Deputado-ator do PPS que recebeu dinheiro de Carlinhos Cachoeira pediu licença do Partido

O deputado federal e ator Stepan Nercessian (PPS-RJ) pediu, por meio de nota divulgada neste sábado (31), licença temporária do PPS e dos cargos e funções que ocupa no partido. O pedido se deve à denúncia publicada no jornal "Folha de S.Paulo" de que o deputado recebeu, no ano passado, R$ 175 mil de Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal sob a acusação de comandar um esquema de jogo ilegal.Conforme nota do deputado divulgada pelo PPS, o afastamento será "até que todos os fatos sejam apurados e esclarecidos" - veja íntegra da nota no fim da reportagem. Também neste sábado, depois do pedido de afastamento, o PPS divulgou nota em que afirma que pedirá explicações formais, por meio de seu Conselho de Ética, a Stepan Nercessian. O partido afirma que o parlamentar tem uma semana para enviar as explicações Ainda de acordo com o jornal, o deputado admitiu ter recebido outros R$ 15 mil de Cachoeira. O dinheiro, diz, foi usado na compra de ingressos do Carnaval do Rio.

Nova política industrial: governo gaúcho perdeu o senso de proporção e do ridículo

O governador Tarso Genro já tinha perdido o senso de proporção e do ridículo, quando cunhou seu lema de campanha eleitoral,  tentando projetar seu discurso e sua ação como alguma coisa de caráter global, o que o levou a ser ridicularizado até mesmo dentro do seu Partido, o PT.

. Agora, no governo, ele prossegue usando este tipo de slogan megalomaníaco, atribuindo a políticas públicas do seu governo uma característica que nem em sonho elas são capazes de produzir. É verdade que o governador comandou missão exitosa para a Coréia, mas também é verdade que mandou seu vice Beto Gril para o Uruguai, onde o governo gaúcho buscou uma joint venture com catadores de lixo de Montevidéu e de Porto Alegre. É fácil perceber que tipo de economia quer o PT do RS.

. A mais recente boutade de Tarso Genro é a sua chamada "nova política industrial", um amontoado de lugares-comuns já listados em prosa e verso por quase todos os governos que passaram pelo Piratini, exceção do governo Olívio Dutra, cujos compromissos com o atraso foram sintetizados no ato de expulsão da Ford do RS.

CLIQUE AQUI para entender melhor o tipo de propaganda que o governo estadual resolveu pagar nos principais jornais do País.

Velho companheiro, assessor do ministro da Saúde, do PT, cai depois de flagrado em grossa roubalheir

A edição de VEJA que chega às bancas neste fim de semana mostra como a disputa política pelo comando de hospitais federais motivou jogadas sórdidas envolvendo deputados federais e um aliado fiel do ministro da Saúde, o petista Alexandre Padilha. Com pano de fundo, a velha disputa de espaço entre PT e PMDB.O aliado do ministro é Edson Pereira de Oliveira, que acompanha Padilha há duas décadas. Em dezembro, ele deixou o cargo de assessor especial do ministro alegando razões pessoais, mas a verdade é que caiu por causa da pressão de parlamentares fluminenses. Oliveira poderia ter resistido se não fosse por um detalhe: havia recebido 200.000 reais de propina, transferidos em depósitos separados,  de emissários de um grupo suspeito de desvios milionários em hospitais do Rio. O suborno foi pago a Edson para que o bando continuasse com um canal aberto junto ao ministério.Os depósitos bancários comprovam que os pagamentos foram feitos em junho de 2011. Entre os depositantes, estão empregados de uma empresa farmacêutica que recebeu 3,8 milhões de reais da União desde 2009 - parte deles graças a contratos com hospitais universitários do Rio de Janeiro. Os 200.000 reais cobriram uma dívida de campanha de Edson, que havia concorrido nas eleições municipais de 2008. VEJA localizou Valsido de Souza, um dos laranjas usados por Oliveira para receber o pagamento. Ele confirma: "Eu recebi para pagar a dívida de campanha dele".Acusação - Edson Pereira de Oliveira contra-ataca: ouvido por VEJA, diz que recebeu o dinheiro porque caiu em uma "armadilha" e acusa deputados de pedirem 350.000 reais por mês para manter a máquina funcionando. O nome dos parlamentares supostamente envolvidos: Áureo (PRTB), Marcelo Matos (PDT), Cristiano (PTdoB) e Nelson Bornier (PMDB), todos da bancada fluminense. O grupo é que teria intermediado o pagamento dos 200.000 a Edson Pereira de Oliveira. "Os caras queriam manter no governo Dilma o mesmo esquem de desvios de recursos que havia antes", relata o ex-assessor.Segundo Edson Pereira, o ministro Padilha não foi informado sobre o pagamento de 200 000 nem sobre as chantagens. Os deputados negam as acusações.

