Procurador Geral da República pede ao STF a cassação da governadora Rosena sarney

O Ministério Público Eleitoral pediu na tarde desta quarta-feira a cassação da governadora Roseana Sarney, Maranhão, PMDB O pedido é do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, por abuso de poder político no uso de convênios às vésperas das eleições de 2010.

. O programa “Viva Moradia”, criado no ano da eleição, foi considerado abuso de poder pelo Ministério Público. A partir dele, Roseana celebrou 979 convênios com municípios num valor total de mais de R$ 393 milhões em apenas três dias, caracterizando, segundo o Ministério Público, abuso de poder político. Os convênios foram celebrados nos dias 22, 23 e 24 de junho, sendo este último o dia da convenção do PMDB que homologou a candidatura de Roseana Sarney.

. “Essa ação tinha um objetivo claro e imediato: interferir no processo eleitoral em curso e beneficiar as candidaturas dos recorridos,” disse Roberto Gurgel no parecer.

- A denúncia que originou o processo de cassação foi feita pelo ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) e então candidato ao Senado pela coligação Muda Maranhão. Assinam a petição os advogados Rodrigo Lago e Rubens Pereira Júnior.

Dólar rompe a casa dos R$ 2,30 nesta quarta-feira

As 16h59min:

Dólar – R$ 2,3139
Euro – R$ 3,084

Foi a maior alta do dólar desde março de 2009.

Rural, o Banco da Corrupção

Ela perdeu o banco e em seguida perderá a liberdade, tudo porque deixou-se seduzir pelas sórdidas propostas dos mensaleiros do PT. 

Nesta reportagem dos jornalistas Hugo Marques e Rodrigo Rangel, a revista Veja desta semana conta tudo sobre o chamado Banco da Corrupção, o Banco Rural. É uma conversa franca sobre um grupo de banqueiros pilantras, que se prestaram a servir de repasto para os mensaleiros do PT. Leia tudo:

Envolvido no escândalo do mensalão e com três de seus dirigentes condenados à prisão, o Rural foi liquidado na semana passada pelo Banco Central quando se preparava para aplicar um último golpe no mercado

O Banco Rural até que resistiu muito tempo. Há vinte anos, ele já emprestava seu nome para que corruptos e corruptores de vários níveis usassem a instituição como fachada. Em 1992, descobriu-se que o então presidente Fernando Collor mantinha debaixo de seu governo um esquema clandestino de arrecadação e pagamento de propina a partir de uma teia de correntistas-fantasmas que tinha o Banco Rural como centro de operação. Collor foi enxotado da presidência da República num processo de impeachment, mas o Rural, apesar das ilegalidades, sobreviveu. Em 2005, explodiu o escândalo do mensalão. O PT montou uma gigantesca rede que desviou dinheiro público e subornou parlamentares. O Rural colocou sua estrutura para operar o esquema. Apesar de infringir todos os manuais que regulam o sistema financeiro, o banco continuou funcionando. No ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou três dirigentes do Rural à prisão por crimes de gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha. O banco, porém, funcionava como se nada tivesse acontecido — até a semana passada.
No inícioda noite de sexta-feira, o Banco Central (BC) anunciou a liquidação extrajudicial da instituição e listou as razões da decisão: comprometimento da situação econômico-financeira, a existência de graves violações às normas legais e a ocorrência de sucessivos prejuízos que sujeitavam a risco os credores da instituição.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Presidente da Câmara ameaça: "Vou radicalizar e votar os royalties"

O jornalista Lauro Jardim, www.veja.com.br, informou esta tarde que depois de capitanear a aprovação do orçamento impositivo na Comissão Especial da Casa formada para debater a proposta, Henrique Alves, presidente da Câmara, agora mira em outra prioridade capaz de sacudir o Palácio do Planalto: a votação do projeto que destina recursos do royalties do petróleo à educação. Leia tudo:

A versão que está prestes a passar pelo Plenário da Câmara é tudo o que Dilma não quer. As últimas rodadas de negociação com os parlamentares, em mais uma tentativa do governo de protelar a votação e mexer no texto, não saíram do zero.

