e, desde o último dia 25 de março, conta com o terceiro turno de trabalho. Atualmente, produz 63 carros por hora e conta com uma cadeia de 19 empresas fornecedoras de subconjuntos e autopeças – as chamadas "Sistemistas" – que atuam em sinergia com a fábrica de veículos, em um trabalho referência em toda a indústria automotiva mundial.

. Para atender à demanda de produção dos novos modelos, aceleração da linha e implementação da terceira jornada de trabalho, o projeto foi responsável pela geração de quase três mil novos postos de trabalho no Ciag, incluindo a GM e as unidades dos sistemistas.

ESTA NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452.
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Saiba de que modo o m.grupo investe R$ 500 milhões no RS

Com R$ 500 milhões em investimentos, um complexo urbanístico que inclui shopping, hotel, torres comerciais e residenciais está em construção em Gravataí (a aproximadamente 25 quilômetros de Porto Alegre). O projeto é do M.Grupo, empresa de São Carlos (SP) que atua com maior densidade no Rio Grande do Sul.

"É um Estado que ainda tem muito espaço para novos investimentos", afirma o presidente da companhia, Lorival Rodrigues.

"Queremos focar nossos projetos em shoppings. Fizemos uma pesquisa para ver quais cidades tinham capacidade para receber um. Estudamos Pelotas, Canoas, São Leopoldo e Gravataí", diz.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

* Clipping Folha de São Paulo de hoje. 

Editorial, O Estadão - Mordaça reforçada

As informações a seguir são do editorial desta sexta do Estadão. O jornal conta de que forma o presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, Dácio Vieira, pela segunda vez, impõe pesada punição contra ele, beneficiando os interesses do senador José Sarney. O controle que o atual governo exerce sobre o Executivo e o Legislativo, parece transpor os umbrais do Judiciário, pelo menos no quesito liberdade de imprensa. O título do editorial, "Mordaça Reforçada", tem o sentido exato de revelar que a imprensa brasileira está sendo amordaçada. Leia tudo:

A coincidência dificilmente poderia ser mais amarga. Na quarta-feira foi sepultado em São Paulo o corpo do jornalista Ruy Mesquita, o diretor do Estado que fez história pelo destemor de seu combate pela liberdade de imprensa nos anos de chumbo da ditadura militar. No mesmo dia, em Brasília, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) enterrou as esperanças de que afinal invalidaria, como tudo levava a crer, a decisão liberticida tomada há praticamente quatro anos pelo desembargador e atual presidente da Corte, Dácio Vieira. No que decerto foi o golpe mais virulento já desferido desde o restabelecimento da democracia no País contra o direito da sociedade de ser informada dos atos de figuras públicas que firam o interesse coletivo, em julho de 2009 Vieira proibiu este jornal de divulgar as evidências colhidas pela Polícia Federal, no curso da Operação Boi Barrica (depois denominada Faktor), de ilícitos cometidos pelo grupo empresarial de Fernando Sarney, filho do presidente do Senado à época, José Sarney.

No mês anterior, o Estado revelara a existência de mais de 300 atos secretos no Senado. O escândalo atingiu em cheio o mais longevo coronel da política brasileira. O clã que ele encabeça manda e desmanda no Maranhão há meio século. Os seus tentáculos alcançam outros Estados da região, entre eles o Amapá, para onde o oligarca transferiu o seu domicílio eleitoral.

CLIQUE AQUI para ler todo o editorial. 

Veja, aqui, "Cenários". Yeda fala sobre o equilíbrio das contas públicas e o déficit zero

A mais nova edição do programa de TV na Internet "Cenários" já está na capa deste site e também na capa do site de Leandro & Stormer, trazendo desta vez uma conversa de 60 minutos com a ex-governadora Yeda Crusius. Veja aí ao lado, à direita, ao alto. O editor é mediador de uma conversa sobre gestão das finanças públicas, da qual também participaram  os analistas financeiros Leandro Rushel e Stormer.

. O programa "Cenários" é semanal e começou a ser disponibilizado há uma semana, quando foi ouvido o economista André Azevedo, que discutiu a cena econômica brasileira e gaúcha da atualidade, com ênfase para a análise do Pibinho.

. A ex-governadora Yeda Crusius conta no programa como é que construiu o déficit zero no seu governo, como é que foram construídos e funcionam as ferramentas do caixa único e dos depósitos judiciais e de que forma o controle das receitas e dos gastos públicos influencia a capacidade de pagamento e de investimentos que resultarão em benefícios para o conjunto da população, ao contrário da desordem das finanças públicas estaduais, como ocorre atualmente no RS.

- Na terça-feira da semana que vem, 17h, "Cenários" analisará o mercado de imóveis, com ênfase para o caso do RS. A conversa será com o presidente do Sinduscon, Paulo Garcia. O programa irá para a Web ao vivo e depois a gravação será disponibilizada durante uma semana neste site e no site de Leandro & Stormer.

Fernando Gabeira propõe: "Que tal mudar o dístico da bandeira para Barbárie e Progresso"?

* Clipping Fernando Gabeira, Estadão de hoje
Título original: Que porto é esse, senhora dos navegantes?

Desembarco mareado nesta nova estação do progresso. Sou pela abertura dos portos e não vejo argumento mais forte do que centenas de caminhões engarrafados esperando o momento de exportar sua carga. Chego mareado não pelo balanço das ondas, mas pelo espetáculo agitado em terra firme. Um longo psicodrama que não pude acompanhar em todos os detalhes por causa das tarefas cotidianas. Mas já o pressentia. Para articular seu governo na nave do Congresso, a senhora escolheu Ideli Salvatti. Com as características da nova ministra, a escolha a transformaria rapidamente de Salvatti em Afundatti: independentemente de suas qualidades, simplesmente não é a pessoa para o cargo. Pode ser amiga, fiel, apaixonada pela causa, mas, que diabo, isto é uma República! Em vez de elevar o nível da política, como se pede a uma presidenta, ela a joga no chão e a pisoteia com o salto alto.

. O mais impressionante, à distância, é o reality show no Congresso. Conheço alguns personagens, da política fluminense, e não acreditava no que lia: Eduardo Cunha, guerrilheiro que obriga o governo a recuar. Como assim? Eduardo Cunha fazendo emboscadas, dispersando quando o inimigo se concentra, concentrando-se quando o inimigo se dispersa?

. Eduardo Cunha, o líder do retrocesso, diziam algumas outras notas. Será? Cunha não se bate pelo progresso nem pelo retrocesso. Seus parâmetros são outros. Lembro-me de uma sessão que ele presidia. Discutimos e tive a sensação de que não estava me olhando. Disse: "Por favor, olhe para mim". E ele: "Estou olhando". Percebi, subitamente, que olhava sem olhar. Ele falava de dentro de uma caverna.

CLIQUE AQUI para ler tudo.