Saiba como a Operação Navalha encobriu o noticiário sobre a devassa policial na prefeitura petista de São Leopoldo

As principais páginas do jornais gaúchos deste sábado e os noticiários de rádio e de TV de sexta-feira abriram espaços generosos e escandalosos para postar fotos, filmes e grosso noticiário sobre a prisão de 77 pessoas presas no âmbito da Operação Navalha, um cerco inédito ao tráfico no RS.EmEm Sã

. No mesmo dia e na mesma hora onde estava outro grupo de policiais ?

. O jornal Zero Hora deu a pista nesta chamada de uma coluna na sua capa: "São Leopoldo - 92 empresas na mira da Polícia Civil". Internamente, meia página registrou os acontecimentos neste título principal: "Polícia realiza buscas em órgãos públicos". Em São Leopoldo, a Operação Navalha foi chamada de Operação Despiste.

. A Operação Navalha encobriu completamente o noticiário sobre o caso de São Leopoldo.

. Em São Leopoldo, ao contrário da ênfase que o jornal concedeu às investigações sobre 92 empresas, o tema central são investigações poderosas sobre malfeitorias denunciadas na prefeitura de São Leopoldo, comandada por um dos mais importantes líderes do PT do RS e da sua fração mais esquerdista, a DS, no caso o prefeito Ary Vannazi. A polícia recolheu computadores e documentos em prédios da prefeitura, no caso as secretarias de Obras e de Compras Públicas, no Hospital Centenário e no Instituto de Previdência. O instituto é o principal alvo. Entre 2006 e 2010, a sua direção petista ordenou quatro obras, uma delas no quinto andar do prédio central (nem existe 5o andar no prédio). As denúncias vinham sendo feitas há bastante tempo e foram registradas neste espaço, mas ganharam força depois que amplo dossiê foi distribuído pelo ex-secretário de Vannazi, Marco Antonio Pnheiro da Silva.

- A polícia do governador Tarso Genro nem de longe repetiu o espalhafato que fez durante a desastrada  Operação Cartola, quando desembarcou seus homens fortemente armados em oito prefeituras (nenhuma do PT), assustando a cidade com os carros com sirenas ligadas e arrombando portas para levar computadores e documentos. 

Reportagem, IstoÉ: Quem tem medo de Carlinhos Cachoeira ?

* Clipping Claudio Dantas Sequeira, ISTOÉ

Nas últimas semanas, a revelação das conexões do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos, empresários e policiais estremeceu a capital federal.

O arsenal de informações contidas no inquérito da Operação Monte Carlo foi tão devastador que conseguiu silenciar uma das principais vozes da oposição, o senador Demóstenes Torres (DEM/GO). O parlamentar, porém, pode não ser o único a cair em desgraça sob a acusação de manter ligações perigosas com o contraventor.

Para tentar entender por que Cachoeira atemoriza tanta gente, mesmo isolado numa pequena cela do presídio federal de Mossoró, Rio Grande do Norte, ISTOÉ ouviu pessoas ligadas a ele.

Os relatos dão conta de um esquema milionário que abasteceu o caixa 2 de diferentes partidos. Os pagamentos eram acertados pelo próprio Cachoeira com os arrecadadores de campanha. E o que mais provoca temor em seus interlocutores e comparsas: a maioria dessas negociatas foi devidamente registrada pelo empresário da jogatina.

Em pouco mais de uma década, o bicheiro acumulou um vasto e explosivo acervo de áudio e vídeo capaz de comprometer muita gente graúda. Na operação de busca e apreensão na casa de Cachoeira no início do mês, a PF encontrou dentro de um cofre cinco CDs avulsos.

No entanto, outra parte do material – ainda mais explosivo – estava escondida em outro lugar, uma chácara em Anápolis (GO). O local sempre serviu como espécie de quartel-general para reuniões do clã Cachoeira, além de esconderijo perfeito para seu acervo de gravações.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem da revista, que já circula.

Deputado e artista Stepan Nercessian, ex-PCB e atual PPS, recebeu R$ 175 mil de Cachoeira. "Mas devolvi", reagiu Nercessian.

* Clipping da Folha de S. Paulo deste sábado.

O deputado federal e ator Stepan Nercessian (PPS-RJ) recebeu R$ 175 mil no ano passado do empresário Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar uma quadrilha que explorava o jogo ilegal.
Stepan admitiu à Folha que recebeu o dinheiro, após ser informado de que as transações aparecem em grampos da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que levou à prisão de Cachoeira.
Ele confirmou que recebeu do empresário um depósito no valor de R$ 160 mil em 17 de junho no passado.
Segundo Stepan, o montante era para ser usado na compra de um apartamento no Rio, avaliado em mais de R$ 500 mil. No dia 20 de junho, o deputado devolveu o dinheiro para a mesma conta de uma empresa do grupo de Cachoeira, segundo extrato que ele enviou à Folha.