Henrique Alves adianta seus planos:

- Vou radicalizar em relação a esse tema. Há uma Medida Provisória trancando a pauta agora. Assim que for destrancada, vou pautar o projeto dos royalties. E por mim, enquanto a Câmara não votá-lo, a Casa não votará mais nada. O texto principal já foi aprovado, só faltam os destaques. Se tudo correr como imagino, vou pautá-los na terça-feira e forçar para o Plenário apreciá-los rapidamente.

Desconforto do PMDB faz Fortunati adiar posse do novo presidente da Procempa

O adiamento da posse do novo presidente da Procempa, Porto Alegre, Cristiano Candaten, PTB, não tem nada a ver com o Partido e nem a nomeação será alterada.

. O que existe é um conflito de interesses entre o PMDB e o prefeito José Fortunati, porque a lista quádrupla apresentada pelo Partido para a diretoria Técnica não foi aceita e isto causou desconforto no Partido. Nesta quinta-feira, as queixas peemedebistas serão ouvidas.

. Até que o impasse seja resolvido, fica tudo suspenso. CLIQUE na imagem a seguir para ver e ouvir o comentário do editor sobre o assunto. 

Sindicalistas sangram entre si em Porto Alegre. Lumpesinato usa bombas, tiros e socos pela posse da sede do Sindicato dos Rodoviários.

A foto é do Correio do Povo: sindicalista é socorrido depois da polvadeira.



O site do jornal Correio do Povo desta tarde, informou que o grupo de rodoviários que ocupou nesta quarta-feira a sede do sindicato da categoria e os representantes da direção entraram em confronto no final desta manhã em Porto Alegre. Leia tudo:

De acordo a Brigada Militar (BM), pelo menos três pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Hospital de Pronto Socorro (HPS). A polícia permanece no local, na avenida Venâncio Aires. O tumulto prejudicou o trânsito na região e a via chegou a ser bloqueada por cerca de 15 minutos.

. Um dos líderes do movimento Alceu Weber relatou que houve tiros durante a confusão. "Eles arrancaram o portão à força e jogaram bombas. Também fizeram disparos de arma de fogo. Vamos pedir exame para comprovar existência de pólvora nas mãos do presidente (Júlio Gamaliel)", acusou. A vereadora Sofia Cavedon, PT, que apoia o grupo ligado ao seu Partido, disse que viu o presidente pegando um revólver no carro antes de entrar na sede do sindicato.

. Os manifestantes teriam sido expulsos do prédio por representantes da direção, segundo o vice-presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), Leandro Piedade. “O presidente e um pessoal dele invadiu o local e começou a nos agredir. Estavam armados com correntes e rojões. A polícia chegou depois que começou a briga”, contou.

. O presidente Gamaliel criticou a ocupação da sede do sindicato, mas não falou sobre a suspeita de disparos. “Eles invadiram nossa casa. Quiseram tomá-la à força, por meio de invasão”, reclamou.

Tarso lançará nesta quinta a pedra fundamental da expansão de R$ 5 bilhões da Celulose Riograndense

O governador Tarso Genro visitará nesta quinta-feira  as instalações da CMPC Celulose Riograndense, em Guaíba, onde lançará a pedra fundamental das obras de expansão da unidade no município. O anúncio de R$ 5 bilhões para a ampliação da planta industrial da empresa, ocorreu em dezembro de 2012, durante a primeira Caravana de Interiorização do Governo do Estado.

. O investimento é considerado um dos maiores do setor privado no Estado, segundo o Piratini. O projeto é antigo e vinha do governo Yeda.

. A CMPC tem controle de capital chileno. Ela é a sucessora das antigas Borregaard e Riocell, produzindo celulose e pouco papel.  

Serasa tira nota e avisa que dados de convênio com o TSE são somente os de domínio público no Brasil

O editor recebeu há pouco esta nota da Serasa Experian:

Nota para a Imprensa
 Em resposta à reportagem “Justiça Eleitoral repassa dados de 141 milhões de brasileiros para a Serasa”, publicada hoje no jornal O Estado de S.Paulo, a Serasa Experian apresenta os seguintes esclarecimentos: A Serasa Experian não recebeu a base de dados do TSE de 141 milhões de brasileiros e não receberá. Todas as informações obtidas pela Serasa Experian através do convênio são públicas e de natureza cadastral, podendo ser acessadas no site do TSE ou nos cartórios de registro de pessoas naturais, para verificação ou consulta, por todo e qualquer interessado. Este convênio não prevê qualquer exclusividade no fornecimento de dados pelo TSE à Serasa Experian, tendo como objetivo a verificação de dados para evitar fraudes contra consumidores brasileiros e também facilitar o acesso do cidadão ao crédito. A Serasa Experian reitera ainda que, uma vez que as informações são públicas, cadastrais e necessárias à perfeita identificação do cidadão, tais dados não estão sujeitos à privacidade e, portanto, não violam este direito.