Chavez inicia neste sábado a sua sétima viagem de tratamento contra o câncer. Conheça mais sobre esta via crúcis.

- O portal Terra da Venezuela deste sábado, informa que Chavez prepara-se para sua sétima viagem a Cuba, onde fasrá novo tratamento contra o câncer. O presidente venezuelano tem poucos meses de vida, segundo médicos consultados pelo site. O câncer raramente é eliminado por completo. Em casos como os de Chavez, o óbito é certo. Leia:

El presidente, Hugo Chávez, se alista para emprender el 31 de marzo su séptimo viaje desde junio del año pasado a Cuba, donde proseguirá con el tratamiento de radioterapia que recibe para combatir el cáncer contra el que, según él mismo ha admitido, libra una "batalla dura".

Setenta y dos horas después de que retornara al país tras cinco días en la isla, Chávez recorrerá nuevamente los 2.156 kilómetros que separan a Caracas de La Habana, donde lleva adelante la recuperación del cáncer que le fue diagnosticado a mediados del año pasado y por el que volvió al quirófano hace poco más de un mes.

"Yo he resistido muy bien, gracias a Dios, el tratamiento en esta primera jornada y esperemos que así sea en las próximas; estoy bien, me siento recuperándome, además, de la operación", señaló el presidente a su llegada, en la medianoche del 29 al 30 de marzo.
El gobernante había viajado a Cuba para comenzar el tratamiento de radioterapia un mes después de ser operado de un tumor, recurrencia del cáncer del que fue intervenido en junio del año pasado y del que la única información oficial que hay es que está situado en la zona pélvica.
As viagens para tratamento em Cuba
- 10 de junho de 2011: foi submetido à sua primeira operação, para a retirada de um abscesso pélvico
- 16 de julho de 2011: retornou a Havana para realizar o primeiro de quatro ciclos de quimioterapia
- 7 de agosto de 2011: iniciou a segunda fase do tratamento - a terceira etapa foi realizada em Caracas
- 17 de setembro de 2011: submeteu-se à quarta rodada de tratamento quimioterápico contra o câncer 
- 16 de outubro de 2011: depois de uma revisão, anunciou que não "restaram células malignas" em seu corpo
- 21 de fevereiro de 2012: foi detectada nova "lesão" no mesmo local da anterior, e Chávez voltou à sala de cirurgia

Chávez ainda terá que passar por quatro sessões de radioterapia, contando a deste sábado.

Rumores sobre golpe levam governo a censurar ainda mais a Internet na China

* Clipping www.veja.com.br

Os dois principais serviços de microblog na China, Sina Weibo e QQ Tencent, suspenderam no sábado a possibilidade de que seus usuários subam comentários, oficialmente para combater "boatos" que estariam se alastrando na rede.

Tanto o Weibo quanto o QQ são versões chinesas de redes sociais ocidentais, como Twitter, Facebook e MSN - todas bloqueadas pela censura no país asiático. Juntos, os dois serviços têm mais de 300 milhões de usuários.

Rumores - Weibo e QQ afirmam em seus sites que a medida permanecerá em vigor até 3 de abril, terça-feira.  A agência de notícias oficial do governo, Xinhua, informou que a decisão de abolir temporariamente o espaço para comentários nos sites serve para “limpar rumores inventados e outras informações ilegais espalhadas pela rede”.

De acordo com a Xinhua, as autoridades derrubaram outros dezesseis sites e prenderam seis pessoas por espalharem boatos sobre um possível golpe em Pequim, com direito a relatos de “veículos militares entrando na capital”.

Crise -
O recrudescimento das medidas de censura do governo acontecem em meio a uma crise política escancarada pela surpreendente queda de Bo Xilai, chefe do Partido Comunista do município autônomo de Chongqing  e um dos mais influentes políticos da China.

O afastamento de Xilai incendiou a internet chinesa com rumores sobre as divisões internas e o futuro do Partido Comunista Chinês e obrigou o regime de Pequim a bloquear todas as buscas ao nome do político na web.