. Esperando ter contribuído para o esclarecimento sobre o convênio, colocamo-nos à disposição para outras informações.

Band apresenta reportagem truncada, surpreendente, sobre rede oculta usada na Internet por ciberativistas criminosos

Fábio surpreendeu com a reportagem, mas não voltou ao assunto. 



Na sua edição de segunda-feira a noite, o Jornal da Band disponibilizou uma reportagem surpreendente e exclusiva de autoria do jornalista Fábio Pannunzio, que revelou uma parte desconhecida da Internet, que está fora do alcance de quase todos vocês, leitores desta página. O espaço desconhecido chama-se deep web.

. O editor foi atrás da reportagem, capturou o link e digitou tudo para facilitar a leitura. Veja nos links a seguir. 

. A reportagem teve um corte repentino quase ao final da edição e a Band não voltou ao assunto na terça-feira, apesar da relevância do assunto.

. Nas páginas abertas diante das câmeras pelo repórter Pannunzio, foram apresentados dados pirateados de muitas autoridades públicas, inclusive de trechos inteiros de e-mails hackeados.

. A lista de alvos digitais disponibilizados tem 20 nomes. Um deles é do governador Tarso Genro, do RS.

. Fica claro na reportagem que militantes de anarquistas e outros ciberativistas buscam evidências para provar que as atuais autoridades brasileiras possuem relação com o tráfico de drogas, as Farc e o PCC.

. Estes grupos, em junho, quando as manifestações começaram a ganhar as ruas, conseguiram derrubar vários sites do governo brasileiro, inclusive o perfil de Dilma.

. O segredo do negócio é usar um software que facilita a navegação anônima, impedindo a identificação do navegador.

. Este programa chama-se Vidalia e ele permite chegar até uma rede chamada Tor. Trata-se de um território sem lei. Ele não é usado apenas por ciberativistas políticos, mas por todo tipo de criminosos do mundo real ou virtual, inclusive matadores de aluguel, redes de pedofilia e de drogas, além de traficantes de armas.

CLIQUE AQUI para examinar a reportagem completa, capturada na Band TV pelo editor.
CLIQUE AQUI para examinar o texto completo da reportagem, digitado pelo editor.
CLIQUE AQUI para saber como entrar no espaço do deep web.

Assembléia do RS cria comissão especial para propor soluções para gargalos da mobilidade urbana

O deputado Jorge Pozzobom, PSDB do RS, disse esta tarde ao editor que fechou integralmente com a proposta do seu colega do PDT, Vinicius Ribeiro, que propôs a criação de uma Comissão Especial sobre Mobilidade Urbana na Assembléia.

. O que disse o deputado tucano:
- Milhares de carros entram nas ruas todos os dias, novos ônibus entrarão em circulação com o Passe Livre, e decididamente as cidades não se planejaram para absorver todas as novas frotas, que exigirão intervenções revolucionárias nas vias públicas e no mobiliário urbano.

PSDB vê ação orquestrada no caso do metrô em São Paulo

Para integrantes do governo de Geraldo Alckmin (PSDB-SP), quem teria articulado a operação para tornar pública a denúncia de suposto cartel envolvendo a empresa Siemens e outras multinacionais na venda de trens do Metrô para o governo paulista e, assim, "tentar prejudicar" o PSDB, seria o ministro da Saúde, Alexandre Padilha - provável candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes.

. Padilha, segundo esse entendimento, teria tido o apoio do chamado "núcleo duro" petista, incluindo o ex-presidente Lula e o presidente do partido, Rui Falcão.

. Quadros do PSDB continuavam ontem à procura de dados que comprovariam a "montagem de um esquema" para atacar o governo tucano. O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Anibal, mirou. o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.


. "Esse Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) está totalmente sob suspeição. Dirigentes do órgão têm ligações de família com gente do PT. Isso tira a credibilidade e acentua a ação política deles. Mostra que estão agindo de forma deliberada para atingir o PSDB", reclamou Aníbal.

Brasil: Vendas no varejo sobem 1,21% em julho

As vendas no varejo subiram 1,21% em julho na comparação com junho, anunciou nesta quarta-feira a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), com base no levantamento realizado com o Sistema de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Em relação a julho de 2012, as vendas no varejo subiram 0,82%. No acumulado do ano, as vendas registram alta de 5,51% na comparação com janeiro a julho de 2012.

. A inadimplência no comércio varejista subiu 0,73 % em julho ante o mês anterior. Na comparação com julho de 2012, a inadimplência recuou 1,94%. É a primeira vez da série histórica, iniciada em janeiro de 2012, que há uma queda na inadimplência em relação ao mesmo mês do ano anterior.

. A pesquisa, divulgada pela CNDL e pelo SPC Brasil, é resultado de consulta a mais de 150 milhões de Cadastros de Pessoas Físicas (CPFs) em 800 mil pontos de vendas em todo Brasil.

Consórcio encabeçado pela RBS realizará eventos de inauguração do novo Beira-Rio

O Internacional e a Brio, empresa criada pelo clube em parceria com a construtora Andrade Gutierrez para gerir o Beira-Rio, anunciaram na última terça-feira o consórcio que realizará a série de eventos da reinauguração do estádio, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014, cuja reforma quase 80% concluída.

. O consórcio vencedor é formado pelas empresas Histórias Incríveis e Engage Eventos. A primeira atua no mercado há oito anos, enquanto que a segunda há três. Segundo o Internacional, os detalhes sobre os eventos, incluindo a festa principal, serão divulgados em breve.


. A Engage Eventos pertence ao grupo RBS. Ela realiza eventos como o Planeta Atlântida e Donna Fashion. (foto: Divulgação).

Depois do infarto, Genoíno sofre isquemia cerebral em SP

O jornal Folha de S. Paulo de hoje informou que o  deputado federal José Genoino (PT-SP), 67, sofreu uma isquemia (obstrução da circulação sanguínea) cerebral nesta segunda-feira (5), mas está estável, segundo o boletim médico do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde ele está internado. Leia tudo:

Segundo o documento, Genoino "encontra-se estável, após ter apresentado uma isquemia cerebral leve, prontamente revertida, e sem déficits".O deputado, que está sendo atendido pelos médicos Roberto Kalil Filho, Fábio Jatene e Eduardo Mutarelli, passava um final de semana com a mulher e netos em Ubatuba, no litoral paulista, quando sentiu dores no peito e foi atendido na Santa casa da cidade. De lá, no mesmo dia, foi transferido para São Paulo.

Na capital, passou por uma cirurgia de correção de dissecção (espécie de rompimento) na artéria aorta, na madrugada do dia 25 de julho.

Comércio acha que Fiergs aliou-se ao governo do PT, formando uma espécie de Vanguarda do Atraso

Embora não assumam publicamente o discurso, muitos líderes do comércio do RS estão por conta com a Fiergs, que melhorou sua relação de submissão ao governo estadual ao vetar a eliminação do Imposto de Fronteira (5% do ICMS) cobrado do pequeno varejo do Estado.

. A própria indústria (18 ramos) receberam o benefício há um mês.

. Governo e indústria (Fiergs) alegam que a supressão dos 5% prejudicaria a produção industrial do RS, já que o benefício facilitaria a compra de mercadorias noutros Estados.

. O que acontece é que o comércio gaúcho já compra em outros Estados o total de 80% das mercadorias que vende no RS.

. Alegam os líderes do comércio que a indústria gaúcha não é competitiva em relação à indústria dos outros Estados. Além disto, o próprio governo estadual alimenta uma política fiscalista vesga, beneficiando quem não deve e deixando de estimular cadeias produtivas inteiras, como a do setor têxtil (tecelagens e confecções). As grandes ind´pyustrias, com amplo acesso aos salões do governador Tarso Genro, esmeram-se em apoiá-lo através da Fiergs, que virou o Partido do "Sim, senhor". Em Santa Catarina, no Sul, polos fantásticos de tecidos abastecem o comércio do RS. Cidades do Sul catarinense possuem centenas de fabriquetas de fundo de quintal, todas legalizadas, produzindo até mesmo para cadeias importantes como Dudalina.