Ex-ministro do PT diz que é "malfeito" dinheiro de fornecedor para campanha de Ideli Salvati

- A ministra Ideli Salvati, que conduz as negociações políticas do governo Dilma Rousseff, é personagem central de novo escândalo. Leia a reportagem a seguir do Estadão deste sábado:

Marta Salomon, Estadão.com.br

Sucessor de Ideli Salvatti no Ministério da Pesca, o deputado petista Luiz Sérgio (foto acima) classificou nesta sexta-feira, 30, de “malfeito” a ação da pasta de cobrar dinheiro para o PT de Santa Catarina de uma empresa contratada pelo governo federal.
A Intech Boating, que forneceu por R$ 31 milhões lanchas-patrulha para o ministério, doou R$ 150 mil ao comitê financeiro do PT, que bancou 81% dos custos da candidatura de Ideli em 2010 ao governo de Santa Catarina, como revelou com exclusividade o Estado.
O contrato das lanchas é considerado suspeito pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A petista, hoje, é titular da pasta de Relações Institucionais.
Em relação à iniciativa do ministério de buscar contribuições, minha posição é contrária a isso. Não é função de ministério arrecadar dinheiro para candidaturas ou para partidos”, disse o ex-ministro da Pesca, a quem coube dar destino à maior parte das 28 embarcações compradas.
As lanchas-patrulha estavam estragando, sem uso, num caso de desperdício de dinheiro público investigado pelo TCU. O Ministério da Pesca optou por doar a maioria à Marinha.
Questionado se enxergava corrupção no caso, Luiz Sérgio optou pelo vocabulário adotado pela presidente Dilma Rousseff. “Eu diria, como a nossa presidente tem feito, que é um malfeito.” Luiz Sérgio ficou no cargo apenas seis meses, após perder o posto de articulador político do governo para a ministra Ideli Salvatti, em junho do ano passado.

Será esta noite, 20h30m, o Baile da Cidade de Porto Alegre, na Redenção

Será na noite deste sábado, 20h30m, o 23° Baile da Cidade, aberto ao público no Parque da Redenção. O baile comemorará os 240 anos de Porto Alegre.

. Animarão a noite alguns dos maiores nomes da música gaúcha, como Kleiton & Kledir, Nei Lisboa, Bebeto alves, Isabella Fogaça, Raul Elwanger e Vitor Hugo.

- A cidade passou a semana toda comemorando seu aniversário.

Ana Amélia reúne PP de Porto Alegre e força definição por Manuela D'Ávila

O PP gaúcho acelera desde esta sexta-feira as negociações internas para definir rapidamente se o Partido deve apoiar a deputada Manuela D'Ávila ou o prefeito José Fortunati nas eleições deste ano.

1) Nesta sexta, a senadora Ana Amélia reuniu-se com a Executiva municipal e os vereadores do PP, na Câmara, e avisou que quer o apoio do Partido a Manuela, mas os vereadores e a Executiva reagiram mal à exigência. O presidente da seção local, Tarso Boelter, chegou a se licenciar para não participar da reunião, dirigida por Kevin Krieger, que é secretário e apóia Fortunati.

2) A reunião que a senadora teria com Fortunati em Brasília, presentes os deputados Federais, foi adiada para depois da Páscoa.

- O PCdoB ofereceu a vice para o ex-deputado Celso Bernardi e prometeu apoiar Ana Amélia em 2014. A senadora enxergou na manobra a única chance de ampliar seu eleitorado ou pelo menos sua visibilidade política e eleitoral para a sucessão estadual de 2014. O PP não está disposto a desprestigiar a senadora porque aposta nas suas chances.

Manitowoc abrirá neste sábado sua fábrica de guindastes de R$ 70 milhões em Passo Fundo

Será inaugurada neste sábado a planta industrial da Manitowoc em Passo Fundo. A nova fábrica representas um pesado investimento americano e produzirá guindastes. O ato de inauguração foi agendado para as 11h30min.

. O investimento feito na Manitowac é de R$ 75 milhões e ele gerarará de imediato 100 empregos diretos. Os controladores querem faturar R$ 250 milhões por ano. Trata-se da primeira planta da Manitowoc na América Latina.

Polícia faz devassa e recolhe computadores e documentos na prefeitura de São Leopoldo, do PT

Em pleno ano eleitoral, o prefeito do PT de São Leopoldo, Ary Vannazi, enfrenta desde esta sexta-feira uma ampla investigação policial sobre contratos suspeitos realizados pelo Instituto de Aposentadoria, Hospital Centenário, secretaria de Obras e secretaria de Compras. 92 empresas que fornecem para a prefeitura também são investigadas.

. A polícia usou grande aparato para recolher computadores e documentos na prefeitura.

. As denúncias encorparam depois de dossiês entregues pelo ex-secretário de Desenvolvimento de Vannazi, Marco Antonio Pinheiro da Silva. Ele sintetizou desta forma suas acusações contra o prefeito, nos contatos que teve ontem com a imprensa:
- Empresas fornecedoras funcionam em aparamentos e com laranjas. Cinco delas são da mesma família e disputam entre si os contratos, com tudo acertado antes.

- As malfeitorias são tão evidentes que no caso do prédio do Instituto de aposentadoria, quatro reformas foram feitas entre 2006 e 2010. Uma das reformas contratadas foi para a realização de obras no 5o andar do prédio, embora não exista 5o andar. O prefeito Vannazi disse que nada teme e que ele mesmo pediu as investigações.