. E não é só. 

Governo e Fiergs unem-se para prejudicar pequeno comércio varejista do RS

As principais entidades representativas do comércio varejista gaúcho, com ênfase para CDL Porto Alegre, Associação Gaúcha do Varejo, Sindilojas e Federasul – tirarão nota esta tarde para contestar os argumentos do governo estadual e da Fiergs sobre a eliminação da cobrança do chamado Imposto da Fronteira, calculado em 5% sobre produtos adquiridos fora do Estado.

. O governo estadual repeliu o pedido, concedeu o benefício para indústrias de 18 ramos e fechou o diálogo.

. As equipes técnicas das quatro entidades que lideram o movimento reuniram-se nesta terça-feira a tarde na Fiergs, porque desejam alinhar argumentos técnicos irrespondíveis para proposta que está na Assembléia, visando mudar o procedimento por via legislativa.

. A isenção pedida atingiria apenas o comércio varejista optante pelo Simples Nacional, portanto 183 mil empresas, que representam apenas 0,4% da arrecadação estadual anual de R$ 21 bilhões. O governo estadual e a Fiergs mistificam, alegando que a isenção representaria perda de R$ 600 milhões, desconsiderando o fato de que o benefício não atinge o grande comércio varejista, como Lojas Renner ou Colombo, apenas para exemplificar, porque estes continuarão pagando os 5%.

Cenários ouve, durante uma hora, o Presidente da AGAS, Antônio Longo

TSE entrega dados dos eleitores para a Serasa. Protestos irados contra violação de privacidade começam a circular nas redes sociais.

Repercute nesta quarta-feira de modo muito forte a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, que  decidiu repassar informações cadastrais de 141 milhões de brasileiros para a Serasa, empresa privada que gerencia um banco de dados sobre a situação de crédito dos consumidores do País. A medida já está em vigor e afeta praticamente todos os cidadãos com mais de 18 anos, que não terão possibilidade de vetar a abertura de seus dados. O acesso foi determinado por um acordo de cooperação técnica entre o TSE e a Serasa, publicado no último dia 23 no Diário Oficial da União.

. Protestos irados começaram a circular esta manhã pelas redes sociais. O editor registrou muitos deles no seu Facebook, aberto aos leitores de todo o mundo. 

. Pelo acordo, o tribunal entrega para a empresa privada os nomes dos eleitores, número e situação da inscrição eleitoral, além de informações sobre eventuais óbitos. Até o nome da mãe dos cidadãos e a data de nascimento poderá ser "validado" para que a Serasa possa identificar corretamente duas ou mais pessoas que tenham o mesmo nome. O acordo estabelece que "as informações fornecidas pelo TSE à Serasa poderão disponibilizadas por esta a seus clientes nas consultas aos seus bancos de dados". 

. Paradoxalmente, o texto também diz que caberá às duas partes zelar pelo sigilo das informações.

- É completa violação da privacidade  - Especialistas em privacidade e advogados ouvidos pelo Estado ficaram surpresos com a "terceirização" de dados privados sob a guarda de um órgão público. "Fornecer banco de dados para a Serasa me parece uma violação do direito à privacidade, o que é inconstitucional", disse o criminalista Antonio Cláudio Mariz de Oliveira.

Nota do editor - Da mesma forma que o editor considera justa a lei que manda divulgar nomes e salários de servidores públicos, também considera justa a entrega de dados relevantes dos eleitores para empresas que tratam dos cadastros dos consumidores. O editor não aceita que órgãos como a Polícia, neguem-se a fornecer informações de ocorrências, relevantes, sobre pessoas de qualquer natureza. 

Inflação de julho é de apenas 0,03% e volta a ficar dentro da meta

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou variação positiva de 0,03% em julho, após alta de 0,26% em junho, menor taxa desde julho de 2010 (0,01%), informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.No acumulado de 12 meses, o IPCA avançou 6,27% no mês passado, mostrando queda ante os 6,7% de junho e voltando a ficar abaixo do teto da meta do governo, com a menor variação desde janeiro deste ano (6,15%).

. A meta de inflação para 2013 é de 4,5%, com intervalo de tolerância de 6,5%.

- De acordo com o professor e coordenador do Centro de Macroeconomia Aplicada da Escola de Economia da FGV-SP, Emerson Marçal, esse resultado indica que a inflação deve continuar caindo nos próximos meses no acumulado em doze meses. “As medidas do governo com a alta da Selic já geraram algum resultado na inflação medida pelo IPCA que deve apresentar novas quedas no acumulado em doze meses se distanciando do teto da meta de 6,5%. A expectativa é que o cenário de inflação continue melhorando até meados de 2014, com a inflação medida pelo IPCA no acumulado em doze meses caminhando para o patamar entre 5% a 5,5% ao ano. Quedas adicionais estão condicionadas à medidas de caráter fiscal e monetário a serem tomadas ao longo deste e do próximo ano”. Marçal acredita ainda que para a inflação convergir para o centro da meta em 2014, o governo teria de continuar o ciclo de subida da taxa básica de juros, Selic. “Provavelmente a taxa selic subirá na próxima reunião. Apesar da melhoria do cenário de inflação, seria interessante que a autoridade monetária mirasse o centro da meta de 4,5% ao ano ao final de 2014.”

Eis a "forma ordeira" da ocupação violenta da Câmara de Porto Alegre. O Bloco dos Pelados quebrou, depredou, arrombou e destruiu. Foi o que constatou a Justiça.

O oficial de Justiça que a juiza Cristina Luisa Marquesan da Silva, da 1ª Vara da Fazenda Pública, mandou vistoriar o prédio e as instalações da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, ocupados pela violência nos idos de julho por grupos ligados ao Bloco de Luta pelo Transporte Gratuito, também conhecido como Bloco dos Pelados. Ao lado, o editor publica com exclusividade o Auto de Vistoria.

. A juíza garantiu a presença dos desordeiros, mesmo depois de liminar de outro magistrado, ordenando a imediata desocupação. Cristina Luisa Marquesan alegou que a ocupação violenta ocorria de “forma ordeira”.

. A “forma ordeira” que cassou os mandatos dos vereadores de Porto Alegre por 10 dias, foi apurada pelo oficial de Justiça José Pereira no seu Auto de Vistoria de 18 de julho, cujo fac símile vai publicado com exclusividade ao lado. Ele  registrou os atos de vandalismo a seguir, que não incluíram as ações de intolerância religiosa contra o crucifixo de Jesus Cristo:
- Depredação dos portões dos elevadores, pias para deficientes físicos, maçanetas, espelhos, vidros, oito portas, duas cadeiras, quadros e portas.
- Arrombamento de gavetas do setor de taquigrafia.
- Danos nos terminais de computadores das mesas dos vereadores.

. O Auto de Vistoria não apanhou as cenas de nudismo, voyeurismo, constrangimentos ilegais e coações, exercidos durante dez dias contra a maioria dos vereadores e servidores.

-  Durante todo o período de ocupação violenta, os ativistas do Bloco dos Pelados contou com apoio logístico e político das bancadas do PT e do PSOL, que desta forma também ajudaram a cassar os mandados dos seus colegas vereadores de Porto Alegre. Anotem os nomes: dois vereadora do PSOL, Fernanda Melchionna e Pedro Ruas, e três do PT,  Alberto Kopittke, Marcelo Sgarbossa e Sofia Cavedon.

Governo Dilma já vê PIB fraco também no 3º trimestre

O governo já sabe que a atividade econômica em julho foi fraca e admite a possibilidade de o 3º trimestre apresentar uma queda no ritmo de recuperação que vinha ocorrendo até o 2º trimestre. Os dados de produção e venda de automóveis, divulgados ontem pela Anfavea, decepcionaram e corroboram essa avaliação. A produção industrial, em grande volatilidade, não fixa tendência.

. No mercado, há prognósticos de aumento de até 1 ponto percentual no desemprego nos próximos dois a três meses. O crédito ainda cresce nos bancos públicos, sobretudo na Caixa, mas de forma mais moderada. As instituições privadas fecharam as torneiras. Não está claro se julho foi um fato isolado ou se a recuperação do primeiro semestre está se esgotando.

Estrangeiros e até militares podem completar "Mais Médicos"

Os 938 médicos com registro profissional no Brasil que homologaram sua inscrição no programa Mais Médicos vão preencher apenas 6,1% das 15.460 vagas abertas em 3.511 municípios. Com isso, há 14.522 vagas disponíveis para os médicos estrangeiros.

. Mas como até agora apenas 1.920 profissionais de outros países se inscreveram, e o prazo termina amanhã, senadores da base aliada do governo sugeriram à presidente Dilma pôr em votação hoje a PEC122, que prevê a possibilidade de médicos militares — muitos lotados em postos de fronteira e cidades do interior — também trabalharem no SUS. Hoje, o médico militar não pode ter um segundo emprego.

. Com a aprovação da lei, 7 mil deles poderiam ocupar vagas do programa.

Nova onda de frio começa na sexta-feira no Rio Grande do Sul

O frio deve voltar a aparecer com força a partir da próxima sexta-feira. De acordo com a MetSul Meteorologia, a mudança ocorrerá potencialmente com muita chuva e risco de temporais. Para este fim de semana, alguns modelos numéricos de previsão do tempo projetam até mesmo chance de neve nas partes altas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

. Apesar da situação ser bem diferente de julho, quando havia grandes chances de neve, esta é uma “situação limite”, com possibilidade bem menor.

. A MetSul informa que a instabilidade já inicia nesta quarta-feira, onde o dia começa com nebulosidade e chuva durante o dia. Na sexta-feira, a frente fria chega à região, com possibilidade de chuva a qualquer hora do dia, com acumulados altos de precipitação e ocorrência de ventos fortes. A temperatura do dia ficará em torno dos 10ºC, sendo que à noite os termômetros podem marcar mínimas menores.

Leia, aqui, reportagem de hoje do Financial Times: "O reverso da fortuna de Eike Batista"

O leitor Denilson Costa, de Porto Alegre, que está em viagem de negócios a Londres, ficou espantado com a reportagem que leu esta manhã no Financial Times, página inteira, tratando da derrocada do empresário brasileiro Eike Batista.

. O editor foi atrás do material, que está no primeiro link a seguir.

. O link seguinte é a tradução da reportagem. Como foi usado o Google Translator, o material resultante é muito bom, mas contém alguns erros que não prejudicam o conjunto da obra.

. É tudo desta manhã.

. O título da reportagem ("O reverso da fortuna") fala sobre a derrocada de Eike.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem no original.
CLIQUE AQUI para ler a reportagem em português (Tradução automática do Google)

Pesquisa do Ibope para OAB foi dirigida e feita pelo telefone. Deu o que queria a OAB.

A charge é de Joca Barreto e está disponibilizada no Google.

A OAB, buscando apoio para suas ideias sobre reforma política, contratou o Ibope, que fez pesquIsa nacional com 1.500 pessoas entre 27 e 30 de julho. Os resultados tiveram ampla repercussão nacional nesta terça-feira. Trata-se de uma pesquisa que atende plenamente os interesses da OAB. E é altamente questionável, para dizer o mínimo. O editor ficou perplexo quando recebeu os resultados através de release distribuído na terça-feira a tarde, mas resultou surpreendido quando as TVs repercutiram tudo de modo amplificado nos noticiários da noite. Sobre o caráter, no mínimo polêmico, do que foi colocado, vai esta análise do ex-prefeito do Rio, Cesar Maia, economista, ex-deputado, e o homem que implodiu a roubalheira que a Globo tentou fazer na eleição de Brizola para governador do Rio, no episódio Pro Consult.

. Leia tudo:

1. Primeiro Problema: a pesquisa foi telefônica.

2. 85% querem reforma política. Mas 92% querem que seja por Iniciativa Popular. Bem, para se divulgar uma proposta consensual e obter as assinaturas necessárias, não se levaria menos de 3 meses. Em seguida, teria que ser votada no Congresso. Mas a OAB pergunta se seria aplicada em 2014 e 84% dizem que sim. Absolutamente inviável dia 3 de outubro estar tudo pronto. Quem sabe se não ano que vem.

3. A pergunta sobre financiamento de campanha é capciosa. 17% aprovam doações privadas e 78% não. Mas não se inclui a hipótese do financiamento público, o que distorce as respostas. Provavelmente a maioria não ia querer pagar campanha com dinheiro que deveria ser aplicado em saúde, educação, segurança...
        
4. Perguntar algo cuja resposta é óbvia, é outro defeito. Por exemplo: limite de gasto em campanhas (a favor 80%) e maior rigor na punição ao caixa 2 (a favor 90%).
        
5. A pergunta sobre sistema eleitoral é irrespondível. A hipótese OAB, que tem apoio de 56%, trata de um sistema de lista com propostas. Único no mundo. Uma jabuticaba política. Ou seja, um partido deveria votar em convenção as propostas. Certamente seriam aprovados aumentos de salários, fim da crise na saúde, emprego decente para todos, triplicar a bolsa família e duplicar o piso de aposentadoria... Afinal, os partidos querem ter votos. Ninguém iria propor coisas como ajuste fiscal ou meta de inflação...
        
6. Assim mesmo, do outro lado, manter o sistema atual tem 38% de respostas positivas. Então por que 85% querem reforma política se 38% (quase a metade) querem manter o sistema eleitoral atual? Ou para os entrevistados, reforma política nada tem a ver com sistema eleitoral?????
        
7. Nos temas destacados, só 14% escolhem o combate à corrupção. Claro, pois se coloca numa mesma lista funções sociais de governo (Saúde, Educação...) e questão comportamental que não fazem parte do mesmo gênero.
        
8. São 84% os que apoiam as manifestações. Mas as razões indicadas ficam circunscritas às sensações: Revolta 37%, Descaso 32%, Esperança 13%, Frustração 9%. Essas sensações são alternativas ou fazem parte de um mesmo grupo geral?
      
9. Primeiro foi Dilma querendo constranger o Congresso com plebiscito. Agora é a OAB com uma pesquisa de perguntas falhas, contraditórias, insuficientes e tautológicas que a imprensa destaca. Nem Dilma nem a OAB ajudam assim o fortalecimento das instituições.      

10 -  Claro, o IBOPE não tem culpa, pois aplicou o questionário que recebeu. 

Saiba mais (se você tiver estômago) sobre a chamada mídia ninja. A entrevista saiu no Roda Viva desta segunda.

 Seja a favor ou contra, muitíssimas pessoas estão falando um monte de coisas por ouvir falar. Vale a pena  ver tudo, mesmo que você não tenha estômago para isto. O modelo geral de administração utópico proposto por essa gente é o chamado capital social comunitário
aí está o link:

CLIQUE AQUI para ver e ouvir.

Antonio Longo, Agas - Supermercados gaúchos fecharão o ano com vendas acima da inflação (4%)

Antonio Longo, presidente da Agas, Associação Gaúcha de Supermercados

Como foi o primeiro semestre no RS?
Ainda não fechamos os números definitivos, mas as vendas dos supermercados gaúchos cresceram entre 5% a 6%.

Comparativamente ao mesmo primeiro semestre do ano passado e em números reais?
Isto mesmo.

E a expectativa para o segundo semestre?
A projeção é menor. Assim, no ano, devemos crescer 4% reais.

Isto representa um faturamento de quanto?
Crave R$ 20 bilhões para não errar.

Nós estamos falando de quantos supermercados?
São 3 mil empresas ou 4 mil lojas.

O RS tem uma característica de redes bem regionais. Isto persiste?
Sim, porque redes estrangeiras ou de outros Estados são apenas duas, Walmart e Carrefour.

A maior rede gaúcha é o Zaffari?
Isto mesmo, mas o setor é muito pulverizado no RS. Redes de capital gaúcho representam 80% do total. As 10 maiores redes gaúchas fecharam o ano passado com participação de 49,7%.

Como é se adaptar aos produtos que a indústria lança todos os dias?
São 12 mil novos produtos por ano e apenas mil sobrevivem. Temos que ter extrema competência e agilidade, porque as margens nos supermercados é muito, mas muito pequena. 

Site: www.agas.com.br